215 Louvor a Deus dos descendentes de Moabe

I

Os filhos de Moabe choram em tormento,

rostos tristes cheios de lágrimas.

O juízo das palavras de Deus me faz tremer de medo.

Com olhos tristes, minha carne é dada ao fogo do juízo.

Os filhos de Moabe choram em tormento.

O julgamento impiedoso me manda pro inferno.

Dor e castigo se abatem sobre mim.

Nas provações Te chamo e busco.

Afundando em desespero, me odeio ainda mais.

Uma tragédia ocorre, eu creio, mas não pertenço a Ti.

Sinto culpa e me odeio em remorso.

A provação do fogo aflige meu ser.

Os filhos de Moabe choram em tormento,

o desejo de ser abençoado,

desaparecendo no julgamento de Deus,

corrupção abandonada pelo castigo,

com remorso, decido me avivar e amar Deus.

Os filhos de Moabe entoam franco louvor.

Deus é tão amável, e eu O amarei para sempre.

II

Crendo, mas sem Te agradar,

indigno de ser chamado humano.

Se tenho consciência, devo me erguer e testemunhar por Ti.

Mesmo que me odeies, eu Te amarei sem medo.

Embora seja um filho de Moabe,

meu ser Te ama e não mudará.

Muitos buscam entender Tua vontade.

Muitos anseiam Te amar muito.

Muitos testemunham pra Te alegrar.

Muitos querem dar a vida por Teu amor.

Os filhos de Moabe choram em tormento,

o desejo de ser abençoado,

desaparecendo no julgamento de Deus,

corrupção abandonada pelo castigo,

com remorso, decido me avivar e amar Deus.

Os filhos de Moabe entoam franco louvor.

Deus é tão amável, e eu O amarei para sempre.

Anterior: 214 É nossa felicidade prestar serviço a Deus

Próximo: 216 Ó Deus, não posso Te deixar

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Conecte-se conosco no Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro