Como cristãos podem vencer o pecado?

12 de Abril de 2020
Conteúdos

Por que somos incapazes de nos livrar do pecado em nossa fé no Senhor?

Como os cristãos podem se livrar do pecado?

Como Deus purifica e julga o homem?

O Senhor Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34-35). As palavras do Senhor nos dizem que, se as pessoas não conseguem se livrar da escravidão e dos grilhões do pecado e continuam a cometer pecados, elas são servos do pecado e jamais entrarão no reino de Deus. Ao lerem essa passagem das Escrituras, muitos irmãos e irmãs fiéis se lembrarão de como eles pecam durante o dia apenas para confessar de noite e, assim, se preocuparão por estarem vivendo em pecado e não poderem entrar no reino de Deus, e eles ficarão angustiados em seu coração. Eles acreditam no Senhor, por que, então, não conseguem se livrar do pecado? Como, exatamente, podemos nos livrar dos grilhões do pecado? Agora comunicaremos sobre esse aspecto da verdade.

Por que somos incapazes de nos livrar do pecado em nossa fé no Senhor?

Quando se trata de por que acreditamos no Senhor, mas somos incapazes de nos livrar do pecado, leiamos primeiro esta passagem das palavras de Deus: “Embora o homem possa ter sido redimido e perdoado de seus pecados, isso só pode ser considerado como Deus não Se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem, que vive num corpo de carne, não foi liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecar e ser perdoado. A maioria dos homens peca de dia apenas para confessar à noite. Desse modo, mesmo que a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não será capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus nos mostram que, embora tenhamos passado pela redenção do Senhor Jesus e nossos pecados tenham sido perdoados e embora, após pecar, nós oremos, confessemos e nos arrependamos ao Senhor e o Senhor não nos veja mais como pecadores, nossa natureza pecaminosa continua a existir; ainda somos suscetíveis a pecar com frequência, a expor nossos caracteres corruptos e a viver em pecado durante o dia apenas para confessar de noite. Por exemplo, quando outras pessoas dizem ou fazem algo que prejudica nossos próprios interesses, nós as odiamos; sabemos muito bem que Deus ama aqueles que são honestos, mesmo assim, mentimos e enganamos com frequência para o bem dos nossos próprios interesses; quando somos abençoados por Deus, nós agradecemos a Ele constantemente; quando afligidos por desastres, começamos a resmungar contra Deus e podemos até protestar contra ele, abertamente lançando ofensas contra Ele. E assim pode-se ver que, embora nossos pecados tenham sido perdoados, os caracteres corruptos dentro de nós não foram purificados, pois aquilo que o Senhor Jesus fez foi a obra da crucificação e a redenção da humanidade, não a obra de purificar e salvar o homem completamente. Nós fomos corrompidos por Satanás durante milhares de anos, e nossos caracteres satânicos estão firmemente enraizados na nossa natureza. Arrogância, presunção, egoísmo, baixeza, traição, astúcia, mentiras, enganação, disputas invejosas, malevolência, maldade, ódio da verdade e hostilidade para com Deus — todos esses são mais intransigentes do que o pecado e podem fazer com que as pessoas se oponham diretamente a Deus. Se essas causas primárias não forem tratadas, nós pecaremos hoje e pecaremos igualmente amanhã, totalmente incapazes de nos livrar das amarras e das restrições do pecado.

Como os cristãos podem se livrar do pecado?

Como, então, podemos nos livrar completamente dos grilhões do pecado? O Senhor Jesus profetizou: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48).

As palavras de Deus também dizem: “Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida” (Prefácio em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus nos dizem que Deus dos últimos dias retornará para falar Suas palavras e executar a obra de julgamento, resolvendo totalmente os caracteres corruptos do homem e salvando-o do pecado. Hoje, o Senhor Jesus retornou na carne como Deus Todo-Poderoso encarnado. Com base na obra de redenção do Senhor Jesus, Deus Todo-Poderoso tem realizado um estágio de Sua obra, o do julgamento a começar pela casa de Deus. Ele expressou todas as verdades para a purificação e salvação da humanidade, resolvendo nossa natureza pecaminoso desde a raiz e capacitando-nos a entender a verdade, a nos livrar do pecado, a parar de cometer pecado e nos opor a Deus e a tornar-nos pessoas que obedecem e reverenciam a Deus, momento em que somos verdadeiramente ganhos por Deus. Apenas quando aceitarmos a obra de julgamento dos últimos dias de Deus Todo-Poderoso teremos uma chance de nos livrarmos dos nossos caracteres corruptos e de sermos purificados.

Como Deus purifica e julga o homem?

Como, exatamente, Deus Todo-Poderoso dos últimos dias executa a obra de julgamento para purificar e salvar o homem, capacitando-o a se livrar do pecado? Leiamos outra passagem das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Quando se faz menção à obra de julgamento, algumas pessoas podem pensar: julgamento não é condenação por Deus? Como, então, ainda é possível ser salvo por Deus? O fato de termos tais pensamentos é porque não conhecemos a obra de julgamentos de Deus nos últimos dias. As palavras de Deus nos dizem que a obra de julgamento executada por Deus Todo-Poderoso nos últimos dias é principalmente a expressão da verdade para julgar e purificar o homem, permitindo assim que nós, a partir das revelações das palavras de Deus, reconheçamos nossos próprios caracteres corruptos e contemplemos a verdade factual da nossa corrupção às mãos de Satanás. As palavras de Deus são como uma espada de dois gumes; quando lemos as palavras de Deus, é como se Ele estivesse nos julgando e expondo face a face, permitindo que reconheçamos os nossos próprios caracteres satânicos corruptos, que são arrogantes, presunçosos, egoístas, ignóbeis, traiçoeiros, astutos, gananciosos e malignos. Quando começamos a crer no Senhor, por exemplo, desfrutamos da graça do Senhor, há paz e alegria em nosso coração, e especialmente após vermos as bênçãos e promessas que nos são dadas pelo Senhor, nós nos tornamos ainda mais apaixonados em despender-nos por Ele. Jamais perdemos uma reunião ou deixamos de ler as Escrituras; apoiamos com frequência irmãos e irmãs que são fracos, espalhando o evangelho para onde quer que vamos, perseverando em nossa devoção e caridade, confiando que, se nos despendermos desse modo, o Senhor garantirá que tudo transcorra bem e de modo seguro para nós e que, depois, nós seremos capazes de entrar no reino celestial e ganhar a vida eterna. Mas quando infortúnios nos acometem, quando o Senhor não nos vigia e nos protege, nós nos arrependemos de como nos despendemos pelo Senhor no passado e até começamos a culpar Deus em nosso coração. Quando aceitamos a obra dos últimos dias de Deus Todo-Poderoso, vemos que Ele diz: “Atualmente, a maioria das pessoas está neste tipo de estado: ‘A fim de ganhar bênçãos, preciso me despender por Deus e pagar um preço por Ele. A fim de ganhar bênçãos, preciso abandonar tudo por Deus; preciso completar o que Ele me confiou e desempenhar bem o meu dever’. Isso é dominado pela intenção de ser abençoado; esse é um exemplo de despender-se inteiramente pelo propósito de ganhar recompensas de Deus, para ganhar a coroa” (‘Como seguir o caminho de Pedro’ em “Registros das falas de Cristo”). “O relacionamento do homem com Deus é meramente de interesse próprio. É o relacionamento entre o receptor e o doador de bênçãos. Para colocar de forma mais clara, é semelhante ao relacionamento entre empregado e empregador. O empregado trabalha apenas para receber a recompensa concedida pelo empregador. Não há afeto em tal relacionamento, apenas transação. Não há amar ou ser amado, apenas caridade e misericórdia. Não há compreensão, apenas indignação suprimida e decepção. Não há intimidade, apenas um precipício que não pode ser atravessado” (‘O homem só pode ser salvo em meio ao gerenciamento de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso vão direto ao ponto, expondo as motivações e perspectivas errôneas da nossa fé em Deus. É apenas refletindo sobre nós mesmos que percebemos que não estamos trabalhando duro por causa do nosso amor por Deus e porque desejamos satisfazer a Deus; ao contrário, estamos querendo nos despender em troca das bênçãos e promessas de Deus — nosso bom comportamento e nossas boas ações só servem para alcançar nossos próprios objetivos. Em momentos assim, vemos como nossa natureza é egoísta e ignóbil. Vivemos segundo a lei satânica do “cada um por si e o demônio pega quem fica por último”; tudo que fazemos é para o nosso próprio lucro, e mesmo quando nos despendemos um pouco em nossa fé em Deus, isso também é para ganhar benefícios e bênçãos de Deus. Queremos trocar alguma despesa pequena por bênçãos grandes e buscamos ganhar cem vezes mais nesta vida e a vida eterna no mundo vindouro. De forma alguma nós nos despendemos a fim de cumprir nosso dever como seres criados e retribuir o amor de Deus. Quando nossos próprios desejos e intenções não se cumprem, podemos nos tornar negativos, reclamar, revoltar-nos contra Deus e nos opor a Ele. Quando vemos quão imundos e corruptos somos, que somos desprovidos de consciência e razão e totalmente inaptos para receber as recompensas e bênçãos de Deus, sentimos arrependimento e auto-recriminação em nosso coração. Nós desprezamos a nós mesmos e nos sentimos compelidos a nos prostrar diante de Deus para confessar nossos pecados, na esperança de começar de novo, dispostos a nos despender por Deus e não mais pedir nada em troca. Através da experiência do julgamento e castigo de Deus, reconhecemos nossos próprios caracteres satânicos e vemos que Deus despreza os pecados do homem. Vemos que, onde quer que exista imundície, existe o julgamento de Deus e chegamos a conhecer a substância santa de Deus e Seu caráter justo e inviolável, e assim nasce em nós um coração que teme a Deus. Sob a orientação das palavras de Deus, entendemos aos poucos a vontade e as exigências de Deus, permanecemos firmes na posição de um ser criado para executar um pouco do dever do homem, há cada vez menos transações em nosso envolvimento com Deus, nosso relacionamento com Ele se torna cada vez mais próximo, nossos caracteres corruptos passam por alguma mudança e, no fim, vivemos a semelhança de um verdadeiro ser humano.

O fato de termos sido capazes de mudar como temos mudado hoje se deve inteiramente ao efeito alcançado em nós pela obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso. Todos que experimentaram o julgamento e castigo de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias e que verdadeiramente amam a verdade, eles, após vários anos, veem claramente uma mudança e colhem uma safra; em seu coração, eles são capazes de sentir como é grande o amor de Deus pelo homem e como é grande a Sua salvação do homem e eles vêm a ter um apreço profundo de quão real é a obra de Deus. Eles percebem que somente o julgamento e o castigo de Deus são a salvação mais verdadeira e que eles só podem ser purificados e transformados se aceitarem a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias e experimentarem o julgamento e castigo de Deus — essa é a única senda pela qual podemos nos livrar do pecado.

Nota do editor: Esta comunicação resolveu sua confusão? Nesta comunicação, você encontrou a senda para se livrar do pecado? Se você sentir que isto tem sido útil para você, fique de olho neste site, e nós continuaremos a atualizá-lo com conteúdos novos. Se alguém que você conhece está tão confuso quanto você, por favor, compartilhe este artigo com ele. Se você tiver qualquer pergunta ou dificuldade, sinta-se à vontade para entrar em contato conosco a qualquer hora, e nós podemos analisá-la e buscar juntos!

Por fim, gostaríamos de recomendar vários filmes: Levantando diante do fracasso, True Repentance, e An Officer’s Repentance. Esses filmes lhe ensinarão como cristãos se arrependem e mudam verdadeiramente após experimentarem o julgamento de Deus. Esperamos que eles sejam uma ajuda para você!

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Entre em contato conosco pelo Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Pregação o evangelho: como as dez virgens na Bíblia recebem o Senhor

O Senhor Jesus disse certa vez: “Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco prudentes. Ora, as insensatas, tomando as lâmpadas, não levaram azeite consigo. As prudentes, porém, levaram azeite em suas vasilhas, juntamente com as lâmpadas” (Mateus 25:1-4). As Escrituras nos mostram que as virgens sábias prepararam óleo para as lâmpadas e aguardaram reverentemente a vinda do Senhor. No fim, foram capazes de acolhê-Lo e de participar do banquete no reino dos céus. Assim, muitos irmãos e irmãs acreditam que, contanto que leiam as Escrituras consistentemente, participem de reuniões, empreendam diligentemente a obra do Senhor e aguardem com reverência, isso significa que eles prepararam o óleo e são virgens sábias e que eles serão levantados para o reino dos céus quando o Senhor chegar. No entanto, essa tem sido a nossa prática por muitos anos, e agora todos os tipos de catástrofes vieram, mas ainda não recebemos o Senhor. Isso não nos deixa outra escolha senão refletir e perguntar a nós mesmos: executar diligentemente o trabalho do Senhor dessa forma é realmente ser uma virgem sábia? Nós seremos capazes de receber o Senhor e de ser levantados antes da tribulação?

Obter inspiração do arrependimento de Davi

O rei Davi foi aquele que melhor entendeu o coração de Deus e que mais dava atenção à Sua vontade. Durante toda sua vida, o desejo do rei Davi foi construir um templo para Jeová, para que o povo pudesse vir diante de Deus e adorá-Lo e não mais pecasse adorando Satanás nem ídolos.

O mundo é afligido por catástrofes: como será o arrebatamento antes da tribulação?

Hoje, as catástrofes ao redor do mundo estão se tornando cada vez mais severas. O noticiário está cheio de histórias de pragas, terremotos, enchentes e secas. Alguma vez você já se perguntou: as profecias do retorno do Senhor se cumpriram, por que, então, ainda não acolhemos o Senhor? Se isso continuar, quando a grande tribulação chegar, nós não seremos lançados em desastre também? Quando, exatamente, o Senhor nos levará para o reino celestial?

As profecias do fim dos tempos se cumpriram: como acolher o retorno do Senhor

Você deseja seguir os passos do Cordeiro? Você deseja acolher o Senhor? Você deseja ser arrebatado antes da grande tribulação? As palavras de Deus nos dizem que, se quisermos acolher o Senhor, é essencial que aprendamos a como ouvir a voz de Deus examinando se as palavras expressadas por Deus Todo-Poderoso são a verdade, se elas são as palavras do Espírito Santo às igrejas. Acredito que, se possuirmos um coração humilde de buscar e ansiar pela verdade, Deus nos guiará para acolher o Senhor em breve!