Um dever de que não se pode esquivar

13 de Março de 2024

Por An Xin, Mianmar

Aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias em 2019 e, alguns meses depois, comecei a pregar o evangelho. Eu estava muito feliz por poder cumprir meu dever. Mais tarde, fiquei preocupada com questões familiares e assumi uma carga menor no trabalho com o evangelho. Achei que havia bastante tempo, que eu podia ir com calma, por isso dividi o tempo entre procurar emprego e divulgar o evangelho. Mas fazia só vinte dias que eu estava trabalhando quando a Covid chegou. O vírus se espalhou rápido, e o estado de Wa entrou em confinamento. As lojas e as empresas foram fechadas, e as estradas também. Fiquei um pouco ansiosa quando isso aconteceu; eu achava que tinha tempo de sobra e podia ir com calma, então não via urgência em espalhar o evangelho. Mas os desastres estavam se intensificando e havia muitos que ainda não tinham ouvido a voz de Deus, eu vi que eu não tinha cumprido a minha responsabilidade e me senti em dívida com Deus. Mais tarde, vi esta passagem das palavras de Deus: “Agora, qual é a responsabilidade de vocês? É tirá-los da Era da Graça e levá-los para a nova era. Vocês podem cumprir a comissão de Deus apenas orando a Deus e invocando Seu nome? Apenas pregar algumas palavras de Deus é o suficiente? Definitivamente não. Isso exige que todos vocês tenham o fardo de assumir essa comissão de espalhar o evangelho, divulgar amplamente as palavras de Deus, espalhar as palavras de Deus de várias maneiras, e proclamar e expandir o evangelho do reino. O que significa expandir? Significa transmitir as palavras de Deus àqueles que não aceitaram Sua obra nos últimos dias, fazer com que mais pessoas saibam que Deus está realizando uma nova obra, e, então, testemunhar sobre as palavras de Deus para elas, usar as experiências que vocês têm para testemunhar sobre a obra de Deus e trazê-las também para a nova era — dessa forma, elas entrarão na nova era assim como vocês. A vontade de Deus é clara. A entrada na nova era não é apenas para vocês que ouviram Suas palavras, aceitaram-nas e O seguiram, mas Ele conduzirá toda a humanidade para essa nova era. Essa é a vontade de Deus, e é uma verdade que toda pessoa que agora está seguindo a Deus deveria entender. Deus não está conduzindo um grupo de pessoas, uma pequena facção ou um pequeno grupo étnico para a nova era; ao contrário, Ele pretende conduzir toda a humanidade para a nova era. Como esse objetivo pode ser alcançado? (Por meio da ampla divulgação do evangelho.) De fato, ele deve ser alcançado por meio da ampla divulgação do evangelho, usando-se vários métodos e caminhos para transmitir amplamente o evangelho. Falar sobre a ampla divulgação do evangelho é fácil, mas como isso deve ser feito especificamente? (Isso requer cooperação humana.) Exatamente, isso requer cooperação humana(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Um: Eles tentam conquistar as pessoas”). Ao ler as palavras de Deus, percebi que Deus está operando para salvar não apenas um pequeno grupo de pessoas, ou apenas um país em particular; ao contrário, Ele opera para salvar a humanidade e guiar toda a humanidade para uma nova era; essa é a vontade de Deus. Ainda havia muitos que não tinham ouvido a voz de Deus e não tinham alcançado a salvação de Deus, ainda viviam em pecado, na corrupção e no tormento de Satanás. Eles precisavam daqueles de nós que tinham aceitado a nova obra de Deus para espalhar o evangelho do reino para eles, e dar-lhes a chance de ouvir o evangelho de Deus e receber Sua salvação. Essa era a nossa missão coletiva. Os desastres estavam se intensificando, e a pandemia, se espalhando. Se eu não levasse a sério a divulgação do evangelho, se sempre achasse que havia tempo de sobra, cedesse à minha carne e não pagasse o preço de anunciar o evangelho, seria cada vez mais difícil pregar o evangelho à medida que os desastres se intensificassem. Ninguém tinha anunciado o evangelho às pessoas da minha cidade natal ainda, e se os desastres continuassem a se intensificar, talvez eles não conseguiriam vir diante de Deus. Eu tinha que parar de agradar minha carne, tinha que prestar atenção na vontade de Deus e cumprir meu dever, então tomei a decisão, diante de Deus, de espalhar o evangelho na minha cidade natal. Em 2021, regressei à minha cidade natal e divulguei o evangelho para alguns amigos e conhecidos. Depois que eles aceitaram a obra de Deus dos últimos dias, comuniquei-lhes a preparação de boas ações e lhes pedi que trouxessem seus parentes e amigos para ouvir as palavras de Deus. Todos estavam mais do que dispostos. Então, começamos a espalhar o evangelho para mais e mais pessoas e acabamos fundando uma igreja. Eu estava muito feliz. Foi nessa época que entendi o que significava cumprir meu dever com diligência e responsabilidade. Eu sentia a orientação do Espírito Santo, e estava ainda mais disposta a espalhar o evangelho. Eu ficava ainda mais encorajada sempre que via os recém-chegados mostrando entusiasmo e querendo participar das reuniões.

Um dia, Yanni e eu estávamos organizando uma reunião num local, mas ninguém chegou na hora marcada, por isso pedi à Yanni que os procurasse. Quando voltou, ela me disse: “O marido da recém-chegada Ima acabou de regressar de Mongmao e vem dizendo que o nosso evangelho é falso. Ele disse, também, que o governo está prendendo os obreiros do evangelho e que os crentes também serão presos. Ele disse que foi trabalhar numa aldeia e havia alguém lá espalhando o evangelho em segredo, sem ter avisado o pastor do local, o chefe da aldeia e o líder do trato da aldeia. Se estavam espalhando algo de bom, por que precisavam guardar segredo? Ele disse que as pessoas deviam pensar duas vezes antes de ouvir, para não ser enganadas”. Ficaram todos tão assustados que não se atreviam a ir às reuniões. Fiquei um pouco desanimada: os recém-chegados estavam se saindo bem, e participando com entusiasmo das reuniões, mas, depois dos rumores, pararam de ir. Como é que podíamos continuar espalhando o evangelho? Eu não sabia como proceder. Por isso, orei a Deus. Mais tarde, minha supervisora, Isa, comunicou-nos que “onde quer que a obra de Deus seja feita, Satanás virá para interrompê-la. Diante desse problema, vamos buscar a vontade de Deus juntos”. Depois, ela nos enviou uma passagem das palavras de Deus: “Não importam os problemas que venham a surgir, você deve sempre aprender a lição e desenvolver o discernimento; não pode deixá-los escapar por nada, nem pode perder alguma oportunidade de aprender a lição e desenvolver o discernimento. Visto que algo aconteceu, não devemos abordar isso com uma atitude negativa e acusadora; em vez disso, devemos encarar isso com uma atitude positiva. Como se faz isso? Buscando-se a verdade para resolver o problema. Todas as pessoas têm caracteres corruptos, e existe uma distinção entre pessoas boas e pessoas más em humanidade; como, então, os problemas poderiam não surgir quando as pessoas se reúnem? Qual deveria ser sua atitude, visto que Deus preparou esse ambiente para você, que Ele lhe mostrou tais pessoas, eventos e coisas que ocorrem à sua volta? Agradeça a Deus por apresentar esses vários problemas a você. Ele está lhe dando uma chance de treinar e aprender, e entrar na verdade realidade(A Palavra, vol. 5: As responsabilidades dos líderes e dos obreiros, “As responsabilidades dos líderes e dos obreiros (20)”). Comendo e bebendo as palavras de Deus, passei a entender Sua vontade. A boa intenção de Deus estava presente nessa situação, era para nos fazer buscar a verdade e ganhar em discernimento. Os recém-chegados estavam tão empolgados, vinham para as reuniões de dia e à noite, mas depois ficaram assustados com os rumores que ouviram e pararam de vir. Vendo que Deus estava salvando pessoas, Satanás começou a perturbar e destruir com todo o seu poder, usando boatos para enganar e iludir as pessoas, fazendo com que se afastassem de Deus e perdessem sua chance de salvação. Satanás é tão mau e desprezível! Eu já sabia que a batalha espiritual é intensa, mas não a tinha experimentado por mim mesma e não tinha percebido as más intenções de Satanás, então fui pega de surpresa e sobrepujada por essa situação e não entendi por que aquilo estava acontecendo. Eu estava divulgando o evangelho para eles, para que pudessem ouvir a voz de Deus e alcançar a salvação de Deus. Isso era uma coisa boa. Por que eles espalhariam esses boatos? Eu também reprovava a pessoa que tinha espalhado o boato e a situação que resultou disso. Depois de ler as palavras de Deus, percebi que eu não deveria ficar negativa nem repreensiva quando houvesse problemas, mas deveria ser submissa. Deus tinha me dado uma chance de praticar, e eu tinha que aprender com essa situação. Eu tinha que buscar a verdade nessa dificuldade e buscar os recém-convertidos para comunicar as palavras de Deus, para que eles pudessem ganhar discernimento das mentiras de Satanás e não ser enganados. Quando percebi isso, fiquei pronta para agir.

Depois disso, Yanni e eu procuramos os recém-convertidos um por um. Quando podíamos agrupá-los, tínhamos comunhão juntos, mas quando isso não ocorria, a comunhão era individual. Uma vez, quando estávamos em comunhão num grupo, um pastor também apareceu. O pastor já tinha ouvido sermões antes, mas não vinha desde que tinha ouvido os rumores. Dessa vez, veio apenas tirar a esposa da reunião. Quando ele chegou, fui logo cumprimentá-lo. O pastor abriu uma Bíblia e disse: “Mateus, capítulo 24, versículos 23-24 diz que falsos cristos aparecerão para enganar as pessoas nos últimos dias. Há várias pessoas espalhando o evangelho agora, mas não sabemos quem está pregando o caminho verdadeiro, e quem está pregando o falso, temos medo de ser enganados, e, por isso, não nos atrevemos a vir às reuniões”. Respondi-lhe, dizendo: “Acolher a vinda do Senhor é uma coisa importante, devemos investigar por nós mesmos, não importa o que os outros digam. É como se houvesse uma maçã muito gostosa, mas que os outros dissessem que está ruim, e você resolvesse não provar; não seria tolice sua? O mesmo acontece quando buscamos e investigamos o caminho verdadeiro. Se não procurar e investigar por si mesmo, e só seguir o que os outros dizem, talvez você perca a chance de receber o Senhor e se arrependa para sempre. Se quiser descobrir se a obra de Deus Todo-Poderoso é o caminho verdadeiro, e se é a obra de Deus encarnado, você tem que ler as palavras que Deus Todo-Poderoso expressou para ver se elas são as palavras de Deus e as expressões da verdade”. Eu li para eles esta passagem das palavras de Deus. “Não é difícil inquirir tal coisa, mas requer que cada um de nós conheça esta única verdade: Aquele que é Deus encarnado há de possuir a essência de Deus e Aquele que é Deus encarnado há de possuir a expressão de Deus. Uma vez que Se torna carne, Deus há de levar adiante a obra que intenciona fazer, e, já que Deus Se torna carne, Ele há de expressar o que Ele é e de ser capaz de trazer a verdade ao homem, de conceder-lhe vida e de lhe indicar o caminho. A carne que não contém a essência de Deus decididamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Se o homem pretende inquirir se é a carne de Deus em pessoa, então deve corroborar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele profere. O que quer dizer que, para corroborar se é ou não a carne de Deus em pessoa e se é ou não o verdadeiro caminho, é preciso discriminar com base em Sua essência. E assim, ao determinar se é a carne do Deus em pessoa, a chave está em Sua essência (Sua obra, Suas declarações, Seu caráter e muitos outros aspectos), em vez de na aparência exterior. Se o homem examina apenas a Sua aparência exterior e, como resultado, ignora a Sua essência, isso demonstra que o homem é inculto e ignorante(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prefácio”). Depois de ler a passagem, comuniquei-lhes que a melhor maneira de identificar Deus encarnado é confirmar que Ele pode expressar a verdade, fazer a obra de Deus e levar às pessoas a verdade, a vida e o caminho. Se alguém não consegue expressar a verdade, não é Deus encarnado, não é Cristo. Cristo é o Espírito de Deus encarnado na carne, Ele tem essência divina. Somente Cristo pode expressar a verdade e fazer a obra da salvação, ninguém pode substituí-Lo. O Senhor Jesus, por exemplo, fez a obra da redenção, carregou os pecados de toda a humanidade, expressou o caminho do arrependimento e realizou muitos milagres, incluindo dar vista aos cegos, permitir que os coxos andassem e ressuscitar os mortos, e tudo isso tornou manifesta a autoridade de Deus. Além de Deus, quem poderia expressar a verdade e trazer os mortos à vida? Quem poderia realizar a obra da redenção? Quem mais tinha esse nível de autoridade? Ninguém! Por meio das palavras e da obra do Senhor Jesus, reconhecemos que Ele é Cristo, o Próprio Deus. Deus Todo-Poderoso expressou muitas verdades, realizou a obra de julgamento nos últimos dias, e concluiu a Era da Graça e estabeleceu a Era do Reino. Deus Todo-Poderoso revelou o mistério da obra de Deus de gerenciamento da humanidade, julgou e expôs a fonte do pecado e da resistência do homem a Deus, e deu à humanidade uma senda para a purificação e a salvação, que, algum dia, a levará a um destino maravilhoso. Ninguém mais poderia expressar essas palavras ou realizar essa obra, apenas o Próprio Deus poderia fazer esse tipo de obra. A partir disso, podemos confirmar que Deus Todo-Poderoso é o Cristo dos últimos dias, Ele é a segunda vinda do Senhor Jesus. Além disso, Deus é sempre novo e nunca velho, e não faz a mesma obra duas vezes. Deus Todo-Poderoso realiza a obra de julgamento nos últimos dias sobre o fundamento da obra de redenção do Senhor Jesus. Ele não repetiu a obra de cura dos doentes e a expulsão de demônios realizada na Era da Graça. Quanto aos falsos cristos, eles não têm a essência de Deus e são incapazes de expressar a verdade, eles só podem copiar os feitos passados de Deus e realizar alguns milagres básicos para enganar as pessoas. Se aparecesse alguém que fosse capaz de fazer milagres e dissesse que era o Senhor Jesus retornado, seria certamente uma fraude, um falso Cristo tentando enganar as pessoas. Portanto, não devemos evitar investigar a obra de Deus só porque há falsos cristos nos últimos dias. Se não lermos as palavras de Deus e não investigarmos Sua obra, como ouviremos a voz de Deus? Deus está salvando aqueles que acreditam sinceramente Nele. Se perdermos a chance de acolher a vinda do Senhor, será um arrependimento eterno. Depois de ouvir minha comunhão, eles disseram: “Eu entendo. Deus empreendeu uma nova obra, Ele não está mais curando os doentes e expulsando demônios, como na Era da Graça. Se alguém pode realizar milagres, mas não pode expressar a verdade, ele é um falso Cristo”. Comunicamos, também, os três estágios da obra de Deus, o significado da encarnação de Deus e o significado do Seu nome. O pastor viu que o que dizíamos tinha uma base bíblica, e reconheceu que estávamos lendo palavras de Deus, que Deus tinha vindo para fazer uma nova etapa da obra.

Depois, um recém-convertido perguntou: “Já que essa é a obra de Deus, por que não pregar em público?”. Primeiro, li duas passagens das Escrituras: “Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no maligno(1 João 5:19). “E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más(João 3:19). Depois, comuniquei isto: este mundo é tão mau que toda a humanidade vive sob o poder de Satanás. Eles detestam a verdade e a luz e preferem o mal e a escuridão. Quando Deus encarnou para realizar Sua obra e salvar a humanidade, a humanidade não só não O aceitou, como também resistiu a Ele e O rejeitou. Os regimes satânicos e as forças anticristãs do mundo religioso desprezam em especial a vinda de Deus. Para manter seu poder e assegurar seu estatuto e prosperidade, eles proíbem as pessoas de acreditar em Deus ou de ouvir Suas palavras, e perseguem e prendem aqueles que acreditam em Deus e espalham o evangelho, eles até querem erradicar de todo a obra de Deus. Isso é exatamente como quando o Senhor Jesus realizou Sua obra. Herodes ouviu que o recém-nascido Senhor Jesus era o Rei dos Judeus e quis matá-Lo, então ordenou que todos os meninos com menos de dois anos fossem mortos. E os fariseus do mundo religioso receavam que todas as pessoas acreditassem no Senhor Jesus e ouvissem Suas palavras, que as pessoas deixassem de segui-los, por isso resistiram e condenaram o Senhor Jesus. Portanto, na Era da Graça, o Senhor Jesus não pregava em público o evangelho do reino dos céus nas sinagogas. Ele dava sermões a Seus discípulos nas montanhas e nos barcos de pesca. Isso foi feito para evitar a perturbação e a tentação dos demônios satânicos, o que era vantajoso para Sua obra. Além disso, o Senhor Jesus disse a Seus discípulos: “Quando, porém, vos perseguirem numa cidade, fugi para outra(Mateus 10:23). Como Deus Todo-Poderoso expressou a verdade para salvar a humanidade nos últimos dias, Ele também vem sendo perseguido e condenado por regimes satânicos e pelas forças anticristãs do mundo religioso. Se espalharmos o evangelho em público, enfrentaremos sérios impedimentos. Deus Todo-Poderoso diz: “Naquela época, quando Jesus operou na Judeia, Ele fez isso abertamente, mas agora, Eu opero e falo entre vocês em segredo. Os incrédulos não têm conhecimento nenhum a respeito disso. Minha obra entre vocês é fechada para os de fora. Essas palavras, esses castigos e julgamentos, são conhecidos apenas por vocês, e nenhum outro. Toda essa obra é realizada entre vocês e desvelada somente a vocês; nenhum dentre os incrédulos sabe disso, pois a hora ainda não chegou. Essas pessoas aqui estão perto de se tornarem completas depois de resistir aos castigos, mas os que estão do lado de fora nada sabem sobre isso. Essa obra está oculta demais! Para eles, o Deus tornado carne está oculto, mas para aqueles que estão nesta corrente, pode-se dizer que Ele está aberto. Embora em Deus tudo esteja aberto, tudo seja revelado e tudo seja libertado, isso só é verdade para aqueles que Nele creem; no que diz respeito aos restantes, os incrédulos, nada é revelado. A obra que está sendo realizada atualmente entre vocês e na China é estritamente bloqueada para impedi-los de saber. Se eles tomassem conhecimento, tudo o que fariam é condená-la e sujeitá-la a perseguição. Eles não acreditariam nela. Operar na nação do grande dragão vermelho, o mais atrasado dos lugares, não é tarefa fácil. Se essa obra fosse divulgada, seria impossível continuar. Este estágio da obra simplesmente não pode ser executado neste lugar. Como eles poderiam permitir que ela progredisse, se tal obra fosse executada abertamente? Isso não colocaria a obra em um risco ainda maior? Se esta obra não fosse ocultada, mas, ao invés, fosse executada como no tempo de Jesus, quando Ele curava os enfermos e expulsava demônios espetacularmente, ela não teria há muito tempo sido ‘confiscada’ pelos diabos? Eles poderiam tolerar a existência de Deus? Se hoje Eu entrasse nas sinagogas para pregar e dar palestras ao homem, não teria Eu, há muito tempo, sido despedaçado? E se isso tivesse acontecido, como Minha obra poderia ter continuado a ser realizada? A razão pela qual os sinais e maravilhas não são manifestados abertamente de modo algum é em favor da ocultação. Assim, Minha obra não pode ser vista, conhecida ou descoberta por incrédulos. Se esta etapa da obra fosse para ser feita da mesma maneira que a de Jesus, na Era da Graça, ela não poderia ser tão firme como é agora. Assim, operar secretamente dessa maneira é benéfico para vocês e para a obra como um todo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “O mistério da encarnação (2)”). As palavras de Deus são bem claras. Para quem aceita o caminho verdadeiro e segue a Deus, os detalhes da obra dos últimos dias estão bem abertos, nenhum aspecto fica escondido. Mas nada está aberto aos incrédulos e aos que resistem a Deus. Principalmente em áreas em que Deus é perseguido, não se pode espalhar o evangelho em público. Por exemplo, hoje em dia, quando ouvem as pessoas praticando a fé e espalhando o evangelho, certos governos ordenam que sejam presas e perseguidas. E o mundo religioso espalha rumores e mentiras, e impede as pessoas de buscar e investigar o caminho verdadeiro. Se espalhássemos o evangelho em público, o trabalho seria impedido. E não se deveria investigar ou não o caminho verdadeiro somente se ele é pregado em público ou não, mas se ele possui a verdade e é a voz de Deus. Só esse é o jeito certo. Eles ganharam discernimento dos rumores, entenderam a importância de aceitar o caminho verdadeiro, e estão dispostos a continuar ouvindo sermões. Após ouvir minha comunhão, o pastor também reconheceu as palavras que lemos eram a verdade e a voz de Deus. Depois disso, não causou mais interrupção e vinha às reuniões quando tinha tempo. Fiquei muito grata pela orientação de Deus.

Mas os rumores não cessaram. Ima parou de vir às reuniões e começou a causar interrupções com o marido. Começou a alegar por ali que o evangelho que pregamos veio da China, que os obreiros mataram muitas pessoas, que viajamos pelo mundo enganando as pessoas com nosso evangelho, e tínhamos vindo a Mianmar fazer o mesmo, então as pessoas deviam parar de ouvir. Alguns recém-convertidos não acreditaram; sabiam que éramos pessoas boas e não estávamos enganando ninguém. Ela alegava também que fingíamos ser bondosos no começo, mas aos poucos íamos pedindo dinheiro, e que, se eles não tivessem, tomaríamos seus filhos, e, se não viessem às reuniões, nós os mataríamos. Na hora, fiquei furiosa, não entendia por que espalhavam esses rumores. Mas fiquei com um pouco de medo, também. Eu tinha vindo de fora da vila, e os recém-convertidos não me conheciam muito bem. Se alguém fosse convencido pelos rumores e achasse que eu faria tudo aquilo, será que ia me denunciar? Ima e o marido diziam a todos que eu era uma assassina e tentaram fazer meu anfitrião me expulsar. Uma noite, saí para espalhar o evangelho e regar recém-convertidos, e o anfitrião, acreditando na Ima, trancou-me fora da casa. Os moradores todos ficaram com medo de mim também, não vinham às reuniões e queriam me expulsar. Fiquei muito chateada. Eu tinha vindo divulgar o evangelho da salvação de Deus dos últimos dias para que eles também obtivessem a graça salvadora de Deus, e, no fim, espalharam rumores, me caluniaram e disseram que eu era uma assassina. Todos estavam com medo de mim e queriam que eu fosse embora. Se eu não fosse, poderia ser presa. Fiquei com muito medo. Se eu fosse presa e posta na cadeia, seria uma sentença longa? O que a minha família pensaria se descobrisse? Seria uma vergonha completa! Tive tanto medo de ser presa e humilhada que não conseguia dormir. Não sabia como lidar com a situação, então orei a Deus, pedindo que me guiasse. No dia seguinte, meu supervisor ficou sabendo de tudo, e me mandou uma passagem das palavras de Deus. “Ao espalhar o evangelho, com frequência, você se deparará com ridicularização, zombaria, desdém e calúnia desse tipo ou pode até se encontrar em situações perigosas. Alguns irmãos, por exemplo, são denunciados ou sequestrados por pessoas malignas, outros são delatados à polícia e entregues ao governo. Alguns podem ser presos e jogados na prisão, e outros podem até ser espancados até a morte. Tudo isso são coisas que acontecem. Mas agora que sabemos dessas coisas, deveríamos mudar nossa atitude em relação ao trabalho de espalhar o evangelho? (Não.) Propagar o evangelho é dever e obrigação de todos. A qualquer tempo, independentemente do que ouvimos ou do que vemos, ou do tipo de tratamento que encontramos, devemos sempre defender essa responsabilidade de propagar o evangelho. Em circunstância alguma podemos desistir desse dever por causa de negatividade ou fraqueza. O dever de propagar o evangelho não é navegação em águas calmas, mas está repleto de perigo. Quando propagarem o evangelho, vocês não enfrentarão anjos, alienígenas ou robôs. Vocês enfrentarão somente humanidade maligna e corrupta, demônios vivos, bestas — eles todos são humanos que estão sobrevivendo neste espaço maligno, neste mundo maligno, que foram profundamente corrompidos por Satanás, e resistem a Deus. Portanto, no processo de propagar o evangelho, há certamente todo tipo de perigo, sem falar de difamação mesquinha, escárnio e equívocos, que são ocorrências normais. Se realmente considerar a propagação do evangelho uma responsabilidade, uma obrigação e seu dever, então você será capaz de ver essas coisas corretamente e até lidar com elas corretamente. Você não desistirá de sua responsabilidade e obrigação, nem se desviará de sua intenção original de propagar o evangelho e testificar para Deus por causa dessas coisas, e nunca deixará essa responsabilidade de lado, pois esse é seu dever. Como esse dever deve ser entendido? São o valor e a obrigação principal da vida humana. Espalhar as boas novas da obra de Deus nos últimos dias e o evangelho da obra de Deus é o valor da vida humana(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Divulgar o evangelho é o dever a que todos os crentes estão moralmente obrigados”). Por meio das palavras de Deus, percebi que, quando divulgamos o evangelho, estamos enfrentando pessoas más que foram corrompidas por Satanás, bem como todo tipo de condenação e ataques de anticristos, malfeitores e incrédulos. Podemos ser zombados, caluniados e insultados, denunciados e presos, e nossa vida pode estar ameaçada. Aqueles que espalharam o boato de que eu era uma assassina e praticava atos maléficos estavam apenas tentando manchar a minha reputação e me impedir de anunciar o Evangelho. Eles queriam usar rumores e calúnias para me derrubar, para que eu não ousasse espalhar o evangelho e dar testemunho de Deus. Aquilo era uma trama traiçoeira de Satanás. Se eu deixasse a aldeia e parasse de espalhar o evangelho e de regar os recém-convertidos, eu estaria caindo na trama de Satanás e me tornaria motivo de chacota. Com os recém-convertidos com medo de vir às reuniões e ler a palavra de Deus por receio de ser denunciados ou presos, eu sabia que eles precisavam ser regados ainda mais para que pudessem compreender a verdade, perceber bem a trama traiçoeira de Satanás e não viver com medo. Mas como fui trancada fora de casa, senti-me injustiçada e fiquei ainda mais preocupada com a possibilidade de ser presa e humilhada, por isso quis desistir e ir para casa. Eu não assumi a divulgação do evangelho como responsabilidade e obrigação. Não cumpri minha responsabilidade. Diante dessa situação indesejável, não procurei a vontade de Deus, nem pensei nos recém-convertidos, e só quis abandonar meu dever. Não tive o menor senso de responsabilidade! Quanto mais difícil é a situação, e quanto mais as forças sombrias de Satanás atacam e perturbam, aqueles que realmente atendem à vontade de Deus se sentirão ainda mais obrigados a se impor, comunicar a verdade, refutar e expor as mentiras e falácias de Satanás, manter o trabalho da casa de Deus e humilhar Satanás. Somente isso conforta o coração de Deus e é realmente cumprir o dever. Minha responsabilidade, meu dever era espalhar o evangelho de Deus e dar testemunho do Criador. Essa era uma tarefa muito significativa e era a intenção urgente de Deus. Tendo percebido tudo isso, ganhei confiança para continuar meu trabalho. Não importava como Satanás nos perturbasse ou como os recém-convertidos me tratassem, eu ia ficar e continuar espalhando o evangelho e regando os recém-convertidos.

Depois disso, procuramos os recém-convertidos. Eles continuavam dizendo: “Nós também queremos nos reunir, mas temos medo de ser enganados e ainda mais medo que o marido da Ima chame a polícia para nos prender”. Isa lhes comunicou o seguinte: “Todos nós sabemos que o Senhor Jesus era Deus, então por que é que as pessoas diziam que Ele espalhava heresias, na época? Quem foi que disse isso? Foram os pastores e os anciãos do mundo religioso. Elas viram os discípulos deles começando a seguir o Senhor Jesus e entraram em pânico. Receavam que, se todos pusessem fé no Senhor Jesus, ninguém viria ouvir os sermões deles e ninguém os adoraria. Por isso, começaram a espalhar boatos e a proibir as pessoas de O seguirem. Na Bíblia, podemos ver que alguns O acusavam de heresia, enquanto outros diziam que Ele expulsava demônios pelo príncipe dos demônios. Quando o Senhor Jesus ressuscitou depois de ter sido crucificado, subornaram os soldados que guardavam o túmulo e os obrigaram a dizer que os discípulos do Senhor Jesus tinham roubado Seu corpo do túmulo e que Ele não tinha ressuscitado de fato. Não estavam espalhando boatos? O Senhor Jesus tinha claramente ressuscitado, mas eles não aceitavam. Havia um monte de boatos espalhados naquela época, e tudo isso era feito para impedir que as pessoas acreditassem no Senhor Jesus. Agora, já que eles condenaram o Senhor Jesus como herege, porque deveríamos acreditar Nele?”. Os recém-convertidos responderam: “Porque o Senhor Jesus é Deus, o Redentor”. Isa continuou, dizendo: “Deus encarnou e veio para realizar Sua obra e salvar a humanidade. O diabo não suportava ver Deus ganhar mais pessoas, por isso espalhou rumores sobre Ele e trabalhou com o governo para perseguir Seus discípulos e impedi-los de seguir a Deus. No entanto, aqueles que seguiam a Deus sinceramente não se intimidaram. Um dos discípulos do Senhor Jesus foi arrastado por cavalos até a morte, um foi crucificado de cabeça para baixo e alguns foram presos. No entanto, continuaram a acreditar e a seguir o Senhor. Os verdadeiros crentes de Deus não foram revelados por meio dessas perseguições e dificuldades? Os incrédulos que apenas ‘comeram dos pães e ficaram saciados’ acreditavam nos boatos ou não ousavam acreditar em Deus por medo de ser presos ou perseguidos. Essas pessoas são como ervas daninhas. A obra de Deus as expõe, e elas são expulsas. No final, todos eles descerão ao Inferno com os que inventaram os boatos”. Em seguida, ela leu uma passagem das palavras de Deus. “Na nação do grande dragão vermelho, tenho realizado um estágio da obra insondável aos seres humanos, levando-os a oscilar com o vento, depois do que muitos calmamente se afastam com o sopro do vento. Verdadeiramente, essa é a ‘eira’ que estou prestes a limpar; é o que Eu anseio e é também o Meu plano, pois muitos ímpios têm se infiltrado enquanto estou trabalhando, mas não tenho pressa para afastá-los. Pelo contrário, Eu os dispersarei quando for a hora certa. Somente então é que serei a fonte da vida, permitindo que aqueles que verdadeiramente Me amam recebam de Mim o fruto da figueira e a fragrância do lírio. Na terra onde Satanás permanece, a terra de pó, não resta ouro puro, apenas areia, e assim, experimentando essas circunstâncias, Eu realizo este estágio da obra. Você deve saber que o que Eu ganho é ouro puro, refinado, não areia. Como podem os ímpios permanecer em Minha casa? Como posso permitir que raposas sejam parasitas em Meu paraíso?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “O ressoar dos sete trovões: profetizando que o evangelho do reino se expandirá por todo o universo”). Depois de ler as palavras de Deus, Isa continuou, dizendo: “Porque é que Deus permite que existam tais rumores? Ele usa essas situações para testar as pessoas, para ver se sua fé é sincera ou fraudulenta. Todos os verdadeiros crentes em Deus ouvem Suas palavras, e, em situações difíceis, ainda demonstram fé sincera e seguem a Deus. Quanto aos falsos crentes, eles acreditam nos boatos e não ousam seguir Deus devido ao medo e à timidez. No fim, são capturados por Satanás e perdem a chance de ser salvos”. Alguns dos recém-convertidos disseram: “Esses fofoqueiros estão sempre tentando nos enganar com seus boatos; são tão malignos! Para que continuar dando ouvidos ao que eles dizem? Não ouviremos mais”. Alguns também disseram: “Não vamos mais dar ouvidos à Ima e ao marido dela; vamos ouvir as palavras de Deus!”. Fiquei tão grata a Deus quando ouvi os recém-convertidos dizendo essas coisas! Não importava quão selvagem Satanás ficasse, e que conspirações malignas ou rumores ele usasse, ele não tinha o poder de parar a obra de Deus. Depois disso, continuei a pregar o evangelho. Uma vez, quando fui com um recém-convertidos falar com um receptor potencial do evangelho, o recetor potencial trouxe mais sete ou oito pessoas para ouvir e todos eles estavam bem entusiasmados. Eu testemunhei a eles que o Senhor Jesus já havia retornado, expressou muitas verdades e estava fazendo a obra de julgamento nos últimos dias. Depois disso, testemunhei a eles que Deus realiza três estágios da obra para salvar a humanidade. Depois de ouvir, todos eles ficaram dispostos a investigar, e alguns disseram que ficaram muito felizes por ouvir as palavras de Deus. Eu os encorajei a trazer amigos e familiares para ouvir nossos sermões, e todos estavam mais do que dispostos a isso. Depois de mais alguns dias de comunhão, outro grupo de pessoas aceitou a nova obra de Deus. Continuamos espalhando o evangelho, e um total de sessenta e quatro pessoas da aldeia acabaram aceitando a obra de Deus nos últimos dias.

Pensando bem, essa experiência de espalhar o evangelho não foi só tranquilidade — passamos por muitas situações perigosas, fomos perseguidos e podíamos ter sido presos, e estávamos sujeitos a calúnia e insultos, mas Deus estava apenas usando a perturbação de Satanás para aperfeiçoar a minha fé e me permitir reconhecer a minha corrupção e as minhas deficiências. Por meio dessa experiência, agora tenho ainda mais confiança para pregar o evangelho!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Conecte-se conosco no Whatsapp