Como parei de contar mentiras

04 de Fevereiro de 2022

Por Marinette, França

Antes de aceitar a obra de Deus dos últimos dias, eu mentia e bajulava as pessoas sem pensar duas vezes, pois eu temia decepcionar ou ofender as pessoas se contasse a verdade. Tornei-me uma crente em Deus Todo-Poderoso em novembro de 2018 e aprendi com Suas palavras que Ele odeia pessoas bajuladoras e astutas. Decidi colocar as palavras de Deus em prática e ser uma pessoa honesta, e, depois de algum esforço, eu me tornei capaz de falar honestamente na maioria das vezes. Por exemplo, quando eu devia pagar mais de 50 euros pelos meus remédios, mas o farmacêutico errava no cálculo e só pedia a metade, eu apontava o erro sem pensar duas vezes. Mas era mais difícil ser franca quando algo impactava minha reputação ou meus interesses pessoais.

Em março deste ano, eu estava servindo como uma líder de igreja e estava sempre ocupada. Às vezes, eu ficava exausta por não dormir o suficiente. Certa tarde, quando eu estava prestes a tirar uma soneca, minha parceira, a irmã Li, me disse que gostaria de conversar sobre nosso trabalho. Não fiquei muito feliz ao ver a mensagem dela, pois eu estava cansada e não queria discutir nada. Naquele momento, só conseguia pensar em querer descansar, mas não queria dizer isso para a irmã Li. Eu tinha medo daquilo que ela pensaria de mim, que eu era preguiçosa ou algo assim, que me preocupava demais com o conforto físico e então me menosprezaria. Assim, para o bem da minha imagem, eu lhe disse: “Sinto muito, tenho um compromisso importante. Preciso ir ao médico”. A mentira saiu da minha boca sem que eu refletisse sobre isso. Eu me senti tão culpada que nem consegui descansar e me senti horrível o tempo todo. Deus gosta de pessoas honestas. Como eu pude mentir com tanta facilidade? Como alguém poderia confiar em mim? Eu sabia que mentir por conforto físico era errado, que Deus não gostava disso e que eu devia colocar o trabalho da igreja em primeiro lugar. Entrei em contato com a irmã Li imediatamente. Ela me perguntou se eu já tinha voltado de minha consulta. Eu não lhe disse a verdade, mas continuei mentindo, pois não queria me denegrir na frente dela e fazê-la pensar que eu era uma pessoa astuta. Eu lhe disse que não tinha ido para a consulta, que a médica tinha cancelado no último minuto porque ela precisava ir ao centro de vacinas. Depois disso, nossa conversa se voltou para o trabalho, mas eu me senti muito incomodada. Eu tinha mentido uma vez, mas não admiti e continuei mentindo. Vi como era sério o meu caráter satânico e senti vergonha de mim mesma. Mal consegui olhar nos olhos dela. Eu a tinha enganado, o que significava que eu era uma pessoa desonesta. Eu estava num verdadeiro dilema. Se eu me abrisse com ela, isso destruiria a imagem que ela tinha de mim e ela me veria como desonesta. Mas se eu continuasse mentindo, Deus ficaria enojado de mim. Então, vim para diante de Deus para refletir sobre mim mesma e, em minha reflexão, percebi que eu era muito escorregadia e astuta na minha vida. Uma vez, uma líder pediu que eu informasse a irmã Zhou sobre uma reunião naquela noite. Percebi que eu não tinha feito isso, mas não contei a verdade para a líder, querendo proteger a minha imagem. Menti, dizendo que eu tinha acabado de informá-la. Então, logo depois enviei uma mensagem à irmã Zhou informando-a sobre a reunião. Eu costumava sair para fazer compras nas manhãs de sexta-feira, por isso não conseguia participar de nenhuma reunião de última hora. Eu não dizia a verdade e não informava a líder de que eu precisava comprar comida para abastecer minha cozinha, que era o único tempo que eu tinha para fazer compras. Eu lhe dizia que eu tinha outra reunião ou algum compromisso e que, por isso, não poderia ir. Eu estava distorcendo as coisas, sendo astuta e enganosa, só para proteger minha imagem e fazer com que a líder pensasse que eu estava ocupada com meu dever. Vi que eu não chegava nem perto das exigências de Deus quanto à honestidade. Então orei: “Deus Todo-Poderoso, eu me arrependo por mentir e enganar. Não consigo parar de mentir por meu conforto físico. Não sou uma pessoa honesta. Deus, por favor, guia-me e ajuda-me a entender a verdade, a me libertar dessa corrupção”.

