Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Estudo Sobre Davi : Por que o rei Davi era um homem segundo o coração de Deus?

16

Por Shuxun, Itália

Sempre que o rei Davi é mencionado, minha mente evoca a imagem de quando ele era adolescente e, confiando na força de Jeová, usou um estilingue para matar o gigante Golias com uma pedra. Mais tarde, ele foi à guerra, venceu muitas batalhas e realizou muitos atos heroicos. Mas a Bíblia documenta também que, quando Davi se tornou rei de Israel, ele causou a morte de Urias e tomou para si a sua esposa Bate-Seba. Por isso, o caráter justo de Deus veio sobre Davi, e, através do profeta Natã, Deus falou a Davi, dizendo: “Agora, pois, a espada jamais se apartará da tua casa, porquanto me desprezaste, e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher” (2 Samuel 12:10). O rei Davi tinha pecado, e Deus o puniu. Por que, então, Deus se regozijou com Davi mais tarde e disse que Davi era um homem segundo Seu próprio coração? Isso me deixava muito perplexo. A fim de entender isso, busquei e orei a Deus muitas vezes e encontrei muitos versículos na Bíblia. Através da busca e da comunhão com meus irmãos e irmãs, eu finalmente encontrei a resposta.

Estudo Sobre Davi : Por que o rei Davi era um homem segundo o coração de Deus?

O rei Davi se arrependeu verdadeiramente perante Deus

Foi apenas através da comunhão com meus irmãos e irmãs que vim a entender que, quando Deus disse que o rei Davi era um homem segundo Seu próprio coração, Ele quis dizer que a essência de Davi se conformava à Sua vontade. Apesar de ter cometido uma transgressão impulsiva, Davi foi capaz de se arrepender verdadeiramente. A Bíblia registra que, após ter pecado, o rei Davi orou a Deus, dizendo: “Volta-te, Jeová, livra a minha alma; salva-me por tua misericórdia. […] toda noite faço nadar em lágrimas a minha cama, inundo com elas o meu leito” (Salmos 6:4,6). Por causa de seu pecado, o rei Davi sentiu um remorso profundo, e ele se arrependia e confessava, jejuava e orava diante de Deus todos os dias, e orou a Deus pedindo que fosse misericordioso. Suas palavras faladas em oração, “toda noite faço nadar em lágrimas a minha cama, inundo com elas o meu leito”, representam a extensão de seu remorso e o quanto ele se odiava.

A Bíblia registra também: “Ora, o rei Davi era já velho, de idade mui avançada; e por mais que o cobrissem de roupas não se aquecia. Disseram-lhe, pois, os seus servos: Busque-se para o rei meu senhor uma jovem donzela, que esteja perante o rei, e tenha cuidado dele; e durma no seu seio, para que o rei meu senhor se aqueça. Assim buscaram por todos os termos de Israel uma jovem formosa; e acharam Abisague, a sunamita, e a trouxeram ao rei. Era a jovem sobremaneira formosa; e cuidava do rei, e o servia; porém o rei não a conheceu” (1 Reis 1:1-4). Em seus últimos anos, o rei Davi não conseguia dormir bem, então seus servos arranjaram uma virgem incrivelmente linda para esquentar sua cama, mas o rei Davi jamais a tocou. Isso nos mostra que, após perceber sua própria transgressão, Davi se arrependeu e mudou completamente, de modo que nunca mais cometeria o mesmo pecado. Davi não era um israelita comum; ele era o rei de Israel e possuía status e poder. Durante toda a sua vida, porém, ele só cometeu esse único ato de relação sexual ilícita, e sendo quem era, em sua posição, deve ter sido extremamente difícil não cometer outras transgressões além dessa. Isso mostra que o rei Davi tinha um coração que temia a Deus. Após ter sido punido por Deus, ele nunca mais ousou tratar a palavra de Deus com desdém nem fazer qualquer coisa que ofendesse o caráter de Deus, muito menos quis trazer vergonha para o nome de Deus. A atitude do rei Davi em relação à sua transgressão e o grau de seu arrependimento nos mostram que suas relações sexuais ilícitas com Bate-Seba foram uma transgressão momentânea. A sua essência, porém, era a de um homem bom, e podemos dizer que, desde a antiguidade até os dias de hoje, nenhum rei jamais superou Davi.

