Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Reflexão cristã: Existe algum fundamento bíblico para a declaração “Uma vez salvo, salvo para sempre”?

55

Por Yang Xin, província de Shandong

O sol se pôs no oeste, e os últimos raios do sol se espalharam pelo mundo enquanto caminhava para casa após uma reunião, pensando naquilo que o pastor tinha dito: “Uma vez salvos, somos salvos para sempre, pois a Bíblia diz: ‘Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação’ (Romanos 10:9-10). Contanto que acreditemos no Senhor Jesus e creiamos no nosso coração e O reconheçamos com nossa boca, somos salvos, e se somos salvos uma vez, então somos salvos para sempre. Contanto que continuemos trabalhando e nos despendendo pelo Senhor e persistirmos até o fim, então, quando o Senhor voltar, seremos imediatamente arrebatados para o reino dos céus!” Eu respondi com um “Amém” às palavras do pastor: “Sim! O Senhor Jesus foi pregado na cruz para que pudéssemos ser remidos, assim, se invocarmos o nome do Senhor, confessarmos nossos pecados e nos arrependermos ao Senhor, nossos pecados serão absolvidos, e nós seremos salvos por sua graça – uma vez salvos, salvos para sempre, e mais tarde certamente seremos arrebatados para o reino dos céus”. Ao longo dos anos de minha crença no Senhor, eu sempre tinha acreditado firmemente que essa visão era correta e jamais duvidei dela.

Certo dia, porém, enquanto estava consultando as Escrituras, li estas palavras ditas pelo Senhor Jesus: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). “Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos” (João 8:31). Contemplei essas palavras com cuidado e vi que o Senhor Jesus estava dizendo que apenas as pessoas que executam a vontade de Deus e que praticam as palavras do Senhor são qualificadas para entrar no reino dos céus; Ele não estava dizendo que as pessoas podem ser salvas simplesmente tendo fé, ou que, simplesmente por terem sido salvas uma vez, as pessoas estariam salvas para sempre, ou que as pessoas seriam arrebatadas imediatamente para o reino dos céus uma vez que o Senhor retornasse. Começou a me parecer que minhas visões não correspondiam com as palavras do Senhor! Era possível que as visões que eu tinha defendido por todos esses anos estivessem erradas? Ao longo de todos esses anos que tinha crido no Senhor, apesar de acreditar sem sombra de qualquer dúvida que o Senhor Jesus tinha nos remido, eu não tinha praticado os ensinamentos do Senhor em minha vida com frequência; visto que eu não era alguém que executava a vontade de Deus, como, então, eu poderia entrar no reino de Deus? Ao refletir sobre isso, eu me senti ansioso, mas então pensei: “Já que o Senhor Jesus se tornou uma oferta pelo pecado em nosso nome e absolveu todos os nossos pecados, já somos salvos por Sua graça, por que, então, não seríamos capazes de entrar no reino dos céus? Ser salvo por Sua graça não significa salvação eterna?” Eu estava realmente perplexo, então tomei essa perplexidade e busquei e orei com frequência ao Senhor e também consultei muitos livros espirituais, mas não consegui encontrar a resposta.

Mais tarde, numa reunião de colegas no trabalho, eu dei de cara com o irmão Zhang, que eu não tinha visto há muito tempo. Ele é um pregador e possui um entendimento muito puro da Bíblia. Em cada reunião, ele consegue comungar alguma luz nova, e eu sou muito beneficiado por isso. Quando o vi dessa vez, eu o saudei com alegria. Enquanto conversávamos, eu mencionei o problema que vinha me incomodando havia bastante tempo. Sorrindo, o irmão Zhang disse: “Irmão Yang, esse problema que você menciona está relacionado à pergunta importante se podemos ou não entrar no reino dos céus. Isso também me incomodou no passado, mas graças à orientação do Senhor e após buscar por algum tempo, eu tenho agora um entendimento simples sobre o que é salvação verdadeira”. Apressadamente, eu lhe disse: “Então se apresse e me conte!” Ele riu e disse: “Como todos nós sabemos, o versículo 32 no capítulo 2 do Livro de Joel na Bíblia diz: ‘Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo’. Naqueles primeiros dias, Deus Jeová proclamou Suas leis e ordenou que o povo de Israel as seguisse. O povo acreditava que, enquanto obedecesse às leis e não fosse condenado, ele seria salvo. Mas no fim da Era da Lei, visto que a humanidade estava sendo corrompida de forma cada vez mais profunda por Satanás, o povo de Israel não conseguiu guardar as leis e cometeu cada vez mais pecados. Não havia mais qualquer oferta pelo pecado que pudesse fazer capaz de expiar suficientemente os seus pecados, e assim o povo se viu diante do perigo de ser condenado e sentenciado à morte por aquelas leis. Mas Deus teve misericórdia com a humanidade e, para que a humanidade pudesse ser salva e escapar da condenação pelas leis, Deus se tornou carne com o nome de Jesus e realizou a obra da redenção, foi crucificado como uma carne sem pecado e livremente redimiu os humanos das leis. A partir daquele momento, contanto que aceitássemos e invocássemos o nome do Senhor Jesus, viéssemos diante Dele para nos arrepender e confessar nossos pecados, nossos pecados seriam absolvidos e não seríamos mais condenados ou punidos por aquelas leis – ganhamos a salvação porque o Senhor Jesus nos redimiu”.

Após ouvir o irmão Zhang dizer isso, de repente me senti iluminado e disse maravilhado: “Então, o que você está dizendo é que, na Era da Lei, contanto que as pessoas guardassem as leis de Deus Jeová, elas seriam salvas, e, na Era da Graça, contanto que as pessoas confiassem no Senhor Jesus, confessassem seus pecados e se arrependessem ao Senhor, elas também seriam salvas”.

O irmão Zhang disse: “Sim. Sempre que Deus realiza um novo estágio da obra, somos capazes de acompanhar o ritmo da obra de Deus, cumprir as exigências de Deus na nova era, praticar de acordo com as palavras de Deus e assim ser salvos e não ser mais condenados por Deus. Na verdade, ser salvo pela graça do Senhor Jesus em nossa crença Nele significa apenas que nossos pecados foram absolvidos e que não seremos condenados ou sentenciados à morte pelas leis; não significa, porém, que estamos seguindo o caminho de Deus e que lançamos fora todo pecado, e significa muito menos que, se fomos salvos uma vez, somos salvos para sempre. Apesar de acreditarmos no Senhor Jesus e termos sido remidos por Ele e nossos pecados terem sido absolvidos, ainda somos capazes de cometer pecados com frequência e de desafiar Deus, e vivemos num ciclo vicioso de cometer pecados durante o dia e de confessá-los à noite, incapazes de nos livrarmos dos grilhões e das restrições do pecado. Quando, por exemplo, nos deparamos com uma questão, a fim de proteger nossa aparência e nosso status e para que as pessoas nos estimem e nos admirem, usamos disfarces e nos envolvemos em enganação, nós adoramos nos exibir quando fazemos coisas e podemos também tramar contra outros e competir por sua posição; quando vemos como nossos irmãos e irmãs se tornam fracos e negativos e estão perdendo sua fé, vamos várias vezes para ajudar e apoiá-los, mas vemos que isso não tem efeito e, então, nós mesmos perdemos nossa compaixão e paciência e começamos a tentar evitar nossos irmãos e irmãs e nos tornamos incapazes de amor os outros como amamos a nós mesmos. Especialmente quando passamos por provações, nós nos queixamos e culpamos e julgamos o Senhor, ao ponto de nutrirmos pensamentos e ideias sobre trair o Senhor; somos simplesmente incapazes de praticar as palavras do Senhor, não temos fé verdadeira Nele e não somos verdadeiramente obedientes a Ele. Existem também muitos irmãos e irmãs que seguem as tendências do mundo, que cobiçam prazeres pecaminosos e que levam vidas de comer, beber e brincar como fazem os descrentes. Deus disse: ‘Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre’ (João 8:34-35). ‘Sereis pois santos, porque eu sou santo’ (Levítico 11:45). As palavras de Deus são muito claras: Deus é santo, e o caráter de Deus é justo e inviolável, e se alguém quiser entrar no reino dos céus, ele precisa se livrar de sua natureza pecaminosa e ser purificado e não mais pecar ou desafiar a Deus; apenas pessoas desse tipo são qualificadas para herdar a promessa de Deus. Como poderíamos nós, que pecamos durante o dia e confessamos nossos pecados à noite e que vivemos em pecado inescapável, ser qualificados para entrar no reino dos céus? Se não resolvermos nossos pecados na fonte, mesmo que nossos pecados fossem absolvidos mil vezes, dez mil vezes, ainda pertenceríamos a Satanás e nos oporíamos a Deus. Pense um pouco – se Deus permitisse que pessoas como nós, que estão cheias de nosso caráter satânico corrupto e que são capazes de desafiar e trair a Deus, entrassem no reino dos céus, como o reino de Deus poderia ainda ser chamado o reino santo? Isso seria impossível!”

Eu concordei muito com a comunhão do irmão Zhang. Sim, como poderíamos nós, que vivemos em pecado todos os dias e que sabemos claramente que pecamos, mas não conseguimos não pecar, ser qualificados para entrar no reino dos céus? Naquele momento, senti que minha própria crença em Deus era uma crença muito confusa. As palavras do Senhor foram ditas com tanta clareza, mesmo assim eu não tinha feito nenhum esforço de buscar em Suas palavras. Pelo contrário, eu vivia dentro de minhas próprias concepções e imaginações, entendendo completamente errado a vontade de Deus e abrigando a crença absurda de que, contanto que acreditasse com meu coração e reconhecesse o Senhor com minha boca, eu seria salvo e recebido no reino dos céus quando o Senhor retornasse. Como eu era tolo! Eu estava simplesmente sonhando acordado! Se eu não remediasse essa visão absurda e continuasse crendo em Deus confiando em minhas próprias concepções e imaginações, eu certamente seria detestado, rejeitado e eliminado pelo Senhor. Portanto, perguntei ao irmão Zhang: “O que, exatamente, é salvação verdadeira?”

O irmão Zhang tirou um livro de sua bolsa e disse que as palavras desse livro poderiam resolver meu problema. Então ele continuou e leu: “Quando as pessoas deixam para trás a imundice e as coisas corruptas de Satanás, elas ganham a salvação de Deus. Mas se permanecerem incapazes de se livrar da imundice e da corrupção, então continuarão sob o império de Satanás. A conivência, o engano e a desonestidade das pessoas são coisas de Satanás; ao salvar você, Deus o separa dessas coisas e a obra de Deus não pode estar errada, e isso tudo é para salvar as pessoas da escuridão. Quando você acreditou até certo ponto e é capaz de se livrar da corrupção da carne e já não está mais algemado por essa corrupção, não terá sido salvo? Quando você vive sob o império de Satanás, é incapaz de manifestar Deus, é uma coisa imunda e não vai receber a herança de Deus. Depois que você for limpo e tornado perfeito, será santo e se tornará normal, e será abençoado por Deus e trará prazer a Deus” (de “Prática (2)”). “Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas quanto a como exatamente se pode fazer o homem não pecar mais, e como sua natureza pecaminosa pode ser extirpada completamente e transformada, ele não tem como resolver esse problema. Os pecados do homem foram perdoados, e isso foi por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no caráter satânico corrupto antigo. Sendo assim, o homem deve ser completamente salvo de seu caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente extirpada para nunca mais se desenvolver, permitindo, assim, que o caráter do homem seja transformado. Isso requer que o homem entenda a senda do crescimento na vida, entenda o caminho da vida e entenda o caminho para mudar seu caráter. Além disso, requer que o homem aja de acordo com essa senda, para que o caráter do homem possa ser mudado paulatinamente e que ele possa viver sob o brilho da luz, para que tudo o que ele faça esteja de acordo com a vontade de Deus, para que ele possa eliminar o seu caráter satânico corrupto e para que possa libertar-se da influência das trevas de Satanás, emergindo, assim, completamente do pecado. Só então o homem receberá a salvação completa” (de “O mistério da encarnação (4)”).

O irmão Zhang então comungou, dizendo: “Graças ao Senhor, essas palavras deixaram absolutamente claro o que é salvação verdadeira! Salvação verdadeira significa que, uma vez que alguém ganhou a verdade e foi purificado e aperfeiçoado por Deus, ele completamente lançou fora o pecado e a influência sombria de Satanás e não comete mais pecados ou desafia a Deus. A obra que o Senhor Jesus realizou foi realmente a obra da redenção e nós meramente não pertencíamos mais ao pecado. Mas a natureza satânica dentro de nós estava profundamente enraizada, e mesmo que nossos pecados tenham recebido a absolvição do Senhor, nós nos deparamos com problemas, ainda somos capazes de vir sob o domínio de caracteres satânicos como arrogância e presunção, desonestidade e enganação, egoísmo e maldade, traição e malícia, e muitas vezes não conseguimos evitar de pecar e desafiar a Deus e simplesmente somos incapazes de colocar em prática as palavras do Senhor. Somos como um ladrão que é preso pela polícia por roubas as coisas de outras pessoas. Seus pais não suportam o pensamento de que seu filho esteja mofando na prisão e assim pagam o resgate de um rei para manter seu filho fora da prisão. Mas a natureza do ladrão ainda está dentro dele, e quando surgir uma oportunidade apropriada, ele voltará a ser dominado por sua natureza e continuará a roubar coisas. Portanto, se entendermos todos os aspectos da verdade, estando totalmente livres do império de Satanás, tendo purificado nossos caracteres satânicos corrompidos, lançando fora as amarras do pecado, buscando a vontade de Deus, praticando as palavras de Deus e verdadeiramente reverenciando e obedecendo a Deus em qualquer ambiente, então somos salvos para sempre e apenas então somos pessoas completamente ganhas por Deus”.

Eu disse com alegria: “Graças ao esclarecimento e à orientação de Deus por me capacitarem a entender que a visão de “uma vez salvo, salvo para sempre e capaz de entrar no reino dos céus’ é errada. Entendo também que salvação eterna significa livrar-nos da nossa natureza pecaminosa e ser purificados e que isso é completamente diferente de ser salvo uma vez e ter nossos pecados absolvidos. Esse livro realmente deixa claro o que é salvação verdadeira, existe então um caminho nessas páginas que permita que nos livremos do pecado e sejamos salvos? Se pudéssemos encontrar uma maneira de nos livrar do pecado e praticar de acordo com esse caminho, nós não seríamos capazes de alcançar a salvação verdadeira e entrar no reino dos céus?

O irmão Zhang disse com alegria: “Irmão Yang, você está absolutamente certo! Graças ao Senhor, se pudéssemos encontrar o caminho para nos livrar do pecado e resolver o problema da nossa natureza pecaminosa, poderíamos alcançar a salvação verdadeira e entrar no reino dos céus. Este livro fala de forma muito clara sobre esse aspecto da verdade, portanto, continuemos nossa leitura…”

Nota do editor: Graças a Deus por Seu esclarecimento e orientação. As condições de cada um de nós que acreditamos no Senhor são realmente como menciona este artigo: cometemos pecados durante o dia e então os confessamos à noite e afundamos tanto no pecado que somos incapazes de nos libertar. Se nossa crença no Senhor for uma justificação pela fé e acreditarmos que, já que fomos salvos uma vez, somos salvos para sempre, como o caráter justo, santo e inviolável de Deus poderá se expressar? Se quisermos ganhar o louvor de Deus e entrar no reino dos céus, então deveríamos buscar ativamente o caminho para nos livrar do pecado – apenas esta é a escolha esperta das virgens sábias! Este editor gostaria de recomendar que você assista aos clipes do filme Memórias pungentes, para que possamos buscar o caminho para entrarmos juntos no reino dos céus!

Conteúdo Relacionado