Como fui liberta da arrogância

27 de Fevereiro de 2022

Por Qichen, Myanmar

Em junho de 2019, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Um ano depois, comecei meu dever como uma líder de igreja. Dei graças a Deus por me dar essa oportunidade de praticar e, com alegria, me dediquei ao meu dever, acompanhei e entendi o trabalho e resolvi os problemas dos meus irmãos. Depois de um tempo, a maioria dos recém-convertidos participavam das reuniões, espalhavam o evangelho e cumpriam seus deveres. Meu outro trabalho também produziu alguns resultados, e não tive como não me sentir um pouco orgulhosa. Pensei: “Não levei muito tempo em meu dever de liderança para resolver alguns problemas práticos, e meus irmãos me respeitam. Devo ser muito melhor do que o líder anterior”.

Depois de uma reunião, uma irmã disse que ela ainda não entendia os princípios de acolher pessoas na igreja e pediu minha comunhão. A irmã Zhang, minha parceira, também quis ouvir, então comunguei em detalhes sobre os princípios relevantes e destaquei alguns pontos-chave. Depois da comunhão, a maioria dos irmãos disse que agora entendia, o que me deixou muito feliz, e achei que eu conseguia resolver esses problemas facilmente. Aos poucos, comecei a ficar arrogante. Quando inspecionei o trabalho dos outros, percebi que alguns líderes de equipe não entendiam a situação em sua equipe e procrastinavam em seu dever e perdi a paciência, então os repreendi e não quis comungar com eles. Quando vi que alguns se sentiam constrangidos por mim, no início, me senti um pouco culpada quando percebi que estava mostrando minha raiva, mas então pensei: “Estou trabalhando para a igreja e não alcançarei resultados se não for rígida”. Depois disso, não refleti sobre mim mesma, e o assunto passou.

Antes de uma reunião evangelística, eu me encontrei com os líderes do grupo de rega para discutir o conteúdo da reunião. Primeiro pedi que compartilhassem suas opiniões, mas ninguém disse nada por muito tempo, e só uma irmã ofereceu um pouco de comunhão. Na época, eu me irritei bastante. Pensei que eram tão inúteis que nem sabiam qual era o conteúdo da reunião e quis perder a cabeça com eles de novo, mas eu não queria afetar a reunião daquela noite, então orei a Deus para me acalmar. Pensei: “Nenhum deles tem uma opinião, então comungarei primeiro. Na reunião, se todos comungarem com base em minhas ideias, deveremos ser capazes de alcançar alguns resultados”. Com isso em mente, comunguei calmamente sobre meus pensamentos em detalhe. Eu disse que essa reunião girava em torno de vários aspectos da verdade, por isso, eles deveriam comungar primeio sobre A, depois sobre B. Depois disso, acrescentei: “Se vocês acharem que o que estou dizendo é apropriado, usem isso, mas se tiverem ideias melhores, podem comungá-las à vontade”. Mas, na reunião, vi que algumas irmãs não falaram como eu as instruíra, e outros nem comungaram ativamente. Eu estava furiosa e prestes a perder a cabeça, mas eu temia que os recém-convertidos na reunião se sentissem constrangidos, por isso controlei o meu temperamento. Naquela reunião, não alcançamos os resultados esperados, e eu fiquei muito triste. Quando encerramos a reunião, eu disse: “Como vocês se sentem em relação aos resultados da reunião de hoje? Digam-me quais problemas ou deficiências vocês perceberam”. Uma irmã disse que não conseguiu se acalmar o bastante para comungar, algumas disseram que a reunião foi muito curta, e os outros concordaram, dizendo que não houve tempo suficiente… Depois de ouvir isso, minha raiva voltou. Pensei: “Eu queria rever com calma todos os erros com vocês, mas vocês não só não refletiram sobre seus problemas, vocês também inventaram desculpas. Eu deveria lhes ensinar uma lição”. Depois disso, eu lhes enviei uma passagem da palavra de Deus e a usei para lidar com eles. Eu disse que eles foram passivos ao discutir o conteúdo da reunião e que inventaram desculpas e não refletiram sobre si mesmos quando a reunião não foi bem. Nenhum dos irmãos ousou abrir a boca. Depois, perguntei-me se minhas palavras tinham sido duras demais. Não era certo lidar com os irmãos daquele jeito. Mas então pensei: “Eu fiz isso para ajudá-los a conhecer a si mesmos”. Senti que tinha feito a coisa certa e não refleti sobre meus próprios problemas. Depois disso, relatei ao meu líder que os regadores eram de calibre baixo e não tinham senso de responsabilidade em seu dever. Queria que ele me enviasse regadores bons e até quis remover uma irmã. Mas meu líder comungou comigo, dizendo: “Eles têm acreditado em Deus por pouco tempo e têm estatura baixa. Não podemos exigir demais e devemos comungar e ajudá-los”. Ele também disse que havia muitos recém-convertidos que tinham aceitado a nova obra de Deus, por isso, não tinham regadores disponíveis para mim. Quando ouvi isso, aceitei com relutância.

