O julgamento é a chave para o reino dos céus

05 de Agosto de 2020

Nasci numa família cristã. Meu pai frequentemente dizia: “Por acreditarmos no Senhor, nossos pecados são perdoados e já não somos mais pecadores, e quando o Senhor vier, Ele nos levará para o reino dos céus, pois a Bíblia diz: ‘Pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação’ (Romanos 10:10)”. Durante anos, acreditei que eu estava justificado e salvo pela minha fé e que eu entraria no céu. Acontece que, mais tarde, li estas palavras do Senhor Jesus: “Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mateus 18:3). “Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). Isso me confundiu bastante. O Senhor diz que apenas aqueles que fazem a vontade do Pai podem entrar no céu, e que não devemos odiar nem invejar os outros, mas amar uns aos outros. Eu sabia que eu não estava vivendo de acordo com isso. Eu mentia e trapaceava o tempo todo para o meu próprio benefício e não era muito paciente com os irmãos e irmãs e Não conseguia amar aos outros como a mim mesmo. Quando as coisas davam errado, eu culpava a Deus. Eu não amava Deus de verdade. Não conseguia guardar os mandamentos do Senhor e não estava fazendo a vontade de Deus. Como conseguiria entrar no céu? As palavras de Deus então me vieram à mente: “Sereis pois santos, porque Eu sou santo” (Levítico 11:45). Eu ainda estava pecando e confessando, ainda preso ao pecado. Será que o Senhor me levaria para o céu quando viesse? Pesquisei na Bíblia tentando entender tudo isso. Vasculhei sem parar, mas não consegui encontrar o caminho para me livrar do pecado. Pensei no que Paulo disse: “Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:24). Se nem mesmo Paulo conseguiu encontrá-lo, como eu conseguiria? Eu já não era tão jovem, mas mesmo tendo sido crente a maior parte da minha vida, ainda não tinha certeza se eu iria para o céu. Eu me senti miserável e perdido. Eu queria muito encontrar o caminho para o céu e finalmente encontrar o Senhor em paz. Assim, comecei a visitar cristãos veteranos conhecidos onde quer que estivessem, mas eles também não conseguiram me ajudar. Frequentei as reuniões de outras denominações, mas eles só falavam sobre as mesmas coisas de sempre, sobre sermos justificados e salvos pela fé. Fiquei muito decepcionado.

Por meio de uma oportunidade inesperada, comecei a estudar num seminário administrado por estrangeiros. Pensei que os sermões deles seriam ótimos e que eu iria, sem dúvida, encontrar respostas lá. Cheio de fé, estudei com eles por mais de dois meses. Infelizmente, o pastor apenas lia alguns livros em suas aulas sobre a história da igreja, a vida de Jesus, a visão geral do Novo e do Velho Testamento, e assim por diante. Ele nunca falava sobre o caminho da vida. Certa noite, depois do jantar, perguntei ao pastor: “Poderia falar sobre o caminho da vida?” Ele respondeu: “É exatamente isso o que ensinamos aqui. Somos a maior organização religiosa no mundo, reconhecida internacionalmente. Depois de três anos, você obterá um certificado internacional de pastor. Então, poderá pregar o evangelho e organizar igrejas em qualquer lugar do mundo”. Achei isso desanimador. Eu não queria ser pastor. Eu só queria saber como entrar no céu. Então, perguntei: “Se esse certificado é assim tão excelente, posso usá-lo para entrar no céu?” O pastor não respondeu nada. Continuei com minhas perguntas. “Soube que você é crente há décadas. Você já foi salvo? Pode entrar no céu?” Cheio de confiança, ele respondeu: “É claro! Tenho certeza de que vou entrar no céu.” Então, perguntei: “Em que você baseia sua certeza? Você ama o próximo como ama a si mesmo? Já se livrou do pecado e agora é santo? Já se tornou como uma criança? Não conseguimos evitar o pecado e contrariamos os ensinamentos do Senhor o tempo todo. Pecamos de dia e nos confessamos à noite. Deus é santo. Você está dizendo que pecadores como nós podem entrar no reino dos céus?” Depois que fiz essas perguntas, o rosto dele ficou vermelho e ele não disse uma palavra. Fiquei arrasado. Abandonei o seminário e voltei para casa.

No caminho de volta, meu coração estava despedaçado e senti como se tivesse perdido minha última esperança. Eu não sabia onde encontrar o caminho para o céu. O rosto do meu pai, cheio de lágrimas, me veio à mente. Durante toda a sua vida, ele pregou a justificação pela fé e que entraríamos no céu quando morrêssemos, mas ele morreu cheio de desgosto. Acreditei no Senhor a maior parte da minha vida, dizendo às pessoas todos os dias que elas iriam para o céu quando morressem. Mas agora, eu não estava certo sobre como entrar no reino dos céus. Será que eu seria como meu pai e morreria cheio de desgosto? De repente, pensei no que o Senhor Jesus disse: “Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á” (Mateus 7:7). “O Senhor é fiel”, pensei. “Não posso desistir! Enquanto ainda tiver fôlego, vou continuar buscando o caminho para o céu”. Coloquei-me diante do Senhor em oração: “Querido Senhor, tenho procurado em todos os lugares um meio de me livrar do pecado e entrar no céu, mas ninguém pode me ajudar. Ó, Senhor, o que devo fazer? Sou um pregador que diz às pessoas todos os dias para permanecerem firmes na fé e perseverarem até o fim para entrar no céu. Mas agora, nem eu sei como me livrar do pecado e entrar no céu. Não estou sendo um cego guiando outros cegos, levando-os a um buraco? Ó, Senhor! Onde posso encontrar o caminho para o céu? Peço por Tua orientação”.

Quando cheguei em casa, soube que muitos membros e líderes de igrejas tinham ido para a Relâmpago do Oriente. As pessoas comentavam como os sermões deles eram bons, que eles tinham uma nova luz, e até causavam a admiração de alguns pastores. Pensei: “Como é que nunca conheci ninguém da Relâmpago do Oriente? Seria maravilhoso se eu os conhecesse um dia! Preciso buscar com eles, saber por que seus sermões são tão bons e se podem resolver meu problema”.

Um dia, o irmão Wang, da minha igreja, veio à minha casa dizendo que duas parentes dele, que acreditavam em Deus Todo-Poderoso, o estavam visitando, e me convidou. Fiquei tão feliz quando o ouvi dizer isso, que fui correndo à casa dele. Nós nos apresentamos e lhes contei meu problema, dizendo: “Sempre acreditei que o batismo trazia a salvação, que acreditar de coração e confessar significa que somos justificados pela fé, e que quando o Senhor vier, Ele nos elevará para o reino dos céus. Mas, nos últimos anos, tenho me sentido confuso se vou poder entrar no céu ou não. Não acho que deve ser tão simples assim. A Bíblia diz: ‘Santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’ (Hebreus 12:14). Eu mesmo e os irmãos e irmãs da igreja pecamos o tempo todo, e não acho que aqueles que vivem em pecado, como nós, podem entrar no céu. Gostaria de saber exatamente como podemos entrar no reino dos céus. Podem comunicar comigo sobre isso?”

Com um sorriso, a irmã Zhou disse: “Entrar no reino dos céus é a maior preocupação de todo cristão”. “Sobre isso, o Senhor Jesus nos disse com clareza: ‘Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus’ (Mateus 7:21). “O Senhor é bem claro. Somente aquele que pratica Suas palavras e faz a vontade de Deus pode entrar no reino dos céus. O Senhor nunca disse que uma vez salvo, salvo para sempre, nem disse que somos justificados pela fé, podendo, assim, entrar em Seu reino. A justificação pela fé foi algo que Paulo inventou. Paulo era só um apóstolo, um homem corrupto. Ele não era Cristo, e suas palavras não eram as palavras de Cristo. Não podemos confiar em suas palavras para entrar no céu. Apenas Jesus é o Senhor e Rei do reino celestial. Apenas Suas palavras têm autoridade e são a verdade. As noções do homem não são a verdade e não podem definir os padrões para se entrar em Seu reino. Nesse assunto, só podemos nos guiar pelas palavras do Senhor. Não podemos nos guiar pelas palavras de Paulo, e é isso”. Então, a irmã Zhou leu várias passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso sobre o que significa ser justificado e salvo pela fé, e sobre ser salvo e entrar no céu. Deus Todo-Poderoso diz: “Na época, a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e o que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado”. “Você só sabe que Jesus descerá durante os últimos dias, mas como exatamente Ele descerá? Um pecador como vocês, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesusquem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus”. “Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida” (“A Palavra manifesta em carne”).

Depois, a irmã Wang comunicou, dizendo: “No final da Era da Lei, Satanás estava corrompendo a humanidade cada vez mais, e as pessoas pecavam cada dia mais. Todos estavam em perigo de ser mortos de acordo com a lei. Então, o Senhor Jesus realizou a obra de redenção na Era da Graça e, ao ser crucificado, Ele se tornou a oferta pelo pecado e perdoou os pecados da humanidade. Naquela época, era preciso apenas crer no Senhor, confessar e se arrepender a Ele, e os pecados eram perdoados, e as pessoas poderiam desfrutar a graça que Ele concedeu a elas. Essa era a salvação para aqueles que tinham vivido sob a lei. Essa ‘salvação’ significava livrar-se da condenação e da maldição pela lei e jamais ser condenado por ela novamente. Isso é ‘ser salvo pela fé’”. A irmã Wang continuou: “Ser justificado pela fé não significa que nos tornamos justos. Ser justificados e salvos pela fé não significa que não temos pecado, que somos totalmente puros e que obtivemos a salvação completa, ou que podemos entrar no céu”. “Embora nossos pecados tenham sido perdoados, nossa natureza pecadora e nosso caráter satânico ainda estão profundamente enraizados em nós. Ainda somos capazes de mentir, enganar, invejar e odiar os outros, e frequentemente cometemos pecados e resistimos a Deus. Como pessoas como nós, cheias de caracteres satânicos, que desobedecem e resistem a Deus podem entrar no reino dos céus?” “É por isso que o Senhor Jesus prometeu voltar. Deus Todo-Poderoso veio nos últimos dias. Ele expressou todas as verdades que nos purificam e nos salvam, e está realizando a obra de julgamento para resolver nossa natureza e caracteres satânicos, nos salvar completamente do pecado e nos purificar para que entremos no reino celestial”. “A obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso cumpre totalmente esta profecia do Senhor Jesus: ‘Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). “Pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:47-48). E em 1 Pedro lemos: ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’ (1 Pedro 4:17). Ao vivenciarmos a obra de redenção da Era da Graça, podemos apenas desfrutar a graça do Senhor e receber o perdão de nossos pecados. Não podemos nos livrar do pecado ou ser purificados. É por isso que temos de aceitar e obedecer à obra de julgamento de Deus nos últimos dias, nos arrepender de verdade e ser purificados da corrupção, para sermos livres do pecado e completamente salvos de uma vez por todas. Assim, poderemos sobreviver aos desastres, e Deus nos guiará para seu reino”.

A comunhão da irmã realmente abriu meus olhos. A ideia de ser salvos pela nossa fé e entrar no céu era fruto de nossa imaginação e contrária às palavras do Senhor. O Senhor Jesus realizou a obra de redenção, não a obra de expurgar o pecado. Portanto, nossa natureza pecaminosa permanece em nós, e ainda não conseguimos evitar de pecar e resistir a Ele. Não é de se admirar que nunca pude me livrar do pecado todos aqueles anos, por mais que eu renunciasse à carne ou subjugasse meu próprio corpo. Descobri que era por causa de minha natureza pecaminosa e porque eu não tinha vivenciado a nova obra de Deus. Deus Todo-Poderoso realiza a obra de julgamento para remover nossa natureza pecaminosa e nos purificar e nos salvar completamente de uma vez por todas. É só disso que precisamos, e isso é maravilhoso! Mas eu não sabia como Deus nos julgou e purificou nos últimos dias. Então, perguntei às irmãs sobre isso.

A irmã Wang leu outra passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Em Sua obra de julgamento, Deus não esclarece a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas esses métodos são considerados julgamento; tal julgamento é que pode subjugar o homem e convê-lo a se submeter a Deus e conhecer a Deus de verdade. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (“A Palavra manifesta em carne”).

Depois, ela continuou com esta comunhão: “Deus Todo-Poderoso expressa a verdade para nos julgar e purificar nos últimos dias. Ele revela nossa natureza e caráter satânicos que resistem a Deus. Por meio do julgamento e das revelações de Suas palavras e dos fatos, vemos o quanto somos corrompidos por Satanás. Somos arrogantes, enganadores, egoístas, maldosos, gananciosos e competitivos por natureza. Nossos ossos e nosso sangue estão cheios de caracteres satânicos, e quase não parecemos humanos. Controlados por esses caracteres corruptos, não podemos evitar de resistir a Deus e nos rebelar contra Ele. Por exemplo, frequentemente nos enaltecemos e nos exibimos quando trabalhamos e pregamos a fim de sermos estimados pelos outros. Fazemos qualquer coisa pelos nossos próprios interesses, competimos por prestígio e conspiramos uns contra os outros. Invejamos e odiamos qualquer um que seja melhor que nós, nos despendemos apenas pelas bênçãos e para entrar em Seu reino, e culpamos a Deus e O interpretamos erroneamente assim que algo dá errado. O julgamento e o castigo de Deus permitem que vejamos nossa própria corrupção. Passamos, então, a odiar de verdade nossa natureza satânica e começamos a sentir remorso e odiar a nós mesmos, e então nos arrependemos a Deus. Também passamos a conhecer um pouco sobre o caráter justo de Deus. Começamos a temer a Deus e a nos submeter a Ele, conseguimos conscientemente renunciar à carne e praticar as palavras de Deus, e cumprir nosso dever como seres criados, começando a viver de modo alguma semelhança humana. Ao vivenciar tudo isso, sentimos o quão profundamente Satanás nos corrompeu e que devemos aceitar o julgamento das palavras de Deus. Percebemos que nossos caracteres satânicos devem ser purificados, que não podemos mais resistir a Deus e que esse é o único caminho para o reino de Deus”.

Meu coração se iluminou quando ouvi essas comunhões. Se apenas aceitarmos a obra de redenção da Era da Graça, mas não aceitarmos a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso, mesmo que creiamos no Senhor por toda a nossa vida, o pecado sempre nos prenderá, e jamais faremos a vontade de Deus nem entraremos em Seu reino. O único caminho para o reino celestial é a verdade expressa por Deus Todo-Poderoso e Sua obra de julgamento! Pesquisei em todos os lugares para encontrar o caminho para o reino celestial durante anos e, agora, finalmente o encontrei. Chorei de alegria! Meu desejo de tantos anos se realizou. Esta é a voz de Deus, e Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado! Quando o Senhor Jesus nasceu, Simeão se rejubilou de vê-Lo apenas oito dias após Seu nascimento. Ser capaz de ouvir a voz de Deus e receber o Senhor durante minha vida, me faz sentir ainda mais feliz e mais abençoado que Simeão! Sou muito grato a Deus Todo-Poderoso!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Escapando da onda de boatos

Em outubro de 2016, vim para Nova York e depois fui batizado em nome do Senhor Jesus em uma igreja chinesa, tornando-me cristão. Mas,...

A senda para o reino dos céus

Para entrar no reino dos céus, muita gente acha que, já que temos fé no Senhor, e nossos pecados foram perdoados, quando o Senhor chegar,...

Deixar uma resposta