Não busco mais o status incansavelmente

19 de Junho de 2024

Por Li Jing, China

Eu era uma pessoa com um forte desejo de honra e status. Desde a infância, eu buscava me destacar e ser superior. Como diz o ditado, “as autoridades são superiores às pessoas comuns”, até mesmo a mais reles autoridade é considerada melhor do que as pessoas comuns. Eu acreditava que ter um cargo oficial significava ter poder, ser respeitada e reverenciada aonde quer que você fosse. Quando era jovem, eu fazia todo tipo de trabalho sujo e cansativo no vilarejo só para conseguir um cargo oficial. Cheguei a trabalhar nos campos até tarde da noite, como uma heroína desconhecida. Mas devido a minha baixa escolaridade, não importava quanto tentava, eu só consegui ser a líder da Federação de Mulheres do vilarejo.

Em 1999, aceitei a obra de Deus dos últimos dias e cumpri meu dever de pregar o evangelho na igreja. Ao ver os líderes de nível superior durante as reuniões cercados de irmãos que lhes perguntavam isto e aquilo, eu sentia muita inveja: ser líder era bom; todos os rodeavam aonde quer que fossem, que glorioso! Depois que a obra de Deus fosse concluída no futuro, esses líderes com certeza seriam salvos por Deus. Eu devia buscar com seriedade; se pudesse me tornar líder na casa de Deus, não só eu teria a grande estima dos irmãos, como teria mais oportunidades de salvação e aperfeiçoamento. Desde que buscasse diligentemente e cumprisse bem meu dever, com certeza eu teria a oportunidade de me tornar líder. Na época, o evangelho tinha acabado de se expandir para a nossa área, e a maioria das pessoas que aceitaram o evangelho eram irmãos da nossa igreja antiga. Assim que eles eram perturbados pelos pastores ou ficavam negativos ou enfrentavam dificuldades, eu me apressava em apoiá-los. Todos os irmãos me admiravam, eles me procuravam para falar sobre qualquer dificuldade que tinham. Embora não tivéssemos estabelecido uma igreja nessa época, e não houvesse liderança de igreja, o que eu fazia era trabalho de liderança. Os irmãos que aceitaram a obra de Deus dos últimos dias comigo também diziam: “Se outra pessoa não puder ser escolhida para a liderança no futuro, Li Jing com certeza será escolhida”. Fiquei muito feliz quando ouvi isso, pensando: “Entre os irmãos e irmãs que aceitaram comigo, ninguém é melhor do que eu, e ninguém se despendeu mais do que eu, os irmãos também me apoiam, portanto, quando chegar a hora de eleger a liderança, todos certamente me escolherão”. No segundo semestre de 1999, os líderes de nível superior vieram à nossa região para uma reunião, dizendo que queriam estabelecer uma igreja e eleger um líder de igreja. Fiquei muito feliz, achando que era certeza que eu seria escolhida como líder de igreja. Durante a reunião, aguardei com confiança até a liderança superior anunciar os resultados da eleição. Mas, inesperadamente, a irmã Liu Qing foi escolhida como líder, e eu fui escolhida como diácona evangelística. No momento em que ouvi os resultados, senti como se o meu coração tivesse levado um banho de água fria, subitamente resfriado até o âmago, fechei a cara e pensei: “Fico ocupada o dia todo pregando o evangelho, regando novos crentes e acolhendo irmãos, muito ocupada, e nem sequer fui escolhida como líder; todo esse trabalho não foi em vão? Agora que não fui escolhida como líder, os irmãos certamente dirão que não sou tão boa quanto Liu Qing, como posso mostrar minha cara?”. Depois que a reunião terminou e eu voltei para casa, quanto mais pensava sobre isso, mais eu me sentia ofendida, e as lágrimas escorriam sem que eu percebesse. Eu estava com inveja de Liu Qing em meu coração: antes, na nossa denominação, você nem era tão zelosa quanto eu, então o que a qualificava para ser líder? Certa vez, Liu Qing veio me perguntar sobre a rega de novos crentes, e eu fiquei furiosa, pensando: “Você não entende nada e ainda assim é líder? Se você não sabe lidar com isso, por que não disse antes?”. Respondi com impaciência: “Você não é a líder? Resolva você mesma”. Sem jeito, Liu Qing disse: “Eu lhe perguntei sobre essas questões porque não entendo”. Ao vê-la dizer isso, senti certa repreensão no coração, então suavizei meu tom e disse a ela o que fazer. Como não fui escolhida como líder, eu sempre tinha uma sensação de perda no coração, e não conseguia juntar entusiasmo para meus deveres. Antes, quando acompanhava o trabalho do evangelho, eu procurava ativamente os irmãos para entender a situação dos receptores potenciais do evangelho, e fazia parceria com eles para divulgar o evangelho, mas agora, mesmo se não houvesse receptores potenciais do evangelho, eu não os procurava ativamente. Às vezes, quando estava sozinha em casa, eu pensava: “Estou fazendo acolhimento e divulgando o evangelho, e, no fim, nem sequer fui escolhida como líder. Que esperança há de salvação no futuro?”. Quanto mais pensava sobre isso, mais negativa eu ficava, e orei a Deus sobre a minha situação: “Deus, não me tornei líder e não sinto motivação alguma para cumprir meu dever; meu coração está desconfortável. Mas não sei como mudar esse estado. Por favor, leva-me a entender Tua vontade”.

Durante um devocional matinal, li estas palavras de Deus: “Eu amo a todos aqueles que sinceramente Me querem. Se vocês se concentrarem em Me amar, Eu certamente abençoarei vocês tremendamente. Vocês entendem Minhas intenções? Em Minha casa, não há distinção entre status alto e baixo. Todos são Meus filhos, e Eu sou seu Pai, seu Deus. Eu sou supremo e único. Eu controlo o universo e todas as coisas!(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 31”). “Você deve ‘servir a Mim com humildade e na obscuridade’ em Minha casa. Essa frase deve servir como seu lema. Não seja uma folha em uma árvore, mas a raiz da árvore e enraíze-se profundamente na vida. Entre em uma genuína experiência de vida, viva segundo as Minhas palavras, busque-Me mais em cada assunto e aproxime-se de Mim e comunique-se Comigo. Não preste atenção a quaisquer coisas externas e não seja constrangido por nenhuma pessoa, evento ou coisa, mas apenas comunique com pessoas espirituais sobre o que Eu sou. Entenda Minhas intenções, deixe Minha vida fluir entre vocês e viva Minhas palavras e cumpra Minhas exigências(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 31”). Depois de ler as palavras de Deus, entendi que, na casa de Deus, não há distinção entre status alto ou baixo. A intenção de Deus é que busquemos a verdade, que cumpramos discretamente nossos deveres para satisfazê-Lo. Deus não quer que busquemos status, mas, sim, que busquemos a verdade e ganhemos vida. Ganhar status é um tipo de glória externa, mas é algo sem sentido e vazio. Assim como as folhas, apesar de belas, caem no outono; as flores, embora belas e elogiadas pelas pessoas, sem dar frutos, carecem de vida. Eu sempre quis ser líder, ser apoiada, admirada, ouvida e elogiada pelas pessoas, ter status em seu coração, mas que significado realmente havia em buscar essas coisas? A obra de Deus nos últimos dias era julgar e purificar as pessoas, prover-lhes a verdade. Se eu não buscasse a verdade, se meu caráter corrupto permanecesse inalterado e eu não ganhasse a verdade, então eu não teria acreditado em vão? Eu tinha status em tão alta conta, me senti negativa sem ele, e perdi o entusiasmo para divulgar o evangelho. Percebi que o que eu buscava não era a verdade, mas a reputação e o status, isso não era me afastar das intenções de Deus? Eu orei a Deus: “Deus, meu desejo por status é muito grande. Quando vejo os outros se tornando líderes e eu não sou escolhida, fico negativa. No mundo, eu buscava ser uma autoridade, um membro de equipe. Agora que estou na casa de Deus, continuo buscando as mesmas coisas. Em que isso é diferente de quando eu fazia parte do mundo? Deus, não quero mais buscar status. Estou disposta a cumprir meus deveres como um ser criado de acordo com Tuas exigências para Te satisfazer”. Depois disso, meu estado mudou, e fiquei entusiasmada com a divulgação do evangelho. Quando Liu Qing tinha dificuldades e vinha me perguntar, eu me comunicava com ela, desde que eu entendesse, sentindo que tudo isso fazia parte do trabalho da igreja, que quando a irmã tinha dificuldades, eu tinha a responsabilidade de ajudá-la, e que isso também era o dever que eu deveria cumprir. Dois meses depois, Liu Qing foi dispensada porque não conseguia fazer trabalho de verdade, e os irmãos me escolheram para ser líder de igreja. Senti uma felicidade especial no coração, pensando que aquilo era o favor de Deus, e que eu precisava trabalhar bastante. Em seguida, selecionei líderes para cada grupo, e comuniquei aos irmãos a importância de pregar o evangelho, e a eficácia da divulgação do evangelho aumentou. Eu pregava o evangelho de dia e regava os novos crentes de noite, e se algum irmão ficasse negativo ou fraco, eu o visitava para oferecer apoio. Todos me recebiam calorosamente, e, se tinham dúvidas, vinham até mim. Ver os irmãos se reunindo ao meu redor e me respeitando muito, eu gostava muito dessa sensação, pensando: “Ser líder é bom. Se eu fizer bem todo o trabalho da igreja, haverá oportunidades de mais progresso. Se eu conseguir me tornar líder sênior, ganharei ainda mais respeito”.

Mais tarde, os líderes de nível superior vieram se reunir conosco, dizendo que queriam escolher um pregador entre vários líderes de igreja. Pensei comigo: “Nossa igreja tem um desempenho melhor tanto em termos de eficácia na divulgação do evangelho como na entrada dos irmãos na vida, e como fui presa recentemente pelo Partido Comunista e tenho firmeza em meu testemunho, tenho vantagens em todos os aspectos em comparação com eles. Tenho certeza de que serei escolhida como pregadora desta vez”. Inesperadamente, a irmã Wang Xue foi eleita. Senti um friozinho no coração, pensando: “Por que ela foi escolhida, e não eu? Todo o trabalho da nossa igreja tem os melhores resultados, onde eu não sou melhor do que ela? Agora que não fui escolhida como pregadora, como os irmãos me veriam? Quem me respeitaria no futuro?”. Nas reuniões seguintes, eu não disse nada, pensando que, por mais que eu tentasse, por mais ocupada ou cansada que ficasse, qual era o sentido disso? Tive vergonha de abrir meu estado e buscar uma solução, com medo de passar vergonha, então eu fiquei na minha.

Mais tarde, Wang Xue convocou uma reunião para vários líderes de igreja, e todos ouviram atentamente, mas eu não aceitei muito bem. Eu achava que ser pregador era bem diferente, ter prestígio e respeito aonde quer que você fosse, com as pessoas ouvindo você. Se eu fosse pregadora, os irmãos certamente girariam em torno de mim também, mas agora eu tinha de ouvi-la, e isso me fez me sentir desequilibrada. Durante a reunião, quando ela implementou o trabalho, eu tive relutância em cooperar, pensando: “Nós éramos colegas, e você não é melhor do que eu; agora você está organizando o trabalho para nós. Se eu seguir suas instruções, isso não fará com que eu pareça inferior a você?”. Wang Xue me perguntou sobre os problemas no trabalho da nossa igreja, e eu respondi sem pensar, com cara de indiferença: “Nossa igreja não tem muitos problemas. Nós os resolvemos por conta própria”. Ela, então, perguntou sobre o progresso do nosso trabalho evagelístico, e eu não queria mais responder, então respondi de cara fechada: “A eficácia do nosso trabalho evangelístico é evidente; outras igrejas não chegam nem à metade dos nossos resultados mensais”. Quando ela perguntou sobre a situação com os novos crentes, fiquei impaciente, e disse: “Os novos crentes estão sendo regados por alguns de nós, líderes e obreiros, e estão indo bem. Se não acredita, pode ir lá ver pessoalmente”. Wang Xue se sentiu constrangida pela minha atitude, e a atmosfera da reunião ficou esquisita. Eu estava constantemente vivendo num estado de inveja e insatisfação, e a minha alma estava sombria. Perdi o interesse em cumprir meus deveres, apenas agia sem me envolver. Quando havia receptores potenciais do evangelho, eu não queria mais pregar o evangelho a eles. A eficácia da divulgação do evangelho começou a diminuir. Quando os líderes vinham se comunicar comigo e me ajudar, eu não conseguia ouvir. No final, fui dispensada.

Depois disso, refleti sobre mim mesma: por que me senti desconfortável e insatisfeita quando Wang Xue se tornou pregadora? Então, orei a Deus, pedindo que Ele me iluminasse e me levasse a conhecer e resolver meus problemas. Mais tarde, li estas palavras de Deus: “Em sua busca, vocês têm muitas noções pessoais, esperanças e futuros. A obra atual tem a finalidade de podar seu anseio por status e seus desejos extravagantes. As esperanças, o status, e as noções são todas representações clássicas do caráter satânico. […] Por muitos anos, os pensamentos nos quais as pessoas confiavam para sobreviver têm corroído seu coração ao ponto de elas se tornarem desleais, covardes e desprezíveis. Elas não somente carecem de força de vontade e determinação, mas também se tornaram gananciosas, arrogantes e obstinadas. Elas são totalmente desprovidas de qualquer determinação que transcenda o ego e, ainda mais, elas não têm um pingo de coragem de se livrar das restrições dessas influências tenebrosas. Os pensamentos e a vida das pessoas são tão podres que suas perspectivas acerca de crer em Deus ainda são insuportavelmente horrendas e, mesmo quando elas falam de suas perspectivas acerca da crença em Deus, é simplesmente insuportável de ouvir. As pessoas são covardes, incompetentes, desprezíveis e frágeis. Elas não sentem repulsa pelas forças das trevas nem amor pela luz e pela verdade; em vez disso, fazem o máximo para expulsá-las. […] Embora tenham chegado a essa etapa hoje, vocês ainda não abriram mão do status, mas se esforçam constantemente para perguntar sobre ela, e a observam diariamente, com um temor profundo de que um dia seu status seja perdido, e seu nome, arruinado. As pessoas nunca deixaram de lado seu desejo de tranquilidade(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Por que você é relutante em ser um contraste?”). Pelas palavras de Deus, eu entendi que esse tipo de situação de hoje tinha o objetivo de revelar meu desejo de status e minha corrupção, e me ajudar a mudar minhas visões erradas sobre a busca. Eu sempre busquei reputação e status, e depois de me tornar líder da igreja, eu até quis ser pregadora e líder superior, desejava ocupar uma posição elevada e desfrutar dos benefícios do status. Antes de o pregador ser escolhido, eu acordava cedo e trabalhava até tarde para pregar o evangelho e regar novos crentes, ocupada o dia inteiro, mas quando não consegui me tornar pregadora, fiquei negativa e negligente em meus deveres, não queria nem mesmo pregar o evangelho quando havia receptores potenciais do evangelho. Obviamente, o que eu buscava era esse status de liderança. Mais tarde, fiquei pensando: por que eu estava tão obcecada com status? Era porque eu vivia de acordo com os venenos de Satanás, como “o homem luta para subir; a água flui para baixo” e “as autoridades são superiores às pessoas comuns”, pensando que devemos nos esforçar na vida para ser superiores aos outros, e que só assim poderemos ser estimados e respeitados pelos outros, e viver uma vida valiosa e significativa. Sob o controle desses pensamentos, eu não estava disposta a ser a menor na multidão. Aos dezesseis ou dezessete anos, para me tornar membro do quadro administrativo, eu fiz todo tipo de trabalho árduo e cansativo no vilarejo, trabalhando como uma heroína anônima nos campos até tarde da noite. Aos dezenove, tornei-me líder da Federação de Mulheres do nosso vilarejo. Depois de aceitar a obra de Deus dos últimos dias, quando os líderes de nível superior nos reuniam, com os irmãos ao redor deles em busca de respostas, eu os invejava em meu coração. Para ser escolhida como líder, renunciei e me despendi, trabalhei com diligência de manhã à noite, disposta a suportar qualquer dificuldade. Depois de me tornar líder de igreja, eu até quis ser pregadora, desejava ter uma posição mais elevada. Quando não fui escolhida como pregadora, não consegui aceitar o fato de não ter status, e rejeitei a pregadora recém-eleita. Eu não me dispunha a ouvir sua comunhão e sua implementação de trabalho, e quando ela perguntou sobre o trabalho da igreja, fui indiferente, mostrei desdém e desprezo por ela, o que a levou a se sentir constrangida por mim. O fato de que eu podia excluir e degradar os outros quando não alcançava status mostrava que eu era realmente maliciosa! O que eu revelei era o caráter de um anticristo. Deus é o Criador. Somente Deus é digno de adoração e reverência. Eu era apenas um ser criado, uma pessoa corrupta. Que qualificação eu tinha para fazer com que os outros me admirassem? Eu realmente não tinha razão nem vergonha! Deus me deu a oportunidade de praticar os deveres de um líder, esperando que eu buscasse a verdade, cooperasse com os irmãos em harmonia, que complementássemos uns aos outros e cumpríssemos nossos deveres juntos, mas eu não busquei a verdade, sempre buscando status para fazer os outros me admirarem. Por reputação e status, eu podia até ser ciumenta e invejosa, constrangia e excluía os outros, causava danos aos irmãos e interrupções no trabalho da igreja. Percebi que buscar status era a senda de resistir a Deus, e, se eu não me arrependesse, acabaria enfrentando a punição de Deus. Orei a Deus: “Ó Deus, eu, essa pessoa corrupta, sempre busco ser admirada pelos outros, minhas ações e atos são tão odiosos para Ti. Estou disposta a me voltar para Ti, e não mais buscar reputação e status. Por favor, conduze-me à senda de buscar a verdade”.

Um dia, li mais das palavras de Deus: “O homem nunca Me amou sinceramente. Quando o exalto, ele se sente indigno, mas isso não faz com que ele tente Me satisfazer. Ele meramente mantém a ‘posição’ que lhe concedi em suas mãos e a perscruta; insensível à Minha amabilidade, ele persiste em empanturrar-se com os benefícios de sua posição. Não seria essa a deficiência do homem? Quando as montanhas se movem, poderiam fazer um desvio por causa da sua posição? Quando as águas correm, poderiam se deter perante a posição do homem? Os céus e a terra poderiam ser revertidos pela posição do homem?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Palavras de Deus para todo o universo, Capítulo 22”). “Eu decido a destinação de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, muito menos o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa. Vocês devem entender que todos os que não seguem a vontade de Deus também hão de ser punidos. Esse é um fato imutável. Logo, todos os punidos são punidos por causa da justiça de Deus e como retribuição por seus numerosos atos malignos(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prepare boas ações suficientes para sua destinação”). Depois de ler as palavras de Deus, entendi que o status não pode salvar as pessoas, e que, quando ocorre um desastre, ter status não garante a sobrevivência. Deus determina a destinação e o desfecho das pessoas com base no fato de elas possuírem ou não a verdade. Seja qual for seu status, desde que busquem a verdade e seu caráter seja transformado, elas podem obter a salvação de Deus. Antes, eu achava que quanto maior o status, maior a chance de ser salva e aperfeiçoada, por isso busquei status sem parar, disposta a abandonar tudo e suportar qualquer dificuldade a qualquer custo para obter status. Fiz de obter status a meta e a direção da minha vida. Quando não fui escolhida como pregadora, fiquei negativa e perdi o entusiasmo para cumprir meu dever. Viver com esse ponto de vista errado me trouxe muita dor, causou danos aos irmãos e prejudicou o trabalho da igreja. Lembrei que Paulo tinha um status elevado nos círculos religiosos, espalhou o evangelho, ganhou muitas pessoas e estabeleceu muitas igrejas, mas não buscou a verdade, sua vida caráter não mudou, e, no final, ele enfrentou a punição de Deus. Embora o trabalho de Pedro possa não ter sido tão extenso quanto o de Paulo, Pedro buscou a verdade, buscou amar a Deus, e procurou cumprir os deveres de um ser criado; no final, Pedro foi aperfeiçoado por Deus e obteve a aprovação de Deus. Eu vivia de acordo com o ponto de vista errado, trilhando a mesma senda que Paulo. Se continuasse nessa senda, com certeza eu acabaria tendo a mesma sina que Paulo.

Mais tarde, li outra passagem das palavras de Deus, que deixou a senda de prática mais clara. Deus Todo-Poderoso diz: “As pessoas são seres criados que não têm nada digno de que se gabar. Visto que são seres criados, vocês precisam desempenhar o dever de um ser criado. Não há outras exigências a vocês. É assim que vocês deveriam orar: ‘Ó Deus! Quer eu tenha status ou não, agora eu me entendo. Se meu status é alto, é por causa da Tua elevação, e, se é baixo, é por causa da Tua ordenação. Tudo está em Tuas mãos. Eu não tenho nenhuma escolha nem nenhuma queixa. Tu ordenaste que eu nascesse neste país e em meio a este povo, e tudo o que eu deveria fazer é ser completamente submisso sob o Teu domínio porque tudo está dentro do que ordenaste. Eu não penso em status; afinal de contas, não passo de um ser criado. Se Tu me colocares no poço sem fundo, no lago de fogo e enxofre, eu não passo de um ser criado. Se Tu me usares, eu sou um ser criado. Se me aperfeiçoares, eu ainda sou um ser criado. Se não me aperfeiçoares, eu ainda Te amarei porque não sou mais que um ser criado. Eu não sou mais que um minúsculo ser criado do Senhor da criação, apenas uma entre todos os seres humanos criados. Foste Tu que me criaste, e agora mais uma vez me colocaste em Tuas mãos, para fazeres comigo o que quiseres. Eu estou disposta a ser Tua ferramenta e Teu contraste porque tudo é o que Tu ordenaste. Ninguém pode mudá-lo. Todas as coisas e todos os acontecimentos estão em Tuas mãos’. Quando chegar a hora em que você não pensará mais em status, então você se libertará disso. Somente então você será capaz de buscar com confiança e ousadia, e somente então seu coração poderá se tornar livre de quaisquer restrições. Quando forem libertas dessas coisas, então as pessoas não terão mais preocupações(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Por que você é relutante em ser um contraste?”). Pelas palavras de Deus, eu entendi que, se as pessoas têm status ou não, todas elas são seres criados e, aos olhos de Deus, são iguais. Se alguém tem status ou não, tudo isso é predeterminado por Deus. Que pessoa cumpre qual dever e que calibre e dons possui, tudo isso é determinado por Deus. Como seres criados, as pessoas deveriam se submeter aos arranjos e à soberania de Deus. Antes, eu sempre tive a ambição de me tornar líder. Depois de me tornar líder de igreja, até desejei ser pregadora. Entretanto, com base em meu calibre e estatura, eu era fundamentalmente inadequada para ser pregadora. Quando a igreja foi fundada recentemente, meu papel como líder de igreja envolvia principalmente a divulgação do evangelho e a rega de novos crentes, e eu era boa em divulgar o evangelho e obtive alguns resultados. Entretanto, a função de pregador envolvia o gerenciamento de várias igrejas, isso exigia boa competência de trabalho e a capacidade de comunicar a verdade e resolver problemas; minha entrada na vida era ruim e eu não estava à altura do trabalho de um pregador. Eu deveria ter me submetido aos arranjos de Deus. Agora, eu tinha sido designada para pregar o evangelho e deveria cumprir meu dever de pregar o evangelho. Percebendo isso, orei a Deus: “Ó Deus, eu estava buscando status e não me submetendo a Tua soberania e arranjos, o que prejudica o trabalho da igreja. Agora, estou disposta a me arrepender e buscar ser um ser criado, sujeita a Tuas orquestrações”.

Em 2015, a igreja realizou uma nova eleição para a liderança, e fiquei sabendo que muitos irmãos queriam me escolher. Nesse momento, fiquei feliz e surpresa. Parecia que os irmãos me tinham em alta conta, provando que eu tinha um pouco de verdade realidade. Se fosse escolhida, pensei, eu seria respeitada aonde quer que fosse entre os irmãos. Mas, ao ter esse pensamento, percebi que meu desejo de status estava em ação novamente. Ao refletir sobre como minha busca por status me causou muito sofrimento e prejudicou o trabalho da igreja no passado, decidi que não queria mais buscar status. Em vez disso, eu deveria me submeter ao arranjo de Deus e cumprir bem meus deveres. Em silêncio, orei a Deus em meu coração, disposta a abandonar meu desejo de status e qualquer busca errada. Eu não queria mais buscar fama ou status. Eu estava disposta a me submeter a quaisquer deveres que me fossem designados. Antes da votação, os líderes seniores pediram que cada um de nós partilhasse seus pensamentos. Eu me abri e disse: “Embora eu acredite em Deus há mais de dez anos, minha entrada na vida é superficial; minha natureza é arrogante e tenho um forte desejo de status, portanto, estar numa posição de liderança facilitaria, para mim, desfrutar dos benefícios do status e constranger os outros. Não acho que sou adequada para um cargo de liderança. Estou partilhando minha verdadeira situação com todos vocês; vocês podem me avaliar com base nos princípios”. Depois de falar, me senti muito em paz. No final, os irmãos escolheram duas outras irmãs como líderes de igreja, e eu fui escolhida como diácona evangelística. Senti-me muito grata a Deus e estava disposta a cumprir meu dever de todo o coração. Depois disso, concentrei-me em meu trabalho evagelístico. Os dois líderes de igreja tinham acabado de começar a praticar, e quando eu percebia que certos aspectos do trabalho deles não estavam adequados, eu falava sobre isso e me comunicava com eles para mudar a situação. Senti que essa abordagem era boa.

No passado, sempre que via alguém numa posição de liderança, eu ficava inquieta, tratava a liderança como o objetivo da minha busca. Agora entendo que somente buscando a verdade é possível alcançar a salvação. Buscar status não faz sentido. Aprendi, também, a largar meu desejo de status do fundo do coração. Não importa quem se torna líder, posso tratá-lo corretamente. Desejo apenas buscar a verdade com firmeza, cumprir bem meus deveres e confortar o coração de Deus.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Um despertar após uma vingança

Eu estava servindo como uma líder por um tempo numa igreja. A irmã Zhang, diaconisa evangelística, tinha um fardo por seu dever e era muito...

Seu dever não é sua carreira

Por Kylie, França No ano passado, eu era responsável pelo trabalho de duas igrejas. Às vezes, as pessoas precisavam ser transferidas das...

Não maquine um plano B no dever

Por Jingmo, Estados Unidos Eu trabalhei na igreja compondo música para vídeos por mais de quatro anos. Devido às necessidades do trabalho...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp