A salvação exige status?

13 de Junho de 2022

Por Yixun, China

Durante anos, cumpri meu dever longe de casa e fui responsável pelo trabalho da igreja. Embora tivesse uma cardiopatia congênita, eu nunca tive nenhum problema de saúde mais grave. Mas, ao longo desses últimos anos, devido à idade, não sou mais como costumava ser, nem mental nem fisicamente. Ficar acordada até tarde à noite me deixa exausta no dia seguinte, me sinto fraca, e meu coração não fica bem. Em agosto de 2021, a líder contemplou minha condição e achou que meu corpo não suportaria mais um cargo de líder tão estressante e me fez voltar para casa para cuidar da minha saúde e cumprir um dever mais apropriado. Isso me deixou bem transtornada. Pensei: “É um momento crucial para acumular boas obras num dever. Ao transferida, sendo apenas uma crente mediana em vez de líder, terei menos chances de praticar, aprenderei a verdade e entrarei na realidade mais devagar, e a probabilidade de ser salva diminuiria. Não serei igual a ser uma líder, que sempre resolve os vários problemas e dificuldades dos irmãos, que aprende e entra nas verdades rapidamente, com uma probabilidade maior de ser salva. Deus está usando essa situação para me expor e me expulsar?”. Quanto mais refletia, mais transtornada ficava e não conseguia conter minhas lágrimas. Mais tarde, uma irmã comungou comigo quando soube do meu estado. Ela me disse: “A vontade benevolente de Deus está nisso, e que, quando não entendemos a vontade de Deus, devemos nos submeter, orar e buscar mais, mas nunca devemos entender errado nem reclamar”. A comunhão dela me lembrou de que essa situação não era aleatória, mas que havia uma verdade que eu devia buscar e na qual devia entrar e que eu devia me submeter. Mas ainda estava muito agitada. Quando acordava e me lembrava disso, eu ficava me revirando na cama, sem sono, e pensando sem parar: “Tenho acreditado por todos esses anos, e justo quando a obra de Deus finalmente está em seu momento crucial, perco minha chance de servir como uma líder. Sou apenas uma crente comum. Ainda tenho a esperança de ser salva e aperfeiçoada?”. Eu ainda queria continuar servindo como líder, mas temia que minha doença se manifestasse e afetasse o trabalho da igreja. Eu não devia pensar só em mim mesma e pôr em risco o trabalho da igreja. Quanto mais pensava nisso, mais aflita eu ficava. Eu não sabia como deveria passar por isso.

Durante meus devocionais, li algumas palavras de Deus que revelavam como os anticristos lidam com mudanças em seu dever e aprendi um pouco sobre mim mesma. Deus diz: “Quando são feitos ajustes nos deveres delas, no mínimo, as pessoas deveriam se submeter, tirar benefício de refletir sobre si mesmas, bem como ganhar avaliação precisa de se o seu cumprimento do dever é qualificado. Mas não é assim para os anticristos. Eles são diferentes das pessoas normais, não importa o que aconteça com eles. Onde está essa diferença? Eles não obedecem, não cooperam proativamente nem buscam a verdade de todo. Em vez disso, sentem repulsa por isso e resistem a isso, analisam, contemplam e quebram a cabeça em especulação: ‘Por que não recebo a permissão de cumprir esse dever? Por que estou sendo transferido para um dever sem importância? Isso é um meio de me revelar e expulsar?’. Eles ficam revirando o ocorrido em sua mente, analisando-o infinitamente e ruminando sobre isso. Quando não acontece nada, eles estão perfeitamente bem, mas quando algo acontece, aquilo começa a se agitar dentro do seu coração como se estivesse em águas tempestuosas, e a sua cabeça se enche de perguntas. Visto de fora, pode parecer como se fossem melhores do que os outros em ponderar questões, mas, na realidade, os anticristos são apenas mais malignos do que as pessoas normais. […] Os anticristos nunca obedecem aos arranjos da casa de Deus e sempre vinculam estreitamente o seu dever, sua fama e seu status à sua esperança de bênçãos e ao seu destino futuro, como se, uma vez que tenham perdido status e reputação, eles não têm esperança de obter bênçãos e recompensas, e, para eles, isso é igual a perder a vida. Eles pensam: ‘Preciso ter cuidado, não posso ser descuidado! Não se pode confinar na casa de Deus, nos irmãos, nos líderes e obreiros, e nem mesmo em Deus. Não posso confiar em nenhum deles. A pessoa em que você mais pode confiar e que mais merece confiança é você mesmo. Se você não fizer planos para si mesmo, quem se importará com você? Quem vai considerar seu futuro? Quem vai considerar se você vai receber bênçãos ou não? Portanto, preciso fazer planos e cálculos cuidadosos para meu próprio bem. Não posso cometer erros, não posso ser nem um pouco descuidado, caso contrário o que farei se alguém tentar se aproveitar de mim?’. Assim, eles se protegem contra os líderes e obreiros da casa de Deus, temendo que alguém os discernirá ou perceberá, e que, então, eles serão dispensados e que seu sonho de bênçãos será destruído. Eles acham que precisam preservar seu status e reputação, pois acreditam que essa é sua única esperança de ganhar bênçãos. Um anticristo acha que ser abençoado é maior que os próprios céus, maior que a vida, mais importante do que buscar a verdade, mudança de caráter ou a salvação pessoal e mais importante do que cumprir bem seu dever e ser um ser criado que está à altura do padrão. Ele pensa que ser um ser criado que está à altura do padrão, cumprir bem o dever, e ser salvo são coisas insignificantes que mal merecem ser mencionadas, enquanto ganhar bênçãos é a única coisa em toda sua vida que nunca deve ser esquecida. Não importa o que encontre, seja grande, seja pequeno, ele relaciona isso a ser abençoado por Deus, e é incrivelmente cauteloso e atento, e sempre deixa uma rota de fuga aberta para si. Assim, quando seu dever for ajustado, se for uma promoção, o anticristo pensará que tem esperança de ser abençoado. Se for um rebaixamento, de líder de equipe para assistente de líder de equipe, ou de assistente de líder de equipe para membro regular do grupo, ele predirá que isso é um grande problema e acreditará que sua esperança de ganhar bênção é minúscula. Que tipo de perspectiva é essa? É uma perspectiva adequada? De forma alguma. Essa opinião é absurda!(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Doze: Eles querem se retirar quando não há posição nem esperança de ganhar bênçãos”). “Em seu coração, os anticristos sempre equiparam a altura do seu status com o tamanho de suas bênçãos. Quer seja em meio à família de Deus, quer seja em qualquer outro grupo, para eles, o status e a classe das pessoas são estritamente delineados, assim como os seus desfechos finais; quão elevada é a posição de alguém e quanto poder ele exerce na casa de Deus, nesta vida, tudo isso é equivalente à magnitude das bênçãos, recompensas e da coroa que ele receberá no próximo mundo — eles estão diretamente vinculados. Essa opinião tem base? Deus nunca disse isso e nunca prometeu nada do gênero, mas esse é o tipo de pensamento que surgirá dentro de um anticristo. […] Vocês não diriam que pessoas como os anticristos têm um problema de saúde mental? Não são malignos ao extremo? Não importa o que Deus diz, eles não prestam atenção nem o aceitam. Eles acham que tudo que pensam e acreditam é correto, e nisso eles têm prazer, se deleitam e se admiram. Eles não buscam a verdade nem investigam se é isso que as palavras de Deus dizem ou se é isso que Deus prometeu(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Doze: Eles querem se retirar quando não há posição nem esperança de ganhar bênçãos”). As palavras de Deus mostram que os anticristos só acreditam por bênçãos e recompensas. Eles classificam os deveres, vinculando status alto ou baixo a mais ou menos bênçãos que podem ser recebidas. Acham que, sem status, eles não têm chance de ser salvos, assim culpam, entendem errado e até lutam contra Deus. Só se importam com seus interesses se podem ou não obter bênçãos, mas eles nunca buscam a verdade nem aprendem lições. Além disso, eles não têm temor nem submissão a Deus no coração, mas são malignos e enganosos por natureza. Com base em meu comportamento, eu era igual a um anticristo. Eu vinculava meu status ao tamanho das minhas bênçãos sempre achava que não ser líder significava que eu não teria status e que não teria esperança de ser salva ou de receber bênçãos. Por causa disso, eu não conseguia lidar corretamente nem com uma mudança normal em meu dever e pensava em muitas coisas. Na verdade, a igreja arranja o dever de cada um de acordo com os princípios e nossa situação atual. Eu tinha problemas de saúde. Líderes têm que lidar com muita coisa, é muito estressante, e meu corpo não aguentava. Meu dever sofreria. O fato de a igreja arranjar para que eu assumisse o que eu pudesse era bom para mim e para o trabalho da igreja. Mas eu desconfiei e duvidei. Meu primeiro pensamento de não ser líder foi que eu teria pouca esperança de ser salva. A ideia de não ser abençoada e não ter um bom destino era como se eu tivesse perdido minha única esperança na fé. De repente, perdi qualquer motivação e me tornei negativa. Vi que eu não enxergava as coisas com base nas verdades princípios, mas com base em se eu poderia me beneficiar com elas. Quando meus desejos e ambições não eram satisfeitos, eu achava que Deus usava essa situação para me expulsar. Eu vi que eu era muito desonesta. Imaginava que Deus fosse igual à humanidade corrupta, sem justiça nem imparcialidade. Achava que Ele nos avaliava e determinava nosso desfecho com base na grandeza de nosso status ou dever. Acreditava que, só se as pessoas tivessem status, Deus as favoreceria e salvaria, caso contrário Ele não as salvaria. Isso não era negar a justiça de Deus e blasfemar contra Ele? Depois de tantos anos de fé, vi que eu não entendia nem obedecia a Deus. Se não tivesse sido exposta pelos fatos, eu não teria percebido como era errada a minha perspectiva sobre a busca.

Mais tarde, li algumas das passagens das palavras de Deus que me ajudaram a ver minha perspectiva errada. As palavras de Deus dizem: “Muitas pessoas não sabem claramente o que significa ser salvo. Algumas pessoas acreditam que, se acreditam em Deus há muito tempo, é provável que sejam salvas. Algumas pessoas pensam que, se elas entenderem muitas doutrinas espirituais, é provável que sejam salvas, ou algumas pensam que os líderes e os obreiros certamente serão salvos. Todas essas são noções e imaginações humanas. A chave é que as pessoas devem entender o significado da salvação. Ser salvo significa primariamente ser liberto do pecado, liberto da influência de Satanás, e voltar-se genuinamente para Deus e obedecer a Deus. O que vocês precisam possuir para ficar livres do pecado e da influência de Satanás? A verdade. Se as pessoas esperam obter a verdade, elas precisam estar equipadas com muitas das palavras de Deus, precisam ser capazes de experimentá-las e praticá-las, para que possam entender a verdade e entrar na realidade. Somente então poderão ser salvas. Se uma pessoa pode ou não ser salva não tem nada a ver com há quanto tempo ela acredita em Deus, quanto conhecimento tem, se possui dons ou pontos fortes, ou quanto ela sofre. A única coisa que tem relação direta com a salvação é se a pessoa pode ou não obter a verdade. Então, hoje, quantas verdades você entendeu genuinamente? E quantas palavras de Deus se tornaram sua vida? De todas as exigências de Deus, em quais você alcançou entrada? Durante seus anos de crença em Deus, quanto você entrou na realidade da palavra de Deus? Se você não sabe, ou se não alcançou entrada na realidade de nenhuma das palavras de Deus, então, francamente, você não tem esperança de salvação. Não há como você ser salvo(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Valorizar as palavras de Deus é o fundamento da crença em Deus”). “Eu decido o destino de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, muito menos o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa. Vocês devem entender que todos os que não seguem a vontade de Deus também hão de ser punidos. Esse é um fato imutável. Logo, todos os punidos são punidos por causa da justiça de Deus e como castigo por seus numerosos atos malignos(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prepare boas ações suficientes para o seu destino”). Essas passagens me tocaram profundamente. Vi que ser salvo nada tem a ver com ser um líder ou ter status. Salvação exige livrar-se dos caracteres de Satanás e vir a submeter-se a Deus. Só aqueles que praticam a verdade, cujos caracteres corruptos são transformados, que se submetem a Deus e vivem segundo as palavras Dele podem ser salvos. Não importa o dever que cumpramos, contanto que consigamos aceitar a verdade, ter foco na autorreflexão quando somos podados e tratados, conhecer nossa corrupção e falhas por meio das palavras de Deus, arrepender-nos e mudar, então, por meio dessa busca, podemos ganhar a verdade e ser salvos. Não importa quão alto seja o status de alguém ou o quanto sofra, se ele não buscar a verdade, ele será expulso. É igual a Paulo. Embora tivesse status e prestígio altos e tivesse realizado muito, o esforço que ele despendeu pelo trabalho que fazia só era para obter bênçãos e recompensas. Ele nunca buscou a verdade nem mudança de caráter. No fim, ele não entendia a si mesmo nem a Deus. Ele sempre deu testemunho de si mesmo e do quanto tinha sofrido pelo Senhor. Ele se gabou: “Em nada tenho sido inferior aos mais excelentes apóstolos” (2 Coríntios 11:5), e até se vangloriou descaradamente: “a coroa da justiça me está guardada” (2 Timóteo 4:8). Ser capaz de professar tal heresia, de que ele era um Cristo vivo, ofendeu o caráter de Deus, e ele foi punido por Deus. Mas Pedro nunca se importou em buscar status em sua fé. Ele só buscou conhecer e se submeter a Deus. Buscou praticar e experimentar as palavras de Deus, conhecer seu próprio caráter corrupto e, no fim, foi crucificado de cabeça para baixo por Deus. Ele se submeteu até a morte e amou Deus ao máximo. Isso nos mostra que ter status alto e cumprir um dever maravilhoso não é condição nem padrão para a salvação. Alguém com status que não busca a verdade, mas costuma resistir a Deus, que não tem um testemunho real de viver as palavras de Deus, está fadado a ser expulso. Mesmo se alguém não tem status alto, mas está na senda certa e busca a verdade, ele pode ganhar a verdade e ser salvo por Deus. Me senti bem melhor quando percebi isso. Eu estava pronta para me submeter aos arranjos de Deus e para aceitar com calma a mudança no dever.

Mais tarde, li outra passagem das palavras de Deus que me ajudou a entender melhor a vontade de Deus. As palavras de Deus dizem: “Todos são iguais diante da verdade. Aqueles que são promovidos e cultivados não são muito melhores do que os outros. Todos experimentaram a obra de Deus por volta do mesmo tempo. Aqueles que não foram promovidos nem cultivados também deveriam buscar a verdade enquanto cumprem seus deveres. Ninguém pode privar os outros do direito de buscar a verdade. Algumas pessoas são mais ansiosas na sua busca da verdade e têm algum calibre, por isso são promovidas e cultivadas. Isso se deve às exigências do trabalho da casa de Deus. Então, por que a casa de Deus tem tais princípios para promover e usar as pessoas? Porque há diferenças no calibre e na personalidade das pessoas, e cada pessoa escolhe uma senda diferente, o que leva a desfechos diferentes na fé das pessoas em Deus. Aquelas que buscam a verdade são salvas e se tornam pessoas do reino, enquanto aquelas que não aceitam verdade de forma alguma, que não se dedicam ao seu dever, são expulsas. A casa de Deus cultiva e utiliza as pessoas com base em se elas buscam a verdade e em se elas se dedicam ao seu dever. Existe alguma distinção na hierarquia das várias pessoas na casa de Deus? Por ora, não existe hierarquia em status, posição, valor ou título das várias pessoas. Pelo menos durante o período em que Deus opera para salvar e guiar as pessoas, não há diferença entre a posição, a função, o valor ou o status das várias pessoas. As únicas coisas que são diferentes se encontram na divisão do trabalho e nos papéis dos deveres desempenhados. É claro que, durante esse período, algumas pessoas, como exceções, são promovidas e nutridas e desempenham alguns trabalhos especiais, enquanto outras pessoas não recebem tais oportunidades devido a várias razões como problemas com seu calibre ou ambiente familiar. Mas Deus não salva aqueles que não receberam essas oportunidades? Não é esse o caso. Seu valor e sua posição são inferiores aos dos outros? Não. Todos são iguais perante a verdade, todos têm a oportunidade de buscar e ganhar a verdade, e Deus trata a todos de forma justa e sensata(A Palavra, vol. 5: As responsabilidades dos líderes e dos obreiros, “As responsabilidades dos líderes e dos obreiros (5)”). As palavras de Deus me mostraram que, na casa Dele, não existe distinção entre status alto nem baixo para os deveres. Todos assumem um dever diferente de acordo com a necessidade do trabalho, mas, na verdade, todos são iguais perante a verdade. Sempre que cumprimos um dever, tendo status ou não, as palavras de Deus sustentam cada um de nós. Ele não favorece ninguém por causa de seu status. Deus arranja todos os tipos de situações e eventos para todos com base em suas necessidades, para que eles possam experimentar a obra Dele e entrar na verdade realidade. Ele não priva nenhum de nós da chance de praticar e entrar na verdade. Deus é imparcial com todos. Ganhar a verdade ou ser salvo por Deus não é determinado pelo nosso dever, mas pela nossa própria busca. Isso não significa que, se servirmos como um líder, Deus nos agraciará e iluminará em particular nem que, se formos crentes comuns, Ele nos ignorará. Deus ilumina e sustenta as pessoas com base na busca e na atitude delas em relação à verdade. Podemos ver a justiça Dele nisso. Embora as pessoas tenham deveres diferentes e se deparem com coisas diferentes, os caracteres corruptos arrogantes e desonestos que revelam são todos iguais. Contanto que estejam dispostos a buscar e praticar a verdade e se livrar dos caracteres corruptos, eles podem ser salvos por Deus. Por outro lado, se alguém não busca a verdade, não procura nem pratica a verdade diante de problemas, então, não importa o dever que cumpra nem quantas chances receba para ser treinado, no fim, ele nunca ganhará a verdade nem poderá ser salvo por Deus. Eu, por exemplo: depois de anos de posição de liderança, com todo meu status e todas as oportunidades de treinar, quanta verdade eu realmente tinha ganhado? Pensei em como a mudança no meu dever tinha me deixado negativa, equivocada e cheia de queixas. Eu não era nem um pouco obediente a Deus e não tinha nenhuma verdade realidade. Eu era um exemplo perfeito. Ainda assim, continuei pensando tolamente que eu poderia ganhar a salvação por meio de status. O status tinha me subido à cabeça. Embora alguns irmãos nunca sejam líderes, eles continuam buscando a verdade, têm um fardo em seu dever, se concentram em buscar a verdade quando coisas surgem e executam as verdades que conhecem. A corrupção que revelam diminui aos poucos e eles se submetem cada vez mais a Deus. Eles têm testemunho verdadeiro de viver as palavras de Deus. Isso ganha a aprovação e aceitação de Deus. Isso me lembrou de algo que Deus disse: “Se você buscar genuinamente, então, estou disposto a dar-lhe o caminho da vida em sua inteireza, a fazer com que você seja como um peixe de volta à água. Se você não buscar genuinamente, Eu tomarei tudo de volta. Eu não estou disposto a dar as palavras da Minha boca àquelas pessoas que são gananciosas por conforto, que são exatamente como porcos e cães!(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Por que você é relutante em ser um contraste?”). O Senhor Jesus também disse uma vez: “Porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado(Mateus 25:29). Deus é justo com a humanidade e não tem preconceitos contra nenhuma pessoa. Não importa se você é um crente mediano ou um líder, contanto que busque a verdade, Deus providenciará esclarecimento e liderança O importante é se alguém tem a determinação de buscar e praticar a verdade. Entender isso foi muito esclarecedor para mim. Antes, eu sempre me preocupava que não teria as mesmas chances de praticar se não fosse líder, e então teria uma esperança menor de ser salva. Até achei que Deus queria me expulsar, que Ele não me salvaria mais. Esses eram meus equívocos sobre Deus, e eram blasfêmia. Eu não tinha nenhum entendimento das intenções sinceras de Deus. Percebo agora que, em todos esses anos de fé, eu era controlada pelas minhas opiniões equivocadas, só cumpria meu dever para ser abençoada, pensando que minha busca era maravilhosa. Eu fui enganada pela minha imagem falsa e não refletia nem conhecia a mim mesma. Essa mudança no meu dever revelou minha perspectiva equivocada na busca, e finalmente fui capaz de vir para diante de Deus para refletir e conhecer a mim mesma. Ganhei algum entendimento do meu caráter corrupto e dos problemas em minha perspectiva e vi o caráter justo de Deus. Também aprendi sobre quem Deus salva e quem Ele expulsa e ganhei alguma submissão a Deus. Essa situação foi verdadeiramente a proteção e salvação de Deus para mim.

Mais tarde, li outra passagem das palavras de Deus que me ajudou a ver claramente a senda de entrada que devia trilhar. As palavras de Deus dizem: “Como criatura de Deus, o homem deve procurar cumprir o dever de uma criatura de Deus e buscar amar a Deus sem fazer outras escolhas, pois Deus merece o amor do homem. Os homens que buscam amar a Deus não devem buscar quaisquer benefícios pessoais nem buscar aquilo que pessoalmente anseiam; este é o meio de busca mais correto. Se o que você busca é a verdade, se o que põe em prática é a verdade e se o que obtém é uma mudança em seu caráter, então a senda que você trilha é a correta. […] Ser tornado perfeito ou excluído depende da sua própria busca, o que também é dizer que o sucesso ou o fracasso depende da senda percorrida pelo homem(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre”). Encontrei uma senda de prática nas palavras de Deus. Sou um ser criado, então, não importa o que Deus arranje, devo me submeter ao governo e aos arranjos Dele. Não posso ter fé e cumprir um dever só por bênçãos e recompensas. Se eventualmente poderei ser salva ou não, se serei abençoada ou não, enquanto viver, devo buscar a verdade e o conhecimento de Deus. Mesmo que eu seja rejeitada e expulsa por Deus no fim, isso será a justiça Dele. Depois de entender a vontade de Deus, o dever que eu cumpria me impactou menos. Pude encarar serenamente o ajuste em meu dever.

Com aquilo que essa situação trouxe à luz, aprendi algumas coisas sobre minhas perspectivas equivocadas em minha fé. Também aprendi que ser ou não ser salvo não depende de status nem de quanto trabalho se faz. O importante é ter ganho a verdade e ser alguém que se submete a Deus e se você mudou seu caráter de vida. A partir de então, só quis ficar com os pés no chão e cumprir bem o meu dever para satisfazer a Deus.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Reflexões sobre cobiçar status

Por Jianchi, Coreia do Sul Isso foi em 2019, quando fui eleito líder de igreja. Na época, eu supervisionava a produção de vídeos. Aprendi...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp