Como enfrentei a perseguição pela minha família

24 de Outubro de 2022

Por Zheng Lan, China

Quando eu era pequena, minha mãe costumava me dizer: “Não existe vida melhor para uma mulher do que encontrar um bom marido e ter uma família harmoniosa. Uma mulher só pode ser feliz com essas coisas”. Esse jeito de pensar se inscreveu profundamente na minha psique e eu ansiava por encontrar um bom marido que cuidasse de mim quando eu crescesse. Mas as coisas não aconteceram como eu sonhava. Meu primeiro casamento foi muito infeliz, o que me levou à minha fé no Senhor Jesus. Por meio da graça do Senhor, meu coração ganhou algum conforto, mas meu marido costumava me bater por causa da minha fé, e eu não tive escolha senão me divorciar dele para praticar a minha fé. Mais tarde, comecei um relacionamento com o irmão Wang, que uma colega da igreja chamada Yang me apresentou. Quando vi que toda a sua família acreditava no Senhor e eles eram muito bons comigo, fiquei muito feliz. O irmão Wang e eu decidimos que trabalharíamos muito pelo Senhor e que aguardaríamos Seu retorno juntos.

Um ano depois, uma irmã me convidou para ouvir um sermão. Tivemos alguns dias de comunhão e lemos muito da palavra de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso expressa muitas verdades, revelando os mistérios do plano de gerenciamento de Deus de seis mil anos e fazendo a obra de julgamento dos últimos dias. Tive convicção de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Fiquei tão animada, e quando voltei para casa, apressei-me a contar as boas novas ao meu marido, que as aceitou com alegria. Depois disso, compartilhamos o evangelho com os irmãos na nossa igreja, muitos dos quais, ao lerem a palavra de Deus Todo-Poderoso, determinaram que era a voz de Deus e aceitaram a obra de Deus dos últimos dias.

Mas, para a minha surpresa, quando Yang soube disso, ela correu para várias igrejas vizinhas com alguns outros colegas naquela noite, e afastou muitos dos que tinham acabado de aceitar a obra de Deus nos últimos dias da sua fé. Na manhã seguinte, ela veio até a nossa casa para nos irritar, perguntando-me rudemente: “Você não só aceitou a Relâmpago do Oriente, mas também levou outros irmãos a crerem nela. Você não está traindo o Senhor?”. Eu respondi: “Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Ao aceitar Deus Todo-Poderoso, eu acolhi o Senhor. Saber que o Senhor retornou e ainda assim não O aceitar — isso é trair o Senhor”. Mas Yang não me ouviu e só me condenou, dizendo: “Você roubou as ovelhas das nossas igrejas. Você deve confessar seus pecados ao Senhor agora mesmo, senão, o Senhor a amaldiçoará e punirá”. Com toda a minha convicção, eu retruquei: “O Senhor Jesus disse: ‘Eu sou o bom pastor; conheço as Minhas ovelhas, e elas Me conhecem(João 10:14). As ovelhas pertencem a Deus, não a uma pessoa. Os que creem em Deus Todo-Poderoso são os que ouvem a voz de Deus, acolhem o Senhor e seguem os passos de Deus”. Vendo que não podia me vencer no debate, exasperada, ela disse: “Nós fundamos essas igrejas, nós convertemos essas pessoas à fé no Senhor. Essas ovelhas são nossas, e eu proíbo qualquer um de crer em Deus Todo-Poderoso com você!”. Ela também ameaçou meu marido e minha sogra: “A igreja sempre ajudou sua família quando passavam por tempos difíceis, mas se Zheng Lan continuar crendo na Relâmpago do Oriente, romperemos qualquer contato e nunca mais ajudaremos”. Minha sogra se assustou ao ouvir isso e consentiu com a cabeça, dizendo: “Não se preocupe! Eu não acredito na Relâmpago do Oriente e não permitirei que Zheng Lan acredite”. Então ela me disse: “Foi Yang que me levou a crer no Senhor, e ela nos ajudou várias vezes. Devemos ouvi-la. Não devemos decepcioná-la. Aconteça o que acontecer, você não deve crer em Deus Todo-Poderoso. Nesta família, o que eu digo vale, portanto, todos vocês devem me seguir em minha fé!”. Depois de ouvi-las, ele também cedeu, dizendo: “Não posso mais crer em Deus Todo-Poderoso com você. Yang nos ajudou tanto, e nós nos casamos porque ela nos apresentou. Eu a decepcionaria se cresse em Deus Todo-Poderoso, e já que minha mãe é contra, eu não suportaria brigar por causa disso todos os dias”. Fiquei furiosa quando ouvi isso e disse: “Você leu tanto da palavra de Deus Todo-Poderoso e sabe que Ele é o Senhor Jesus retornado, mas não está disposto a segui-Lo, só para proteger sua relação com Yang. Você crê em pessoas ou em Deus?”. Meu marido hesitou e então disse: “Reconheço que este é o caminho verdadeiro, mas Yang diz que, se continuarmos crendo em Deus Todo-Poderoso, eles não nos ajudarão mais. Não posso continuar nessa fé”.

Depois disso, minha sogra passou a obstruir meu caminho. Uma vez, ela me disse: “Nossa família seria feliz se praticássemos nossa fé no Senhor juntos. Se você insistir em crer em Deus Todo-Poderoso e meu filho e eu crermos no Senhor Jesus, vocês dois conseguirão ficar juntos, com ideais e sendas diferentes? Uma mulher não deve estabelecer uma família em algum momento? Quem cuidará de você quando estiver velha? Se ficar com dor de cabeça ou febre, quem cuidará de você? Meu filho a ama muito, mas se você insistir em crer em Deus Todo-Poderoso, vocês acabarão se divorciando, e quando isso acontecer, você ficará sem lar. Estou lhe dizendo tudo isso para o seu bem. Reflita bem sobre isso!”. Na hora, senti alguma incerteza. A família se separaria se eu continuasse crendo em Deus Todo-Poderoso? A maior alegria de uma mulher na vida é encontrar um bom marido e ter uma família estável. Eu não queria perder essa família, então, eu deveria ouvir minha sogra e desistir da fé em Deus Todo-Poderoso? Eu me senti muito culpada quando refleti sobre isso. Eu não tinha ansiado pelo retorno do Senhor em meus anos de fé no Senhor? O Senhor Jesus retornou, então, se não O seguisse, eu ainda seria uma crente? Eu não devia desistir de seguir a Deus. Na época, eu ainda nutria uma esperança pelo meu marido. Achava que, contanto que eu continuasse lendo para ele a palavra de Deus todos os dias, ele daria meia volta e seria capaz de continuar crendo comigo. Depois disso, passei a ler a palavra de Deus para o meu marido sempre que tinha tempo. Eu fazia comida boa para a família e mantinha a casa limpa e arrumada. Não importava o que minha sogra dissesse de mim, eu a tratava com o respeito filial de sempre, esperando comover meu marido e para seguirmos crendo em Deus Todo-Poderoso juntos. Mas por mais que eu tentasse, meu marido se irritava sempre que eu mencionava Deus Todo-Poderoso e dormia sempre que eu lia a palavra de Deus para ele. Quando vi meu marido assim, meu coração congelou. Àquela altura, percebi que as ovelhas de Deus ouvem Sua voz e que a fé do meu marido não era verdadeira, que ele não buscava a verdade, e que eu não devia confiar em minhas emoções para arrastá-lo comigo, pois isso não estava alinhado com a vontade de Deus. Se alguém não é uma ovelha de Deus e não ama a verdade, não importa o quanto você tente, é tudo em vão. A família inteira pode crer, mas não existe garantia de que todos serão arrebatados. Isso também cumpre a profecia do Senhor Jesus: “Naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e o outro será deixado(Lucas 17:34). “Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro(Mateus 24:40). Depois de um tempo, a perseguição pelo marido e pela sogra ficou mais severa.

Um dia, a irmã Li veio entregar alguns livros da palavra de Deus e minha sogra ficou no quintal xingando-a e atraindo a atenção dos vizinhos. Eu estava prestes a mandar a irmã Li embora, quando minha sogra gritou para o meu marido: “Dê uma surra na Zheng Lan por mim!”. Então meu marido pegou uma galinha e a atirou em mim como um louco. Eu me desviei e a galinha bateu contra o portão de ferro ao meu lado e caiu morta. Quando viu que meu marido não me acertou, minha sogra gritou a todos pulmões: “Bate nela! Bate nela!”. Os olhos do meu marido estavam vermelhos, e ele veio correndo e gritando: “Parece que está pedindo uma surra! Hoje terá o que quer! Se você continuar crendo em Deus Todo-Poderoso, pode sumir daqui!”. Tive muito medo ao ver meu marido, que sempre tinha sido tão gentil comigo, se tornar tão cruel e demoníaco. Como ele podia ser tão odioso comigo como se eu fosse uma inimiga? Fiquei muito decepcionada quando o vi louco para me matar para descarregar o ódio dentro dele. Quando o vi levantar a mão contra mim, eu clamei em meu coração pela proteção de Deus. Calma, eu disse ao meu marido: “O Senhor Jesus nos ensinou que devemos amar até os nossos inimigos. Eu não sou sua inimiga e não cometi nenhum mal contra você, por que está me batendo? Ao fazer isso, você ainda é um crente no Senhor?”. Ele parou de me bater quando eu disse isso. Mas minha sogra era implacável e disse: “A raiva me matará se Zheng Lan continuar crendo em Deus Todo-Poderoso. É ela ou eu nesta família. Você quer uma esposa ou uma mãe?”. Mais tarde, meu marido se ajoelhou na minha frente e disse chorando: “Eu imploro, por favor, pare de crer em Deus Todo-Poderoso. Eu não deveria ter perdido o controle e jamais a espancarei de novo. Só me ouça dessa vez e devolva esses livros. Se você irritar a minha mãe até a morte, ficaremos com a fama de filhos ruins e viveremos o resto da nossa vida em desgraça. Contanto que não irrite minha mãe, eu a levarei para viver na cidade um dia, e poderemos crer em Deus Todo-Poderoso juntos”. Quando vi meu marido tão agitado, eu não soube o que fazer. Eu sabia que Deus Todo-Poderoso emitiu muitas verdades para salvar o homem e que eu devia crer Nele. Mas eu não queria perder essa família. Não consegui segurar as lágrimas. Se ele conseguisse mudar de opinião e crer em Deus Todo-Poderoso comigo, isso seria maravilhoso. Mas o que eu faria se eu não o ouvisse e ele se irritasse demais e algo desse errado? Além disso, se eu realmente enfurecesse minha sogra, eu não só seria rotulada como filha má, meu marido também me expulsaria. Quando pensei nessas consequências, senti-me fraca no corpo inteiro. Era como se eu estivesse numa enrascada, e eu não tinha como superar essa situação. Então tomei uma decisão da qual me arrependo até hoje.

Alguns dias depois, uma irmã veio se reunir comigo e eu lhe disse, sentindo-me impotente: “Você deve levar esses livros da palavra de Deus para acalmar minha sogra. Meu marido e eu voltaremos a praticar nossa fé quando sairmos daqui”. A irmã me urgiu a repensar, mas, para proteger a família, após muita hesitação, eu mandei que ela levasse os livros da palavra de Deus. Com os livros fora de casa, eu passava meus dias sentindo-me incomodada e desanimada, como se meu coração tivesse sido esvaziado. Eu não conseguia comer nem dormir e meu coração doía muito. Minha sogra ficou muito feliz ao ver que eu não estava lendo a palavra de Deus Todo-Poderoso nem participando das reuniões, e ela ficava no jardim cantando e cantava ainda mais alto quando me via. Era como se Satanás estivesse zombando de mim. Cheia de remorso, eu me odiei por devolver os livros da palavra de Deus. Vendo como eu estava inquieta todo dia, meu marido me levou para fazer compras e visitar nossos parentes. Quando vi meu marido entre incrédulos, fumando, bebendo, jogando e se embriagando, sem qualquer semelhança com um crente, fiquei muito decepcionada. Finalmente caí em mim. Meu marido sabia que Deus Todo-Poderoso era o Senhor Jesus retornado, mas ainda assim decidiu ouvir Yang e minha sogra. Ele não só não acreditava em Deus Todo-Poderoso, como também me perseguia e impedia de crer. Ele nem obedecia mais às palavras do Senhor Jesus, não orava ao Senhor nem lia a Bíblia, mas fumava e bebia. Sua fala e seu comportamento não eram nada cristãos. Ele era um incrédulo, como, então, ele seria capaz de crer em Deus Todo-Poderoso comigo? De repente percebi que, quando meu marido me disse que ele acreditaria em Deus Todo-Poderoso comigo, ele só um truque para que eu devolvesse os livros da palavra de Deus, para me impedir de seguir Deus Todo-Poderoso, para apaziguar sua mãe e fazer com que eu servisse sua família de todo coração. Isso não era um dos truques de Satanás para me separar de Deus e me levar a traí-Lo? Eu fui cega e ignorante demais para deixar que os truques de Satanás funcionassem. Eu sentia tanta falta dos dias de reunião e leitura da palavra de Deus com os irmãos e da alegria que vinha do acompanhamento da palavra de Deus. Mais tarde, fui procurar uma irmã com a qual eu tinha me reunido, mas já não morava mais ali, e eu não sabia onde os outros irmãos moravam. Em lágrimas, orei a Deus, pedindo que Ele me guiasse. Lembrei-me de que eu ainda tinha uma fita de hinos das palavras de Deus em casa. Fiquei tão animada e agradeci a Deus sem parar. O primeiro hino que tocou foi “Sem Deus, os dias são plenos de sofrimento”. “Quando não se tem Deus, quando não se é capaz de vê-Lo, quando não se consegue reconhecer claramente a soberania de Deus, todo dia é sem sentido, sem valor e miserável. Onde quer que esteja, seja qual for o trabalho, os meios de vida e a busca de metas de uma pessoa, isso só lhe trará dor infindável e sofrimento irremediável, a ponto de ela não suportar olhar para trás. Só quando aceitar a soberania do Criador, se submeter a Seus arranjos e orquestrações e buscar a verdadeira vida humana, aos poucos ela se libertará de toda dor e todo sofrimento, se livrará de todo o vazio da vida(Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos). Só pude chorar enquanto ouvia. Eu me ajoelhei e orei a Deus: “Ó Deus! Meus dias sem Ti têm sido sombrios e dolorosos. Minha vida está sem esperança e achei que seria melhor morrer do que viver. Foi por Tua graça que pude vir para diante de Ti, e Tu tocaste os irmãos para que continuassem a me regar e apoiar. Tudo isso é o Teu amor. Mas eu não soube valorizar isso e Te excluí para proteger minha família. Eu não tinha consciência. Deus, tenho sido tão rebelde, mas Tu ainda assim me salvas. Devo tanto a Ti. Quero corrigir meus caminhos. Não importa como minha família me persiga, eu Te seguirei de todo coração”. Depois de orar, me senti em paz e à vontade. Para a minha surpresa, encontrei uma irmã na rua no dia seguinte. Fiquei muito feliz, como se tivesse encontrado uma parente perdida. Eu sabia que isso era o amor de Deus por mim e agradeci a Deus do fundo do meu coração.

Quando meu marido viu que eu tinha voltado a ir às reuniões, ele quis destruir minha bicicleta e ameaçou me espancar. Minha sogra também voltou a me perseguir como antes, mas por mais que me perseguissem, eu não recuava. Para me reunir normalmente, eu tinha que levantar cedo e dormir tarde todo dia para completar todas as minhas tarefas o quanto antes para que tivesse tempo para me reunir e ler a palavra de Deus. Embora estivesse cuidando sozinha da casa e estivesse completamente exausta, a atitude do meu marido e da minha sogra em relação a mim não melhorou nem um pouco. Na verdade, a perseguição piorou. Quando me viam lendo a palavra de Deus, eles zombavam de mim: “Ler um livro pode substituir uma refeição? Quem está trabalhando se você está sendo preguiçosa?”. Uma vez, quando eu quis descansar por um dia porque estava com dor de estômago, meu marido me disse irritado: “E as coisas que eu quero que você faça? Se você não o fizer, quem fará?”. Minha sogra me trouxe uns analgésicos e me obrigou a tomá-los e a voltar ao trabalho. Quando me trataram assim, meu coração se partiu. Eu sofria e trabalhava feito um cão por essa família, dia após dia, mas eles não se importavam nem um pouco comigo. Eu não conseguia ler a palavra de Deus nessa casa e não tinha nem o direito de descansar quando estava doente. Era essa a família que eu queria? Isso era “felicidade”? Viver desse jeito é opressivo e doloroso demais. Li na palavra de Deus: “Influências perniciosas que milhares de anos de ‘elevado espírito de nacionalismo’ deixaram no fundo do coração humano, bem como o pensamento feudal pelo qual as pessoas estão presas e acorrentadas, sem um pingo de liberdade, sem vontade de aspirar ou perseverar, sem desejo de progredir, ao contrário, permanecendo passivas e regressivas, entrincheiradas numa mentalidade de escravo, e assim por diante — esses fatores objetivos concederam um molde indelevelmente sujo e feio ao ponto de vista ideológico, aos ideais, à moralidade e ao caráter da humanidade. Ao que parece, os seres humanos estão vivendo em um mundo tenebroso de terrorismo, o qual nenhum deles busca transcender, e nenhum deles pensa em mudar para um mundo ideal; em vez disso, contentam-se com sua sorte na vida, em passar seus dias tendo e criando filhos, esforçando-se, suando, cuidando de suas tarefas, sonhando com uma família confortável e feliz, com afeto conjugal, com filhos amorosos, com alegria em seus derradeiros anos enquanto vivem pacificamente sua vida. Por dezenas, milhares, dezenas de milhares de anos até o presente momento, as pessoas têm desperdiçado seu tempo dessa maneira, sem que ninguém crie uma vida perfeita, todas com a intenção apenas de massacrar-se mutuamente neste mundo sombrio, na corrida pela fama e fortuna, e de fazer intrigas umas contra as outras. Quem já procurou obter a vontade de Deus? Alguém já prestou atenção à obra de Deus?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Obra e entrada (3)”). Quando terminei de ler a palavra de Deus, lágrimas escorreram pelo meu rosto. A palavra de Deus revelava o meu estado. Eu estava tão presa por esse pensamento feudal que não tinha liberdade nenhuma. Desde jovem, eu tinha sido controlada por ideias como “case cedo para ter companhia na idade” e “seu marido é sua rocha, e a família é seu refúgio”, por isso sempre sonhei em ter um lar feliz, felicidade conjugal, uma família harmoniosa e uma vida repleta de alegria. Mas a realidade era totalmente diferente daquilo que eu queria. Meu primeiro casamento tinha sido infeliz, e meu marido me oprimiu na fé e me bateu muito. Depois de estabelecer um lar com o próximo marido, eu prezava essa família e, para viver uma vida feliz, eu trabalhava desde cedo até tarde sem me queixar para dar conta da casa até minha coluna doer. Mas meu marido e minha sogra não só não se importavam comigo, eles também me perseguiam, obstruíam e não permitiam que eu lesse a palavra de Deus Todo-Poderoso e me obrigavam a trabalhar mesmo quando estava doente. Eu era igual a uma escrava. Isso não era família! Sem essa família, pelo menos eu poderia crer em Deus livremente, ler Sua palavra e me reunir e comungar com os irmãos. Essa família estava me sufocando. Ela era minha prisão e meus grilhões. Ela não era benéfica para a minha fé nem para o desempenho do meu dever. Essa família arruinaria minha vida. Finalmente despertei. Eu sempre sonhei com uma família feliz, mas todos foram corrompidos por Satanás e estão cheios de caracteres corruptos. As pessoas são tão arrogantes, presunçosas, desonestas, traiçoeiras e egoístas. É impossível que o casamento feliz pelo qual eu ansiava exista neste mundo. Ideias como “case cedo para ter companhia na idade” e “seu marido é sua rocha, e a família é seu refúgio” só são mentiras que Satanás usa para enganar as pessoas e truques para prejudicá-las. Por meio da revelação da palavra de Deus, ganhei um pouco de discernimento da essência da minha família. Antes eu tinha sido tão cega e ignorante! Crendo em Deus, eu estava na senda certa na vida e não devia mais ser constrangida por eles. Eu devia persistir em reunir e cumprir meu dever sempre. Então eu disse ao meu marido: “Eu só me juntei a você por causa da fé em Deus. Agora estou acolhendo o retorno do Senhor, e mesmo que você não creia, eu devo crer. Mesmo que nos divorciemos, continuarei me reunindo e espalhando o evangelho”. Quando viu minha determinação, ele concordou em não me impedir mais. Mas as coisas boas não duram, e não demorou, e ele começou a me perseguir de novo.

Uma vez, alguns irmãos vieram à minha casa para uma reunião. Uma das irmãs tinha um pneu furado na bicicleta, então fui pegar a bomba para enchê-lo. Mas quando viu isso, minha sogra veio correndo e tomou a bomba com uma expressão cruel no rosto. A irmã se assustou muito e minha sogra me repreendeu de dentes cerrados: “Eu não permito que você creia em Deus Todo-Poderoso, mas você insiste. Eu vou lhe mostrar o que acontece. Prefiro expulsá-la daqui do que permitir que você acredite em Deus Todo-Poderoso”. Então ela começou a me espancar e a gritar comigo ao mesmo tempo. Ela me espancou até minha cabeça zunir. Quando me viram sendo espancada, os irmãos vieram tentar impedir minha sogra, porém ela gritou com eles: “Vou mandar todos vocês para a Secretaria de Segurança Pública, então veremos se vocês conseguem crer em Deus Todo-Poderoso!”. A essa altura, uma multidão tinha se reunido na rua para assistir à confusão. Achei que meu marido me ajudaria a acalmá-la, mas, para a minha surpresa, por causa da agitação de sua mãe, ele me levou a nocaute com um soco na nuca. O golpe do meu marido congelou meu coração e comecei a refletir sobre mim mesma: qual é o sentido de manter essa família?

Mais tarde, lembrei-me da palavra de Deus: “Por que o marido ama a esposa? Por que a esposa ama o marido? Por que os filhos são obedientes aos pais? Por que os pais amam tanto seus filhos? Que tipo de intenções as pessoas abrigam de fato? Sua intenção não é satisfazer seus próprios planos e desejos egoístas? […] Existem relações físicas que existem entre as pessoas de hoje como também associações de sangue, mas, no futuro, todas elas serão destruídas. Crentes e incrédulos não são compatíveis; eles se opõem uns aos outros(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Deus e o homem entrarão em descanso juntos”). A revelação da palavra de Deus me mostrou que todas as pessoas foram corrompidas por Satanás e que todas são egoístas. Maridos e esposas só ficam juntos para satisfazer seus desejos egoístas e usar uns aos outros. A fala doce e o cuidado do meu marido comigo só serviam para me usar para que eu cuidasse dos filhos e idosos e cuidasse da casa para ele, e eu me casei com ele para que ele fosse meu guarda-chuva. Como pode existir amor verdadeiro em tal relação? Isso não é amor verdadeiro. Meu marido sempre me impedia de crer em Deus e de ler a Sua palavra, e já tinha sido exposto por Deus como alguém que não cria em Deus. É como revela a palavra de Deus: “Crentes e incrédulos não são compatíveis; eles se opõem uns aos outros”. Mas nunca consegui deixá-lo, tentando manter essa família de pé. Eu fui muito tola. Li mais da palavra de Deus: “Qualquer um que não reconhece Deus é um inimigo; isto é, qualquer um que não reconhece Deus encarnadoesteja ele fora ou dentro dessa correnteé um anticristo! Quem é Satanás, quem são os demônios, quem são os inimigos de Deus se não os que resistem e que não acreditam em Deus? Não são eles as pessoas que desobedecem a Deus? Não são eles os que alegam ter fé, mas carecem da verdade? Não são elas aquelas que meramente buscam obter bênçãos, mas são incapazes de dar testemunho de Deus?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Deus e o homem entrarão em descanso juntos”). Depois de ler a palavra de Deus, eu pude ver a essência do meu marido com mais clareza. Meu marido acreditava nominalmente no Senhor Jesus, mas, em essência, ele só queria graça e bênçãos de Deus. Ele creria se houvesse algum ganho, senão, não. Quando ele soube do retorno do Senhor, ele achou que poderia entrar no reino dos céus e viver, por isso ele o aceitou com alegria. Mas quando ele foi interrompido e rejeitado pelas pessoas religiosas, ele não só deixou de crer, mas também me perseguiu e obstruiu. Sua essência era a de Satanás, o diabo — o inimigo de Deus. A essência das pessoas é diferente assim como as sendas que trilham, e até famílias podem se tornar inimigas. Isso confirma o que disse o Senhor Jesus: “Os inimigos do homem serão os da sua própria casa(Mateus 10:36). Li mais da palavra de Deus. “Por que ele é tão desinteressado quanto ao coração de Deus? Ele tolera essa opressão e dificuldade em silêncio? Ele não espera pelo dia em que poderá transformar as trevas em luz? Não deseja mais uma vez remediar as injustiças contra a justiça e a verdade? Está disposto a observar e não fazer nada enquanto as pessoas abrem mão da verdade e distorcem os fatos? Está feliz de continuar suportando esses maus tratos? Está disposto a ser um escravo? Está disposto a perecer nas mãos de Deus com os escravos desse estado fracassado? Onde está a sua determinação? Onde está a sua ambição? Onde está a sua dignidade? Onde está a sua integridade? Onde está a sua liberdade? […] Por que ele não entrega a vida a Deus assim que possível? Por que ainda vacila, quando poderá terminar a obra de Deus? Despropositadamente maltratado e oprimido, a sua vida toda, no fim, terá sido gasta em vão; por que ele tem tanta pressa de chegar e tanta pressa de partir? Por que ele não guarda algo precioso para entregar a Deus? Ele esqueceu os milênios de ódio?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Obra e entrada (8)”). A palavra de Deus me ajudou a entender Suas intenções urgentes. Deus Se preocupa conosco e não quer que vivamos a vida no tormento e na escravidão de Satanás para sempre. Ele quer que nos livremos das restrições das forças das trevas, que entreguemos nossa vida a Ele e vivamos na luz. Mas eu tinha sido uma covarde. Meu marido e minha sogra são do diabo e eles tinham impedido a minha fé, batiam em mim e me repreendiam e perseguiam, mas eu não suportava me separar dessa família. Por isso suportei injustiça e humilhação, e como uma escrava, minha vida girava em torno do meu marido e família e eu buscava coisas sem sentido. Deus estava me conduzindo a trilhar a senda certa, Ele tinha expressado verdades que me levaram a entender o sentido e valor da vida humana, mas eu carecia de determinação para buscar isso. Eu era uma miserável imprestável. O Senhor Jesus disse: “Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim(Mateus 10:37). Deus me escolheu e me salvou — Ele me deu verdade e vida. Eu deveria buscá-Lo e amá-Lo. Meu marido e minha sogra resistiam a Deus e eles não eram dignos do meu amor e energia. Eu fui tão cega e ignorante. Sempre busquei harmonia conjugal e felicidade familiar. Gastei metade da minha vida em vão. Eu deveria usar o resto dos meus dias para satisfazer a Deus. Agora estamos num tempo vital para espalhar o evangelho do reino, e a igreja precisa de mais pessoas para dar testemunho da obra de Deus nos últimos dias para que outras mais ganhem a salvação de Deus nos últimos dias. Eu deveria cooperar com Deus e cumprir meu dever da melhor forma possível. É o único jeito de viver uma vida de sentido e valor.

Pouco tempo depois, saí de casa para espalhar o evangelho. Eu comungava a palavra de Deus e cumpria meu dever com meus irmãos todo dia, e meu coração estava tranquilo e aliviado. Agora, às vezes, quando encontro dificuldades no meu dever ou quando estou doente, as irmãs sempre me ajudam e cuidam de mim. Elas me tratam como família. Tudo isso é o amor de Deus. Agora, percebo que Deus é minha rocha verdadeira e que a casa de Deus é minha família real. Agradeço a Deus do fundo do meu coração!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Encontrar o seu lugar é crucial

Por Zhou Yuqi, China Certa vez, durante uma conversa, ouvi um líder de igreja dizer: “A irmã Gao tem bom calibre, compreende as coisas com...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Messenger