A partir das experiências do rei Davi, eu vim a ter algum entendimento real do caráter justo de Deus. As palavras de Deus dizem: “Independentemente de Deus estar expressando ira ou misericórdia ou benignidade, a conduta, o comportamento e a atitude do homem para com Deus nas profundezas de seu coração ditam aquilo que é expresso por meio da revelação do caráter de Deus” (de “O Próprio Deus, o Único II”). O caráter justo de Deus é vívido e real. Quando Davi tomou para si a esposa de Urias e teve relações sexuais ilícitas com ela, a punição de Deus veio sobre ele, e isso nos mostra que Deus é justo e santo e que não tolera nenhuma ofensa; quando Davi se arrependeu verdadeiramente de seus atos, Deus teve misericórdia e foi clemente com ele, e continuou a guiá-lo e a estar com ele.

Ao me comparar com o rei Davi, eu fiquei muito envergonhado. O rei Davi só cometeu esse único erro e então foi capaz de se arrepender de um modo tão doloroso. Além disso, ele nunca mais cometeu o mesmo erro durante toda a sua vida. No entanto, refleti sobre mim mesmo e como eu tinha acreditado no Senhor por anos e, mesmo assim, vivia num estado constante de pecado: eu não abandonava as coisas, não me despendia nem trabalhava duro pelo meu amor ao Senhor nem satisfazia a Ele, mas, em vez disso, fazia de tudo para ganhar bênçãos e entrar no céu — eu só estava fazendo tratos com Deus. Quando trabalhava e pregava, eu falava muito sobre o quanto eu tinha sofrido, como eu estava ocupado e quanto trabalho eu tinha feito, só para que meus colaboradores meus irmãos e irmãs me tivessem em alta estima e me admirassem, mas não havia lugar para Deus no coração deles. Sempre que discutia o trabalho da igreja com meus colaboradores, eu sempre queria que eles aceitassem minhas visões e, quando não o faziam, eu me irritava facilmente e discutia com eles. Às vezes, a fim de manter meu prestígio e minha posição, eu falava mentiras e enganava outras pessoas. Outras vezes, quando via que meus colaboradores davam sermões melhores do que eu e que todos os irmãos e irmãs estavam dispostos a ouvi-los, eu sentia inveja em meu coração, o ressentimento mostrava sua horrível face, e eu até julgava, menosprezava e tentava excluí-los. Esses são apenas alguns exemplos do meu comportamento desde quando comecei a acreditar no Senhor. Após cometer um pecado, eu orava ao Senhor e desejava me arrepender, e, às vezes, eu até me odiava e derramava lágrimas amargas. Mas sempre que voltava a me deparar com uma situação semelhante, eu não conseguia deixar de pecar novamente e me rebelar contra Deus; eu estava vivendo num ciclo vicioso de pecar e confessar, do qual não conseguia escapar. Agora, finalmente percebi que meu arrependimento não passava de palavras e que não era igual ao arrependimento do rei Davi. O rei Davi reverenciava e temia a Deus, por isso foi capaz de realmente se odiar do fundo do coração, e usou sua conduta real para provar seu arrependimento. Parecia que, se eu não possuísse um coração que desejava Deus fervorosamente, eu não seria capaz de me arrepender verdadeiramente perante Deus e seria muito difícil conquistar o Seu louvor. O arrependimento verdadeiro do rei Davi era, certamente, algo que eu devia imitar.

Durante toda sua vida, o desejo do rei Davi foi construir um templo para Deus

Estudo Sobre Davi : Por que o rei Davi era um homem segundo o coração de Deus?

As palavras que o rei Davi falou ao povo estão documentadas na Bíblia: “A obra é grande, porque o palácio não é para homem, mas para Jeová Deus. Eu, pois, com todas as minhas forças tenho preparado para a casa de meu Deus o ouro para as obras de ouro, a prata para as de prata, o bronze para as de bronze, o ferro para as de ferro e a madeira para as de madeira; pedras de oberilo, pedras de engaste, pedras de ornato, pedras de várias cores, toda sorte de pedras preciosas, e mármore em abundância. Além disso, porque pus o meu afeto na casa de meu Deus, o ouro e prata particular que tenho, eu o dou para a casa do meu Deus, afora tudo quanto tenho preparado para a casa do santuário” (1 Crônicas 29:1-3). Davi exaltou Jeová na frente do povo, dizendo: “Bendito és tu, ó Jeová, Deus de nosso pai Israel, de eternidade em eternidade” (1 Crônicas 29:10). Também existe um salmo escrito por Davi, que diz: “Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim” (Salmos 69:9).

Durante a Era da Lei, a obra de Deus na terra foi realizada para fazer com que o homem viesse diante Dele e O adorasse. O rei Davi foi aquele que melhor entendeu o coração de Deus e que mais dava atenção à Sua vontade. Durante toda sua vida, o desejo do rei Davi foi construir um templo para Jeová, para que o povo pudesse vir diante de Deus e adorá-Lo e não mais pecasse adorando Satanás nem ídolos. O rei Davi tinha um coração que temia e amava a Deus; ele dava atenção à vontade de Deus e foi capaz de tratar como urgente aquilo que Deus tratava como urgente e de pensar como Deus pensava. Foi também capaz de pagar um preço real e era devoto a Deus. As Escrituras nos mostram que o rei Davi investiu todo o seu coração e todas as suas forças em preparar tudo que era necessário para a construção do templo e abriu mão de toda riqueza que tinha acumulado. Apesar de o rei Davi não ter conseguido construir esse templo durante sua vida, ele exortou seu filho Salomão a continuar e alcançar o sonho que o pai não tinha realizado em vida, e, finalmente, o templo foi construído.

Como Deus poderia não se comprazer com o rei Davi, um homem que era tão sensível à vontade de Deus e que tinha um lugar para Deus em seu coração? Tome como exemplo uma criança muito sensível que vê como seus pais trabalham duro. Em seu coração, ela pensa: “O que posso fazer por meus pais para aliviar seu fardo?” Com esse pensamento em mente, ela começa a fazer tudo que é capaz de fazer. E quando os pais virem que o filho é capaz de demonstrar compreensão e consideração por eles e que tomou a iniciativa de assumir parte de seu fardo, certamente se sentirão muito gratificados. Semelhantemente, Deus espera que nós tenhamos consideração por Sua vontade, realizemos Suas comissões e dediquemos tudo que temos para o bem de Sua obra. O rei Davi foi uma pessoa assim.

Graças a Deus! Comungando com meus irmãos e irmãs, encontrei algumas sendas de prática. Em silêncio, tomei uma decisão: “Certamente imitarei o rei Davi e serei alguém que teme a Deus e não cometerei intencionalmente qualquer pecado nem farei qualquer coisa que resista nem envergonhe a Deus; quando minhas ações não são segundo o coração de Deus, devo prestar atenção em minhas próprias transgressões, vir diante de Deus e me arrepender verdadeiramente e confessar os meus pecados a Deus. Devo também me concentrar em buscar a senda do arrependimento e da transformação e usar minha conduta real para glorificar a Deus e dar testemunho Dele. Além do mais, devo ter a meta correta a buscar em minha fé em Deus, ou seja, devo corrigir meus próprios motivos, ser sensível à vontade de Deus e espalhar o evangelho de Deus para que mais pessoas possam ser levadas à presença de Deus”. Além disso, através de busca e comunhão, vim a entender que Deus pesa e avalia uma pessoa com base em se sua essência é ou não a de uma boa pessoa, se ela sente ou não um remorso verdadeiro, se ela se arrepende verdadeiramente sempre que comete uma transgressão e se ela é ou não alguém que pode ter consideração por Deus e amar a Deus. Nós, porém, só vemos as condutas e expressões externas das pessoas e não vemos sua essência. Baseamos nossas avaliações e julgamentos das pessoas em nossos próprios equívocos e imaginações, e minha própria perspectiva sobre as coisas tem sido tão absurda! Seja quem quer que agrade a Deus e quem quer que Ele deteste, a vontade de Deus está por trás de tudo. Sempre que encontrar esse tipo de questão novamente no futuro, terei um coração que teme a Deus, buscarei ainda mais a Sua vontade, entenderei o que Deus exige de nós e tentarei satisfazer às exigências de Deus com todas as minhas forças! Graças à iluminação e à orientação de Deus!

Conteúdo Relacionado