Como deixei de lado minhas emoções odiosas

13 de Março de 2024

Por Li Jia, China

Li Xin foi minha parceira na supervisão do trabalho de textos, mas, mais tarde, foi substituída porque não conseguia fazer trabalho prático. Ela não conseguiu aceitar o fato de ter sido substituída, e ficou disputando status e competindo comigo. Eu percebia que Li Xin tinha uma atitude ruim em relação a mim — ela me ignorava quando eu falava com ela e não era proativa ao discutir o trabalho, o que levou a atrasos no andamento de alguns projetos. Além disso, ela zombava das deficiências do meu trabalho, gabava-se, para mim, do trabalho dela, e apontava minha corrupção com comentários depreciativos. Fiquei um pouco constrangida e ficava pensando que estava preocupada demais com as aparências. Achava que era menos competente no trabalho do que ela e que não servia para atuar como líder de grupo. Fiquei um pouco negativa, e até pensei em largar o cargo e deixar Li Xin assumir o controle. Mais tarde, foi só com a comunhão e a ajuda da minha líder que meu estado melhorou um pouco, mas ainda me sentia constrangida ao trabalhar com Li Xin. Mais tarde, quando soube que Li Xin às vezes era obstinada, disputava status e atacava e excluía os outros, minha líder dissecou e expôs os problemas dela. No início, consegui tratar Li Xin da maneira correta, e a ajudei com carinho e a orientei a refletir sobre seus problemas, também, mas, mais tarde, quando vi o que ela escreveu em sua reflexão, perdi totalmente a calma. Ela escreveu que não só me atacou e excluiu na minha cara, como também me criticou pelas costas para os outros membros e para a líder. Fiquei muito angustiada e chateada, e me perguntei como ela pôde me tratar daquela maneira. Ela não estava destruindo a minha reputação sem eu saber? Achei inaceitável ela me tratar daquela maneira, depois da ajuda e da comunhão amorosa que ofereci quando ela estava negativa e fraca. E me achei muito tola por ser tolerante e paciente com ela e só refletir sobre mim mesma, e comecei a sentir um pouco de ódio pela Li Xin. Por que eu ficava sempre perdoando os outros? Isso não fazia com que eu parecesse uma covarde inútil? Dessa vez, eu não podia perdoá-la tão facilmente; eu tinha que mostrar a ela que eu podia ser firme e não toleraria desrespeito.

Fiquei deprimida demais naqueles dois dias, atolada em sensações de raiva e ódio. Às vezes, quando Li Xin tentava falar comigo sobre o trabalho, eu queria conversar com ela normalmente, como antes, mas então todas as lembranças do que havia acontecido inundavam a minha mente, e eu era tomada por uma convicção ardente: “Não posso ceder tão facilmente a ela, tenho que ser firme. ‘O cavalo dócil é domado, assim como a pessoa gentil é intimidada’. Não posso parecer muito gentil e boazinha com ela. Ela me tratou tão mal, então por que não posso fazê-la sofrer um pouco?”. Depois disso, quando Li Xin falava comigo, eu respondia normalmente, mas adotava uma expressão fria e era um pouco brusca, e evitava o contato visual, também. Nessa época, eu me sentia terrivelmente inquieta, e só queria ficar sozinha, ter paz e sossego. Eu tentava não pensar nisso, mas não conseguia tirar esses pensamentos da cabeça. Mais tarde, suprimi essas emoções negativas e consegui conversar normalmente com a Li Xin sobre o trabalho, mas sempre tinha vontade de descarregar frustração, raiva e ódio nela. Eu estava muito magoada e chateada e não sabia como corrigir meu estado. Tudo o que eu podia fazer era levar meus pensamentos mais íntimos a Deus, orando a Ele repetidas vezes: “Ó Deus, depois do que a Li Xin fez comigo, sinto muita raiva. Sinto ódio por ela e até desejo me vingar. Ó Deus, não quero viver de acordo com meu caráter corrupto, e quero interagir normalmente com a Li Xin, mas não consigo fazer isso, minha estatura é pequena demais. Por favor, ajuda-me e guia-me”.

Mais tarde, vi esta passagem das palavras de Deus: “Se alguém magoou você no passado, e você o trata do mesmo jeito, isso está alinhado com as verdades princípios? Se, porque ele magoou você — magoou muito —, você tenta, por meios justos ou imundos, retaliar e puni-lo, de acordo com os incrédulos, isso é justo e razoável, e não há nada para criticar; mas que tipo de curso de ação é esse? É impetuosidade. Ele magoou você, um curso de ação que é a manifestação de uma natureza satânica corrupta, mas, se você retalia, seu curso de ação não é o mesmo que o dele? A mentalidade, o ponto de partida e a origem por trás de sua retaliação são os mesmos que os dele; não há diferença. Portanto, o caráter de suas ações é certamente impetuoso, natural e satânico. Vendo como isso é satânico e impetuoso, você não deve mudar esse seu curso de ação? A origem, as intenções e motivações por trás de suas ações devem mudar? (Sim.) Como você as muda? Se o que acontece com você é algo pequeno, embora o deixe desconfortável, quando não afeta seus interesses, ou o magoa muito, ou faz você com que você o odeie, ou faz com que você arrisque sua vida para retaliar, então você pode deixar de lado seu ódio sem se valer da impetuosidade; em vez disso, você pode se valer de sua racionalidade e humanidade para lidar com essa questão de maneira adequada e calma. Você pode explicar essa questão com franqueza e sinceridade ao seu equivalente e resolver seu ódio. Mas, se esse ódio é profundo demais, tanto que você chega ao ponto de querer retaliação e sentir um ódio amargo, você ainda consegue exercer a paciência? Quando você é capaz de não se valer de impetuosidade, e consegue dizer calmamente: ‘Preciso ser racional. Devo viver segundo minha consciência e minha razão, segundo as verdades princípios. Não posso responder o mal com mal, preciso ser firme em meu testemunho e envergonhar Satanás’, esse não é um estado diferente? (É, sim.) Que tipos de estados vocês já tiveram no passado? Se alguém roubar algo seu, ou comer algo seu, isso não equivale a um ódio grande e profundo, então você não achará necessário discutir com essa pessoa até ficar vermelho de raiva por causa dessa questão — isso está abaixo de você, e não vale a pena. Nesse tipo de situação, você pode lidar com a questão racionalmente. Ser capaz de lidar com a questão racionalmente é equivalente a praticar a verdade? É equivalente a ter a verdade realidade nessa questão? De jeito nenhum. A racionalidade e a prática da verdade são duas coisas separadas. Se você se depara com algo que o deixa particularmente furioso, mas é capaz de lidar com isso de forma racional e calma, sem permitir que a impetuosidade ou a corrupção se manifestem em você — isso exige que você entenda as verdades princípios e confie na sabedoria para lidar com isso. Em tal situação, se você não orar a Deus nem buscar a verdade, a impetuosidade surgirá em você facilmente — até mesmo a violência. Se você não buscar a verdade, e só adotar métodos humanos, e lidar com a questão de acordo com suas preferências, você não consegue resolvê-la pregando um pouco de doutrina ou se sentando e desnudando seu coração. Não é tão simples assim(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só resolver o caráter corrupto pode causar uma transformação real”). Ao ponderar as palavras de Deus, comecei a me sentir muito culpada. Como eu achava que a Li Xin tinha prejudicado minha reputação ao me criticar na frente dos outros, eu quis me vingar dela e dificultar sua vida. Que diferença havia entre as minhas atitudes e as dela? Eu não estava apenas deixando minhas emoções e meu caráter corrupto ditarem minhas atitudes? Satanás não estava na raiz de tudo isso? Eu não estava praticando a verdade! Sempre pensei em mim como sendo bastante gentil e receptiva e não me achava mesquinha e calculista com as pessoas. Só depois de ler as palavras de Deus eu percebi que essa não era minha verdadeira estatura. Eu só não era mesquinha em relação a assuntos pelos quais eu não me interessava. Eu não achava necessário me ocupar demais com assuntos triviais e sem importância. Se eu fosse mesquinha demais, eu pareceria indigna e intolerante. Eu podia lidar com essas questões de forma razoável, e parecia magnânima e indulgente. No início, quando a Li Xin agia mal comigo, eu conseguia lidar direito com ela e compreender sua situação. Achei que era normal ela revelar corrupção e me propus a ser bem tolerante. Mas quando soube que a Li Xin me tinha criticado na frente dos outros membros da equipe e da líder, encarei isso como uma grande afronta à minha dignidade; não consegui aguentar mais e fiquei atolada em raiva e ódio. Eu vi que eu não era paciente e tolerante de verdade. As palavras de Deus dizem: “Se você se depara com algo que o deixa particularmente furioso, mas é capaz de lidar com isso de forma racional e calma, sem permitir que a impetuosidade ou a corrupção se manifestem em você — isso exige que você entenda as verdades princípios e confie na sabedoria para lidar com isso(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só resolver o caráter corrupto pode causar uma transformação real”). Pensei comigo: “Que verdades tenho que compreender para me livrar dessas emoções de ódio?”.

Na minha busca, eu me deparei com esta passagem das palavras de Deus: “Ataque e retaliação é um tipo de ação e manifestação que vem de uma natureza satânica maliciosa. É, também, um tipo de caráter corrupto. As pessoas pensam assim: ‘Se você não for bondoso comigo, farei mal a você! Se você não me trata com dignidade, por que eu o trataria com dignidade?’. Que tipo de pensamento é esse? Não é uma maneira retaliativa de pensar? Nas visões de uma pessoa comum, essa não é uma perspectiva válida? Ela não faz sentido? ‘Não atacarei a menos que eu seja atacado; se eu for atacado, certamente contra-atacarei’, e ‘prove seu próprio remédio’ — os incrédulos dizem tais coisas com frequência; em seu meio, todas elas são lógicas convincentes e se adaptam completamente às noções humanas. No entanto, como aqueles que acreditam em Deus e buscam a verdade devem ver essas palavras? São corretas, essas ideias? (Não.) Por que não são corretas? Como devem ser discernidas? Onde essas coisas se originam? (Em Satanás.) Elas provêm de Satanás, disso não há dúvida. De quais caracteres de Satanás elas provêm? Elas provêm da natureza maliciosa de Satanás; contêm veneno e contêm a face verdadeira de Satanás em toda a sua malícia e fealdade. Elas contêm esse tipo de natureza essência. Qual é o caráter das perspectivas, dos pensamentos, manifestações, fala e até das ações que contêm esse tipo de natureza essência? Sem dúvida alguma, é o caráter corrupto do homem — é o caráter de Satanás. Essas coisas satânicas estão alinhadas com as palavras de Deus? Estão alinhadas com a verdade? Elas têm um fundamento nas palavras de Deus? (Não.) São as ações que os seguidores de Deus devem realizar e os pensamentos e pontos de vista que deveriam possuir? Esses pensamentos e cursos de ação estão alinhados com a verdade? (Não.) Vendo que essas coisas não estão alinhadas com a verdade, elas estão alinhadas com a consciência e a razão da humanidade normal? (Não.) Agora você pode ver com clareza que essas coisas não estão alinhadas com a verdade ou com a humanidade normal. Vocês achavam, anteriormente, que esses cursos de ação e pensamentos eram apropriados, apresentáveis e tinham algo em que se sustentar? (Sim.) Esses pensamentos e teorias satânicos tomam uma posição dominante no coração das pessoas, guiando seus pensamentos, pontos de vista, conduta e cursos de ação, bem como seus diversos estados; então as pessoas conseguem entender a verdade? De jeito nenhum. Pelo contrário — as pessoas não praticam e se atêm às coisas que acham que estão certas como se fossem a verdade? Se essas coisas são a verdade, por que se ater a elas não resolve seus problemas práticos? Por que se ater a elas não produz uma mudança verdadeira em você, apesar de você acreditar em Deus há anos? Por que você é incapaz de usar as palavras de Deus para discernir essas filosofias que vêm de Satanás? Você ainda se atém a essas filosofias satânicas como se fossem a verdade? Se você realmente tem discernimento, você não encontrou a raiz dos problemas? Porque isso a que você está se atendo nunca foi a verdade — em vez disso, eram falácias e filosofias satânicas — e é aí que jaz o problema. Todos vocês devem seguir essa senda para examinar e escrutinizar a si mesmos; ver que coisas são essas dentro de vocês, que vocês acham que têm algo em que se sustentar, que estão alinhadas com o senso comum e a sabedoria mundana, que vocês acham que podem apresentar aos outros — os pensamentos, pontos de vista, cursos de ação e fundamentos incorretos que vocês já trataram como a verdade, no coração, que vocês não acham que são caracteres corruptos(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só resolver o caráter corrupto pode causar uma transformação real”). Ao ler as palavras de Deus, percebi que eu estava revelando um caráter perverso e maligno. Eu achei que foi um absurdo a Li Xin me criticar na frente dos outros e prejudicar minha reputação e meu status. Como diz o ditado, “o cavalo dócil é domado assim como a pessoa gentil é intimidada”. Se eu deixasse isso passar, os outros diriam que eu não valia nada e era uma panaca, pensariam que podiam me tratar como quisessem. Eu não podia deixar isso passar em branco, e eu queria me vingar e ignorar Li Xin. E eu pensava assim: foi a Li Xin que me maltratou primeiro. Qualquer resposta minha não será inadequada. No mínimo, eu devia fazê-la sentir como é ser magoada, para eu dar vazão a um pouco de frustração e depressão. É como se diz: “olho por olho, dente por dente” e “se você for cruel, não me culpe por ser injusto”. Por meio da revelação das palavras de Deus, eu vi que os meus pensamentos e opiniões eram todos derivados de impulsividade, da filosofia satânica e do meu caráter corrupto. Eu queria atacar e me vingar de qualquer um que me prejudicasse ou ofendesse. Se me sentia mal, eu fazia o meu agressor se sentir mal também. Eu percebi que eu era muito perversa e má. Quando deixei meu caráter corrupto ditar a minha vida, eu só pensei em como ficar feliz e satisfeita, e como proteger meus interesses. Não parei para pensar se as minhas atitudes estavam de acordo com a verdade, ou se seriam prejudiciais para a Li Xin. Eu havia ficado muito egoísta e intolerante. Li Xin foi capaz de refletir e se conhecer, teve a coragem de expor sua corrupção. Ela estava mostrando desejo de praticar a verdade e se arrepender. Eu devia tê-la tratado corretamente e deixado de lado meus preconceitos. Mas não só não a encorajei, como me fixei na sua corrupção e procurei me vingar dela por isso. Eu não estava sendo implacável, apesar de ter razão? Ao perceber isso, senti que a minha humanidade era bem pobre. Eu stava atolada em sentimentos de ódio, e, apesar de satisfazer meu desejo de vingança, não me sentia mais feliz nem em paz. Na verdade, fiquei pior ainda e me sentia culpada e acusada. Experimentei em primeira mão como viver de acordo com um caráter corrupto nos leva a sofrer e prejudica quem está em volta. Eu não devia ter agido assim. Também percebi que as minhas opiniões eram iguais às dos incrédulos. Eu achava que só podia me proteger respondendo ao mal com o mal. No mundo secular, pode ser que as pessoas honestas sejam intimidadas, e tudo o que podem fazer é deixar o orgulho de lado e fazer concessões. No entanto, na casa de Deus, não há nenhuma forma de intimidação. Não importa o que nos acontece ou como os outros nos tratam, é tudo com a permissão de Deus, e devemos encontrar maneiras de aprender com essas coisas e praticar a verdade. Eu deveria aceitar isso de Deus e tratar Li Xin corretamente de acordo com Suas palavras.

No dia seguinte, eu ainda me sentia mal quando pensava nessa questão e não tinha certeza de como interagir com a Li Xin, então orei a Deus: “Ó Deus, eu sei que não devo tratar Li Xin com base em filosofias satânicas, mas meu conhecimento desse assunto é raso demais, e me falta aquela sensação de alívio. Não sei como devo tratar a Li Xin. Ó Deus, por favor, guia-me”. Depois disso, deparei com outra passagem: “Deus é ira e Ele não tolera ser ofendido — o que não quer dizer que a raiva de Deus não distinga entre causas ou não tenha princípios; é a humanidade corrupta que tem uma reivindicação exclusiva sobre explosões de fúria aleatórias e sem princípios, fúria de um tipo que não distingue entre causas. Uma vez que tenha status, muitas vezes um homem achará difícil controlar seu estado de espírito e, assim, ele apreciará aproveitar as oportunidades para expressar sua insatisfação e descarregar suas emoções; frequentemente irromperá em fúria por nenhuma razão aparente, a fim de revelar sua habilidade e permitir que os outros saibam que seu status e identidade são diferentes daqueles das pessoas comuns. É claro que as pessoas corruptas sem qualquer status também perdem o controle com frequência. A raiva delas é muitas vezes causada por dano a seus interesses privados. A fim de proteger o próprio status e dignidade, elas frequentemente descarregarão suas emoções e revelarão sua natureza arrogante. O homem irromperá em raiva e descarregará suas emoções a fim de defender e sustentar a existência do pecado, e essas ações são as maneiras com que o homem expressa sua insatisfação; elas transbordam de impurezas, de esquemas e intrigas, da corrupção e da maldade do homem e, mais que qualquer outra coisa, elas transbordam das ambições e dos desejos selvagens do homem(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único II”). Depois de ponderar as palavras de Deus, fiquei muito envergonhada. Vi que a essência de Deus é justa e santa e Ele realiza Sua obra de uma maneira muito baseada em princípios. A ira e a misericórdia de Deus são particularmente puras e imaculadas. Veja, por exemplo, como Deus tratou as cidades de Sodoma e Nínive. Ambas as cidades negaram Deus e caíram em maldade e licenciosidade. Seus atos perversos havia muito eram conhecidos por Deus e elas deveriam ter sido dizimadas pelo mal que cometeram. As duas cidades tiveram reações muito diferentes aos mensageiros de Deus que as visitaram. Os sodomitas perseguiram ferozmente os mensageiros, pois odiavam todas as coisas positivas. Por fim, enfureceram o caráter de Deus e foram destruídos por enxofre ardente. Em contrapartida, os ninivitas acreditaram e acataram a proclamação de Jonas, e toda a cidade veio perante Deus para se arrepender e confessar, o que levou Deus a mudar de ideia e a ter misericórdia deles. Deus tem muitos princípios na forma como trata as pessoas. Se, na teimosia, as pessoas se recusarem a se arrepender, Deus as condenará e destruirá. Mas quando elas realmente se arrependem e confessam seus pecados, Deus imediatamente retira Sua ira e mostra misericórdia para com elas. Com a atitude de Deus para com a humanidade, percebi que eu não tinha princípios na forma como agia e tratava as pessoas, que eu agia inteiramente com base no meu caráter corrupto. Quando Li Xin revelou corrupção, mas isso não prejudicou muito meus interesses, não a corrigi, não a ajudei, e deixei passar. Quando os meus interesses foram gravemente prejudicados e eu não aguentei mais, fiquei de cabeça quente e quis me vingar dela, e mesmo quando ela quis se arrepender, eu não pude perdoá-la. Eu estava mergulhada em ódio e tinha muito rancor. Percebi que, em ambos os casos, tratei Li Xin com base no meu caráter corrupto, e agi somente pelos meus interesses. Fui impetuosa e quis me vingar para proteger minha reputação, status e dignidade, e com isso descarregar minha frustração com a Li Xin. Minha raiva e o meu ódio eram egoístas e tacanhos, eram satânicos. Essa foi a revelação do meu caráter corrupto!

Mais tarde, também deparei com outras duas passagens das palavras de Deus: “Se algo acontecesse que despertasse seu ódio, como você veria isso? Com base em que você veria isso? (Com base nas palavras de Deus.) Isso mesmo. Se você não sabe como ver essas coisas de acordo com as palavras de Deus, então você só pode ser piedoso sempre que possível, reprimir sua indignação, fazer concessões e deixar passar o tempo enquanto busca oportunidades para retaliar — essa é a senda que você tomaria. Se deseja buscar a verdade, você deve ver as pessoas e as coisas de acordo com as palavras de Deus, perguntando a si mesmo: ‘Por que essa pessoa está me tratando assim? Como isso pode acontecer comigo? Por que pode haver tal resultado?’. Tais coisas deveriam ser vistas de acordo com as palavras de Deus. A primeira coisa a fazer é ser capaz de aceitar de Deus essa questão, e aceitar ativamente que ela vem de Deus, e que é algo útil e benéfico para você. Para aceitar de Deus essa questão, você deve primeiro considerá-la como sendo orquestrada e governada por Deus. Tudo que acontece sob o sol, tudo que você pode sentir, tudo que pode ver, tudo que pode ouvir — tudo acontece com a permissão de Deus. Depois de aceitar de Deus essa questão, compare-a com as palavras de Deus, e descubra que tipo de pessoa é quem fez isso, e qual é a essência dessa questão, não importando se o que ele disse ou fez magoou você, se seus sentimentos sofreram um golpe ou se seu caráter foi pisoteado. Primeiro, veja se a pessoa é uma pessoa perversa ou uma pessoa corrupta comum, primeiro discernindo-a pelo que ela é de acordo com as palavras de Deus, e depois discernindo e tratando essa questão de acordo com as palavras de Deus. Não são esses os passos certos a tomar? (Sim.) Primeiro, aceite de Deus essa questão, e veja as pessoas envolvidas nessa questão de acordo com Suas palavras, para determinar se elas são irmãos comuns, pessoas perversas, anticristos, não crentes, espíritos malignos, demônios imundos ou espiões do grande dragão vermelho, e se o que elas fizeram foi uma demonstração geral de corrupção, ou uma ação maligna com a intenção deliberada de perturbar e interromper. Tudo isso deveria ser determinado em comparação com as palavras de Deus. Comparar as coisas com as palavras de Deus é a maneira mais precisa e objetiva. As pessoas deveriam ser diferenciadas, e questões, tratadas de acordo com as palavras de Deus. Você deveria ponderar: ‘Esse incidente feriu muito meus sentimentos e deixou uma sombra sobre mim. Mas o que a ocorrência desse incidente fez para me edificar para minha entrada na vida? Qual é a vontade de Deus?’. Isso leva você ao cerne da questão, que você deveria descobrir e entender — isso é seguir a senda certa. Você deve buscar a vontade de Deus, pensando: ‘Esse incidente traumatizou meu coração e minha alma. Sinto angústia e dor, mas não posso ser negativo e reprovador. O mais importante é discernir, diferenciar e decidir se esse incidente é realmente benéfico para mim ou não, de acordo com as palavras de Deus. Se vier da disciplina de Deus e for benéfico para minha entrada na vida e minha autocompreensão, deveria aceitar e me submeter; se for uma tentação de Satanás, deveria orar a Deus e tratar isso com sabedoria’. Buscar e pensar assim é uma entrada positiva? Isso é ver as pessoas e as coisas de acordo com as palavras de Deus? (Sim.) Em seguida, seja qual for o assunto com o qual esteja lidando ou quaisquer que sejam os problemas que surjam em suas associações com as pessoas, você deveria procurar as palavras de Deus relevantes para resolvê-los(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “O que significa buscar a verdade (9)”). “Se você escolher a senda correta, quando alguém falar de uma forma que fira sua imagem ou orgulho, ou insulte seu caráter e dignidade, você poderá escolher ser tolerante. Você não se envolverá em discussões com essa pessoa usando qualquer tipo de linguagem, nem se justificará intencionalmente, nem refutará e atacará a outra parte, gerando ódio. Qual é a essência e qual é o significado de ser tolerante? Você diz: ‘Algumas das coisas que ele disse não estão de acordo com os fatos, mas as pessoas não entendem a verdade e são todas assim antes de alcançar a salvação, e eu também era. Agora que entendo a verdade, não escolho essa senda — escolho a tolerância. Algumas das coisas que ele diz não estão de acordo com os fatos; não dou atenção a isso. Recebo aquilo que posso perceber e compreender. Aceito isso de Deus e apresento a Ele em oração, pedindo-Lhe que crie circunstâncias que exponham meus caracteres corruptos, permitindo que eu conheça a essência desses caracteres corruptos e tenha a oportunidade de tratar essas questões, superá-las gradualmente e entrar passo a passo na verdade realidade. Quanto a quem fala com o intuito de me magoar, e se ele está certo ou não, ou quais são suas motivações, em um aspecto, eu pratico o discernimento e, em outro, eu tolero’. Se essa pessoa for alguém que aceita a verdade, você pode se sentar e ter comunhão com ela pacificamente. Se não, se for um malfeitor, não dê atenção a tal pessoa. Espere até que ela termine o espetáculo; quando todos os irmãos a discernirem e perceberem, e você também, e os líderes e obreiros estiverem prestes a lidar com ela, esse será o momento de Deus lidar com ela, e, é claro, você ficará satisfeito. Entretanto, a senda que você deveria escolher não é, de forma alguma, entrar em batalhas verbais com os malfeitores ou discutir e ficar na defensiva em relação a eles. Em vez disso, é praticar de acordo com as verdades princípios sempre que algo acontecer. Não importa se é lidar com pessoas que o feriram ou com aquelas que não o feriram e são benéficas para você, os princípios que você pratica são os mesmos(A Palavra, vol. 5: As responsabilidades dos líderes e dos obreiros, “As responsabilidades dos líderes e dos obreiros (15)”). Ao ler as palavras de Deus, tive ainda mais clareza e captei algumas sendas de prática. Eu vi que não importa o que nos aconteça, é tudo com a permissão de Deus, e devemos aprender com essas coisas. Deus nos exorta a tratar as pessoas com princípios. Ao lidar com aqueles que nos prejudicaram, não devemos nos submeter sempre à humilhação e às concessões, nem devemos mergulhar no ódio e desejar vingança. Pelo contrário, devemos aceitar de Deus essa situação, buscar a vontade de Deus e tratar o assunto de acordo com as verdades princípios. Se alguém está revelando corrupção, e, sem querer, nos prejudica com suas palavras ou atitudes, devemos mostrar tolerância e paciência amorosa, usar as críticas dele para refletir sobre os nossos problemas e nos concentrar na nossa entrada na vida. Se a pessoa têm intenções erradas na forma como fala e age, e nos critica e ataca pelas costas, não podemos refletir apenas sobre nós mesmos, temos, também, que discernir que tipo de pessoa é, que intenções tem, e apontar seus problemas. Se ela estiver disposta a aceitar a verdade, a se arrepender e mudar, ela deve ser tratada como irmã, temos que oferecer comunhão e apoio. Se ela não aceitar a verdade de forma alguma e for uma malfeitora, um anticristo, então deve ser exposta, discernida, desmascarada e denunciada de acordo com a verdade, e, também, deve ser desprezada e rejeitada. Esse é o jeito certo de tratar as pessoas de acordo com as verdades princípios. O caráter corrupto de Li Xin era relativamente severo, mas aceitava a verdade e estava disposta a se arrepender e mudar, então eu deveria tratá-la adequadamente. Eu tinha que ser tolerante e paciente com ela e perdoá-la por ter me prejudicado. Quanto aos problemas dela que ela não tinha reconhecido, eu devia apontá-los e ajudá-la, guiá-la para conhecer a si mesma e resolver seu caráter corrupto. Além disso, com essa experiência, eu refleti e passei a me conhecer. Vi que a minha estatura era pequena demais, e que o meu desejo de reputação e status era forte demais. Quando as palavras e as atitudes de Li Xin ameaçaram meu status e a minha reputação, tive o impulso de me querer me vingar e perdi a racionalidade que uma pessoa normal tem que ter. Algumas das críticas de Li Xin sobre mim não tinham objetividade, mas algumas identificavam problemas reais que eu tenho. Por exemplo, no dever, eu me focava mais no trabalho do que em experimentar as palavras de Deus, às vezes, eu tinha prioridades erradas no dever, e por aí vai. Tudo isso eram deficiências minhas. Talvez eu tenha perdido um pouco de prestígio com as críticas, mas me ajudaram a identificar os problemas com mais clareza. E isso foi útil para a minha entrada na vida. Então, para que censurar e desprezar Li Xin? Quanto mais pensava nisso, mais comovida eu ficava, e o meu preconceito em relação à Li Xin acabou desaparecendo de vez.

Mais tarde, durante uma reunião, abri-me com Li Xin sobre a corrupção que eu tinha revelado e sobre a minha entrada na vida. Quando pratiquei dessa forma, a tensão entre nós desapareceu e pude finalmente tratá-la corretamente. Mais tarde, fui parceira de Li Xin de novo, e notei que o fato de ela disputar status era problemático, e ela mesma não tinha percebido isso. Às vezes, as críticas que ela me fazia não eram objetivas. Tentei aceitar de Deus as críticas dela, refletir sobre os meus problemas e me abster do impulso de querer vingança, ao mesmo tempo que me concentrava no discernimento e na observação. Quando vi que o caráter corrupto de Li Xin tinha ficado muito sério, que sua humanidade era pobre, que ela nunca conseguia se arrepender de verdade e estava causando perturbações e interrupções, relatei sua situação ao líder. Por fim, Li Xin foi transferida. Senti-me muito mais calma e liberta ao praticar dessa forma. Graças a Deus! Através dessa experiência, descobri que só praticando a verdade e vivendo de acordo com as palavras de Deus é que podemos realmente viver uma semelhança humana.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Encontrando liberdade de status

Por Dong En, França Eu me tornei um líder da igreja em 2019. Fiz as coisas do meu jeito, fui irresponsável em meu dever, e não designei as...

Uma desgraça do meu passado

Por Li Yi, China Em agosto de 2015, eu e minha família nos mudamos para Xinjiang. Eu tinha ouvido que o Partido Comunista tinha imposto...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Whatsapp