Uma bifurcação na estrada

16 de Dezembro de 2022

Por Li Yang, China

Eu nasci no interior e cresci numa família pobre. Meus pais eram camponeses simplórios e sofriam muito bullying. Como criança, jurei quando crescesse, eu seria alguém na vida, faria com que os aldeões nos vissem a uma luz nova, deixassem de nos menosprezar e intimidar. Comecei a aprender artes marciais aos onze anos de idade, e embora fosse exaustivo, e eu me machucasse, eu nunca desisti do treino, por mais extremo que fosse o clima. Mais tarde, quando quis abrir um negócio e me destacar da multidão, eu emprestei dinheiro, fiz presentes e cultivei relacionamentos. Em 1999, finalmente consegui registrar uma escola de artes marciais.

Depois de construir a escola, ela floresceu sob a minha administração diligente, e nossos lucros aumentaram. Ela ganhou a aprovação da população, e meus pais sentiam que eu tinha trazido honra para a família e se orgulhavam muito de mim. Todos os alunos e pais me bajulavam, e a Secretaria Municipal de Esportes e o prefeito me prezavam e me tratavam muito bem. Eu me senti muito importante e respeitado diante da admiração de todos, e meu desejo por status se satisfez completamente. Eu sentia que, finalmente, tinha progredido e estava muito feliz. Eu participava de muitos eventos sociais para ajudar a escola a se firmar e subornava várias secretarias e enviava presentes aos líderes nos feriados para que me dessem certidões de mérito e promovessem a escola. Para ganhar seu favor, eu dizia e fazia inúmeras coisas insinceras, temendo que, se errasse com um funcionário, todo o meu trabalho para estabelecer meu negócio, status e reputação fosse destruído. Eu estava sempre ansioso e não conseguia relaxar. Era física e mentalmente exaustivo e um jeito difícil e cansativo de viver. Eu estava confuso: meu negócio era bem-sucedido, e eu tinha alcançado ganho e fama; por que, então, a vida era tão difícil e cansativa?

Então, em 2012, aceitei o evangelho dos últimos dias, de Deus Todo-Poderoso. Ao me reunir e interagir com os irmãos da Igreja de Deus Todo-Poderoso, vi que era um lugar livre de transações de poder e dinheiro e sem enganação e intriga. Todos se concentravam em buscar a verdade e conseguiam se abrir em comunhão e aprender sobre si mesmos, quando revelavam corrupção, e buscar a verdade para resolvê-la. Isso era algo que eu nunca tinha visto na sociedade. Senti que a senda da fé era a senda certa a trilhar na vida. Ao ler as palavras de Deus, aprendi que, nos últimos dias, Deus está fazendo a obra de recompensar o bem e de punir o mal, e só aqueles que realmente acreditam em Deus e buscam a verdade terão o cuidado e a proteção de Deus, e serão salvos e protegidos durante os grandes desastres. Quanto àqueles que não têm fé nem buscam a verdade, por melhor que administrem um negócio ou por mais dinheiro que ganhem, tudo será em vão no fim, e eles não serão capazes de salvar sua vida. Quando entendi tudo isso, eu deixei de me concentrar tanto no desenvolvimento da escola. Eu saía para compartilhar o evangelho em meu tempo livre para que mais pessoas pudessem vir para diante de Deus e aceitar Sua salvação.

No início, eles me apoiaram. Mais tarde, meu filho mais velho viu no noticiário que o governo estava oprimindo e prendendo crentes. Ele começou a se opor à minha fé, temendo que isso impactasse a escola, e ele ameaçou denunciar-me à polícia. Um funcionário do governo, com o qual eu mantinha boas relações, me aconselhou: “Este país proíbe a fé. Você deveria desistir da sua. Se você for preso, você não só será condenado, mas é provável que sua escola seja fechada. Isso não destruiria sua família?”. Eu lhe disse que esse era o caminho verdadeiro e que eu estava determinado a manter minha fé até o fim. Quando ele não conseguiu me convencer, ele contou à minha esposa algumas das mentiras do Partido Comunista que difamam a Igreja de Deus Todo-Poderoso. Ele disse que os crentes na Relâmpago do Oriente são alvos primários do governo e que as gerações posteriores de suas famílias seriam impactadas, que seus filhos não entrariam na faculdade nem no exército e que não poderiam ser funcionários públicos. Quando minha esposa ouviu isso, ela começou a brigar comigo, temendo que minha fé implicasse nossos filhos, e me ameaçou com o divórcio. Isso foi muito doloroso para mim. Nosso filho já tinha se formado e tinha um bom emprego. Se ele perdesse seu emprego por causa da minha fé, ele certamente me atacaria. Além disso, a escola que eu tinha estabelecido com tanto trabalho estava prosperando agora. Se ela fosse fechada por causa da minha fé em Deus, todos os meus anos de labuta teriam sido em vão. O que os vizinhos pensariam de mim? Por um tempo, eu não queria comer nem conseguia dormir. Eu me sentia fraco e miserável e até tinha pensamentos de desistir da minha fé. Mas sabendo que esse era o único jeito de ganhar salvação, eu não podia não acreditar.

Mais tarde, eu me abri sobre meu estado numa reunião. A líder comungou muitas palavras de Deus comigo, incluindo esta passagem: “Desde o momento em que chega a este mundo chorando, você começa a cumprir seu dever. Para o plano de Deus e para Sua ordenação, você desempenha seu papel e começa a sua jornada de vida. Não importa o seu passado, não importa a jornada à sua frente, ninguém pode escapar das orquestrações e dos arranjos do Céu, e ninguém está no controle do próprio destino, pois apenas Aquele que governa todas as coisas é capaz de tal obra” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Deus é a fonte da vida do homem”). Ela comungou: “O nosso destino está nas mãos de Deus, e a partir do momento em que cada um de nós nasce, o que nós experimentaremos nesta vida, os contratempos e as dificuldades que enfrentaremos, foi predeterminado por Deus. O fato de podermos ter fé e aceitar a salvação de Deus agora também foi predeterminado por Ele. O fato de sermos crentes na China e de passarmos por essa opressão e adversidade tem a permissão de Deus, e Ele usa essas coisas para aperfeiçoar a fé e a devoção do povo escolhido de Deus. Se você será preso, se sua escola será fechada, quais serão as perspectivas de seus filhos, tudo está nas mãos de Deus. Nenhum humano pode determinar isso, e o governo também não tem a última palavra”. As palavras de Deus e a comunhão da líder me esclareceram. Verdade. Eu já tinha vivido a maior parte da minha vida e tinha muita experiência, e o que eu tinha vivenciado não tinha tido os resultados que eu imaginara. Quando estava no exército, eu treinava muito e me saía bem e achava que seria promovido, mas, para a minha surpresa, outra pessoa recebeu a promoção. Então experimentei todos os tipos de dificuldades quando fundei a escola, mas, no fim, consegui fazê-la funcionar bem e agora ela estava tendo sucesso. Eu não pude decidir todos esses sucessos e fracassos. Quando vi isso, percebi que tudo que experimentamos na vida é determinado pelo governo de Deus, e nós não temos como influenciar isso. Não adiantava se preocupar com minha possível prisão. Deus tinha decidido isso havia muito tempo, por isso eu devia deixar tudo nas mãos de Deus e me submeter aos Seus arranjos.

A líder também comungou comigo que o caminho verdadeiro é oprimido desde a Antiguidade. Quanto mais for o caminho verdadeiro, mais as forças de Satanás o perseguirão brutalmente. Como Satanás poderia se conformar com Deus salvando as pessoas? Quando o Senhor Jesus veio para operar, Ele sofreu a resistência e a opressão louca do governo romano e do mundo religioso, e seus seguidores também foram perseguidos. Hoje, acreditamos no Deus verdadeiro, portanto, é inevitável que sejamos perseguidos pelo regime satânico governado pelo Partido Comunista. E Deus usa essa perseguição para nos ensinar discernimento, para que vejamos a essência demoníaca e contrária a Deus do Partido. Mais tarde, li esta passagem das palavras de Deus: “Durante milhares de anos, esta tem sido a terra da imundice, é insuportavelmente suja, a miséria abunda, fantasmas correm desenfreados por toda parte, enganando e iludindo, fazendo acusações infundadas,[1]sendo impiedosos e viciosos, pisoteando essa cidade fantasma e a deixando coberta de cadáveres; o fedor da decadência cobre a terra e permeia o ar, e é fortemente vigiada.[2]Quem é capaz de enxergar o mundo além dos céus? O diabo entrelaça firmemente todo o corpo do homem, venda seus olhos e sela seus lábios com firmeza. O rei dos demônios tem causado alvoroço por vários milhares de anos até o dia de hoje, quando ainda mantém forte vigilância sobre a cidade fantasma, como se fosse um palácio de demônios impenetrável; enquanto isso, essa matilha de cães de guarda observa com olhos ferozes, com um profundo medo de que Deus os pegue desprevenidos e os extermine, deixando-os sem um lugar de paz e felicidade. Como as pessoas de uma cidade fantasma tal como essa puderam um dia ter visto Deus? Alguma vez já desfrutaram do carinho e da amabilidade de Deus? Que apreciação têm elas das questões do mundo humano? Quem entre elas é capaz de compreender a vontade ávida de Deus? Portanto, não é de surpreender que Deus encarnado continue completamente escondido: em uma sociedade obscura como esta, onde os demônios são impiedosos e desumanos, como o rei dos demônios, que mata pessoas sem piscar um olho, poderia tolerar a existência de um Deus que é amável, bondoso e também santo? Como poderia aplaudir e comemorar a chegada de Deus? Lacaios! Retribuem bondade com ódio, há muito começaram a tratar Deus como inimigo, abusam de Deus, são selvagens ao extremo, não têm a menor consideração por Deus, saqueiam e pilham, perderam toda a consciência, contrariam toda consciência e tentam os inocentes à insensatez. Ancestrais dos antigos? Líderes adorados? Todos eles se opõem a Deus! Sua interferência deixou tudo que está debaixo do céu em estado de escuridão e caos! Liberdade religiosa? Direitos e interesses legítimos dos cidadãos? São todos truques para encobrir o pecado!” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Obra e entrada (8)”). As palavras de Deus me mostraram que o Partido Comunista é um partido ateu, um inimigo de Deus que não quer que Deus exista. Ele alega permitir liberdade religiosa, mas isso é enganar e mentir para o povo. Ele teme que, se as pessoas ganhassem fé, lessem as palavras de Deus e aprendessem a verdade, elas vejam que ele é o diabo Satanás, que prejudica as pessoas, e então renunciem a ele e o rejeitem. Então seu objetivo e ambição de controlar as pessoas para sempre estariam destruídos. Assim, a fim de impedir que as pessoas acreditem em Deus e O sigam, ele prende e persegue loucamente o povo escolhido de Deus e usa as mídias para caluniar e difamar a Igreja de Deus Todo-Poderoso, e até ameaça as famílias dos crentes, levando-as a oprimi-los e se colocar contra eles, para que as pessoas desistam do caminho verdadeiro, percam a salvação de Deus e sejam destruídas no Inferno juntamente com ele. O Partido Comunista é incrivelmente vil e perverso! Minha família foi enganada por ele e começou a me oprimir. Se eu a seguisse, eu estaria caindo nos truques de Satanás. Eu não podia ser enganado por isso. Por mais que a família obstruísse meu caminho, eu sabia que devia manter minha fé e continuar cumprindo meu dever.

Quando viu que eu estava determinado a seguir a Deus, meu filho mais velho intensificou sua perseguição. Um dia, ele me expulsou da escola na frente dos alunos. Furioso, ele gritou comigo: “O governo não permite religião, mas você insiste em crer! Se você for preso, a família inteira será implicada, até meus filhos. Como isso é aceitável? Se quiser manter sua fé, você deve sair da escola. Não nos envolva nisso!”. Eu não conseguia acreditar que meu próprio filho diria algo tão cruel e me expulsaria só por crer em Deus. Fiquei muito magoado. Se eu fosse expulso da escola, isso não significaria que todo o meu suor, todas as minhas lágrimas foram em vão? Quem me chamaria de “diretor” e quem me admiraria? Eu não desfrutaria mais dessas coisas e voltaria a ser um camponês comum. Como eu encararia meus amigos e conhecidos? Esses pensamentos eram insuportáveis e dolorosos. Para onde eu iria se meu filho me expulsasse? Pensei que, talvez, deveria ouvi-lo. Quando isso me ocorreu, lembrei-me das palavras de Deus: “Se não têm confiança alguma, não é fácil para as pessoas continuar seguindo essa senda. Todas agora podem ver que a obra de Deus não se conforma nem um pouco com as noções e as imaginações das pessoas. Deus fez tanta obra e falou tantas palavras, e embora as pessoas talvez reconheçam que elas são a verdade, ainda é provável que surjam nelas noções sobre Deus. Se as pessoas quiserem entender e ganhar a verdade, elas devem ter confiança e força de vontade para ser capazes de manter o que já viram e que já ganharam com suas experiências. Não importa o que Deus faça nas pessoas, elas precisam conservar o que elas mesmas possuem, ser sinceras diante de Deus e permanecer devotadas a Ele até o fim. Esse é o dever da humanidade. As pessoas precisam conservar aquilo que deveriam fazer” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Você deveria manter sua devoção a Deus”). “Não fique desanimado, não seja fraco, e Eu esclarecerei as coisas a você. A estrada para o reino não é tão fácil; nada é assim simples! Vocês querem que as bênçãos venham a vocês facilmente, não querem? Hoje, todos terão provações amargas para enfrentar. Sem tais provações, o coração amoroso que vocês têm por Mim não se tornará mais forte e vocês não terão um amor verdadeiro por Mim. Mesmo se essas provações consistirem simplesmente de circunstâncias menores, todos devem passar por elas; só a dificuldade das provações é que variará de uma pessoa para outra” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 41”). As palavras de Deus me ajudaram a me acalmar. Verdade. A senda da fé não é um passeio agradável. Devemos suportar alguma adversidade, e, sem confiança, é difícil permanecer na senda. Se eu ficasse negativo e recuasse por causa dessa opressão, onde estaria minha confiança? Antes de acreditar em Deus, quando eu estava lá fora no mundo lutando por todos esses anos para progredir, aquilo era um jeito difícil e cansativo de viver, sem nenhuma perspectiva. Agora, tive a sorte de encontrar essa oportunidade única na vida — Deus veio para salvar a humanidade. Como eu poderia desistir disso tão facilmente? E então como Deus poderia me salvar? O Senhor Jesus disse: “Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?” (Mateus 6:26). Deus cria as aves, que não semeiam nem colhem, mas ainda assim Ele permite que elas sobrevivam. Deus abriria um caminho para mim. Se meu filho me expulsasse da casa, eu acreditava que Deus me guiaria e que eu não tinha nada a temer. Esse pensamento renovou minha confiança, e não me senti mais constrangido por ele. Quando viu que eu permanecia firme na minha fé, irritado, ele me expulsou pela entrada da escola. Eu não tinha escolha senão deixar a escola para traz e ficar na casa dos meus pais por um tempo.

Naquela noite, ao refletir sobre minha luta, eu me senti péssimo. Orei a Deus: “Deus, Não sei qual é a Tua vontade nisso. Acredito em Ti e estou na senda certa; por que, então, meu filho me trata desse jeito? Por favor, guia-me a entender a Tua vontade”. Então me lembrei de uma passagem que alguns irmãos tinham compartilhado comigo: “Em cada passo da obra que Deus faz no interior das pessoas, externamente ela parece consistir em interações entre pessoas, como se nascida de arranjos humanos ou de interferência humana. Mas nos bastidores, cada passo da obra e tudo o que acontece é uma aposta feita por Satanás diante de Deus e requer que as pessoas permaneçam firmes em seu testemunho a Deus. Veja quando Jó foi provado, por exemplo: nos bastidores, Satanás estava fazendo uma aposta com Deus, e o que aconteceu a Jó foram os feitos dos homens e a interferência dos homens. Por trás de cada passo da obra que Deus faz em vocês está a aposta de Satanás com Deuspor trás disso tudo há uma batalha” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Apenas amando a Deus é que verdadeiramente se crê em Deus”). Ao ponderar as palavras de Deus, pude ver que esse problema que eu estava encarando sugeria, por fora, que meu filho tinha sido enganado pelas mentiras do Partido Comunista, de modo que ele oprimiu e impediu a minha fé e me expulsou da escola. Mas por trás disso estava Satanás, interrompendo e manipulando as coisas para ver o que eu escolheria — manter minhas relações familiares, proteger meu status e nome e trair a Deus, ou renunciar aos meus interesses pessoais e continuar seguindo a Deus. Eu estava preocupado com minha situação e estava chateado, pois eu carecia de fé verdadeira em Deus e não tinha a determinação para desistir de tudo. Satanás estava usando meus pontos fracos — meus afetos, meu status e reputação — para que eu deixasse Deus para trás e O traísse, assim ele acabaria me arruinando e devorando. Ele era tão sinistro e maligno! Quando entendi isso, eu me senti um pouco melhor. Resolvi que, não importava o que minha família fizesse para me impedir e quais adversidades eu encarasse no futuro, eu permaneceria forte na minha fé e seguiria a Deus até o fim e humilharia Satanás!

Não podia ficar com meus pais muito tempo, então tive que voltar para a escola. Continuei participando de reuniões e compartilhando o evangelho. Meu filho mais velho e sua esposa intensificaram sua opressão quando viram que eu continuava praticando minha fé. Diziam o tempo todo que me expulsariam, assumiram o controle sobre as finanças da escola e me deixaram sem nenhum centavo. Ficavam me dizendo coisas horríveis o tempo todo. Muitas vezes, eu ficava chateado demais para comer. Por um tempo, eu estive sempre irritado e com dificuldade de comer, e minha saúde sofreu bastante. Eu perdia a visão quando andava e quase desmaiei várias vezes. Desenvolvi uma gastrite erosiva e sentia tanta dor à noite que o único jeito de obter algum alívio era apertar o travesseiro contra o estômago. Quando não conseguia dormir, eu saía para o campo de esportes e olhava para o ginásio, os escritórios, a cafeteria e os dormitórios que eu tinha construído, contemplava a escola que eu tinha construído com tanto trabalho. Isso realmente pesava em mim. Para abrir essa escola, eu tinha ido muito longe, tinha tentado ganhar o favor dos outros e tinha sofrido muito. Agora que eu tinha obtido algum sucesso, meu próprio filho estava tirando tudo de mim. Era o trabalho da minha vida. Se eu continuasse crendo, eu corria o perigo de perder tudo isso. Era como se uma faca fosse enfiada no meu coração. Eu me sentia muito fraco naquele tempo e sempre chorava secretamente à noite. Em lágrimas, eu orava a Deus: “Ó Deus, perderei esse negócio que construí durante toda a minha vida, e não consigo renunciar a ele. Por favor, guia-me a superar essa situação”.

Mais tarde, os irmãos compartilharam algumas das palavras de Deus comigo que me deram uma senda de prática. As palavras de Deus dizem: “Agora você deveria ser capaz de ver claramente a senda exata que Pedro tomou. Se você consegue ver claramente a senda de Pedro, então estará seguro sobre a obra que está sendo feita hoje, assim você não reclamará nem será passivo, tampouco ansiará por algo. Você deveria experimentar o estado de humor de Pedro daquela época: ele estava afligido por tristeza; ele não mais pedia por um futuro ou por quaisquer bênçãos. Não buscava o lucro, a felicidade, a fama ou a fortuna do mundo, mas somente viver a vida mais significativa possível, que era pagar de volta o amor de Deus e dedicar o que ele considerava mais completamente precioso para Deus. Então, ele estaria satisfeito em seu coração” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Como Pedro conheceu Jesus”). Refletir sobre as palavras de Deus abriu meus olhos. No passado, Pedro também sofreu a opressão de sua família por causa da sua fé. Sua família queria que ele obtivesse fama e trouxesse glória para a sua família, mas ele não permitiu que ela o impedisse. Quando o Senhor Jesus o chamou, ele desistiu de tudo para seguir o Senhor e buscar uma vida de significado. A experiência de Pedro foi esclarecedora para mim. Pedro tinha fé verdadeira em Deus e foi capaz de desistir de tudo para segui-Lo. Ele buscou a verdade e veio a conhecer e a amar a Deus, e, no fim, ganhou a aprovação de Deus. Eu era crente havia pouco tempo e tinha um entendimento superficial da verdade, mas refletir sobre a miséria que minha busca por status e nome tinha causado, e então ver a senda trilhada por Pedro, que ganhou a aprovação de Deus, me inspirou bastante. Eu queria seguir o exemplo de Pedro, renunciar a nome e reputação e buscar a verdade. Mais tarde, decidi deixar a escola e continuar praticando minha fé e cumprindo um dever.

Alguns dias depois, alguns dos meus velhos amigos do exército ficaram furiosos quando souberam que meu filho tinha me expulsado da escola e estavam criando planos para eu recuperá-la. Amigos e parentes estavam denunciando a injustiça, e o secretário do vilarejo me ajudou fornecendo um certificado oficial de que eu tinha construído a escola sozinho e que mais ninguém tinha direito a ela. Quando ouvi tudo isso, pensei que, com esse certificado, se meus amigos do exército me ajudassem a recuperar a escola, eu reconquistaria meu prestígio. Mas eu percebi que estava buscando status e nome de novo, então orei a Deus em silêncio, pedindo que Ele me desse a força para renunciar à carne. Pensei na experiência de Jó após a minha oração. Todos os seus bens foram tirados dele de um dia para o outro, e embora isso fosse muito doloroso, ele não confiou em sua força para reconquistá-los, mas orou e se submeteu aos arranjos de Deus. Minha propriedade nem chegava perto dos bens de Jó, mas se eu não orasse e buscasse com Deus diante dessa situação, só querendo recuperá-la sozinho, como isso seria submeter-se a Deus? Se eu recuperasse a escola e passasse o dia todo gerenciando ela, eu não teria energia para praticar a minha fé e cumprir bem o meu dever. Agora que meu filho tinha tirado a escola de mim, eu podia praticar minha fé e cumprir meu dever de todo o coração. Isso era algo maravilhoso e era Deus abrindo uma senda para mim. Esse pensamento iluminou meu coração. Percebi que eu nunca conseguira desistir da escola porque eu era profundamente corrompido e me importava demais com status e reputação.

Mais tarde, li esta passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Nascido numa terra tão imunda, o homem vem sendo gravemente empesteado pela sociedade, influenciado pela ética feudal e instruído nos ‘institutos da mais elevada aprendizagem’. O pensamento retrógrado, a moralidade corrupta, a visão mesquinha da vida, a filosofia de vida desprezível, uma existência absolutamente sem valor, estilo de vida e costumes depravados, todas essas coisas foram severamente introduzidas no coração do homem e atacaram e comprometeram gravemente a sua consciência. Como consequência, o homem está cada vez mais distante de Deus e cada vez mais se opõe a Ele. O caráter do homem se torna mais depravado a cada dia que passa e não há uma única pessoa que, de boa vontade, abra mão de alguma coisa por Deus; não há uma só pessoa que, de boa vontade, obedeça a Deus, nem, sobretudo, nenhuma só pessoa que, de boa vontade, busque a aparição de Deus. Em vez disso, sob o império de Satanás, o homem não faz outra coisa senão buscar o prazer, entregando-se à corrupção da carne na terra da lama. Mesmo quando ouvem a verdade, os que vivem nas trevas não dedicam nem um só pensamento a colocá-la em prática, nem procuram buscar Deus, mesmo que tenham presenciado a Sua aparição. Como uma humanidade tão depravada pode ter alguma chance de salvação? Como uma humanidade tão decadente pode viver na luz?” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus”). As palavras de Deus revelavam meu estado exato. Desde minha infância, meus pais e professores me ensinaram coisas como “o homem luta para subir; a água flui para baixo”, “sem dor não há ganho”, e “distinga-se dos demais e honre seus antepassados”. Essas filosofias satânicas tinham se enraizado profundamente no meu coração, levando-me a adotar uma perspectiva equivocada sobre a vida e valores. Eu achava que tentar avançar, ser melhor do que os outros e ganhar status e reputação era o único jeito de viver com valor e integridade. Eu estava disposto a suportar qualquer adversidade para conquistar fama. Quando estava estabelecendo a escola de artes marciais, todo dia era exaustivo, e eu usava o dinheiro que ganhava com meu suor para ganhar o favor dos funcionários do governo, bajulando e agradando a eles, vivendo sem qualquer dignidade. Nos dias festivos, eu enviava presentes aos líderes de várias secretarias e temia causar problemas e infortúnio com o menor erro que cometesse. Manter essas relações complexas era exaustivo para o corpo e para a mente, mas eu estava atolado nisso e não conseguia me libertar. As pessoas em minha volta faziam todos os tipos de coisas ultrajantes quando ganhavam status e nome, se envolviam em corrupção e suborno, viam prostitutas, jogavam sem qualquer limite. É assim que Satanás corrompe e prejudica as pessoas. E meu filho se apoderou da escola que eu tinha construído com as minhas mãos porque ele também tinha sido dominado por nome e ganho. Ele ignorou o amor entre pai e filho só para ganhar essas coisas. Isso me lembrou das antigas famílias imperiais, onde irmãos, pais e filhos se matavam para conquistar o trono. Essas eram as falácias e mentiras de Satanás, que corrompem as pessoas a ponto de perderem toda razão e humanidade. Àquela altura, vi como nome e ganho são grilhões com os quais Satanás amarra a humanidade. Se vivermos segundo as filosofias de Satanás, buscando nome e ganho, nós nos tornaremos cada vez mais corruptos e a vida se tornará cada vez mais dolorosa. Quando eu estava atolado em nome e ganho, foram as palavras de Deus que me mostraram que buscar a verdade é a senda certa na vida e o tipo mais significativo de vida. Mas eu estava amarrado e constrangido por filosofias satânicas, por isso, quando perdi os prazeres de status, dinheiro e reputação, achei difícil renunciar a isso e me senti péssimo. Até quis ir à justiça para recuperar essas coisas. Eu era tão tolo. Se tivesse continuado desse jeito, eu só teria sido prejudicado por Satanás e, no fim, teria sido destruído com ele. O Senhor Jesus disse: “Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?” (Mateus 16:26). É verdade. Não importa quanto dinheiro ou status alguém tenha, isso não pode comprar a verdade nem a vida! Eu tinha perdido os bens, a reputação e o status que eu tinha construído ao longo da vida, mas, por meio dessa experiência, vi como essas coisas prejudicam as pessoas e as consequências assustadoras de buscá-las. Também vi o significado e o valor de buscar a verdade e me tornei capaz de renunciar a elas para seguir a Deus e cumprir um dever. Isso era o amor, a salvação de Deus para mim. Quando entendi a vontade de Deus, eu não quis lutar com meu filho por nada e não quis levá-lo à justiça. Eu só queria me submeter ao governo de Deus, buscar a verdade e cumprir um dever.

Desde então, tenho compartilhado o evangelho na igreja, e embora não tenha mais a admiração dos outros, sinto-me muito mais em paz no meu coração e todo dia é gratificante. Tenho certeza em meu coração que ter fé e seguir a Deus é a melhor escolha e o jeito mais significativo de viver. Graças a Deus!

Notas de rodapé:

1. “Fazendo acusações infundadas” se refere aos métodos por meio dos quais o diabo prejudica as pessoas.

2. “Fortemente vigiada” indica que os métodos que o diabo usa para afligir as pessoas são particularmente perversos e controlam tanto as pessoas que elas não têm espaço para se mover.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

O teste de um ambiente difícil

Por Junior, África Desde pequeno, eu sempre fui influenciado pela sociedade. Eu gostava de concordar com os outros em tudo que fazia. As...

A dor de contar mentiras

Por Ni Qiang, Myanmar Em outubro de 2019, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Em reuniões, eu via que os irmãos eram...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp