Eu testemunhei a aparição de Deus

04 de Fevereiro de 2022

Por Martin, Coreia do Sul

Eu fui membro de uma igreja presbiteriana da Coreia. A minha família inteira se converteu quando minha filha adoeceu. Depois disso, ela começou a se recuperar dia após dia. Eu fiquei muito grato pela misericórdia do Senhor Jesus. Jurei que, a partir de então, eu seguiria o Senhor fielmente, trabalharia muito para ser o tipo de pessoa que Ele exige e que Lhe traz alegria. Nunca perdia um culto, não importava quão ocupado estivesse no trabalho, eu sempre dava esmolas e fazia sacrifícios e participava das atividades da igreja. A maior parte do tempo era dedicada à leitura da Bíblia e à participação nas atividades da igreja e eu raramente ia aos jantares de festa e ajuntamentos organizados pelos meus parentes, amigos e colegas e demais. Ficaram frustrados comigo por causa disso. Quando parei de tomar bebidas alcoólicas e de fumar, depois de me converter, e não fui mais às festas com eles, alguns amigos escarneciam de mim com frequência, dizendo coisas como: “Você gosta tanto de ir à igreja, então nos conte, o que ir à igreja todos os dias lhe traz? Qual é o sentido dessa sua fé?”. Para falar a verdade, bombardeado com pergunta após pergunta, eu nem sabia o que dizer. Mas foi por causa de suas perguntas que realmente comecei a pensar: para que serve a minha fé? É para pedir que Deus cure minha filha ou garanta o bem-estar da minha família? Ter fé é só ler a Bíblia e ir à igreja todos os dias? Eu não sabia. Levei essa pergunta até o clero da minha igreja. Suas respostas foram todas mais ou menos iguais: nossa fé é pela graça da salvação do Senhor, e quando Ele retornar, Ele nos levará para o Céu, para a vida eterna. Esse tipo de resposta parecia resolver minha confusão, mas levantou outra pergunta: como, então, posso entrar no Céu? Eles me disseram: “Romanos 10:10 diz: ‘Pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação’. Isso significa que o Senhor perdoou nossos pecados, somos salvos pela fé, e o Senhor nos levará diretamente para o reino quando Ele retornar. Então, não se preocupe com a entrada no Céu, contanto que tenha fé”. Pensei no versículo da Bíblia: “Sem santificação, ninguém verá o Senhor(Hebreus 12:14). Deus é santo e Ele exige que nos tornemos santos, mas eu estava vivendo em pecado e não conseguia colocar Suas palavras em prática. Isso era ser digno do reino? O Senhor Jesus nos disse: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: amarás ao teu próximo como a ti mesmo(Mateus 22:37-39). Mas no dia a dia, essa simples exigência de amar era algo que, por mais que tentasse, eu não conseguia fazer. Eu amava minha família muito mais do que amava o Senhor e não conseguia amar os outros como a mim mesmo. Quando meus amigos e parentes zombavam de mim, eu ficava ressentido, em vez de ser tolerante e paciente. Também pensei em Hebreus 10:26, que diz: “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados”. Eu sabia o que o Senhor exigia, mas não conseguia executá-lo. Continuava vivendo em pecado, então, eu não conseguia ver como meu desfecho poderia ser diferente do dos incrédulos. Isso me levou a crer que entrar no reino não podia ser tão fácil quanto o clero dizia, mas ainda não sabia como eu poderia entrar no Céu e ganhar vida eterna. Eu ainda não tinha uma senda. Continuei fazendo perguntas ao clero e aos meus amigos na igreja, mas ninguém tinha uma resposta clara. Só me perguntavam por que, de repente, eu estava fazendo essas perguntas e diziam que era assim que as pessoas têm praticado a fé há eras. Eu ainda estava tão confuso como antes, então decidi reler todos os quatro evangelhos, pensando que deveria haver uma resposta nas palavras do Senhor Jesus.

Um dia em 2008, li estes versículos: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em Mim, ainda que morra, viverá; e todo aquele que vive, e crê em Mim, jamais morrerá(João 11:25-26). A leitura desses versículos me deixou perplexo. Por que o Senhor diria que deveríamos viver e crer Nele? Como crentes, não estávamos todos vivos e crendo Nele? Haveria alguma razão para o Senhor nos ver como mortos? Isso levantou muitas perguntas para mim. Por um tempo, usei cada minuto livre para refletir sobre isso, mas nunca consegui descobrir seu significado verdadeiro. Procurei novamente o clero e outros membros da igreja com minhas perguntas, e eles não só não tinham uma resposta, como riram de mim. Mas eu continuei sentindo que havia um sentido mais profundo por trás daquilo que o Senhor disse.

Então li isto no evangelho de Mateus: “E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai. Jesus, porém, respondeu-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos(Mateus 8:21-22). Quando vi a expressão “deixe os mortos sepultar os seus próprios mortos”, fiquei um pouco confuso. Por que o Senhor chamaria de mortos pessoas que estavam vivas na época? O Senhor nos via como vivos ou como mortos? Lembrei-me da Bíblia que diz que o salário do pecado é a morte e que eu estava vivendo em pecado. Era a isso que o Senhor Se referia com “os mortos”? Nesse caso, como eu poderia vir à vida e como poderia entrar no reino? Meu coração estava cheio de perguntas que eu não conseguia entender. Mas, no fundo, eu tinha clareza sobre uma coisa: já que o Senhor tinha dito essas coisas, a resposta devia estar em algum lugar na Bíblia. Assim, não perdi a fé, mas continuei buscando a resposta.

Graças à orientação do Senhor, alguns meses depois, li outra coisa que Ele disse: “Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão(João 5:25). Entendi imediatamente que os mortos voltam à vida quando ouvem a voz de Deus. Eu tinha certeza de que essa era a resposta que eu estivera procurando! Mas eu ainda estava um pouco confuso, pensando que tinha ouvido a voz do Senhor muito tempo atrás, mas ainda não estava livre das amarras do pecado. Eu era considerado vivo? A que, de fato, se referia “os que a ouvirem viverão”? Como as pessoas vêm à vida? Quando retornasse, o Senhor teria mais coisas a dizer que devíamos ouvir? Nesse caso, como poderíamos ouvir a voz de Deus? Onde poderíamos ouvi-la? Eu não conseguia entender, então orei ao Senhor: “Ó Senhor, por favor, deixa-me ouvir a Tua voz o quanto antes. Não quero estar morto. Por favor, ajuda-me a viver”.

Depois disso, quando eu ia aos cultos, comecei a prestar atenção para ver se os pastores diziam algo sobre o retorno do Senhor ou a voz do Senhor em seus sermões. O que realmente me decepcionou foi que tudo que eles nos diziam era que devíamos estar atentos à heresia, vigiar e esperar, mas não diziam nada sobre o retorno do Senhor. Também fiz perguntas aos principais responsáveis sobre essas coisas, mas eles diziam que minhas perguntas constantes eram fruto de uma falta de fé, que eu era igual a Tomé. Começaram a me ostracizar. Então outros membros da igreja com os quais sempre tinha me dado bem começaram a se distanciar e alguns me excluíram. Acabei saindo da igreja da qual eu tinha sido membro durante 18 anos. Eu ficava assistindo a programas dos principais canais cristãos o dia todo, esperando ouvir a voz de Deus nos sermões de pastores famosos. Fiz isso durante quase seis meses, assistindo a mais de dez horas desses programas quase todos os dias, mas ainda assim não encontrei as respostas que queria. Os pastores estavam só dizendo que o Senhor retornaria muito em breve e que deveríamos vigiar e esperar. Mas eu transbordava de perguntas. O Senhor estava prestes a voltar, mas quando? E por que não O tínhamos acolhido ainda? Eu estava sempre orando ao Senhor naqueles dias, dizendo: “Senhor! Tenho esperado por Ti durante todo esse tempo, esperando tanto acolher-Te em vida, ouvir a Tua voz. Ó Senhor, quando virás? Por favor, deixa-me ouvir a Tua voz”.

Um dia em março de 2013, na entrada do nosso prédio, um homem idoso que parecia ter uns 70 anos veio em minha direção, perguntando se eu gostaria de assinar o jornal Chosun Ilbo. Eu fui muito desdenhoso, pensando que, agora que todos têm celulares e computadores, quem ainda lê um jornal? Então o recusei sumariamente. Mas, durante vários dias, sempre que ele me via, ele me pedia para assinar. Continuei recusando sua oferta. Mas, para a minha surpresa, encontrei esse mesmo homem um mês depois junto ao elevador. Era como se ele tivesse esperado por mim. Quando me viu, ele sorriu e disse alô, então pediu que eu assinasse. Perguntei-me por que esse homem vinha tentando me vender um jornal por tanto tempo. Tentando ser legal, acabei comprando uma assinatura, mas, por várias razões, não tive tempo para lê-lo por alguns dias. Então, numa manhã no início de maio, depois de receber o jornal, eu o peguei e examinei as manchetes como sempre fazia. E uma delas chamou minha atenção. Ela dizia: “O Senhor Jesus retornou — Deus Todo-Poderoso tem expressado palavras na Era do Reino”. Fiquei chocado — O quê? O Senhor retornou? Deus Todo-Poderoso? A Era do Reino? Isso podia ser verdade? Senti uma mistura de emoções naquele momento — fiquei muito agitado. Eu finalmente encontrei a notícia do retorno do Senhor. Mas então me perguntei se isso podia ser uma notícia falsa. Olhei para o fim da página e vi um número e um endereço da Igreja de Deus Todo-Poderoso e alguns títulos de livros da Igreja. Senti que era importante investigar isso com cuidado, pois o retorno do Senhor é um assunto muito importante. Liguei imediatamente para o número que tinha encontrado no jornal. Ouvi a voz de uma irmã que atendeu à ligação e eu lhe perguntei ansiosamente: “Posso perguntar, o que está impresso nesse jornal é verdade? O Senhor retornou? Essas palavras são realmente palavras de Deus?”. Ela disse: “É verdade”.

As irmãs Kathy e Zena da Igreja de Deus Todo-Poderoso marcaram uma hora para se reunir comigo e elas comungaram comigo os três estágios da obra de Deus. Kathy disse: “Desde que Adão e Eva foram corrompidos por Satanás, o homem tem vivido em pecado, sob as forças de Satanás, manipulado e prejudicado por ele. Deus fez três estágios de obra para salvar plenamente o homem da influência de Satanás, que são a Era da Lei, a Era da Graça e a Era do Reino. São três estágios diferentes de obra, mas todos são realizados pelo mesmo Deus. Cada estágio da obra de Deus se baseia nas necessidades da humanidade corrupta, e cada um se apoia no anterior, para realizar uma obra mais profunda e mais elevada”. Então ela leu uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso: “O plano de gerenciamento de seis mil anos é dividido em três estágios de obra. Nenhum estágio sozinho pode representar a obra das três eras, mas pode representar apenas uma parte de um todo. O nome Jeová não pode representar todo o caráter de Deus. O fato de que Ele realizou uma obra na Era da Lei não prova que Deus só pode ser Deus sob a lei. Jeová estabeleceu leis para o homem e proferiu mandamentos, pedindo ao homem que construísse o templo e os altares; a obra que Ele fez representa apenas a Era da Lei. A obra que Ele fez não prova que Deus é só um Deus que pede ao homem para respeitar a lei, nem que Ele é o Deus no templo nem que Ele é o Deus diante do altar. Dizer isso não seria verdade. A obra realizada sob a lei só pode representar uma era. Portanto, se Deus fizesse apenas a obra na Era da Lei, o homem confinaria Deus dentro da seguinte definição: ‘Deus é o Deus no templo. Para servir a Deus, devemos usar vestes sacerdotais e entrar no templo’. Se a obra na Era da Graça nunca tivesse sido realizada e a Era da Lei tivesse continuado até o presente, o homem não saberia que Deus é também misericordioso e amoroso. Se a obra na Era da Lei não tivesse sido feita e, em vez disso, somente a obra na Era da Graça, tudo o homem saberia é que Deus só pode redimir o homem e perdoar-lhes os pecados. O homem só saberia que Ele é santo e inocente, que Ele pode Se sacrificar e ser crucificado em benefício do homem. O homem só saberia dessas coisas, mas não teria entendimento de qualquer coisa mais. Portanto, cada era representa uma parte do caráter de Deus. Quanto a que aspectos do caráter de Deus são representados na Era da Lei, quais na Era da Graça, e quais neste estágio presente: somente quando todos os três estágios tiverem sido integrados em um todo elas poderão revelar o caráter de Deus inteiramente. Somente quando o homem conhecer todos os três estágios ele poderá entendê-lo plenamente. Nenhum dos três estágios pode ser omitido. Você só verá o caráter de Deus em sua totalidade depois de conhecer esses três estágios da obra. O fato de que Deus completou Sua obra na Era da Lei não prova que Ele é somente o Deus sob a lei, e o fato de que Ele completou Sua obra de redenção não significa que Deus sempre redimirá a humanidade. Essas são todas conclusões tiradas pelo homem. A Era da Graça tendo chegado ao fim, você não pode, então, dizer que Deus pertence apenas à cruz e que a cruz sozinha representa a salvação de Deus. Fazer isso seria definir Deus. No estágio atual, Deus está fazendo principalmente a obra da palavra, mas você não pode dizer, então, que Deus nunca foi misericordioso com o homem e que tudo o que Ele trouxe é castigo e julgamento. A obra nos últimos dias revela a obra de Jeová e de Jesus e todos os mistérios não compreendidos pelo homem, de modo a revelar o destino e fim da humanidade e concluir toda a obra de salvação entre a humanidade. Esse estágio da obra nos últimos dias encerra tudo. Todos os mistérios não compreendidos pelo homem precisam ser desvendados para permitir que o homem os sonde até sua profundidade e tenha uma compreensão completamente clara em seu coração. Só então a raça humana pode ser classificada de acordo com seus tipos. Somente depois que o plano de gerenciamento de seis mil anos tiver sido completado, o homem chegará a entender o caráter de Deus em sua totalidade, pois Sua gestão terá então chegado ao fim(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “O mistério da encarnação (4)”). Então Kathy compartilhou muito mais comunhão comigo, e eu descobri que o plano de gerenciamento de seis mil anos de Deus se divide em três eras, em três estágios — a Era da Lei, a Era da Graça e a Era do Reino. Na Era da Lei, Jeová emitiu a lei principalmente para guiar as pessoas a viver na Terra e a informá-las o que é pecado. Na Era da Graça, o Senhor Jesus completou a obra de redenção. Ele foi crucificado pela humanidade, redimindo-nos do pecado. Contanto que acreditássemos no Senhor, confessássemos nossos pecados e nos arrependêssemos, nossos pecados seriam perdoados e nós não seríamos mais condenados e punidos por pecar sob a lei. Na Era do Reino, Deus Todo-Poderoso está expressando verdades, fazendo a obra de julgamento, purificando os caracteres corruptos das pessoas, salvando as pessoas do domínio de Satanás, do pecado, para que nós possamos nos submeter e adorar a Deus, não viver mais no pecado e ser levados para o reino dos céus por Deus. Os três estágios da obra ocorrem em diferentes eras, os nomes de Deus mudam, Ele aparece para a humanidade de formas diferentes, Sua obra inclui coisas diferentes, e Ele as executa em lugares diferentes, mas tudo é feito por um único Deus. É um único Deus que faz obra diferente em eras diferentes. Entender isso foi muito esclarecedor para mim.

Então Zena comungou comigo como Deus Todo-Poderoso purifica e transforma as pessoas por meio de Sua obra de julgamento. Ela compartilhou esta passagem das palavras de Deus: “Cristo dos últimos dias usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a substância do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à substância do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Todos esses métodos diferentes de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido em relação a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua essência corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a essência dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade”). Então Zena me disse: “Deus Todo-Poderoso usa a verdade para julgar e purificar as pessoas. Ele expressou milhões de palavras que revelam os mistérios da Bíblia e dão testemunho da obra de Deus, e elas expõem a raiz da pecaminosidade do homem e a verdade da nossa corrupção. Algumas falam sobre como ser liberto do pecado e alcançar mudança de caráter e algumas falam sobre determinar os desfechos das pessoas etc. Todas são a verdade e todas vêm de Deus. Deus Todo-Poderoso expressou todas as verdades de que as pessoas necessitam para ser purificadas e salvas plenamente, ao mesmo tempo em que demonstram o caráter justo de Deus, Sua onipotência e Sua sabedoria. Qualquer um que lê as palavras de Deus Todo-Poderoso pode sentir seu poder e autoridade. Deus vê tudo, e só Deus conhece a humanidade corrupta de frente para trás. Deus expõe o pensamento, o ponto de vista, a ideia e o caráter corrupto de cada pessoa, resolvendo totalmente, na raiz, a pecaminosidade do homem e sua oposição a Deus. Por meio do julgamento, das revelações e dos refinamentos das palavras de Deus, ganhamos algum entendimento da verdade da nossa corrupção satânica. Então vemos como somos arrogantes e perversos, que tudo que dizemos e fazemos revela nossos caracteres corruptos. Lutamos por nome e status, promovemos intriga, mentimos e trapaceamos, metemo-nos em lutas ciumentas e não nos submetemos nem um pouco a Deus. Não vivemos nem de longe uma semelhança humana. Depois, ficamos cheios de remorso sincero e nos odiamos, nos tornamos capazes de nos arrepender, de aceitar Seu julgamento e castigo e de executar Suas palavras. Somos gradualmente libertos dos laços do pecado e temos algumas mudanças em nossos caracteres corruptos. Sem que as palavras de Deus nos exponham e nos julguem, mas confiando apenas em oração e confissão, jamais resolveríamos a raiz do nosso pecado. Por meio da experiência, vemos também que sem o julgamento e o castigo de Deus, nossos caracteres corruptos jamais seriam purificados e transformados. É por isso que aceitar a obra de julgamento de Deus dos últimos dias é a única senda para o reino”. Então as duas irmãs me contaram seu testemunho pessoal de experimentar o julgamento e o castigo das palavras de Deus. Tudo era tão prático. Eu sabia que a obra de Deus Todo-Poderoso era exatamente de que eu precisava espiritualmente, que a obra de Deus dos últimos dias pode realmente mudar e purificar as pessoas e que o único jeito de entrar no reino é aceitando o julgamento de Deus dos últimos dias.

Ao longo dos próximos dias, as irmãs também me explicaram por que o mundo religioso está tão desolado agora e os sermões dos pastores são tão vazios. Elas também compartilharam comigo a história real por trás da Bíblia, os mistérios e o significado das encarnações de Deus. Senti que as palavras de Deus Todo-Poderoso tinham muito conteúdo e abriam meus olhos para tantos mistérios da verdade. Depois de investigar, tive certeza de que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a voz de Deus, de que Ele é o Senhor Jesus que retornou, e aceitei com alegria a salvação de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias.

Mais tarde, as irmãs me deram alguns livros das palavras de Deus. Eu abri um deles quando cheguei em casa, “O Pergaminho aberto pelo Cordeiro”. A primeira coisa que vi foram algumas das palavras de Deus no Prefácio: “Embora muitas pessoas acreditem em Deus, poucas compreendem o que significa fé em Deus e o que elas devem fazer para se conformarem à vontade de Deus. Isso acontece porque, embora estejam familiarizadas com a palavra ‘Deus’ e expressões tais como ‘a obra de Deus’, as pessoas não conhecem a Deus e menos ainda conhecem Sua obra. Não é de admirar, então, que todos aqueles que não conhecem a Deus estejam confusos em sua crença Nele. As pessoas não levam a sério a crença em Deus e isso é inteiramente porque crer em Deus não lhes é nada familiar, é estranho demais para elas. Dessa maneira, elas ficam aquém das demandas de Deus. Em outras palavras, se as pessoas não conhecem a Deus, e não conhecem Sua obra, então elas não são aptas para serem usadas por Deus, e menos ainda são capazes de satisfazer Sua vontade. ‘Crença em Deus’ significa acreditar que há um Deus; esse é o conceito mais simples no que diz respeito a crer em Deus. Mais ainda, acreditar que há um Deus não é o mesmo que crer verdadeiramente em Deus; antes, é um tipo de fé simples com fortes sobretons religiosos. A fé verdadeira em Deus significa o seguinte: com base na crença de que Deus é soberano sobre todas as coisas, a pessoa experimenta Suas palavras e Sua obra, expurga seu caráter corrupto, satisfaz a vontade de Deus e vem a conhecer Deus. Somente uma jornada desse tipo pode ser chamada de ‘fé em Deus’(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus). As palavras de Deus Todo-Poderoso são detalhadas e práticas e mostram o significado verdadeiro da fé em Deus. Percebi que fé exige experimentar as palavras e a obra de Deus para que possamos nos livrar da corrupção, ganhar a verdade e conhecer Deus. Só isso é fé verdadeira. Eu costumava pensar que fé significava orar cada dia e ir à igreja com frequência. Infelizmente, nunca consegui descobrir se eu estava na senda de fé certa ou não, então fiquei tropeçando até então. Quando li as palavras de Deus Todo-Poderoso, percebi que a senda que tinha seguido em minha fé anterior era totalmente errada. Então vi no sumário o título “Você é alguém que veio para a vida?”. Aquilo me atraiu e o li imediatamente. Ele tinha estas palavras de Deus: “Deus criou o homem, mas depois o homem foi corrompido por Satanás, de tal modo que as pessoas se tornaram ‘homens mortos’. Assim, depois de ter mudado, você não será mais como esses ‘homens mortos’. São as palavras de Deus que reavivam o espírito das pessoas e as fazem renascer, e quando o espírito das pessoas renascer, elas terão vindo à vida. Quando falo de ‘homens mortos’, refiro-Me aos cadáveres que não têm espírito, às pessoas cujo espírito morreu dentro delas. Quando a centelha da vida é acesa no espírito das pessoas, elas vêm à vida. Os santos que foram mencionados antes se referem a pessoas que vieram à vida, àquelas que estavam sob a influência de Satanás, mas que o derrotaram(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus). “‘Os mortos’ são aqueles que se opõem a Deus e se rebelam contra Ele; são aqueles entorpecidos em espírito que não compreendem as palavras de Deus; são aqueles que não colocam a verdade em prática e não têm a menor lealdade a Deus e são aqueles que vivem sob o poder de Satanás e são explorados por Satanás. Os mortos se manifestam colocando-se em oposição à verdade, rebelando-se contra Deus e sendo baixos, desprezíveis, maliciosos, embrutecidos, enganadores e insidiosos. Mesmo que tais pessoas comam e bebam as palavras de Deus, elas são incapazes de viver as palavras de Deus; embora estejam vivas, são apenas cadáveres que andam e respiram. Os mortos são totalmente incapazes de satisfazer a Deus, menos ainda de ser completamente obedientes a Ele. Só conseguem enganá-Lo, blasfemar contra Ele e traí-Lo, e tudo que eles geram pela maneira como vivem revela a natureza de Satanás. Se as pessoas desejam se tornar seres vivos, dar testemunho de Deus e ser aprovadas por Deus, então devem aceitar a salvação de Deus; devem se submeter de bom grado a Seu julgamento e castigo, aceitar de bom grado a poda e o tratamento por Deus. Só então elas serão capazes de colocar em prática todas as verdades exigidas por Deus, só então ganharão a salvação de Deus e realmente se tornarão seres vivos. Os vivos são salvos por Deus; foram julgados e castigados por Deus, estão dispostos a se devotar e ficam felizes em oferecer sua vida por Deus, e de bom grado dedicariam sua vida inteira a Deus. Apenas quando os vivos dão testemunho de Deus é que Satanás pode ser envergonhado; apenas os vivos podem espalhar a obra do evangelho de Deus, apenas os vivos são segundo o coração de Deus e apenas os vivos são pessoas reais(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus). Depois de ler isso, eu soube em meu coração que essa era a resposta que eu vinha buscando durante todos esses anos. Finalmente, eu sabia o que significava estar “morto” e “viver”. Quando Deus criou Adão e Eva, eles podiam ouvir Deus, manifestá-Lo e glorificá-Lo. Eram pessoas vivas com um espírito. Então Satanás os tentou para que traíssem Deus e eles começaram a viver em pecado, sob o poder de Satanás, e foi assim que a humanidade se tornou cada vez mais corrupta, com todos os tipos dos venenos de Satanás infiltrando-se em nós. Afundamos cada vez mais no pecado, negando a Deus, desobedecendo e resistindo a Ele, vivendo caracteres satânicos. Somos totalmente diferentes de como Deus nos criou no início. Deus vê todos que vivem em pecado e estão sob o poder de Satanás como mortos, e os mortos pertencem a Satanás, eles se opõem a Deus. Não são dignos de Seu reino. Os vivos são os salvos por Deus. A corrupção deles é purificada por meio do julgamento e castigo de Deus. Eles se livram do pecado, das forças de Satanás e param de se revoltar contra Deus e de se opor a Ele. Não importa como Deus fale e opere, eles conseguem ouvir e obedecer. Os vivos podem dar testemunho e glorificar a Deus, e eles são os únicos que podem ganhar a aprovação de Deus e entrar em Seu reino. Para nos tornarmos vivos, devemos aceitar as verdades que Deus Todo-Poderoso expressa e experimentar Seu julgamento, finalmente sermos libertos do pecado, sermos purificados e recobrarmos a consciência e a razão, obedecermos ao Criador e praticarmos as palavras de Deus, adorarmos a Deus e testificarmos Dele. Esse é aquele que realmente retornou para a vida, que pode entrar no reino e ganhar vida eterna. Àquela altura, eu entendi o que o Senhor quis dizer com: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em Mim, ainda que morra, viverá; e todo aquele que vive, e crê em Mim, jamais morrerá(João 11:25-26). Meu coração se iluminou quando entendi tudo isso.

Depois disso, li outro artigo: “Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna”. Isso foi realmente impressionante para mim. Deus diz: “Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganha vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus. Se você não busca o caminho de vida providenciado por Cristo dos últimos dias, então jamais ganhará a aprovação de Jesus e nunca estará qualificado para adentrar a porta do reino dos céus, pois é tanto um fantoche quanto um prisioneiro da história. As pessoas controladas por regulamentos, pela palavra, e agrilhoadas pela história jamais serão capazes de ganhar vida e de ganhar o caminho perpétuo de vida. Isso porque tudo o que elas têm é água turva à qual se agarraram por milhares de anos em vez da água de vida que flui do trono. Aqueles que não são abastecidos de água de vida continuarão a ser cadáveres para sempre, brinquedos de Satanás e filhos do inferno. Como, então, podem contemplar Deus? Se você só tenta se agarrar ao passado, se só tenta manter as coisas do jeito que estão ficando parado e não tenta mudar o status quo e descartar a história, não estará sempre contra Deus? Os passos da obra de Deus são vastos e poderosos, como vagalhões e trovões encapelados — ainda assim você senta e espera passivamente a destruição, persistindo na sua tolice e nada fazendo. Desse modo, como você pode ser considerado alguém que segue os passos do Cordeiro? Como pode justificar o Deus ao qual você se apega como um Deus que é sempre novo e nunca velho? E como as palavras de seus livros amarelados podem transportá-lo para uma nova era? Como elas podem levá-lo a buscar os passos da obra de Deus? E como podem elevá-lo aos céus? O que você tem em suas mãos é a palavra que só pode proporcionar conforto passageiro, não as verdades capazes de dar vida. As palavras das escrituras que você lê são aquelas que só podem enriquecer sua língua, e não são palavras de filosofia capazes de ajudar você a conhecer a vida humana, muito menos as sendas que podem levá-lo à perfeição. Essa discrepância não lhe dá motivo para reflexão? Ela não lhe permite compreender os mistérios contidos no interior? Você é capaz de, por si próprio, levar a si mesmo ao céu para encontrar Deus? Sem a vinda de Deus, você pode levar a si mesmo ao céu para desfrutar a felicidade de família com Ele? Você ainda está sonhando agora? Então, Eu sugiro que pare de sonhar e olhe para quem está operando agora, para quem está realizando a obra de salvar o homem nos últimos dias. Se não o fizer, você jamais ganhará a verdade e jamais ganhará vida(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus). Isso tinha tanto poder e autoridade, e essas palavras só podiam vir de Deus. Lembrei que o Senhor Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim(João 14:6). É isso. Além de Deus, quem poderia governar sobre o portão do reino? Se quisermos entrar no reino do Céu e ganhar a vida eterna, devemos aceitar o caminho da vida eterna que Cristo dos últimos dias trouxe. Isso significa aceitar as verdades expressadas pelo Senhor Jesus retornado, e essa é a única maneira de realizar nossas esperanças e de entrar no reino e ganhar a vida eterna. Eu me senti muito feliz por ter podido encontrar a senda para o reino. Estava muito animado. Li as palavras de Deus Todo-Poderoso como se fossem alimento para um homem faminto, e elas tiveram um impacto tão profundo sobre mim. Quanto mais eu lia, mais eu sabia que eram a verdade, que não podiam ter vindo de nenhum pastor ou teólogo. As palavras de Deus Todo-Poderoso nutriram minha alma sedenta, e me lembrei daquele homem idoso que vendia jornais. Ele ficou pedindo que eu comprasse uma assinatura, e foi por isso que finalmente ouvi a voz de Deus. Então percebi que eram os feitos maravilhosos de Deus que permitiram aquilo. Sou muito grato a Deus. Sinto-me tão abençoado por ter sido capaz de ouvir a voz de Deus e testemunhar Sua aparição ainda em vida. Essas são as tremendas misericórdia e graça de Deus e, mais ainda, a Sua salvação para mim. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Posso discernir falsos cristos

Por Gan Xin, China Deus Todo-Poderoso diz: “Deus tornado carne é chamado de Cristo, e assim o Cristo que pode dar a verdade às pessoas é...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Messenger