Uma experiência inesquecível de compartilhar o evangelho

16 de Dezembro de 2022

Por Xiaolian, Itália

A experiência que me deixou a impressão mais profunda aconteceu em abril de 2021. Conheci um irmão católico chamado Raphael pela internet. Ao compartilhar o evangelho com ele, descobri que o calibre dele não era ruim e que ele entendia a verdade rápido. Após ler a palavra de Deus Todo-Poderoso, ele achou que era mesmo a voz de Deus. Ele estava disposto a buscar e investigar, e participava ativamente dos encontros.

Mas, para a minha surpresa, uma irmã me enviou uma mensagem, um dia, dizendo que o Raphael tinha encontrado o antigo sacerdote católico dele e que não vinha mais às reuniões. Fiquei chocada ao ouvir isso. Ele devia ter recebido muitas noções e falácias. Entrei em contato com ele imediatamente e descobri que ele estava confuso com o que estávamos dizendo, mas ele não disse com que estava confuso. Eu não sabia como devia comungar com ele, deu um branco na minha mente, e eu não soube o que fazer. Continuei clamando a Deus, pedindo a Deus para guiá-lo, se ele fosse uma ovelha de Deus, e disse que estava disposta a fazer tudo o que pudesse em comunhão com ele. Mais tarde, a irmã Li e eu convidamos Raphael para uma comunhão. Ele veio soltando um monte de doutrina religiosa, parecia empolgado, falava sobre sua devoção ao Senhor Jesus, como a fé dele era firme e sobre como não era possível que esta encarnação de Deus fosse feminina. Ele achava que, desde que o Senhor Jesus encarnou como homem e chamou Deus no céu de “Pai”, e porque as pessoas no mundo religioso costumam chamar Deus no Céu de “Deus Pai”, o Senhor deveria retornar na forma de um homem; e Deus Todo-Poderoso aparecer e operar na forma de uma mulher era inaceitável para ele. Ouvindo a intensidade das palavras dele, eu fiquei meio perdida e não soube nem por onde começar. Nesse momento, de repente, lembrei-me de um filme gospel, “O mistério da divindade: a continuação”, e que a verdade comungada nesse filme poderia muito bem resolver esse problema. Depressa, eu disse: “Irmão, eu acredito que a sua fé no Senhor Jesus é muito firme, mas vamos pensar um pouco: nós sempre oramos ao Senhor Jesus, mas realmente O conhecemos? Será que realmente sabemos que o Senhor Jesus é a encarnação do Próprio Deus? Será que realmente sabemos que Ele é a verdade, o caminho e a vida? Ousamos dizer que conhecemos a essência divina do Senhor Jesus? Ousamos garantir que, quando o Senhor Jesus voltar, seremos verdadeiramente capazes de saber que é Ele? Por que exatamente cremos Nele? É por causa de Sua família biológica ou Sua aparência?”. Raphael não disse nada em resposta a isso. Então eu li algumas passagens da palavra de Deus Todo-Poderoso para ele. “A essência da crença das pessoas em Deus é a crença no Espírito de Deus e até a sua crença em Deus encarnado é porque essa carne é a encarnação do Espírito de Deus, o que significa que essa crença ainda é a crença no Espírito. Existem diferenças entre o Espírito e a carne, mas porque essa carne vem do Espírito e é a Palavra tornada carne, o que o homem crê é ainda a essência inerente de Deus” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Somente aqueles que conhecem Deus e Sua obra podem satisfazer Deus”). “Encarnação significa que o Espírito de Deus Se torna carne, isto é, Deus Se torna carne; a obra que a carne faz é a obra do Espírito, que é realizada na carne, expressa pela carne. Ninguém, exceto a carne de Deus, pode cumprir o ministério do Deus encarnado; isto é, somente a carne encarnada de Deus, essa humanidade normale ninguém maispode expressar a obra divina” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A essência da carne habitada por Deus”). Depois de ler a palavra de Deus para ele, eu comunguei: “Todos nós sabemos que o Senhor Jesus nasceu na família de um carpinteiro, que Ele parecia normal, nada diferente de um homem comum, por fora, mas Ele era o corpo vestido pelo Espírito de Deus, e Ele era o próprio Deus encarnado. Não é porque Ele era judeu que cremos Nele, nem porque Ele nasceu de Maria, e muito menos por causa de Seu sexo ou Sua aparência. Cremos Nele porque Ele tem a essência do Espírito de Deus, porque Ele é a verdade, o caminho e a vida. Somente Ele poderia expressar a verdade e realizar obra divina. Da mesma forma, por que acreditamos em Deus Todo-Poderoso agora? Cremos porque Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus que retornou, Ele é o Espírito do Senhor Jesus vestido mais uma vez na carne de uma pessoa comum, vivendo entre nós, expressando verdades e realizando a obra de julgamento e purificação nos últimos dias. Deus Todo-Poderoso e o Senhor Jesus têm, ambos, a mesma fonte, e ambos têm a essência do Espírito de Deus. Não importa em que família essa encarnação de Deus nasceu, qual é Sua aparência, qual é Seu sexo, nenhuma dessas coisas pode mudar Sua essência. Deus Todo-Poderoso expressou tantas verdades e faz a obra de julgamento nos últimos dias. Isso é suficiente para provar que Deus Todo-Poderoso é a encarnação do Espírito de Deus e que Ele é o Senhor Jesus que voltou”.

