Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Pergunta 1: O Senhor Jesus morreu na cruz por nós, perdoou todos os nossos pecados e nos resgatou das mãos de Satanás. Em outras palavras, Ele fez isso para nos salvar e nos conceder acesso ao reino dos céus. Mesmo depois dessa redenção, nós continuamos a pecar e ainda precisamos ser purificados. No entanto, creio que o perdão do Senhor nos justificou através de nossa fé. Desde que sacrifiquemos tudo o mais para trabalhar e nos despender por Deus e que estejamos dispostos a suportar o sofrimento e pagar o preço, seremos arrebatados para o reino dos céus. Penso que esta seja a promessa do Senhor para nós. Porém, meus irmãos e irmãs agora Questionam essa crença. Eles dizem que, embora batalhemos e trabalhemos para o Senhor, ainda pecamos com frequência e depois confessamos nossos pecados, por isso ainda não fomos purificados. Eles declararam que o Senhor é santo, de modo que as pessoas profanas não podem encontrá-Lo. Minha pergunta é: nós que sacrificamos tudo o mais e nos despendemos pelo Senhor, podemos ser realmente elevados ao reino dos céus? Nós não sabemos mesmo a resposta para esta pergunta, então gostaríamos que você falasse sobre isso conosco.

Resposta: Todos os crentes no Senhor acham que: O Senhor Jesus nos redimiu quando morreu na cruz, então já fomos absolvidos de todo o pecado. O Senhor não mais nos vê como pecadores, pois já nos tornamos justos através da nossa fé, e uma vez salvo, salvo para sempre. Se perseverarmos até o fim, quando o Senhor voltar, seremos imediatamente arrebatados para o reino dos céus. Bem, essa é realmente a verdade? Deus, por meio de Suas palavras, deu alguma prova que sustentasse essa afirmação? Se esse ponto de vista não estiver de acordo com a verdade, quais serão as consequências? Nós, que cremos no Senhor, devemos usar Suas palavras como base para todas as coisas. Isso é especialmente verdadeiro quando a questão é como lidar com a volta do Senhor. Em hipótese alguma podemos tratar Seu retorno segundo os conceitos e imaginações do homem. As consequências são sérias demais para serem consideradas. O mesmo aconteceu quando os fariseus crucificaram o Senhor Jesus enquanto aguardavam a vinda do Messias. Qual seria o resultado? É verdade que o Senhor Jesus completou a obra de redenção da humanidade; mas a obra de Deus de salvação da humanidade já está concluída? Então todos nós, os crentes no Senhor Jesus, estamos qualificados para sermos arrebatados ao reino dos céus? Ninguém tem a resposta para essa pergunta. Deus disse certa vez: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). “Sereis pois santos, porque eu sou santo” (Levítico 11:45). De acordo com as palavras de Deus, podemos ter certeza que aqueles que entram no reino dos céus se libertaram do pecado e foram purificados. São eles que fazem a vontade de Deus, obedecem a Ele, O amam e reverenciam. Como Deus é santo e aqueles que entram no reino dos céus viverão com Ele, se não nos purificarmos, como podemos estar qualificados para entrar no reino dos céus? Então nosso conceito de que, como crentes, fomos absolvidos do pecado e podemos entrar no reino dos céus é uma completa incompreensão da vontade de Deus e que teve origem na imaginação humana, na concepção humana. O Senhor Jesus nos absolveu do pecado; isso não é falso. No entanto, o Senhor Jesus nunca disse que, por meio dessa absolvição, fomos totalmente purificados e agora estamos aptos a entrar no reino dos céus. Ninguém pode negar esse fato. Então, por que todos os fiéis pensam que os que foram absolvidos do pecado podem entrar no reino dos céus? O que eles usam como evidência? Como eles embasam essa afirmação? Muitas pessoas dizem que fundamentam essa crença nas palavras de Paulo e dos outros apóstolos, conforme escrito na Bíblia. Então me digam: as palavras de Paulo e dos outros apóstolos representam as palavras do Senhor Jesus? Elas representam as palavras do Espírito Santo? As palavras do homem podem estar na Bíblia, mas isso significa que elas são palavras de Deus? Há um fato que podemos ver claramente na Bíblia: As pessoas que são aprovadas por Deus podem escutar Sua palavra e obedecer à Sua obra. São elas que seguem o Seu caminho, são elas as aptas a herdar o que Deus prometeu. Esse é um fato que ninguém pode negar. Todos sabemos que, embora nossos pecados, os dos fiéis, tenham sido perdoados, ainda não fomos purificados; e frequentemente pecamos e resistimos a Deus. Deus nos disse claramente: “Sereis pois santos, porque eu sou santo” (Levítico 11:45). “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). Das palavras de Deus, é certo dizer que, nem todos aqueles cujos pecados foram perdoados, têm direito de entrar no reino dos céus. As pessoas devem ser limpas; devem tornar-se praticantes da vontade de Deus antes de entrar no reino dos céus. Isso é irrefutável. Aparentemente, entender a vontade de Deus não é tão simples quanto parece. Não nos purificamos apenas porque nossos pecados foram perdoados. Devemos primeiro obter a realidade da verdade e ganhar a aprovação de Deus. Então estaremos aptos para entrar no reino dos céus. Se não amamos a verdade e, na realidade, estamos fartos dela e até mesmo a odiamos, se só buscamos recompensas, se só buscamos a coroa, e não nos importamos com a vontade de Deus, muito menos em seguir Sua vontade, não estamos fazendo o mal? O Senhor louva esse tipo de pessoa? Se sim, somos iguais aos fariseus hipócritas: Embora perdoados do pecado, ainda não estamos aptos a entrar no reino dos céus. Esse é um fato indiscutível.