Mais tarde, constatei que a irmã Zhang, minha parceira, não falava muito comigo sobre o trabalho. Ela não gostava de falar sobre os problemas no trabalho, e, em várias reuniões de obreiros, vários diáconos não comungaram ativamente, o que me deixou frustrada. Poucos dias depois, meu líder apontou meus problemas, dizendo: “A irmã Zhang relatou que você tende a repreender e lidar com as pessoas nas reuniões. Comunhão nesse tom deixa as pessoas constrangidas, você deve refletir apropriadamente sobre essa questão…” Pensei: “Eu estava apontando seus problemas. Eles não conhecem a si mesmos e agora dizem que se sentem constrangidos, mas nunca pedi que se sentissem constrangidos. É problema deles se se sentirem constrangidos”. Mais tarde, também me senti culpada e percebi que tinha exibido corrupção ao cooperar com meus irmãos, o que os deixou constrangidos. Procurei a irmã Zhang para me abrir e comungar e disse: “Sou uma pessoa direta que se irrita com frequência. Às vezes, não trato a corrupção e as deficiências dos irmãos corretamente e sou muito dura com as pessoas, o que as deixa constrangidas”. Fiquei surpresa quando a irmã Zhang disse: “Eu acho que você é arrogante, hipócrita e tem um temperamento terrível, que você ama repreender os outros e é condescendente”. Fiquei chocada quando ouvi isso. Pensei: “Admito que sou arrogante, mas certamente não trato vocês de forma condescendente! Acabei de me abrir e comungar com você, mas você não conhece a si mesma e agora está desenterrando meus problemas”. Não consegui engolir isso, então também apontei alguns dos problemas dela em seu dever. Fiquei perplexa quando a irmã Zhang aceitou de imediato o que eu disse. Fiquei envergonhada e também um pouco incomodada, então orei a Deus e disse: “Deus, sei que essa questão é parte dos Teus arranjos e orquestrações. Minha irmã apontou meus problemas, mas eu não consegui reconhecê-los nem os aceitar. Deus, por favor, esclarece-me e me ajuda a refletir sobre mim mesma”.

Depois disso, com base na afirmação da irmã Zhang de que eu era arrogante, hipócrita e condescendente com as pessoas, eu refleti, mas, mesmo após refletir sobre isso por três dias, eu não consegui enxergar. Procurei a irmã Zhang e pedi que ela esclarecesse isso para mim. Ela disse: “Na avaliação da última reunião, você não perguntou quais problemas específicos estávamos tendo, você só lidou conosco”. Pensei: “Por causa dessa única vez você diz que sou arrogante e trato os outros como inferiores?” Eu expliquei: “Eu tive uma boa razão para lidar com vocês. No início, eu quis analisar os erros. Eu só perdi a cabeça quando vi que nenhum de vocês conhecia a si mesmo”. Pensei que a irmã Zhang entenderia, mas ela respondeu na mesma hora: “Acho que você é arrogante demais. Você trata suas próprias ideias como se fossem a verdade e exige que todos ouçam você”. Quando ela disse isso, eu fiquei muito confusa. Pensei que tinha ouvido errado, então perguntei de novo só para confirmar, e ela me disse claramente: “É isso mesmo”. Comecei a ficar com medo e pensei: “O que ela está dizendo é um absurdo! Como eu ousaria ver minhas ideias como a verdade? Eu nunca pensei isso”. Mas eu sabia que as boas intenções de Deus estava por trás desse meu tratamento, então fiz uma oração a Deus e pedi que Ele me esclarecesse para que eu pudesse refletir e conhecer a mim mesma.

Mais tarde, nos meus devocionais, li duas passagens da palavra de Deus. “Algumas pessoas dizem que não têm um caráter corrupto, que não são arrogantes. Que pessoas são essas? Essas são pessoas sem senso e também são as mais estúpidas e arrogantes de todas. Na verdade, são mais arrogantes e rebeldes do que qualquer outro; quanto mais alguém afirma não ser corrupto, mais arrogante e hipócrita ele é. Por que os outros são capazes de conhecer a si mesmos e de aceitar o julgamento de Deus, mas você não? Você é a exceção? Você é um santo? Você vive num vácuo? Você não reconhece que a humanidade foi corrompida por Satanás, que as pessoas têm um caráter corrupto, e portanto você é o mais rebelde e arrogante de todos” (‘Uma natureza arrogante é a raiz da resistência do homem a Deus’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). “Descobri que muitos líderes só são capazes de passar sermões nas pessoas, só são capazes de pregar para as pessoas de cima para baixo, e não conseguem se comunicar com elas no mesmo nível; não são capazes de interagir normalmente com as pessoas. Quando algumas pessoas falam, é sempre como se estivessem fazendo um discurso ou apresentando um relatório; suas palavras são dirigidas apenas aos estados das outras pessoas, e elas nunca se abrem sobre si mesmas, nunca dissecam seus caracteres corruptos, só dissecam os problemas de outras pessoas para que os outros fiquem sabendo. E por que elas fazem isso? Por que são propensas a pregar tais sermões, a dizer tais coisas? Isso é prova de que elas não têm conhecimento algum de si mesmas, que carecem demais de sentido, que são arrogantes e convencidas demais. Pensam que sua capacidade de reconhecer os caracteres corruptos de outras pessoas prova que elas estão acima de outras pessoas, que são melhores do que os outros em discernir pessoas e coisas, que são menos corruptas do que outras pessoas. Ser capaz de dissecar e passar sermões, mas ser incapaz de se desnudar, não expor ou dissecar os próprios caracteres corruptos, não mostrar sua verdadeira face, não dizer nada sobre as próprias motivações, apenas dar lições a outras pessoas por fazerem a coisa errada — isso é engrandecimento e exaltação de si mesmo” (‘Uma conversa sobre os decretos administrativos de Deus na Era do Reino’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). A palavra de Deus revelou meu estado verdadeiro. Toda a humanidade foi corrompida por Satanás e está cheia de caracteres satânicos. Certamente não vivo num vácuo. Também fui corrompida por Satanás. Como eu poderia não ter um caráter arrogante? Meu tratamento pela minha irmã por ser arrogante e condescendente veio de Deus. Mas eu realmente pensei que ela estava sendo dura demais quando lidou comigo. Eu era tão insensível que não me conhecia nem um pouco. A palavra de Deus diz que, se líderes não conseguem comungar sobre a verdade, prover para os outros, analisar nem conhecer a si mesmos, mas repreendem e são condescendentes quando dão sermões e sempre acham que são melhores do que os outros, eles são as pessoas mais arrogantes e rebeldes. Percebi que era assim que eu me comportava em meu dever. Quando o trabalho sob minha responsabilidade foi eficaz ou quando os irmãos me aprovaram, eu comecei a me apreciar e a sentir que eu era melhor do que meus irmãos. Quando vi que eram lentos, pensei que não estavam assumindo seu fardo, então perdi a paciência, os repreendi e culpei, achando que eram terríveis, e quis remover minha irmã que eu acreditava ser de calibre baixo sem nem mesmo verificar se ela era eficiente em seu dever. Quando discutimos o conteúdo da reunião, meus irmãos ficaram em silêncio, mas, em vez de perguntar sobre suas dificuldades, eu os obriguei a comungar de certa forma, o que os constrangeu. Durante a reunião, quando eles não comungaram de acordo com minhas ideias, eu quis perder a cabeça e lidar com eles. Quando apontei seus problemas, mas eles não os reconheceram, eu os desprezei e menosprezei em meu coração e até lidei duramente com eles. Eu nem levei em consideração se eles tinham estatura para aguentar aquilo. Mais tarde, meu líder me disse que a irmã Zhang se sentia constrangida por mim e pediu que eu refletisse, mas eu não levei isso a sério e achei que tinha lidado com a irmã Zhang para ajudá-la a conhecer a si mesma. Lembrei-me de certa vez em que a irmã Zhang me disse que havia um recém-convertido que não ousava comungar quando eu participava das reuniões. No momento, não dei atenção a isso. Só agora vi que todos os meus irmãos se sentiam constrangidos por mim, Mas eu não conhecia meu problema e os desprezava por não assumirem um fardo. Eu era muito arrogante! Eu não tratei meus irmãos como iguais Nem tentei entender ou considerar suas dificuldades e deficiências. Em vez disso, eu os repreendi de maneira condescendente. Quando Deus usou meus irmãos para me podar, tratar e instruir, eu não me conhecia nem um pouco E tentei me defender e justificar. Eu pensava que só era direta e tinha um temperamento ruim. Não conseguia admitir que estava sendo condescendente e repreendendo as pessoas. Eu sempre exigia que os outros se conhecessem, mas eu não refletia sobre minha própria corrupção. Eu sempre achava que estava certa e que a culpa era sempre dos outros. Eu era tão arrogante e irracional. Só então vi a misericórdia e a tolerância de Deus comigo. Deus usou a irmã Zhang para apontar meus problemas vez por outra, Para fazer com que eu me conhecesse e então confessasse e me arrependesse.

Mais tarde, li outra passagem da palavra de Deus. “Se, em seu coração, você realmente entender a verdade, você saberá como praticar a verdade e obedecer a Deus e naturalmente embarcará na senda de buscar a verdade. Se a senda que você trilha for a correta e estiver alinhada com a vontade de Deus, então a obra do Espírito Santo não o abandonará — caso em que haverá uma chance cada vez menor de você trair a Deus. Sem a verdade, é fácil praticar o mal, e você o praticará a despeito de si mesmo. Por exemplo, se você tem um caráter arrogante e presunçoso, então ser ordenado a abster-se de se opor a Deus não faz diferença nenhuma, você não pode impedir, está fora de seu controle. Não faria isso de propósito; você o faria sob o domínio de sua natureza arrogante e vaidosa. Sua arrogância e vaidade fariam com que você desprezasse a Deus e O visse como um ser sem importância; fariam você se exaltar, colocar-se constantemente na vitrine; levariam você a desprezar os outros, não deixariam ninguém em seu coração além de você mesmo; fariam você se achar superior a outras pessoas e a Deus e, no fim, levariam você a se sentar no lugar de Deus e a exigir que as pessoas se submetessem a você, venerando seus pensamentos, ideias e noções como a verdade. Veja quanto mal é feito pelas pessoas sob o domínio da natureza arrogante e vaidosa delas!” (‘Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). A palavra de Deus me mostrou que pessoas com uma natureza arrogante e hipócrita se exaltam, menosprezam os outros e acham que estão sempre certas. Até tratam suas próprias ideais como a verdade e podem cometer o mal ou resistir a Deus a qualquer hora. Lembrei-me do meu contato anterior com os outros: eu nunca discutia minhas experiências nem analisava minha própria corrupção parjudadá-los a conhecer a si mesmos. Em vez disso, eu os analisava e expunha de modo condescendente. Quando não entendiam, eu me irritava, os menosprezava e lidava com eles, fazendo com que se sentissem constrangidos. Eles não ousavam me dizer se tinham problemas, o que atrapalhou seus deveres e impactou a eficácia da vida de igreja. Tudo isso era causado pela minha natureza arrogante. Pensei em como Deus expressa a verdade para prover para as pessoas e expor nossa corrupção. Deus nunca nos obriga a aceitar ou praticar. Em vez disso, ele guia as pessoas com paciência e arranja para que elas experimentem Sua obra e palavras. Por meio da experiência, aos poucos, as pessoas vêm a conhecer a si mesmas, a praticar a verdade e a crescer na vida. Deus também tem princípios ao lidar com as pessoas. Deus trata as pessoas com justiça, com base em sua estatura e calibre. Ele não exige mais do que conseguimos fazer. Ele não nos admira nem nos menospreza. Não passo de um minúsculo ser criado, mas só porque eu conseguia compartilhar algum entendimento em comunhão, eu exigia que as pessoas me ouvissem. Eu não levava em conta as situações diferentes das pessoas e exigia muito de todos. Quando as pessoas não alcançavam meus padrões, eu desprezava, menosprezava e até esperava remover as pessoas. Refleti sobre a essência daquilo que tinha feito. Eu tinha tratado minhas ideias como a verdade, insistido que meu ponto de vista era o certo, independentemente da hora e do lugar, e exigido que meus irmãos me ouvissem. Eu não cumpria meus deveres. Não estava apenas resistindo a Deus? Eu não sabia que era controlada por minha natureza arrogante e hipócrita e fiz coisas perversas que resistiam a Deus e prejudicavam meus irmãos. Eu era terrível e merecia ser punida por Deus! Quando percebi isso, fiquei muito grata a Deus por me proteger, permitindo que eu refletisse sobre mim mesma a tempo e não me desviasse graças ao conselho da minha irmã. Só agora vi que eu carecia das realidades da verdade. Eu ainda era capaz de ver minhas opiniões e entendimento como a verdade e exigir que meus irmãos me ouvissem. Eu era arrogante demais e não sabia nada sobre mim mesma.

Mais tarde, uma irmã me enviou uma passagem da palavra de Deus. É a primeira passagem de “Somente aqueles com a realidade da verdade podem liderar”. “Se, como líder de igreja ou obreiro, vocês devem guiar os escolhidos de Deus a entrar na realidade da verdade e a dar testemunho correto de Deus, é de suma importância que vocês guiem as pessoas a passar mais tempo lendo as palavras de Deus e comungando a verdade, para que os escolhidos de Deus possam ter um conhecimento mais profundo dos objetivos de Deus em salvar o homem e do propósito da obra de Deus e para que eles possam entender a vontade de Deus e Suas várias exigências ao homem, permitindo assim que eles entendam a verdade. […] Você consegue levar as pessoas a entender a verdade e entrar em sua realidade se você só lida com elas e passa sermões? Se a verdade que você comunga não for real, se não passar de palavras de doutrina, então, por mais que você lide com as pessoas e lhes passe sermões, isso será em vão. Você acha que, quando as pessoas têm medo de você, e fazem o que você lhes diz e não se atrevem a objetar, isso equivale a elas entenderem a verdade e serem obedientes? Esse é um grande erro; a entrada na vida não é tão simples assim. Alguns líderes são como um gerente novo que tenta causar uma forte impressão; eles tentam impor sua autoridade recém-encontrada aos escolhidos de Deus para que todos se submetam a eles, pensando que isso facilitará o seu trabalho. Se você carecer da realidade da verdade, não demorará e suas cores verdadeiras serão reveladas, sua estatura verdadeira será exposta e você poderá ser eliminado. Em alguns trabalhos administrativos, um pouco de tratamento, poda e disciplina é aceitável. Mas se você não for capaz de fornecer a verdade — se você só for capaz de passar sermões nas pessoas e tudo o que fizer for explodir em fúria —, isso é o seu caráter corrupto se revelando, e você mostrou o rosto feio da sua corrupção. Com o passar do tempo, os escolhidos de Deus serão incapazes de receber de você a provisão de vida, não ganharão nada real, e assim sentirão repulsa e nojo de você, e o evitarão” (“As declarações de Cristo dos últimos dias”). Como líderes, Deus nos instrui a aprender a comungar sobre a verdade para resolver problemas e guiar as pessoas no entendimento da verdade, não a repreendê-las nem a lidar com elas por cada erro, nem a mostrar nossa força para que elas nos temam. Essas são as ações de falsos líderes. Deus me exaltou com um dever de liderança, no entanto, eu não só não fazia trabalho prático, eu nem beneficiava a entrada na vida dos meus irmãos de forma substancial e sempre repreendia e lidava cegamente com meus irmãos, fazendo com que se sentissem constrangidos, me temessem e evitassem. Lembrei-me de um falso líder que fora demitido no mês anterior porque não fazia trabalho prático, não conseguia resolver as dificuldades que seus irmãos enfrentavam em seus deveres e sempre lidava cegamente com as pessoas e as acusava de fazer um trabalho ruim, levando-as às lágrimas e a dizer que se sentiam constrangidas. Eles viviam num estado fraco e negativo e achavam que não conseguiam cumprir seus deveres. As ações desse falso líder causaram danos sérios ao trabalho da casa de deus e à entrada na vida de seus irmãos. Eu não era igual a esse falso líder? Eu não tinha as realidades da verdade e não me concentrava em buscar a verdade nem mudança de caráter. Eu só repreendia e lidava cegamente com as pessoas a partir do meu caráter arrogante. Eu estava trilhando a senda de falsos líderes e anticristos. Continuar assim era perigoso.

Mais tarde, vi uma passagem da palavra de Deus. “Líderes e obreiros devem ser capazes de comungar as palavras de Deus, devem ser capazes de encontrar uma senda para praticar a partir das palavras de Deus e devem liderar as pessoas no entendimento das palavras de Deus e na experiência e entrada nas palavras de Deus em seu dia a dia. Devem ser capazes de incorporar as palavras de Deus em seu dia a dia, e quando se deparam com um problema, devem ser capazes de resolvê-lo usando as palavras de Deus; devem, também, ser capazes de usar as palavras de Deus para abordar as várias dificuldades que encontram enquanto cumprem seu dever” (‘Identificando falsos líderes (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). Líderes e obreiros devem comungar com frequência sobre a verdade e os princípios, para guiar os outros no entendimento da verdade e na entrada em sua realidade. Eles devem entender e resolver os problemas e dificuldades que os outros encontram em seus deveres, para que, no cumprimento de seus deveres e em sua vida real, eles possam aprender a praticar a verdade e progredir na vida. Esse é o trabalho de líderes e obreiros. Não é, como eu fiz, não entender as dificuldades das pessoas, não comungar sobre a verdade para resolver seus problemas, e não é sempre acusar e fazer exigências a elas com uma atitude de desdém. Até poda e tratamento têm seus princípios. Não podemos usar palavras de doutrina para lidar com as pessoas e não podemos repreender de modo condescendente os outros com base em nossas ideias ou raiva. Podar e lidar exige o discernimento de situações e panos de fundo diferentes. Se alguém faz algo que perturba ou interrompe o trabalho da casa de Deus, prejudica a entrada na vida de seus irmãos e não muda após comunhão repetida, ele deve ser podado e tratado. Algumas pessoas costumam improvisar em seus deveres e não se arrependem a despeito da comunhão, e elas devem ser podadas e tratadas. Quando as pessoas pecam conscientemente ou conhecem a verdade, mas não a praticam, elas também devem ser podadas e tratadas. Quando lidamos com outros, devemos ver corretamente a essência do problema e comungar sobre a verdade, para que eles saibam qual é o seu erro, que caráter corrupto os controla e a essência de suas ações. Além disso, quando podamos, tratamos e expomos a corrupção das pessoas, devemos tratar nossos irmãos de igual para igual. Não devemos excluir a nós mesmos, como se não fôssemos corruptos. Mas eu não entendia os princípios para podar e tratar as pessoas. Quando vi meus irmãos improvisando e procrastinando em seus deveres, em vez de oferecer comunhão sobre a verdade para ajudá-los, eu os repreendi e lidei com eles. Como resultado, em vez de ganharem conhecimento de si mesmos, eles se sentiram constrangidos por mim. Na verdade, meus líderes tinham me dito que alguns irmãos tinham acabado de iniciar seus deveres e não entendiam alguns princípios, de modo que, inevitavelmente, haveria alguns erros e desvios, e que eu não deveria lidar com eles em tais situações. Em vez disso, deveria entender seus problemas e deficiências, apoiá-los e ajudá-los com amor e guiá-los no entendimento dos princípios da verdade. Se eu os tivesse ajudado e guiado mais e eles soubessem como praticar, mas não se arrependessem nem mudassem, eu deveria tê-los tratado de igual para igual, apontado a essência de seus problemas, ajudado a se conhecerem de acordo com a palavra e os princípios de Deus. Somente podar e tratar desse jeito está de acordo com a vontade de Deus, e isso ajuda o trabalho da casa de Deus e a entrada na vida dos nossos irmãos. Não importa o que aconteça, só praticar de acordo com a verdade beneficia as pessoas.

Um dia, meu líder enviou uma mensagem ao grupo para investigar o estado de um item de trabalho, mas minha parceira e os líderes de equipe não responderam a tempo. Pensei: “Por que meus irmãos não responderam proativamente? Eles são passivos demais em seus deveres”. Na hora da nossa reunião, levantei a pergunta, e quando todos permaneceram em silêncio, eu os acusei involuntariamente de serem lentos e passivos demais em seus deveres. Quando terminei, continuaram em silêncio, e eu pensei: “Eu expus meu caráter arrogante de novo e fiz com que meus irmãos se sentissem constrangidos?” Naquele momento, olhei para o meu computador e percebi que meu microfone estivera desligado durante minha comunhão. Foi quando percebi que Deus estava me protegendo e impedindo que eu prejudicasse meus irmãos. Em silêncio, agradeci a Deus, mas, ao mesmo tempo, senti um remorso profundo e odiei a mim mesma por exibir arrogância novamente. Liguei meu microfone e, com calma, perguntei por que eles não tinham respondido à mensagem a tempo. Foi quando soube que minha parceira não tinha internet e que os outros não entendiam os princípios nem a situação e não sabiam como responder. Com paciência, comunguei com eles sobre como implementar esse trabalho de acordo com os princípios e então fiz um relatório para o meu líder sobre o estado do trabalho. Quando pratiquei desse jeito, eu me senti um pouco mais à vontade.

Mais tarde, li outra passagem da palavra de Deus. “Após os humanos serem conquistados por Deus, o atributo básico do senso de razão com a qual deveriam estar equipados é ter certeza de não falar de modo arrogante. Deveriam assumir um status baixo, ‘como esterco sobre a terra’, e dizer coisas que são verdadeiras; isso seria o melhor. Sobretudo ao dar testemunho de Deus, se você consegue dizer algo de coração que tenha substância, sem uma fala exagerada ou vazia e sem mentiras fictícias, então seu caráter terá mudado, e essa é a mudança que deveria ocorrer uma vez que você tenha sido conquistado por Deus. Se não consegue possuir nem esse tanto de razão, então você realmente carece de qualquer semelhança de um ser humano. No futuro, quando todas as nações e regiões tiverem sido conquistadas por Deus, se, numa reunião enorme em louvor a Deus, você voltar a agir com arrogância, então você será descartado e eliminado. De agora em diante, o homem precisa sempre se comportar adequadamente, reconhecer seu status e posição e não reincidir em seus velhos hábitos” (‘Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). A palavra de Deus me mostrou que eu sou um minúsculo ser criado, uma pessoa profundamente corrompida, e que devo tratar meus irmãos de igual para igual e cumprir bem o meu dever. É isso que significa ser sensato. Agora, quando verificar o trabalho da igreja, não me irritarei mais sem motivo nem repreenderei meus irmãos. Faço um esforço consciente para entender suas dificuldades e buscar a verdade com todos. Aos poucos, meus irmãos e eu nos tornamos capazes de cooperar em harmonia. Essas mudanças em mim são o resultado do julgamento e castigo de Deus, e sou grata a Deus por me salvar.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

A adversidade da prisão

Por Xiao Fan, China Um dia, em maio de 2004, eu estava numa reunião com alguns irmãos e irmãs, quando mais de 20 policiais invadiram o...

A senda para remover a máscara

Por Tongxin, Coreia do Sul Fui eleita como líder da equipe de rega neste ano, responsável por várias equipes de rega. No momento, pensei...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp