Quando meus pais foram expulsos da igreja

23 de Outubro de 2022

Por Ai Yi, China

Um dia de outubro de 2018, um supervisor me disse: “Seus pais foram removidos da igreja. Ouvi dizer que foi por interromper o trabalho da igreja”. Fiquei chocada quando soube da notícia. Eu simplesmente não ousei acreditar nos meus ouvidos. Meus pais tinham feito algumas coisas perturbadoras, eu já sabia disso, mas eu não achava que eram ruins o suficiente para eliminá-los. Na época, eu apenas fiquei lá com o coração em turbilhão. Primeiro, minha irmã mais velha foi cúmplice de um anticristo e se recusou a se arrepender, apesar de qualquer comunhão, e acabou sendo expulsa da igreja. Agora meus pais estavam sendo removidos da igreja também, então eu era a única crente que restava em toda a nossa família. Nesse momento, me senti incrivelmente sozinha. Fazia mais de duas décadas que toda a nossa família tinha se convertido, e sofremos a opressão do PCC o tempo todo. Meu pai foi preso duas vezes por compartilhar o evangelho, e cumpriu pena de cinco anos. Minha mãe, minha irmã e eu nos mudamos para todos os lugares, sem nenhum lar de verdade, para evitar ser presas pela polícia. Houve todos os tipos de altos e baixos todos esses anos, e a obra de Deus está quase no fim. Como eles podiam ser expulsos da igreja? Eles passaram uma época muito difícil nesses anos. Eles sofreram muito — foi tudo realmente em vão? Com esse pensamento, eu não consegui segurar as lágrimas; eu estava tentando argumentar com Deus no meu coração: talvez meus pais não tenham contribuído muito, mas já sofreram o suficiente. Considerando todos os anos de sacrifício, eles não poderiam ter mais uma chance de se arrepender? Eles poderiam até ficar na igreja só como servidores! Quanto mais eu pensava assim, mais doloroso e escuro era tudo para mim, e perdi a energia para o meu dever. A irmã que era minha dupla me deu um aviso: “Ao encontrar algo assim, você tem que aceitar de Deus — não pode reclamar. Tudo o que Deus faz é justo”. Eu entendi o raciocínio, na época, mas simplesmente não conseguia mudar meu pensamento.

Eu li, nos documentos, sobre os meus pais serem expulsos, algumas semanas depois. Meu pai era incrivelmente arrogante. Ele sempre seguia o próprio caminho quando lidava com assuntos gerais e não cumpria seu dever de acordo com o princípio. Ele não aceitava sugestões dos irmãos, o que causava sérias perdas às ofertas. Além disso, mesmo quando sabia que corria risco de segurança pessoal, ele fazia entregas de livros das palavras de Deus. Ele não ouvia nada que os irmãos diziam; apenas seguia o próprio caminho, então ele acabou preso e depois sentenciado por entregar livros, e os livros das palavras de Deus foram confiscados pela polícia. Foi um verdadeiro golpe para os interesses da igreja. Além disso, quando minha irmã foi expulsa, meu pai torceu as coisas; disse que isso aconteceu porque a líder tinha algo contra ela. E também fez um estardalhaço enorme sobre uma corrupção que a líder revelou e ameaçou derrubá-la por meio de críticas. Meu pai tendia a se elevar e dar testemunho de si mesmo na frente dos irmãos, e, como resultado, eles o consideravam e admiravam. Então, quando ele disse coisas como essas, alguns dos demais foram enganados — ficaram do lado dele e tendenciosos contra a líder, e isso impediu que o trabalho da igreja avançasse. O comportamento do meu pai estava interrompendo seriamente o trabalho da igreja, e ele não tinha remorso ou arrependimento algum por todo o mal que havia feito. Acabou que o determinaram como um malfeitor, e ele foi removido da igreja. Minha mãe foi expulsa principalmente porque não parava de criar caso sobre a expulsão da minha irmã mais velha. Ela ficava espalhando queixas sobre a líder entre os irmãos, e estava distorcendo os fatos; sempre discutia o caso nas reuniões de umas pessoas que tinham sido expulsas, dizendo que a líder os perseguia injustamente. Isso interrompeu seriamente a vida da igreja. Ela não se arrependia nem quando os outros comungavam com ela muitas vezes, e, no fim, foi definida como uma malfeitora e removida da igreja. Vendo todas as más ações da minha mãe e do meu pai, eu pude ver que, com base nos princípios, eles deveriam ser eliminados, mas quando pensei nisso realmente acontecendo, eu não soube como lidar com isso. Eu estava sofrendo muito. Senti-me paralisada e fraca quando li as documentos sobre a remoção deles, e não conseguia parar de chorar. Além disso, comecei a argumentar com Deus: “Deus, Tu amas os seres humanos. Meus pais são crentes há vinte ou trinta anos e sofreram muito. Realmente não comemorarás nada que eles deram?”. Eu estava vivendo em negatividade e mal-entendidos. Eu pensava: com toda a minha família expulsa, comigo como a única crente, como eu poderia permanecer nesta senda? E então, por mais de dois anos inteiros, vivi nesse estado confuso, e, por fim, fui demitida porque não estava realizando nada no meu dever. Na época, eu estava com uma forte dor emocional, e orei várias vezes, às lágrimas: “Ó, Deus! Eu tive noções e mal-entendidos sobre Ti a respeito da remoção dos meus pais da igreja. Eu sei que este é um estado perigoso, mas não tenho forças para me livrar dele. Deus, por favor, guia-me e salva-me”.

Então, certa vez, nos meus devocionais, li esta passagem das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Quando as pessoas sabem que Deus ama a humanidade, elas O definem como um símbolo do amor: não importa o que as pessoas façam, não importa como se comportem, não importa como tratem a Deus e não importa quão desobedientes sejam, nada disso importa, porque Deus tem amor, e o amor de Deus é ilimitado e imensurável. Deus tem amor, por isso pode ser tolerante com as pessoas; Deus tem amor, por isso pode ser misericordioso para com as pessoas, misericordioso para com a imaturidade delas, misericordioso para com a ignorância delas, e misericordioso para com a desobediência delas. Isso é realmente desse jeito? Para algumas pessoas, quando tiverem experimentado a paciência de Deus uma vez, ou algumas vezes, elas a tratarão como capital em seu entendimento de Deus, acreditando que Deus será paciente e misericordioso com elas para sempre, e, ao longo do curso de sua vida, elas tomarão a paciência de Deus e a considerarão como o padrão de como Deus as trata. Há também aquelas pessoas que, quando tiverem experimentado a tolerância de Deus uma vez, definirão Deus para sempre como tolerantee, em sua mente, essa tolerância é infinita, incondicional e até totalmente sem princípios. Essas crenças estão corretas?(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará”). “Deus é justo em Seu tratamento de cada pessoa. Ele aborda a obra da conquista e da salvação da humanidade com sinceridade. Esse é o Seu gerenciamento. Ele trata cada pessoa com seriedade, não como um animal de estimação para brincar. O amor de Deus pelo homem não é do tipo de mimar ou acostumar mal, e Sua misericórdia e tolerância para com a humanidade não são indulgentes ou descuidadas. Pelo contrário, o amor de Deus pela humanidade envolve cuidar, ter pena e respeitar a vida; Sua misericórdia e tolerância transmitem Suas expectativas em relação ao homem e são aquilo de que a humanidade precisa para sobreviver. Deus está vivo e existe de verdade; Sua atitude para com a humanidade é baseada em princípios, não é, nem um pouco, um conjunto de regras dogmáticas, e ela pode mudar. Suas intenções para a humanidade estão mudando de forma gradual e se transformando com o tempo, a depender das circunstâncias que surgem, e com a atitude de cada pessoa. Portanto, você deveria saber em seu coração, com absoluta clareza, que a essência de Deus é imutável, e que Seu caráter aparecerá em diferentes momentos e em diferentes contextos. Você pode não achar que esse é um assunto sério, e talvez você use suas concepções pessoais para imaginar como Deus deveria fazer as coisas. Contudo, há vezes em que o oposto total de seu ponto de vista é verdadeiro, e, ao usar as próprias concepções para tentar avaliar Deus, você já O enfureceu. Isso se dá porque Deus não opera como você acha que Ele opera, e não tratará essa questão como você diz que Ele fará(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará”). Depois de ler as palavras de Deus, eu entendi que Deus é amoroso, mas o amor de Deus pelo homem é baseado em princípios. Não é um tipo de amor cego e sem princípios, como as pessoas têm. Deus é um Deus justo, e Ele tem uma postura em relação às ações de cada pessoa. Deus tem amor e misericórdia com aqueles que amam a verdade, mas ainda assim cometem transgressões. Mas quanto às pessoas malignas que estão fartas da verdade e a odeiam, que interrompem a obra de Deus, Ele as condena e as expulsa. Só porque Deus é amoroso não significa que Ele possa mostrar compaixão e tolerância aos malfeitores, e permitir que interrompam a obra da igreja. Eu não entendia a essência de Deus e estava delimitando Deus com as minhas noções. Eu achava que Deus ama os humanos, por isso, se acreditarmos e seguirmos a Deus e fizermos sacrifícios por Ele, não importa quanto mal façamos, Ele deveria continuar nos dando chances de nos arrependermos. Então, quando meus pais foram expulsos, eu não pude aceitar isso, e fiquei argumentando com Deus e resistindo a Ele. Antes de meus pais serem expurgados da igreja, a igreja lhes deu muitas chances, mas eles só chegaram a esse ponto porque nunca se arrependeram. O caráter de Deus é justo e santo. Se as pessoas estão dispostas a se arrepender de suas transgressões e demonstrações de corrupção, Deus é incrivelmente misericordioso e tolerante. Mas pessoas como os meus pais, que fizeram tanto mal sem se arrepender de verdade, e que até intensificam sua maldade, são, na verdade, anticristos, pessoas malignas, e Deus não pode continuar mostrando misericórdia e tolerância a esses tipos de pessoas. Principalmente, Ele não pode tratá-los com clemência só porque são crentes de longa data e sofreram muito.

Li outra passagem das palavras de Deus. “As pessoas dizem que Deus é um Deus justo e, enquanto o homem O seguir até o fim, Ele certamente será imparcial com ele, pois Ele é sumamente justo. Se o homem O seguir até o fim, como Ele poderia descartá-lo? Eu sou imparcial com todos os homens e julgo todos eles com Meu caráter justo, no entanto, há condições adequadas às exigências que faço ao homem; o que Eu demando deve ser cumprido por todos, independentemente de quem são. Não Me importo com suas qualificações nem por quanto tempo as teve; só Me importa se você anda ou não no Meu caminho e se você ama ou não e está sedento pela verdade. Se você carecer da verdade e, em vez dela, envergonhar Meu nome, se não agir de acordo com Meu caminho, meramente seguindo sem cuidado ou preocupação, então, naquele momento, Eu o derrubarei e punirei por seus males. O que você dirá então? Você será capaz de dizer que Deus não é justo? Hoje, se você cumpriu as palavras que Eu falei, então você é o tipo de pessoa que Eu aprovo. Você diz que sempre sofreu enquanto seguiu Deus, que O seguiu na abundância e na escassez e compartilhou com Ele os bons e os maus momentos, mas você não viveu as palavras faladas por Deus; você quer apenas ficar ocupado para Deus e despender-se por Deus a cada dia e nunca pensou em viver uma vida com sentido. Você também diz: ‘Em todo caso, creio que Deus é justo. Eu sofri por Ele, ocupei-me por Ele e me dediquei a Ele, e trabalhei duro mesmo sem receber nenhum reconhecimento; Ele certamente Se lembrará de mim’. É verdade que Deus é justo, mas essa justiça não é manchada por quaisquer impurezas: ela não contém qualquer vontade humana nem é manchada pela carne ou por transações humanas. Todos que são rebeldes e estão em oposição, todos que não estão em conformidade com Seu caminho serão punidos; ninguém é perdoado, ninguém é poupado!(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “As experiências de Pedro: seu conhecimento de castigo e julgamento”). Eu aprendi com as palavras de Deus que a justiça de Deus não é como eu pensava, que recebemos de volta a mesma quantia que gastamos. Deus não precisa favorecer aqueles que correm por aí, se despendem, trabalham e sofrem. Para Deus, não existe algo como “todo trabalho duro merece reconhecimento”. Deus não determina o desfecho de uma pessoa com base em quanto sofreu ou sua senioridade, e Ele não olha para a extensão de seus sacrifícios superficiais. O importante é se ela busca a verdade e a coloca em prática, se sua disposição de vida mudou. Se ela nunca praticou as palavras de Deus, não importa quão experiente seja ou quanto tenha sofrido, ela jamais ganhará o louvor de Deus. Ela será punida com justiça por Deus pelo mal que fez. Eu estava medindo a justiça de Deus com uma mentalidade transacional. Pensei que meus pais tinham feito sacrifícios e sofrido bastante ao longo dos seus anos de fé, então, por mais maldade que tivessem feito, Deus deveria dar-lhes mais chances de se arrepender, não os eliminar, que isso não era justo com eles. Eu realmente não conseguia distinguir o certo do errado. Pensei em Paulo, correndo por toda a Europa para espalhar o evangelho do Senhor. Ele foi preso várias vezes e sofreu bastante, mas em seu trabalho ele constantemente se elevou e deu testemunho de si mesmo. Por fim, ele disse que vivia como Cristo, e morrer seria um ganho, e, como resultado, as pessoas realmente o adularam por dois mil anos. Ele ocupa um lugar no coração das pessoas mais alto do que o do Senhor Jesus. Foi por isso que ele ofendeu o caráter de Deus e foi punido por Deus. Com isso, eu vi que Deus não olha para a extensão dos esforços externos das pessoas, mas dá retribuição a todos os que fazem o mal e, sem se arrepender, ofendem Seu caráter, de acordo com suas ações. Por exemplo, meus pais se esforçaram muito e se despenderam muito, mas tudo o que eles fizeram foi perturbador para o trabalho da igreja e sabotou a vida de igreja adequada, causando danos à vida dos irmãos e prejudicando os interesses da igreja. Removê-los da igreja foi a justiça de Deus. Eu não entendia a justiça de Deus, mas me apeguei a uma mentalidade transacional de que trabalho duro merece reconhecimento, argumentando e criando caso com Deus; vivi num estado negativo e fui contra Deus por muito tempo. Eu fui tão rebelde! Percebendo isso, eu me senti terrível e cheia de arrependimento, e orei, chorando: “Deus! Eu acreditei em Ti todos esses anos sem Te conhecer. Eu medi Teu amor e justiça com as minhas noções e imaginações, sempre indo contra Ti, argumentando e discutindo Contigo. Ó, Deus, agora eu posso ver que a remoção dos meus pais foi a Tua justiça”. Eu me senti muito mais firme depois dessa oração.

Mais tarde, refleti que fiquei tão chateada por meus pais serem expulsos da igreja porque meus sentimentos por eles eram fortes demais. Daí a dificuldade de aceitar a notícia da remoção deles. Isso me fez pensar em algumas das palavras de Deus: “Deus criou este mundo e trouxe o homem, um ser vivo ao qual Ele concedeu a vida, para dentro dele. Em seguida, o homem veio a ter pais e parentes, não estava mais só. Desde que colocou os olhos pela primeira vez neste mundo material, o homem estava destinado a existir dentro da ordenação de Deus. O sopro de vida de Deus sustenta cada ser vivo durante o crescimento até a vida adulta. Nesse processo, ninguém acha que o homem está crescendo sob os cuidados de Deus; ao contrário, eles acreditam que o homem cresce sob o cuidado amoroso dos pais e que é o próprio instinto vital que dirige o seu crescimento. Isso acontece porque o homem não sabe quem concedeu sua vida, ou de onde ela veio, menos ainda como o instinto da vida cria milagres. O homem sabe apenas que o alimento é a base da continuidade da vida, que a perseverança é a fonte da existência da vida e que as crenças em sua mente são o capital do qual sua sobrevivência depende. Da graça e da providência de Deus, o homem é totalmente indiferente, e assim ele desperdiça a vida que lhe foi concedida por Deus… Nem um homem sequer desses humanos de que Deus cuida dia e noite se encarrega de adorá-Lo. Deus apenas continua a operar no homem, de quem não espera mais nada, conforme havia planejado. Ele faz isso na esperança de que um dia o homem acordará de seu sonho e, de repente, perceberá o valor e o propósito da vida, o preço que Deus pagou por tudo que tem dado ao homem e a preocupação ansiosa com a qual Deus espera que o homem volte para Ele(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Deus é a fonte da vida do homem”). “Nenhum incrédulo tem fé de que existe um Deus, ou que Ele criou os céus e a terra e todas as coisas, ou que o homem foi criado por Deus. Há até alguns que dizem: ‘A vida foi dada ao homem por seus pais, e ele deve honrá-los’. De onde vem tal pensamento ou opinião? Vem de Satanás? Milênios de cultura tradicional educaram e iludiram o homem desse jeito, fazendo com que ele negue a criação e a soberania de Deus. Sem a enganação e o controle de Satanás, a humanidade investigaria a obra de Deus e leria Suas palavras, e ela saberia que foi criada por Deus, que sua vida é dada por Deus; saberia que tudo que ela tem é dado por Deus e que é a Deus que ela deveria agradecer. Qualquer pessoa que nos faça um favor, devemos tomar isso como vindo dos arranjos de Deus. Em especial, nossos pais nos colocaram no mundo e nos criaram; tudo isso é arranjado por Deus. Deus governa sobre tudo; o homem é só uma ferramenta de serviço. Se alguém conseguir deixar seus pais, ou seu marido (ou esposa) e seus filhos de lado, a fim de se despender por Deus, essa pessoa será mais robusta e terá um senso maior de justiça diante Dele(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só ao reconhecer as próprias opiniões equivocadas pode-se realmente se transformar”). Eu percebi, pelas palavras de Deus, que Deus é a fonte da vida humana, e tudo o que possuímos nos é dado por Deus. Só chegamos aonde estamos hoje através do cuidado e da proteção de Deus. Para todos os que foram gentis ou prestativos conosco, devemos tomar isso como tendo vindo de Deus. Eu não estava indo pelas palavras de Deus; estava apenas pensando em como meus pais eram bons para mim. Eu não via como o governo e os arranjos de Deus estavam por trás de tudo que meus pais faziam, que foram o cuidado, a proteção e a orientação de Deus que me trouxeram até aqui. Não agradeci a Deus por Seu cuidado e proteção nem retribuí Seu amor, e resisti e traí a Deus porque não conseguia deixar de lado meus sentimentos pelos meus pais, a ponto de não poder continuar na minha senda de fé. Quanto mais eu refletia sobre isso, mais eu sentia que não tinha consciência e estava em dívida para com Deus.

Eu li outra passagem das palavras de Deus mais tarde. “Quem é Satanás, quem são os demônios, quem são os inimigos de Deus se não os que resistem e que não acreditam em Deus? Não são eles as pessoas que desobedecem a Deus? Não são eles os que alegam ter fé, mas carecem da verdade? Não são elas aquelas que meramente buscam obter bênçãos, mas são incapazes de dar testemunho de Deus? Você ainda se mistura com esses demônios hoje e tem consciência e amor por eles, mas, nesse caso, você não está estendendo boas intenções a Satanás? Você não está em conluio com demônios? Se as pessoas nos dias de hoje ainda são incapazes de distinguir entre o bem e o mal e continuam cegamente a ser amorosas e misericordiosas sem qualquer intenção de buscar a vontade de Deus ou de ser capazes, de alguma forma, de abrigar as intenções de Deus como se fossem suas, então seus desfechos serão ainda mais miseráveis. Qualquer um que não acredita no Deus na carne é um inimigo de Deus. Se você pode ter consciência e amor por um inimigo, não lhe falta um senso de justiça? Se você é compatível com aqueles que Eu detesto e dos quais discordo e ainda tem amor ou sentimentos pessoais para com eles, você não é desobediente? Você não está resistindo intencionalmente a Deus? Tal pessoa possui verdade? Se as pessoas têm consciência para com os inimigos, amor pelos demônios e misericórdia para com Satanás, elas não estão interrompendo intencionalmente a obra de Deus?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Deus e o homem entrarão em descanso juntos”). As palavras de Deus revelaram precisamente o meu estado. Deus exige que amemos o que Ele ama e odiemos o que Ele odeia. Aqueles que odeiam a verdade e resistem a Deus são essencialmente pessoas malignas que Deus detesta e odeia, então devemos odiá-los também. Eu não estava discernindo a essência dos meus pais de acordo com as palavras de Deus. Por mais que tivessem prejudicado o trabalho da igreja, eu fiquei do lado deles, argumentei com Deus e resisti a Ele. Eu até perdi o ânimo para o meu dever. Nesse momento, eu entendi por que Deus disse: “A emoção é inimiga de Deus(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Interpretações dos mistérios das ‘Palavras de Deus para todo o universo’, Capítulo 28”). Eu era amorosa e misericordiosa para com os malfeitores porque estava presa nas emoções, até esperava que Deus lhes desse outra chance de arrependimento, que os deixasse permanecer na igreja. Eu fui incrivelmente tola! Não importa o que as pessoas más façam, elas nunca se arrependerão verdadeiramente. Isso é determinado por sua essência. Deixá-los na igreja seria permitir que eles continuassem fazendo o mal e interrompendo o trabalho da igreja. Seria ficar do lado dos malfeitores e ir contra Deus!

Houve outra passagem das palavras de Deus, que li mais tarde, que me iluminou um pouco. As palavras de Deus dizem: “Um dia, quando entender algo da verdade, você deixará de pensar que a sua mãe, seus pais são as melhores pessoas. Você perceberá que eles também são membros da humanidade corrupta e que os seus caracteres corruptos são todos iguais. Tudo o que os distingue é a relação física de sangue com você. Se não acreditam em Deus, eles são iguais aos incrédulos. Você já não olhará mais para eles da perspectiva de um membro da família ou da perspectiva da sua relação de sangue, mas a partir do lado da verdade. Quais são os aspectos principais que você deve analisar? Você deve analisar as opiniões deles sobre a crença em Deus, as opiniões deles sobre o mundo, as opiniões deles sobre como lidar com as coisas, e, sobretudo, deve analisar as atitudes deles em relação a Deus. Se analisar esses aspectos com precisão, você poderá ver claramente se eles são pessoas boas ou más. Se um dia você puder ver claramente que eles são iguais a você, que são pessoas com caracteres corruptos, e, ainda mais, que não são as pessoas bondosas que têm amor real por você que você imagina que eles são, que eles são incapazes de conduzir você à verdade ou à senda certa na vida, e se você puder ver claramente que o que eles fizeram por você não foi tão benéfico para você e que não teve importância alguma para você trilhar a senda correta na vida, e se verificar também que muitas das práticas e opiniões deles são contrárias à verdade, que eles são da carne, e assim você os despreza e sente aversão e ódio por eles, então você será capaz de tratá-los corretamente no seu coração e deixará de sentir saudade, de se preocupar e de ser incapaz de se separar deles. Eles completaram a missão de pais, e você deixará de tratá-los como as pessoas mais próximas ou de idolatrá-los. Em vez disso, você os tratará como pessoas comuns e, a essa altura, você escapará completamente da escravidão das emoções e emergirá verdadeiramente das suas emoções e do seu afeto familiar(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só resolver o caráter corrupto pode causar uma transformação real”). Para mim, isso foi profundamente comovente de ler. Como meus sentimentos pelos meus pais eram muito fortes, eu só via como eles eram bons para mim, e não sua atitude para com a verdade e para com Deus. Eu não conseguia ver claramente sua essência ou em que senda eles estavam. Foi por isso que não pude abordar adequadamente a questão da remoção deles; fiquei presa na emoção, argumentando com Deus, deprimida e resistente por mais de dois anos. Minha vida foi seriamente prejudicada, e eu cometi transgressões. Foram a rega e o sustento das palavras de Deus que aos poucos despertaram meu coração rígido e rebelde e apagaram minhas noções e mal-entendidos de Deus. Agora me sinto muito mais livre e tenho energia para o meu dever. Graças a Deus por Sua salvação.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Ser chamada me desmascarou

Por Sharon, Espanha Um dia, em dezembro de 2021, outra irmã me contou que a irmã Arianna, que tinha sido transferida da nossa para outra...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp