Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

As cinco profecias na Bíblia sobre a volta de Jesus Cristo foram cumpridas

318

Por Zheng Xun

Estamos agora no final dos últimos dias, e existem muitos irmãos e irmãs que acreditam sinceramente no Senhor e aguardam Seu retorno e que certamente devem estar se perguntando: no versículo 12 do capítulo 22 de Apocalipse, o Senhor Jesus profetizou: “Eis que cedo venho”. O Senhor nos prometeu que Ele voltaria nos últimos dias, então Ele já retornou? Essa pergunta realmente é muito importante para nós cristãos, então como, exatamente, podemos saber se o Senhor realmente retornou ou não? Na verdade, o Senhor Jesus já nos disse por meio de profecias bíblicas, e, contanto que reunamos todos os fatos e os ponderemos com sinceridade, encontraremos a resposta.

1. A aparição de guerra, fome e terremotos

Mateus, capítulo 24, versículos 6 a 8, diz: “E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai não vos perturbeis; porque forçoso é que assim aconteça; mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores”. Os desastres que têm ocorrido no mundo inteiro em anos recentes estão ficando cada vez mais severos e, para o horror do homem, terremotos, enchentes, secas, incêndios, fome e surtos de doenças ocorrem com frequência e são generalizados; o mundo se encontra num estado instável e turbulento, e guerra, atos violentos, conflitos regionais e ataques terroristas acontecem com frequência e continuam a se agravar. Em abril de 2015, por exemplo, a gripe aviária foi descoberta em 16 estados norte-americanos, e especialistas disseram que se tratava do pior surto de gripe aviária nos Estados Unidos em 30 anos. Em 25 de abril de 2015, um terremoto que atingiu 8,1 pontos na escala Richter ocorreu no centro de Nepal, resultando na morte de nove mil pessoas e ferindo 22 mil. Tratava-se da pior catástrofe natural a atingir o Nepal em mais de 80 anos. Entre novembro de 2015 e julho de 2016, Paris, Bruxelas e Nice sofreram múltiplos ataques terroristas. Pelo menos 200 pessoas morreram e mais de 700 ficaram feridas. Em abril de 2016, a Índia experimentou sua pior seca em 40 anos, levando mais de 300 milhões de pessoas a lutar para encontrar água suficiente para beber. Entre os dias 4 e 6 de fevereiro de 2017, devido a fortes nevadas, ocorreu uma série de avalanches ao longo da fronteira entre o Afeganistão e Paquistão, causando a morte de mais de cem pessoas e afetando por volta de 2.617 famílias, num total de 15.702 pessoas. Ao amanhecer em 1º de abril de 2017, enchentes e deslizamentos causados por fortes chuvas atingiram Mocoa, na Colômbia, matando pelo menos 316 pessoas e ferindo outras 332. 103 estão desaparecidas. Esse foi o terceiro desastre relacionado ao clima na história da Colômbia e é considerado o pior desastre a atingir Mocoa. É precisamente a frequência desses desastres que serve como lembrete de Deus para a humanidade, e a partir deles vemos que essa profecia bíblica tem se cumprido há muito tempo e que o Senhor retornou.

2. A restauração de Israel

Mateus, capítulo 24, versículos 32 a 33, diz: “Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas”. Como todos sabemos, a figueira cujas folhas brotam é uma referência à restauração de Israel. Israel foi restaurado em 14 de maio de 1948. Essas escrituras nos dizem que, quando virmos Israel restaurado, o Filho do homem estará à porta. Passaram-se 70 anos desde a restauração de Israel; 70 anos atrás, o Senhor esteve à porta, portanto, ele não retornou há muito tempo? Está muito claro que essa profecia sobre o retorno do Senhor Jesus também foi cumprida.

3. O evangelho será pregado em cada canto do mundo

Mateus, capítulo 24, versículo 14, diz: “E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”. “Este evangelho […] será pregado no mundo inteiro” significa que, quando o mundo inteiro tiver ouvido o evangelho do Senhor Jesus, Cristo virá. (Isso não significa que cada pessoa individual tenha ouvido o evangelho ou que cada pessoa creia em Cristo.) Quando o Senhor Jesus foi pregado à cruz e completou Sua obra de redenção, o Espírito Santo começou a guiar os discípulos e apóstolos para que dessem testemunho do Senhor Jesus. Desde então, o evangelho do Senhor tem se propagado gradativamente através de todo tipo de canais, como rádio, internet, livros, panfletos evangélicos ou o evangelismo dos crentes. O cristianismo se estabeleceu pelo mundo inteiro, e muitos países até têm o cristianismo como sua religião nacional. Há muito, os cristãos também se espalharam pelo mundo, e até existem muitos que aceitam o evangelho do Senhor Jesus na China, que é governada por um partido político ateu; há muito, o evangelho do Senhor Jesus se espalhou até aos confins do mundo. Queridos irmãos e irmãs, pensem um pouco sobre isso: que nação, que região no mundo jamais ouviu o evangelho do Senhor Jesus?

4. A iniquidade se multiplicará, e o amor dos crentes esfriará

Mateus, capítulo 24, versículo 12, diz: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”. Atualmente, a iniquidade está aumentando no mundo da religião, e ele está agora sem a obra do Espírito Santo ou a presença de Deus. Mesmo que alguns pareçam ter uma crença fervorosa, eles continuam a seguir a senda do mundo. A cobiça de riquezas está amplamente difundida entre os crentes, alguns vendem todo tipo de bens em suas igrejas, alguns entram no mundo dos negócios, e alguns têm fábricas e se ocupam fazendo dinheiro. Não pensam em trabalhar para o Senhor e vivem enredados em emaranhamentos mundanos. Quando pastores e presbíteros pregam, eles se concentram apenas em explicar conhecimento bíblico e teorias teológicas em vez de pregar as palavras do Senhor; eles não dão testemunho do Senhor nem O exaltam e não levam os crentes a buscar a entender a vontade do Senhor. E, assim, acabam levando seus ouvintes para o conhecimento bíblico, e seu rebanho se distancia cada vez mais de Deus; alguns pastores e presbíteros lutam entre si e se envolvem em disputas invejosas ao ponto de até formarem grupos, dividindo-se em facções e gangues, roubando ofertas, envolvendo-se em má-conduta sexual e não tendo um coração que teme a Deus em nada. Atualmente, essas ações iníquas estão acontecendo cada vez mais no mundo da religião, e as igrejas estão se tornando cada vez mais desoladas. Essas coisas inevitavelmente nos lembram do fim da Era da Lei, quando o templo, que anteriormente estivera cheio da glória de Jeová, ficou desolado, os sacerdotes faziam sacrifícios pobres e o templo se transformou em um mercado. Existe alguma diferença entre as igrejas de hoje e o templo no fim da Era da Lei? Isso nos mostra que essa profecia bíblica foi totalmente cumprida e que o Senhor retornou.

5. A aparição de falsos cristos e falsos profetas

Marcos, capítulo 13, versículo 6, diz que, quando os discípulos perguntaram ao Senhor Jesus quais sinais haveria de Sua segunda vinda nos últimos dias, O Senhor Jesus disse: “Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu; e a muitos enganarão”. E está registrado em Mateus, capítulo 24, versículo 24: “Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos”.

O Senhor profetizou que, quando Ele retornasse nos últimos dias, apareceriam falsos cristos e falsos profetas. Ao longo dos últimos anos, falsos cristos e falsos profetas têm aparecido um após o outro em países como a China, a Coreia do Sul e o Japão. Eles se chamam de Cristo e não só tentam se fazer passar com o nome de Jesus, mas também tentam imitar os sinais e as maravilhas do Senhor Jesus, curando os enfermos, expulsando demônios etc. A partir da aparição de tantos falsos cristos, podemos ver que essa profecia referente ao retorno do Senhor Jesus foi cumprida, pois quando cristos falsos aparecem, o verdadeiro Cristo já veio. Neste momento, deveríamos tomar ainda mais a iniciativa e buscar a aparição e a obra de Deus. Talvez alguns irmãos e irmãs digam: “Agora tantos falsos cristos e falsos profetas têm aparecido. Se tomarmos a iniciativa de buscar e investigá-los, o que devemos fazer se formos enganados?” Mas se não buscássemos e investigássemos a aparição e a obra de Deus porque estamos com medo de sermos enganados, não saberíamos que o Senhor retornou, e isso não tornaria ainda mais provável sermos abandonados? Não estaríamos deixando de comer porque temos medo de engasgar e perdendo muito para salvar um pouco? Isso nos mostra que adotar uma atitude de não ouvir nada, ver nada e tocar nada em relação a todos que pregam a vinda do Senhor por medo de sermos enganados é tolo. Se quisermos acolher o retorno do Senhor Jesus, então é crucial sabermos diferenciar entre falsos cristos e o verdadeiro Cristo. Apenas assim podemos acolher o Senhor e não ser enganados. Quais, então, são as características de um falso cristo? O Senhor Jesus disse: “Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios”. Com base nas palavras do Senhor, podemos ver que os aspectos principais de falsos cristos são: eles só conseguem realizar alguns sinais e maravilhas simples e pregam falácias que parecem ser verdadeiras, mas que, na verdade, são falsas para enganar as pessoas; eles são completamente incapazes de expressar qualquer verdade para resolver o problema da humanidade de pecar e confessar e não conseguem salvar a humanidade de sua própria corrupção, porque a essência dos falsos cristos é a de espíritos maus extremamente perversos e porque são totalmente desprovidos de verdade. Apenas Cristo é a verdade, o caminho e a vida; apenas Cristo pode expressar a verdade, mostrar-nos o caminho e nos prover com vida. Todos aqueles que não podem expressar a verdade para prover para nós e só conseguem demonstrar alguns sinais e maravilhas simples são falsos cristos – esse é o princípio fundamental para distinguir falsos cristos do Cristo verdadeiro. Com as palavras do Senhor como nosso fundamento, não precisamos ter medo de sermos enganados. Para saber como diferenciar especificamente entre falsos cristos e o Cristo verdadeiro, por favor, assista ao maravilhoso clipe de vídeo “Como diferenciar entre o verdadeiro Cristo e falsos cristos”.

Os fatos acima mencionados nos mostram que todas as profecias referentes ao retorno do Senhor Jesus foram cumpridas – o Senhor retornou. Muitas pessoas, porém, certamente perguntarão: “Se o Senhor retornou, por que não o acolhemos ainda?” Alguma vez você já se perguntou se há algo de errado na forma como praticamos o acolhimento do retorno do Senhor? Quando se trata do retorno do Senhor Jesus, muitas pessoas fazem a proteção contra falsos cristos a sua prioridade número um. Elas se agarram a suas concepções e imaginações e acreditam que todos que testificam o retorno do Senhor são falsos, e não dando qualquer atenção a como ser uma virgem sábia e a como ouvir a voz de Deus. Algumas pessoas se concentram em observar e esperar, agarrando-se ao nome do Senhor Jesus e guardando Seu caminho. Mas isso é apenas uma espera passiva, e elas jamais tomam a iniciativa e avançam para buscar e investigar e não dão atenção a ouvir a voz do Senhor. Como podemos acolher o Senhor praticando dessa forma? O Senhor Jesus disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem” (João 10:27). “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á” (Lucas 11:9). “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. […] Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus” (Mateus 5:3, 8). O Senhor é fiel e, contanto que cultivemos um coração que busca, investiguemos proativamente a aparição e a obra do Senhor nos últimos dias, ouçamos com sinceridade a voz do Senhor e vejamos se esse caminho tem qualquer expressão da verdade e se ele pode ou não nos prover com vida, o Senhor certamente nos guiará para reconhecer Sua segunda vinda!

Conteúdo Relacionado