Aos poucos, ele se dispôs a buscar, e disse que concordava com tudo que eu disse, mas ainda não conseguia entender por que Deus escolheu encarnar na forma de uma mulher, desta vez. Vendo que ele tinha se acalmado um pouco, eu perguntei: “A forma ou o sexo que Deus escolhe para operar na carne são coisas que nós podemos decidir? Quando nossa mãe nos dá à luz, não podemos escolher a aparência dela, e não importa a aparência dela, temos apenas que aceitar. Essa é a razão que as crianças deveriam ter. Você não concorda?”. Raphael assentiu e disse: “Claro, não temos o direito de escolher”. Eu continuei: “Da mesma forma, o tipo de carne que Deus escolheu agora para encarnar, como homem ou mulher, é algo que podemos decidir? Se dissermos que se Deus vier como homem eu aceitarei, mas se Ele vier como mulher eu não aceitarei, isso não é irracional? O sexo da encarnação de Deus é um assunto para o Próprio Deus e é escolha de Deus. Como humanos, não estamos qualificados para comentar, certo? Deus é o Senhor da criação. A sabedoria de Deus é mais elevada que os céus, e os pensamentos Dele são mais elevados que os do homem. Somos apenas seres humanos insignificantes; como podemos compreender a sabedoria de Deus em Sua obra? Com relação à aparência e à obra de Deus, não temos absolutamente nenhum direito de escolha. Deus Se tornou carne, e enquanto Ele expressa verdades e faz a obra de Deus, não importa Seu sexo, Ele é o Próprio Deus, e devemos aceitar e obedecer. Só isso é ser racional, e só isso é ser uma pessoa inteligente”. Depois da minha comunhão, Raphael estava ouvindo a sério e não me refutou.

Então li algumas passagens da Bíblia para ele: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). “A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas” (Gênesis 1:2). “Criou, pois, Deus o homem à Sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gênesis 1:27). “Guardai, pois, com diligência as vossas almas, porque não vistes forma alguma no dia em que Jeová, em Horebe, falou convosco do meio do fogo; para que não vos corrompais, fazendo para vós alguma imagem esculpida, na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou de mulher; ou semelhança de qualquer animal que há na terra, ou de qualquer ave que voa pelo céu” (Deuteronômio 4:15-17). Eu comunguei: “A partir dessas passagens da Bíblia, podemos ver que Deus é espírito em essência, que Ele não tem forma fixa e que Ele não permite que os humanos O esculpam em nenhuma imagem para adorar. Em Gênesis, está escrito que, no princípio, Deus criou primeiro o homem e depois a mulher à Sua imagem. Então você diria que Deus é homem ou mulher? Se você diz que Deus é homem, mas Ele também criou a mulher à Sua imagem, ou se você diz que Deus é mulher, mas Ele criou o homem à Sua imagem, o que está acontecendo? Deus é um Deus justo, e Ele criou o homem e a mulher à Sua imagem. A primeira vez que Ele encarnou foi como homem, e nos últimos dias Ele encarnou como mulher, o que significa que Ele trata ambos os sexos de forma justa. Se Deus tivesse encarnado como homem nas duas vezes, isso seria injusto com as mulheres. Dizer que Deus é homem ou mulher é delimitar Deus, que é o que Ele mais odeia. Toda vez que Deus encarna é para salvar a humanidade, e encarnar significa assumir a forma de um humano, seja homem, seja mulher. No entanto, a despeito do sexo com que Deus encarna, Sua essência é eternamente imutável”. Ao ouvir isso, Raphael acordou um pouco e disse: “É muito significativo que Deus encarne como mulher nos últimos dias!”.

Então eu lhe enviei algumas passagens da palavra de Deus Todo-Poderoso. “Cada estágio da obra feita por Deus tem seu próprio significado prático. No passado, quando Jesus veio, Ele veio em forma masculina, mas quando Deus vem desta vez, Sua forma é feminina. A partir disso, você pode ver que a criação tanto dos homens quanto das mulheres por Deus pode ser de uso em Sua obra e, para Ele, não há distinção de gênero. Quando o Seu Espírito vem, Ele pode assumir qualquer tipo de carne que quiser, e tal carne pode representá-Lo; seja homem ou mulher, ela pode representar a Deus, contanto que seja a Sua carne em pessoa. Se Jesus tivesse aparecido como mulher quando Ele veio, em outras palavras, se uma menina, não um menino, tivesse sido concebida pelo Espírito Santo, aquele estágio da obra teria sido completado da mesma maneira. Se isso tivesse sido o caso, então o estágio atual da obra teria que ser completado por um homem em vez disso, porém, a obra teria sido completada da mesma maneira. A obra feita em cada estágio tem seu significado; nenhum estágio da obra é repetido nem conflita com o outro” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “As duas encarnações completam o significado da encarnação”). “Se Ele fosse encarnado apenas como um varão, as pessoas O definiriam como homem, como o Deus dos homens, e nunca acreditariam Nele como o Deus das mulheres. Os homens acreditariam que Deus pertence ao mesmo gênero deles, que Deus é o cabeça dos homens. E as mulheres? Isso é injusto; não é um tratamento preferencial? Se esse fosse o caso, então todos a quem Deus salvou seriam homens como Ele e não haveria salvação para as mulheres. Quando criou a humanidade, Deus criou Adão e criou Eva. Ele não criou apenas Adão, mas criou os dois, homem e mulher, à Sua imagem. Deus não é só o Deus dos homens: também é o Deus das mulheres” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A visão da obra de Deus (3)”). “Deus não é apenas o Espírito Santo, o Espírito, o Espírito sete vezes intensificado ou o Espírito abrangente, mas é também um humanoum humano comum, um humano excepcionalmente comum. Ele não é apenas masculino, mas também feminino. Eles são similares no sentido de que ambos nasceram de humanos e dissimilares no sentido de que um foi concebido pelo Espírito Santo e o outro é nascido de um humano, mas tendo procedido diretamente do Espírito. São similares no sentido de que ambas as carnes encarnadas de Deus executam a obra de Deus Pai, e dissimilares no sentido de que um realizou a obra de redenção enquanto o outro faz a obra de conquista. Ambos representam Deus Pai, mas um é o Redentor, cheio de benignidade e misericórdia, e o outro é o Deus da justiça, cheio de ira e julgamento. Um é o Comandante Supremo que lançou a obra de redenção enquanto o outro é o Deus justo que realiza a obra de conquista. Um é o Começo, o outro o Fim. Um é a carne sem pecado, enquanto o outro é a carne que completa a redenção, continua a obra e nunca é pecaminoso. Ambos são o mesmo Espírito, mas habitam em diferentes carnes e nasceram em lugares diferentes, e Eles estão separados por vários milhares de anos. No entanto, toda a obra Deles é mutuamente complementar, nunca conflitante e pode ser mencionada num fôlego só. Ambos são pessoas, mas um era um menino e o outro era menina” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Qual é o seu entendimento de Deus?”). Tendo lido a palavra de Deus, a irmã Li comungou: “A obra de Deus é sempre nova e nunca velha, e Ele nunca repete Sua obra. A obra de Deus está sempre se renovando, mudando e se elevando constantemente. Se Deus fizesse um trabalho repetido, os humanos provavelmente O delimitariam, e não teríamos o verdadeiro conhecimento Dele. A primeira vez que Deus encarnou, Ele era um homem, então quais seriam as consequências de o Senhor retornar em carne como homem novamente? Os humanos delimitariam Deus como masculino, e pensariam que Deus só reconhece os homens, favorece os homens, que Ele não ama as mulheres e evita as mulheres, e assim, as mulheres seriam discriminadas para sempre. Esse é um entendimento correto? Isso é justo com as mulheres? Isso se alinha com a vontade de Deus? Essas coisas não são apenas noções e imaginações humanas? Deus é justo, e Ele trata homens e mulheres igualmente. Deus encarnou uma vez como homem e uma vez como mulher. Isso é muito significativo! Deus encarnar como mulher nos últimos dias derrubou as noções de todos, reverteu a compreensão errônea do homem sobre Deus, quebrou as delimitações do homem sobre Deus e mostrou às pessoas que Deus não é apenas o Deus dos homens, mas também das mulheres. Deus é o Deus de toda a humanidade. Ninguém pode usar suas noções para delimitar Deus como homem ou mulher”.