Vamos continuar comungando. O Senhor Jesus nos absolveu dos pecados. Que “pecados” Ele absolveu? Que tipos de pecado confessamos depois que começamos a crer no Senhor? Os principais deles são os chamados pecados factuais; são aqueles que traem as leis, mandamentos ou palavras de Deus. Nós, humanos, traímos as leis e mandamentos de Deus e, assim, seríamos condenados e punidos por Sua lei. É por isso que o Senhor Jesus veio para realizar Sua obra de redenção. Assim, só temos que orar ao Senhor Jesus, nos confessar e nos arrepender de nossos pecados e Ele nos absolverá. Depois disso, não mais estaremos sujeitos à condenação e punição de acordo com a Sua lei. Deus não mais nos tratará como pecadores. Assim, podemos orar diretamente a Deus; clamar a Deus e partilhar de Suas graça e verdade abundantes. Esse é o verdadeiro significado da “salvação” da qual frequentemente falamos na Era da Graça. Essa “salvação” nada tem a ver com ser purificado e entrar no reino dos céus. Pode-se dizer que essas duas coisas são separadas, porque o Senhor Jesus nunca disse que todos os que foram salvos e absolvidos entrariam no reino dos céus. Vamos ler algumas das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Na época, a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e o que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado” (‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele e, depois de milhares de anos de ser corrompido por Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza estabelecida que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que um caso de redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa dentro dele não foi eliminada. O homem que é contaminado assim deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Por meio dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a substância imunda e corrupta dentro de si mesmo, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode se tornar digno de retornar diante do trono de Deus. […] Embora o homem possa ter sido redimido e perdoado de seus pecados, isso só pode ser considerado como Deus não Se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem, que vive num corpo de carne, não foi liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecar e ser perdoado. A maioria dos homens peca de dia apenas para confessar à noite. Desse modo, mesmo que a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não será capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus Todo-Poderoso respondem claramente a essa pergunta. Nós as entendemos assim que ouvimos. Na Era da Graça, o Senhor Jesus só fez a Sua obra de redenção para absolver a humanidade do pecado, tornando-a justa pela fé e salvando-a pela fé. No entanto, o Senhor Jesus jamais disse que todos os que foram perdoados de seus pecados podem entrar no reino dos céus. Isso porque o Senhor Jesus pode ter nos absolvido de todo pecado, mas Ele nunca nos absolveu de nossa natureza satânica. Nossos arrogância, egoísmo, falsidade, maldade, etc., isto é, nosso caráter corrupto, ainda permanecem. Essas coisas são mais profundas do que o pecado; são muito mais difíceis de resolver. Se a natureza satânica e o caráter corrupto, que são tão resistentes a Deus, não forem resolvidos, não podemos evitar cometer muitos pecados. Podemos até cometer pecados que são ainda piores do que infringir a lei; pecados mais graves. Por que os fariseus condenaram e resistiram ao Senhor Jesus? Como eles puderam crucificá-Lo? Isso prova que se a natureza satânica do homem não foi resolvida, ele ainda pode pecar, resistir e trair a Deus.

Nesses anos todos cremos no Senhor e vivenciamos uma coisa: Embora nossos pecados tenham sido absolvidos, ainda não conseguimos resistir à tendência de pecar. Ainda mentimos, enganamos, trapaceamos e usamos de subterfúgios em busca da reputação e status. Até nos esquivamos da responsabilidade e botamos outras pessoas em apuros por nossa causa. Em desastres naturais e nos provocados pelo homem, ou em provações e tribulações, culpamos e traímos a Deus. Quando a obra de Deus não está alinhada com nossas concepções, negamos, julgamos e resistimos a Deus. Apesar de crermos no nome de Deus, ainda reverenciamos e seguimos outros seres humanos. Se ocupamos certos cargos, nos autoelogiamos e testemunhamos por nós mesmos, como faziam os sumos sacerdotes, os escribas e fariseus. Agimos como se fôssemos Deus para que as pessoas nos reverenciem e admirem. Inclusive roubamos e nos apossamos das ofertas que são para Deus. Cultivamos a inveja e seguimos nossas próprias preferências, caprichos e emoções carnais. Fincamos nossas bandeiras, formamos nossos grupos e estabelecemos nossos pequenos reinos. Esses fatos são todos claros. Podemos ver que, se nossa natureza e caráter satânicos não forem resolvidos, não seremos qualificados para entrar no reino dos céus, mesmo que nossos pecados sejam perdoados um milhão de vezes. O fato de ainda pecarmos e resistirmos a Deus mostra que ainda pertencemos a Satanás, então nós somos inimigos de Deus, e certamente seremos condenados e punidos por Ele. É como diz a Bíblia: “Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma expectação terrível de juízo, e um ardor de fogo que há de devorar os adversários” (Hebreus 10:26-27). Vamos ler mais das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Um pecador como você, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus – quem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus” (‘Sobre denominações e identidade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Como podem ver, apenas fomos redimidos pelo Senhor Jesus, mas continuamos a viver com nosso caráter satânico, repetidamente pecando e resistindo a Deus. Devemos vivenciar o julgamento e a purificação de Deus nos últimos dias para nos libertarmos totalmente do pecado, segundo o coração de Deus, e nos qualificarmos para entrar no reino dos céus. De fato, o Senhor Jesus certa vez disse: “Vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:2-3). O Senhor voltou para preparar um lugar para nós e depois disso, Ele voltará para nos receber. Na verdade, esse “receber” refere-se aos Seus planos para renascermos nos últimos dias. Quando o Senhor vier para realizar Sua obra, Ele nos levará diante de Seu trono para sermos julgados, purificados e aperfeiçoados pelas palavras de Deus. Ele nos criará vencedores antes que os desastres cheguem. O processo de Ele nos receber é, na verdade, como Ele nos purificará e nos aperfeiçoará. Agora que o Senhor veio à terra para realizar a Sua obra de julgamento nos últimos dias, nós fomos arrebatados perante o Seu trono para vivermos com Ele. Isso não cumpre totalmente a profecia da vinda do Senhor para nos receber? Depois do fim dos grandes desastres, o reino de Cristo será fundado na terra. Todos os que sobreviverem ao refinamento pelos grandes desastres terão um lugar no reino dos céus.

Algumas pessoas dizem: discípulos como Paulo, que sofrem e que se sacrificam pelo Senhor, não estão todos aptos para entrar no reino dos céus? É exatamente como disse Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada” (2 Timóteo 4:7-8). Muitas pessoas pensam: Bem, como Paulo trabalhou pelo Senhor e herdou a coroa da justiça, se trabalharmos como Paulo, todos nós poderemos herdar a coroa da justiça e entrar no reino dos céus, certo? Essa é a verdade? Essas palavras proferidas por Paulo baseiam-se na palavra de Deus? Alguma vez o Senhor Jesus disse que Paulo recebeu as recompensas e herdou a coroa? O Espírito Santo testificou que Paulo entrou no reino celestial? Nenhuma dessas coisas foi escrita na Bíblia. Como podem ver, as palavras de Paulo não são amparadas pelas evidências. Portanto, não podemos nos basear nas palavras de Paulo para entrar no reino dos céus. Sobre obter a vida eterna e entrar no reino dos céus, certa vez o Senhor Jesus disse claramente: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:21-23). As palavras do Senhor Jesus são bem claras. Para entrar no reino dos céus, as pessoas devem deixar seus pecados perversos, ser purificadas e seguir a vontade de Deus. Se elas trabalham e se sacrificam por mero entusiasmo, mas continuam pecando e resistindo a Deus; se não conseguem seguir o caminho de Deus, então são malfeitoras e certamente não poderão entrar no reino dos céus. Por outro lado, Paulo disse que lutar uma boa batalha, lutar até o fim e manter a fé, lhe permitiriam entrar no reino dos céus e ser recompensado. Isto não conflita claramente com o que o Senhor Jesus disse? Segundo a visão de Paulo, se trabalharmos para o Senhor, poderemos receber as recompensas e entrar no reino dos céus. Se for este o caso, não poderiam todos os fariseus judeus que percorrem mares e terras para divulgar o evangelho, mas ao mesmo tempo condenam e resistem ao Senhor Jesus, entrar no reino dos céus? Aqueles que pregam e expulsam demônios em nome do Senhor, mas não seguem o caminho de Deus, também não estão aptos a entrar no reino dos céus? Essa visão não é muito absurda? Por que os fariseus jamais conseguiram ganhar a aprovação do Senhor Jesus, independentemente do que fizeram? Foi principalmente porque só pregaram o evangelho e suportaram o sofrimento em busca de benefícios e recompensas para si mesmos. Deus é justo e pode ver o interior da mente e do coração dos homens. Portanto, quando o Senhor Jesus realizou Sua obra, eles foram completamente expostos. Eles condenaram e resistiram fanaticamente ao Senhor Jesus visando proteger só os cargos e o sustento deles. Eles eram inimigos do Senhor Jesus e O crucificaram. O resultado final foi que eles foram amaldiçoados e punidos por Deus. Esse é um fato bem conhecido.

O que acontece com as pessoas religiosas nos últimos dias? Muitas delas são como os fariseus judeus que, embora tenham trabalhado pelo Senhor, tudo o que têm feito foi apenas em busca de bênçãos e recompensas. Elas vêm tentando obter a coroa e as recompensas; não colocam em prática as palavras do Senhor ou obedecem a Ele. Portanto, quando trabalham e fazem sacrifícios, elas o fazem de acordo com seus caprichos e desejos. Elas se enaltecem e testificam de si mesmas para manterem seus cargos e reputações. Elas formam facções e estabelecem seus próprios reinos. Mesmo depois de muitas delas terem realizado alguma obra e suportado algum sofrimento, elas se apoiam em sua superioridade, presunçosamente pedindo a Deus um lugar no reino dos céus. Como é que essas pessoas podem, principalmente os pastores e élderes, ganhar a aprovação de Deus? Quando se deparam com a obra de julgamento de Deus nos últimos dias, elas não somente não a aceitam, como resistem fanaticamente e condenam Deus Todo-Poderoso a fim de proteger suas próprias posições e sustentos. Elas crucificaram Deus novamente. Há muito tempo, provocaram o caráter de Deus. Isso não é um fato? Ainda não entendemos isso? Esses fatos são suficientes para provar que nós, que nos sacrificamos e trabalhamos pelo Senhor, não necessariamente poderemos entrar no reino dos céus. Nós que cremos no Senhor, mas não praticamos Suas palavras ou seguimos Seus mandamentos não somos motivados por nosso amor a Deus ou pelo desejo de obedecer-Lhe. Queremos apenas receber bênçãos e entrar no céu. Estamos enganando e explorando Deus. Não importa quanto trabalho realizemos ou o quanto soframos, não receberemos a aprovação de Deus. Vamos ler mais das palavras de Deus Todo-Poderoso, “Ao olhar superficial, os seres humanos pareciam estar constantemente apressados ao se despender e trabalhar para Deus, enquanto, na verdade, estavam considerando, nos recessos secretos mais íntimos de seu coração, o próximo passo que deveriam dar para ganhar bênçãos ou reinar como reis. Pode-se dizer que, enquanto desfrutava de Deus, o coração humano estava ao mesmo tempo sendo calculado em relação a Deus. Nessa condição, a humanidade se depara com a mais profunda aversão e abominação de Deus; o caráter de Deus não tolera que nenhum ser humano O engane nem O use” (‘Introdução’ das declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). “Você diz que sempre sofreu enquanto seguiu Deus, que O seguiu na abundância e na escassez e compartilhou com Ele os bons e os maus momentos, mas você não viveu as palavras faladas por Deus; você quer apenas correr atrás de Deus a cada dia e nunca pensou em viver uma vida com sentido. Você diz que, em todo caso, crê que Deus é justo: você sofreu por Ele, correu para Ele e se dedicou a Ele; que você trabalhou duro mesmo sem receber nenhum reconhecimento; Ele certamente Se lembrará de você. É verdade que Deus é justo, mas essa justiça não é manchada por quaisquer impurezas: ela não contém qualquer vontade humana nem é manchada pela carne ou por transações humanas. Todos que são rebeldes e estão em oposição e não em conformidade com Seu caminho serão punidos; ninguém é perdoado, ninguém é poupado!” (‘As experiências de Pedro: seu conhecimento do castigo e do julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Você deve saber que tipo de pessoa Eu desejo; a quem é impuro não se permite entrar no reino, a quem é impuro não se permite macular o solo santo. Ainda que possa ter feito muito trabalho e trabalhado por muitos anos, no fim, se você ainda é deploravelmente imundo; é intolerável para a lei do céu que você deseje entrar no Meu reino! Desde a fundação do mundo até hoje, nunca ofereci fácil acesso ao Meu reino àqueles que Me bajulam. Esta é uma regra celestial, e ninguém pode infringi-la! […] Se você só busca recompensas e não procura mudar seu próprio caráter de vida, então todos os seus esforços serão inúteis – e essa é uma verdade inalterável!” (‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”). A partir das palavras de Deus, podemos ver que Ele é santo e justo. Deus definitivamente não permitirá que seres humanos corruptos e impuros entrem em Seu reino. Isso é determinado pelo caráter justo de Deus! Portanto, devemos vivenciar o julgamento e a purificação de Deus nos últimos dias para obtermos a verdade, nos livrarmos de nosso caráter corrupto, sermos obtidos e salvos por Deus e entrarmos no reino dos céus. E esse um fato inquestionável.

do roteiro do filme Despertar do sonho

Anterior:Pergunta 9: A Bíblia é um testamento do Senhor e a fundação de nossa fé. Nestes dois mil anos, todos os crentes basearam sua fé na Bíblia. Então creio que a Bíblia representa o Senhor. Acreditar no Senhor é acreditar na Bíblia, e vice-versa. Haja o que houver, não podemos nos desviar da Bíblia. Como podemos praticar nossa fé sem ela? Isso seria ter fé em Deus? Digam-me, o que há de errado em praticar a fé dessa forma?

Próximo:Pergunta 2: Como Deus Todo-Poderoso faz Sua obra de julgamento nos últimos dias? Como Ele expressa Suas palavras para julgar, purificar e aperfeiçoar o homem? Essa é a verdade que precisamos desesperadamente saber agora. Se compreendermos a obra de Deus Todo-Poderoso, poderemos ouvir Sua voz e ser levados diante do trono de Deus. Por favor, conte-nos mais detalhes!

Conteúdo Relacionado