Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

Interpretação da vigésima primeira declaração

Aos olhos de Deus, as pessoas são como animais no mundo animal. Elas brigam umas com as outras, matam umas às outras e possuem interações extraordinárias umas com as outras. Aos olhos de Deus, elas também são como macacos, tramando umas contra as outras independentemente da idade ou do gênero. Como tal, tudo o que a humanidade inteira faz ou manifesta nunca foi segundo o coração de Deus. A hora em que Deus cobre a Seu rosto é precisamente quando as pessoas de todo o mundo são provadas. Todas as pessoas gemem de dor, todas elas vivem sob a ameaça da catástrofe e nem uma delas sequer jamais escapou do julgamento de Deus. Na realidade, o principal objetivo de Deus ao se tornar carne é julgar o homem e condená-lo em Sua carne. Na mente de Deus, há muito se decidiu quem, de acordo com sua essência, deve ser salvo ou destruído, e isso deve ser esclarecido durante a fase final. À medida que os dias e meses passam, as pessoas mudam e sua forma original é revelada. Se há uma galinha ou um pato no ovo é mostrado quando a casca se abre. A hora em que o ovo quebrar será exatamente a hora em que os desastres na terra chegarão ao fim. A partir disso, é possível perceber que, a fim de saber se há uma “galinha” ou um “pato” dentro, o “ovo” deve ser quebrado. Esse é o plano no coração de Deus, e deve ser realizado.

“Pobre e lamentável humanidade! Por que o homem Me ama, mas é incapaz de seguir as intenções do Meu Espírito?” Por causa dessa condição do homem, ele deve submeter-se a ser lidado a fim de satisfazer a vontade de Deus. E, porque Deus abomina a humanidade, Ele proclamou muitas vezes: “Ó rebeldes de toda humanidade! Eles devem ser destruídos debaixo dos Meus pés, eles devem desaparecer em meio ao Meu castigo e eles devem, no dia em que Meu grande empreendimento for concluído, ser expulsos de entre a humanidade, para que toda a humanidade conheça a face repulsiva deles”. Deus está falando para toda a humanidade na carne e também está falando para Satanás no reino espiritual, ou seja, acima de todo o universo. Essa é a vontade de Deus e é o que deve ser alcançado pelo plano de 6.000 anos de Deus.

Na verdade, Deus é especialmente normal, e há algumas coisas que só podem ser realizadas se Ele as fizer pessoalmente e as enxergar com Seus próprios olhos. Não é como as pessoas imaginam, que Deus repousa lá enquanto tudo acontece conforme Ele quer; essa é a consequência da perturbação de Satanás nas pessoas, o que deixa as pessoas confusas com relação ao verdadeiro rosto de Deus. Assim, durante a era final, Deus tornou-Se carne para revelar abertamente Sua realidade ao homem sem ocultar coisa alguma. Algumas descrições do caráter de Deus são puro exagero, como quando é dito que Deus pode aniquilar o mundo com uma única palavra ou com o menor pensamento. Como resultado, a maioria das pessoas diz coisas como: “Por que é que Deus é onipotente, mas não pode tragar Satanás em uma única abocanhada?” Essas palavras são absurdas e mostram que as pessoas ainda não conhecem Deus. Para Deus aniquilar Seus inimigos exige-se um processo, contudo, é verdade dizer que Deus é o vencedor de tudo: Deus, ao final, derrotará Seus inimigos. Assim como quando um país forte derrota um país fraco, ele precisa alcançar a própria vitória, passo a passo, utilizando, às vezes, a força, outra vezes, a estratégia. Há um processo, mas não é possível dizer que, porque o país forte tem armas nucleares de última geração e o país fraco é bem inferior, o país fraco desistirá sem lutar. Esse é um argumento absurdo. Não há problema em falar que o país forte com certeza ganhará e o país fraco certamente perderá, mas só é possível dizer que o país forte tem uma força maior quando ele pessoalmente invadir o país fraco. Portanto, Deus sempre disse que o homem não O conhece. Logo, o que foi dito acima é um lado do porquê o homem não conhece a Deus? Essas são as concepções do homem? Por que Deus pede apenas que o homem conheça a Sua realidade e, pessoalmente, Se torne carne como resultado? Assim, a maioria das pessoas adorava devotamente o Céu, contudo “O céu nunca foi minimamente afetado pelas ações do homem e, se o Meu tratamento para com o homem fosse baseado em todas as suas ações, então, toda a humanidade viveria no Meu castigo”.

Deus vê através da essência do homem. Nas declarações de Deus, Deus parece tão “atormentado” pelo homem que Ele não tem interesse em prestar mais atenção no homem, tampouco tem a menor esperança nele; o homem, parece, está além da salvação. “Eu tenho visto muitas pessoas com lágrimas escorrendo por suas faces e tenho visto muitas pessoas oferecerem seu coração em troca das Minhas riquezas. Apesar de tal ‘piedade’, Eu nunca Me dei por completo gratuitamente ao homem como resultado de seus desejos repentinos, pois o homem nunca esteve, de bom grado, disposto a devotar-se perante Mim”. Quando Deus revela a natureza do homem, o homem envergonha-se de si mesmo, porém, isso não é senão um conhecimento superficial, e ele é incapaz de conhecer verdadeiramente a sua natureza nas palavras de Deus; portanto, a maioria das pessoas não entende a vontade de Deus, não conseguem encontrar um caminho para a sua vida nas palavras de Deus e, portanto, quanto mais estúpidas elas são, mais severamente Deus zomba delas. Assim, elas inconscientemente assumem o papel de bobo da corte – e, como resultado, elas passam a conhecer a si mesmas enquanto são apunhaladas pela “espada macia”. As palavras de Deus parecem aplaudir e encorajar os feitos do homem – e, ainda assim, as pessoas sempre sentem que Deus está ridicularizando-as. Assim, quando elas leem as palavras de Deus, os músculos de suas faces contraem de tempo em tempo como se elas estivessem convulsionando. Essa é a impureza da consciência delas, e é por causa disso que eles contraem de forma involuntária. A dor delas é como se quisessem rir, mas não conseguissem – quisessem chorar, mas não conseguissem, pois, a farsa ridícula das pessoas está passando no vídeo cassete com controle remoto, porém, elas não podem desligá-la e podem apenas aturar. Embora o “foco nas palavras de Deus” seja pregado durante todas as reuniões de colegas de trabalho, quem não conhece a natureza das crias do grande dragão vermelho? Face a face, elas são tão obedientes quanto cordeiros, mas, quando viram de costas, são tão selvagens quanto lobos, o que pode ser visto nas palavras de Deus que “muitas pessoas Me amam de forma genuína quando Eu concedo Minhas palavras, contudo, não as guardam em seu espírito, em vez disso, usam-nas de modo casual como propriedade pública e devolvem-nas para onde vieram quando querem”. Por que Deus sempre expôs o homem? Isso mostra que a velha natureza do homem jamais mudou. Como o Monte Taishan, ela permanece elevada em centenas de milhares de corações de pessoas, mas chegará o dia quando Yu Gong moverá essa montanha, e esse é o plano de Deus. Em Suas declarações, não há um momento em que Deus não faça solicitações ao homem, admoeste-o ou aponte a natureza do homem que é revelada em sua vida: “Quando o homem está distante de Mim e quando ele Me testa, Eu Me escondo dele entre as nuvens. Como resultado, ele não consegue encontrar qualquer rastro de Mim e vive somente pela mão dos ímpios, fazendo tudo o que eles pedem”. Na realidade, as pessoas raramente têm a oportunidade de viver na presença de Deus, pois elas têm muito pouco desejo de buscar; como resultado, embora a maioria das pessoas ame a Deus, elas vivem debaixo da mão do maligno, e tudo o que fazem é direcionado pelo maligno. Se as pessoas vivessem verdadeiramente na luz de Deus, buscando a Deus em todos os momentos de todos os dias, não haveria necessidade de Deus falar dessa forma, haveria? Quando as pessoas colocam os textos de lado, elas imediatamente colocam Deus de lado junto com o livro e, assim, elas se preocupam com seus próprios problemas, depois disso, Deus desaparece de seus corações. Contudo, quando elas pegam o livro outra vez, ocorre-lhes subitamente que elas colocaram Deus no fundo da sua mente. Assim é a vida do homem “sem memória”. Quanto mais Deus fala, mais elevadas são as Suas palavras. Quando elas atingirem seu ponto máximo, toda a obra será concluída e, como resultado, Deus cessará Suas declarações. O princípio pelo qual Deus opera é concluir a Sua obra quando ela alcançar o ápice; Ele não continua operando quando ela atinge o ápice, mas para de forma abrupta. Ele nunca faz uma obra que não seja necessária.

Anterior:Interpretação da vigésima declaração

Próximo:Interpretação da vigésima segunda e vigésima terceira declarações

Coisas que talvez lhe interessem