O que ganhei ao discernir um malfeitor

23 de Outubro de 2022

Por Jian Yi, Japão

Em agosto de 2015, eu soube que uma líder, a irmã Chen, tinha sido demitida por não fazer trabalho prático, competir com os outros por fama e status, e espalhar críticas sobre sua parceira entre os irmãos, o que perturbou e interrompeu o trabalho da igreja. Depois que a irmã Chen foi dispensada, por meio de comunhão, poda e tratamento, ela ganhou alguma compreensão de sua transgressão, seus caracteres corruptos, sentiu bastante remorso e culpa, e estava disposta a se arrepender. Li Qin, minha parceira, já foi parceira da irmã Chen. Quando ela ouviu que a irmã Chen foi classificada como falsa líder, ela disse: “Depois que a irmã Chen se tornou líder, ela agiu como se estivesse acima de todos. Ela costumava me ignorar quando eu falava com ela, sempre desprezava os outros e era muito arrogante. Ela até formou panelinhas e semeou disputas para ganhar status. Somente um anticristo poderia fazer tais coisas. Não basta chamá-la de falsa líder. Ela deveria ter sido classificada como anticristo”. Ela até planejou pedir aos líderes superiores que redefinissem a irmã Chen. Outra parceira, Xiaomin, também concordou com tudo o que a Li Qin disse. Na hora, eu pensei, “A irmã Chen é presunçosa, e o caráter arrogante dela é sério, mas não fez nenhum grande mal, nem costumava causar perturbações, e depois de ser dispensada, ela conseguiu se arrepender, refletir e conhecer a si mesma. Ela não é alguém que não aceita a verdade. Classificá-la como anticristo com base apenas na transgressão e na corrupção temporária não seria ir longe demais? Errar nessa determinação seria prejudicar injustamente uma pessoa boa”. Então, compartilhei minhas opiniões com elas. Mas Li Qin não aceitou o que eu disse e continuou: “Você não entende parte do comportamento da irmã Chen. Temos que nos ater aos princípios. Não podemos deixar passar nenhum dos anticristos”. Na época, eu fiquei um pouco incomodado, mas o que a Li Qin fez em seguida me surpreendeu ainda mais.

Então, Li Qin pediu a Xiaomin para juntar avaliações da irmã Chen, e fez isso sem perguntar aos líderes superiores. Depois organizou uma reunião privada para que todos pudessem discernir e analisar a irmã Chen. Na reunião, Li Qin reiterou como a irmã Chen se comportou com arrogância antes, e também enfatizou que a irmã Chen agiu arbitrariamente, mas não disse se a irmã Chen revelou essa corrupção momentânea ou consistentemente, nem mencionou se a irmã Chen poderia aceitar a verdade mais tarde ou se ela se arrependeu. Nada disso foi mencionado. Após a reunião, uma irmã notou que essa reunião foi para humilhar a irmã Chen, e fez questão de lembrar a Xiaomin: “O que você está tentando alcançar fazendo isso? Isso está de acordo com a vontade de Deus? Sem evidência suficiente, você não pode caracterizar arbitrariamente os outros. É muito fácil ofender a Deus assim”. Xiaomin ficou com um pouco de medo depois de ouvir isso, e achou, também, que tratar a irmã Chen assim era demais, então contou a Li Qin e a mim sobre suas dúvidas. Ela respondeu, irada: “Toda vez que queremos praticar a verdade, Satanás nos perturba”. No fim, ela analisou o comportamento da irmã Chen de novo, e enfatizou que, porque a irmã Chen estava com ciúme da parceira, ela formou uma panelinha, julgou-a e a reprimiu. Li Qin disse também que ela agia arbitrariamente, não discutia as coisas com os outros, demitia as pessoas à vontade. Os comportamentos que a Li Qin mencionou eram muito sérios, então Xiaomin foi convencida e novamente ficou ao lado de Li Qin. Nesse momento, eu também fiquei um pouco inseguro. E se a opinião de Li Qin estivesse correta? Especialmente quando ouvi Li Qin usar as palavras de Deus revelando que os anticristos formam grupos para dar uma comunhão que soe plausível, eu fiquei ainda mais confuso. Eu achei que a análise dela podia estar certa. Será que os líderes superiores não puderam discerni-la, julgaram erroneamente um anticristo como falso líder, e a deixaram ficar na igreja? Se fosse esse o caso, eu não tinha me tornado alguém que fala por um anticristo sem discerni-lo? Eu poderia não ser capaz de manter minha posição e ser acusado de defender um anticristo. E a minha reputação seria arruinada. Achei que eu ficaria melhor ao lado de Li Qin e Xiaomin. Assim, se eu estivesse errado, a culpa não seria só minha. Isso seria melhor do que ser revelado como errado e levar a culpa toda. Quando estava prestes a concordar com elas, eu me senti um pouco incomodado. Eu pensei que, como as coisas ainda não estavam claras, eu não podia simplesmente ouvir as palavras de alguém. Se a irmã Chen não fosse um anticristo, e eu seguisse cegamente as outras ao caracterizá-la, eu estaria condenando e arruinando alguém arbitrariamente, o que é algo que ofende a Deus. Uma vez que uma transgressão é feita, ela nunca pode ser apagada. Repreendido por minha consciência, não segui Li Qin.

Depois disso, busquei a verdade sobre como discernir os anticristos. Na palavra de Deus, eu li: “Uma pessoa que só tem o caráter de um anticristo não pode ser classificada como anticristo. Só aqueles que têm a natureza e a essência de anticristos são anticristos genuínos. É claro que existem diferenças na humanidade externa dos dois; e sob o governo e o funcionamento de tipos diferentes de humanidade, as posturas que essas pessoas assumem em relação à verdade também não são iguaise quando as posturas que as pessoas assumem em relação à verdade não são iguais, as estradas que elas escolhem são diferentes; e quando as estradas que as pessoas escolhem são diferentes, os princípios e as consequências resultantes de suas ações também têm suas diferenças. Visto que uma pessoa com o caráter de um anticristo tem uma consciência que trabalha, e tem razão, e conhece vergonha, e ama a verdade, em termos relativos, quando ela revela seu caráter corrupto, seu coração reprova isso. Em momentos como esses, ela consegue refletir sobre si mesma e conhecer a si mesma, e consegue admitir seu caráter corrupto e sua revelação de corrupção, o que a capacita a renunciar à carne e ao seu caráter corrupto, e vir a praticar a verdade e se submeter a Deus. No caso de um anticristo, porém, isso não acontece. Visto que ele não tem uma consciência que funciona nem atenção conscienciosa, menos ainda conhece vergonha, quando ele revela seu caráter corrupto, ele não avalia de acordo com as palavras de Deus se sua revelação é certa ou errada, ou se o seu é um caráter corrupto ou uma humanidade normal, ou se ele realmente se conforma à verdade. Ele não reflete sobre essas coisas. Como, então, ele se comporta? Invariavelmente, ele defende que o caráter corrupto que ele revela e a estrada que ele escolhe são corretos. Ele acha que tudo que ele faz está certo, que tudo que diz é certo; ele está determinado a proteger a si mesmo. E assim acontece que, não importa quão grande seja o mal que ele comete, quão severo seja o caráter corrupto que ele revela, ele não reconhece a gravidade do assunto e certamente não tem ciência do caráter corrupto que revelou. Tampouco, é claro, ele põe seus desejos de lado, renuncia à sua ambição ou se rebela contra seu caráter corrupto a favor de escolher uma senda como a de obedecer a Deus e à verdade. Podemos ver, a partir desses dois desfechos, que uma pessoa com o caráter de um anticristo tem uma chance de alcançar um entendimento da verdade e de praticá-la, e de obter salvação, enquanto o tipo de pessoa com a essência de um anticristo não pode entender a verdade nem colocá-la em prática, nem pode obter salvação. Essa é a diferença entre os dois” (A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Excurso Cinco: Resumindo a qualidade dos anticristos e a essência de seu caráter (parte 2)”). “No passado, alguns líderes e obreiros revelaram, muitas vezes, caracteres de anticristo: eram devassos e arbitrários, queriam tudo feito do seu jeito. Mas eles não cometerem nenhum mal óbvio, e sua humanidade não era terrível. Por meio de poda e tratamento, por meio da ajuda dos irmãos, por meio de uma transferência ou substituição, sendo negativos por certo tempo, elas finalmente se conscientizam de que aquilo que revelaram antes eram caracteres corruptos, tornam-se dispostos a se arrepender e pensam: ‘Não importa o que aconteça, o mais importante é persistir no cumprimento do meu dever. Embora eu estivesse trilhando a senda do anticristo, não fui classificado como um. Isso é a compaixão de Deus, então devo ser bom na minha crença, devo prosseguir com sinceridade. Não há nada de errado com a senda de buscar a verdade’. Pouco a pouco eles mudam de atitude e então se arrependem. Há boas manifestações neles, eles são capazes de buscar os princípios da verdade ao cumprir seu dever e também buscam os princípios da verdade ao se relacionar com as outras pessoas. Em todos os aspectos, estão caminhando numa direção melhor. Eles não mudaram, então? Isso é deixar de trilhar a senda do anticristo para trilhar a senda de praticar e buscar a verdade. Há esperança e uma chance para eles de obter salvação. Você pode classificar tais pessoas como anticristos porque uma vez exibiram algumas manifestações de anticristo ou seguiram a senda dos anticristos? Não. Os anticristos prefeririam morrer a se arrepender. Eles não têm vergonha; são de caráter cruel e mau, e estão fartos da verdade ao extremo. Alguém que está tão farto da verdade pode colocá-la em prática ou se arrepender? Isso seria impossível. Ele está absolutamente farto da verdade, e isso determina que ele nunca se arrependerá” (A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Oito: Eles gostariam que os outros obedecessem apenas a eles, não à verdade nem a Deus (parte 1)”). Os anticristos genuínos têm disposição viciosa, humanidade venenosa, e são malfeitores. Eles não têm consciência nem vergonha, e não importa quanto mal façam, dano causem ao trabalho da igreja ou à entrada dos outros na vida, sua consciência não é incomodada. Eles estão fartos da verdade e a odeiam em grau extremo, nunca a aceitam, e nunca admitem seu erro ou se arrependem, não importa quanto mal tenham feito. Mas as pessoas com caráter de anticristo não são más na humanidade ou malfeitoras em essência. Embora às vezes tenham manifestações de anticristo, tais como ser arbitrárias, agir sozinhas e rejeitar a dissidência, por meio de poda e tratamento, ou dispensa e ajuste, elas podem buscar a verdade e refletir sobre si mesmas, sentir remorso por seus atos perversos, e depois, arrepender-se genuinamente e mudar. Alguns falsos líderes podem refletir e entender a si mesmos depois de serem dispensados várias vezes, e, no fim, podem trilhar a senda de buscar a verdade. Se os determinarmos como anticristos porque alguns de seus comportamentos assemelham-se aos dos anticristos, estamos acusando-os injustamente. Depois disso, reli os arquivos que Li Qin juntou sobre os comportamentos da irmã Chen, e descobri que a maioria estava apenas mostrando corrupção, como ser arrogante, desprezar os outros, fazer coisas arbitrariamente, transferir pessoas sem discutir com colegas de trabalho, e assim por diante. E ela atraiu os irmãos para julgar a parceira, o que interrompeu a vida de igreja — isso certamente foi um ato maligno, mas não era seu comportamento habitual. No passado, ela nunca havia reprimido ou julgado os outros. Após sua dispensa, ela foi capaz de refletir sobre sua transgressão e seu caráter corrupto, e ela pôde se odiar e se arrepender. Ela não era alguém que se recusava a mudar ou aceitar a verdade. Com base nisso, ela só tinha algumas manifestações de anticristo, não uma essência de anticristo. Se ela fosse nomeada anticristo por causa dessa transgressão, isso seria exagerar as coisas e não estaria de acordo com os princípios da verdade. Seria reprimi-la e condená-la, o que é um ato maligno.

Depois disso, os líderes superiores nos falaram novamente sobre a diferença entre manifestações e essências corruptas. Eu pensei: “Agora Li Qin deve entender e não se apegar mais a isso”. Inesperadamente, após a reunião, Li Qin nos disse: “A liderança superior está protegendo a irmã Chen. Eles não olham para os problemas de acordo com a essência dos comportamentos da irmã Chen. Eu não sei se é porque acham que a irmã Chen tem algum calibre que eles a estão protegendo”. Eu pensei: “Por que Li Qin está se agarrando a essa única transgressão da irmã Chen e não larga? Os líderes não comungaram com clareza? O comportamento da irmã Chen foi apenas mostrar corrupção. Foi uma transgressão temporária. Ela não pode ser classificada como anticristo”. Mas Li Qin e seu grupo não podiam aceitar. Ela disse que se os líderes não lidassem com a irmã Chen, elas denunciariam aos superiores. A postura de Li Qin era tão teimosa, e as outras duas parceiras também ficaram ao lado dela. Eu era o único que discordava delas. Isso me deixou perturbado. Se eu continuasse a aprovar como meus líderes lidavam com as coisas, Li Qin e seu grupo diriam que eu adorava status, não tinha discernimento, e repetia o que os líderes diziam? Mas se eu concordasse com o ponto de vista delas, não estaria condenando alguém às cegas? Achei que a minha melhor opção seria dizer que eu não sabia discernir. Dessa forma, elas não saberiam as minhas opiniões reais, e não diriam que me faltava discernimento ou que eu estava do lado de um anticristo. Então, num tom vacilante, eu disse: “Eu não sei o suficiente sobre o comportamento da irmã Chen, então não sei como classificá-la”. A expressão da Li Qin mudou imediatamente quando ela viu que eu não a segui. Depois, elas me evitaram deliberadamente quando discutiram sobre denunciar a irmã Chen. Senti como se estivesse sendo isolado, e foi muito incômodo. “Fiz algo de errado? Por que elas estão me tratando assim?”. Foi perturbador para mim, e eu não conseguia ficar calmo ao cumprir meu dever. Temi que dissessem que eu entendia a verdade superficialmente e não tinha discernimento. Elas continuariam a me rejeitar por causa disso? Ao pensar nisso, eu ficava ainda mais deprimido: “Esqueça, se elas não ouvem minhas sugestões e não querem que eu me envolva, não vou me envolver sem necessidade, e elas não vão inventar razões para me demitir por ofendê-las. Elas podem tratar a Irmã Chen como quiserem. Não é da minha conta”. Mas depois que fiz essa escolha, senti repreensão no meu coração. “Eu não estou fugindo? Não estou protegendo o trabalho da igreja.” Mais tarde, eu me abri e comunguei meu estado com meus líderes, e eles me lembraram de buscar a vontade de Deus e defender o trabalho da igreja, e que, se eu me retirasse passivamente, ou mesmo quisesse escapar porque Li Qin estava me isolando, eu estaria ignorando a minha responsabilidade. Depois de ouvir o que os líderes disseram, eu percebi que estava considerando apenas meus interesses pessoais. Eu vi que a irmã Chen estava sendo reprimida, mas não me importei. Quis fugir para não ser excluído. Eu fui tão egoísta e desprezível! Mais tarde, li uma passagem das palavras de Deus, e só então vi minha natureza um pouco mais claramente. Deus diz: “Que caráter é esse quando as pessoas não assumem responsabilidade pelo seu dever, cumprem-no de maneira descuidada e superficial, agem como bajuladores e não defendem os interesses da casa de Deus? Isso é astúcia; é o caráter de Satanás. O item mais marcante nas filosofias de vida do homem é a astúcia. As pessoas pensam que, se não forem astutas, serão suscetíveis a ofender os outros e incapazes de se proteger; elas pensam que devem ser astutas o suficiente para não machucar nem ofender ninguém, mantendo-se assim seguras, protegendo seu sustento e ganhando uma posição firme entre as multidões. Todos os incrédulos vivem segundo a filosofia de Satanás. Todos eles são bajuladores e não ofendem ninguém. Você veio para a casa de Deus, leu a palavra de Deus e ouviu sermões da casa de Deus. Por que, então, você é sempre um bajulador? Os bajuladores só protegem os próprios interesses, e não os interesses da igreja. Quando veem alguém cometendo o mal e prejudicando os interesses da igreja, eles ignoram. Gostam de ser bajuladores e não ofendem ninguém. Isso é uma irresponsabilidade, e esse tipo de pessoa é astuto e inconfiável demais. A fim de proteger vaidade e reputação, e a fim de manter seu bom nome e seu status, algumas pessoas ficam felizes em ajudar os outros e se sacrificar por seus amigos, não importa o custo. Mas quando precisam proteger os interesses da casa de Deus, a verdade e a justiça, elas não cultivam tais boas intenções, que desapareceram completamente. Quando deveriam praticar a verdade, elas não o fazem. O que está acontecendo? A fim de proteger dignidade e reputação, elas pagam qualquer preço e suportam qualquer coisa. Mas quando precisam fazer trabalho real, proteger coisas positivas, e proteger e prover para o povo escolhido de Deus, por que elas não têm mais a força para pagar qualquer preço e suportar qualquer coisa? Isso é inconcebível. Na verdade, elas têm um tipo de caráter que está farto da verdade. Por que dizer que seu caráter está farto da verdade? Porque, sempre que algo envolve dar testemunho de Deus, praticar a verdade, proteger o povo escolhido de Deus, lutar contra as enganações de Satanás ou proteger coisas positivas, elas fogem e se escondem, e não fazem o que é adequado. Onde estão sua conduta e seu espírito heroicos para suportar sofrimento? Onde elas os usam? É fácil ver isso. Mesmo que alguém as critique e diga que não deveriam ser tão egoístas e desprezíveis, e proteger a si mesmas, elas não ligam muito. Elas dizem a si mesmas: ‘Eu não faço essas coisas, e elas não se aplicam a mim. Que bem agir assim faria para o meu status e a minha fama?’. Elas não são pessoas que buscam a verdade. Gostam de buscar status e fama, e simplesmente não fazem o trabalho que Deus lhes confiou. Portanto, quando deveriam fazer o trabalho da igreja, elas decidem fugir. Em seu coração, elas não gostam de coisas positivas e não se interessam pela verdade. Isso mostra claramente que elas estão fartas da verdade. Só aqueles que amam a verdade e possuem a realidade da verdade podem dar um passo adiante quando exigido pelo trabalho da casa de Deus e os escolhidos, só eles podem se levantar com coragem e comprometidos com o dever de testificar de Deus e comungar a verdade, levando os escolhidos de Deus para a trilha certa, e permitindo que eles alcancem obediência à obra de Deus; e só essa é uma atitude de responsabilidade e a manifestação de se importar com a vontade de Deus” (A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Conhecer o caráter que se tem é o fundamento para mudá-lo”). Pela palavra de Deus, eu vi que eu era muito astuto e enganador. Li Qin e as outras queriam classificar a irmã Chen como anticristo. Eu obviamente não concordava com elas, e sabia, também, que elas estavam condenando a irmã Chen injusta e arbitrariamente, mas temia ofendê-las e ser condenado ou dispensado por elas. Para proteger status e prestígio, eu mudei minhas palavras e disse algo ambíguo. Eu não ousei manter o ponto de vista correto. Em tudo, eu conspirei a favor dos meus interesses e tentei me proteger, não protegi o trabalho da igreja, e não considerei quanto elas poderiam interromper o trabalho da igreja. Num assunto importante, envolvendo o trabalho da igreja e a entrada dos irmãos na vida, eu fingi estar confuso para que ninguém ficasse ofendido ou ferido, e para manter minha posição, fui na onda e falei contra os princípios. Eu realmente fui muito astuto. Eu não fui só astuto; eu estava farto da verdade. Eu sabia que praticar a verdade e proteger o trabalho da igreja é algo justo e positivo, mas quando vi que os meus interesses seriam ameaçados, eu não a pratiquei, e até pensei que sofreria por manter a justiça. Não era isso precisamente uma aversão às coisas positivas e à verdade? Eu me senti muito arrependido e culpado.

Depois disso, meus líderes me lembraram que, após a demissão da irmã Chen, Li Qin a estava denunciando como anticristo, e não pararia até que ela fosse expulsa, o que já não era mais uma manifestação ordinária de corrupção. Se a intenção da Li Qin era realmente discernir um anticristo e manter o trabalho da igreja, mas ela não conseguia discernir com precisão, então, depois que os líderes comungaram os princípios da verdade, ela deveria ter sido capaz de ver seus erros e ver corretamente a transgressão da irmã Chen. Em vez disso, ela não aceitou a comunhão e não largou a irmã Chen, e isso tem a essência de reprimir e punir as pessoas. Os líderes me pediram para investigar Li Qin e descobrir a verdade do assunto, e eu concordei. Mas quando ia perguntar aos outros sobre o assunto, quis me retirar de novo. Nesse ponto, não foi apenas Xiaomin que não discerniu a Li Qin. Até alguns irmãos na igreja ficaram do lado dela. Se eu tentasse descobrir a verdade do assunto em segredo, e eles contassem a Li Qin sobre a minha investigação, Li Qin e seu grupo tentariam me remover? Assim que pensei sobre isso, comecei a me sentir em conflito de novo. Mais tarde, lembrei-me das palavras de Deus: “Todos vocês dizem que têm consideração pelo fardo de Deus e que defenderão o testemunho da igreja, mas quem dentre vocês realmente foi atencioso com o fardo de Deus? Perguntem a si mesmos: Você é alguém que demonstrou consideração pelo fardo de Deus? Você pode praticar a justiça para Deus? Você pode se levantar e falar por Mim? Você pode colocar a verdade em prática firmemente? Você tem coragem suficiente para lutar contra todos os atos de Satanás? Você seria capaz de colocar suas emoções de lado e expor Satanás em prol da Minha verdade? Você pode permitir que Minhas intenções sejam cumpridas em você? Você ofereceu seu coração nos momentos mais cruciais? Você é alguém que faz a Minha vontade? Faça a si mesmo essas perguntas e pense sobre elas com frequência” (A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 13”). As palavras de Deus tocaram o meu coração. Diante das perguntas de Deus, me senti um covarde tímido. Sempre que aconteciam coisas, eu queria fugir. Eu não levava em consideração o fardo de Deus. Eu não protegi o trabalho da igreja por medo de ofender os outros e me prejudicar. Eu fui tão egoísta e desprezível! As palavras de Deus me despertaram. Eu percebi que esse era um ambiente arranjado por Deus e era também um teste para mim. O comportamento de Li Qin estava perturbando a vida de igreja. Se eu não me impusesse agora, Li Qin causaria danos ainda maiores ao trabalho da igreja. Minha timidez e o medo eram falta de fé em Deus. Eu não acreditava que tudo estava nas mãos de Deus, então sempre temia ser reprimido pelos outros. Deus é justo, a verdade reina na casa de Deus, e pessoas negativas e malfeitores nunca encontrarão base aqui, mas a minha fé era muito pequena. Então, eu vim para diante de Deus e orei: “Deus, eu tenho medo e timidez no coração. Por favor, dá-me fé para que eu possa defender o trabalho da igreja”. Depois de orar, pensei em um líder de grupo que era bastante correto e tinha algum discernimento. Então pedi a ele que trabalhasse comigo na investigação do assunto. Depois de verificarmos os relatos de Li Qin sobre as manifestações de anticristo da irmã Chen, só pudemos nos surpreender com o que encontramos. Descobrimos que alguns desses relatórios não eram factuais. Em alguns, ela mostrou corrupção, mas esses não eram problemas de essência. Ao condenar a irmã Chen como anticristo com base nessas coisas, ela não estava distorcendo os fatos para suprimir a irmã Chen? O diácono de assuntos gerais também viu que Li Qin era implacável com a irmã Chen, e a lembrou de não fazer o mal e a avisou, mas Li Qin era indiferente e ainda clamava para condenar a irmã Chen como anticristo. Vimos que a Li Qin odiava tanto a irmã Chen que queria que ela fosse expulsa, então começamos a investigar a parceria de Li Qin com a irmã Chen e descobrimos que, quando elas eram parceiras, porque o calibre e a capacidade de trabalho da irmã Chen eram muito melhores que os dela, os líderes de nível superior confiaram muito trabalho importante à irmã Chen. Li Qin achou que a irmã Chen lhe roubou o holofote, então ficou com ciúme, descontente com a irmã Chen. E a irmã Chen sempre apontava problemas no trabalho dela, então Li Qin achou que a irmã Chen a desprezava e guardava rancor dela, e ficou sempre procurando uma chance de se vingar. Quando aconteceu de a irmã Chen violar princípios e se mostrar uma falsa líder, Li Qin quis aproveitar a chance para caracterizar a irmã Chen como anticristo e expulsá-la. No início, sempre achei que ela condenava a irmã Chen por ela não entender a verdade. Agora, eu via que o desejo de vingança da Li Qin era tão forte que ela estava distorcendo os fatos para confundir e atrair as pessoas a também condenar a irmã Chen. A essência disso era tão maligna!

Depois, por meio da revelação na palavra de Deus, eu vi a essência da Li Qin com mais clareza. Deus diz: “O que é um dissidente? Quem são as pessoas que um anticristo vê como dissidentes? No mínimo, são aquelas que não levam o anticristo a sério como líder; são aquelas que não o admiram nem adoram, que o tratam como uma pessoa comum. Esse é um tipo. Há também aquelas que amam a verdade, buscam a verdade, buscam uma mudança em seu caráter e buscam o amor a Deus; elas seguem uma estrada diferente da do anticristo, e são dissidentes aos olhos do anticristo. Além disso, qualquer um que ousa oferecer ao anticristo as suas sugestões e ousa expô-lo, ou cujas opiniões são diferentes das dele, é visto como um dissidente. E existe ainda outro tipo: aqueles que são iguais ao anticristo em termos de calibre e habilidade, cuja capacidade de fala e ação é semelhante à dele, ou que ele vê como superiores a ele e que são capazes de identificá-lo. Para um anticristo, isso passa dos limites, é uma ameaça ao seu status. Tais pessoas são os maiores dissidentes do anticristo. O anticristo não ousa negligenciar tais pessoas nem afrouxar em relação a elas, nem um pouco. Ele as considera um espinho em seu lado e fica vigilante e em guarda contra elas a todo momento. Ele as evita em tudo que faz. Quando o anticristo vê que um dissidente vai identificá-lo e expô-lo, ele é tomado por um pânico todo especial; ele fica desesperado para excluir e atacar tal dissidente, de modo que não fica satisfeito até ter removido esse dissidente da igreja. […] Para um anticristo, o dissidente é uma ameaça ao seu status e poder. Quem quer que ameace seu status e poder, não importa quem seja, os anticristos farão de tudo para ‘cuidar’ dele. Se essas pessoas realmente não puderem ser levadas a seguir ou ser incorporadas às suas próprias forças, os anticristos as derrubarão ou expurgarão. No final, os anticristos alcançarão seu objetivo de ter poder absoluto e de ser sua própria lei. Essa é uma das técnicas que os anticristos usam habitualmente para manter status e podereles atacam e excluem os dissidentes” (A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Dois: Eles atacam e excluem dissidentes”). “Quando uma pessoa feroz é confrontada com qualquer tipo de exortação, acusação, ensino ou ajuda bem-intencionados, a sua atitude não é agradecer nem aceitar humildemente, mas sim enfurecer-se e sentir ódio extremo, inimizade e até mesmo um desejo de vingança. […] Claro que, quando retalia contra outro por causa do ódio, ela não o faz porque têm um rancor antigo, mas porque essa pessoa expôs os seus erros. Isso mostra que, independentemente de quem o faz e independentemente da sua relação com o anticristo, apenas o ato de expô-la pode desencadear o seu ódio e instigar a sua vingança. Não importa quem seja, se a pessoa que o faz compreende a verdade, ou se é um líder ou obreiro ou um membro comum do povo escolhido de Deus. Se alguém expuser, podar e lidar com o anticristo, ele tratará essa pessoa como um inimigo, e até mesmo dirá abertamente: ‘Se alguém lidar comigo, eu o tratarei com dureza. Se alguém lidar comigo e me podar, expuser os meus segredos, fizer com que eu seja expulso da casa de Deus e roubar minha parte das bênçãos eu jamais o deixarei em paz. É assim que sou no mundo secular: ninguém ousa causar problemas para mim, a pessoa que ouse me importunar ainda não nasceu!’. Esse é o tipo de palavras iradas que os anticristos falam quando encaram poda e tratamento. Quando falam essas palavras iradas, não é para intimidar os outros, nem é para desabafar para se proteger. Essas são promessas genuínas de maldade, e elas podem recorrer a qualquer meio à sua disposição. Esse é o caráter feroz dos anticristos” (A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 8)”). Somente através da revelação da palavra de Deus eu vi claramente a motivação da Li Qin. Ela disse que queria salvaguardar o trabalho da igreja e não deixar um anticristo livre, mas estava usando a justiça pública para uma vingança particular. Só porque a irmã Chen apontou os desvios no trabalho dela, ela ficou ressentida, e usou a dispensa da irmã Chen para causar alvoroço, e aproveitou a transgressão momentânea da irmã Chen para caracterizá-la como anticristo. Depois que os nossos líderes comungaram claramente a diferença entre corrupção e maldade, ela não desistiu, e ainda tentou todos os meios para reunir informações sobre a irmã Chen. Ela exagerou e condenou indiscriminadamente a irmã Chen, e enganou e atraiu os irmãos para se juntar à condenação, na tentativa de remover a irmã Chen. Como os líderes não trataram a irmã Chen como ela esperava, ela ficou insatisfeita, e espalhou críticas entre os colegas de trabalho de que os líderes estavam protegendo a irmã Chen, e ela enganou alguns para que ficassem com ela e tivessem preconceito contra os líderes. Quando apresentei uma opinião diferente sobre a irmã Chen, ela me rejeitou e me isolou. Quando alguns irmãos a lembraram e avisaram, ela não só não aceitou, como disse que isso era perturbação de Satanás. A partir desses fatos, vimos que Li Qin odiava a verdade e tinha um caráter muito cruel. Se alguém a discernisse ou ameaçasse o seu status, ela ficava hostil com ele, atacava, excluía, punia e retaliava. Li Qin era uma malfeitora. Depois disso, relatei os fatos que aprendi aos líderes, que então dispensaram Li Qin, colocaram-na em isolamento, e observaram seu comportamento, de modo que, se causasse mais perturbações, ela seria expulsa. Através do companheirismo, Xiaomin também ganhou discernimento sobre Li Qin. Quando viu que havia seguido Li Qin em fazer o mal, ela ficou com remorso e se odiou.

Embora isso tenha acontecido há muito tempo, quando penso em como, durante esse processo, preferi ver o trabalho da igreja sofrer perdas para salvaguardar meus interesses, eu sinto muita vergonha! Sem a ajuda e a comunhão dos meus irmãos, eu nem teria a coragem pra proteger o trabalho da igreja. Foi a palavra de Deus que me deu os princípios da prática. Não importa quanta verdade eu entenda, se os interesses da igreja estão envolvidos, eu tenho que me impor e defendê-los. Essa é uma responsabilidade inevitável.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Finalmente livre de equívocos

Por Youxin, Coreia do Sul Há alguns anos, eu fazia vídeos na igreja. Houve um tempo em que eu não cumpria bem o meu dever, e dois vídeos...

Quem me deu minha liberdade?

Por Ruizhi, China Quando decidi me converter, meu marido disse que ter fé era maravilhoso e, às vezes, me acompanhava nas reuniões. Então,...

Não temo mais o poder

Por Xiaohan, China Em fevereiro, a irmã Wang, uma líder de igreja, trouxe a irmã Song para a reunião do meu grupo e a apresentou como uma...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp