Prisioneira da própria família

16 de Dezembro de 2022

Por Jingxun, Tailândia

Eu aceitei a obra de Deus dos últimos dias em 2019. Quando li a palavra de Deus, vi como Deus Todo-Poderoso revela a verdade por trás dos três estágios da obra de Deus para salvar a humanidade, o mistério da encarnação de Deus, o significado da obra de julgamento, como Satanás corrompe as pessoas, como Deus salva as pessoas e como as pessoas podem ser purificadas e ter um destino lindo. Essas palavras tinham autoridade, e eu nunca as tinha ouvido antes. Pareciam novas e práticas e me sustentavam, matando minha sede espiritual. Eu tive certeza de que Deus Todo-Poderoso era o Senhor Jesus retornado e fiquei muito animada. Nunca imaginei que poderia acolher o retorno do Senhor Jesus em vida. Eu sabia que era sortuda. Depois disso, eu ia às reuniões, pregava o evangelho, e cada dia era gratificante e prazeroso. Mas dois meses depois, meu irmão caçula e a minha cunhada souberam da minha crença em Deus. Minha cunhada é chinesa e trabalhava num departamento do governo, por isso meu irmão foi para a China com ela. Meu irmão me ligou e me repreendeu, dizendo: “O governo chinês persegue os crentes em Deus Todo-Poderoso. Eu não me oponho à sua crença no Senhor Jesus, mas você não pode crer em Deus Todo-Poderoso. Você crê numa pessoa, não em Deus”. Assim que ouvi isso, eu soube que meu irmão estava repetindo um boato, pois em minha busca e investigação, eu tinha visto muitos vídeos de crentes da Igreja de Deus Todo-Poderoso que foram perseguidos pelo Partido Comunista, e eu sabia que o caminho verdadeiro tem sido perseguido desde a antiguidade. Quando Deus vem para operar, Ele está fadado a ser perseguido pelas forças de Satanás. Quando o Senhor Jesus veio para operar, Ele sofreu a resistência e a perseguição frenética dos líderes religiosos e do regime romano. Eu lhe disse: “Eu acredito em Deus, não numa pessoa. Quando Deus vem para a terra para operar e salvar a humanidade, Ele deve encarnar como o Filho do homem antes de podermos nos aproximar Dele. Já que Deus Se torna humano, Ele deve nascer numa família e viver uma vida humana normal. Deus Todo-Poderoso parece ser uma pessoa comum, mas Ele tem o Espírito de Deus dentro Dele, e Sua essência é a de Deus. Deus Todo-Poderoso expressou muitas verdades e opera para purificar e salvar a humanidade, que é algo que mais ninguém pode fazer. O Senhor Jesus parecia ser uma pessoa comum, mas Sua essência era a de Deus, e Ele podia expressar a verdade e redimir a humanidade. Isso era algo que as pessoas comuns não podiam fazer. Você pode dizer que crer no Senhor Jesus é crer numa pessoa? Não fale bobeiras sobre algo que você não entende. O pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo jamais pode ser perdoado. Os fariseus blasfemaram contra o Senhor Jesus, dizendo que Belzebú O ajudou a expulsar demônios. No fim, eles foram punidos e amaldiçoados por Deus. Eu não obrigo você a crer, então não me impeça de crer em Deus!”. Ele nem me ouviu. Quanto mais eu o refutava, mais ele me repreendia. Quando vi que ele tinha sido enganado pelos boatos do Partido Comunista e blasfemava contra Deus, eu fiquei decepcionada com ele. No dia seguinte, minha cunhada também ligou para me convencer a largar a fé e tentou me assustar: “Sua crença em Deus Todo-Poderoso é ilegal na China. Você poderia ser morta por isso. Se você cresse em Deus na China, você teria sido presa há muito tempo. O governo chinês prende cada crente da sua igreja que consegue encontrar. Ninguém escapa”. As palavras da minha cunhada me mostraram o fato de como o Partido Comunista resiste a Deus e persegue os cristãos, e eu entendi a situação difícil dos irmãos chineses que acreditam em Deus. Ao mesmo tempo, me senti esquisita, também. Eu acreditava no Senhor havia oito anos, mas minha família nunca interferiu. Por que todos eles me perseguiram assim que acreditei em Deus Todo-Poderoso e ficaram tão indiferentes? Foi quando lembrei que meus irmãos tinham comungado que, desde a antiguidade, o caminho verdadeiro tem sido perseguido e que, onde quer que Deus opere, Satanás interfere. Eu entendi que a perseguição da minha família era a perturbação de Satanás, então, quanto mais era perseguida, mais eu queria seguir Deus Todo-Poderoso e evitar os truques de Satanás.

Mais tarde, meus irmãos compartilharam palavras de Deus comigo: “Em cada passo da obra que Deus faz no interior das pessoas, externamente ela parece consistir em interações entre pessoas, como se nascida de arranjos humanos ou de interferência humana. Mas nos bastidores, cada passo da obra e tudo o que acontece é uma aposta feita por Satanás diante de Deus e requer que as pessoas permaneçam firmes em seu testemunho a Deus. Veja quando Jó foi provado, por exemplo: nos bastidores, Satanás estava fazendo uma aposta com Deus, e o que aconteceu a Jó foram os feitos dos homens e a interferência dos homens. Por trás de cada passo da obra que Deus faz em vocês está a aposta de Satanás com Deuspor trás disso tudo há uma batalha(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Apenas amando a Deus é que verdadeiramente se crê em Deus”). Ao ler a palavra de Deus, entendi que essa era uma batalha espiritual. Quando Deus salva alguém, Satanás faz de tudo para perturbá-lo e impedi-lo e arrastá-lo para o Inferno com ele. O que aconteceu naquele dia, parecia ser meu irmão e a minha cunhada me impedindo, mas, na verdade, era a perturbação de Satanás. Eu costumava ter uma boa relação com eles, e meu irmão me ouvia, mas quando ouviram os boatos do Partido Comunista, foi como se fossem pessoas diferentes. Usaram todos os tipos de truques pra me obrigar a abandonar Deus, e suas palavras congelaram o meu coração. Eu acreditava em Deus na Tailândia, e eles queriam me controlar. Se estivesse na China, eles teriam me mandado pra prisão. Eu vi que Satanás é realmente maligno, e que nós não estávamos trilhando a mesma senda. Por fora, eles eram meus parentes, mas nosso espírito não era compatível. Não tínhamos uma língua comum, não éramos o mesmo tipo de pessoa, e não havia mais os afetos antigos entre nós. Naquela noite, assisti a um vídeo testemunhal sobre os irmãos torturados pelo Partido Comunista. Não importava quanto sua carne sofresse, eles continuavam seguindo a Deus. Por meio de oração a Deus e da orientação da palavra de Deus, eles conseguiram superar a fraqueza da carne, e alguns até entregaram a vida para permanecer firmes no testemunho. A experiência deles me inspirou. Em tais circunstâncias dolorosas, eles conseguiram manter a crença em Deus e não ceder a Satanás. A perseguição que eu sofria não era nada comparada à deles. Isso me deu mais fé para enfrentar o que acontecesse em seguida.

Quando não conseguiram me convencer, eles incitaram meu marido a me impedir, dizendo que, se eu acreditasse em Deus, eu não ia querer ter filhos nem família. O pastor também espalhou falácias caluniosas pra enganar o meu marido, dizendo que eu acreditava numa pessoa. Quando meu marido ouviu essas coisas, ele os seguiu nessa oposição a mim. Quando me via numa reunião virtual ou lendo o site da Igreja de Deus Todo-Poderoso, ele desligava o wi-fi da casa, fechava a porta e não me deixava entrar no quarto. Ele fazia de tudo pra me perturbar e me impedir de participar de reuniões ou de ler a palavra de Deus. Eu sabia que era a interferência de Satanás, portanto eu não devia fazer concessões. Quando meu marido viu que não conseguia me deter, ele disse: “Se você continuar crendo em Deus Todo-Poderoso, nós nos divorciaremos! Você terá que sair desta casa. Tome a decisão hoje!”. Eu disse: “Se eu não acreditasse em Deus, eu teria me divorciado há muito tempo. Você já teve uma amante, mas eu deixei pra lá porque acredito em Deus. Não estou fazendo nada de errado ao crer em Deus; por que, então, está tentando me impedir? Se quiser o divórcio e me expulsar, não terei escolha. Mesmo que tenha que sair desta casa, eu acreditarei em Deus!”. Então fiz a mala e fui para a casa de uma amiga. Na hora, eu não soube o que fazer em seguida. Quando pensei no meu filho novo, hesitei muito em ir embora. Então, entrei em contato com meus irmãos pra falar do meu estado, e minha irmã me enviou uma passagem da palavra de Deus. “No decorrer do curso de Sua obra, desde o início, Deus definiu provações para cada pessoaou, pode-se dizer, para cada pessoa que O seguee essas provações vêm em diferentes tamanhos. Há aqueles que experimentaram a provação de serem rejeitados por sua família, aqueles que vivenciaram a provação de ambientes adversos, aqueles que experimentaram a provação de ser presos e torturados, aqueles que vivenciaram a provação de se deparar com escolhas, e aqueles que se depararam com as provações relacionadas ao dinheiro e ao status. Falando em geral, cada um de vocês se deparou com todos os tipos de provações. Por que Deus opera dessa forma? Por que Deus trata todo mundo dessa forma? Que tipo de resultado Ele busca? Esse é o ponto que quero comunicar a vocês: Deus quer ver se essa pessoa é ou não do tipo que teme a Deus e evita o mal. O que isso significa é que, quando Deus está lhe dando uma provação, fazendo-o enfrentar certa circunstância, a intenção Dele é testar se você é ou não uma pessoa que teme a Deus e evita o mal(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará”). Depois de ler a palavra de Deus, eu entendi que a perseguição da minha família era também um teste para mim pra ver se eu satisfazia Deus ou Satanás. Eu percebi que devia fazer uma escolha. Mas ainda havia um pingo de esperança no meu coração. Eu ainda queria que o meu marido mudasse de ideia. Mas então meu marido e minha irmã mais nova me encontraram e disseram: “Você precisa parar de crer em Deus Todo-Poderoso. Você não entende? Você nem quer mais o seu filho e a sua família!”. Irritada, eu disse ao meu marido: “Eu nunca disse que não quero meu filho e a minha família. É você que me persegue, me impede de crer em Deus e até me ameaça com o divórcio. Pedir um pouco de liberdade religiosa é pedir demais?”. Meu pai também me ligou e disse: “Onde está esse Deus? Não acredite nisso. Vá para casa, fique com seu marido e tenha uma vida boa!”. Isso me irritou, então discuti com eles: “Não é errado crer em Deus. Por que estão tentando me controlar?”. Quando meu pai viu que eu estava firme, ele instruiu meu marido a me amarrar e espancar; disse que ele assumiria a culpa se eu morresse. Ele não me espancou, mas confiscou o cartão do banco e depois destruiu meu celular e o computador. Depois disso, meu marido e minha irmã me colocaram no carro e me levaram pra casa. No caminho, ficaram sentados do meu lado, e ambos estava uma fera. Isso me fez entender como os irmãos chineses se sentiam quando eram presos pela polícia. Eles não pareciam ser da minha família, e eu não nutria esperança nenhuma em relação a eles. Eu não sabia como a minha família me perseguiria em seguida, então orei, no meu coração, pedindo que Deus me guiasse pra fazer a escolha certa. Naquela noite, eu estava muito triste. Na época, eu pregava o evangelho quase todos os dias, mas agora não podia fazer nada. Já que a minha família sabia que eu acreditava em Deus Todo-Poderoso, ela tinha se unido pra me perseguir. Visto que a minha cunhada trabalhava para o governo chinês e tinha dinheiro, a minha família obedecia a ela, e ela a instigou a usar todos os tipos de métodos para me perseguir. Preferiam me espancar até a morte a permitir que eu acreditasse em Deus. A essa altura, eu vi claramente o rosto verdadeiro da resistência deles a Deus. Eram nada além de diabos, inimigos de Deus. Também me lembrei de como Jó enfrentou uma provação dolorosa, mas não se queixou de Deus. Em vez disso, orou diante de Deus e buscou a vontade Dele, portanto eu também devia confiar em Deus pra permanecer firme e jamais ceder a Satanás, quaisquer que fossem as circunstâncias.

No dia seguinte, meu marido e meu pai me levaram pra casa dos meus pais. Minha mãe e a esposa do meu irmão mais velho temiam que eu fugisse, então, assim que me encontraram, elas me revistaram e exigiram que eu entregasse a identidade. Nem me deram chance de ficar sozinha. Quando eu tomava banho ou ia ao banheiro, a minha mãe ficava de vigia do lado de fora. Até obrigaram a minha sobrinha a dormir comigo, pra me vigiar e se eu acendia a luz durante a noite, minha mãe verificava imediatamente o que eu estava fazendo e me mandava apagar a luz e dormir. O que tornava isso ainda mais insuportável era que, às três ou quatro da manhã, minha mãe fazia barulho, gritava e batia à porta. Isso me deixava muito frustrada. Durante o dia, me vigiavam mais de perto. Eu não podia conversar com outros, nem com a vizinha, e os vizinhos me olhavam como se não me conhecessem. Todos os dias, eu era obrigada a fazer o que a minha família arranjava pra mim. Tratavam-me como uma prisioneira e me vigiavam sempre. Era como se eu estivesse na prisão. Minha família me tratava assim porque ouvia a minha cunhada e os boatos do Partido Comunista. Queriam que eu cortasse os laços com meus irmãos e fazer com que, aos poucos, eu perdesse minha fé em Deus. Eu ficava triste todos os dias. Eu sentia falta das reuniões com os meus irmãos. A obra de Deus estava terminando, mas eu não podia ir às reuniões, nem ler a palavra de Deus, nem cumprir meu dever. Eu seria expulsa? Isso me deixava muito angustiada, e eu só queria escapar desse ambiente e ser capaz de acreditar em Deus livremente. Eu me escondia no banheiro e orava a Deus, pedindo que Ele abrisse um caminho pra mim. Mais tarde, meus pais exigiram que eu trabalhasse no pomar de laranjeiras com o meu irmão mais velho e a esposa dele, onde podiam me monitorar. Minha cunhada mais velha não me restringia de crer em Deus severamente, então, enquanto trabalhava, durante o dia, eu usava o celular dela pra ouvir a palavra de Deus na internet. Agradeci a Deus do fundo do meu coração por abrir um caminho para mim.

Lembro-me de uma passagem da palavra de Deus que me comoveu muito. “Tendo passado por essas duas provações, nasceu em Jó uma experiência mais rica, e essa experiência o tornou mais maduro e experiente, fortaleceu-o e deu-lhe maior convicção, tornando-o mais confiante na retidão e dignidade da integridade que ele manteve firme. As provações de Jó por Deus Jeová lhe deram uma profunda compreensão e um senso da preocupação de Deus peloo homem e permitiram que ele sentisse a preciosidade do amor de Deus, a partir desse ponto a consideração e amor a Deus foram acrescentados ao seu temor a Deus. As provações de Deus Jeová não apenas não afastaram Jó Dele, mas também aproximaram seu coração de Deus. Quando a dor carnal suportada por Jó atingiu seu apogeu, a preocupação que ele sentia de Deus Jeová não lhe deu escolha senão amaldiçoar o dia de seu nascimento. Tal conduta não foi planejada por muito tempo, mas uma revelação natural da consideração e amor a Deus de dentro de seu coração, foi uma revelação natural que veio de sua consideração e amor a Deus. Isto é, porque ele abominava a si mesmo e ele não estava disposto a, nem podia suportar, atormentar a Deus, assim, sua consideração e amor alcançaram o ponto de abnegação. Nesse momento, Jó elevou sua adoração e anseio por Deus de longa data e devoção a Deus ao nível de consideração e amor. Ao mesmo tempo, ele também elevou sua fé e obediência a Deus e o temor de Deus ao nível de consideração e amor. Ele não se permitia fazer nada que pudesse causar dano a Deus, ele não se permitia qualquer conduta que ferisse a Deus, e não se permitia trazer qualquer tristeza, dor ou até infelicidade a Deus por suas próprias razões. Aos olhos de Deus, embora Jó ainda fosse o mesmo Jó de antes, a fé, a obediência e o temor de Jó a Deus tinham trazido a Deus satisfação e desfrute completos. Nesse momento, Jó havia atingido a perfeição que Deus esperava que ele atingisse; ele havia se tornado alguém verdadeiramente digno de ser chamado de ‘perfeito e reto’ aos olhos de Deus(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II”). Jó enfrentou os ataques e tentações de Satanás, todos os seus filhos e bens foram tirados dele, seu corpo foi coberto de chagas, e a dor era quase insuportável, mas, visto que ele temia a Deus, ele não falou nem agiu casualmente. Em vez disso, veio para diante de Deus para orar e buscar a vontade Dele. Ele percebeu que o coração de Deus estava com ele no sofrimento e ele sentiu o cuidado de Deus pelas pessoas. Jó não suportava fazer Deus sofrer, por isso preferiu amaldiçoar o dia em que nasceu a culpar Deus. No fim, ele permaneceu firme e professou palavras que humilharam Satanás. “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21). Por mais que os amigos e a esposa de Jó zombassem dele, Jó permaneceu fiel em sua fé em Deus e seu testemunho humilhou Satanás, que não pôde mais acusá-lo. Notei que, nessa experiência, eu não confiava em Deus para perceber os esquemas de Satanás nem para buscar as boas intenções de Deus nesse ambiente. Em vez disso, eu resistia, queixava-me, e permitia que Satanás risse de mim. Enquanto contemplava as palavras de Deus, orei a Ele, e a fé cresceu dentro de mim: não importava o ambiente que encontrasse em seguida, eu imitaria Jó, permaneceria firme no meu testemunho de Deus e humilharia Satanás.

Todos os dias, eu ia trabalhar nos campos com meu irmão e a esposa. Quando via o amor entre meu irmão e a esposa, como eles saíam e voltavam juntos, eu sentia inveja deles. Por que eu não podia ter uma vida de família normal? Pensando assim, eu quis fazer concessões. Principalmente quando preparavam o jantar e eu via a família deles reunida e feliz, enquanto eu estava sozinha, meu coração fraquejava e eu não conseguia parar de chorar. Eu percebi que eu me preocupava com a carne e pensei em Deus, que Se tornou carne nos últimos dias e expressou a verdade para purificar e salvar as pessoas. Era um tempo crítico para buscar a verdade, mas meu marido me obrigava a parar de crer em Deus. Não tínhamos nada em comum, e mesmo quando estávamos juntos, não éramos felizes. Quando pensei nisso, minha tristeza diminuiu. Emprestei o celular da minha cunhada e, em silêncio, ouvi hinos. “Você deve abandonar tudo pela verdade” começou a tocar.

1 Você deve sofrer dificuldades pela verdade, deve se entregar à verdade, deve suportar humilhação pela verdade e, para ganhar mais da verdade, você deve passar por mais sofrimento. É isso que você deveria fazer. Você não deve jogar a verdade fora em favor de uma vida familiar pacífica nem deve perder a dignidade e integridade da sua vida por causa de um prazer momentâneo.

2 Você deveria buscar tudo que é belo e bom e buscar uma senda na vida que seja mais significativa. Se você levar uma vida tão vulgar e não buscar quaisquer objetivos, você não desperdiça a vida? O que você pode ganhar com uma vida assim? Você deveria abandonar todos os prazeres da carne em favor da verdade e não deveria jogar fora todas as verdades em favor de um pouco de prazer. Pessoas assim não têm integridade nem dignidade; sua existência não faz sentido!

Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos

Graças a Deus por me deixar ouvir esse hino nesse momento. Eu sabia que não podia desistir da busca pela verdade em troca de prazer carnal. Agora, Deus está fazendo a obra de julgamento nos últimos dias para encerrar esta era. Se não obtivermos a verdade, perderemos nossa chance de ser salvos, e, no fim, todos nós cairemos no desastre e seremos destruídos. O que importa termos uma vida de família feliz? Todas essas coisas não são temporárias? Não existe dor nem perda maior do que não ganhar a verdade. Pensando nisso, senti um alívio grande, como se estivesse face a face com Deus. Senti segurança e alegria no meu coração e não me senti mais sozinha.

Depois de viver na casa dos meus pais por três semanas, um dia, fugi quando minha família não prestava atenção e consegui ficar num hotel, mas meu sobrinho e meu irmão mais velho logo me encontraram e me levaram de volta. Depois disso, meus pais reuniram todo o vilarejo num jantar em casa e pediram ajuda pra me vigiar e me pegar se alguém me visse fugindo. Meu marido veio com nosso filho de cinco anos pra pedir que eu parasse de crer e voltasse pra casa com ele. Meu filho não ousou se aproximar de mim, e quando perguntei por que, ele disse: “O papai disse que você está louca e pode me matar”. Fiquei furiosa quando ouvi isso. Não pude acreditar que ele ensinaria isso a uma criança tão nova. Depois disso, meu filho e eu não conseguíamos ter uma relação normal. Só quando trouxe doces para o meu filho, ele ousou conversar comigo. Eu estava muito triste e queria que a minha família parasse de me forçar, mas percebi que isso estava errado. Todos eles odiavam Deus e nunca mudariam. Meu marido ainda tentava me convencer, e os meus pais continuavam exigindo que eu deixasse de crer. Eu disse: “Não posso deixar de crer em Deus”. Quando viu que eu estava determinada, meu marido levou meu filho pra casa.

Uma semana depois, numa manhã, meu irmão voltou da cidade com um dos meus vestidos na mão. Ele disse: “Fui a um exorcista hoje cedo para purificar você”. Depois meu pai também saiu do quarto e ordenou que eu vestisse a roupa, e disse: “Se você vestir isso, você será curada”. Eu disse: “Não vou vestir. Não estou possuída e não tenho nenhuma doença; eu acredito no único Deus verdadeiro”. Quando meu pai viu que eu não aceitaria esse “tratamento”, ele me obrigou a sentar numa cadeira. Com uma vara da grossura do meu antebraço na mão, ele fez cara feia e disse: “Já que você é tão desobediente, veremos se consigo te ensinar uma lição hoje! Eu nunca bati em você antes, mas hoje vou lhe mostrar o que acontece quando a espanco. Espancarei você até você morrer ou parar de crer em Deus!”. Eu nunca tinha visto meu pai tão furioso. Eu tive medo de ser espancada, e a vara era tão grossa que, provavelmente, quebraria meus ossos. Quando meu pai exigiu que eu me trocasse, eu orei a Deus, dizendo que, não importava o que acontecesse, eu não podia ceder a Satanás. Pensei em como Satanás tentou e atacou Jó repetidas vezes, mas Jó preservou sua integridade, permaneceu firme no testemunho, e, no fim, Satanás foi humilhado, falhou e desistiu completamente. Embora eu fosse muito inferior a Jó, eu sabia que Satanás estava querendo me pegar, tentava destruir minha fé em Deus aos poucos, para que eu ficasse desencorajada e decepcionada com Deus, e finalmente traísse Deus. Eu não podia cair nos truques de Satanás. Então orei a Deus para fazer um juramento: “Deus, mesmo que seja espancada até a morte, eu não cederei a Satanás. Não desistirei da minha crença em Ti e permanecerei firme no meu testemunho de Ti”. Depois de orar, meu medo desapareceu, e eu arrisquei tudo. Uma linha de um hino apareceu clara na minha mente: “Não devo abandonar meu desejo e minha resolução; desistir seria equivalente a ceder a Satanás, equivalente à autodestruição e equivalente a trair a Deus(Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos, “A necessária resolução de buscar a verdade”). Essa linha da palavra de Deus me deu confiança e força. Eu jamais cederia a Satanás. Meu pai se aproximou com a vara na mão, e estava prestes a me bater. Ele parecia um demônio, mas eu não estava com medo. Nesse momento, meu marido e a minha mãe voltaram do campo. Minha mãe pulou na frente do meu pai para impedi-lo e tentou me convencer a deixar de crer. Eu disse: “Crer em Deus não é roubo, e eu não destruo as famílias das outras pessoas. Tudo que faço é ir a reuniões. O que foi que eu fiz que o leva a querer me espancar até a morte? Você ainda é da minha família?”. Meu sobrinho disse, com desdém: “Tia, veja as pessoas que têm carros e dinheiro. Você crê em Deus, mas o que o seu Deus lhe deu?”. Eu disse: “Para que servem essas coisas? Quando o desastre vier, essas coisas salvarão as pessoas? Só Deus pode salvar as pessoas. Se você quer buscar essas coisas, eu não o impedirei. Eu acredito em Deus; por que está interferindo nisso?” Meu sobrinho disse, com raiva: “Se você não para de crer em Deus, não nos culpe por sermos cruéis. Nós a penduraremos por três dias e três noites, e então veremos se você ainda crê!”. Então a família inteira concordou em me pendurar e não me soltar até eu desistir de crer em Deus. Fiquei enfurecida. Essa era a minha família? Eram diabos. Na hora, fiquei um pouco com medo, por isso orei a Deus, pedindo que Ele me guiasse. Meu marido tentou me convencer: “Minha crença no Senhor Jesus é só uma crença. Por que você leva isso tão a sério? Desista da crença”. Eu disse: “Se você não aceita que o Senhor Jesus retornou para salvar você, eu não o forçarei, então pare de me forçar. Eu seguirei Deus Todo-Poderoso!”. Depois que eu fiz essa declaração firme, todos se calaram, e eu soube que Satanás tinha perdido. Senti uma doçura no coração que nunca tinha sentido antes e só pude agradecer a Deus!

Depois disso, minha família me manteve confinada em casa. Mas eu não me sentia mais aflita e estava disposta a obedecer e aprender lições nesse ambiente. Normalmente, quando não prestavam atenção, eu pegava o celular da minha cunhada e ouvia as “Palavras diárias de Deus” na internet. Eu orava muito a Deus e estava disposta a me submeter aos arranjos de Deus. Deus decidiria quando eu poderia sair, e eu estava disposta a esperar. Aos poucos, minha família passou a me vigiar menos. Uma vez, uma família do vilarejo organizou um banquete nupcial, e todos os membros da minha família foram. Aproveitei a chance para fugir. Depois disso, entrei em contato com os irmãos e saí da minha cidade natal. Agora, estou livre para crer em Deus e cumprir o meu dever. Nessa época, fui perseguida pela minha família, e embora tenha sofrido um pouco, eu ganhei muito. Vejo agora a maldade do Partido Comunista e a essência da resistência da minha família a Deus e experimentei, em termos práticos, que Deus estava do meu lado e me apoiando. Sempre que eu me sinto negativa e fraca, Deus usa Suas palavras para me esclarecer, guiar e dar coragem e sabedoria, para que eu tenha confiança para permanecer firme. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Conecte-se conosco no Whatsapp