Meus dias pregando na linha de frente

13 de Março de 2024

Por Ayden, Myanmar

Em Janeiro de 2021, dois dos meus companheiros soldados compartilharam o evangelho de Deus Todo-Poderoso comigo. Então, por meio de reuniões e da leitura das palavras de Deus, eu soube que Deus Se tornou carne nos últimos dias para salvar a raça humana corrupta e aprendi também sobre o significado das encarnações de Deus. Eu nunca imaginei que Deus Se tornaria carne pessoalmente para aparecer e operar no meio da humanidade. Isso é um mistério profundo e é, também, o amor genuíno de Deus e a maior salvação para a humanidade. Fiquei muito comovido. Nunca imaginei que eu poderia ouvir a voz de Deus e ver Sua aparência e obra. Achei que eu era incrivelmente sortudo, e isso me fez querer participar das reuniões ainda mais. Lendo as palavras de Deus e me comunicando com irmãos e irmãs, eu vi que pregar o evangelho é a responsabilidade de todos e é o que Deus exige de nós. Pregar o evangelho é dar testemunho de Deus, trazer pessoas para diante de Deus, permitir que elas ganhem a verdade e a salvação de Deus e, ao mesmo tempo, aumentar sua lista de boas ações. Se eu não fizesse isso, eu negligenciaria meu dever como um ser criado e não seria apto a comer e beber as palavras de Deus. Quando entendi tudo isso, eu estava muito ansioso para compartilhar o evangelho. Eu também queria trabalhar com Deus e compartilhar o evangelho do reino com mais pessoas ainda. Depois disso, eu compartilhava o evangelho sempre que tinha tempo livre. Então, em outubro, eu fui transferido para a brigada que, por acaso, tinha um irmão chamado Nyon, que também acreditava em Deus Todo-Poderoso. Eu trabalhei com ele para compartilhar o evangelho com meus companheiros soldados. Uma vez, convidei uns 20 soldados para ouvirem nosso sermão, e o irmão Nyon e eu demos testemunho sobre a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Por meio de busca e investigação, todos esses 20 soldados acabaram aceitando o evangelho. Fiquei entusiasmado e ganhei mais confiança no compartilhamento do evangelho.

Foi durante a guerra civil de Mianmar que fui transferido para a linha de frente. Vi algumas fotos de civis sendo espancados e feridos, e alguns dos que foram resgatados dos acampamentos do inimigo também nos contarem que, depois de sua captura, eles tiveram que cozinhar para os soldados inimigos, e esses soldados também os forçaram a lutar. Eles atiravam e matavam aqueles que se recusavam. As casas de alguns civis também foram incendiadas por causa da luta e tiveram que se esconder na selva. E sempre que os soldados lutavam ou atacavam um assentamento, havia feridos que eram levados de volta e internados. Quando vi tudo isso, senti muita simpatia por eles. Pensei que, provavelmente, eles não acreditavam em Deus e que, sem fé, eles não sabiam em cujas mãos está o destino das pessoas, nem em quem podem confiar para ganhar proteção. Se eu pudesse compartilhar o evangelho com eles e trazê-los para diante de Deus, eles seriam capazes de orar a Deus e ler Suas palavras para entender a verdade, ganhando a proteção de Deus. Esses pensamentos colocaram um fardo no meu coração. Eu queria ir até o assentamento para pregar o evangelho e trazê-los para diante de Deus. Mas eu não estava familiarizado com o terreno da linha de frente e não sabia onde os soldados inimigos estavam se escondendo. Se eu saísse para pregar o evangelho sob essas circunstâncias e encontrasse tropas inimigas, eu poderia ser capturado ou morto. Eu estava com muito medo. Orei a Deus para buscar o que eu deveria fazer. Então lembrei-me das palavras de Deus: “Você sabe que todas as coisas no ambiente que o cerca existem por permissão Minha, tudo planejado por Mim. Veja claramente e satisfaça o Meu coração no ambiente que Eu dei a você. Não tema, o Deus Todo-Poderoso dos exércitos certamente estará com você. Ele está atrás de você e é o seu escudo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 26”). Eu percebi: eu estava com medo de sair e pregar o evangelho e de ser capturado ou morto pelas forças inimigas porque eu não tinha um entendimento verdadeiro da onipotência de Deus e de Seu governo sobre tudo e porque eu carecia de fé. Também aprendi que todas essas situações que eu enfrentava todos os dias, grandes e pequenas, eram governadas e arranjadas por Deus. Se eu fosse capturado ou não pelo inimigo também estava nas mãos de Deus. Não importava quão perigosa fosse a situação, se Deus não o permitisse, eles não conseguiriam me pegar. E mesmo que, algum dia, o inimigo realmente me levasse, se eu vivesse ou morresse também estaria nas mãos de Deus. Eu deveria me submeter à situação que Deus estabeleceu. Ser transferido para a linha de frente também continha a boa vontade de Deus. Os civis estavam vivendo num ambiente tão perigoso sem ninguém que compartilhasse o evangelho com eles. Eles ainda não tinham ouvido a voz de Deus. Talvez houvesse pessoas ali que Deus queria salvar. Eu deveria considerar a vontade de Deus de pregar o evangelho e dar testemunho de Deus, para que eles pudessem ser trazidos para diante de Deus. Quando percebi isso, meu medo diminuiu. Senti-me pronto para confiar em Deus e pregar o evangelho naquele ambiente.

Então comecei a pregar o evangelho aos nativos, mas encontrei novas dificuldades. As pessoas dali falavam a língua Dai. Eu só sabia falar a língua simples cotidiana, como “Você já comeu?” e “Para onde está indo?”. Eu não era capaz de compartilhar o evangelho com eles. Fiquei angustiado. Eu queria pregar, mas não conhecia a língua e ela parecia ser muito difícil. Eu orei a Deus: “Deus, quero compartilhar o evangelho, mas não conheço a língua. Por favor, guia-me e abre uma senda para mim”. Uma vez, numa reunião on-line, uma irmã compartilhou uma passagem das palavras de Deus que me ajudou muito. Deus Todo-Poderoso diz: “Deus aperfeiçoa aqueles que realmente O amam e todos aqueles que buscam a verdade, numa variedade de ambientes diferentes. Ele capacita as pessoas a experimentar Suas palavras por meio de diferentes ambientes ou provações, e a, assim, ganhar um entendimento da verdade, conhecimento verdadeiro Dele, e a, no fim, ganhar a verdade. […] Aqueles que não trilham a senda iluminada de buscar a verdade viverão para sempre sob o poder de Satanás, em pecado e trevas perpétuos, e sem esperança. Vocês conseguem entender o significado dessas palavras? (Devo buscar a verdade e desempenhar meu dever com todo o meu coração e toda a minha mente.) Quando um dever acomete você, e ele é confiado a você, não pense em como evitar encarar dificuldades; se é difícil lidar com algo, não o deixe de lado e o ignore. Você deve encará-lo de frente. Você deve se lembrar em todos os momentos de que Deus está com as pessoas e que elas precisam apenas orar e buscar Dele se têm qualquer dificuldade, e que, com Deus, nada é difícil. Você deve ter essa fé. Já que você acredita que Deus é o Governante de todas as coisas, por que você ainda tem medo quando algo o acomete, e por não ter nada em que possa confiar? Isso prova que você não confia em Deus. Se você não O toma como seu apoio e como seu Deus, então Ele não é seu Deus. Na vida real, independentemente das situações que você encontre, você precisa vir para diante de Deus com frequência para orar e buscar a verdade. Mesmo que entenda a verdade e ganhe algo em apenas um assunto todos os dias, isso não será tempo desperdiçado!(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Parte 3”). Quando li essa passagem, ficou firmemente gravado no meu coração que Deus está comigo. Em face das dificuldades, eu só preciso orar genuinamente e confiar em Deus, e Ele me guiará. Nada é impossível para Deus, portanto, eu deveria ter fé. Pregar o evangelho é meu dever. Eu não podia recuar só porque eu não conhecia a língua. Ainda assim eu devia fazer meu melhor. Já que eu tinha escolhido espalhar o evangelho para satisfazer a Deus, por mais difícil que fosse, eu devia confiar Nele e cumprir meu dever. Tendo pensado nessas coisas, eu me senti pronto para lutar por isso, e sempre que eu saía para pregar, eu orava a Deus, pedindo que Ele me guiasse. Tentei me comunicar com os aldeões, tocando gravações evangélicas e testemunhais em Dai para eles. Enquanto as tocava, eu também ouvia cuidadosamente, e quando a gravação terminava, eu me comunicava com as pessoas e melhorava um pouco o Dai que eu já tinha aprendido. Depois de trabalhar assim por dois ou três dias, nove pessoas aceitaram o evangelho. Eu fiquei muito grato a Deus, e passei a ter mais fé para espalhar o evangelho.

Um dia, as tropas inimigas postaram um vídeo no WeChat. Vi que, depois de capturarem nossos soldados, eles os torturaram. Eles cortaram as mãos de alguns e cortaram os pés de outros, e cortaram sua garganta, como se estivessem abatendo um porco. Eles até retiraram seu coração com uma faca. Quando vi isso, fiquei com muito medo. Eu pensei: “Eu vou para o assentamento todas as noites para compartilhar o evangelho — será que serei capturado pelo inimigo? Se eles me pegassem, eles abusariam de mim como fizeram com aqueles outros soldados ou me torturariam até a morte?”. Pensando nisso, tive medo de sair e pregar de novo. Naquele momento, eu percebi que não estava no estado certo, então orei e entreguei meu coração a Deus, pedindo que Ele me guiasse. Mais tarde, li uma passagem das palavras de Deus que me deu alguma confiança e força. As palavras de Deus dizem: “Deus faz a obra da perfeição nas pessoas, e elas não podem vê-la, não podem senti-la; em tais circunstâncias, sua fé é exigida. A fé das pessoas é exigida quando algo não pode ser visto a olho nu, e sua fé é exigida quando você não consegue abrir mão de suas próprias noções. Quando você não tem clareza a respeito da obra de Deus, o que é exigido de você é ter fé e assumir uma posição firme e dar testemunho. Quando Jó chegou a esse ponto, Deus lhe apareceu e falou com ele. Quer dizer, é somente de dentro de sua fé que você será capaz de ver Deus e, quando você tiver fé, Deus o aperfeiçoará. Sem fé, Ele não pode fazer isso. Deus lhe concederá o que for que você espera ganhar. Se você não tem fé, não pode ser aperfeiçoado e será incapaz de ver as ações de Deus e menos ainda Sua onipotência. Quando você tem fé de que verá Suas ações em sua experiência prática, então Deus aparecerá a você e o iluminará e guiará a partir de seu interior. Sem essa fé, Deus será incapaz de fazer isso. Se você perdeu a esperança em Deus, como será capaz de experimentar Sua obra? Portanto, somente quando você tiver fé e não abrigar dúvidas a respeito de Deus, somente quando você tiver verdadeira fé Nele, não importa o que Ele faça, Deus o esclarecerá e iluminará por meio de suas experiências, e somente então você será capaz de ver Suas ações. Todas essas coisas são alcançadas através da fé. A fé vem somente por meio do refinamento e na ausência de refinamento, a fé não pode se desenvolver. A que se refere esta palavra ‘fé’? A fé é a crença genuína e o coração sincero que os humanos deveriam possuir quando não podem ver nem tocar algo, quando a obra de Deus não está alinhada com as noções humanas, quando está além do alcance humano. Essa é a fé da qual Eu falo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Aqueles que hão de ser aperfeiçoados devem passar pelo refinamento”). Aprendi que, quando enfrentamos provações e tribulações, se carecemos de fé e não cooperamos ativamente, Deus não tem como operar em nós e não podemos ser aperfeiçoados por Ele. Quanto mais somos incapazes de ver algo, mais fé precisamos ter em Deus, e que o único jeito de desenvolver fé é passar por provações. Compartilhar o evangelho enquanto lutava na linha de frente, enfrentando o perigo de ser capturado pelas tropas inimigas, era uma provação, um teste para mim. Eu carecia da verdade, e eu não tinha um entendimento verdadeiro da onipotência e soberania de Deus. Eu não acreditava de verdade que Deus governa sobre tudo, por isso, eu não tinha fé. Ao enfrentar um ambiente perigoso enquanto pregava o evangelho, fiquei com medo de ser capturado e torturado até a morte, por isso não ousei sair e pregar. Eu não conseguia entregar o coração a Deus. Na verdade, Deus estava estabelecendo esse tipo de situação para que Ele pudesse me dar mais da verdade, para que eu pudesse buscar a verdade, colocá-la em prática e reconhecer a onipotência de Deus, Seu governo sobre o destino da humanidade e o fato de que minha vida e morte estão nas mãos Dele. Agora que eu estava enfrentando esse tipo de ambiente perigoso, e precisava realmente experimentar e passar por isso, e esse era o único jeito de eu ver os feitos de Deus e desenvolver fé verdadeira. Quando entendi a vontade de Deus, meu coração se iluminou muito, e meu medo diminuiu.

Mais tarde, li outra passagem das palavras de Deus que me motivou ainda mais. Deus Todo-Poderoso diz: “Deus tem um plano para cada um de Seus seguidores. Cada um deles tem um ambiente, fornecido ao homem por Deus, no qual deve cumprir seu dever, e ele tem a graça e o favor de Deus que é para o homem desfrutar. Ele também tem circunstâncias especiais, que Deus estabelece para o homem, e há muito sofrimento pelo qual ele deve passar — é totalmente diferente da tranquilidade que o homem imagina. Além disso, se você reconhece que é um ser criado, você deve se preparar para sofrer e pagar um preço em favor de cumprir sua responsabilidade de espalhar o evangelho e em favor de cumprir seu dever adequadamente. O preço pode ser sofrer alguma adversidade ou doença física, ou sofrer as perseguições do grande dragão vermelho ou os equívocos das pessoas mundanas, bem como as tribulações que a pessoa sofre quando espalha o evangelho: ser delatado, ser espancado e repreendido, ser condenado — até ser atacado por uma turba e posto em perigo mortal. É possível, no decurso de propagar o evangelho, que você morra antes que a obra de Deus esteja completa e que você não viva para ver o dia da glória de Deus. Você deve estar preparado para isso. Isso não é para assustar vocês; é um fato. […] Como aqueles discípulos do Senhor Jesus morreram? Entre os discípulos, houve aqueles que foram apedrejados, arrastados por cavalo, crucificados de cabeça para baixo, desmembrados por cinco cavalos — todo tipo de morte sobreveio a eles. Qual foi a razão da morte deles? Eles foram legalmente executados por seus crimes? Não. Eles foram condenados, espancados, repreendidos e executados porque propagavam o evangelho do Senhor e foram rejeitados pelas pessoas do mundo — é assim que foram martirizados. […] Na realidade, foi assim que seus corpos morreram e pereceram; esse foi o meio como partiram do mundo humano, mas isso não significa que o desfecho deles foi igual. Qualquer que fosse o meio da sua morte e partida, ou como aconteceu, não foi como Deus definiu os desfechos finais daquelas vidas, daqueles seres criados. Isso é algo que você deve ver com clareza. Longe disso, eles usaram precisamente aqueles meios para condenar este mundo e testificar dos feitos de Deus. Esses seres criados usaram sua vida mais preciosa — eles usaram o último momento de sua vida para testificar dos feitos de Deus, para testificar do grande poder de Deus e para declarar a Satanás e ao mundo que os feitos de Deus estão certos, que o Senhor Jesus é Deus, que Ele é o Senhor e é a carne encarnada de Deus. Até mesmo no momento final de sua vida, eles nunca negaram o nome do Senhor Jesus. Isso não era uma forma de julgamento sobre este mundo? Eles usaram sua vida para proclamar ao mundo, para confirmar aos seres humanos que o Senhor Jesus é o Senhor, que o Senhor Jesus é Cristo, que Ele é a carne encarnada de Deus, que a obra de redenção que Ele fez para toda a humanidade permite que a humanidade continue a viver — esse fato é para sempre imutável. Aqueles que foram martirizados por espalharem o evangelho do Senhor Jesus, até que ponto eles cumpriram seu dever? Foi ao grau máximo? Como o grau máximo se manifestou? (Eles ofereceram sua vida.) Isso mesmo, eles pagaram o preço com a vida. Família, riqueza e as coisas materiais desta vida são todas coisas externas; a única coisa que está relacionada ao ego é a vida. Para toda pessoa que vive, a vida é a coisa mais digna de ser valorizada, a coisa mais preciosa e, surpreendentemente, essas pessoas foram capazes de oferecer seu bem mais precioso — a vida — como confirmação e testemunho do amor de Deus pela humanidade. Até o dia em que morreram, elas não negaram o nome de Deus nem negaram a obra de Deus e usaram o seu último momento de vida para testificar da existência desse fato — essa não é a mais elevada forma de testemunho? É a melhor maneira de fazer o dever; isso é que é cumprir responsabilidade. Quando Satanás os ameaçou e aterrorizou, e, no fim, até mesmo quando ele os fez pagar o preço de sua vida, eles não abandonaram sua responsabilidade. Isso é que é cumprir o dever ao máximo. O que quero dizer com isso? Minha intenção é fazer com que vocês usem o mesmo método para testificar de Deus e para espalhar Seu evangelho? Você não precisa necessariamente fazer isso, mas deve entender que é sua responsabilidade, que se Deus precisar que você o faça, você deveria aceitá-lo como algo que, por honra, é obrigado a fazer(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Divulgar o evangelho é o dever a que todos os crentes estão moralmente obrigados”). Eu percebi: o fato de todos nós sermos capazes de seguir a Deus se deve à Seu governo e arranjo, e Ele também estabelece as condições em que cada um de nós pode cumprir seu dever. Quando pregamos o evangelho, estamos fadados a enfrentar todos os tipos de situações e perigos. Alguns são humilhados, alguns são espancados e xingados, alguns são entregues à autoridade de Satanás e brutalizados, e alguns até perdem a vida. Mas não importa qual seja a situação, eu sou um ser criado e sempre deveria cumprir meu dever. Pregar o evangelho é a missão da minha vida, é minha responsabilidade. Não importa quão amargo ou difícil seja, mesmo que tenha que pagar com minha vida, eu preciso cumprir meu dever e minha responsabilidade. Lembrei-me dos discípulos que seguiram o Senhor Jesus na Era da Graça. Eles também enfrentaram muitos perigos para espalhar o evangelho do Senhor. Alguns foram espancados e xingados, alguns foram presos, e alguns foram crucificados, torturados até a morte ainda completamente vivos. Mas eles não se queixaram nem abandonaram seu dever e responsabilidade. No fim, eles obedeceram até a morte, dando testemunho dos feitos de Deus e do grande poder de Deus com sua vida, humilhando o diabo Satanás. Eles não morreram porque cometeram algum mal, mas para testificar do nome de Deus e que o Senhor Jesus era o Senhor da criação. Eles pagaram com sua vida para compartilhar o evangelho de Deus e dar testemunho Dele. Essa é a coisa mais significativa. Eles cumpriram sua responsabilidade. Deus aprova esse tipo de ser criado, e embora sua carne tenha morrido, sua alma está nas mãos de Deus e sob os arranjos de Deus. Eu também refleti sobre mim mesmo. Quando a morte estava envolvida, eu ficava tímido e não queria sair para compartilhar o evangelho. Eu ainda pensava em minha segurança — o que eu realmente amava era minha vida. Eu achava que poderia assumir o controle sobre meu destino, que, contanto que não saísse e pregasse, eu não enfrentaria perigo nem morte. Mas agora entendo: eu não estava seguro só porque não compartilhava o evangelho. Eu fui designado como vigia, o que é inerentemente perigoso, e eu poderia cair numa emboscada. Além disso, quando íamos pegar água ou comprar algo dos nativos, isso também era perigoso. Podíamos ser atacados pelos soldados inimigos a qualquer momento. Minha vida não era algo que eu podia controlar por conta própria. Se seríamos capturados pelo inimigo, isso estava totalmente nas mãos de Deus. Se Ele não permitisse isso, eu não seria capturado mesmo que saísse para pregar. Se Deus permitisse que algo acontecesse, eu poderia cair numa emboscada ou ser capturado pelo inimigo mesmo se não fosse pregar. Eu sou um ser criado que deveria se submeter aos arranjos e orquestrações de Deus. Não importa o que aconteça, eu deveria continuar pregando o evangelho e cumprindo meu dever. Se eu inventasse alguma desculpa para não compartilhar o evangelho e dar testemunho de Deus, para não cumprir meu dever, eu ainda estaria vivo na carne, mas, para Deus, eu perderia minha função como ser criado e minha vida perderia seu sentido. No fim, Deus me expulsaria e eu não seria salvo. Na linha de frente, pregar nos assentamentos era perigoso, mas para o bem de espalhar o evangelho de Deus e de expandir seu alcance, eu não podia me agarrar à vida, mas deveria encarar corretamente a perspectiva da morte e, se necessário, pagar com minha vida para continuar pregando, cumprindo assim minha responsabilidade. Isso é testemunho e é o melhor jeito de cumprir meu dever. Também entendi que sou um ser criado e um seguidor de Deus. Não importa que situação perigosa eu encare, espalhar o evangelho é a missão da minha vida, e um dever que devo cumprir. Nunca posso parar de compartilhar o evangelho, em momento algum. Depois disso, consegui que dois outros irmãos, Nicholas e Arthur, fossem pregar comigo.

Um dia, fomos até um assentamento, e dez pessoas vieram ouvir nossa pregação. Comunicamos como obter proteção durante os desastres: “Os desastres estão aumentando cada vez mais agora, como aqui, onde estamos sempre em guerra e a água é manchada de sangue. Também houve a pandemia… Em todos esses desastres, quem pode realmente nos salvar? Só o Salvador, o único Deus verdadeiro, que criou os céus e a terra e todas as coisas, pode nos salvar”. Então tocamos algumas gravações de sermões para eles que falavam sobre por que os humanos nascem, envelhecem, adoecem e morrem, como ganhar a proteção de Deus nos desastres, como Satanás corrompe as pessoas e como Deus opera para salvar a humanidade. Também havia algumas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Estes são os fatos: quando a terra ainda não existia, o arcanjo era o maior dos anjos do céu. Tinha jurisdição sobre todos os anjos no céu; essa era a autoridade que Deus lhe concedera. Com exceção de Deus, era o maior dos anjos do céu. Quando, mais tarde, Deus criou a humanidade, o arcanjo levou a cabo uma maior traição a Deus sobre a terra. Eu digo que ele traiu a Deus porque queria administrar a humanidade e ultrapassar a autoridade de Deus. Foi o arcanjo que tentou Eva a pecar, e agiu assim porque desejava estabelecer seu reino sobre a terra e fazer a humanidade trair a Deus para obedecer a ele. O arcanjo viu que havia muitas coisas que lhe obedeciam — os anjos lhe obedeciam, assim como as pessoas da terra. Os pássaros e os animais, as árvores, as florestas, as montanhas, os rios e todas as coisas sobre a terra estavam sob os cuidados do homem — isto é, de Adão e Eva — enquanto Adão e Eva obedeciam ao arcanjo. O arcanjo, portanto, desejava superar a autoridade de Deus e traí-Lo. Mais tarde, ele levou muitos anjos a traírem a Deus, que então se tornaram vários tipos de espíritos imundos. O desenvolvimento da humanidade, até hoje, não foi causado pela corrupção do arcanjo? A humanidade é apenas o que é hoje porque o arcanjo traiu a Deus e corrompeu a humanidade(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Você deveria saber como toda a humanidade se desenvolveu até hoje”). “Em primeiro lugar, as pessoas precisam entender de onde vem a dor do nascimento, da idade avançada, da doença e da morte ao longo de sua vida e por que o homem sofre essas coisas. Elas não existiam quando o homem foi criado? De onde vieram essas dores? Essas dores apareceram depois que o homem foi tentado e corrompido por Satanás e foi, então, degenerado. A dor da carne do homem, os problemas e o vazio e todas as coisas miseráveis no mundo do homem — todos eles apareceram após Satanás corromper o homem. Depois de Satanás corromper o homem, Satanás começou a atormentar o homem, e assim o homem caiu cada vez mais, sua doença se tornou cada vez mais profunda; sua dor, cada vez maior, e ele teve um senso crescente de que o mundo era vazio e miserável, que é impossível sobreviver neste mundo e que viver neste mundo é cada vez mais desanimador. Portanto, toda essa dor foi trazida sobre o homem por Satanás, e veio depois que Satanás corrompeu o homem, e este acabou degenerado(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “O significado de Deus provar do sofrimento mundano”). “Todas as formas de desastres acontecerão, uma após outra; todas as nações e todos os lugares experimentarão calamidades: pragas, fome, inundações, seca e terremotos estão por toda parte. Esses desastres não estão acontecendo em um ou dois lugares apenas, nem acabarão em um ou dois dias; mas, em vez disso, se expandirão por uma área cada vez maior e se tornarão cada vez mais severos. Durante esse tempo, pragas de todo tipo de inseto surgirão, uma após outra, e o fenômeno do canibalismo ocorrerá em todo lugar. Esse é o Meu julgamento sobre todas as nações e todos os povos(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 65”). Eles ouviram essas palavras e as acharam ótimas. Algumas pessoas disseram: “Nunca ouvimos palavras assim antes. Elas são maravilhosas, muito comoventes”. Algumas disseram: “Muito obrigado por virem e compartilharem esse evangelho, permitindo que ouvíssemos a voz de Deus”. E outras disseram: “Espero que vocês voltem”. Aquelas dez pessoas aceitaram o evangelho naquela noite depois de nos ouvirem. Eu lhes disse que nós voltaríamos naquela noite e as encorajei a trazerem seus amigos e parentes. Elas trouxeram mais de uma dúzia de pessoas naquela noite. Depois de ouvirem as gravações de sermões e as palavras de Deus, todas essas pessoas aceitaram o evangelho e prometeram que viriam ouvir quando tivessem tempo nas noites. Fiquei tão feliz. A partir de então, continuamos pregando durante o dia sempre que tínhamos tempo e os regávamos à noite. Depois da rega, voltávamos sorrateiramente para nossos postos. Depois de quase um mês, todos eles estavam estáveis em suas reuniões e muito empenhados. Eles também traziam outros para ouvir os sermões. Cada vez mais pessoas aceitavam o evangelho. Quando vi esse desfecho, fiquei muito feliz e comovido. Minha capacidade de pregar o evangelho na linha de frente e trazer esses civis para diante de Deus se devia inteiramente à orientação de Deus e eu me senti muito em paz.

Uma noite, eu fui até o assentamento para regar alguns recém-convertidos. Quando voltei, encontrei o comandante de uma companhia fazendo patrulha com equipamento de visão noturna. Ele me viu e, achando que eu era um inimigo que vinha emboscá-los, ele reuniu vários soldados para me capturar. Quando estavam prestes a abrir fogo, eu os chamei. O irmão Shawn me reconheceu, caso contrário eles teriam atirado. No dia seguinte, o irmão Shawn me disse: “Você quase foi morto ontem à noite. Ainda bem que reconheci sua voz”. Fiquei muito comovido quando ouvi isso e fiz uma oração, agradecendo a Deus por Sua proteção. Lembrei-me de algo nas palavras de Deus: “O coração e o espírito do homem são guardados na mão de Deus, tudo de sua vida é observado pelos olhos de Deus. Não importa se você acredita nisso ou não, todas as coisas, vivas ou mortas, vão se transformar, mudar, se renovar e desaparecer de acordo com os pensamentos de Deus. Tal é a maneira pela qual Deus preside sobre todas as coisas(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Deus é a fonte da vida do homem”). Vi que Deus governa e controla tudo. O coração e o espírito das pessoas estão em Suas mãos. Não importa se estejam vivas ou mortas, todas as coisas se movem e mudam de acordo com os pensamentos de Deus. Se vivemos ou morremos também é governado e arranjado por Deus. Se meus companheiros soldados atirassem em mim ou não na noite anterior também estivera nas mãos de Deus. O encontro com o irmão Shawn também estava sob a soberania de Deus. Por acaso, ele reconheceu minha voz, razão pela qual eles não atiraram. Tudo isso havia sido ordenado por Deus. Eu estava muito grato a Deus e muito comovido. Eu podia sentir o amor de Deus por mim e Sua proteção e vi também como Seus feitos são maravilhosos. Depois disso, aqueles dois irmãos e eu continuamos indo até o assentamento para espalhar o evangelho. Tínhamos compartilhado o evangelho com 57 pessoas, e todas elas se juntaram à igreja. Eu estava muito grato pela orientação de Deus.

Depois de um tempo, a pregação do evangelho havia sido completada nessa região, e, com isso, eu pensei em onde ir em seguida. Acontece que, naquele dia, nossa unidade foi transferida para outro assentamento que continha dois vilarejos. Fiquei muito feliz por poder continuar pregando o evangelho numa região nova. Também era muito perigoso naquele assentamento — tropas inimigas poderiam nos atacar a qualquer momento. Descobrimos uma mina terrestre assim que chegamos. Fiquei um pouco assustado, temendo que as tropas inimigas fingissem ser civis e aparecessem do nada. Se fôssemos poucos ou saíssemos sozinhos, desarmados, e as encontrássemos, elas aproveitariam a chance de nos matar ou nos capturar. Mas depois da minha experiência no local anterior, eu tinha visto os feitos maravilhosos de Deus e sabia que pregar o evangelho era minha responsabilidade. Não importava o que acontecesse, eu precisava aceitar isso. Quando pensei isso, não me senti mais tão constrangido e continuei saindo para compartilhar o evangelho sempre que tinha tempo. Quando íamos para o assentamento, nós levávamos armas, não ousávamos ser descuidados. Começamos compartilhando o evangelho com o chefe assistente do vilarejo e com sua esposa e sua mãe, tocando gravações de sermões para eles. Essas gravações falavam sobre como, no início, Deus criou os céus e a terra e todas as coisas, como a humanidade ficou depravada, sobre os desastres e as guerras dos últimos dias e como isso eram sinais da vinda do Senhor. O Senhor Jesus já retornou para a carne para salvar a humanidade. Ele é Cristo dos últimos dias, Deus Todo-Poderoso. Ele está expressando a verdade, fazendo a obra de julgamento dos últimos dias para purificar e salvar a humanidade para que possamos escapar do mal e dos desastres. Só podemos ganhar a salvação de Deus e entrar no reino dos céus se viermos para diante de Deus Todo-Poderoso. Eles ouviram esse testemunho e disseram que ele era maravilhoso. O chefe assistente do vilarejo disse: “Deixem-me pegar meu caderno para anotar o que vocês disseram para que, mais tarde, eu possa ler mais”. Eu disse: “Não se preocupe com isso, voltaremos amanhã. Você também pode convidar outras pessoas para ouvir?”. Ele respondeu: “O que vocês dizem é maravilhoso e correto. Eu sou o chefe assistente do vilarejo, portanto, deveria chamar os aldeões para ouvirem juntos”. No dia seguinte, ele trouxe algumas outras pessoas para ouvirem nosso sermão. No fim, 94 pessoas daqueles dois vilarejos aceitaram a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Agradeci muito a Deus por arranjar que eu fosse até lá para compartilhar o evangelho e cumprir meu dever, que era a elevação de Deus. Eu me senti tão grato a Deus!

Passar por tudo isso me deu a experiência pessoal de que Deus governa sobre o destino das pessoas e que nossa vida e morte estão em Suas mãos. Também me deu um entendimento mais prático da onipotência e soberania de Deus. Antes de chegar à linha de frente, eu sabia que ser um soldado era perigoso, e eu orava e colocava minha vida e morte nas mãos de Deus. Mas antes de chegar lá, eu não sabia quão fraca era minha fé em Deus. Então, sempre que me deparava com uma situação perigosa e ficava com medo e carecia de fé, as palavras de Deus me sustentavam e guiavam, dando-me fé e força. Essa é a única razão pela qual não recuei e não abandonei meu dever. Eu estava muito grato a Deus por permitir que eu tivesse esse tipo de experiência. Não importa para onde eu vá no futuro, não importa quão perigoso seja o lugar, espalhar o evangelho de Deus é a missão da minha vida. Eu preciso ter fé em Deus, entregar meu coração a Ele e cumprir meu dever como um ser criado. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

A história de Angel

Por Angel, Mianmar Eu conheci a irmã Tina no Facebook em agosto de 2020. Ela me disse que o Senhor Jesus tinha retornado, que Ele estava...

Dias de busca por fama e ganho

Por Li Min, Espanha“Se o homem desejar ser purificado em sua vida e obter mudanças em seu caráter, se desejar viver uma vida com sentido e...

Conecte-se conosco no Whatsapp