Como resolvi minha astúcia e enganação

13 de Junho de 2022

Por Frank, Filipinas

Eu sempre me vi como uma pessoa honesta. Achava que era confiável em palavra e ação, e as pessoas que me conheciam também diziam o mesmo. Eu achava que eu era um homem honesto e confiável. Depois de ganhar a fé, eu raramente mentia para os irmãos ou enganava propositalmente os outros. Por isso sempre acreditei que, embora não fosse uma pessoa absolutamente honesta, pelo menos não era uma pessoa astuta, enganosa. Então, por meio do que os fatos revelaram, eu obtive conhecimento da minha natureza astuta e vi como eu realmente era.

Um dia, minha parceira, a irmã Ashley, me enviou uma mensagem, perguntando se eu tinha dado continuidade a um trabalho, e se houvera algum progresso. Subitamente eu percebi que não tinha acompanhado por todos esses dias, e, por isso, não conhecia os detalhes acerca do progresso. No início, pensei em lhe dizer isso, mas hesitei. “Eu sempre passei a impressão de ser confiável, então, se eu disser que eu me esqueci de acompanhar essas coisas recentemente, ela vai pensar que eu sou irresponsável no meu dever? Eu lhe passarei uma impressão negativa e perderei credibilidade aos olhos dela. Não, não posso responder diretamente. Vou correr procurar a irmã que administra o projeto para entender a situação e depois responder a Ashley. Então, seja lá como estão progredindo as coisas, pelo menos eu mostrarei que estou a par de tudo.” Então fingi que não tinha visto a mensagem e só respondi após me atualizar. Na hora, Ashley não me disse nada, mas eu fiquei me sentindo inquieto e ansioso. Então li isto nas palavras de Deus: “Ser honesto significa entregar o coração a Deus, ser genuíno com Ele em todas as coisas, ser aberto com Ele em todas as coisas, nunca esconder os fatos, nunca tentar enganar quem está acima e abaixo de você e não fazer as coisas apenas para conseguir o favor de Deus. Resumindo, ser honesto é ser puro em suas ações e palavras e não enganar nem a Deus nem aos homens(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Três admoestações”). As palavras de Deus me envergonharam. Não parecia que eu tinha mentido, mas o que eu tinha revelado por meio do meu raciocínio, dos meus objetivos nas minhas ações, era tudo para encobrir e esconder minha negligência no meu dever, temendo que Ashley me visse pelo que eu realmente era. Quando eu agi como se não tivesse visto a mensagem dela, e depois corri ver a irmã que estava a cargo, para entender a situação antes de responder, e lhe passar a ideia errada de que eu tinha acompanhado o trabalho, eu não estava criando uma impressão falsa e sendo enganoso? Isso não era um comportamento astuto e enganoso? Numa questão tão pequena, meu pensamento foi tão complicado, e eu nutri intenções e usei táticas para esconder a verdade. Isso tinha algo de ser honesto? Tinha algo de ser confiável? Ao perceber isso, eu vi que eu não era tão honesto e sincero quanto pensava, e que, às vezes, eu aplicava truques e enganava os outros, também. Na próxima vez, eu teria que contar a verdade, e ser uma pessoa honesta, e não mais esconder as coisas para enganar os outros.

Poucos dias depois, Ashley me informou de que a nossa líder estava vindo verificar o nosso trabalho dentro de dois dias úteis. Quando ouvi isso, meu coração disparou. “A líder não costuma aparecer assim de repente, então por que veio nos ver desta vez? Ela descobriu algum problema no nosso trabalho? Eu andei ocupado, recentemente, com o trabalho de rega, e não tenho acompanhado nem alcançado muito na produção de vídeo que estou gerenciando. O que devo dizer se a líder me perguntar sobre isso?” Então comecei a pensar em quais perguntas ela poderia fazer, e no que eu não sabia, para que pudesse me informar às pressas. Do contrário, se ela tivesse uma pergunta que eu não sabia responder, isso não daria a impressão de que eu não estava fazendo trabalho prático? Fiquei um pouco preocupado e ansioso. Depois de pensar um pouco, concluí que era normal um líder verificar o trabalho — por que eu estava pensando tanto nisso? Não somente eu estava especulando sobre o que a líder queria, como estava quebrando a cabeça para encobrir meus problemas, temendo que ela veria os meus problemas e lidaria comigo por não fazer trabalho prático, e diria que eu sou um falso líder. Eu não estava tentando me disfarçar? Era muito normal um líder perguntar sobre o trabalho. Eu devia confrontar isso com calma e fazer mudanças caso fossem encontrados problemas ou divergências. Por que eu estava me preocupando tanto? Não estava sendo astuto? Lembrei-me das palavras de Deus: “Tenho prazer nos que não suspeitam dos outros, e também gosto muito de quem prontamente aceita a verdade; demonstro grande zelo por esses dois tipos de pessoas, porque, a Meu ver, são pessoas honestas(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Como conhecer o Deus na terra”). E o Senhor Jesus disse: “Seja o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do maligno(Mateus 5:37). As palavras de Deus são claras. Pessoas honestas devem ser claras no que dizem, devem falar francamente, mas meu raciocínio estava distorcido demais. Eu queria encobrir a verdade, por isso estava tendo pensamentos enganosos. Então orei a Deus, pedindo que Ele me guiasse para praticar a verdade e ser honesto, e para ser totalmente direto, apesar do que a líder perguntasse.

Em nossa reunião, a líder perguntou primeiro sobre o trabalho de produção de vídeos. Eu era diretamente responsável por esse trabalho, mas tinha investido a maior parte do meu tempo e energia no trabalho de rega. Eu não estava acompanhando o trabalho de vídeos de perto. Depois que expliquei isso, ela lidou comigo por não fazer trabalho prático e me perguntou quantos recém-convertidos não estavam frequentando as reuniões regularmente. Entrei em pânico quando ela me perguntou isso. Eu não andava a par desses detalhes, e perguntei algumas vezes, mas não levei a sério. Eu pensei: “Eu acabei de dizer que me dediquei mais ao trabalho de rega, então, se não consigo dizer à líder nem quantos recém-convertidos não estão participando das reuniões regularmente, o que ela pensará de mim? Talvez ela pergunte o que eu faço o dia todo que nem isso eu sei, e se eu estou de fato fazendo algum trabalho prático. Tantos problemas já foram expostos no trabalho de vídeos, se ela encontrar problemas também no trabalho de rega, ela não vai simplesmente me dispensar na hora?”. Então eu apenas dei um número aproximado, pensando que não seria grande coisa se eu errasse por pouco. Em todo caso, não era um número exato, portanto não era uma mentira, de fato. Depois da nossa reunião, analisei os detalhes e descobri que a minha estimativa estava bem errada. Fiquei muito preocupado quando vi isso. Dessa vez eu tinha contado uma mentira descarada. Tinha sido descaradamente enganoso. Por que eu não conseguia deixar de mentir e enganar? Em oração, eu obviamente tinha fé em ser verdadeiro. Por que não consegui resistir quando fui confrontado com essa situação? Senti-me péssimo. Por dois dias, a palavra “enganação” ficou aparecendo na minha mente. Era como se eu tivesse feito algo vergonhoso.

Orei a Deus para buscar no meu problema. Enquanto refletia sobre mim mesmo, li as palavras de Deus: “A vida não é exaustiva para pessoas enganosas? Elas passam o tempo todo contando mentiras, depois contam mais mentiras para encobrir suas mentiras, e fazem trapaças. Elas trazem exaustão sobre si mesmas. Elas sabem que viver assim é exaustivo — por que, então, elas ainda querem ser enganosas, e não desejam ser honestas? Vocês já refletiram sobre essa questão? Essa é a consequência de as pessoas serem enganadas por sua natureza satânica; ela as impede de se livrar desse tipo de vida, desse tipo de caráter. As pessoas estão dispostas a aceitar ser enganadas desse jeito e a viver assim; não querem praticar a verdade e trilhar a senda da luz. Você acha que viver assim é exaustivo e que agir assim é desnecessário — mas as pessoas enganosas acham que é absolutamente necessário. Elas pensam que não fazer isso lhes causaria humilhação, que prejudicaria sua imagem, sua reputação e seus interesses, também, e que elas perderiam muito. Elas valorizam essas coisas, valorizam a própria imagem, sua reputação, seu status. Essa é a verdadeira face das pessoas que não amam a verdade. Em suma, quando as pessoas não estão dispostas a ser honestas ou praticar a verdade, é porque elas não amam a verdade. No coração, elas valorizam coisas como reputação e status, gostam de seguir tendências mundanas, e vivem sob o poder de Satanás. Isso é um problema da natureza delas. Há pessoas, hoje em dia, que acreditam em Deus há anos, que ouviram muitos sermões, e sabem de que se trata crer em Deus. Contudo, elas ainda não praticam a verdade, e não mudaram nem um pouco — por quê? Porque elas não amam a verdade. Mesmo se compreendem um pouco da verdade, elas ainda não são capazes de praticá-la. Para tais pessoas, não importa há quantos anos elas creem em Deus, isso não servirá para nada(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “A prática mais fundamental de ser uma pessoa honesta”). “Algumas pessoas nunca contam a verdade a ninguém. Elas deliberam e refinam tudo na mente antes de dirigir-se às demais. Você não consegue diferenciar quais das coisas que elas dizem são verdadeiras e quais são falsas. Elas dizem uma coisa hoje e outra amanhã, dizem uma coisa a uma pessoa e outra coisa para outra. Tudo que dizem se contradiz. Como é possível acreditar em tais pessoas? É muito difícil obter uma compreensão exata dos fatos, e você não consegue obter uma palavra franca da parte delas. Que caráter é esse? É engano. É fácil mudar um caráter enganoso? É o mais difícil de mudar. Tudo que envolve caracteres relacionados à natureza de uma pessoa, nada é mais difícil de mudar que as coisas que têm a ver com a natureza de alguém. O ditado: ‘Um leopardo não pode mudar suas manchas’ é totalmente verdadeiro! Não importa sobre o que estão falando ou o que estão fazendo, pessoas enganosas sempre abrigam intenções e objetivos próprios. Se não tiverem nenhum, elas não dirão nada. Se você tentar entender quais são as intenções e os objetivos delas, elas se fecharão. Se acidentalmente deixarem escapar algo verdadeiro, elas farão de tudo para pensar num jeito de distorcer as coisas, confundir você e impedi-lo de saber a verdade. Não importa o que estejam fazendo, as pessoas enganosas não deixarão ninguém saber a verdade completa sobre isso. Não importa quanto tempo os outros passem com elas, ninguém sabe o que de fato vai em sua mente. Tal é a natureza das pessoas enganosas. Por mais que as pessoas enganosas falem, os outros nunca saberão quais são suas intenções, o que de fato estão pensando ou exatamente o que estão tentando alcançar. Até os pais delas têm dificuldade de saber. Tentar entender uma pessoa enganosa é extremamente difícil, ninguém consegue imaginar o que se passa em sua mente. É assim que as pessoas enganosas falam e agem: nunca dizem o que pensam nem transmitem o que de fato está acontecendo. Esse é um tipo de caráter, não é? Quando tem um caráter enganoso, não importa o que você diga ou faça — esse caráter está sempre dentro de você, controlando-o, fazendo com que você jogue e se envolva em trapaça, manipule as pessoas, encubra a verdade e erga uma fachada. Isso é engano(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só o conhecimento dos seis tipos de caracteres corruptos é o verdadeiro autoconhecimento”). As palavras de Deus me mostraram que eu mentia e enganava e encobria a verdade porque eu era ardiloso e prezava meu status e a minha reputação. No intuito de proteger essas coisas, eu pensava e pensava no que queria dizer, repassando tudo na minha cabeça sem parar, e por mais cansativo que fosse, eu não queria ser direto. Pensei em como eu tinha orado a Deus pedindo ajuda para ser uma pessoa honesta, mas quando a líder perguntou justamente sobre o trabalho do qual eu não estava a par, pensei que, se eu dissesse diretamente que eu não sabia, ela pensaria que eu não estava fazendo trabalho prático e não era confiável, e, no pior dos casos, me dispensaria. Para proteger meu status, eu não queria que a líder visse os problemas ou as divergências no meu dever, então pensei em jeitos de encobrir a verdade. Eu realmente não sabia quantos recém-convertidos não estavam vindo regularmente às reuniões, mas, astuto, inventei um número aproximado para que a líder pensasse que eu entendia cada aspecto do meu trabalho e conseguia fazer trabalho prático. Eu vi que eu estava disposto a aplicar truques e ser enganoso sobre algo tão simples para proteger reputação e status. Isso foi tão astuto! Na verdade, não é incomum haver problemas e divergências quando alguém está cumprindo o seu dever. Contanto que as coisas sejam revertidas de pronto após serem descobertas, fica tudo bem. Não há necessidade de esconder as coisas ou ser desonesto. Mas em meu esforço para proteger meu status e a minha reputação diante da líder, eu fui desonesto e enganoso e encobri meus problemas, sacrificando meu caráter e a minha dignidade. Isso não foi uma tolice? Isso me fez perceber que, embora eu parecesse ser muito honesto por fora, eu não era honesto em palavras e ações, e não era simples em pensamentos. O que eu revelei, era um caráter totalmente satânico. Eu era astuto, enganoso e vergonhoso. Eu era realmente dissimulado, imundo e corrupto. Eu tinha até nojo de mim mesmo, então como Deus não teria nojo de mim, não me detestaria? Eu sempre me vira como uma pessoa verdadeira que raramente era enganosa. E eu nunca tinha feito nada abertamente para enganar ou agir contra Deus, então achava que Ele me veria como um homem bom e honesto. Até achava que não precisava trabalhar em praticar a verdade de ser honesto, que podia continuar cumprindo meu dever e seguir a Deus daquele jeito, e que, no fim, eu seria salvo. Eu realmente não tinha autoconhecimento. Se não fosse a realidade para me mostrar os fatos, e o julgamento e a exposição das palavras de Deus, eu não teria me entendido nem um pouco. Finalmente, eu vi que estava longe de ser uma pessoa honesta. Eu não chegava nem perto.

Depois disso, li as palavras de Deus: “Quando os anticristos são expostos, tratados e podados, a primeira coisa que fazem é procurar várias razões em sua defesa, todo tipo de desculpa para tentar se safar, cumprindo assim o objetivo de fugir às suas responsabilidades e alcançar o objetivo de serem perdoados. O que os anticristos mais temem é que os escolhidos de Deus consigam perceber de fato a sua personalidade, suas fraquezas e defeitos, seu calcanhar de Aquiles, seu calibre verdadeiro e sua capacidade de trabalhar — e por isso eles tentam de tudo para fingir e encobrir suas deficiências, seus problemas e caracteres corruptos. Quando sua maldade é exposta, a primeira coisa que fazem é não admitir nem aceitar esse fato, ou fazer o que podem para reparar e compensar esses erros, e tentar pensar numa forma de encobri-los, de confundir e enganar aqueles que estão a par das suas ações, de não permitir que os escolhidos de Deus vejam a face verdadeira da questão, de não permitir que saibam quanto as suas ações foram prejudiciais para a casa de Deus, quanto perturbaram e interromperam o trabalho da igreja. Evidentemente, o que eles mais temem é que o Alto descubra, porque, uma vez que o Alto saiba, eles serão tratados de acordo com os princípios, e tudo estará acabado para eles, e eles estão fadados a ser dispensados e expulsos. E então, quando os anticristos cometem o mal e são expostos, a primeira coisa que fazem é não refletir sobre em que erraram, onde violaram os princípios, por que fizeram o que fizeram, qual foi o caráter que os governou, quais foram os seus motivos, qual era o seu estado na época, se foi por causa de teimosia ou por motivos contaminados. Em vez de dissecar essas coisas, sem falar em refletir sobre elas, eles quebram a cabeça para encontrar qualquer forma de encobrir os fatos verdadeiros. Ao mesmo tempo, fazem tudo que podem para racionalizar perante os escolhidos de Deus, a fim de enganá-los, tentando minimizar as coisas que fizeram e se safar, para que possam permanecer na casa de Deus, agir com impunidade, abusar de seu poder, de modo que ainda possam enganar e controlar as pessoas, fazê-las admirá-los, e para que elas façam o que eles dizem para satisfazer seus desejos e ambições extravagantes(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Onze”). As palavras de Deus me alarmaram. Especialmente ao ler as palavras “anticristos”, “tentar pensar numa forma de encobri-los”, “enganar” e “confundir”, senti que Deus estava me julgando e expondo diretamente. Lembrei-me de quando Ashley perguntou se eu tinha acompanhado aquele projeto; eu não admiti na hora que não tinha feito isso e não aproveitei a oportunidade para refletir sobre mim mesmo e buscar como desfazer as divergências. Fingi não ver a mensagem dela e corri encontrar as respostas para retornar para ela. Desse jeito, Ashley não saberia que eu não tinha acompanhado o projeto, que eu não tinha assumido fardo nem responsabilidade no meu dever. Ela pensaria que eu era confiável, alguém em quem confiar. Então, quando a líder veio verificar meu trabalho, e encontrou alguns problemas, umas divergências no meu dever, e me podou e lidou comigo, não somente eu não aceitei e não refleti sobre mim mesmo, admitindo que eu não vinha fazendo trabalho prático e estava sendo desleixado e irresponsável no meu dever, como também menti e fui enganoso e encobri a verdade. Até disse a mim mesmo: “Tenho que me esforçar mais no futuro para garantir que possa responder logo todas as perguntas da líder, para que ela não encontre erros nem descuidos no meu trabalho, e pense que eu sou meticuloso e responsável”. Eu estava quebrando a cabeça para proteger reputação e status, temendo que vissem quem eu realmente era, e que a minha boa imagem de pessoa “conscienciosa, responsável, constante e confiável” se perdesse. Meu objetivo não era que os outros me valorizassem e tivessem em alta estima? Eu vi que o meu caráter revelado era realmente o de um anticristo. Quando lidam com um anticristo ou quando ele é exposto, ele não se submete nem reflete sobre si mesmo, apenas faz de tudo para se justificar, recusar responsabilidade e esconder seus problemas. Eles são totalmente descarados. Os anticristos não mostram o menor desejo de aceitar a verdade, só tramam para falar e agir de uma maneira que proteja seu status e sua reputação. Eu não estava agindo assim? Eu não estava fazendo trabalho prático nem me dedicando ao meu dever, portanto devia ter me sentido culpado e endividado. Mas não somente eu não tinha a menor percepção disso, eu continuamente dava o meu melhor para esconder as coisas e me proteger. Eu era realmente enganoso e astuto, desprezível e maligno. Era como se eu tivesse sido totalmente desnudado, exposto à luz do dia, e como se as minhas ações estivessem sendo julgadas e condenadas por Deus. Eu pude também perceber que o caráter de Deus é justo e não tolera ofensa, e fiquei com medo, tremendo. Eu sabia que devia me arrepender e fazer uma mudança imediatamente.

Então li mais das palavras de Deus: “Somente se as pessoas buscarem ser honestas, elas poderão saber quão profundamente corruptas são, se elas realmente têm ou não alguma semelhança humana e claramente usam uma medida própria ou veem suas deficiências. Somente quando estiverem praticando a honestidade, elas poderão se conscientizar de quantas mentiras elas contam e quão profundamente escondidas estão sua enganação e desonestidade. Somente enquanto tiverem a experiência de praticar ser honestas, as pessoas podem, aos poucos, vir a conhecer a verdade de sua corrupção e conhecer sua natureza essência, e somente então seus caracteres corruptos serão constantemente purificados. Somente no decurso da purificação constante de seus caracteres corruptos, as pessoas serão capazes de ganhar a verdade. Tome tempo para experimentar essas palavras. Deus não aperfeiçoa aqueles que são enganosos. Se o seu coração não for honesto — se você não for uma pessoa honesta —, então você não será ganho por Deus. Da mesma forma, você não ganhará a verdade e também será incapaz de ganhar Deus. O que significa você não ganhar Deus? Se você não ganhar Deus e não tiver entendido a verdade, então você não conhecerá Deus, e assim não haverá nenhum jeito de você poder ser compatível com Deus, caso em que você é o inimigo de Deus. Se você é incompatível com Deus, Deus não é o seu Deus; e se Deus não é o seu Deus, você não pode ser salvo. Se você não buscar alcançar salvação, por que você acredita em Deus? Se você não puder alcançar salvação, você será para sempre um inimigo amargo de Deus, e seu resultado estará fixado. Assim, se as pessoas desejam ser salvas, elas devem começar sendo honestas. No fim, aqueles que são ganhos por Deus são marcados com um sinal. Vocês sabem qual é? Está escrito em Apocalipse, na Bíblia: ‘E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis’ (Apocalipse 14:5). Quem são ‘eles’? São aqueles que são, salvos, aperfeiçoados e ganhos por Deus. Como Deus descreve essas pessoas? Quais são as características e expressões de sua conduta? Elas são irrepreensíveis. Não contam mentiras. É provável que todos vocês consigam entender e compreender o que significa não contar mentiras: significa ser honesto. A que se refere ‘sem mácula’? Significa não cometer o mal. E em qual fundamento se apoia cometer nenhum mal? Sem qualquer dúvida, apoia-se no fundamento do temor a Deus. Ser imaculado significa, portanto, temer a Deus e evitar o mal. Como Deus define alguém sem mácula? Aos olhos de Deus, somente aqueles que temem a Deus e evitam o mal são perfeitos; assim, pessoas imaculadas são aquelas que temem a Deus e evitam o mal, e somente aquelas que são perfeitas são imaculadas. Isso está totalmente correto(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Seis indicadores de crescimento da vida”). Com as palavras de Deus, eu vi que as pessoas astutas são cheias de mentiras. Elas vivem um caráter totalmente satânico e são inimigas de Deus. Elas pertencem a Satanás e não podem ser salvas por Deus. Eu vi como as mentiras e a enganação me puseram em grave perigo, e que eu era muito vergonhoso! Não fossem esses casos de exposição, eu não teria entendido a extensão das minhas mentiras e da enganação, nem a severidade do meu caráter satânico ardiloso e astuto. Eu não podia continuar desse jeito. Eu tinha que admitir meus erros, praticar a verdade e ser uma pessoa honesta.

Eu me preparei para enviar uma mensagem à líder e dizer-lhe o que realmente tinha acontecido, mas hesitei. “Se eu lhe contar que eu menti, o que ela pensará de mim? Não pensará que eu sou uma pessoa astuta demais, me preocupando tanto com uma questão tão simples, até mentindo sobre ela, e que eu não sou confiável? Quem sabe, desta vez, não direi nada, mas na próxima vez serei direto, honesto, e isso contará como se arrepender.” Fiquei consolando a mim mesmo de que nunca mais eu mentiria, mas minha consciência me acusava, e eu me sentia culpado. Então li uma passagem das palavras de Deus: “Muitos problemas práticos surgem à medida que as pessoas experimentam ser honestas. Por vezes, elas falam sem pensar e, elas tropeçam momentaneamente e contam uma mentira porque são governadas por um motivo ou objetivo errado ou pela vaidade ou pelo orgulho e, como resultado, precisam continuar contando cada vez mais mentiras para encobri-la. No fim, elas não se sentem à vontade no coração, mas não podem voltar atrás, falta-lhes coragem para corrigir seus erros, para admitir que contaram uma mentira, e dessa forma, os erros continuam e continuam. Depois disso, é sempre como se houvesse uma pedra pesando sobre seu coração; elas sempre querem encontrar uma oportunidade para confessar, para admitir o erro e se arrepender, mas nunca colocam isso em prática. No fim, refletem sobre isso e dizem a si mesmas: ‘Eu compensarei isso quando cumprir o meu dever no futuro’. Sempre dizem que vão compensar, mas nunca o fazem. Não é tão simples como pedir desculpa depois de contar uma mentira, você pode compensar os danos e as consequências de contar mentiras e de se envolver em enganação? Se, no meio de um grande autodesprezo, você for capaz de praticar o arrependimento e nunca mais fazer esse tipo de coisa, então você poderá receber a tolerância e a misericórdia de Deus. Se falar palavras adocicadas e disser que compensará suas mentiras no futuro, mas não se arrepender verdadeiramente e, mais tarde, continuar a mentir e enganar, então você é extremamente teimoso em sua recusa de se arrepender e pode ter certeza de que você será expulso. Pessoas que possuem consciência e senso deveriam reconhecer isso. Depois de contar mentiras e de se envolver em enganação, não basta pensar só em compensações; o que mais importa é que você se arrependa verdadeiramente. Se quiser ser honesto, você deve resolver o problema de mentir e enganar. Você deve contar a verdade e fazer coisas práticas. Às vezes, contar a verdade resultará em passar vergonha e em ser tratado, mas você terá praticado a verdade, e obedecer e satisfazer a Deus nesse caso valerá a pena e será algo que lhe traz conforto. Em todo caso, você finalmente terá sido capaz de praticar ser honesto, finalmente você terá sido capaz de dizer o que está em seu coração, sem tentar se defender nem vingar a si mesmo, e nisso há crescimento verdadeiro. Não importa se você é tratado ou substituído, você se sentirá firme no coração, pois você não mentiu; você achará que, já que não cumpriu bem o seu dever, foi correto você ser tratado e assumir a responsabilidade por isso. Esse é um estado mental positivo. No entanto, quais serão as consequências se você se envolver em enganação? Depois de se envolver em enganação, como você se sentirá no coração? Inquieto; você sempre sentirá que há culpa e corrupção em seu coração, sempre se sentirá acusado: ‘Como pude mentir? Como pude me envolver em enganação de novo? Por que eu sou assim?’. Você se sentirá como se não conseguisse erguer a cabeça, como se estivesse envergonhado demais para encarar Deus. Principalmente quando as pessoas são abençoadas por Deus, quando recebem a graça, compaixão e tolerância de Deus, elas sentem ainda mais que é vergonhoso enganar a Deus; e no coração, elas têm um senso de repreensão mais forte e menos paz e alegria. Que problema isso demonstra? Que enganar as pessoas é uma revelação de um caráter corrupto, é rebelar-se contra Deus e resistir a Ele e, portanto, isso lhe trará dor(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só uma pessoa honesta pode viver uma verdadeira semelhança humana”). Era o meu estado que as palavras de Deus revelavam. Era como se Deus estivesse dizendo tudo isso diretamente para mim, e eu vi que ser enganoso e ser uma pessoa honesta são sendas completamente opostas. Ser enganoso não é a senda certa e não condiz com uma humanidade normal. Às vezes as pessoas alcançam suas metas com mentiras e truques, mas o que perdem é integridade e dignidade. Isso não lhes trará nada além de culpa e inquietação, e elas viverão em trevas, sendo ludibriadas e ridicularizadas por Satanás. Eu vi que, com todas as mentiras e a enganação, eu estava abrigando segredos vergonhosos que não suportavam a luz do dia, e não passava de um brinquedo de Satanás! As mentiras e a enganação satisfaziam a minha vanglória no momento, mas eram detestadas e condenadas por Deus e não tinham a aprovação Dele. Isso não era uma idiotice? Em cada ponto crucial em que eu precisava dizer a verdade, eu me acomodava, dizendo: “Na próxima vez, praticarei a verdade, na próxima vez”. Eu era sempre complacente comigo mesmo, não praticava a verdade que entendia, e então nunca vivia a realidade de ser uma pessoa honesta, e nunca punha de lado o meu caráter enganoso. Como Deus poderia salvar uma pessoa dessas? Pensando nisso, eu disse a mim mesmo que não devia continuar fazendo isso, que não importava como as pessoas me viam, e que eu precisava, mais do que tudo, viver diante de Deus, aceitar Seu escrutínio e ser alguém que Ele aprova. Eu devia ser simples e aberto e falar a verdade. Mesmo se alguém me visse claramente e eu passasse vergonha, perdesse meu status, praticar a verdade e ser honesto significaria ganhar a aprovação de Deus, e é isso que mais importa e que é tão valioso e significativo! Além disso, eu estava sempre encobrindo meus problemas, e, ainda que os outros não os descobrissem, e não lidassem comigo nem me culpassem, eu não teria conhecimento de fato dos meus erros, da minha corrupção, e não poderia mudar meu caráter corrupto nem ser melhor no meu dever. Essas coisas permaneceram enterradas no fundo do meu coração, como um tumor que não parava de crescer e acabaria causando o meu fim. Mas os irmãos que eram abertos e simples colocavam todos os seus erros e problemas no dever abertamente na mesa, e, às vezes, alguém lidava com eles ou os culpava, ou eles eram até mesmo dispensados, mas isso os tocava em seu coração. Eles eram capazes de ver seus problemas mais cedo e buscar a verdade para resolvê-los, e isso lhes rendia um grande progresso na vida. Embora ser aberto e simples talvez fosse vergonhoso, eles ganhavam a aprovação de Deus, praticando a verdade. Isso é ser inteligente. Eu pensava que tinha muitas ideias, que eu era esperto, e que era esperteza enganar os outros, mas eu era um tolo completo, um idiota total! Estava bancando o esperto demais. Era totalmente ridículo! Ao entender isso, eu parei de me preocupar com o que pensariam de mim e só quis praticar a verdade e envergonhar Satanás, em vez de decepcionar Deus mais uma vez. Então reuni toda a minha coragem para contar a verdade à líder, incluindo a razão pela qual eu tinha mentido e quais eram as minhas intenções. Depois que mandei a mensagem, senti paz e certo alívio. A líder respondeu logo depois disso, dizendo: “Trabalhar para ser honesto desse jeito é maravilhoso. Eu também tenho um caráter corrupto astuto…”. Fiquei comovido demais com isso, e também muito envergonhado. Essa tentativa de ser uma pessoa honesta me mostrou que esse é o único jeito correto de ser um ser humano.

Depois disso, comecei a tentar praticar honestidade no dia a dia em palavras e ações, e entendi que eu não era correto nem objetivo em muitas das coisas que dizia. Às vezes, eu falava com base em noções e imaginação, e às vezes eu exagerava ou falava incorretamente. Às vezes, eu me retratava falsamente e era enganoso. Ficou cada vez mais óbvio que eu era um mentiroso compulsivo. Lembrei-me de que, certa vez, um líder me mandou uma mensagem perguntando como um projeto estava indo, e eu pensei, sem reparar: “Eu não descobri a situação a tempo, mas se eu disser que ‘não sei, preciso ir lá perguntar’, o líder não pensará que eu não sou pragmático e só sei gritar slogans? Talvez seja melhor não dizer nada, correr checar a situação e responder. No mínimo, ainda que não esteja pronto, o líder não terá nada de ruim para dizer sobre mim, e isso mostrará que, pelo menos, eu estou acompanhando as coisas”. Quando estava prestes a fazer isso, percebi que eu estava sendo enganoso para proteger reputação e status de novo. Então orei a Deus, em silêncio: “Deus, quero renunciar às minhas intenções astutas e praticar a verdade como uma pessoa honesta. Por favor, guia-me e ajuda-me”. Depois que orei, eu me lembrei destas palavras de Deus: “Contar mentiras significa trair seu caráter e dignidade. Isso remove sua dignidade e seu caráter e desagrada e enoja a Deus. Vale a pena? Não(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só uma pessoa honesta pode viver uma verdadeira semelhança humana”). As palavras “integridade” e “dignidade” me encorajaram a falar a verdade, a parar de viver como um demônio. Então respondi diretamente, dizendo: “Não tenho certeza dos detalhas, devo investigar isso primeiro”. Senti tanta paz no meu coração depois de enviar isso. Senti cada vez mais que ser honesto é o aspecto mais fundamental da humanidade, é o básico da humanidade. Somente a honestidade é a semelhança de uma pessoa normal. Graças a Deus por me salvar!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Um despertar após uma vingança

Eu estava servindo como uma líder por um tempo numa igreja. A irmã Zhang, diaconisa evangelística, tinha um fardo por seu dever e era muito...

Encontrei meu lugar

Por Rosalie, Coreia do Sul Após crer em Deus, eu busquei com muito entusiasmo. Não importava o dever que a igreja arranjava para mim, eu...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp