Ao renunciar ao status, eu sou libertada

13 de Março de 2024

Por Hao Li, China

Em agosto de 2019, assumi uma posição de liderança na igreja. Uma vez, logo após ter encerrado a minha comunhão numa reunião, uma irmã me disse: “Irmã Hao Li, a sua comunhão de hoje foi realmente esclarecedora. Ao ouvi-la, o meu problema foi resolvido”. Outra irmã se intrometeu na conversa e concordou com ela. Ao ver sua expressão de respeito e admiração, fiquei entusiasmada e não pude deixar de me sentir cheia de mim: “Devo ser melhor do que os outros irmãos. Caso contrário, por que teriam me eleito?”. Já que tinha conseguido resolver alguns problemas em reuniões, os outros gostavam de estar perto de mim, e eles procuravam a minha comunhão quando tinham problemas ou dificuldades. Eu achava que era bastante qualificada como líder. Não pude deixar de me sentir um pouco altiva e poderosa, e adorei essa sensação de ser estimada e admirada pelos outros.

Um dia, quando fui a uma reunião de diáconos como de costume, a irmã Wu Zhiqing mencionou que, ultimamente, ela tinha vivido dentro do seu caráter arrogante e sempre queria ter a última palavra entre aqueles que trabalhavam com ela. Ela sabia que ser assim não era correto, mas não conseguia renunciar a si mesma. Ela pediu que compartilhássemos alguma comunhão para ajudá-la. Quando eu estava prestes a começar, a irmã Han Jingyi, a nossa diaconisa evangelística, começou a falar, compartilhando algumas palavras relevantes de Deus e algo da sua própria experiência. Eu percebi que Zhiqing a ouvia atentamente e acenava com a cabeça com um sorriso no rosto. Ver isso me incomodou bastante, e pensei: “Eu sou a líder aqui, e eu devo lidar com este problema. Por que está roubando isso de mim? Você me fez parecer como se eu não soubesse lidar com isso. Nem pensar, não permitirei que você roube meu brilho, senão todos pensarão que, como líder, nem sequer estou à altura de uma diaconisa. Preciso mudar o tema imediatamente”. Assim, logo que Jingyi parou de falar, sem sequer contemplar se o problema de Zhiqing tinha sido satisfatoriamente resolvido, eu disse imediatamente: “A principal intenção de Deus agora é espalhar e testemunhar o evangelho do reino, fazer com que mais pessoas ouçam a Sua voz e venham para diante Dele o mais rápido possível”. Enquanto comungava, fiquei de olho em Zhiqing e só me acalmei quando vi que ela estava me ouvindo atentamente. Assim que terminei, Jingyi completou minha comunhão com algumas abordagens relativamente boas para compartilhar o evangelho. O que ela dizia era muito claro, e eu reparei que Zhiqing estava ouvindo atentamente o que ela dizia, acenando com a cabeça enquanto ela falava. Fiquei muito chateada, como se fosse uma vergonha para mim. Eu pensei: “Eu sou a líder, e você é diaconisa. Como devo fazer o meu trabalho depois de você ter me ultrapassado dessa forma? Se todos começarem a admirá-la, quem ainda pensará em mim?”. Após pensar nisso, eu interrompi Jingyi severamente e comecei a compartilhar a minha comunhão. Foi um momento realmente esquisito. Naquela tarde, Zhiqing mencionou que faltavam pessoas trabalhando na rega, e ela não sabia como resolver o problema. Jingyi começou a comungar sobre algumas abordagens práticas, integrando a sua experiência. Nesse momento, voltei a ver Zhiqing acenando com a cabeça de vez em quando e senti muita inveja. Pensei: “Eu sou a líder. Você acha que eu não sei comungar com ela? Você parece acreditar que é realmente capaz, mas está apenas se exibindo cegamente”. Eu fiquei muito zangada com Jingyi, pensando que devia investigar o trabalho dela e mostrar-lhe o lugar que lhe cabia, para que ela não se exibisse cegamente. Pensando nisso, perguntei a ela: “Jingyi, o trabalho evangelístico dos grupos que você tem administrado não tem sido muito produtivo. Será que é porque você não tem investido o coração nisso?”. Ao ser confrontada com essa pergunta, Jingyi ficou meio sem jeito, e então disse: “Irmã, eu posso aceitar isso. Assim que voltar, resumirei por que o trabalho não tem sido muito bem-sucedido e refletirei sobre mim mesma”. Rapidamente, eu acrescentei: “Então, quando voltar, você deve resumir e corrigir o desvio com urgência. Como diaconisa evangelística, você deve assumir um papel de liderança. Caso contrário, como os irmãos serão motivados a espalhar o evangelho?”. Em resposta, Jingyi acenou com a cabeça com certa rigidez. Ao vê-la cabisbaixa e em silêncio, senti um pouco de remorso, mas estava também cheia de mim: “Agora você já não se acha mais tanto, como se eu não estivesse à sua altura, não é? Assim que pergunto sobre o seu trabalho, você já não fica mais tão bem. Deixou de ser arrogante, não deixou?”. Assim, recuperei a minha presença, falando mais uma vez com autoridade e fazendo arranjos para outros trabalhos. A essa altura, já estava escuro, e Zhiqing e eu tínhamos outras tarefas a discutir nessa noite. Inicialmente eu queria que Jingyi ficasse e discutisse as coisas conosco, mas depois fiquei com medo de que ela voltasse a me roubar meus holofotes. Isso não me faria parecer incapaz? Achei que devia mandá-la para casa. Quando a vi ir embora com um olhar infeliz, senti-me um pouco culpada e me perguntei se ela se sentia constrangida por mim. Mas, nesse momento, esse foi só um pensamento passageiro, e eu não refleti mais sobre isso. Deixei passar.

Passados mais alguns dias, mencionei a forma com que eu tinha agido em relação à Jingyi para a irmã Li Sixing, que trabalhava comigo. Ela lidou comigo, dizendo: “Esse é o caráter de um anticristo. Quando você, como líder, exclui e oprime alguém que a ultrapassa, esse é um problema de uma natureza muito grave. Será que os membros mais talentosos da igreja não serão prejudicados com você no controle?”. Fiquei arrasada quando ouvi isso e me senti muito desconfortável. Só então me dei conta da gravidade da questão. Pensei nas minhas interações com Jingyi. Eu tinha usado os defeitos dela para excluí-la, para que ela não me ultrapassasse. Eu não a estava reprimindo? Isso era cometer o mal! Quanto mais eu pensava no meu comportamento, mais medo sentia, e vim para diante de Deus e orei: “Ó Deus! Através do tratamento de Sixing hoje, percebi que, ao reprimir e excluir Jingyi, eu estava revelando o caráter de um anticristo. Com um trabalho tão importante, se eu não resolver esse caráter, quem sabe o mal que posso cometer! Ó Deus! Eu quero mudar — por favor, guia-me”.

Depois disso, li isto nas palavras de Deus: “Os anticristos desapropriam tudo casa de Deus e a propriedade da igreja o tratam como propriedade pessoal, e toda ela deveria ser administrada por eles, sem a interferência de nenhuma outra pessoa. As únicas coisas em que pensam quando fazem o trabalho da igreja são os próprios interesses, seu status e seu orgulho. Não permitem que ninguém prejudique seus interesses, muito menos permitem que qualquer um que tenha calibre e ou qualquer um que seja capaz de falar de seu testemunho experiencial ameace seu status e seu prestígio. E assim tentam minar e excluir como competidores aqueles que conseguem oferecer testemunho experiencial e aqueles que conseguem comunicar a verdade e prover para os escolhidos de Deus, e desesperadamente tentam isolar essas pessoas completamente de todos os outros, sujar completamente o nome deles e derrubá-los. Só então os anticristos ficarão em paz. Se essas pessoas nunca forem negativas e forem capazes de continuar cumprindo seu dever, falando de seu testemunho e apoiando os outros, então os anticristos recorrerão ao seu último recurso, que é criticá-las e condená-las, ou incriminá-las e inventar razões para assediá-las e puni-las até que consigam que elas sejam expulsas da igreja. Somente então os anticristos relaxarão completamente. Esse é o aspecto mais insidioso e cruel dos anticristos. O que lhes causa o maior medo e a maior ansiedade são as pessoas que buscam a verdade e possuem testemunho experiencial verdadeiro, pois as pessoas com tal testemunho são aquelas que os escolhidos de Deus mais aprovam e apoiam, ao contrário daqueles que ficam tagarelando de forma vazia sobre as palavras e doutrinas. Os anticristos não possuem testemunho experiencial verdadeiro nem são capazes de praticar a verdade; na melhor das hipóteses, eles são capazes de fazer algumas boas ações para cair nas graças das pessoas. Mas não importa quantas boas ações façam nem quantas coisas agradáveis digam, tudo isso ainda não se compara com os benefícios e vantagens que um bom testemunho experiencial pode trazer para as pessoas. Nada substitui os efeitos da provisão e da rega providenciadas aos escolhidos de Deus por aqueles que são capazes de falar de seu testemunho experiencial. E assim, quando os anticristos veem alguém falando de seu testemunho experiencial, seu olhar se transforma em uma adaga. Fúria inflama seu coração, ódio emerge, e eles quase não conseguem segurar a vontade de calar o orador e impedi-lo de dizer mais uma palavra. Se ele continuar falando, a reputação dos anticristos será totalmente arruinada, seu rosto feio será completamente exposto diante de todos, por isso os anticristos procuram um pretexto para perturbar e oprimir a pessoa que está dando testemunho. Os anticristos só se permitem enganar as pessoas com as palavras e doutrinas; eles nunca permitem que os escolhidos de Deus glorifiquem a Deus oferecendo seu testemunho experiencial, o que indica que tipo de pessoa os anticristos mais odeiam e mais temem. Quando alguém se distingue com um pouco de trabalho, ou quando alguém é capaz de oferecer testemunho experiencial verdadeiro a fim de beneficiar, edificar e apoiar os escolhidos de Deus, e ganha grandes elogios de todos, inveja e ódio crescem no coração dos anticristos, e eles tentam aliená-lo e oprimi-lo. E sob circunstância nenhuma, eles permitem que tais pessoas façam qualquer trabalho, a fim de impedi-las de ameaçar seu status. Pessoas com a verdade realidade servem para acentuar e destacar a pobreza, a desgraça, a feiura e a perversidade dos anticristos quando estão na presença deles, portanto, quando um anticristo escolhe um parceiro ou obreiro, ele nunca seleciona pessoas com a verdade realidade, nunca escolhe pessoas que podem falar de seu testemunho experiencial e nunca seleciona pessoas honestas ou pessoas que são capazes de praticar a verdade. Essas são as pessoas que os anticristos mais invejam e mais odeiam, e elas são um espinho no lado dos anticristos(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Oito: Eles gostariam que os outros obedecessem apenas a eles, não à verdade nem a Deus (parte 1)”). As palavras de Deus me mostraram que a principal marca do caráter de um anticristo é ver o poder como a sua própria vida, querendo sempre um monopólio no seu dever e sempre querendo assumir o comando. No momento em que alguém o ultrapassa, ameaça seu status ou poder, ele o excluirá e reprimirá, chegando até a prejudicar sem escrúpulos o trabalho da igreja. Ao refletir sobre mim mesma, percebi que, desde que tinha assumido uma posição de liderança, eu não tinha me concentrado em quais eram as minhas responsabilidades no meu dever nem em como devia fazer trabalho prático, mas sim no prestígio que meu status me trazia. A fim de proteger o meu status, eu não tinha permitido que ninguém me superasse. A comunhão de Jingyi sobre a verdade resolveu o problema de Zhiqing. Isso mostra que ela assumia um fardo, e isso é algo positivo, mas eu não fiquei feliz quando o estado de Zhiqing foi resolvido. Em vez disso, eu temia que Jingyi deixasse uma impressão melhor do que eu, e fiquei ansiosa com a possibilidade de perder o meu lugar no coração dos outros, que eles deixariam de me admirar. Mudei deliberadamente o tema para não dar à Jingyi oportunidade de falar. Quando a vi receber elogios dos outros na sua comunhão, eu deliberadamente tornei as coisas difíceis para ela ao perguntar-lhe sobre o trabalho dela. Fiz com que ela passasse uma impressão ruim e insisti até os outros deixarem de admirá-la. A fim de consolidar a minha posição, eu tinha usado essa táctica maligna e desprezível para reprimir e excluir alguém que era capaz de comungar a verdade. A minha natureza era verdadeiramente maligna! Eu não tinha revelado o caráter de um anticristo? Lembrei-me de um anticristo que a igreja tinha expulso apenas alguns dias antes. Ele estava constantemente reprimindo e excluindo irmãos que expressavam opiniões diferentes, ou que eram melhores do que ele, sem pensar no trabalho da igreja. Ele acabou sendo expulso por cometer todo tipo de mal. Com tudo o que eu tinha feito à Jingyi, que diferença havia entre mim e aquele anticristo? Eu não estava trilhando a senda do anticristo?

Mais tarde, li isto nas palavras de Deus: “Não importa o que você faça, seja aquilo importante ou não, sempre deveria haver alguém que ajude você, para lhe dar dicas, conselho ou fazer coisas em cooperação com você. Esse é o único jeito de garantir que você fará as coisas de modo mais correto, que cometerá menos erros e que você se desvie com uma probabilidade menor — isso é uma coisa boa. Servir a Deus, especificamente, é coisa séria, e não resolver o seu caráter corrupto poderia colocá-lo em perigo! Quando as pessoas têm caracteres satânicos, elas podem se rebelar contra Deus e resistir a Ele a qualquer momento e em qualquer lugar. As pessoas que vivem segundo caracteres satânicos podem negar, resistir e trair a Deus a qualquer hora. Os anticristos são muito estúpidos, eles não percebem isso, acreditam que: ‘Já foi difícil o bastante conquistar poder, por que deveria compartilhá-lo com outra pessoa? Entregá-lo aos outros significa que não restará nada para mim, não é? Como posso demonstrar meus talentos e habilidades sem poder?’. Eles não sabem que o que Deus confiou às pessoas não é poder nem status, mas um dever. Os anticristos só aceitam status e poder, deixam seus deveres de lado e não fazem trabalho prático. Ao contrário, eles só buscam fama, ganho e status, e só querem tomar poder, controlar o povo escolhido de Deus e desfrutar dos benefícios do status. Fazer as coisas desse jeito é muito perigoso — isso é resistir a Deus! Qualquer um que busca fama, ganho e status em vez de cumprir corretamente o seu dever está brincando com fogo e com sua vida. Aqueles que brincam com fogo e com sua vida podem condenar-se a qualquer momento. Hoje, como líder ou obreiro, você está servindo a Deus, o que não é algo comum. Você não está fazendo coisas para alguma pessoa, muito menos está trabalhando para pagar contas e colocar comida na mesa; em vez disso, está cumprindo seu dever na igreja. E visto, sobretudo, que esse dever lhe foi confiado por Deus, qual é seu cumprimento implica? Que você deve prestar contas a Deus pelo seu dever, não importa se você o cumpra bem ou não; no fim, você deve prestar contas a Deus, deve haver um desfecho. O que você aceitou é a comissão de Deus, uma responsabilidade sagrada, portanto não importa quão importante ou insignificante seja essa responsabilidade, ela é assunto sério. Quão sério é? Numa escala menor, isso envolve se você pode ganhar a verdade nesta vida e envolve como Deus vê você. Numa escala maior, isso está diretamente relacionado ao seu futuro e destino, ao seu fim; se cometer o mal e resistir a Deus, você será condenado e punido. Tudo que você faz ao cumprir o seu dever é registrado por Deus, e Deus tem princípios e padrões próprios para pontuá-lo e avaliá-lo; Deus determina o seu fim com base em tudo que você manifesta ao cumprir o seu dever(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Oito: Eles gostariam que os outros obedecessem apenas a eles, não à verdade nem a Deus (parte 1)”). As palavras de Deus me mostraram que ser um líder ou obreiro é trabalho importante, que não deve ser tratado levianamente. Você não deve ser arrogante nem teimoso. Exige um coração que teme a Deus e cooperação harmoniosa com os outros irmãos e irmãs. Você deve buscar mais a verdade e ouvir as sugestões dos outros para que não seja propenso a seguir a senda errada. Deus dá a todos um calibre diferente, e cada pessoa tem o seu entendimento. Uma pessoa tem uma experiência limitada e só consegue ver as coisas sob uma perspectiva. Alcançar bons resultados no nosso dever requer a cooperação de todos e exige que compensemos o que falta aos outros. Jingyi sugeriu algumas boas abordagens da prática que compensaram perfeitamente o que faltava à minha comunhão. Isso foi uma coisa boa! Mas o meu status era mais importante para mim do que qualquer outra coisa, por isso eu só quis me exibir e fazer com que os outros me admirassem e adorassem. Ao ver Jingyi comungando bem e roubando meus holofotes, eu simplesmente a excluí e a reprimi. Eu não estava vivendo segundo os venenos de Satanás como “eu reino soberano em todo o universo” e “pode existir apenas um macho alfa”? Eu não me importava se as nossas reuniões eram frutíferas ou se os irmãos conseguiam encontrar soluções para os seus estados. Eu nem sequer considerei se Jingyi se sentiu constrangida ou magoada. Obstinadamente, eu busquei a satisfação das minhas ambições e dos meus desejos. Como fui desprezível! Estava servindo como líder de igreja, mas não conseguia levar os irmãos para diante de Deus. Eu não estava ajudando os outros a ganhar conhecimento, mas queria mantê-los sob meu controle, fazer com que eles me admirassem e girassem em torno de mim. Isso era opor-se a Deus, trilhar a senda de um anticristo! Se não me arrependesse, certamente acabaria ofendendo o caráter de Deus e sendo excluída.

Lembrei-me da forma com que eu tinha tratado a Jingyi e vi quão malicioso era o meu caráter, quão desprovida de humanidade eu era. Senti-me enojada e odiei a mim mesma. Quis buscar uma senda de prática para resolver o meu caráter satânico o quanto antes. Mais tarde, assisti a um vídeo com a leitura das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Há princípios nas ações de Deus. Sua abordagem à humanidade é uma abordagem de estima, consideração e amor. Deus quer o que é melhor para as pessoas — essas são a fonte e a intenção original por trás de todas as ações de Deus. Por outro lado, Satanás se exibe, impõe coisas às pessoas, faz com que elas o adorem e sejam enganadas por ele, e ele as leva a ficarem degeneradas, de modo que, aos poucos, elas se transformam em diabos vivos e seguem em direção à destruição. Mas quando você crê em Deus, se você entende e ganha a verdade, você pode escapar da influência de Satanás e alcançar a salvação — você não enfrentará o desfecho de ser destruído. Satanás não suporta ver quando as pessoas têm êxito, e não se importa se elas vivem ou morrem; ele só se importa consigo mesmo, com seu lucro e seu prazer, e ele carece de amor, misericórdia, tolerância e perdão. Satanás não possui essas qualidades; só Deus possui essas coisas positivas. Deus fez uma quantidade significativa de obra nos humanos, mas alguma vez Ele falou sobre ela? Alguma vez a explicou? Alguma vez a declarou? Não, Ele não fez isso. Não importa como as pessoas entendam Deus errado, Ele não explica. […] Deus é humilde e oculto, e Satanás se exibe. Existe uma diferença? Exibir-se versus humildade e ocultação: quais são as coisas positivas? (Humildade e ocultação.) Satanás poderia ser descrito como humilde? (Não.) Por quê? A julgar por sua natureza essência demoníaca, ele é um pedaço de lixo sem nenhum valor; seria anormal se Satanás não se exibisse. Como Satanás poderia ser chamado de ‘humilde’? ‘Humildade’ é algo que se diz sobre Deus. A identidade, a essência e o caráter de Deus são elevados e honráveis, mas Ele nunca se exibe. Deus é humilde e oculto, para que as pessoas não vejam o que Ele fez, mas enquanto Ele opera em tal obscuridade, a humanidade é incessantemente sustentada, nutrida e orientada — e tudo isso é arranjado por Deus. Não é ocultação e humildade o fato de que Deus nunca declara essas coisas, nunca as menciona? Deus é humilde exatamente porque Ele é capaz de fazer essas coisas, mas nunca as menciona nem declara, e Ele não discute com as pessoas sobre elas. Que direito você tem de falar de humildade quando é incapaz de fazer essas coisas? Você não fez nenhuma dessas coisas, mas insiste em ficar com o mérito por elas — isso se chama ser descarado(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Sete: Eles são malignos, insidiosos e enganosos (parte 2)”). Essa passagem das palavras de Deus me mostrou como Deus é humilde e oculto. Deus é o Criador, constantemente Ele faz a Sua obra, guiando a humanidade e fornecendo-nos tudo de que precisamos para sobreviver, mas Ele nunca Se exibe. Ele apenas expressa silenciosamente a verdade, operando para salvar a humanidade. A essência de Deus é tão amável, tão boa! Quanto a mim, eu queria me exibir em todos os lugares, para onde quer que fosse. Depois de ter assumido uma posição de liderança, eu me coloquei num pedestal do qual me recusava a descer. Quando a irmã comungou sobre boas abordagens para a prática, eu não busquei a verdade com uma mente aberta. Não permiti que ninguém me ultrapassasse. Eu fui tão arrogante! Eu era líder, mas não estava cultivando nem recomendando aqueles que buscavam a verdade; em vez disso, eu os excluía e reprimia. Pensava apenas em como proteger meu status, fazer com que os outros me admirem e me estimem. Eu não tinha vergonha e era de caráter desprezível! Às pressas, vim para diante de Deus em oração: “Ó Deus! Meu caráter de anticristo é extremamente sério. Quero arrepender-me diante de Ti, assumir o meu lugar legítimo e cumprir o meu dever com os meus pés no chão”. Depois fui e encontrei-me com cada grupo, para comungar com todos sobre as abordagens da Jingyi para a divulgação do evangelho. Em seguida, desnudei e dissequei a minha exposição de corrupção ao lutar por status com ela, bem como o meu caráter de anticristo. Colocar isso em prática me deu muita calma e paz.

Depois disso, quando me encontrava num estado de competir com os outros por status, eu praticava conscientemente a verdade. Um dia, eu estava numa reunião com alguns líderes de grupo, e a irmã Yang Guang, que era bastante extrovertida, parecia bastante enérgica desde o início e estava ativamente empenhada em responder às perguntas dos outros. Ela foi o foco da atenção o tempo todo. Em certo momento, estávamos falando sobre como dividir as reuniões para os recém-convertidos, e Yang Guang fez uma sugestão diferente quando eu terminei de falar. Apesar de achar que ela tinha razão, quando vi que todos os irmãos concordavam com ela e que o olhar de todos se tinha voltado para ela, senti-me como se tivesse perdido a reputação. Pensei: “Yang Guang tornou-se o centro das atenções, e eu estou desempenhando um papel de coadjuvante. Eu sou a líder, mas não estou sendo apenas um adereço?”. Assim que isso me passou pela mente, percebi que estava novamente competindo por status, lutando para ocupar o palco central. Em silêncio, orei a Deus, dizendo que estava disposta a renunciar a mim mesma e a trabalhar bem com Yang Guang e que eu precisava da Sua orientação para mudar o meu estado incorreto. Lembrei-me de uma passagem da palavra de Deus: “Você deve abrir mão de títulos de liderança, abrir mão da vaidade imunda do status, tratar-se como uma pessoa comum, permanecer à mesma altura dos outros, e ter uma atitude responsável em relação ao seu dever. Se você sempre trata seu dever como título e status oficial, ou como um tipo de láurea, e imagina que os outros existem para servir à sua posição, isso é preocupante, e Deus odiará você e se enojará de você. Se você acredita que você é igual aos outros, que você só recebeu um pouco mais de comissão e responsabilidade de Deus, se você puder aprender a se colocar de igual para igual com eles, e até conseguir se rebaixar para perguntar o que as outras pessoas pensam, e se você conseguir ouvir com sinceridade, cuidado e atenção o que eles disserem, você trabalhará em harmonia com os outros(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Oito: Eles gostariam que os outros obedecessem apenas a eles, não à verdade nem a Deus (parte 1)”). Essa passagem das palavras de Deus me forneceu uma senda de prática. A igreja tinha me dado a oportunidade de servir como uma líder, não para me dar status, mas para permitir que eu trabalhasse harmoniosamente com todos para cumprir devidamente o dever. Eu não devia continuar me preocupando com a minha reputação e o meu status nem lutando por reputação com os outros. A sugestão de Yang Guang era correta, por isso eu devia aceitá-la. Isso seria o melhor para o trabalho da igreja. Assim que ela terminou, expressei meu consentimento e instruí os outros irmãos a procederem de acordo com a sugestão dela. Eu já não estava mais competindo com ela no meu coração. Nessa reunião, todos compartilharam abertamente as suas opiniões, e foi um encontro realmente produtivo. Fiquei feliz demais ao ver isso e dei graças pela orientação de Deus. Percebi que cooperar bem com os outros sem ser dominada pelas restrições do status é realmente muito libertador.

Foi por meio dessa experiência que vi como eu estivera excluindo e reprimindo as pessoas para fortalecer meu status. Vi como estava vivendo de acordo com um caráter satânico, capaz de cometer o mal e de resistir a Deus a qualquer momento. Não buscar a verdade é incrivelmente perigoso! As palavras de exposição de Deus e a revelação dos fatos me permitiram ver claramente que eu estava na senda errada e me capacitaram a mudar um pouco. Também senti verdadeiramente que, contanto que busquemos a verdade de todo o coração e trabalhemos para resolver os nossos caracteres corruptos, Deus mostrará o caminho. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Reflexões em tempos de doença

Por Shiji, Estados Unidos Tenho sido fraca e suscetível a doenças desde pequena. Minha mãe disse que eu nasci prematura e era debilitada...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp