A salvação por meio da fé concede acesso ao reino de Deus?

19 de Novembro de 2021

Uma pandemia se espalha continuamente, e terremotos, enchentes, infestações de insetos e fomes começaram a ocorrer. Muitas pessoas estão num estado de ansiedade constante, e os crentes aguardam ansiosamente a vinda do Senhor numa nuvem para serem levados para o céu, para escaparem do sofrimento dos desastres e evitarem a morte. Eles não sabem por que ainda não foram elevados para encontrar o Senhor e olham para o céu o dia todo e não veem nada. Muitas pessoas se sentem mal, vendo que tantos membros do clero estão perdendo a vida por causa da pandemia. Sentem-se inquietos, que foram descartados pelo Senhor e que caíram em desastres e que sua sobrevivência é incerta. Estão confusos e perdidos. Apocalipse profetizou que o Senhor Jesus viria antes dos desastres e nos levaria para o céu para nos poupar de sucumbirmos a eles. Essa é a nossa esperança. Cremos para escapar do desastre e ganhar vida eterna. Mas os desastres começaram a ocorrer, por que, então, o Senhor não veio numa nuvem para acolher os crentes? Por meio da nossa fé, nossos pecados são perdoados e nós somos justificados e agraciados com a salvação. Por que não fomos arrebatados para o reino dos céus? Temos esperado em agonia pelo Senhor por muitos anos e sofremos muito. Por que Ele não veio para nos levar e Se encontrar conosco e nos salvar da miséria dos desastres? Ele realmente nos descartou? Muitos crentes se fazem essas perguntas. Bem, a salvação por meio da fé realmente nos faz entrar no reino? Compartilharei um pouco do meu próprio entendimento sobre o tema.

Mas antes de comungar sobre isso, quero primeiro esclarecer uma coisa. A ideia da justificação pela fé é apoiada pela palavra de Deus? Alguma vez o Senhor Jesus disse que só precisamos da justificação pela fé para entrar em Seu reino? Ele nunca disse isso. Alguma vez o Espírito Santo deu testemunho disso? Não. Então, podemos ter certeza de que essa ideia é uma noção puramente humana, e não podemos confiar nela para entrar no reino. Na verdade, o Senhor Jesus foi muito claro sobre quem entraria no reino. O Senhor Jesus disse: “Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus. Muitos Me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome, e em Teu nome não expulsamos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:21-23). “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34-35). “Sereis pois santos, porque Eu sou santo” (Levítico 11:45). “Sem santificação, ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). O Senhor Jesus nos disse claramente que só aqueles que fazem a vontade de Deus podem entrar no reino dos céus, que só aqueles que escaparem do pecado e forem purificados terão um lugar no reino. Esse é o único padrão para ganhar entrada. Ser redimido do pecado e justificado pela fé significa que alguém está fazendo a vontade de Deus? Significa que não peca mais nem se rebela nem resiste a Deus? É claro que não. Todos os crentes no Senhor veem que, embora tenhamos sido redimidos e justificados pela fé, estamos sempre pecando, vivendo num ciclo de pecar de dia e de confessar à noite. Vivemos com a dor de sermos incapazes de escapar do pecado — não temos como evitar. Há pessoas em todas as denominações que são invejosas e briguentas, que lutam por nome e ganho, falando mal dos outros. Isso é muito comum. E a maioria crê somente porque cobiça a graça de Deus, mas não faz o que Ele diz. Corre para a igreja quando enfrenta uma crise, mas, em tempos de paz, segue as tendências mundanas. E as igrejas só organizam uma festa após a outra. Ninguém comunga sobre a verdade nem compartilha testemunho pessoal, todos só competem por quem recebe mais graça, as maiores bênçãos. Com a chegada dos grandes desastres e vendo que o Senhor ainda não veio numa nuvem para arrebatá-las, a fé e o amor de muitas pessoas estão esfriando, e elas começaram a culpar e julgar a Deus. Algumas até O negaram e traíram. Os fatos nos mostram que o perdão de pecados e a graça da salvação pode significar que as pessoas se comportem melhor, mas não significa que escaparam do pecado, que não desobedecem a Deus e principalmente não significa que foram purificados e são dignos do reino. Isso é sonhar acordado. Agora podemos ver esse fato e entender por que o Senhor Jesus disse que aqueles que pregam e expulsam demônios em Seu nome são malfeitores, que Ele nunca os conheceu. É porque as pessoas continuam pecando sempre, embora seus pecados tenham sido perdoados, e elas culpam e julgam o Senhor. Estão cheias de queixas quando veem que o Senhor ainda não veio e começaram a negar e a traí-Lo. Algumas até dizem que terão uma palavrinha com o Senhor se Ele não as arrebatar para o reino. Essas pessoas dificilmente são melhores do que os fariseus, que oprimiram e condenaram o Senhor Jesus, talvez sejam até piores. Outras pessoas veem claramente como se comportam, e, aos olhos de Deus, são malfeitores, sem qualquer dúvida. Deus é santo e justo, portanto, Ele permitiria que aqueles que sempre pecam, julgam e resistem a Deus, entrassem no céu? De forma alguma. E assim, a crença das pessoas de que sua justificação pela fé as levará para o reino é uma noção contrária às próprias palavras do Senhor e à verdade. É uma noção e imaginação puramente humana que provém de nossos desejos extravagantes.

A esta altura, alguns talvez mencionem que ser salvo pela graça por meio da fé tem uma base bíblica: “Pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação” (Romanos 10:10). “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Efésios 2:8). Então, se não pudermos entrar no reino desse jeito, o que ser “salvo” realmente significa? Deus Todo-Poderoso fala sobre esse mistério da verdade. Vejamos o que dizem as Suas palavras. Deus Todo-Poderoso diz: “Na época, a obra de Jesus foi para redimir toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais do pecado e estava livre de seus pecados. É isso o que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e que ainda precisava ser removido lentamente” (‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “O homem […] teve seus pecados perdoados, mas quanto a como exatamente o homem seria purificado dos caracteres satânicos corruptos dentro dele, essa obra ainda estava por ser feita. O homem foi apenas salvo e teve seus pecados perdoados por sua fé, mas a natureza pecaminosa do homem não foi extirpada e ainda permaneceu dentro dele. […] Os pecados do homem foram perdoados, e isso foi por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no seu caráter satânico corrupto antigo. Sendo assim, o homem deve ser completamente salvo de seu caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente extirpada para nunca mais se desenvolver, permitindo, assim, que o caráter do homem seja transformado” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Isso nos mostra que o Senhor Jesus foi crucificado como oferta pelo pecado da humanidade, redimindo-nos do pecado. Tudo que precisamos fazer é confessar e nos arrepender ao Senhor para que nossos pecados sejam perdoados. Não somos mais condenados e executados sob a lei. O Senhor não nos vê mais como pecadores, e Satanás não pode mais nos acusar. Podemos vir para diante do Senhor em oração e desfrutar da paz e alegria que Ele concede, juntamente com sua graça abundante. É isso que ser “salvo” significa aqui. Ser salvo apenas pela fé significa ter os pecados perdoados e não ser condenado sob a lei. Não é como as pessoas imaginam, que, uma vez salvas, elas estão salvas para sempre e serão dignas de entrar no reino. A forma como a Bíblia menciona ser “salvo” é como Paulo o descreveu, mas nem o Senhor Jesus nem o Espírito Santo jamais disseram isso. Não podemos usar afirmações de seres humanos registradas na Bíblia como nossa base, só as palavras do Senhor Jesus. Alguns talvez perguntem: Já que o Senhor perdoou nossos pecados, Deus não nos vê mais como sendo do pecado e nos chamou de justos, por que, então, não podemos ser levados para o reino? É verdade que Deus nos chamou de justos, mas Ele não disse que o perdão dos nossos pecados nos faz dignos do reino nem que, já que fomos perdoados, ainda podemos cometer todos os tipos de pecados e ainda assim ser santos. Devemos entender que o caráter de Deus é santo e justo, e Ele jamais chamaria alguém que peca constantemente de santo nem diria que alguém que ainda é pecador está livre de pecado. Até um crente cujos pecados foram perdoados pode ser condenado se ele resistir e blasfemar contra Deus. É como diz a Bíblia: “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados” (Hebreus 10:26). Os fariseus foram condenados pelo Senhor Jesus por julgar e condená-Lo e por resistir a Ele. Isso não é um fato? Todos os crentes sabem que o caráter de Deus não tolera ofensa, e o Senhor Jesus disse: “Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito Santo não será perdoada. Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro” (Mateus 12:31-32). O perdão dos pecados é, de fato, a graça de Deus, mas se as pessoas continuarem ofendendo o caráter de Deus depois de serem perdoadas, elas ainda podem ser condenadas e punidas por Deus. Se crucificarmos Deus novamente, as consequências serão duras. Mas Deus é amor e misericórdia, por isso Ele quer nos salvar do pecado e do mal, para tornar-nos santos. É por isso que o Senhor Jesus prometeu que Ele voltaria após Sua obra de redenção. Por que Ele retornaria? Para salvar plenamente a humanidade do pecado e das forças de Satanás, para que nós possamos nos voltar para Deus e ser ganhos por Ele. Somente um crente que acolhe o retorno do Senhor tem alguma esperança de entrar no reino dos céus. A esta altura, alguns talvez se perguntem: Já que nossos pecados foram perdoados, como podemos escapar do pecado e nos tornar santos e ganhar entrada no reino? Isso nos traz para o ponto principal. Só aceitar o perdão do Senhor Jesus não basta. Também devemos acolher a vinda do Senhor e aceitar o próximo passo de Sua obra a fim de escapar do pecado, ser plenamente salvos por Deus e assim ser dignos do reino. É como profetizou o Senhor Jesus: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48). “Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento, […] e deu-Lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem” (João 5:22, 27). E: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus” (1 Pedro 4:17). Se refletirmos sobre isso com cuidado, poderemos ver que o Senhor Jesus retorna nos últimos dias como o Filho do homem, expressando verdades e fazendo a obra de julgamento, guiando-nos para entrarmos em todas as verdades, para que possamos ser libertos do pecado, das forças de Satanás e alcançar salvação completa. Então, aceitar o julgamento de Deus dos últimos dias e purificar a nossa corrupção é nossa única senda para o reino dos céus. Analisemos mais algumas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele e, depois de milhares de anos de ser corrompido por Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza estabelecida que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que um caso de redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa dentro dele não foi eliminada. O homem que é contaminado assim deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Por meio dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a essência imunda e corrupta dentro de si mesmo, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode se tornar digno de retornar diante do trono de Deus” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus Todo-Poderoso não deixam tudo mais claro? O Senhor Jesus fez a obra de redenção na Era da Graça, que era perdoar os pecados do homem e redimir-nos deles — isso é verdade. Mas a natureza pecaminosa das pessoas não foi resolvida, e continuamos resistindo a Deus, então isso não conta como ser salvo plenamente. Deus Todo-Poderoso veio nos últimos dias, expressando tantas verdades, e está fazendo a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus com base na redenção do Senhor Jesus. Ele veio para purificar e salvar a humanidade, para nos levar para o reino de Deus. A obra de julgamento de Deus dos últimos dias é a obra mais essencial, mais fundamental para salvar o homem, e é a única senda para que sejamos purificados e salvos plenamente. É uma oportunidade de ouro e nossa única chance de entrar no reino dos céus. Poderíamos dizer que a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso, que começa pela casa de Deus, é a obra de arrebatar os crentes. Por meio do julgamento e castigo de Deus, nossa corrupção pode ser purificada, e então estaremos protegidos nos grandes desastres e entraremos no reino de Deus. Isso é o que arrebatamento realmente significa. Se não acompanharmos essa obra, não importa desde quando creiamos, o quanto tenhamos sofrido ou que preço tenhamos pago, tudo será em vão. Isso é desistir a meio caminho, e todos os nossos esforços anteriores seriam em vão. Acabaríamos caindo em desastre, gemendo e rangendo os dentes. Deus jamais levaria alguém que ainda se rebelasse contra Ele para o Seu reino. Isso é determinado por seu caráter justo.

Talvez alguns perguntem: Como Deus Todo-Poderoso faz essa obra de julgamento para purificar e salvar a humanidade? Vejamos o que Ele diz sobre isso. Deus Todo-Poderoso diz: “Cristo dos últimos dias usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a substância do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à substância do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Todos esses métodos diferentes de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido em relação a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua essência corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a essência dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Deus Todo-Poderoso expressou milhões de palavras nos últimos dias, contando-nos todas as verdades necessárias para purificar a nossa corrupção e para a nossa salvação. Ele julga e expõe nossa natureza pecaminosa, contrária a Deus, e todos os aspectos dos nossos caracteres corruptos, e Ele expõe todos os nossos motivos e noções mais profundos, escondidos e desprezíveis. Quanto mais lemos as palavras de Deus, mais experimentamos esse julgamento, e podemos ver o quanto Satanás nos corrompeu, quão arrogantes e contrários nós somos. Somos tão astutos, egoístas e gananciosos, e vivemos segundo leis e filosofias satânicas em tudo, sempre protegendo nossos interesses. Cremos e trabalhamos para a igreja a fim de ganhar recompensas e entrada no reino. Não temos consciência nem razão, vivemos totalmente a semelhança de Satanás. Por meio do julgamento e castigo de Deus, vemos finalmente a Sua justiça, que não tolera ofensa. Deus realmente vê nosso coração e nossa mente, e mesmo que não o digamos, Deus trará à luz o que pensamos, a corrupção que reside no fundo do nosso coração. Não temos onde nos esconder, e sentimos vergonha e desenvolvemos temor a Deus. Podemos orar sobre o que está no nosso coração e nos abrir honestamente sobre nossos pensamentos equivocados, ganhando consciência e razão. Quando mentimos, revelamos isso prontamente e fazemos reparações. Experimentando as palavras de Deus desse jeito, nosso caráter corrupto é purificado e transformado aos poucos e podemos viver uma semelhança humana. Por meio do julgamento e da purificação de Deus Todo-Poderoso, sentimos profundamente como é prática a bora de Deus para salvar o homem! Sem isso, jamais veríamos nossa corrupção verdadeira e jamais nos arrependeríamos nem mudaríamos. Podemos ver que não podemos escapar do mal por meio de trabalho próprio e autocontrole, que é imprescindível sermos julgados, castigados e testados por Deus. Também devemos ser podados, tratados e disciplinados. É a única maneira de mudar nosso caráter de vida e de nos submeter de verdade e temer a Deus. Assim, se temos apenas a redenção do Senhor Jesus em nossa fé, nossos pecados são perdoados e somos justificados pela fé, mas somos indignos de entrar no reino. Ainda devemos acolher o retorno do Senhor e aceitar o julgamento de Deus Todo-Poderoso para que nos livremos da corrupção e resolvamos nossa natureza pecaminosa. E assim, Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado, que faz a obra de julgamento. Ele é o Salvador que desceu para operar pessoalmente para salvar a humanidade. Muitos crentes de todas as denominações ouvem a voz de Deus e estão aceitando Deus Todo-Poderoso. Eles são as virgens sábias e estão participando do banquete nupcial do Cordeiro. Mas aqueles que rejeitam Deus Todo-Poderoso estão se tornando as virgens tolas, que cairão em desastres chorando. Agora, deveríamos entender por que o mundo religioso não viu o Senhor Jesus descendo numa nuvem. Teimosamente, eles se agarram às Escrituras literais, certos de que o Senhor está vindo numa nuvem para arrebatá-los, com base em suas próprias ideias. Mas, na verdade, o Senhor já veio em segredo para operar. Deus Todo-Poderoso expressou tantas verdades que eles se recusam a buscar. Eles ouvem, mas não prestam atenção, eles veem, mas não entendem. Resistem e condenam a Deus Todo-Poderoso cegamente. Ficam olhando para o céu, esperando que o Salvador Jesus desça numa nuvem. Isso os lançará em desastres. De quem será a culpa?

Hoje, Deus Todo-Poderoso formou um grupo de vencedores por meio de Sua obra de julgamento dos últimos dias. Os desastres começaram, e os escolhidos de Deus estão empenhados em espalhar o evangelho do reino de Deus Todo-Poderoso, dando testemunho da aparição e obra de Deus. Cada vez mais pessoas estão investigando e aceitando o caminho verdadeiro, e a Igreja de Deus Todo-Poderoso está sendo estabelecida em mais e mais países. As palavras de Deus Todo-Poderoso estão sendo espalhadas e testificadas no mundo inteiro. Aqueles que têm sede da verdade e buscam a aparição de Deus estão vindo para diante de Seu trono, um após o outro. Isso não pode ser impedido! Pois cumpre esta profecia bíblica: “Acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa de Jeová, será estabelecido como o mais alto dos montes e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações” (Isaías 2:2). Mas aquelas forças de anticristos no mundo religioso que se opõem a Deus Todo-Poderoso e os supostos crentes que são enganados e controlados por eles já sucumbiram aos desastres e perderam sua chance de ser arrebatados. Estão gemendo e rangendo os dentes. Isso é realmente uma tragédia. Para encerrar, vamos assistir a um vídeo de leitura das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganha vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus. Se você não busca o caminho de vida providenciado por Cristo dos últimos dias, então jamais ganhará a aprovação de Jesus e nunca estará qualificado para adentrar a porta do reino dos céus, pois é tanto um fantoche quanto um prisioneiro da história. As pessoas controladas por regulamentos, pela letra, e agrilhoadas pela história jamais serão capazes de ganhar vida e de ganhar o caminho perpétuo de vida. Isso porque tudo o que elas têm é água turva à qual se agarraram por milhares de anos em vez da água de vida que flui do trono. Aqueles que não são abastecidos de água de vida continuarão a ser cadáveres para sempre, brinquedos de Satanás e filhos do inferno. Como, então, podem contemplar Deus? Se você só tenta se agarrar ao passado, se só tenta manter as coisas do jeito que estão ficando parado e não tenta mudar o status quo e descartar a história, não estará sempre contra Deus? Os passos da obra de Deus são vastos e poderosos, como vagalhões e trovões encapelados — ainda assim você senta e espera passivamente a destruição, persistindo na sua tolice e nada fazendo. Desse modo, como você pode ser considerado alguém que segue os passos do Cordeiro? Como pode justificar o Deus ao qual você se apega como um Deus que é sempre novo e nunca velho? E como as palavras de seus livros amarelados podem transportá-lo para uma nova era? Como elas podem levá-lo a buscar os passos da obra de Deus? E como podem elevá-lo aos céus? O que você tem em suas mãos é a letra que só pode proporcionar conforto passageiro, não as verdades capazes de dar vida. As escrituras que você lê são aquelas que só podem enriquecer sua língua, e não são palavras de filosofia capazes de ajudar você a conhecer a vida humana, muito menos as sendas que podem levá-lo à perfeição. Essa discrepância não lhe dá motivo para reflexão? Ela não lhe permite compreender os mistérios contidos no interior? Você é capaz de, por si próprio, levar a si mesmo ao céu para encontrar Deus? Sem a vinda de Deus, você pode levar a si mesmo ao céu para desfrutar a felicidade de família com Ele? Você ainda está sonhando agora? Então, Eu sugiro que pare de sonhar e olhe para quem está operando agora, para quem está realizando a obra de salvar o homem nos últimos dias. Se não o fizer, você jamais ganhará a verdade e jamais ganhará vida” (‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

Entre em contato conosco pelo WhatsApp