E eu acrescentei: “Na verdade, não importam as formas de Deus em Suas encarnações, Sua essência é imutável. Elas são o Espírito de Deus feito carne, representam o Próprio Deus e são capazes de realizar a obra divina. Na Era da Graça, Deus Se tornou carne e foi crucificado como oferta pelo pecado da humanidade. O Senhor Jesus era um homem e pôde ser crucificado para redimir a humanidade. Se Deus tivesse encarnado como uma mulher naquela primeira vez, Ele ainda teria sido capaz de completar a obra de redenção e expressar a verdade para dar ao homem o caminho do arrependimento. Portanto, o sexo e a aparência da encarnação de Deus não são importantes, e se Ele tem aparência de grandeza não é importante. O importante é que Ele tem a essência de Deus, que Ele fala verdades e que Ele faz a obra de salvar a humanidade. Somente a isso devemos prestar muita atenção ao investigar o verdadeiro caminho”. Então eu li para ele outra passagem da palavra de Deus. “Aquele que é Deus encarnado há de possuir a essência de Deus e Aquele que é Deus encarnado há de possuir a expressão de Deus. Uma vez que Se torna carne, Deus há de levar adiante a obra que intenciona fazer, e, já que Deus Se torna carne, Ele há de expressar o que Ele é e de ser capaz de trazer a verdade ao homem, de conceder-lhe vida e de lhe indicar o caminho. A carne que não contém a essência de Deus decididamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Se o homem pretende inquirir se é a carne de Deus em pessoa, então deve corroborar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele profere. O que quer dizer que, para corroborar se é ou não a carne de Deus em pessoa e se é ou não o verdadeiro caminho, é preciso discriminar com base em Sua essência. E assim, ao determinar se é a carne do Deus em pessoa, a chave está em Sua essência (Sua obra, Suas declarações, Seu caráter e muitos outros aspectos), em vez de na aparência exterior. Se o homem examina apenas a Sua aparência exterior e, como resultado, ignora a Sua essência, isso demonstra que o homem é inculto e ignorante” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prefácio”). Continuei comungando: “A palavra de Deus é muito clara. Para verificar se é a encarnação de Deus, a principal coisa a procurar é se Ele pode emitir verdades e fazer a obra de Deus. Se você não se concentrar em tentar ouvir a voz de Deus ao investigar o verdadeiro caminho, e, em vez disso, julgar com base na aparência e no sexo de uma encarnação, você não está cometendo o mesmo erro dos fariseus, resistindo a Jesus? Os fariseus viram que a origem e a aparência da família do Senhor Jesus estavam totalmente fora de sintonia com suas noções e com suas ilusões do Messias. Sem cuidado, julgaram e condenaram o Senhor Jesus sem buscar ou investigar Suas palavras ou obra. No final, eles crucificaram Jesus, ofendendo o caráter de Deus, e por isso foram condenados. Se as pessoas não leem a palavra de Deus Todo-Poderoso nem se concentram em ouvir a voz de Deus, e negam e resistem a Deus Todo-Poderoso porque uma encarnação feminina de Deus não se alinha com suas noções, isso não é crucificar Deus de novo?”

Raphael disse que continuaria buscando, e quando o convidamos para uma reunião na noite seguinte, ele logo concordou. Mas, para a minha surpresa, ele não veio na noite seguinte e não respondeu quando eu liguei. Fiquei muito preocupada. Então, todas as manhãs, eu lhe enviava algumas palavras de Deus assim que levantava, esperando que um dia ele respondesse. Mas ele não leu as minhas mensagens, e eu estava realmente perdendo a esperança. Mais tarde, outros irmãos tentaram contatá-lo, mas ele simplesmente não foi encontrado. Caí novamente num estado de desesperança, e pensei que era assim que tinha que ser. Justamente quando queria desistir dele completamente, eu deparei com um artigo sobre a experiência de uma irmã de pregar o evangelho a um italiano. Acontece que eu conheço esse irmão para quem ela havia pregado, e ele foi meu parceiro na divulgação do evangelho. Esse irmão tinha boa humanidade e uma compreensão pura da verdade, mas eu não imaginava que ele tinha tantas noções quando aquela irmã pregou para ele, nem que ele estava fora de alcance havia dois meses. Mesmo assim, a irmã não desistiu. Só continuou esperando e procurando oportunidades de comungar a palavra de Deus com ele, até que, finalmente, a palavra de Deus Todo-Poderoso resolveu as noções dele uma a uma, e ele aceitou a obra de Deus dos últimos dias. A experiência da irmã foi realmente comovente e me deixou envergonhada. Pensei em como, a cada pessoa que vem para diante de Deus, Deus pagou um grande preço. Se eu entendesse as intenções sinceras de Deus para salvar o homem, eu deveria atentar à Sua vontade. Mas à menor dificuldade, eu estava pronta para recuar e desistir. Eu carecia completamente de perseverança. Onde estavam a minha lealdade, meu testemunho? Então eu li a palavra de Deus. “Na divulgação do evangelho, você deve primeiro estar à altura da sua responsabilidade. Deve seguir sua consciência e seu senso ao fazer tudo o que pode e deve fazer. Deve fornecer amorosamente soluções para quaisquer noções que a pessoa que considera o caminho verdadeiro possa ter ou quaisquer questões que levante. Se você realmente não puder fornecer uma solução, poderá encontrar algumas passagens relevantes das palavras de Deus para ler para ela, ou clipes relevantes sobre testemunhos experienciais ou alguns vídeos adequados para mostrar para ela. É absolutamente possível que isso seja eficaz; no mínimo, você estará cumprindo as suas responsabilidades e não se sentirá acusado pela sua consciência. Mas se você for perfuntório e agir com superficialidade, é provável que venha a atrasar as coisas, e não será fácil ganhar essa pessoa. Na divulgação do evangelho para os outros, é preciso estar à altura da sua responsabilidade. Como deve ser entendida a palavra ‘responsabilidade’? Como, exatamente, deveria ser posta em prática e aplicada? Bem, você deveria entender que, tendo acolhido o Senhor e experimentado a obra de Deus, você tem a obrigação de dar testemunho da Sua obra àqueles que têm sede da Sua aparição. Então, como você pode compartilhar isso com eles? Seja on-line ou na vida real, você deveria compartilhar de qualquer forma que ganhe as pessoas e seja eficaz. A propagação do evangelho não é algo que você faz quando sente vontade, algo que faz quando está de bom humor e que não faz quando não está. Também não é algo feito de acordo com as suas preferências, escolhendo como achar conveniente, divulgando o evangelho àqueles de que gosta e não divulgando o evangelho àqueles de que não gosta. O evangelho deveria ser espalhado de acordo com as exigências de Deus e com os princípios da Sua casa. Você deveria cumprir as responsabilidades e os deveres de uma criatura de Deus, fazendo tudo o que é capaz para testificar das verdades que você entende, das palavras de Deus e da obra de Deus para aqueles que consideram o caminho verdadeiro. Isso é cumprir a responsabilidade e o dever de uma criatura de Deus. O que uma pessoa deveria fazer quando está espalhando o evangelho? Ela deveria cumprir sua responsabilidade, fazer tudo que pode e estar disposta a pagar qualquer preço” (A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Divulgar o evangelho é o dever a que todos os crentes estão moralmente obrigados”). “Como, então, alguém que está investigando o caminho verdadeiro deveria ser tratado? Contanto que se conforme aos princípios estabelecidos pela casa de Deus para espalhar o evangelho, temos uma obrigação de o divulgar para ele; e mesmo que sua atitude atual seja ruim e não aceitadora, devemos exercer paciência. Por quanto tempo e em que medida devemos ser pacientes? Até ele rejeitar você e não permitir que você entre em sua casa e nenhuma discussão, nem ligar para ele, nem o convite de outra pessoa funcionarem e ele não reconheça você. Então não há como espalhar o evangelho para ele. Esse é o momento em que você terá cumprido sua responsabilidade. Esse é o cumprimento do dever. Enquanto houver um pouco de esperança, você deveria pensar em todos os jeitos imagináveis e fazer tudo que pode para ler as palavras de Deus para ele e dar testemunho da obra de Deus. Digamos, por exemplo, que você vem mantendo contato com alguém há dois ou três anos. Você tentou espalhar o evangelho e testificou de Deus para ele muitas vezes, mas ele não tem nenhuma intenção de aceitá-lo. No entanto, mesmo assim, ele é capaz de entender e é realmente um receptor potencial do evangelho. O que você deveria fazer? Em primeiro lugar, você não deve desistir dele, mas manter interações normais com ele e continuar lendo as palavras de Deus para ele e dando testemunho de Sua obra. Não desista dele; seja paciente até o fim. Em algum dia desconhecido, ele despertará e sentirá que está na hora de investigar o caminho verdadeiro. É por isso que praticar paciência e perseverança infinitas é importante ao espalhar o evangelho. E por que fazer isso? Porque é o dever de um ser criado. Já que você está em contato com ele, você tem uma obrigação e responsabilidade de pregar o evangelho de Deus a ele. Desde que ouviu as palavras de Deus e o evangelho pela primeira vez até a hora em que ele dará meia-volta, muitos processos intervirão, e isso leva tempo. Esse período exige paciência e espera, até o dia em que ele der meia-volta e você o levar para diante de Deus, de volta para a Sua família. Essa é a sua obrigação. O que é uma obrigação? É uma responsabilidade da qual você não pode se esquivar, à qual você está preso. É exatamente como uma mãe trata o seu filho. Por mais desobediente ou travessa a criança possa ser, ou se ela está doente e não quer comer, qual é a obrigação de sua mãe? Sabendo que você é seu filho, ela ama você cegamente, adora você e cuida de você. Não importa se você a reconheça como sua mãe ou não, e não importa como você a trate — ela fica do seu lado mesmo assim, sem deixá-lo por um instante, até você acreditar que ela é a sua mãe e voltar para o abraço dela. Dessa forma, ela o vigia e cuida de você constantemente. É isso que significa responsabilidade; é isso que significa estar preso à obrigação. Se aqueles que estão empenhados em espalhar o evangelho praticassem desse jeito, com esse tipo de amor pelas pessoas, eles estariam defendendo os princípios para espalhar o evangelho e seriam totalmente capazes de alcançar resultados” (A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Divulgar o evangelho é o dever a que todos os crentes estão moralmente obrigados”). Ler a palavra de Deus Todo-Poderoso me deixou envergonhada e desolada. Deus deixou bem claras as responsabilidades que os obreiros do evangelho devem cumprir. A situação de cada receptor em potencial do evangelho é diferente e precisa ser tratada de maneira diferente. Você não pode confiar nas próprias noções, imaginações ou preconceitos para evitá-lo e delimitá-lo, muito menos desistir dele precipitadamente. Se determinar que ele é um receptor adequado do evangelho, você deve fazer o máximo e usar qualquer meio para testemunhar a obra de Deus nos últimos dias para ele e levá-lo para diante de Deus. Esses são os princípios que devemos ter ao espalhar o evangelho. No entanto, após um curto período sem poder entrar em contato com o irmão Raphael, eu perdi a paciência e a compaixão. Eu estava passando por um momento difícil e não queria continuar tentando comungar com ele, e como ele nos ignorava, não atendia o telefone e não lia as nossas mensagens, eu pensei: o que mais poderia ser feito? Eu tinha comungado o que devia, mas o Raphael não aceitava o caminho verdadeiro, e eu não podia investir mais esforço, então eu o coloquei de lado por ora. Mas me sentia muito inquieta. Fiquei pensando que esse irmão tinha fé genuína, bom calibre e capacidade de compreensão, mas ele foi tomado por noções religiosas por causa da perturbação e desorientação de um sacerdote. Eu tinha que ajudá-lo nesse momento crítico; não podia ficar parada sem fazer nada. Senão, eu não estaria cumprindo as responsabilidades de uma obreira do evangelho. Então, enviei-lhe um artigo de testemunho, na esperança de ajudá-lo. Mesmo se ele lesse ou não lesse, eu tinha que fazer tudo o que podia.

Alguns dias depois, ele me mandou uma mensagem, e disse: “Eu tenho orado esse tempo todo. Embora não tenha dito nada, eu sei que Deus procura o nosso coração. Meu coração tem clamado por Deus Todo-Poderoso para me iluminar e me guiar, para que eu não erre e não ofenda a Deus”. Fiquei muito emocionada, e, na resposta, ele disse: “Este mundo é tão corrupto e mau. É tão difícil para as pessoas se aproximar de Deus. As únicas armas contra o mal são as palavras de Deus Todo-Poderoso e a Bíblia”. Ele reconheceu a palavra de Deus Todo-Poderoso, e isso provou que ele podia entender a voz de Deus e que havia esperança de recuperá-lo. Mas eu sabia que ele estava passando por uma feroz batalha interior, e eu me preocupava que ele pudesse parar de ler as minhas mensagens a qualquer momento. Eu estava muito ansiosa, então me acalmei e orei a Deus. Enquanto orava, lembrei-me de uma frase da palavra de Deus, “De forma alguma Deus abandonaria a humanidade levianamente ou até o último momento possível”. Corri para achar e ler essa passagem da palavra de Deus. “A seguinte passagem foi registrada no livro de Jonas 4:10-11: ‘Disse, pois, Jeová: Tens compaixão da aboboreira, na qual não trabalhaste, nem a fizeste crescer; que numa noite nasceu, e numa noite pereceu. E não hei de Eu ter compaixão da grande cidade de Nínive em que há mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem discernir entre a sua mão direita e a esquerda, e também muito gado?’. Essas são as reais palavras de Deus Jeová, registradas de uma conversa entre Deus e Jonas. Embora seja breve, essa interação transborda de cuidado do Criador pela humanidade e de Sua relutância em desistir da humanidade” (A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único II”). “Embora estivesse incumbido de proclamar as palavras de Deus Jeová às pessoas de Nínive, Jonas não entendeu as intenções de Deus Jeová, nem entendeu as Suas preocupações e expectativas para com as pessoas da cidade. Com essa repreensão, Deus quis dizer a ele que a humanidade era o produto das próprias mãos de Deus e que Ele havia empregado um esforço meticuloso em toda e qualquer única pessoa, que toda e qualquer pessoa levava as expectativas de Deus sobre seus ombros e que toda e qualquer pessoa desfrutava do suprimento de vida de Deus; para toda e qualquer pessoa, Deus havia pago o preço do esforço meticuloso. Essa repreensão também mostrou a Jonas que Deus apreciava a humanidade, a qual era a obra das Suas mãos, da mesma forma que o próprio Jonas apreciava a aboboreira. De forma alguma Deus abandonaria a humanidade levianamente ou até o último momento possível” (A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único II”). Fiquei comovida ao ler a palavra de Deus, então disse a Raphael: “Irmão, você é uma pessoa atenciosa e pode entender a voz de Deus. Deus encarnou nos últimos dias e emitiu milhões de palavras de verdade para nos prover, salvar-nos da escravidão do pecado e nos levar ao Seu reino. Espero que você possa considerar plenamente esse assunto sobre nossos destinos e desfechos. Vou orar por você. Que Deus abra o seu coração e permita que você volte logo para a casa Dele”. Enviei-lhe, então, leituras de três passagens da palavra de Deus e esperei a resposta. Entre essas, houve uma passagem da palavra de Deus que o fez refletir e o levou a um ponto de virada.

As palavras de Deus dizem: “A volta de Jesus é uma grande salvação para aqueles que são capazes de aceitar a verdade, mas para aqueles que são incapazes de aceitar a verdade, é um sinal de condenação. Vocês devem escolher sua própria senda e não devem blasfemar contra o Espírito Santo nem rejeitar a verdade. Vocês não devem ser pessoas ignorantes e arrogantes, mas pessoas que obedecem a direção do Espírito Santo e almejam e buscam a verdade; somente assim vocês serão beneficiados. Eu os advirto a trilhar a senda da fé em Deus com cuidado. Não tirem conclusões precipitadas; e mais, não sejam casuais e imprudentes em sua crença em Deus. Vocês devem saber que, no mínimo, aqueles que acreditam em Deus devem ser humildes e reverentes. Aqueles que ouviram a verdade e ainda assim desdenham dela são tolos e ignorantes. Aqueles que ouviram a verdade e ainda assim negligentemente tiram conclusões precipitadas ou a condenam estão tomados de arrogância. Ninguém que crê em Jesus está qualificado a amaldiçoar ou condenar outros. Todos vocês devem ser pessoas com razão e que aceitem a verdade. Talvez, tendo ouvido o caminho da verdade e tendo lido a palavra da vida, você creia que somente uma em dez mil dessas palavras estejam de acordo com suas convicções e a Bíblia, e então você deve continuar a buscar naquele décimo milésimo dessas palavras. Ainda advirto você a ser humilde, a não ser confiante demais e a não se exaltar alto demais. Com seu coração tendo tão parca reverência por Deus, você ganhará maior luz. Se examinar estas palavras cuidadosamente e as contemplar repetidamente, você irá entender se elas são ou não a verdade, e se elas são vida ou não. Talvez, tendo lido apenas algumas sentenças, certas pessoas condenem cegamente estas palavras, dizendo: ‘Isso nada mais é do que algum esclarecimento do Espírito Santo’ ou ‘Esse é um falso cristo vindo para enganar as pessoas’. Aqueles que dizem tais coisas foram cegados pela ignorância! Você entende muito pouco da obra e da sabedoria de Deus, e Eu o aconselho a começar novamente do zero! Vocês não devem condenar cegamente as palavras expressas por Deus por causa da aparição de falsos cristos durante os últimos dias e não devem ser pessoas que blasfemem contra o Espírito Santo por temer o engano. Não seria uma grande pena? Se, após muito examinar, você ainda crer que estas palavras não sejam a verdade, não sejam o caminho e não sejam a expressão de Deus, então você finalmente será punido e ficará sem bênçãos. Se não consegue aceitar tal verdade falada de modo tão simples e tão claro, então você não é inapto para a salvação de Deus? Você não é alguém que não é abençoado o suficiente para retornar diante do trono de Deus? Pense nisso! Não seja imprudente e impetuoso, e não trate a crença em Deus como um jogo. Pense em prol de seu destino, em prol de suas perspectivas, em prol de sua vida; e não brinque consigo mesmo. Você pode aceitar essas palavras?” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus, Deus terá feito novo céu e nova terra”). Raphael leu essa passagem da palavra de Deus naquele dia e me enviou uma longa mensagem sobre seus sentimentos e compreensão. Eu sabia que ele estava em conflito e que temia tomar a senda errada, e que ele temia que acreditar no Deus Todo-Poderoso significava seguir outra denominação e trair Jesus. Encontrei uma passagem da palavra de Deus para enviar-lhe e comunguei: “A Igreja de Deus Todo-Poderoso não pertence a nenhum grupo religioso. Surgiu por causa da aparição e obra do Senhor Jesus que retornou, não porque alguém fundou uma nova denominação. Deus Todo-Poderoso expressa verdades para fazer a obra de julgamento, inaugurando a Era do Reino e encerrando a Era da Graça. Além de Deus encarnado, não há líder ou pessoa grande ou famosa no mundo que possa dizer verdades, liderar ou salvar a humanidade. Nenhum! Embora a obra de Deus Todo-Poderoso seja diferente das de Jesus ou de Jeová, Eles são o mesmo Deus em essência. Jeová, Jesus e Deus Todo-Poderoso são apenas nomes diferentes usados por Deus em diferentes eras. Mas não importa como os nomes ou a obra de Deus mudem, Sua essência é imutável. Deus é eternamente Deus. Deus diz: ‘A obra que Jesus fez representou o nome de Jesus e representou a Era da Graça; quanto à obra feita por Jeová, ela representava a Jeová e representava a Era da Lei. Sua obra foi a obra de um Espírito em duas eras diferentes. […] Embora fossem chamados por dois nomes diferentes, foi o mesmo Espírito que realizou ambos os estágios das obras, e a obra que foi feita foi contínua. Como o nome era diferente e o conteúdo da obra era diferente, a era era diferente. Quando Jeová chegou, aquela foi a era de Jeová, e quando Jesus veio, aquela foi a era de Jesus. Assim, a cada vinda, Deus é chamado por um nome, Ele representa uma era e Ele lança uma nova senda; e em cada nova senda, Ele assume um novo nome, que mostra que Deus é sempre novo e nunca velho, e que Sua obra nunca deixa de progredir. A história está sempre seguindo em frente, e a obra de Deus está sempre seguindo em frente. Para que Seu plano de gestão de seis mil anos chegue ao fim, ele deve continuar avançando. Cada dia Ele deve fazer uma nova obra, a cada ano Ele deve fazer uma nova obra; Ele deve lançar novas sendas, lançar novas eras, começar uma obra nova e maior e, junto com elas, trazer novos nomes e novas obras. […] Da obra de Jeová à obra de Jesus e da obra de Jesus àquela deste estágio atual, esses três estágios abrangem de forma contínua toda a gama do gerenciamento de Deus, e são todos obra de um só Espírito. Desde a criação do mundo, Deus sempre esteve operando na gestão da humanidade. Ele é o Princípio e o Fim, Ele é o Primeiro e o Último, e Ele é Aquele que inicia uma era e Aquele que encerra a era. Os três estágios da obra, em diferentes eras e diferentes locais, são inequivocamente a obra de um só Espírito. Todos aqueles que separam esses três estágios estão em oposição a Deus. Agora, cabe a você entender que toda a obra, desde o primeiro estágio até hoje, é a obra de um só Deus, a obra de um só Espírito. Disso não pode haver dúvidas’ (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A visão da obra de Deus (3)”). A palavra de Deus Todo-Poderoso é muito clara. A obra de Deus de salvar a humanidade é dividida em três etapas. A primeira etapa foi a obra da Era da Lei, na qual Jeová emitiu leis e guiou a vida do homem na Terra. A segunda etapa foi a obra da redenção na Era da Graça, e essa foi a primeira vez que Deus encarnou para agir como oferta pelo pecado da humanidade. O terceiro estágio da obra é a obra de julgamento nos últimos dias, conforme profetizado no livro do Apocalipse. Esses três estágios da obra são o plano de gestão completo de Deus para salvar a humanidade. Deus faz uma obra diferente em cada era, mas a obra de todos os três estágios é feita por um único Deus. Vou dar um exemplo simples. A obra de gestão de Deus pode ser comparada à construção de uma casa. A Era da Lei representa a fundação da casa, e, sem fundação, a casa não pode ser construída. A Era da Graça representa a estrutura da casa, e, sem estrutura, a casa não pode tomar forma. A Era do Reino é como o telhado. Sem este passo final, a casa fica incompleta e não consegue impedir a entrada do vento ou da chuva, portanto cada uma dessas três etapas é indispensável. Nossa crença em Deus Todo-Poderoso não significa que abandonamos o Senhor Jesus, muito menos que cremos num Deus diferente. Estamos apenas acompanhando os passos do Cordeiro. Atualmente, existem várias grandes religiões no mundo, e os crentes em Deus se dividiram em mais de duas mil denominações. A despeito de suas denominações anteriores, mais e mais irmãos e irmãs com fé sincera e sede da aparição de Deus passaram a aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, e passaram a aceitar a rega e o sustento de Sua palavra. Esse fato é claro como o dia. E mais: isso cumpre a profecia bíblica: ‘Para a dispensação da plenitude dos tempos, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra’ (Efésios 1:10). ‘Acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa de Jeová, será estabelecido como o mais alto dos montes e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações’ (Isaías 2:2)”. Depois de ouvir o que eu tinha a dizer, ele enviou um emoji de oração e disse: “Você está certa, Deus Todo-Poderoso é o único Deus verdadeiro, todos nós deveríamos estar sob o nome de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso me chama. Ele conhece meu coração, minhas preocupações e meus medos”. Então enviei a ele alguns filmes evangelísticos e algumas palavras de Deus. E também orei a Deus, e disse que, se ele viesse às reuniões, no final, eu tinha que fazer tudo o que podia e aprender a esperar, buscar e me submeter.

Quatro dias depois, recebi uma mensagem inesperada dele perguntando se poderia continuar participando das reuniões. Ele disse, também, que a palavra de Deus Todo-Poderoso era muito preciosa para ele e que ele não poderia ficar sem ela. Pela palavra de Deus, ele entendeu muitas das verdades e dos mistérios da Bíblia. A palavra de Deus o atraiu. Nesse momento, chorei, comovida. Eu realmente agradeço a Deus! Ele disse que havia lido as palavras de Deus que eu havia enviado, e que as perguntas que elas faziam o deixavam muito confuso. Ele disse, também: “Eu não poderia ser tão descuidado na minha fé nem tratá-la como um jogo, então decidi continuar investigando. O retorno do Senhor é muito importante para mim, e não quero perder a chance de recebê-Lo, e acabar ofendendo ou abandonando a Deus”. Fiquei muito feliz e grata a Deus! Vi que a autoridade e o poder da palavra de Deus são realmente grandes! Foi a palavra de Deus que o transformou e o fez decidir aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias.

Essa experiência realmente me tocou e me fez perceber que não importa que tipo de receptor potencial do evangelho eu encontre, desde que ele possa entender a voz de Deus, eu devo cumprir meu dever e obrigação de conduzi-lo à casa de Deus. Somente cumprindo o nosso dever dessa maneira não deixaremos para trás dívidas e arrependimentos. Graças a Deus! Toda a glória seja para Deus!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

O dano feito pela inveja

Por Yi Ning, China Eu fui eleita líder de igreja pouco tempo atrás e sou responsável pelo trabalho de algumas igrejas. Não demorou, e...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp