A experiência de uma cristã de Mianmar no inferno após a morte

28 de Março de 2023

Por Dani, Myanmar

Eu me interessava pelo cristianismo quando era pequena, mas já que minha família era budista, eu não me converti ao cristianismo. Eu tinha ouvido algo sobre o inferno na época, mas não acreditava nele.

Em abril de 2022, uma amiga me convidou a participar de uma reunião na internet, que foi quando li as palavras de Deus Todo-Poderoso pela primeira vez. Senti que as palavras de Deus Todo-Poderoso eram o Criador celestial falando à humanidade. Depois disso, li muitas das palavras de Deus Todo-Poderoso. Aprendi que Deus Todo-Poderoso é o único Deus verdadeiro, e que Deus desceu para a Terra para salvar a humanidade. Mas porque minha família me impedia e também porque eu me agarrava a coisas mundanas, eu não participei das reuniões regularmente e até saí do meu grupo de reuniões por um tempo.

Então, por volta das nove e meia da manhã de 3 de fevereiro de 2023, eu me senti cansada depois de uma reunião e me deitei para descansar. Mais tarde, meu irmão mais novo me contou que minha família não conseguiu me despertar do cochilo por mais que tentassem, por isso me levaram para a emergência do hospital. O médico me examinou e disse que eu já não respirava mais e preencheu a certidão de óbito. Minha família não teve escolha senão me levar para casa. Informaram nossos parentes e vizinhos e se prepararam para realizar o funeral e o enterro em três dias.

Eu não sabia o que estava acontecendo na minha casa. Eu só sei que fui para um outro mundo. Eu estava vestida de branco e caminhava sozinha por uma senda nebulosa sem luz. Eu não conseguia ver o céu nem o que estava à minha frente. A senda seguia morro abaixo, era acidentada, esburacada e sinuosa. Em ambos os lados, eu só conseguia ver todos os tipos de plantas estranhas que nunca tinha visto antes, cobertas de espinhos. Também conseguia ouvir os gritos de animais por toda parte. Eu andava descalça na senda, e ela furava meus pés. Todo meu corpo ardia, e eu estava sem fôlego. Eu andei e andei, e então me deparei com um demônio vestido de preto. Ele era preto da cabeça aos pés — eu não conseguia ver seu rosto nem seus pés. Ele disse: “Venha comigo!”. Sua voz era assustadora. Assustada, eu disse: “Para onde está me levando? Nunca estive — eu não vou. Quero ir para casa”. Quis fugir. Naquele momento, quatro ou cinco demônios em mantos pretos e azuis se aproximaram flutuando, me agarraram e disseram: “Você está morta — você não pode voltar. Você pecou muito e precisa ser punida pelos pecados que cometeu durante sua vida”.

Então me levaram até um portão enorme, onde vi vários demônios servindo como vigias. Eram altos, tinham olhos e orelhas grandes, e alguns tinham dentes pontudos protuberantes, dando-lhes uma aparência chocante. Estavam segurando armas e estavam despidos da cintura para cima, vestiam colares feitos de ossos, e crânios de mortos pendiam de seu corpo. Eram cobertos de cicatrizes. Eu ouvi muitos gritos angustiados assim que os porteiros abriram o portão. Por toda parte, o lugar estava cheio dos sons de luta contra uma agonia terrível. Fazia muito calor ali, era quente demais. Eu fiquei com muito medo e perguntei aos demônios: “O que eu fiz de errado? Eu não deveria estar aqui”. Eles me mostraram todos os pecados que eu cometi durante a vida, um após o outro, e também o dia, a hora e até mesmo o minuto e o segundo em que tinha feito essas coisas. Até uma mentira que eu achava inofensiva estava registrada ali de forma perfeitamente clara. Aqui estão alguns exemplos. Em 5 de setembro de 2022, os irmãos me ligaram para me convidar para uma reunião, mas eu estava desanimada por causa da pressão familiar e não participei. Em 10 de setembro de 2022, eu faltei a uma reunião e não atendi as ligações dos irmãos, pois não queria vê-los. Em 5 de outubro de 2022, eu saí de todos os grupos de reuniões e cortei todos os contatos com os outros membros da igreja. Em 6 de outubro de 2022, eu dei as costas para Deus em prol de tendências mundanas e diversão. Eu fiquei perplexa. Quando vi quantos pecados eu tinha cometido, fiquei com medo.

Então o demônio vestido de preto me levou para outro lugar que tinha uma placa de madeira que dizia que esse era o lugar em que aqueles que enganam, julgam ou blasfemam contra Deus são punidos. Foi onde vi a punição mais severa. O primeiro tipo de punição eram insetos que saíam da boca e da pele das pessoas punidas e as mordiam, de modo que os insetos as mordiam pelo corpo inteiro — era muito assustador. No segundo tipo, as pessoas punidas estavam despidas, e, uma após a outra, eram levadas até uma tábua longa, onde dez pessoas podiam ser punidas de uma só vez. Elas eram obrigadas a ficar de joelhos, suas mãos eram amarradas nas costas, e seu queixo era colocado na tábua. Havia uma corda em seu pescoço, e quando a corda era puxada, sua língua saltava da boca. Do outro lado da tábua, um demônio hediondo com chifres na cabeça enfiava ganchos nas línguas e então as puxava com força; algumas línguas dobravam de tamanho quando puxadas. Então, o demônio usava um prego do tamanho de uma caneta para pregá-las na tábua, sob a qual ardia um fogo. Esse demônio também derramava água fervente sobre as línguas sem parar. Essa água de fogo era trazida de um tanque distante e dada continuamente a todos os demônios. Quando era derramada na língua de alguém, a língua ficava totalmente destruída. Os olhos de algumas pessoas até saltavam da cabeça. Então, os demônios derramavam água de fogo nos corpos, de modo que ficavam totalmente destruídos. As pessoas punidas gritavam, em agonia, até morrer. Era uma visão aterrorizante. Algumas pessoas não aguentavam e morriam logo, mas se ainda precisassem ser punidas por outros pecados, elas eram reanimadas para continuar a ser punidas. Se elas continuassem vivas após sua punição, insetos saíam de seu corpo e as comiam, então elas voltavam à vida e eram punidas de outra forma.

No terceiro tipo de punição, elas eram jogadas num tanque de água de fogo. Vi um enorme prato de ferro redondo preso a quatro cordas. Cem ou duzentas pessoas vieram de outro lugar de punição em poucos segundos e apareceram no prato. Elas se ajoelharam no prato ardente sem nenhuma roupa, enquanto cordas com espinhos amarravam automaticamente suas mãos e a parte superior do corpo. Essas pessoas eram de diferentes religiões e etnias. Algumas não acreditavam em Deus, outras eram cristãs ou budistas. Estavam sendo punidas porque não tinham aceitado a nova obra de Deus e tinham julgado e blasfemado contra Deus. Embora algumas tivessem aceitado a nova obra de Deus, sua fé era superficial e enganosa para Deus. Esse tipo de pessoa também era punido por Deus. Todas ficaram clamando ao deus da sua fé. Algumas clamavam por esse, outras por aquele deus. Era uma cacofonia de vozes, e eu não conseguia ouvi-las claramente. No entanto, não importava como clamassem; elas não recebiam resposta. Depois disso, essas pessoas foram levadas para um tanque grande, e dentro desse tanque havia água de fogo fervente. As cordas se soltaram automaticamente, o prato de ferro se inclinou e todas caíram nele. Estavam fervendo e fritando, queimando a ponto de gritar em agonia excruciante. Algumas pessoas estavam à beira do tanque, fazendo de tudo para sair dele, mas voltavam a cair nele. Não demorou, e seus gritos se calaram. Todas estavam mortas, flutuando na superfície do tanque de água de fogo. Quando estavam todas mortas, uma rede gigante as tirou e todas voltaram à vida para a próxima punição.

Então fui levada para outro lugar. As pessoas ali estavam sendo punidas de todos os jeitos por insultar seus pais, anciãos ou professores. Algumas estavam nuas, acorrentadas pelo pescoço, braços e pernas com correntes com espetos. Eram açoitadas até se transformarem numa massa sangrenta e sua carne e seu sangue escorrer. Estavam se debatendo e gritando de dor. Os demônios do inferno usavam machados para cortar seus pés e mãos, e usavam algo como um martelo para pulverizá-las. Enquanto eram punidas, os demônios perguntavam: “Você pensou em não cometer esse pecado naquele momento?”. Eram penitentes, mas ninguém podia salvá-las, e eram torturadas até a morte. Depois disso, voltavam à vida e recebiam a próxima punição. Algumas pessoas eram enterradas vivas. O solo se mexia e remexia, e havia fogo que ardia no solo. As pessoas punidas eram lentamente sugadas e afundavam na terra até morrerem.

Então fui levada ao lugar em que os adúlteros eram punidos. Eles corriam na tentativa de salvar sua vida. Alguns eram mortos a flechadas, enquanto outros eram esfaqueados até a morte. Alguns eram perseguidos e mortos por animais. No fim, ninguém conseguia escapar, e todos morriam. Então aqueles que tinham morrido voltavam à vida para receber a próxima punição.

Vi outro lugar em que eram punidos aqueles que tinham enganado ou abrigado intenções maldosas em relação aos outros, que tinham se aproveitado de pessoas ou que tinham sido calculistas ou invejosos em relação aos outros. Havia uma ponte suspensa com deque de madeira e cordas com espetos em ambos os lados. Segurar-se nas cordas com espetos causava sangramentos, mas as pessoas caíam se não se segurassem, e havia um lago de fogo no fundo. Mesmo que não caíssem, elas tinham que passar por um moedor de carne e eram moídas e, assim, também acabavam no lago de fogo.

Algumas pessoas tinham se preocupado muito com sua aparência, gastando todo seu tempo tentando vestir-se bem, mas não acreditaram em Deus e até O julgaram e blasfemaram contra Ele. Seu rosto era comido aos poucos por insetos. Além delas, havia também pessoas que eram punidas por xingar os outros, roubar coisas etc. Dependendo dos pecados que tinham cometido, as pessoas eram punidas repetidamente de um jeito antes de passar para outro tipo de punição. Diante dessa visão, meu corpo inteiro estremeceu de medo. Ser punida desse jeito seria absolutamente terrível! Eu me arrependi dos pecados que tinha cometido, mas não sabia a quem clamar, quem poderia me salvar. Naquele momento, recitei alguns sutras em minha confusão, mas não houve resposta, e meu medo também não diminuiu. De repente, eu me lembrei de que eu tinha acreditado no único Deus verdadeiro — Deus Todo-Poderoso. Algo que Deus Todo-Poderoso disse me veio à mente. “No seu dia a dia, quaisquer que sejam as dificuldades que você encontre, você deve vir para diante de Deus; a primeira coisa que deve fazer é ajoelhar-se diante de Deus em oração, isso é o mais crucial(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Na crença em Deus, ganhar a verdade é crucial”). Eu sabia que Deus governa sobre tudo e que eu estava enfrentando tudo isso com Sua permissão, por isso eu deveria clamar a Ele. Pensei em meus vários pecados. Eu era superficial com Deus e O dispensava. Eu praticava minha fé e participava das reuniões quando me sentia bem, mas faltava às reuniões quando não me sentia bem. Eu era crista, mas não tinha fé genuína em Deus. Eu era superficial e enganosa em relação a Ele. Eu ficava feliz em desperdiçar meu tempo me divertindo, mas não gastava tempo adorando a Deus. Eu me arrependi muito quando pensei em tudo isso e orei a Deus no meu coração: “Deus Todo-Poderoso, eu cometi muitos pecados. Fui indiferente e dei as costas para Ti, regozijando-me na alegria de pecar e de não cumprir bem meu dever. Agora estou com muito medo e cheia de remorso. Eu não quero estar aqui e ser punida por esses pecados. Estou pronta para me arrepender — por favor, dá-me uma chance de fazer isso. Quero me submeter aos Teus arranjos e fazer tudo de acordo com Tua vontade”. Orei e confessei assim sem parar, arrependendo-me diante de Deus pelos pecados que eu tinha cometido. Aos poucos, eu me acalmei e não tive mais tanto medo. Mais tarde, senti que uma voz estava chamando meu nome. Então vi um raio de luz, e uma voz saiu da luz e me disse: “Dani, você se arrependeu? Você cometeu muitos pecados. Você precisa confiar em Deus e parar de cometer esses pecados — não pode esperar até a punição para se arrepender. Grave as palavras de Deus no coração e busque a verdade. O que você entende e coloca em prática deve ser correto. Essa é sua última chance, e na próxima vez a salvação não estará mais disponível. Enquanto estiver viva, trabalhe muito para cumprir bem o seu dever e para entrar no reino de Deus. Não repita seus pecados ou seus erros, e não faça coisas das quais se arrependerá. Já que você não completou seu dever, você não morrerá. Você resgatará aqueles que caírem em desastres”.

Essa voz não pertencia a ninguém que eu conhecia. Ela parecia falar com o som do vento. Ela não era totalmente clara, mas eu consegui entender. Embora as palavras fossem duras, elas exortavam e me davam uma sensação de paz. Eram calorosas e transmitiam um senso de segurança. Eu senti uma alegria que nunca tinha sentido antes. Eu sabia que Deus estava me salvando, dando-me uma segunda chance na vida. Aos poucos, recuperei a consciência depois de ouvir essa voz.

Quando acordei, eu estava tremendo e sentindo muito medo. Eu me sentia péssima e muito arrependida por ter cometido tantos pecados. Eu sabia que isso era o alerta de Deus para mim. Tudo que Deus disse era verdade. Eu tinha que acreditar naquilo que Ele disse e ouvi-Lo. Eu não podia continuar ignorando-O e sendo superficial. Deus estava me dando uma chance que eu não podia deixar passar de novo. Eu disse ao meu irmão mais novo: “Quero falar com a irmã Summer”. A irmã Summer era uma regadora da Igreja de Deus Todo-Poderoso, que se reunia muito comigo na internet. Summer me mandou algumas das palavras de Deus após ficar sabendo da minha situação. Deus Todo-Poderoso diz: “Deus é responsável por toda vida humana e é responsável até o fim. Deus provê a você e mesmo se, nesse ambiente destruído por Satanás, você tiver ficado doente ou contaminado ou violado, isso não importaDeus proverá a você e Deus deixará você continuar a existir. Vocês devem ter fé nisso. Deus não permitirá que um ser humano morra levianamente(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único VII”). “Desde a hora em que você nasceu até agora, Deus realizou muita obra em você, mas Ele não lhe dá um relato exaustivo de tudo o que Ele tem feito. Deus não lhe permite saber, tampouco Ele lhe contou. No entanto, para a humanidade, tudo que Ele faz é importante. No que diz respeito a Deus, é algo que Ele deve fazer. Em Seu coração há algo importante que Ele necessita fazer que excede em muito qualquer uma dessas coisas. Isto é, desde a hora em que uma pessoa nasce até o dia de hoje, Deus deve garantir a segurança dela. […] Essa ‘segurança’ significa que você não será devorado por Satanás. Isso é importante? Não ser devorado por Satanás diz respeito à sua segurança, ou não? Sim, isso diz respeito à sua segurança pessoal, e não pode haver nada mais importante. Uma vez que você tiver sido devorado por Satanás, sua alma e sua carne não pertencem mais a Deus. Deus não mais o salvará. Deus abandona almas e pessoas que foram devoradas por Satanás. Por isso, Eu digo que a coisa mais importante que Deus tem a fazer é garantir essa sua segurança, garantir que você não seja devorado por Satanás. Isso é muito importante, não é?(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único VI”).

Ler as palavras de Deus Todo-Poderoso me deu uma sensação de segurança, como se eu tivesse algo em que me apoiar. Essa experiência me mostrou de forma ainda mais clara que, desde o nascimento até este momento, Deus tem nos guiado, vigiando-nos e protegendo-nos a cada momento. Eu deveria vir para diante de Deus, cumprir meu dever e retribuir Sua graça incrível. Eu precisava testificar que Deus realmente governa sobre todas as coisas, incluindo o mundo espiritual que é invisível a nossos olhos. O inferno realmente existe. Eu não experimentei a agonia da punição do inferno, mas vi pessoas sendo punidas no inferno. Há muitas pessoas à minha volta que buscam tendências mundanas e seguem Satanás. Elas não vieram para diante de Deus. Estou muito preocupada com elas, e não quero que as pessoas que eu conheço vão para o inferno e sofram daquele jeito. Não importa se elas aceitarão a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias ou não, eu cumprirei minha responsabilidade e darei testemunho de que o inferno realmente existe e que a autoridade de Deus realmente existe. Só Deus Todo-Poderoso pode nos salvar da tristeza do inferno. Eu gostaria de ler uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso para aqueles que ainda não vieram para diante Dele, e para aqueles que aceitaram Deus Todo-Poderoso, mas não valorizam Sua salvação.

Deus Todo-Poderoso diz: “Minha obra final não tem por objetivo apenas punir os homens, mas também arranjar o destino deles. E, mais ainda, o objetivo é que todas as pessoas possam reconhecer Meus feitos e ações. Quero que todas as pessoas vejam que tudo o que fiz é correto e que tudo o que fiz é expressão do Meu caráter. Não foi ação do homem, muito menos da natureza, que trouxe o ser humano à existência, mas Eu, que nutro todo ser vivo na criação. Sem a Minha existência, a humanidade só perecerá e sofrerá o flagelo das calamidades. Nenhum ser humano tornará a ver a beleza do sol e da lua nem o mundo verde; a humanidade encontrará somente a noite gélida e o vale implacável da sombra da morte. Eu sou a única salvação da humanidade. Sou a única esperança da humanidade e, mais ainda, sou Aquele sobre quem se baseia a existência de toda a humanidade. Sem Mim, a humanidade imediatamente ficará paralisada. Sem Mim, a humanidade sofrerá uma catástrofe e será espezinhada por toda espécie de espectros, ainda que ninguém atente para Mim. Eu fiz uma obra que mais ninguém pode fazer, e Minha única esperança é que o homem seja capaz de Me retribuir com algumas boas ações. Embora poucos tenham sido capazes de Me retribuir, ainda assim Eu concluirei a Minha jornada no mundo humano e começarei a próxima etapa da Minha obra reveladora, porque toda a Minha correria de um lado a outro destes muitos anos em meio aos homens foi proveitosa, e estou muito satisfeito. Não Me importo com o número de pessoas, mas com suas boas ações. Em todo caso, espero que vocês preparem boas ações suficientes para seu destino próprio. Com isso, ficarei satisfeito; do contrário, nenhum de vocês escapará do desastre que lhes sucederá. O desastre tem origem em Mim e, claro, é por Mim orquestrado. Se vocês não conseguirem parecer bons aos Meus olhos, não escaparão de sofrer o desastre(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prepare boas ações suficientes para o seu destino”).

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Uma denúncia equivocada

Por Xiaojie, Austrália Por mais de um ano, Deus tem comungado sobre as verdades de se discernir falsos líderes. Nas reuniões, eu costumava...

Leave a Reply

Entre em contato conosco pelo WhatsApp