Mais tarde, li esta passagem das palavras de Deus: “Em seu dia a dia, as pessoas dizem muito que é inútil, falso, ignorante, estúpido e justificativo. No fundo, elas dizem essas coisas para o bem de seu orgulho, para satisfazer sua vaidade; a profissão dessas falsidades é o que jorra de seu caráter corrupto. Resolver essa corrupção purificará seu coração e, assim, tornará você cada vez mais puro, cada vez mais honesto. Na verdade, todas as pessoas sabem por que contam mentiras: é para o bem de sua reputação. E ao comparar-se com os outros, elas compram briga com pessoas de mais peso para preservar a própria dignidade e integridade, mas, por outro lado, acabam perdendo reputação, integridade, sua dignidade. Isso acontece porque você conta muitas mentiras, porque toda coisa que você diz é uma mentira. Nada disso é verdade. Quando conta uma mentira, você não perde o prestígio ali e então, mas em seu coração sente que ficou completamente desacreditado e sua consciência o acusará de ser desonesto. No fundo, você se desprezará e se verá com desdém, e pensará: ‘Por que eu vivo de uma forma tão lamentável? É tão difícil assim falar a verdade? Preciso contar essas mentiras só para o bem da minha reputação? Por que a vida é tão cansativa para mim?’. Você não tem de viver uma vida cansativa, mas não escolheu uma senda fácil e de liberdade. Escolheu uma senda de preservar sua reputação e sua vaidade, então, para você, a vida é muito exaustiva. Qual é a reputação que você ganha contando mentiras? A reputação é algo vazio e simplesmente não vale um centavo. Ao contar mentiras, você vende sua integridade e sua dignidade. Essas mentiras o fazem perder sua dignidade e não ter integridade diante de Deus. Ele não se alegra com isso e o detesta. Então vale a pena? Essa senda é correta? Não, não é, e ao segui-la você não está vivendo na luz. Quando não está vivendo na luz, você se sente exausto. Está sempre contando mentiras e tentando fazê-las soar plausíveis, quebrando a cabeça para pensar em coisas sem sentido para falar, causando muito sofrimento a si mesmo, até que finalmente você pensa: ‘Devo parar de contar mentiras. Ficarei quieto e falarei pouco’. Mas você não se aguenta. Por que isso? Você não consegue renunciar a coisas como sua reputação e seu prestígio, então pode apenas defendê-los com mentiras. Você acha que consegue usar as mentiras para se agarrar a essas coisas, mas, na verdade, não consegue. As suas inverdades não só não conseguiram manter sua integridade e dignidade, como também, e o mais importante, você perdeu a chance de praticar a verdade. Mesmo se tiver defendido sua reputação e seu prestígio, você perdeu a verdade; perdeu a oportunidade de pô-la em prática, bem como a chance de ser uma pessoa honesta. Essa é a maior das perdas” (‘Somente sendo honesto é que se pode viver uma semelhança humana real’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). Isso me descrevia perfeitamente. Vi que eu era astuta e enganosa. Quando queria descansar, eu não conseguia dizer a verdade sobre algo tão insignificante. Eu não informei minha parceira de que precisava descansar e que me encontraria com ela mais tarde, em vez disso, menti. Minha motivação era proteger meu status e reputação, era proteger a imagem que os outros tinham de mim. Mas Deus odeia esse tipo de comportamento, e eu também me sentia culpada. É como dizem as palavras de Deus: “Quando conta uma mentira, você não perde o prestígio ali e então, mas em seu coração sente que ficou completamente desacreditado e sua consciência o acusará de ser desonesto. No fundo, você se desprezará e se verá com desdém, e pensará: ‘Por que eu vivo de uma forma tão lamentável? É tão difícil assim falar a verdade? Preciso contar essas mentiras só para o bem da minha reputação? Por que a vida é tão cansativa para mim?’” (‘Somente sendo honesto é que se pode viver uma semelhança humana real’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). Eu me identifiquei muito com essas palavras de Deus. Percebi de verdade que contar mentiras para proteger minha reputação era um jeito exaustivo de viver, que eu precisava contar mentiras para encobrir a mentira inicial, tornando-me assim cada vez mais falsa e desonesta. Eu sabia que Deus odiava isso, pois Ele é santo e justo. Lembrando-me de toda a minha desonestidade, minha consciência me acusava de minha mentira, eu me arrependia e chorava diante de Deus e sentia vergonha da minha mentira. Mas então, depois do ocorrido, eu não conseguia deixar de contar mais mentiras. Isso era tão corrupto e me envergonhava tanto! Mentir tinha se tornado a minha natureza. Lembrei-me de algo que o Senhor Jesus disse: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno” (Mateus 5:37). “Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira” (João 8:44). Era verdade. Minhas mentiras constantes mostravam que eu pertencia ao diabo, e eu estava fazendo isso para proteger minha imagem e reputação. Mas isso tirava de mim todo o meu caráter e dignidade. Eu era tão tola! Deus estava criando chances para que eu praticasse a verdade e fosse uma pessoa honesta, desse testemunho e envergonhasse Satanás. Mas eu estava caindo nos truques de Satanás, estava sendo objeto de suas piadas. Eu fazia isso pela minha reputação e para encobrir minha corrupção. Eu não era uma pessoa honesta, mas era enganosa por natureza.

Também li isto nas palavras de Deus: “Vocês devem saber que Deus gosta de pessoas honestas. Deus tem a essência da fidelidade, então Sua palavra é sempre digna de confiança; além disso, Suas ações são irrepreensíveis e inquestionáveis. É por isso que Deus gosta daqueles que são absolutamente honestos com Ele. Ser honesto significa entregar seu coração a Deus, ser genuíno com Ele em todas as coisas, ser aberto com Ele em todas as coisas, nunca esconder os fatos, nunca tentar enganar quem está acima e abaixo de você e não fazer as coisas apenas para conseguir o favor de Deus. Resumindo, ser honesto é ser puro em suas ações e palavras e não enganar nem a Deus nem aos homens” (‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne”). Vi que ser honesto significa não ter enganação no coração, não ter mentira na língua e nunca enganar Deus nem o homem em nada. Percebi que eu tinha sido muito astuta com a irmã Li antes, sempre mentindo para proteger minha imagem e meus próprios interesses. Eu estava cansada e queria cochilar, por isso não quis discutir o trabalho da igreja naquela hora, mas eu não disse o que estava pensando, em vez disso menti, dizendo que tinha uma consulta, pois não queria que ela me menosprezasse. Preferi mentir para não ir àquela reunião em vez de dizer que estava cansada demais e precisava descansar. E quando tivemos nossa reunião, eu não admiti meu erro, mas continuei mentindo, usando outra mentira para encobrir a primeira. Quando minha líder me perguntou sobre o trabalho, eu menti, dizendo que tinha feito algo que, na verdade, não tinha feito. E quando precisei fazer minhas compras semanais e isso conflitava com o horário de uma reunião, eu menti, dizendo que tinha um compromisso. Eu só queria proteger minha imagem em tudo. Vi que eu tinha uma natureza muito astuta e enganosa. Eu não conseguia dizer a verdade nem nas coisas mais básicas. Eu era tão corrompida por Satanás, não era nem um pouco honesta.

Houve outra passagem das palavras de Deus que eu li. “Somente se as pessoas buscarem ser honestas, elas poderão saber quão profundamente corruptas elas são e se elas têm ou não qualquer semelhança humana; somente quando estiverem praticando a honestidade, elas poderão se conscientizar de quantas mentiras elas contam e quão profundamente escondidas estão sua enganação e desonestidade. Somente enquanto tiverem a experiência de praticar ser honestas, as pessoas podem, aos poucos, vir a conhecer a verdade de sua própria corrupção e reconhecer sua própria natureza e essência, e somente então seus caracteres corruptos podem ser constantemente purificados. Somente no decurso da purificação constante de seus caracteres corruptos, as pessoas serão capazes de ganhar a verdade. Tome tempo para experimentar essas palavras. Deus não aperfeiçoa aqueles que são enganosos. Se o seu coração não for honesto — se você não for uma pessoa honesta —, então você nunca será ganho por Deus. Da mesma forma, você nunca ganhará a verdade e também será incapaz de ganhar Deus. Se você não pode ganhar Deus e não entende a verdade, então o que isso significa? Significa que você é hostil a Deus, é incompatível com Deus e Ele não é o seu Deus. E se Deus não é o seu Deus, então você não pode alcançar a salvação. Se não puder alcançar a salvação, você será para sempre um inimigo amargo de Deus e seu resultado estará fixado. Assim, se as pessoas desejam ser salvas, elas devem começar sendo honestas. Existe um sinal que marca todos aqueles que, no fim, serão ganhos por Deus. Vocês sabem qual é? Está escrito em Apocalipse, na Bíblia: ‘E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis’ (Apocalipse 14:5). Quem são ‘eles’? São aqueles que são aperfeiçoados e ganhos por Deus e são salvos. Como Deus descreve essas pessoas? Quais são as características e expressões de suas ações? (Elas são irrepreensíveis. Não contam mentiras.) Todos vocês deveriam entender e compreender o que significa não contar mentiras: significa ser honesto. O que significa ser irrepreensível? Como Deus define alguém que é irrepreensível? Aos olhos de Deus, quem é perfeito? (Alguém que teme a Deus e evita o mal.) Correto. Aos olhos de Deus, é simplesmente alguém que teme a Deus e evita o mal. Então, ser perfeito está vinculado a ser sem mácula, é a mesma coisa? (Sim.) Com certeza. Então, o que significa ‘sem mácula’? (Pessoas que são perfeitas, que temem a Deus e evitam o mal.) Correto. São pessoas que temem a Deus e evitam o mal, pessoas que são capazes de seguir o caminho de Deus. Somente pessoas como essas são sem mácula” (‘Seis indicadores de crescimento na vida’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). Quando refleti sobre isso, eu me assustei muito. Deus diz: “Se você não for uma pessoa honesta —, então você nunca será ganho por Deus. Da mesma forma, você nunca ganhará a verdade e também será incapaz de ganhar Deus”. “Se não puder alcançar a salvação, você será para sempre um inimigo amargo de Deus e seu resultado estará fixado.” É verdade que Deus não salva pessoas enganosas. Eu sabia que, se não me arrependesse, eu seria eliminada por Deus. Graças às palavras de Deus, finalmente obtive um entendimento real de mim mesma e soube que mentiras vêm do diabo e que eu minto por causa da maneira em que fui criada e da influência da sociedade. Minha mãe sempre me dizia que, por mais horrível que fosse a roupa ou o penteado de alguém, eu devia dizer coisas legais para não magoá-lo. Caso contrário, ninguém me ajudaria quando precisasse de ajuda. Com esse tipo de educação, eu não tinha coragem de ser honesta. Eu trabalhava para manter uma boa imagem, para que as pessoas gostassem de mim e achassem que eu era gentil. Na verdade, porém, acabei sendo uma pessoa falsa e enganosa. Isso me lembrou de Jó 1:7 na Bíblia: “Jeová perguntou a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu a Jeová, dizendo: De rodear a terra, e de passear por ela”. As palavras de Satanás eram astutas e indiretas, e não era claro o que ele realmente estava dizendo. Quando mentia, eu não estava sendo astuta, igual a Satanás? Senti muita vergonha quando vi que tinha a mesma natureza de Satanás. Eu estava vivendo sob o poder de Satanás e não estava nem um pouco livre do meu caráter satânico. Como eu podia ser compatível com Cristo e ganhar a aprovação de Deus desse jeito? Vim para diante de Deus para me arrepender e pedi Seu perdão. Eu me odiei e odiei Satanás e me senti tão culpada. O caráter de Deus é justo, e eu sabia que não podia continuar a mentir e a ofendê-Lo. Esta foi outra passagem sobre a qual refleti: “Existe um sinal que marca todos aqueles que, no fim, serão ganhos por Deus. Vocês sabem qual é? Está escrito em Apocalipse, na Bíblia: ‘E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis’. (Apocalipse 14:5) Quem são ‘eles’? São aqueles que são aperfeiçoados e ganhos por Deus e são salvos” (‘Seis indicadores de crescimento na vida’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). Deus preza aqueles que são honestos, e pessoas honestas jamais entrarão em Seu reino. Eu queria parar de mentir, tornar-me imaculada, mas não conseguia por conta própria. Eu devia buscar a ajuda de deus para não cair na armadilha de Satanás. Dizer a verdade pode ser vergonhoso às vezes, mas eu queria parar de mentir. Então reli “Os princípios para ser uma pessoa honesta.” “(1) Quando se treina para ser uma pessoa honesta, é necessário confiar em Deus. Entregue seu coração a Ele e aceite Seu escrutínio. Só assim se consegue, com o tempo, abandonar as mentiras e o engano; (2) É necessário aceitar a verdade e refletir sobre cada palavra e ação. Disseque a origem e a essência da corrupção revelada em você e venha a se conhecer realmente; (3) É necessário investigar em que assuntos alguém tem manifestações de mentira e abriga o engano. Ouse dissecar e expor a si próprio, desculpar-se com os outros e fazer correções[…]” Extraído de “170 princípios para praticar a verdade” Eu sabia que devia pedir perdão à irmã Li. Eu era tão enganosa, tinha mentido duas vezes para ela. Decidi que devia me abrir para ela sobre minha corrupção e meus motivos. Não devia esconder essas coisas. Devia dizer a verdade e ser uma pessoa honesta, custe o que custar. Depois de orar mais algumas vezes, reuni toda a coragem para me desnudar diante da irmã Li. Contei-lhe tudo sobre como a tinha enganado e que tinha me arrependido diante de Deus. Parei de encobrir minhas mentiras, porque sabia que Deus estava me observando e que devia compartilhar tudo em detalhes. Quando terminei, senti que um grande peso tinha sido retirado de mim e eu estava muito mais relaxada.

Depois disso, comecei a vir para diante de Deus em oração o tempo todo, pedindo que Ele escrutinasse o meu coração. Quando eu tinha algum tipo de intenção astuta ou era desonesta ou enganosa, eu pedia que Deus me disciplinasse e impedisse. Eu sabia que o problema de mentir não pode ser resolvido imediatamente e que eu nunca tinha sido uma pessoa honesta na vida. Eu queria continuar a me tornar uma pessoa honesta. Deus gosta e abençoa aqueles que são honestos, e só pessoas honestas podem ser salvas. Desde então, sempre que percebia que estava tendo um pensamento desonesto, eu vinha para diante de Deus e orava: “Deus, deparei-me com um problema e sinto que não consigo passar por isso sem mentir. Por favor, esclarece-me para que eu entenda a verdade e dá-me força para renunciar à carne. Ó Deus, quero praticar a verdade e ser uma pessoa honesta. Por favor, ajuda-me. Sou tão grata a Ti!”.

Uma vez, depois de uma reunião, um líder me perguntou o que tinha achado dela. Eu tinha percebido que ele estava sendo arrogante na reunião e que havia outros problemas com sua comunhão. Mas eu tinha medo de ferir seu orgulho com a verdade e de que ele deixaria de gostar de mim. Eu não queria ser honesta, que ele mudasse sua opinião sobre mim. Então eu disse: “Ela foi ótima”. Assim que disse isso, eu me senti horrível. Percebi que tinha mentido, então orei a Deus e pedi que Ele me guiasse a ser uma pessoa honesta e dizer a verdade. Então eu fui e conversei com o líder sobre os problemas na reunião e me senti muito mais em paz. A próxima reunião dele foi muito melhor. Vi que Deus ouve quando somos sinceros em nossas orações. Depois de um tempo, percebi que eu estava mudando aos poucos. Eu sempre tinha mentido para proteger meu status e reputação. Mas quando entreguei meu coração a Deus, pedindo que Ele vigiasse meu coração, me protegesse e me controlasse, vi meu próprio estado com clareza maior. Vim para diante de Deus em oração e pratiquei ser honesta. Às vezes, isso pode ofender as pessoas, mas ser uma pessoa honesta diante de Deus é mais importante para mim.

No passado, eu tinha o hábito de mentir para deixar as pessoas felizes, para proteger meu status e reputação, mas agora estou trabalhando em ser uma pessoa honesta em todos os ambientes que Deus estabelece para mim. Sou muito grata a Deus por essas experiências e esse entendimento. O julgamento de Suas palavras me ajudou a ver minha corrupção e feiura e a passar por algumas mudanças. Sei que mudar o hábito de mentir é um processo e que Deus está estabelecendo uma situação após a outra para eu experimentar. Devo permanecer atenta para que não conte uma mentira que repugne Deus. A coisa mais importante é aceitar o julgamento das palavras de Deus e orar e confiar Nele para que eu seja liberta da tendência de mentir. Que toda a glória seja dada a Deus Todo-Poderoso!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

A obra de Deus é tão sábia

Durante o meu tempo como um líder na igreja, o meu líder compartilhava com frequência exemplos de falhas dos outros para nos servir de lição.

A arrogância precede a queda

Por Xinjie, China Deus Todo-Poderoso diz: “A arrogância é a raiz do caráter corrupto do homem. Quanto mais arrogantes, mais sujeitas as...

Levantando diante do fracasso

Por Fenqi, Coreia do Sul Antes de acreditar em Deus, fui educada pelo Partido Comunista Chinês e só pensava em me dar bem na vida e trazer...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp