66 Tempo

I

De longe chega uma alma solitária,

sondando o futuro, buscando o passado,

trabalhando duramente, buscando um sonho.

Sem saber de onde vem ou pra onde vai,

nascida entre lágrimas, sumindo desesperada.

mesmo que pisoteada, ainda segue aguentando.

Sua chegada põe fim a uma vida afligida à deriva.

Vislumbro a esperança e recebo o amanhecer.

Contemplo a distância em névoa, vislumbro Sua forma.

É o resplendor, o resplendor de Seu rosto.

II

Ontem, eu vagava por terras estranhas.

mas hoje encontrei o caminho de casa.

Cheio de feridas, inumano,

lamento que a vida é um sonho.

Sua chegada põe fim a uma vida afligida à deriva.

Já não estou perdido. Já não estou vagando.

Agora estou em casa. Agora vejo Sua veste branca.

É o resplendor, o resplendor de Seu rosto.

III

Muitos ciclos de renascimento, muitos anos de espera,

agora chegou o Todo-Poderoso.

A alma solitária encontrou o seu caminho e não está mais triste.

Um sonho de mil anos, de mil anos, de mil anos.

Anterior: 64 Como é prazeroso acreditar em Deus

Próximo: 68 Deus Todo-Poderoso, o mais adorável

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro