Pregando sobre a fé: como desenvolver a verdadeira fé em Deus

05 de Outubro de 2021

Por Huafei

O que Deus requer de cada um de nós como cristãos é possuir fé genuína. Há muitos exemplos registrados na Bíblia de pessoas que foram capazes de ver os maravilhosos atos de Deus, e serem abençoados por Ele, por causa de sua fé. Moisés tinha fé em Deus, e através de Sua orientação, foi capaz de superar as inúmeras obstruções e limitações do Faraó, liderando com sucesso os israelitas em seu êxodo do Egito. Abraão tinha fé em Deus, e estava disposto a sacrificar seu único filho Isaac a Deus, e finalmente Deus o abençoou, permitindo que seus descendentes se multiplicassem, e se tornassem grandes nações. Jó tinha fé em Deus, e foi capaz de testemunhar por Deus através de dois refinamentos; Deus abençoou-o ainda mais, e apareceu para ele, e falou com ele no redemoinho. Como cristãos, é imperativo que entendamos a verdade relativa à verdadeira fé, para que não importem quais dificuldades encontramos em nossas vidas — eventos familiares infelizes, o refinamento da doença, o sofrimento da perseguição, e da prisão por causa de nossa crença em Deus — somos capazes de confiar em nossa fé, e seguir inabalavelmente à Deus, sendo retumbantes testemunhas para Ele e, finalmente, ganhando Sua aprovação.

Cremos verdadeiramente no Senhor?

Pode haver alguns irmãos e irmãs que, ao ouvir uma discussão sobre fé, declararão com confiança que têm fé, “Tenho 100% de fé em Deus. Eu reconheço Deus o tempo todo, e isso prova que eu sou uma pessoa de fé”. “Acredito que o Senhor Jesus é nosso Salvador, e Ele foi crucificado para nos redimir de nossos pecados. Enquanto rezarmos e confessarmos ao Senhor, nossos pecados serão sempre perdoados por Ele. Isso não é ter fé no Senhor?” “Eu tenho sido um crente todos esses anos; desisti da minha carreira e da minha família para me gastar e trabalhar para o Senhor. Eu estabeleci igrejas por todo o lugar e sofri muito sem nunca reclamar. Estas são todas as manifestações de ter fé em Deus”. Nós acreditamos bem na existência de Deus, e é fato que trabalhamos entusiasticamente, e nos dedicamos ao Senhor, que sofremos e pagamos um preço por Ele. Mas essas coisas significam que temos fé verdadeira em Deus? Esta questão vale a pena a todos nós, irmãos e irmãs que genuinamente acreditam no Senhor e na procura da verdade, explorando e tendo comunicado.

Tome-me como um exemplo. Desde que me tornei cristão, sempre participei ativamente de reuniões, compartilhei o evangelho com outros, e ofereci apoio a irmãos e irmãs que vivenciavam fraqueza. Não importa quantas dificuldades eu encontrasse, eu não faria queixas, então eu pensava em mim como alguém que amava o Senhor, era devotado a Ele, e tinha fé verdadeira Nele. No entanto, quando meus familiares e eu adoecemos seriamente recentemente, no início, pude orar ao Senhor e pensei que este era Ele me julgando, mas quando nossas condições não melhoraram mesmo depois de eu ter orado por um tempo, fiquei desanimado e desapontado com Deus, e até reclamei com Ele, pensando: “Desde que acreditei no Senhor, tenho trabalhado, sofrendo e me esgotando pelo Senhor. Por que Ele não protegeu a mim e à minha família?” Todo o entusiasmo que eu costumava ter foi dissipado completamente.

O que foi revelado dura verdade, me fez ver que minha fé era baseada na base da harmonia na minha família, e estar livre de doenças físicas ou catástrofes. No entanto, minha fé em Deus se dissiparia assim que algo indesejável acontecesse. Só então vi que minha fé em Deus era tão insignificante que era patética. Olhando para os irmãos e irmãs ao meu redor, a maioria deles eram iguais. Há alguns irmãos e irmãs que muitas vezes participam entusiasticamente das reuniões e do trabalho da igreja, mas quando algo terrível ocorre em casa, eles culpam o Senhor, e vivem dentro de mal-entendidos e queixas sobre o Senhor. Alguns irmãos e irmãs podem seguir e adorar o Senhor quando estão em um ambiente fácil. No entanto, uma vez que eles são perseguidos e presos pelo PCC, ou são vilipendiados por pessoas mundanas e são rejeitados por sua família devido à sua crença no Senhor, eles perderão a fé no Senhor, ou até mesmo se afastarão Dele.

Podemos ver pelo que expressamos e vivemos diariamente, que nossa fé simplesmente não pode enfrentar os testes da realidade. Apenas reconhecemos que o Senhor Jesus é o verdadeiro Deus, e acreditamos que Ele é o nosso Salvador, mas isso não significa que temos fé verdadeira em Deus. Isso particularmente não significa que nunca negaremos ou abandonaremos Deus, não importa em que tipo de ambiente nos encontramos. Isso porque nossa fé não está estabelecida sobre uma base de verdadeira compreensão de Deus, mas sim sobre uma base de se podemos ou não ganhar as bênçãos e promessas de Deus, e se podemos ou não obter algum benefício. É por isso que nossa fé em Deus não é de todo genuína. Então, o que é a verdadeira fé, e como é ter a verdadeira fé expressado?

O que a verdadeira fé realmente é

A palavra de Deus diz: “Não importa como Deus opera e independentemente do tipo de ambiente em que você está, você é capaz de buscar a vida e de buscar a verdade, de buscar o conhecimento da obra de Deus e de ter um entendimento das Suas ações, e você é capaz de agir de acordo com a verdade. Fazer isso é o que é ter fé verdadeira, e fazer isso demonstra que você não perdeu a fé em Deus. Você só pode ter a fé verdadeira em Deus se for capaz de persistir em buscar a verdade por meio do refinamento, se você for capaz de verdadeiramente amar a Deus e não desenvolver dúvidas sobre Ele, se, não importa o que Ele faça, você ainda praticar a verdade para satisfazê-Lo, e se for capaz de buscar nas profundezas Sua vontade e de estar atento à Sua vontade” (de “Aqueles que hão de ser aperfeiçoados devem passar pelo refinamento”). Podemos entender pelas palavras de Deus, que a verdadeira fé se refere a ser capaz de manter um coração reverente e submisso a Deus em qualquer ambiente, que não se encaixa em nosso entendimento, quer estejamos enfrentando doenças e desastres, adversidades e perseguições, contratempos e falhas, devemos ser capazes de buscar a verdade, compreender a vontade de Deus, e continuar a ser devotados a Ele. Somente esse tipo de pessoa, pode ser considerada uma pessoa de verdadeira fé. Agora vamos dar uma olhada nas experiências de Abraão e Jó, para que possamos entender melhor o que é a fé genuína.

1. A fé de Abraão

Quando Abraão tinha cem anos, Deus prometeu conceder um filho a ele — Isaque. Mas enquanto Isaque crescia, Deus disse a Abraão que ele deveria oferecê-lo em sacrifício. Há muitas pessoas que provavelmente acham que Deus, agindo dessa maneira, agia muito distante da compreensão humana. Podem achar que, se esse tipo de teste acontecesse conosco, certamente tentaríamos argumentar com Deus. No entanto, quando Abraão encarou isso, sua reação foi completamente contrária ao que esperávamos. Ele não apenas não discutiu com Deus, mas foi capaz de se submeter verdadeiramente a Ele, genuína e verdadeiramente devolvendo Isaque a Deus. Assim como está registrado na Bíblia, “Levantou-se, pois, Abraão de manhã cedo, albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque, seu filho; e, tendo cortado lenha para o holocausto, partiu para ir ao lugar que Deus lhe dissera. […] Havendo eles chegado ao lugar que Deus lhe dissera, edificou Abraão ali o altar e pôs a lenha em ordem; o amarrou, a Isaque, seu filho, e o deitou sobre o altar em cima da lenha.E, estendendo a mão, pegou no cutelo para imolar a seu filho” (Gênesis 22:3,9-10). A razão pela qual Abraão foi capaz de obedecer ao comando de Deus e satisfazer a Deus, mesmo quando isso significava se separar do que ele mais estimava, era que ele sabia que Isaque havia sido concedido a ele por Deus em primeiro lugar, e que ele estava sendo levado embora por Deus. Ele foi obediente por direito, e essa foi a fé de Abraão em Deus que poderia resistir ao teste da realidade. Esta é a verdadeira fé. Em última análise, a verdadeira fé e obediência de Abraão a Deus conquistou Sua aprovação e bênçãos. Deus permitiu que ele se tornasse o antepassado de muitas nações; seus descendentes prosperaram e se multiplicaram e se tornaram grandes nações.

2. A fé de Jó

A Bíblia nos diz que Jó tinha uma família muito próspera, dez filhos e muitos servos; ele era muito respeitado por seus pares. No entanto, por meio das tentações e ataques de Satanás, Jó perdeu todos os seus bens e seus filhos. Isso transformou Jó do maior homem do Oriente na pessoa mais miserável do Oriente. Depois disso, ele ficou completamente coberto de furúnculos, e também foi julgado, e atacado por sua família e amigos. Mesmo quando confrontado com uma prova tão grande, Jó não pronunciou uma única palavra de reclamação a Deus, e ele até se prostrou em adoração a Deus, dizendo: “Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21), e “Receberemos de Deus o bem, e não receberemos o mal?” (Jó 2:10). Através de seu julgamento, Jó foi capaz de se abster de pecar com suas palavras, bem como de vir diante de Deus em oração. Isso mostrou que Deus tinha um lugar em seu coração, ele tinha fé verdadeira em Deus, ele acreditava que todos os eventos e todas as coisas estão nas mãos de Deus, e todas as condições que ele enfrentou tinham a aprovação de Deus e não eram de criação do homem. Algo, que Jó também havia experimentado profundamente em suas décadas de vida, foi que tudo o que ele tinha veio do governo e arranjos de Deus; suas riquezas tinham sido todos concedidos por Deus, e não tinha vindo de seu próprio trabalho. Assim, se Deus quisesse tirar o que Ele tinha dado anteriormente, isso era natural e certo e, como um ser criado, ele deveria se submeter a Deus. Ele não deveria discutir com Deus, e ele particularmente não deveria reclamar a Deus — mesmo que sua própria vida tenha sido tirada dele, ele sabia que ainda não deveria fazer uma única reclamação. A testemunha de Jó humilhou satanás completamente, e depois disso, Deus apareceu para Jó no redemoinho, e concedeu ainda mais bênçãos a ele.

Podemos ver pelas experiências de Abraão e Jó que, para alcançar a verdadeira fé em Deus, devemos primeiro ter a verdadeira compreensão do governo de Deus, e devemos acreditar que todas as coisas e eventos estão inteiramente ao alcance de Deus. Também devemos realmente conhecer nossos lugares como seres criados, e ter a razão pela qual as criaturas devem possuir. Não importa o quão grandes sejam nossos refinamentos ou dificuldades, não podemos culpar ou abandonar Deus, mas devemos continuar a ser capazes de buscar a vontade de Deus e ficar do seu lado, e seguir inabalavelmente. Não importa o quão grande seja o sofrimento que sofremos, ainda temos que ser capazes de testemunhar firmemente por Deus. Só aqueles que podem fazer isso possuem fé verdadeira em Deus. Basta pensar naqueles irmãos e irmãs que foram presos e perseguidos pelo Partido Comunista Chinês, e até sofreram tortura brutal e foram condenados à prisão por vários anos, mas nunca negaram ou abandonaram Deus — isso é a verdadeira fé em Deus. Há irmãos e irmãs que são rejeitados por sua família e amigos depois de se tornarem crentes, ou coisas infelizes aparecem em suas famílias, mas eles nunca reclamam a Deus, e são capazes de continuar seguindo Deus e se despendendo por Ele — esta também é uma manifestação da verdadeira fé em Deus.

Como construir a verdadeira fé em Deus

Se queremos possuir fé verdadeira, devemos ler e refletir as palavras de Deus muitas vezes, orar a Deus, buscar a verdade, e procurar reconhecer o governo de Deus em todas as pessoas, eventos, e coisas que encontramos todos os dias, e independentemente se os ambientes que Deus organiza estão alinhados com nossas próprias noções ou não, ou se eles são superficialmente benéficos para nós ou não, temos que conhecer nossos lugares como seres criados e buscar a vontade de Deus com os corações de reverência. Temos que entender as intenções meticulosas e sérias de Deus para que possamos ganhar algo de tudo pelo que passamos, e podemos ver as ações de Deus com as pessoas, eventos, coisas e ambiente que Ele orquestra. Então, nossa fé em Deus gradualmente se tornará cada vez mais forte e real. É como a fé de Jó — não era algo que era inato para ele, mas gradualmente cresceu experimentando o governo de Deus em tudo o que aconteceu em sua vida e buscando o conhecimento de Deus. Se pudermos seguir o exemplo de Jó, focando em experimentar e realmente compreender o governo de Deus em nossas vidas, alcançando assim o conhecimento genuíno de Deus, só então poderemos desenvolver a verdadeira fé em Deus. E então, não importa que tipos de dificuldades ou refinamentos nos aconteçam, e não importa o quão grande seja nosso sofrimento carnal ou espiritual, seremos capazes de enfrentar isso uniformemente através de nossa fé, buscar a vontade de Deus, e Suas exigências de nós, submeter-nos a Sua regra e arranjos, e testemunhar por Ele.

Graças à iluminação e à orientação de Deus. Amém!

Tradutor : Katia Vasconcelos

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

Entre em contato conosco pelo WhatsApp