Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Entendendo as três sendas principais para acolher a segunda vinda de Jesus Cristo

29

Ser capaz de acolher a segunda vinda do Senhor Jesus é o maior desejo daqueles que realmente creem no Senhor. Como, então, podemos acolher o Senhor Jesus? O que segue é uma comunicação sobre as três sendas principais para que possamos acolher juntos o retorno do Senhor.

1. Não confie em noções e imaginações, tenha um coração temente a Deus

Na Bíblia, está registrado: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz Jeová. Porque, assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos” (Isaías 55:8-9). As palavras de Deus dizem: “Devíamos todos saber que as pessoas, que são da carne, foram todas corrompidas por Satanás. É a natureza delas se opor a Deus, e elas não estão em paridade com Deus, tampouco podem oferecer conselho para a obra de Deus. Como Deus guia o homem é obra do Próprio Deus. O homem deve se submeter e não manter tal e tal visão, pois o homem não é nada mais que pó” (de “Somente aquele que experimenta a obra de Deus verdadeiramente crê em Deus”). Deus é o Senhor da criação, Sua obra e Suas palavras revelam Sua autoridade, poder, maravilha e sabedoria. Não importa se os atos de Deus estejam em linha com nossas noções e se possamos entendê-los, visto que Ele é o Criador, devemos todos buscar, aceitar e nos submeter com um coração que teme a Deus. Esse é o tipo de razão que nós devemos possuir como humanos. Se formos arrogantes, se confiarmos em nossas próprias noções e imaginações para delimitar a obra de Deus, se sempre nos agarrarmos às nossas próprias ideias referentes ao retorno do Senhor, exigindo que Deus faça isso ou aquilo, sempre estaremos inclinados a fazer coisas que se opõem a Deus. Como quando o Senhor Jesus veio para operar — os fariseus careciam completamente de um coração reverente a Deus, por isso, eles não se empenharam na busca referente à Sua obra. Eles sabiam muito bem que as palavras que o Senhor Jesus professava possuíam autoridade e poder, mesmo assim, eles tomaram soberbamente tomaram suas próprias noções e imaginações como a verdade, acreditando que, quando Deus viesse, Seu nome seria Messias e que Ele nasceria de uma linhagem aristocrática para ser o rei dos judeus. Mas quando Deus veio, Seu nome era Jesus, e Ele nasceu como filho de uma família comum. Ele também não agiu como seu rei, por isso, os fariseus o julgaram, acreditando que o Senhor Jesus não era o Messias e que não era Deus. E, com base naquilo que imaginavam, os fariseus acreditavam que, quando o Messias viesse, Ele os iluminaria primeiro e Se revelaria a eles e que Ele operaria dentro do templo. Não pensavam que Ele operaria e pregaria entre pessoas tão baixas quanto prostitutas, publicanos e pescadores; acreditavam que Ele continuaria a guia-los para guardar as leis do Antigo Testamento. Mas na obra do Senhor Jesus, Ele saiu do templo e se sentou frequentemente para partir o pão com pecadores. Ele pregou e operou no meio do povo comum, Ele trabalhou no sábado, Ele permitiu que Seus discípulos colhessem e comessem grãos no dia de sábado e exigiu que Seus seguidores guardassem os ensinamentos da era nova etc. Mas, arrogante e teimosamente, os fariseus se agarraram às suas próprias noções e imaginações, resistindo, condenando, julgando e blasfemando o Senhor Jesus com toda a sua força. No fim, eles conspiraram com o governo romano para crucificá-Lo; isso ofendeu seriamente o caráter de Deus, e eles sofreram a punição justa de Deus. O fracasso dos fariseus mostra claramente que confiar em nossas próprias noções e imaginações em nossa abordagem às palavras e à obra de Deus torna provável que resistamos a Deus e ofendamos o Seu caráter. Isso leva à rejeição e punição por Deus. Assim, ao acolhermos a vinda do Senhor, de forma alguma devemos delimitar ou julgar a vinda de Deus com base em nossas próprias noções e imaginações. Em vez disso, devemos abrir mão dessas coisas, manter um coração de reverência a Deus e buscar a verdade com uma mente aberta com base nas palavras do Senhor. Essa é a única maneira como seremos capazes de acolher o retorno do Senhor. Assim como o Senhor Jesus disse: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. […] Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos” (Mateus 5:3, 6).

2. Busque e investigue ativamente o caminho verdadeiro

Entendendo as três sendas principais para acolher a segunda vinda de Jesus Cristo

O Senhor Jesus disse: “Mas à meia-noite ouviu-se um grito: Eis o noivo! saí-lhe ao encontro!” (Mateus 25:6). Esse versículo mostra que o Senhor Jesus exige que sejamos virgens sábias; quando alguém exclamar que o Noivo chegou, ou seja, quando, nos últimos dias, alguém pregar que o Senhor retornou, devemos buscar e investigar isso ativamente. Devemos nos concentrar em ouvir a voz de Deus. Somente assim seremos capazes de acolher o Senhor e ser arrebatados para diante de Seu trono. No entanto, alguns irmãos e irmãs têm ignorado essa exigência importante do Senhor. Eles só dão ouvidos ao que os pastores e presbíteros têm a dizer e acreditam que, enquanto se agarrarem ao nome do Senhor, orarem e lerem a Bíblia com frequência e fizerem o trabalho do Senhor com diligência, quando Ele vier, eles são capazes de acolhê-Lo — não precisarão sair para buscar e investigar. Existem até alguns pastores e presbíteros que dizem aos irmãos e irmãs que nos encontramos nos últimos dias, por isso há um número cada vez maior de falsos cristos e anticristos, portanto, eles não devem ouvir, assistir a ou entrar em contato com qualquer um que espalhe a notícia do retorno do Senhor. Dizem que essa é a única maneira de não serem enganados. Vejo que, em comparação com a exigência do Senhor Jesus a nós, nosso modo de pensar não está em linha com a verdade ou com a vontade do Senhor. Naquele tempo crucial em que o Senhor vier, se ouvirmos alguém testificar que o Senhor Jesus retornou, mas continuarmos a esperar passivamente em vez de buscar e investigar proativamente, como poderemos acolher o Senhor? Se simplesmente expulsarmos o Cristo verdadeiro porque tememos ser enganados por falsos cristos, isso não significa dar um tiro no próprio pé? Não seria muito provável que perderíamos assim a chance de acolher a vinda do Senhor? O Senhor Jesus nos fez uma promessa: “Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á” (Mateus 7:7). E a Bíblia diz: “Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17). Isso nos mostra que, apenas se ouvirmos sermões ativamente e nos concentramos em buscar e investigar, seremos capazes de ganhar a orientação de Deus. Especialmente quando se trata de acolher a vinda do Senhor, devemos orar sinceramente a Deus e, quando ouvirmos notícias de Sua vinda, buscar ativamente; dessa maneira ganharemos o esclarecimento e a orientação do Espírito Santo e acolheremos o retorno do Senhor. Como Pedro na Era da Graça, antes de ser chamado pelo Senhor, ele ouviu as notícias sobre os atos do Senhor Jesus e desejou ver aquele que compartilhava o evangelho do reino dos céus. Quando ele ouviu seu irmão André dizer: “Havemos achado o Messias” (João 1:41), Pedro tomou a iniciativa e seguiu André para ver o Senhor Jesus e, através de Sua obra e de Suas palavras, Pedro determinou que Ele era o Messias. No fim, ele desistiu de tudo para seguir o Senhor Jesus e recebeu a Sua salvação. É por isso que empenhar-se na busca e investigação ativa quando ouvirmos alguém compartilhar a notícia do retorno do Senhor Jesus é tão crucial.

3. Concentre-se em ouvir a voz de Deus

O Senhor Jesus nos disse claramente: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si Mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). “As minhas ovelhas ouvem a minha voz” (João 10:27). Isso também foi profetizado múltiplas vezes nos capítulos 2 e 3 de Apocalipse: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” E no capítulo 3, versículo 20, lemos: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” Podemos determinar a partir das palavras do Senhor Jesus e das profecias em Apocalipse que, quando o Senhor Jesus retornar nos últimos dias, Ele professará mais palavras para regar-nos e nos sustentar, contando-nos as verdades que não entendemos. Quando ouvirmos a notícia do retorno do Senhor e reconhecermos a voz de Deus em Suas declarações, poderemos seguir os passos do Senhor e participar do banquete do Cordeiro. É por isso que concentrar-se em ouvir a voz de Deus a fim de acolher o retorno do Senhor Jesus é tão importante.

Entendendo as três sendas principais para acolher a segunda vinda de Jesus Cristo

Como, então, podemos discernir a voz de Deus? Isso não depende do tamanho do nosso calibre ou desde quando temos sido crentes, mas depende da nossa intuição, do senso dentro do nosso espírito, daquele sentimento compartilhado em nosso coração. Qualquer um que tenha um coração e um espírito pode senti-lo absolutamente. É como disse Jeová: “Visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam, e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos” (Deuteronômio 5:9-10). Quando Deus Jeová fez uma promessa a Abraão, Ele disse: “Eu farei de ti uma grande nação; […] Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:2-3). E o Senhor Jesus disse isto: “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa” (Mateus 5:10-11). Também, quando o Senhor Jesus amaldiçoou os fariseus, Ele disse: “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas!” (Mateus 23:13). “Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?” (Mateus 23:33). Ao lermos as palavras de Deus, todos nós podemos ver que elas são a verdade, que elas possuem poder e autoridade e que são coisas que não poderiam vir de qualquer boca humana. As palavras de Deus abrem os mistérios e nos falam do plano de gestão de Deus, que nunca tínhamos conhecido antes. As palavras de Deus vão direto ao coração da essência corrupta do ser humano e podem até expor a corrupção escondida na profundeza do nosso coração. Isso nos permite ver a natureza e a essência de todos os tipos de pessoas. Além disso, as palavras de Deus fornecem sustento para a nossa vida, apontando uma senda específica de prática para nós e resolvendo nossas dificuldades práticas, da mesma forma como o Senhor Jesus falou sobre verdades, como, por exemplo, sobre como tratar os outros e como abordar nossos inimigos. Isso nos deu uma senda clara de prática em nossas interações com os outros, e então soubemos como tratar outras pessoas. Esses são os princípios de como discernir se algo é ou não a voz de Deus.

Na verdade, os discípulos que seguiram o Senhor Jesus na Era da Graça, como Pedro, João e Tiago, eram pessoas que O ouviram falar e pregar e sentiram que Suas palavras eram cheias de autoridade e poder, que elas possuíam a verdade. Eles sentiram que era Deus que estava falando, e é por isso que eles reconheceram que o Senhor Jesus era a vinda do Messias, então eles seguiram o Senhor e ganharam a Sua salvação. E havia também Natanael, que sabia em seu coração que o Senhor Jesus era o Filho de Deus quando ele ouviu o Senhor dizer a ele: “Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo!” ((João 1:47). “Antes que Felipe te chamasse, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira” ((João 1:48). Então ele soube que o Senhor era o Rei dos israelitas, pois, apesar de nunca o ter encontrado antes, o Senhor Jesus sabia que ele estivera orando em silêncio e disse que ele era sem falsidade. Natanael percebeu que apenas Deus pode sondar o coração do homem; pessoas comuns carecem totalmente dessa habilidade, dessa autoridade. É por isso que, quando encontramos palavras professadas pelo Senhor nos últimos dias, contanto que as ponderemos genuína e cuidadosamente e as ouçamos com nosso coração, somos capazes de reconhecer a voz de Deus. Todos aqueles que são capazes de ouvir a voz de Deus e que O aceitam e se submetem a Ele acolherão o retorno do Senhor e serão arrebatados para diante do trono de Deus para participar do banquete nupcial do Cordeiro. Todas essas pessoas são virgens sábias e são as mais abençoadas de todas.

Agora ganhamos um entendimento das três sendas principais para acolher a vinda do Senhor. A primeira é não confiar em noções e imaginações e ter um coração que teme a Deus. A segunda é buscar e investigar ativamente o caminho verdadeiro. A terceira é concentrar-se em ouvir a voz de Deus. Acredito que, contanto que pratiquemos de acordo com essas três sendas, certamente seremos capazes de acolher o retorno do Senhor Jesus.

Que o Senhor esteja conosco. Amém!

Conteúdo Relacionado