Encruzilhada

26 de Março de 2022

Por Wang Xin, Coreia do Sul

Eu costumava ter uma família feliz, e meu marido era muito bom comigo. Abrimos um restaurante de família que ia bem. Nossos amigos e parentes nos admiravam. Estranhamente, porém, eu me sentia vazia por dentro. Cada dia parecia ser igual ao anterior, como se a vida não tivesse sentido, mas eu não sabia qual era a maneira certa de viver. Então, no final de 2010, eu tive um parto difícil e tive uma hemorragia. Os médicos disseram que minha condição era crítica. Minha mãe, muito assustada, sussurrou em meu ouvido: “Querida, ore a Deus Todo-Poderoso!” Agarrei-me àquilo como se fosse uma corda salva-vidas e clamei por salvação a Deus Todo-Poderoso. Não demorou, e o sangramento parou. Eu sabia que Deus tinha me dado uma segunda chance e agradeci a Ele de coração. A partir de então, passei a ler as palavras de Deus todos os dias e me reunia e comungava com os irmãos o tempo todo. Com o tempo, aprendi que Deus criou o homem e que tudo que o homem tem vem de Deus. Devemos ter fé, adorar a Deus e cumprir o dever de um ser criado para encontrar sentido na vida. Assumi um dever de espalhar o evangelho e cada dia era muito gratificante. Minha família não tinha aceitado Deus Todo-Poderoso, mas não se opunha à minha fé.

No final de 2012. O Partido Comunista estava começando a enlouquecer com sua opressão e detenção de membros da Igreja de Deus Todo-Poderoso e estava inventando todos os tipos de boatos para difamar a Igreja. Muitas estações de rádio e TV estavam disseminando essas mentiras. Foi aí que marido começou a fazer cara feia sempre que eu voltava de uma reunião. Um dia, na hora do almoço, fui para o restaurante depois de uma reunião e vi aquele olhar sombrio em seu rosto. Assim que me viu, ele me agarrou, arrastou até a TV e disse: “Olhe para esse Deus em que você acredita!” Vi que estavam transmitindo todos os tipos de calúnias e rumores do Partido Comunista sobre a Igreja de Deus Todo-Poderoso, que não tinham nenhum fundamento e viravam a verdade de ponta-cabeça. Fiquei irritada, me voltei para ele e disse: “O noticiário está cheio de mentiras. Isso são rumores inventados pelo Partido. Eles odeiam Deus e lutam contra Ele mais do que qualquer outra coisa e perseguem brutalmente crenças religiosas desde que chegaram ao poder. Como pode acreditar em qualquer coisa que dizem contra a Igreja? Vimos de tudo em todos esses anos de restaurante, então não é como se você não conhecesse esse governo, esse partido. O Partido Comunista tem inventado todo tipo de casos falsos e injusto e falsificou notícias. Sem querer mencionar a Revolução Cultural, mas em anos mais recentes, houve o incidente da Praça da Paz Celestial, a opressão brutal dos protestos tibetanos etc. Eles sempre começam inventando mentiras, distorcendo a verdade para destruir a imagem de um grupo e provocar fúria, e depois vem o ataque violento. É igual com a Igreja de Deus Todo-Poderoso. Essa é a tática normal do Partido para erradicar a dissidência. Além disso, os irmãos têm realizado reuniões na nossa casa enquanto você esteve lá. Você sabe que só nos reunimos e lemos as palavras de Deus, comungamos sobre a verdade e cantamos hinos. Você viu alguma coisa daquilo que o Partido está dizendo?” Estavam totalmente dominados pelas mentiras do Partido Comunista, por isso não deram ouvidos às minhas palavras. Ficaram me repreendendo, dizendo que deveria levar uma vida boa em vez de insistir em crer e que se o governo diz que você não pode ter fé, então simplesmente desista dela. Meu marido disse que, se eu continuasse indo para as reuniões, ele destruiria minha lambreta elétrica para que não tivesse como ir. Também queria me manter trancada em casa.

No início, não me importei muito. Pensei que estavam apenas ludibriados pelas mentiras naquele momento e que estavam irritados por preocupação comigo, que tudo passaria em alguns dias. Mas as coisas não eram tão simples assim. A TV e a internet traziam cada vez mais mentiras atacando e difamando a Igreja de Deus Todo-Poderoso, e havia muitos relatos de crentes que tinham sido detidos. Minha família me reprimiu ainda mais quando viu isso. Tentando me obrigar a desistir da fé, meu marido rasgou meus livros das palavras de Deus, e quebrou o aparelho de MP3 que eu usava para ouvir hinos. Também repassava todas as mentiras do Partido Comunista para os nossos vizinhos para que eu não pudesse compartilhar o evangelho com eles. Eles também acreditaram nas mentiras e me trataram como uma leprosa. A conduta do meu marido me deixou muito chocada. Ele sempre tinha sido tão gentil comigo – como pôde mudar de forma tão dramática? Depois de anos de casamento, como podia ser tão sem compreensão e respeito? O tempo foi passando, e ele não largava do meu pé, culpando minha fé por tudo de errado que acontecia em casa. Quando os negócios ficaram devagar, ele culpou minha fé e não me deixava entrar no restaurante, dizendo que eu dava azar. Seus pais estavam sempre de cara feia, me repreendiam e ficavam batendo as coisas de raiva. Eles me impediam de sair e assim que saía de casa, eles me ligavam, querendo saber onde e com quem eu estava. Ficaram me vigiando o tempo todo naquela época. Eu não podia ler as palavras de Deus nem entrar em contato com os irmãos. Eu não tinha nenhuma liberdade pessoal. Isso foi muito difícil para mim, e eu me perguntava por que ter fé era tão difícil, por que era uma luta tão grande e quando eu não teria de viver mais daquele jeito. Às vezes, pensava que poderia parar de ir às reuniões e de cumprir meu dever por ora, mas senti que isso não estaria de acordo com a vontade de Deus. Em dor, fiz uma oração urgente e pedi que Deus me guiasse. Lembrei-me de uma passagem das palavras de Deus: “Hoje, a maioria das pessoas não tem esse conhecimento. Elas acreditam que o sofrimento é sem valor, que foram renunciadas pelo mundo, que sua vida familiar tem problemas, que não são amadas por Deus e sua perspectiva é sombria. O sofrimento de algumas pessoas chega ao extremo, e seus pensamentos se voltam para a morte. Isso não é verdadeiro amor por Deus; tais pessoas são covardes, não têm perseverança, são fracas e impotentes! […] Durante estes últimos dias, vocês devem dar testemunho de Deus. Não importa quão grande seja o sofrimento de vocês, devem caminhar até o fim e até mesmo até seu último suspiro, ainda assim vocês devem ser fiéis a Deus e ficar à mercê de Deus; só isso é realmente amar a Deus e apenas isso é o testemunho forte e retumbante” (‘Somente experimentando provações dolorosas é que você pode conhecer a amabilidade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Fiquei comovida quando pensei sobre isso. Percebi que a vontade de Deus não era que eu sofresse, mas que aperfeiçoasse minha fé por meio dessa opressão e adversidade para que eu tivesse a chance de dar testemunho de Deus. Eu não podia ceder a Satanás porque tinha medo de sofrer, mas tinha de ter fé em Deus e permanecer na senda, por mais difícil que fosse, e ser uma testemunha forte e retumbante.

Naquele dia em que voltei de uma reunião, ele me repreendeu duramente e gritou: “O que está fazendo pregando aos clientes do restaurante? Todos estão falando que você é uma crente. Como pôde me humilhar assim? Você viu o que estão dizendo na TV. Se continuar assim, você será presa!” Vi que ele estava ficando cada vez mais agitado, por isso não respondi e fui para o meu quarto. O que vi ali me deixou perplexa. Ele tinha destruído meu livro das palavras de Deus, e o chão estava coberto de papel. Naquele instante, meu sogro apareceu e, quando entrou na casa, ele disse: “Queríamos que nosso filho se casasse para ter uma vida boa. Essa família será destruída se você for presa pela sua fé. Ou desista da sua fé ou peça o divórcio agora mesmo”. Então começou a dizer coisas blasfemas. Quando vi seu rosto distorcido de raiva, não consegui controlar minha própria raiva e o interrompi: “Pai! Desde que me casei e passei a fazer parte da família, só o tratei com respeito. Nunca me irritei nem briguei com o senhor. Se falhei em meu dever para com essa família, o senhor tem o direito de me repreender, mas não há nada de errado com minha fé e o senhor não deveria me impedir nem blasfemar contra Deus”. Não pude nem terminar de falar. Ele me olhou daquele jeito e gritou: “Por que não posso dar minha opinião sobre seu Deus? Não acredito que não consigo dar conta de você”. Ele começou a me puxar pela roupa, tentando me arrastar até a delegacia, mas eu consegui me libertar. Vendo como eu estava determinada e que não recuaria, ele saiu às pressas. Logo depois, ouvi barulho, e quando me virei, vi meu marido vindo para cima de mim e ele me deu um tremendo tapa na cara, que me jogou direto no chão. Estava vendo estrelas, meus ouvidos estavam tinindo, e meu rosto ardia de dor. Minha cabeça deu um branco total. Fiquei tremendamente chocada por ele ter feito isso. Estávamos casados havia quase dez anos e nunca tínhamos sequer brigado, mas, naquele dia, ele me bateu por causa da minha fé. Olhando para ele, parecia que ele era um estranho. Como se tivesse perdido a razão, ele me puxou do chão e me apertou contra a parede e disse com fúria: “Estou lhe dizendo. Vamos resolver isso hoje. Ou você desiste de sua fé ou nos divorciamos agora mesmo. Diga-me, quem será: seu Deus ou eu? Você quer sua fé ou essa família?” Enquanto falava, ele me batia contra a parede feito um maníaco. Vendo aquele rosto que eu conhecia tão bem tornar-se tão demoníaco, respondi calmamente: “Escolho minha fé”. Enfurecido, ele me arrastou até a cama e apertou meu pescoço. Não conseguia respirar e quis fugir, mas ele era forte demais. Não havia como me livrar dele. Lutando para respirar, fiquei com muito medo e pensei: “Provavelmente morrerei assim hoje”. Naquele instante, meu filho de três anos de idade acordou. Ele se levantou e começou a chamar: “Mamãe! Mamãe!” Quando viu meu marido me sufocando, ele começou a bater nele e empurrá-lo, e então tentou se esconder nos meus braços. Ao ver isso, meu marido me soltou e me disse ferozmente: “Se não fosse o nosso filho, você teria morrido nas minhas mãos hoje”.

Ele saiu, e fiquei pensando no que tinha acabado de acontecer. Era assustador. Minha fé feria seus interesses pessoais, assim, para minha surpresa, ele estava pronto para me bater e me sufocar até a morte. Isso não é demoníaco? Quanto mais me batia, mais eu via que tipo de pessoa ele era e mais eu queria seguir Deus até o fim. Minha sogra veio me ver no dia seguinte e, assim que entrou, disse: “Você não pode simplesmente parar de crer em Deus? Sei que ter fé é algo bom, mas significa que o Partido prenderá você e fará coisas terríveis com você. O que você me diz?” Eu disse: “Mãe, a senhora sabe como foi difícil o meu parto, e os médicos disseram que foi crítico. Foi Deus Todo-Poderoso que salvou a mim e meu filho. Por que você acha que continuo crendo mesmo se for presa? Porque Deus Todo-Poderoso é o único Deus verdadeiro que criou todas as coisas, e Ele é o Salvador que voltou para salvar a humanidade. Os desastres estão ficando cada vez maiores, e só Deus pode salvar as pessoas. Estou caminhando com Deus, e se eu for presa e sofrer, isso só será temporário. Seria melhor do que ir para o inferno com Satanás”. Ela respondeu: “Entendo o que você está dizendo, mas, como mulher, você tem de cuidar de seu filho e pensar em seu marido. Seu filho é pequeno. Você realmente suportaria largá-lo sem mais nem menos?” Quando ela disse isso, eu queria chorar, mas as lágrimas não vieram. Pensei: “Sou eu quem o está largando? É o Partido Comunista que está prendendo e perseguindo os crentes. É o seu filho que acredita nas mentiras do Partido. insistindo no divórcio, que está separando essa família. Como a senhora pode culpar minha fé?” Quando olhei para ela, para aquela cabeça grisalha com aquele olhar sofrido no rosto, e quando pensei no meu filho sendo levado de sua mãe ainda tão novo, me senti ainda pior. Comecei a enfraquecer um pouco. Em silêncio, clamei a Deus pedindo que Ele me guiasse. Lembrei-me de uma passagem de Suas palavras: “Em cada passo da obra que Deus faz no interior das pessoas, externamente ela parece consistir em interações entre pessoas, como se nascida de arranjos humanos ou de interferência humana. Mas nos bastidores, cada passo da obra e tudo o que acontece é uma aposta feita por Satanás diante de Deus e requer que as pessoas permaneçam firmes em seu testemunho a Deus. Veja quando Jó foi provado, por exemplo: nos bastidores, Satanás estava fazendo uma aposta com Deus, e o que aconteceu a Jó foram os feitos dos homens e a interferência dos homens. Por trás de cada passo da obra que Deus faz em vocês está a aposta de Satanás com Deus — por trás disso tudo há uma batalha. […] Quando Deus e Satanás lutam no reino espiritual, como você deve satisfazer a Deus e como você deve permanecer firme em seu testemunho a Ele? Você deve saber que tudo que acontece com você é uma grande provação e é o momento em que Deus precisa que você dê testemunho” (‘Apenas amando a Deus é que verdadeiramente se crê em Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Refleti sobre as palavras de Deus e vi que, na superfície, tudo que acontecia parecia ser pessoas obstruindo meu caminho, mas por trás de tudo estavam os truques de Satanás. Satanás estava usando minha família para me impedir e perturbar, usando meus sentimentos por meu filho e pela família para me ameaçar, tentando levar-me a trair a Deus e perder minha chance de ser salva. Eu sabia que não podia cair nos truques de Satanás, mas que devia ter fé em Deus, dar testemunho e humilhar Satanás. E assim, eu disse à minha sogra: “O homem foi criado por Deus, por isso devemos ter fé e adorá-Lo. Além disso, minha vida me foi dada por Deus, então não importa o que aconteça, eu seguirei a Deus até o fim. Não gaste sua energia tentando me convencer do contrário”. Ela balançou a cabeça, deu meia-volta e foi embora.

Naquela noite, meu marido descobriu que eu ainda estava lendo as palavras de Deus e ficou furioso. Ele disse: “Você ainda tem a coragem de fazer isso? Não sabe que isso levará você para a prisão? Você não se importa com sua vida? Se você não se importa, tudo bem, mas deixe seu marido e seu filho fora disso. Se eu soubesse que você seria crente, eu nunca teria me casado com você!” Então ele me expulsou pela porta da frente e disse cheio de ódio: “Se você continuar com essa coisa de Deus, você não é mais bem-vinda em minha casa!” Então bateu a porta e a trancou. Quando vi meu marido sendo tão frio e ouvi meu filho chamando por mim, angustiado, meu coração estava prestes a se partir. Era tarde, depois das duas da manhã, e eu estava sem dinheiro. Perguntei-me se dessa vez realmente estaria deixando meu lar e meu filho para trás. Não sabia o que fazer e me senti totalmente perdida refletindo sobre isso. Percebi que estava com meu celular e liguei para a minha mãe. No momento em que ouvi a voz dela, as lágrimas escorreram pelo meu rosto, e a dor e as queixas que tinha reprimido por tanto tempo vieram à tona. Tentando reprimir o som de seu próprio choro, ela disse: “Querida, se acalme. Ele não a traria até aqui e então a abandonaria. Acredite Nele e confie Nele”. O consolo e o encorajamento da minha mãe, instruindo-me a crer e confiar em Deus, fizeram minha fé voltar. No dia seguinte, com frio e com fome, eu vagava sem rumo pelas ruas, quando me deparei com uma irmã. Ela me levou para a casa dela e leu algumas passagens das palavras de Deus para mim para me ajudar a entender o que estava acontecendo. Deus Todo-Poderoso diz: “Em uma sociedade obscura como esta, onde os demônios são impiedosos e desumanos, como o rei dos demônios, que mata pessoas sem piscar um olho, poderia tolerar a existência de um Deus que é amável, bondoso e também santo? Como poderia aplaudir e comemorar a chegada de Deus? Lacaios! Retribuem bondade com ódio, há muito desdenham de Deus, abusam de Deus, são selvagens ao extremo, não têm a menor consideração por Deus, saqueiam e pilham, perderam toda a consciência, contrariam toda consciência e tentam os inocentes à insensatez. Ancestrais dos antigos? Líderes adorados? Todos eles se opõem a Deus! Sua interferência deixou tudo que está debaixo do céu em estado de escuridão e caos! Liberdade religiosa? Direitos e interesses legítimos dos cidadãos? São todos truques para encobrir o pecado! […] Por que erguer um obstáculo tão impenetrável para a obra de Deus? Por que usar diversos truques para enganar o povo de Deus? Onde estão a verdadeira liberdade e os direitos e interesses legítimos? Onde está a justiça? Onde está o conforto? Onde está a ternura? Por que usar esquemas ardilosos para enganar o povo de Deus? Por que usar força para suprimir a vinda de Deus? Por que não permitir que Deus circule livremente pela terra que Ele criou? Por que perseguir Deus até que Ele não tenha mais onde descansar a Sua cabeça?” (‘Obra e entrada (8)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Deus vai despertar essas pessoas, cujo fardo de sofrimento é tão pesado, vai acordá-las até que estejam completamente sem sono e fazê-las sair do nevoeiro e rejeitar o grande dragão vermelho. Elas despertarão de seu sonho, reconhecerão a substância do grande dragão vermelho, se tornarão capazes de entregar seu coração inteiro a Deus, se insurgirão contra a opressão das forças das trevas, se levantarão no Oriente do mundo e se tornarão prova da vitória de Deus. Só dessa maneira Deus ganhará glória” (‘Obra e entrada (6)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me ajudaram a entender que Deus Se tornou carne e veio para a Terra nos últimos dias, operando e expressando a verdade a fim de purificar e salvar o homem. O Partido Comunista teme que todos aceitarão a verdade e seguirão a Deus e então serão salvos por Ele e eles estarão livres do controle e dano do Partido. É por isso que eles oprimem e prendem loucamente os crentes e inventam todo tipo de mentira para condenar e caluniar a Igreja de Deus Todo-Poderoso, enganando e incitando as pessoas, levando-as a negar e a resistir a Deus juntamente com eles. É detestável! Minha família só me tratava daquele jeito porque tinha sido enganada pelo Partido Comunista. O Partido usa todas essas mentiras para vedar os olhos das pessoas para que todos lutem contra Deus com ele e acabem punidos no Inferno. Essa era a artimanha de Satanás. Àquela altura, entendi claramente que o Partido Comunista é apenas um bando de demônios que luta contra Deus, prejudica as pessoas e as engole inteiras. Eu sabia que não podia cair em seus truques, e não importava o que minha família fizesse comigo, eu jamais poderia trair a Deus, mas tinha de O continuar seguindo e cumprindo meu dever.

Ele ligou para alguns parentes e amigos da minha cidade natal, e então eles me ligaram e se revezaram ao telefone para me pressionar. Meu irmão disse: “Você pode fazer qualquer coisa na sua idade. Tem de ser crer em Deus? Você é dona de casa, sua responsabilidade é ter filhos e cuidar da sua família. Por que se importar com a crença em Deus? Se continuar, o Partido prenderá você e a jogará na prisão. Somos apenas pessoas comuns — como podemos lutar contra ele?” Minha tia pegou o telefone e disse: “Você enlouqueceu? Um lar perfeito não deveria ser destruído pela sua fé. Você não se importa com sua família? Você está sendo incrivelmente teimosa!” Outra tia gritou comigo: “Você não está casada há tanto tempo e seu filho ainda é tão pequeno. Se você acabar na prisão, o que acontecerá com ele? Aceite meu conselho — isso é para o seu próprio bem”. Então meu irmão mais velho pegou o telefone e acrescentou: “Se você insistir nisso, ele se divorciará de você, e nem pense em voltar para casa. Cortaremos os laços com você!”. Até minha avó de 80 anos disse, chorando ao telefone: “Você não pode fazer isso. E se prenderem você? Me ouça. Queremos o melhor para você”. Depois de desligar, eu me senti péssima. Havia tantas coisas que queria dizer para eles. Você diz que é para o meu próprio bem, mas será que é verdade? Eu teria morrido há muito tempo se Deus Todo-Poderoso não tivesse me salvado, eu nem estaria mais aqui. Quem está realmente destruindo esse lar perfeito? Quem está separando essa família? Não sou eu, é o Partido Comunista. O Partido Comunista prende e persegue os crentes, mas em vez de odiar o Partido, ficam do lado dele e me oprimem para que eu traia a Deus, e até ameaçam de cortar todas os laços e de me deserdar. Como podem não distinguir o certo do errado? Será que realmente querem o melhor para mim? Que tipo de família era essa? Minha vida me foi concedida por Deus, por que seria um erro cumprir meu dever e retribuir o amor de Deus? O que havia de errado em ter fé e trilhar a senda correta na vida? Por alguns dias, minha família ficou me ligando e me atormentando sem parar. Eu estava muito agoniada, então orei a Deus com urgência e pedi que Ele vigiasse meu coração. No fim, continuei indo para as reuniões e cumprindo meu dever.

Meu marido me entregou um acordo de divórcio que ele mesmo tinha redigido e disse: “Se você continuar com sua fé, vamos nos divorciar. Você não poderá ver seu filho depois de nos separarmos. Se estiver disposta a parar de crer em Deus Todo-Poderoso, farei de conta que nada jamais aconteceu”. Peguei o documento e dei uma olhada. Eu ficaria sem nenhum dos nossos bem, sem nenhuma parte do nosso negócio nem da propriedade e ele ficaria com a guarda do nosso filho. Eu sairia do casamento de mãos vazias. Mas se não concordasse com o divórcio, ele entregaria a mim e a minha mãe à polícia, delatando-nos como crentes em Deus Todo-Poderoso. Vi que ele tinha planejado isso havia muito tempo, transferindo secretamente tudo que possuíamos, para que, quando nos divorciássemos, não teríamos nenhum bem compartilhado. Olhando para o acordo de divórcio nas minhas mãos, fui lançada mais uma vez em uma crise. Se eu assinasse o documento, isso significaria que eu sairia de casa e nunca mais veria meu filho. Ele era tão pequeno — eu não suportaria me separar dele. Eu estava em grande agonia. Clamei a Deus em desespero, pedindo que Ele me guiasse para que eu permanecesse firme. Então, lembrei-me disso das palavras de Deus: “Enquanto passam por provações, é normal que as pessoas estejam fracas ou tenham negatividade dentro delas, que lhes falte clareza quanto à vontade de Deus ou quanto à senda para a prática. Mas, em todo caso, você deve ter fé na obra de Deus e não negar Deus, assim como Jó. […] Na sua experiência, não importa que tipo de refinamento você passe por meio das palavras de Deus, o que Ele exige da humanidade, em resumo, é sua fé e seu amor por Ele. O que Ele aperfeiçoa ao operar assim é a fé, o amor e as aspirações das pessoas” (‘Aqueles que hão de ser aperfeiçoados devem passar pelo refinamento’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Você deve sofrer dificuldades pela verdade, deve se entregar à verdade, deve suportar humilhação pela verdade e, para ganhar mais da verdade, você deve passar por mais sofrimento. É isso que você deve fazer. Você não deve jogar a verdade fora em favor de uma vida familiar pacífica nem deve perder a dignidade e integridade da sua vida por causa de um prazer momentâneo. Você deve buscar tudo que é belo e bom e buscar uma senda na vida que seja mais significativa” (‘As experiências de Pedro: seu conhecimento de castigo e julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essas palavras de Deus me confortaram e encorajaram e me deram uma senda de prática. Percebi que meu marido me ameaçando com o divórcio era algo que Deus estava permitindo acontecer. Pensei em quando Jó estava sendo testado. Tudo que ele possuía foi tirado dele e todos os seus filhos morreram de um dia para o outro. Ele estava sentado em cinzas, coberto de chagas. Até sua esposa o rejeitou, e seus amigos zombaram dele e o julgaram. Mas em meio a todo esse sofrimento, ele ainda louvou a Deus, dizendo: “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21). Somente isso é fé verdadeira. Quanto a mim, eu tinha jurado solenemente, dizendo firmemente a Deus que, não importava o que acontecesse, eu O seguiria até o fim. Mas confrontada com a ameaça de divórcio do meu marido, eu estava presa em negatividade e fraqueza. Isso não era fé genuína em Deus. Também pensei em como, desde que ele tinha ouvido as mentiras do Partido, ele não só tinha rasgado meu livro das palavras de Deus, mas tinha sido violento comigo, quase me matando. Temendo ser implicado por causa da minha fé, agora ele não só queria o divórcio, como queria me deixar sem um centavo e me manter longe do meu filho. Ele me delataria se eu não concordasse. Que tipo de marido era esse? Ele não se parecia mais com um demônio? Lembrei-me de algo que Deus disse: “Crentes e incrédulos não são compatíveis; eles se opõem uns aos outros” (‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”). Vi que meu marido estava me ameaçando com o divórcio porque tinha dado ouvidos ao Partido Comunista e porque odiava a Deus. Assim, embora fôssemos marido e esposa, ele estava seguindo o Partido, numa senda para o Inferno contrária a Deus. Eu estava na senda de seguir a Deus e de ganhar a verdade e a vida eterna. Crentes e incrédulos estão em sendas diferentes. Eu sabia que não podia permitir que ele continuasse a me impedir. Quanto mais ele me oprimia, mais determinada eu ficava em seguir a Deus, dar testemunho e envergonhar Satanás. Então eu lhe disse que concordava com o divórcio.

Até o dia em que fomos para a Secretaria de Assuntos Civis para finalizar o divórcio, eu senti alguma ansiedade por ficar sem nada depois do divórcio. Como sobreviveria depois disso? Pensando em o quanto eu tinha trabalhado pelo nosso lar e negócio ao longo dos anos, só para acabar de mãos vazias, isso foi muito difícil de aceitar. Então me lembrei das palavras de Deus: “Pelo Meu bem, você é capaz de deixar de considerar, planejar ou se preparar para a sua senda futura de sobrevivência?” (‘Um problema muito sério: traição (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essa pergunta de Deus me deixou muito envergonhada. Todos dizem que adversidade testa a sinceridade, e quando me deparei com um pouco de dificuldade, eu só pensei em meus interesses pessoais. Isso era fé verdadeira em Deus? Eu estava completamente nas mãos de Deus, então estava determinada a me entregar completamente a Ele e a parar de me preocupar com uma saída. Estava disposta a me submeter aos Seus arranjos. Depois de assinarmos todos os documentos, eu perguntei para ele: “Por que você estava tão determinado para se divorciar?” Ele disse: “Meu primo me contou que o governo emitiu documentos confidenciais dizendo que crentes em Deus Todo-Poderoso são criminosos de alta prioridade e que qualquer membro do Partido que tenha um crente em sua família será imediatamente expulso do Partido, qualquer funcionário público será demitido, seus filhos não entrarão na faculdade, a aposentadoria de seus pais será cancelada e os bens da família serão confiscados. Antigamente, a família de um criminoso era implicada por nove gerações, e agora todos os parentes de um crente em Deus Todo-Poderoso são implicados. É por isso que preciso me livrar de você para proteger todos os outros. Caso contrário, meu irmão mais velho seria expulso do Partido”. Fiquei com tanta raiva quando ouvi isso. Deus veio para salvar a humanidade, que é uma coisa tão maravilhosa e uma benção para toda a humanidade. Mas o Partido Comunista está loucamente lutando contra Deus e odeia Deus. Está usando cada meio desprezível para interromper e destruir a obra de Deus e fará tudo que for necessário. São um bando de demônios assassinos de sangue frio! Vi a verdadeira face do grande dragão vermelho, e ele não me enganaria mais. Resolvi cumprir bem o meu dever para retribuir o amor de Deus e envergonhar Satanás. Depois disso, saí de casa e continuei cumprindo meu dever de espalhar o evangelho. Graças a Deus!

Anterior: Saindo do hospício
Próximo: Acorrentada

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

Tirando a máscara

Por Tinghua, França Em junho passado, logo que comecei a cumprir o dever de líder. No ínício, já que eu falava francês e podia me comunicar...

Mantendo meu dever

Por Yangmu, Coreia do Sul Eu sentia tanta inveja quando via os irmãos e irmãs se apresentando, cantando e dançando pra Deus. Eu sonhava em...

Julgamento é luz

Por Zhao Xia, Província de Shandong Meu nome é Zhao Xia. Eu nasci em uma família comum. Devido à influencia de ditados como “assim como uma...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp