Por que tenho medo de relatar problemas?

13 de Março de 2024

Por Kristina, Estados Unidos

Em 2011, enquanto servia como diaconisa evangelística, percebi que Zhang Min, minha líder, se exibia frequentemente falando de doutrinas. Eu sabia que isso era prejudicial aos irmãos e a ela mesma, por isso apontei o problema para ela como eu o via. Para minha surpresa, ela me substituiu uma semana depois e disse aos irmãos que a razão era que eu competia com ela por status. Mais tarde, Zhang Min foi exposta como anticristo e excluída por atacar e se vingar das pessoas, cometendo todo tipo de mal e não buscando arrependimento. Foi só depois disso que pude voltar a cumprir meu dever. Depois de passar por isso, eu disse a mim mesma: “Preciso ter cuidado com o que falo daqui em diante. Fale menos, faça mais e não se meta nos assuntos dos outros. De forma alguma posso dizer o que penso como fazia antes. Se me deparar com outro anticristo e o ofender acidentalmente e for reprimida e substituída, mais uma vez, não poderei cumprir meu dever. Então que chance terei de ser salva?”. Depois disso, passei a ser muito cautelosa e prudente ao interagir com os outros.

Mais tarde, assumi o trabalho evangelístico com Liu Xiao como minha parceira. Nas reuniões, percebi que Liu Xiao só comunicava os aspectos positivos de sua entrada, como se ela já tivesse resolvido muitos problemas e já tivesse uma estatura muito boa. Nunca a ouvi dissecar nem expressar conhecimento de sua corrupção. Tive que dizer a ela: “Nós nos conhecemos há tanto tempo, mas nunca a ouvi discutir seu autoconhecimento”. Para minha surpresa, Liu Xiao se aborreceu muito e adotou uma expressão severa. Ela respondeu com firmeza: “Não podemos ter apenas conhecimento de nós mesmas; todo autoconhecimento é inútil se não tivermos transformação de caráter! Quem não consegue falar de autoconhecimento hoje em dia? Algum deles mudou?”. Tive a impressão de que seu entendimento era distorcido. A chave para a transformação de caráter é o autoconhecimento; se não tiver conhecimento de sua corrupção, como você se transformará? Ela não aceitava o julgamento e o castigo das palavras de Deus e não refletia sobre si mesma com base nas palavras de Deus. Como podia fazer comentários tão ridículos? Então lhe falei de meu entendimento baseado nas palavras de Deus, mas não só não aceitou, como retrucou: “Você discute muito sobre autoconhecimento, mas você se transformou? Se você conhece a si mesma, por que ainda revela corrupção?”. Achei que seu entendimento era muito distorcido e que ela não aceitava a verdade. Depois disso, a atitude de Liu Xiao em relação a mim mudou. Ela me ignorava e raramente falava comigo, o que me deixou muito constrangida. Quando vi que Liu Xiao tinha um entendimento distorcido e não aceitava as sugestões de outras pessoas, achei que ela não era tão apta para ser uma supervisora e pensei em relatar o problema à líder, mas então pensei: “Liu Xiao é crente há muito tempo e tem espalhado o evangelho esse tempo todo, e nossa líder a tem em alta-estima. Eu sou nova nesse dever; se eu denunciar o problema de Liu Xiao, o que a líder pensará de mim? Ela dirá que eu tenho inveja de Liu Xiao e que estou implicando? Esqueça, quanto menos problemas, melhor. É melhor eu cuidar de mim mesma primeiro. Sua falta de autoconhecimento e seu entendimento distorcido são problemas dela e nada têm a ver comigo. Daqui em diante, simplesmente deixarei de discutir meu autoconhecimento na frente dela. Assim, ela não poderá criticar minhas falhas e me meter em encrenca”.

Mais tarde, o PC Chinês lançou um ataque amplo e coordenado contra os crentes, e Liu Xiao parou de espalhar o evangelho porque era tímida e estava com medo. Alguns dias depois, nossa líder escreveu e perguntou sobre o progresso no trabalho evangelístico e nos encorajou a nos esforçarmos ao máximo para espalhar o evangelho enquanto fosse seguro. Liu Xiao disse: “Estamos numa situação perigosa neste momento. E se formos presas enquanto espalhamos o evangelho? Nossa líder está fazendo um apelo questionável aqui; não é a primeira vez que ela toma uma decisão problemática”. A crítica de Liu Xiao também influenciou minha opinião sobre a líder. Eu pensei: “E se alguém for preso ao espalhar o evangelho? Quem assumiria a responsabilidade? Talvez devêssemos parar por um tempo”. E assim, de repente, o trabalho evangelístico ficou paralisado por mais de um mês. A líder nos enviou outra carta destacando a importância do trabalho evangelístico e ressaltando que esse trabalho é a comissão de Deus e nunca pode parar. Mesmo em situações adversas como aquela, ainda era possível espalhar o evangelho para conhecidos, parentes e amigos. A líder também perguntou por que tínhamos parado o trabalho evangelístico. Quando li a carta, percebi que tínhamos perdido o rumo em nossa prática, mas quando mostrei a carta para Liu Xiao, ela reagiu com indiferença, não se mostrou nem um pouco preocupada e não quis corrigir nossos erros. Ao observar a atitude de Liu Xiao, eu pensei: “Se ela não quiser espalhar o evangelho, eu irei sozinha”. Assim, fui e me comuniquei com os irmãos para corrigir nossos erros. Liu Xiao ficava no quarto dela o dia inteiro e nunca verificava o trabalho evangelístico. Às vezes, até assistia à TV horas a fio. Eu quis muito lhe apontar isso, mas então me lembrei da última vez em que tinha feito uma sugestão a ela e de que ela não só não a aceitou, mas usou minha revelação de corrupção contra mim e depois me ignorou. Então hesitei: “Se eu apontar seus problemas de novo, quem sabe como poderá responder. Seria muito doloroso ter que lidar com ela me dando um gelo se eu a ofendesse! Esqueça, ficarei de boca fechada e cuidarei dos meus próprios assuntos”. Mais tarde, nossa líder nos comunicou como os irmãos de outras igrejas estavam espalhando o evangelho e os resultados que tinham alcançado. Eu me senti muito culpada. Eram tempos difíceis, mas os irmãos de outras igrejas persistiam em espalhar o evangelho. Enquanto isso, nossa igreja tinha interrompido completamente o trabalho evangelístico e não tinha alcançado nenhum resultado. Eu realmente queria escrever à líder e informá-la sobre o comportamento de Liu Xiao e o estado atual do trabalho evangelístico, mas sempre que pegava a caneta para escrever, eu pensava em como era terrível ser condenada e reprimida por esse anticristo, e então eu hesitava: “Se eu denunciar o problema de Liu Xiao, a líder acreditará em mim? Se ela não acreditar em mim e investigar minha situação, isso não significará mais encrenca para mim? Além disso, não estou familiarizada com a líder, e se ela for um anticristo, não conseguir resolver problemas imparcialmente e me oprimir? É ótimo como me sinto estável e em paz no dever agora. Não quero me meter em problemas por relatar isso”. Pensando assim, decidi mais uma vez ficar calada. Mas eu ficava muito angustiada e agitada quando via que os resultados de nosso trabalho continuavam ruins. Eu estava em trevas e sentia agonia. Não sabia como experimentar essa situação. Então orei a Deus, implorando que Ele me guiasse e ajudasse a entender como vivenciar essa situação.

