Agora conheço o novo nome de Deus

28 de Julho de 2020

Eu acreditava no Senhor e participava de reuniões com meus pais desde que era pequena, assim, fui para uma faculdade cristã depois do ensino médio. Numa aula, o pastor nos disse: “Hebreus, capítulo 13, versículo 8 afirma: ‘Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente’. O Senhor Jesus é o único Salvador. Seu nome jamais mudará, não importa a era. Só seremos salvos se confiarmos no nome do Senhor Jesus…” Quando ouvi isso, acreditei firmemente que só poderíamos ser salvos guardando o nome do Senhor Jesus e que jamais podíamos negar Seu nome. Fora das aulas, participei ativamente em comunhão, estudo bíblico e grupos evangélicos. Nunca perdia um sermão nem reunião. Mas, ao longo do tempo, descobri que os pastores e presbíteros tendiam a repetir as mesmas coisas. Nunca havia uma luz nova, e meu espírito ficou desnutrido. Alguns irmãos e irmãs ficaram fracos e deixaram de ir às reuniões e receberam muito pouca ajuda e apoio. Alguns até cochilavam durante as reuniões e vendiam apólices de seguro ou mercadoria depois do culto. Essa situação na igreja me deixou com raiva e decepcionada. Pensei: “Se um cristão não busca progresso na vida espiritual e sempre anseia por coisas mundanas e dinheiro, ele ainda pode ser chamado de cristão? E os pastores e presbíteros veem isso, mas não se importam. Isso está de acordo com a vontade do Senhor? Como isso é adorar a Deus?” Por não ser nutrida nas reuniões por tanto tempo, meu espírito murchou. Eu também estava ocupada no trabalho e, assim, deixei de frequentar as reuniões. Eu me sentia péssima, então li a Bíblia em casa e orei ao Senhor, sempre sentindo que tinha perdido todo propósito e esperança, sentindo-me perdida e impotente.

Então, em outubro de 2017, conheci as irmãs Li e Wang da Igreja de Deus Todo-Poderoso online. Achei sua comunhão sobre as palavras do Senhor muito prática e esclarecedora. Eu tinha acreditado no Senhor por anos e nunca ouvi alguém comunicar sobre Suas palavras com tanta clareza. Senti que elas tinham a orientação do Espírito Santo. Assim, passei a encontrá-las online com frequência.

Cheguei um pouco atrasada a uma reunião, mas assim que entrei, ouvi a irmã Li dizendo: “O plano de gerenciamento de Deus para salvar a humanidade se divide em três eras, e Ele faz nova obra e assume um nome novo em cada era. Deus usa Seu nome para mudar a era e representar Sua obra. Sua obra avança e Seu nome muda juntamente com a obra diferente que Ele faz. Na Era da Lei, Deus proclamou as leis e mandamentos com o nome de Jeová. Quando encerrou a Era da Lei e fez a obra da redenção na Era da Graça, Seu nome não era mais Jeová, mas Jesus. Agora, nos últimos dias, a obra de Deus avança novamente, e Ele está fazendo a obra de julgamento a começar pela casa de Deus com base na obra de redenção de Jesus. Ele encerrou a Era da Graça e iniciou a Era do Reino, e Seu nome mudou também. Não é mais Jesus, mas Deus Todo-Poderoso”. Quando a ouvi dizer que o nome de Deus tinha mudado, pensei: “Impossível. A Bíblia diz claramente: ‘Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente’ (Hebreus 13:8). O nome do Senhor Jesus nunca pode mudar, mas você está dizendo que o nome de Deus mudou agora? Se não invocarmos Jesus quando oramos, mas invocarmos Deus Todo-Poderoso, isso estaria alinhado com a Bíblia?” Então a irmã Li me explicou tudo com uma analogia: “Irmã Zhao, se sua empresa a nomeasse chefe de planejamento por um ano, depois, gerente por um ano e, depois, diretora, seu título mudaria de acordo com as exigências de seu trabalho. Quando seu trabalho muda, seu título muda. Antes, as pessoas a chamariam de chefe de planejamento ou gerente, mas, agora, a chamariam de diretora. Elas lhe dariam títulos diferentes, mas você mudaria? Você não continuaria sendo você?” “É assim que Deus assume um nome em cada era. A obra de Deus muda, e Seu nome muda, mas Ele continua sendo um só Deus”. Tudo começou a fazer sentido para mim. Mas quando pensei na mudança do nome de Jesus, não consegui aceitar. Pensei: “Não importa o que você diz, eu guardarei o nome do Senhor Jesus. Não serei convencida tão facilmente”. Eu bloqueei a irmã Li online depois da reunião,

mas, na noite seguinte, duas irmãs apareceram na minha porta pregando o evangelho de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Eu pensava que o nome de Jesus não podia mudar, por isso me senti um pouco adversa a elas. Eu não queria ouvir, não importava o que falassem. Quando estavam se despedindo, disseram: “Irmã, o Senhor disse: ‘Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á’ (Mateus 7:7). Não sabemos por que você não quer aceitar, mas você realmente investigou?” Depois, não consegui parar de pensar naquilo que tinham dito. Estava inquieta. Pensei em todas as comunhões que tinha ouvido das pessoas na Igreja de Deus Todo-Poderoso e como aquilo tinha nutrido meu espírito. Eu sabia em meu coração que as palavras de Deus Todo-Poderoso que liam era a verdade e as declarações do Espírito Santo. Como eu era uma buscadora da verdade rejeitando-as daquele jeito? Lembrei uma reunião em que a irmã Li disse em comunhão: “As ovelhas de Deus ouvem a Sua voz. Se quisermos saudar o retorno do Senhor, devemos aprender a ouvir Sua voz. As virgens sábias seguem o Senhor porque ouvem a Sua voz. É como Pedro na Era da Graça. Ele não seguiu o Senhor porque ouviu Suas palavras e reconheceu a voz de Deus?” Percebendo isso, peguei minha Bíblia às pressas e a abri em Apocalipse, capítulo 3, versículos 20 a 22: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele Comigo… Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Refleti sobre esses versículos com cuidado. O Senhor diz que o Espírito Santo falará nos últimos dias e que devemos ouvir Suas palavras. Eu tinha tido a sorte de ouvir que o Senhor tinha retornado, por que eu permitiria que fosse impedida por minhas próprias noções e me faria de surda ao que não entendia? “Se não consigo entender a mudança do nome de Deus agora”, pensei, “devo investigar e entender primeiro para então decidir o que fazer”. Então li isto em Mateus, capítulo 7, versículo 7: “Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á”. Pensei: “Se o Senhor realmente retornou e está batendo à minha porta e eu permitir que minhas noções me ceguem e ensurdeçam, de modo que eu não veja nem ouça nada e não abra a porta, o Senhor não me abandonará?” Não consegui pregar os olhos naquela noite. Estava inquieta por rejeitar o evangelho. Perguntei-me: “Eu posso estar errada? Deus Todo-Poderoso é realmente o Senhor Jesus retornado?” Com isso em mente, orei ao Senhor, pedindo Sua orientação e iluminação.

Então entrei no site oficial da Igreja de Deus Todo-Poderoso, chamado o “Evangelho da descida do reino”. Então li uma passagem sobre os nomes de Deus: “Alguns dizem que o nome de Deus não muda, por que, então, o nome Jeová se tornou Jesus? O que foi profetizado foi a vinda do Messias, então, por que veio um homem com o nome de Jesus? Por que o nome de Deus mudou? Essa obra não foi executada muito tempo atrás? Deus não pode realizar uma nova obra neste dia? A obra do passado pode ser alterada, e a obra de Jesus pode seguir a partir da obra de Jeová. Não é possível, portanto, que a obra de Jesus seja sucedida por outra obra? Se o nome de Jeová pode ser mudado para Jesus, não pode também o nome de Jesus ser mudado? Isso não é incomum, e as pessoas só pensam assim por conta da sua ingenuidade. Deus será sempre Deus. Independentemente das mudanças em Sua obra e Seu nome, Seu caráter e sabedoria permanecerão para sempre inalterados. Se você acredita que Deus só pode ser chamado pelo nome Jesus, você sabe muito pouco” (A Palavra manifesta em carne). Essa leitura me comoveu bastante. Pensei em como, na Era da Lei, o nome de Deus era Jeová e, com esse nome, Deus guiou os israelitas. Mas quando o Senhor Jesus veio para fazer a Sua obra, o nome de Deus não tinha mudado de Jeová para Jesus? Perguntei-me: “Do que se trata tudo isso? O Senhor realmente poderia ter um nome novo nos últimos dias? Se Deus Todo-Poderoso é a aparição do Senhor Jesus e eu não buscar ou investigar isso, se eu perder minha chance de saudar o Senhor, eu seria a tola perfeita!” Então decidi investigar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias.

Entrei em contato online com o irmão Chen da Igreja de Deus Todo-Poderoso. Numa reunião, eu lhe falei da minha confusão. Eu disse: “A Bíblia diz: ‘Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente’ (Hebreus 13:8). O nome do Senhor Jesus não pode mudar. Se Ele veio agora, Ele ainda deveria ser chamado Jesus. Como Ele pode ser chamado Deus Todo-Poderoso? Eu sempre invoquei e orei ao nome do Senhor Jesus, como posso orar agora a outro nome?” Então, o irmão Chen me enviou duas passagens das palavras de Deus: “Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará. Se você dissesse que a obra de Deus é imutável, Ele poderia terminar Seu plano de gestão de seis mil anos? Você só sabe que Deus é para sempre imutável, mas você sabe que Deus é sempre novo e nunca velho? Se a obra de Deus é imutável, Ele poderia ter conduzido a humanidade até os dias de hoje? Se Deus é imutável, por que Ele já fez a obra de duas eras?… as palavras ‘Deus é sempre novo e nunca velho’ referem-se à Sua obra, e as palavras ‘Deus é imutável’ ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo adiante” (A Palavra manifesta em carne).

Depois de lê-las, o irmão Chen compartilhou esta comunhão: “As palavras ‘Deus é imutável’ se referem ao caráter e à essência de Deus. Não significam que Seu nome não pode mudar nunca. Deus é sempre novo e nunca velho, Sua obra sempre avança, e Seu nome muda juntamente com Sua obra. Mas não importa como o nome de Deus mude, Seu caráter e sua essência nunca mudam. Deus é eternamente Deus, e é isso que é imutável”. “Se não entendermos ao que ‘Deus é imutável’ se refere nem que a obra de Deus é sempre nova e nunca velha, tendemos a delimitar a obra de Deus com base em nossas noções e até julgamos e resistimos a Deus”. “Os fariseus se agarravam às escrituras, aguardando o Messias. Mas quando o Senhor veio, Seu nome não era Messias, era Jesus, por isso O negaram e condenaram. Embora soubessem que Sua obra e palavras tinham poder e autoridade, além de não investigaram, eles resistiram a elas e as condenaram. No fim, conspiraram com os romanos para pregar Jesus na cruz, cometendo uma atrocidade terrível”. “Se nos agarrarmos à Bíblia agora, crendo que o nome de Jesus não pode mudar nunca e que só Ele é o Salvador, e assim negarmos e condenarmos a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, não seríamos iguais aos fariseus? Então seríamos propensos a resistir a Deus e a ofender o Seu caráter”.

Finalmente entendi que, quando a Bíblia diz: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente”, ela só se refere ao caráter e à essência de Deus e isso não significa que o nome de Deus jamais pode mudar. Vi que os sermões dos pastores se baseavam em suas próprias noções e imaginações e que eles também não entendiam a Bíblia.

Então, o irmão Chen leu várias passagens das palavras de Deus: “Em cada era, Deus faz uma nova obra e é chamado por um novo nome; como Ele poderia fazer a mesma obra em diferentes épocas? Como Ele poderia Se agarrar ao velho? O nome de Jesus foi usado pelo bem da obra da redenção, assim Ele ainda seria chamado de Jesus quando retornasse nos últimos dias, ainda estaria fazendo a obra da redenção? Por que Jeová e Jesus são um, todavia Eles são chamados por nomes diferentes em eras diferentes? Não é porque as eras de sua obra são diferentes? Poderia um único nome representar Deus em Sua totalidade? Sendo assim, Deus deve ser chamado por um nome diferente em uma era diferente, e Ele deve utilizar o nome para alterar a era e representar a era. Pois nenhum nome pode representar totalmente o Próprio Deus, e cada nome só é capaz de representar o aspecto temporal do caráter de Deus em uma determinada era; tudo que ele precisa fazer é representar Sua obra. Portanto, Deus pode escolher qualquer nome apropriado a Seu caráter para representar a era inteira.” “‘Jeová’ é o nome que usei durante Minha obra em Israel, e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem. Significa o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. Jesus’ é Emanuel, e significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e que redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça, e representa a Era da Graça, e só pode representar uma parte do plano de gestão… O nome de Jesus existiu para permitir que as pessoas da Era da Graça renasçam e sejam salvas, e é um nome específico para a redenção de toda a humanidade. Assim, o nome de Jesus representa a obra da redenção e denota a Era da Graça. O nome Jeová é um nome específico para o povo de Israel que viveu sob a lei. Em cada era e em cada estágio da obra, Meu nome não é infundado, mas tem um significado representativo: cada nome representa uma era. Jeová’ representa a Era da Lei, e é o título honorífico para o Deus adorado pelo povo de Israel. ‘Jesus’ representa a Era da Graça, e é o nome do Deus de todos aqueles que foram redimidos durante a Era da Graça. Se o homem ainda deseja a volta de Jesus, o Salvador, durante os últimos dias, e ainda espera que Ele chegue à imagem que Ele tinha na Judeia, então todo o plano de gestão de seis mil anos pararia na Era da Redenção, e não poderia prosseguir. Os últimos dias, além disso, jamais chegariam, e a era jamais seria encerrada. Isto se dá porque Jesus, o Salvador, é somente para a redenção e a salvação da humanidade. Assumi o nome de Jesus por causa de todos os pecadores da Era da Graça, e não é esse o nome pelo qual porei fim a toda humanidade” (A Palavra manifesta em carne).

Então o irmão Chen comunicou: “O plano de administração de Deus se divide em três eras. Ele faz um estágio da obra e expressa uma parte de Seu caráter em cada era. O nome que Ele assume em cada era representa Sua obra e caráter naquela era, mas não pode representar a totalidade de Deus. Na Era da Lei, o nome de Deus era Jeová. Esse nome representava a obra de Deus na Era da Lei, como também os aspectos majestosos, irados, misericordiosos e amaldiçoadores de Seu caráter. Deus usou o nome Jeová para proclamar as leis e mandamentos e guiar a vida das pessoas na terra. A conduta das pessoas era regulamentada, e todos sabiam como adorar a Deus. Mas no fim daquela era, as pessoas estavam sendo cada vez mais corrompidas por Satanás e não conseguiam mais observar as leis e mandamentos. Todos estavam em perigo de serem condenados e mortos. Para salvar o homem das leis, Deus se tornou carne e fez a obra de redenção com o nome Jesus, lançando a Era da Graça e encerrando a Era da Lei. O Senhor Jesus proveu o caminho do arrependimento, curou os enfermos e expulsou demônios e perdoou os pecados das pessoas. Ele também expressou o caráter misericordioso e amoroso de Deus e finalmente foi crucificado, e a obra para remir toda a humanidade foi concluída. Todos que aceitam Jesus como seu Salvador, que oram ao nome Dele e confessam e se arrependem têm seus pecados perdoados e ganham a paz e alegria concedida pelo Senhor. Já que o Senhor Jesus fez a obra de redenção e não a obra de julgar e purificar a humanidade nos últimos dias, embora nossa fé signifique que nossos pecados foram perdoados, nossa natureza pecaminosa permanece. Ainda vivemos num ciclo vicioso de pecar e confessar. Ainda mentimos e enganamos o tempo todo. Seguimos tendências mundanas, somos invejosos e cheios de ódio e assim por diante. Vivemos em pecado, incapazes de escapar. Assim, para nos salvar uma vez por todas das amarras do pecado e nos purificar, para que sejamos aptos a entrar no Seu reino, Deus mais uma vez se tornou carne nos últimos dias para fazer a obra de julgamento e purificação. Ele lançou a Era do Reino e encerrou a Era da Graça, e Seu nome também mudou para Deus Todo-Poderoso. Isso cumpre com precisão estas profecias em Apocalipse: ‘Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso’ (Apocalipse 1:8). ‘A quem vencer, Eu o farei coluna no templo do Meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do Meu Deus, e o nome da cidade do Meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do Meu Deus, e também o Meu novo nome’ (Apocalipse 3:12).

Meus olhos se abriram, e vi que o Senhor muda Seu nome nos últimos dias! Eu conhecia esses versículos, por que não os tinha entendido? Eles profetizam claramente que o Senhor terá um novo nome — o Todo-Poderoso — quando Ele voltar nos últimos dias. Mas eu sempre tinha acreditado que “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). e decidido que o nome de Jesus jamais pode mudar. Eu tinha rejeitado e resistido à obra de Deus nos últimos dias o tempo todo. Eu tinha sido tão ignorante! Agora eu sabia que Deus assume um nome novo sempre que inicia uma obra nova e que Ele usa esse nome para mudar a era e representar Sua obra e Seu caráter naquela era. Percebi que o nome que Deus assume em cada era é profundamente significativo. Se eu seguisse minha noção de que o nome de Deus não pode mudar e que Ele vem como Jesus nos últimos dias, como a obra de Deus poderia avançar? Não seria sempre a Era da Graça? Quando percebi isso, deixei de ter dúvidas sobre o novo nome de Deus nos últimos dias — Deus Todo-Poderoso.

Então o irmão Chen leu uma passagem das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas uma vez Me chamaram de Jesus, o Salvador, porque elas Me amavam e respeitavam. Mas hoje não sou o Jeová ou o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que irá colocar fim a esta era. Sou o Próprio Deus que Se ergue da extremidade da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória. As pessoas nunca se envolveram Comigo, nunca Me conheceram e sempre foram ignorantes do Meu caráter. Desde a criação do mundo até hoje, nem uma só pessoa Me viu. Este é o Deus que aparece ao homem durante os últimos dias, mas que está oculto entre os homens. Ele reside entre os homens, verdadeiro e real, como o sol que arde e o fogo que flameja, cheio de poder e transbordante de autoridade. Não há uma única pessoa ou coisa que não vá ser julgada por Minhas palavras, e nem uma única pessoa ou coisa que não irá ser purificada pelo fogo ardente. Por fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras, e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras. Assim, todas as pessoas durante os últimos dias irão ver que Eu sou o Salvador que voltou, Eu sou o Deus Todo-Poderoso que conquista toda a humanidade, e uma vez Eu fui a oferta pelo pecado para o homem, mas nos últimos dias, Eu também Me torno as chamas do sol que queima todas as coisas, bem como o Sol da justiça que revela todas as coisas. Tal é a Minha obra dos últimos dias. Eu assumi este nome e possuo deste caráter para que todas as pessoas possam ver que Eu sou um Deus justo, e sou o sol que arde e o fogo que flameja. Assim é para que todos possam Me adorar, o único Deus verdadeiro, e assim é para que possam ver Minha verdadeira face: não sou apenas o Deus dos israelitas e não sou apenas o Redentor; Eu sou o Deus de todas as criaturas no céu, na terra e no mar” (A Palavra manifesta em carne).

Então o irmão Chen comunicou: “Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso lança a obra de julgamento na Era do Reino e expressa todas as verdades necessárias para purificar e salvar a humanidade. Ele revela os mistérios da obra de gerenciamento de Deus para salvar o homem e expõe a verdade da corrupção da humanidade por Satanás e a razão pela qual o homem peca e resiste a Deus. Ele julga a rebeldia e injustiça da humanidade corrupta, e as palavras de Deus Todo-Poderoso mostram às pessoas o caminho para a transformação de seu caráter. Todos que aceitam o nome de Deus Todo-Poderoso e passam pelo julgamento e castigo, provações e refinamento das palavras de Deus, que se livram do pecado e são purificados, sobreviverão aos grandes desastres. Deus os guiará até Seu reino para desfrutarem de Suas bênçãos e promessas”. “Os malignos, anticristos e incrédulos, que se recusam a aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias e que resistem a Ele, O condenam, blasfemam e difamam, gemerão e rangerão os dentes nos grandes desastres e serão destruídos por Deus. Deus assumiu o nome Deus Todo-Poderoso nos últimos dias para aparecer ao homem com Seu caráter justo e majestoso que não tolera ofensa, para purificar e salvar o homem uma vez por todas, para nos livrar do nosso caráter satânico corrupto e nos levar para o reino de Deus. Deus também separa cada um de acordo com sua espécie e encerra esta era maligna, completando assim toda a Sua obra de seis mil anos de gerenciar e salvar o homem”. “Isso é também para que todos vejam que Deus não só criou e governa tudo, mas que Ele também pode falar e operar para guiar a humanidade. Ele pode ser uma oferta pelo pecado para o homem e purificar e aperfeiçoar o homem. Deus é o Primeiro e o Último. Ninguém pode entender Seus feitos maravilhosos, Sua onipotência e sabedoria. Esse é o significado de Ele assumir o nome Deus Todo-Poderoso na Era do Reino”. “Todos que aceitam a obra de Deus nos últimos dias, que oram ao nome de Deus Todo-Poderoso e leem as Suas palavras, podem obter a obra do Espírito Santo e o sustento das águas vivas. Mesmo assim, a desolação atual nas igrejas da Era da Graça não tem precedentes. A fé dos crentes esfria, pregadores nada têm a dizer e ninguém é tocado em oração. Um número cada vez maior é seduzido por tendências mundanas, porque não acompanharam os passos do Cordeiro, não aceitaram a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso, assim não podem obter o sustento das águas vivas. Caem em escuridão sem terem para onde ir”.

A comunhão do irmão Chen me mostrou que Deus Todo-Poderoso, Jeová e Jesus são todos um só Deus. Deus apenas assume nomes diferentes para fazer uma obra diferente em eras diferentes. Mas não importa como Seu nome mude, Sua identidade e essência nunca mudam. Deus é Deus. Ponto final. O nome de Deus em cada era é significativo. Sobretudo o fato de Deus assumir o nome Deus Todo-Poderoso na Era do Reino e de fazer a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus, é crucial para sermos libertos do pecado e salvos por Deus! Pensei em como eu tinha ficado sem nutrição em reuniões e sermões por anos. A fé dos irmãos e irmãs tinha enfraquecido, e os pregadores não tinham nada a dizer. Era tudo porque a obra do Espírito Santo tinha seguido em frente. Não estávamos acompanhando os passos do Cordeiro, não éramos sustentados pelas palavras atuais de Deus, assim caímos em trevas. Naquele momento, tive certeza de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado e formalmente aceitei Deus Todo-Poderoso. A partir de então, passei a orar em nome de Deus Todo-Poderoso e ler Suas palavras todos os dias. Eu fui regada pelas águas vivas e participei da festa do Cordeiro. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Reunido com o Senhor

Ter visto, ouvido e experimentado tudo isso é uma prova em meu coração de que a Igreja de Deus Todo-Poderoso é uma verdadeira igreja onde Deus pessoalmente alimenta e pastoreia Seu rebanho. O fato de eu ter conseguido entrar na casa de Deus e viver uma vida face a face com Deus significa ser excepcionalmente exaltado por Deus.

Voltei para casa

Por Chu Keen Pong, Malásia Tive fé no Senhor por mais de uma década, servi na igreja por dois anos e depois deixei minha igreja para...

Deixar uma resposta