Um dia, deparei-me com duas passagens das palavras de Deus que despertaram um sentimento em meu coração entorpecido. Deus Todo-Poderoso diz: “Pessoas egoístas e más são superficiais em suas ações e se mantêm afastadas de tudo que não lhes diz respeito diretamente. Elas não consideram os interesses da casa de Deus, nem mostram consideração pela vontade de Deus. Não assumem nenhum fardo de cumprir seus deveres nem de testificar de Deus, e elas não têm senso de responsabilidade. […] Existem pessoas que não assumem nenhuma responsabilidade, não importa o dever que estão cumprindo. Elas não relatam prontamente os problemas que descobrem aos seus superiores, também. Quando veem pessoas que prejudicam e perturbam, fazem vista grossa. Quando veem pessoas perversas cometendo o mal, não tentam impedir. Elas não protegem os interesses da casa de Deus nem consideram o que é seu dever e responsabilidade. Quando cumprem seu dever, pessoas desse tipo não fazem nenhum trabalho real; são bajuladores que anseiam por conforto; falam e agem apenas para o bem da própria vaidade, reputação, status e interesses, e só estão dispostos a dedicar seu tempo e esforço a qualquer coisa que os beneficie(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Ao dar o coração a Deus, pode-se obter a verdade”). “Se você costuma ter um senso de acusação em sua vida, se seu coração não consegue encontrar descanso, se você está sem paz nem alegria e, muitas vezes, é acometido de preocupação e ansiedade sobre todos os tipos de coisas, o que isso demonstra? Apenas que você não pratica a verdade, não permanece firme em seu testemunho de Deus. Quando vive em meio ao caráter de Satanás, você fica propenso a falhar frequentemente na prática da verdade, a dar as costas para a verdade, a ser egoísta e vil; você só defende sua imagem, seu nome e status, e seus interesses. Sempre viver para si mesmo lhe traz grande dor. Você tem tantos desejos egoístas, complicações, grilhões, receios e vexames que não tem nem um pouco de paz, nem de alegria. Viver em prol da carne corrupta significa sofrer excessivamente(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “A entrada na vida começa com o desempenho do dever”). Eu me senti muito culpada depois de ler as palavras de Deus. Percebi que a razão pela qual eu não ousava denunciar o problema de Liu Xiao à líder era que eu era egoísta e desprezível demais. Eu só considerava meus interesses, só queria cumprir meu dever em paz, sem ofender os outros nem criar problemas para mim mesma. Assim que vi que Liu Xiao tinha um entendimento distorcido e não aceitava a verdade, eu quis denunciá-la à líder, mas temi que a líder me entendesse errado e pensasse que eu tinha inveja de Liu Xiao e que aproveitei as falhas dela para atacá-la. Por isso, permaneci calada. Quando vi que ela havia parado de espalhar o evangelho, que assistia à TV o dia inteiro, não se interessava pelo trabalho e só desfrutava dos benefícios do status, eu deveria tê-la denunciado prontamente à líder, mas escolhi proteger a mim mesma e não considerei os interesses do trabalho da igreja. Mesmo quando vi como os resultados do trabalho evangelístico eram ruins, continuei calada, e, por mais culpada que me sentisse, eu não quis relatar o que estava realmente acontecendo. Fiquei de boca bem fechada. Eu fui realmente egoísta, desprezível e não tinha humanidade. Eu me senti em dívida para com Deus e me odiei por não praticar a verdade, o que causou grandes atrasos no progresso do trabalho.

Enquanto buscava, deparei-me com esta passagem das palavras de Deus: “Para todos que cumprem um dever, por mais profundo ou raso que seja seu entendimento da verdade, a maneira mais simples de praticar entrar na verdade realidade é pensar nos interesses da casa de Deus em tudo e abrir mão de desejos egoístas, intenções, motivos, orgulho e status pessoais. Coloque os interesses da casa de Deus em primeiro lugar — isso é o mínimo que se deve fazer. Se uma pessoa que cumpre um dever não consegue fazer nem mesmo isso, como se pode dizer que ela está cumprindo seu dever? Isso não é cumprir o dever. Você deveria primeiro pensar nos interesses da casa de Deus, considerar a vontade de Deus e considerar o trabalho da igreja. Coloque essas coisas acima de tudo; só depois disso você pode pensar sobre a estabilidade de seu status ou sobre como os outros o consideram. Vocês não acham que isso fica um pouco mais fácil quando vocês o dividem em dois passos e fazem algumas concessões? Se praticar assim por algum tempo, você vai achar que satisfazer a Deus não é algo tão difícil. Além disso, você deve ser capaz de cumprir suas responsabilidades, cumprir seu dever e suas obrigações, e deixar de lado seus desejos, motivos e intenções egoístas; você deveria ter consideração pela vontade de Deus e colocar em primeiro lugar os interesses da casa de Deus, o trabalho da igreja e o dever que é para você cumprir. Após experimentar isso por algum tempo, você sentirá que essa é uma boa maneira de se comportar. É viver franca e honestamente, e não ser uma pessoa baixa, vil; é viver justa e honradamente, em vez de ser desprezível, baixo e inútil. Você achará que é assim que uma pessoa deveria agir e a imagem que ela deveria viver. Aos poucos, seu desejo de satisfazer seus interesses diminuirá(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Liberdade e alívio só podem ser ganhos livrando-se do caráter corrupto”). As palavras de Deus apontavam uma senda de prática. Quando confrontadas com uma escolha entre o trabalho da igreja e os interesses pessoais, deveríamos sempre dar prioridade ao trabalho da igreja. A coisa mais importante é, primeiro, sustentar o trabalho da igreja. Esse é um dever do qual não podemos fugir e que todos nós precisamos cumprir. Eu devia praticar de acordo com as palavras de Deus e deixar de assistir com indiferença. Eu devia relatar à líder imediatamente nosso problema no trabalho. Se realmente existisse um problema com o comportamento de Liu Xiao, os líderes e obreiros poderiam resolvê-lo prontamente e evitar atrasos no trabalho. Se eu tivesse um entendimento equivocado de alguns problemas, eu poderia melhorar minhas deficiências por meio da busca. Como os líderes e obreiros me veriam era menos importante do que essas coisas. Quando percebi isso, fiquei um pouco mais aliviada e entreguei à líder um relato detalhado da situação de Liu Xiao. Mas depois de duas semanas, nenhuma reação tinha sido implementada. Eu pensei: “Será que a líder levou meu relato a sério? Por que ela não veio resolver esses problemas? Será que ela acha que não há problema com o comportamento de Liu Xiao e que eu fiz um relato errôneo?”. Fiquei profundamente angustiada e quis relatar os problemas a outro líder, mas então pensei: “Bem, já relatei o problema a uma líder, portanto, cumpri meu dever. Não deveria falar demais; caso contrário, se não tiver cuidado, poderei ofender alguém e ser reprimida e punida”. Eu não queria investigar esse assunto mais a fundo, mas ainda me sentia muito culpada. Eu pensei: “Estou relatando esses problemas para buscar a verdade e sustentar o trabalho da igreja, não porque estou querendo dificultar a vida de ninguém. Deus escrutiniza todas as coisas, com que preciso me preocupar? Por que sempre sou tão cautelosa e indecisa ao relatar problemas, como se minha boca tivesse sido selada?”. Fui para diante de Deus em busca e oração, pedindo que Ele me guiasse a entender meus problemas, a me rebelar contra mim mesma e a praticar a verdade.

Mais tarde, deparei-me com duas passagens das palavras de Deus que me deram algum autoconhecimento. Deus Todo-Poderoso diz: “Pessoas como os anticristos sempre tratam a justiça e o caráter de Deus com noções, dúvidas e resistência. Elas pensam: ‘É só uma teoria que Deus é justo. Existe realmente algo como justiça neste mundo? Em todos os anos da minha vida, eu jamais a encontrei nem a vi. O mundo é tão sombrio e maligno, e pessoas malignas e diabos se dão muito bem, vivem contentes. Não os vi recebendo o que merecem. Não consigo ver a justiça de Deus nisso; pergunto-me: a justiça de Deus realmente existe? Quem a viu? Ninguém a viu, e ninguém pode atestá-la’. É isso que elas pensam. Elas não aceitam toda a obra de Deus, nem todas as Suas palavras, nem todas as Suas orquestrações com base na crença de que Ele é justo, mas sempre duvidam e julgam, estão sempre cheias de noções, que elas nunca buscam a verdade para resolver. É sempre assim que os anticristos acreditam em Deus. […] Em tempos comuns, as pessoas não conseguem enxergar, mas quando algo as acomete, a feiura de um anticristo é exposta. Como um porco-espinho, com todos os espinhos eriçados, ele se protege com todas as suas forças, querendo não assumir nenhuma responsabilidade. Que tipo de atitude é essa? Não é uma atitude de não acreditar que Deus é justo? Ele não acredita que Deus sonda tudo nem que Ele é justo; ele deseja usar seus próprios métodos para se proteger. Ele acredita: ‘Se eu não me proteger, ninguém me protegerá. Deus também não pode me proteger. Dizem que Ele é justo, mas quando as pessoas se metem em encrencas, Ele realmente as trata com justiça? De jeito nenhum — Deus não faz isso’. Quando ele é confrontado com problemas ou perseguição, ele se sente desamparado e pensa: ‘Então, onde está Deus? As pessoas não podem vê-Lo nem tocá-Lo. Ninguém pode me ajudar; ninguém pode me oferecer justiça e defender a imparcialidade para mim’. Ele acha que o único jeito de se proteger é com seus próprios métodos, que, caso contrário, ele sofrerá perdas, será assediado e perseguido — e que a casa de Deus não é nenhuma exceção. Um anticristo já terá planejado tudo para si mesmo antes de alguma coisa acometê-lo. Em parte, o que ele faz é se disfarçar como uma pessoa poderosa que ninguém ousaria ofender, com a qual ninguém ousaria mexer, e que ninguém ousaria intimidar. A outra parte é, a cada passo, sua aderência às filosofias e leis de existência de Satanás. Quais são elas, em geral? ‘Cada um por si e o demônio pega quem fica por último’, ‘deixe as coisas seguirem se não o afetarem pessoalmente’, ‘pessoas sensatas sabem se proteger e evitam cometer erros’, agir como as circunstâncias permitem, ser bajulador e escorregadio, ‘não atacarei a menos que eu seja atacado’, ‘a harmonia é um tesouro; a tolerância é o brilho’, ‘use palavras boas, em harmonia com o sentimento e a razão do outro, já que ser franco aborrece’, ‘um homem sábio se submete às circunstâncias’, e outras filosofias satânicas desse tipo. Ele não ama a verdade, mas aceita as filosofias de Satanás como se fossem coisas positivas, achando que elas serão capazes de protegê-lo. Ele vive segundo essas coisas; ele não fala a verdade a ninguém, mas, invariavelmente, diz coisas agradáveis, obsequiosas, bajuladoras, não ofende ninguém, pensa em jeitos de se exibir para que os outros o estimem. Ele só se importa com sua busca por status, lucro e prestígio, e não faz nada para defender o trabalho da igreja. Não importa quem faça algo ruim e prejudique os interesses da casa de Deus, ele não o expõe nem denuncia, mas age como se não o tivesse visto. No que diz respeito aos seus princípios para lidar com as coisas e ao seu tratamento daquilo que acontece em sua volta, ele tem algum conhecimento do caráter justo de Deus? Ele tem alguma fé nele? Ele não tem nenhuma. Aqui, ‘nenhuma’ não significa que ele não tem consciência disso, mas que ele tem dúvidas em relação ao caráter justo de Deus em seu coração. Ele não aceita nem reconhece que Deus é justo(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Dez: Eles odeiam a verdade, violam publicamente os princípios e ignoram os arranjos da casa de Deus (parte 1)”). “Algumas pessoas temem retaliação dos anticristos e não ousam expô-los. Isso não é tolice? Você é incapaz de proteger os interesses da casa de Deus, o que, inerentemente, mostra que você não é leal a Deus. Você teme que um anticristo possa encontrar influência para retaliar — qual é o problema? Será possível que você não confia na justiça de Deus? Você não sabe que a verdade reina na casa de Deus? Mesmo que um anticristo consiga identificar alguns problemas de corrupção em você e faça um escândalo por causa disso, você não deveria ter medo. Na casa de Deus, os problemas são tratados com base nas verdades princípios. Cometer transgressão não transforma alguém automaticamente numa pessoa perversa. A casa de Deus nunca lida com alguém por causa de uma revelação momentânea de corrupção ou uma transgressão ocasional. A casa de Deus lida com esses anticristos e essas pessoas perversas que consistentemente criam perturbações e cometem o mal, e que não aceitam nem mesmo um tiquinho da verdade. A casa de Deus jamais prejudicará uma pessoa boa. Ela trata todos com imparcialidade. Mesmo que falsos líderes ou anticristos acusem uma pessoa boa, a casa de Deus a defenderá. A igreja jamais removerá ou lidará com uma pessoa boa que consegue expor anticristos e tem senso de justiça. As pessoas sempre temem que os anticristos encontrem influência para retaliá-las. Mas você não tem medo de ofender a Deus e de provocar Sua repulsa e rejeição?(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 8”). Deus expõe como os anticristos não acreditam na justiça de Deus nem que Ele escrutiniza todas as coisas. Eles seguem sua filosofia pessoal para lidar com o mundo em todos os aspectos da vida, usam os próprios métodos para se proteger e são incrivelmente astutos e escorregadios. Quando me comparei com a revelação das palavras de Deus, vi que eu era igual a um anticristo. Eu não tinha conhecimento do caráter justo de Deus, não acreditava que a verdade reina na casa de Deus e vivia segundo as filosofias satânicas para lidar com o mundo em todos os aspectos. Quando eu era criança, meus pais me advertiam com frequência: “A boca de um tolo é sua destruição, deixe que suas ações falem lá no mundo”. Quando cresci e comecei a trabalhar, vi a escuridão, o mal e a injustiça na sociedade e passei a acreditar que, só se fosse diplomática, prudente, servil e não falasse a verdade, eu seria capaz de me proteger e levar uma vida em paz. As filosofias de Satanás para lidar com o mundo, como “o silêncio é de ouro, e quem fala muito erra muito” e “quando você sabe que algo está errado, é melhor dizer menos”, se tornaram os princípios segundo os quais eu me comportava. Eu vivia de acordo com esses credos e não só me tornei reticente e relutante para falar, mas também muito egoísta, indiferente, escorregadia e astuta. Mesmo que entendesse um tópico, eu não expressava minha opinião prontamente. Eu não compartilhava meus pensamentos mais íntimos nem falava honestamente e sempre temia que dissesse a coisa errada, ofendesse alguém e me metesse em problemas. Depois de entrar na fé, continuei usando filosofias satânicas para me proteger. Eu dizia a mim mesma que devia fazer mais e falar menos para não ofender ninguém e não criar problemas para mim mesma. Quando vi que Liu Xiao não era apta a trabalhar como supervisora, eu sabia que devia relatar isso prontamente à minha líder, mas temia que minha líder não lidasse com o problema imparcialmente, que eu fosse reprimida e punida. Assim, para me proteger, fiquei calada e não ousei dizer uma única coisa honesta. Eu fui muito egoísta, escorregadia, astuta e carecia de qualquer senso de justiça. Eu estava vivendo de forma desprezível e sórdida. Na verdade, por experiência própria, eu podia ver que, a despeito do fato de eu ter sido reprimida e substituída após fazer uma sugestão a uma líder, essa mesma líder foi exposta como anticristo e excluída logo depois. Depois disso, voltei a cumprir meu dever e não perdi a oportunidade de buscar a verdade e alcançar a salvação por ter sido temporariamente reprimida por esse anticristo. Vi pessoalmente como a casa de Deus é governada pela verdade e justiça. A casa de Deus lida com todas as coisas e trata todas as pessoas com imparcialidade e de acordo com as verdades princípios, garantindo que ninguém seja injustiçado. No entanto, eu fui maligna e astuta demais por natureza e não conhecia a justiça de Deus. Eu acreditava que a casa de Deus era igual à sociedade e que os líderes e obreiros eram iguais às autoridades do governo. Achava que, se eu os ofendesse, não restaria lugar para mim na igreja. Esses pensamentos e opiniões eram tão malignos!

Então me deparei com mais duas passagens das palavras de Deus: “Quantas filosofias para viver há em você? Você as eliminou? Se seu coração não consegue voltar-se completamente para Deus, então você não é de Deus — você veio de Satanás e será devolvido a Satanás no final e você não merece ser uma das pessoas do povo de Deus(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “É muito importante estabelecer um relacionamento normal com Deus”). “Eu decido o destino de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, muito menos o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa. Vocês devem entender que todos os que não seguem a vontade de Deus também hão de ser punidos. Esse é um fato imutável(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prepare boas ações suficientes para o seu destino”). Ao ponderar sobre as palavras de Deus, percebi que o que determina se um crente pode alcançar a salvação é se ele possui e pratica a verdade ou não. Se alguém não consegue viver segundo a verdade em sua fé e, em vez disso, obedece às filosofias satânicas para lidar com o mundo, ele é de Satanás, não é de Deus. Mesmo que, por fora, ele cumpra um dever importante ou seja estimado por um líder, no fim, ele será expulso por Deus porque não pratica a verdade e não alcançou a verdade. Eu vi claramente que Liu Xiao interrompia e perturbava o trabalho da igreja, mas não ousei relatar isso à minha líder, temendo ser reprimida por um anticristo e perder meu dever, o que significaria a perda da minha chance de alcançar a salvação. Como foi tola e ridícula a minha ideia! Minha capacidade de alcançar a salvação não podia ser decidida pelos outros; seria determinada com base em se eu praticava a verdade ou não. Se eu continuasse vivendo segundo as filosofias satânicas, protegendo a mim mesma e não sustentando o trabalho da igreja, então, mesmo que estivesse cumprindo meu dever, eu não alcançaria a salvação. Quando percebi isso, eu me senti muito arrependida e culpada. Então orei a Deus, implorando que Ele me guiasse a praticar a verdade e a me tornar uma pessoa honesta e íntegra.

Por meio de busca e reflexão, percebi também que a razão pela qual eu temia que a líder me reprimisse se eu relatasse o problema era que eu carecia de um entendimento da soberania onipotente de Deus, não aceitava como vindas de Deus as situações que enfrentava e, em vez disso, acreditava que elas tinham ocorrido porque eu era intrometida demais. Essas não eram as opiniões de um não crente? Vi esta passagem das palavras de Deus: “Anticristos e pessoas perversas aparecem em algumas igrejas e criam perturbações e, ao fazer isso, enganam algumas pessoas — isso é algo bom ou ruim? É o amor de Deus ou é Deus brincando com as pessoas e as expondo? Você não consegue entender isso, consegue? Deus coloca todas as coisas a serviço Dele para aperfeiçoar e salvar aqueles que Ele deseja salvar, e o que aqueles que genuinamente buscam a verdade e a praticam ganham é, no fim das contas, a verdade. Alguns, porém, que não buscam a verdade se queixam, e dizem: ‘Não é certo que Deus opere desse jeito. Isso me faz sofrer tanto! Quase me envolvi com os anticristos. Se isso realmente é arranjado por Deus, como Ele pode permitir que as pessoas se envolvam com os anticristos?’. O que está acontecendo aqui? O fato de você não seguir os anticristos prova que você tem a proteção de Deus; se você se envolve com os anticristos, isso é uma traição a Deus, e Deus não quer mais você. Então, é algo bom ou ruim que esses anticristos e essas pessoas perversas causem perturbações na igreja? Visto de fora, parece ser algo ruim, mas quando esses anticristos e essas pessoas perversas são expostos, você cresce em discernimento, eles são removidos, e você cresce em estatura. Quando voltar a encontrar tais pessoas no futuro, você terá discernimento delas antes mesmo de mostrarem a verdadeira face delas, e você as rejeitará. Isso permitirá que você aprenda lições e se beneficie; você saberá como discernir anticristos e não será mais enganado por Satanás. Então, diga-Me, não é algo bom que os anticristos perturbem e enganem as pessoas? Só quando tiverem experimentado esse estágio as pessoas poderão ver que Deus não agiu de acordo com as noções e imaginações delas, e que Deus permite que o grande dragão vermelho freneticamente crie perturbações e permite que os anticristos enganem o povo escolhido de Deus para que Ele possa usar Satanás a Seu serviço a fim de aperfeiçoar Seu povo escolhido, e somente então as pessoas entenderão as intenções meticulosas de Deus(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Somente ao resolver suas noções alguém pode iniciar a trilha certa da crença em Deus (1)”). Por meio das palavras de Deus, percebi que Deus permite que os anticristos apareçam na igreja para que nós possamos alcançar a verdade e o discernimento e nos libertar da enganação e do controle de Satanás. Se não encontrarmos um anticristo, não aprenderemos a discerni-lo e continuaremos propensas a ser enganadas pelos anticristos. Por meio da opressão daquele anticristo, ganhei algum discernimento dos anticristos e também refleti e ganhei conhecimento do meu próprio caráter de anticristo. Durante aquele tempo, eu sempre buscava status em meu dever e estava repleta de desejo e ambição. Eu estava trilhando a senda de um anticristo, mas estava completamente inconsciente disso. Foi só após ser reprimida por aquele anticristo e substituída que comecei a refletir sobre mim mesma. Por meio do esclarecimento e da iluminação das palavras de Deus, percebi que Buscar status é a estrada para a ruína. Também aprendi que, em nossa fé, devemos buscar cumprir nossos deveres como seres criados — é isso o que deveríamos buscar. Comecei a me concentrar em buscar a verdade e passei a trabalhar conscientemente para dar meu melhor em qualquer dever que recebesse. Esse pouquinho de transformação foram a salvação e a maravilhosa proteção de Deus. Apesar de ter sofrido em certa medida, aprendi muito com isso, e isso foi o mais benéfico para minha vida. Quanto mais eu refletia, mais clareza eu ganhava — eu sabia que o que eu precisava fazer era cumprir meu dever e minhas responsabilidades e relatar meu entendimento da situação aos líderes. Quanto a como os líderes me tratariam e que tipo de situação eu encontraria, tudo aconteceria com a permissão de Deus. Eu devia me colocar nas mãos de Deus e me submeter a Seus arranjos e a Sua soberania. Assim, relatei o problema a outro líder.

Depois de receber minha carta e confirmar meu relato, o líder prontamente substituiu Liu Xiao. Tudo isso me deixou muito comovida. Desde o momento em que percebi que Liu Xiao estava tendo um problema até eu relatar isso ao líder, passaram-se mais de dois meses. Pensando em como o trabalho evangelístico tinha sido afetado e atrasado por dois meses, eu me senti muito arrependida e culpada e odiei a mim mesma por ter sido tão profundamente corrompida por Satanás e por ser tão egoísta e astuta. Ao viver segundo filosofias satânicas para lidar com o mundo, eu não só prejudiquei a mim mesma, mas também afetei o trabalho da igreja. Foi só após ler as palavras de Deus que ganhei algum autoconhecimento, deixei de ser constrangida por status e autoridade e relatei honestamente o problema em questão. Graças a Deus!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp