Por que Deus precisa de três estágios de obra para salvar a humanidade?

21 de Dezembro de 2021

Todos nós sabemos que, dois mil anos atrás, o Senhor Jesus apareceu e operou na Judeia para redimir a humanidade, e pregou: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). Ele expressou muitas verdades e revelou muitos sinais e maravilhas, abalando a nação da Judeia. Os líderes superiores do judaísmo viram o poder e a autoridade da obra e das palavras do Senhor Jesus e que Ele estava ganhando seguidores. A obra de Jesus ameaçava o status desses líderes, por isso começaram a procurar coisas para usar contra Ele, inventando rumores e mentiras, condenando Jesus e impedindo que as pessoas O seguissem. Jesus, sendo o Filho do homem e não um espírito, tornou-os ainda mais insolentes e desenfreados. Sua obra e palavras iam além da lei — essa era sua desculpa para condená-Lo e persegui-Lo loucamente e para pregá-Lo na cruz. Isso lhes rendeu a condenação e punição de Deus, condenando a nação de Israel por dois mil anos. Agora, Jesus retornou nos últimos dias como Deus Todo-Poderoso encarnado, expressando verdades e fazendo a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus para purificar e salvar plenamente o homem. Aqueles em todas as denominações que anseiam pela aparição de Deus leram as palavras de Deus Todo-Poderoso, reconheceram a voz de Deus e se voltaram para Deus Todo-Poderoso. Mas muitos líderes religiosos não aceitam isso. Suas ovelhas boas abandonaram o rebanho, e seu status e sustento está em perigo, algo que não podem tolerar. Estão inventando todo tipo de mentira para negar e condenar a aparição e obra de Deus Todo-Poderoso, fazendo de tudo para enganar os crentes e impedir que eles investiguem o caminho verdadeiro. Dizem que o Senhor Jesus já redimiu a humanidade e que a obra de salvação de Deus está completa e que Ele arrebatará os crentes quando Ele voltar. Não há mais obra de salvação. Até clamam: “Se o Senhor voltar e não nos levar para o reino, Ele não é o Senhor! O Senhor na carne fazendo a obra de julgamento não pode ser o Senhor! Só é o Senhor, o Senhor em que acreditamos, se formos arrebatados!”. E quando veem que Deus Todo-Poderoso não veio em forma espiritual, mas como Filho do homem comum, eles se tornam ainda mais recalcitrantes e O condenam e blasfemam contra Ele ainda mais. Até unem forças com o Partido Comunista para prender crentes que compartilham o evangelho. Com suas ações, crucificaram Deus mais uma vez. Reflita sobre isso. Por que cada passo da obra de Deus é negado, condenado e rejeitado pelo mundo religioso? Porque a humanidade foi profundamente corrompida por Satanás. Todos têm uma natureza satânica; todos odeiam a verdade e se cansaram dela. Outra razão é que as pessoas não entendem a obra de Deus, achando que a obra de Deus para salvar o homem é mais simples do que realmente é. Sabemos que os israelitas acreditavam que, uma vez que a obra de Deus da Era da Lei estivesse feita, eles só teriam que obedecer à lei e assim seriam salvos, e que, quando o Messias viesse, eles seriam levados diretamente para o reino. E o que aconteceu? O Senhor Jesus veio e o povo judeu O crucificou. As pessoas da Era da Graça pensavam que, com a redenção de Jesus, seus pecados estavam perdoados e que estavam salvos uma vez por todas, de modo que seriam levados diretamente para o reino quando o Senhor retornasse. E o que aconteceu? Deus Todo-Poderoso veio, e Ele está sendo crucificado de novo pelo mundo religioso aliado ao regime de Satanás. Acreditam que, quando o Senhor Jesus completou Sua obra, a obra de salvação de Deus estava completa. Mas isso é verdade?

Fato é que cada passo novo da obra que Deus faz foi profetizado com muito tempo de antecedência. Quando Jesus veio para a obra de redenção, os profetas já tinham predito Sua vinda: “Uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel” (Isaías 7:14). “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os Seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, o poderoso Deus, Pai Eterno, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). E para a obra de julgamento de Deus nos últimos dias existem tantas profecias bíblicas, pelo menos duzentas. Veja o que o Senhor Jesus disse: “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). “Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento” (João 5:22). E o livro de Pedro: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus” (1 Pedro 4:17). Qualquer um interessado na obra de Deus pode encontrar uma base para ela facilmente e então não insistirá em pregar Deus na cruz com tanta agressividade e insistência. Isso basta para mostrar o quanto a humanidade foi corrompida por Satanás. Todos os humanos têm uma natureza satânica, e é justo dizer que os humanos são inimigos de Deus. Todos nós temos visto este fato: Desde a Era a da Lei até a redenção de Jesus na Era da Graça e, agora, nos últimos dias, em que Deus Todo-Poderoso faz a obra de julgamento na carne para concluir a obra dessas eras, é evidente que a obra de Deus para salvar o homem abarca exatamente três estágios. Por que, então, é necessário que Sua obra de salvação seja executada em três estágios? É algo que os humanos não conseguem entender, que levou muitos a resistir e condenar a obra de Deus. As consequências disso são graves. É por isso que o tema que exploramos hoje é a razão pela qual Deus realiza três passos de obra.

Nos últimos dias, a obra de Deus Todo-Poderoso revelou todos os mistérios de seu plano de gerenciamento. Leiamos uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso para entendermos isso melhor. Deus Todo-Poderoso diz: “Os 6.000 anos da obra de gerenciamento de Deus são divididos em três etapas: a Era da Lei, a Era da Graça e a Era do Reino. Esses três estágios da obra são todos para a salvação da humanidade, quer dizer, são para a salvação da humanidade que foi severamente corrompida por Satanás. Ao mesmo tempo, porém, também são para que Deus possa combater Satanás. Assim, da mesma maneira como a obra de salvação está dividida em três estágios, também a batalha contra Satanás está dividida em três estágios, e esses dois aspectos da obra de Deus são realizados ao mesmo tempo. A batalha contra Satanás é, na realidade, para a salvação da humanidade, e, já que a obra de salvação da humanidade não é algo que pode ser concluído com sucesso num único estágio, a batalha contra Satanás também está dividida em fases e períodos, e a luta contra Satanás é travada de acordo com as necessidades do homem e a extensão da sua corrupção por Satanás. […] Há três estágios na obra de salvação do homem, o que significa que a batalha contra Satanás foi dividida em três estágios a fim de derrotá-lo de uma vez por todas. No entanto, a verdade essencial de toda a obra de batalha contra Satanás é que seus efeitos são obtidos por meio de várias etapas da obra: outorgando graça ao homem, tornando-se a oferta pelo pecado do homem, perdoando seus pecados, conquistando o homem e aperfeiçoando-o” (‘Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso’ em “A Palavra manifesta em carne”). Podemos ver que a obra de salvação de Deus ocorre em três estágios, que são a obra de Deus Jeová na Era da Lei, a redenção do Senhor Jesus na Era da Graça e a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias na Era do Reino. Esses três estágios de obra abarcam a obra completa de salvação de Deus, e é assim que Deus salva a humanidade das forças de Satanás, passo a passo, para que possamos ser ganhos completamente por Deus. O significado por trás de cada passo é profundo. Tudo isso é obra indispensável no plano de gerenciamento de Deus para salvar a humanidade e partes críticas do processo para salvar o homem corrupto do pecado e das forças de Satanás.

Eu seguida, eu gostaria de descrever rapidamente os três estágios da obra de Deus com base em Suas próprias palavras. Primeiro falemos sobre o primeiro passo da obra de Deus para a salvação do homem: a obra na Era da Lei. Todos nós sabemos que, antes de Deus realizar Sua obra na Era da Lei, os humanos eram totalmente ingênuos. Eles não sabiam como adorar a Deus nem como viver sua vida na Terra. Estavam sempre pecando e ofendendo a Deus e nem sabiam o que era pecado. Para ajudar as pessoas a se distanciar do pecado e viver corretamente, Deus começou Sua obra na Era da Lei. Leiamos uma passagem das palavras de Deus sobre isso. “Durante a Era da Lei, Jeová estabeleceu muitos mandamentos para Moisés transmitir aos israelitas que o seguiram ao sair do Egito. Esses mandamentos foram dados por Jeová aos israelitas e não tinham nenhuma relação com os egípcios; eles eram destinados a restringir os israelitas, e Ele usou os mandamentos para exigir deles. Se eles observavam o Sábado, se respeitavam seus pais, se adoravam ídolos, e assim por diante — esses eram os princípios pelos quais eles eram julgados pecadores ou justos. Entre eles, houve alguns que foram atingidos pelo fogo de Jeová, alguns que foram apedrejados até a morte, e alguns que receberam a bênção de Jeová, e isso era determinado segundo se obedeciam ou não a esses mandamentos. Aqueles que não observassem o Sábado seriam apedrejados até a morte. Os sacerdotes que não observassem o Sábado seriam atingidos pelo fogo de Jeová. Aqueles que não mostrassem respeito aos pais também seriam apedrejados até a morte. Tudo isso era elogiado por Jeová. Jeová estabeleceu os Seus mandamentos e leis para que, enquanto Ele os conduzia em suas vidas, o povo ouviria e obedeceria à Sua palavra e não se rebelaria contra Ele. Ele usou essas leis para manter a raça humana recém-nascida sob controle, para melhor estabelecer a fundação de Sua futura obra. Assim, com base na obra que Jeová fez, a primeira era foi chamada Era da Lei” (‘A obra na Era da Lei’ em “A Palavra manifesta em carne”). Na Era da Lei, Deus Jeová emitiu muitas leis e mandamentos, ensinando a humanidade a adorar a Deus e a viver sua vida. Aqueles que seguiam a lei ganhavam a proteção e as bênçãos de Deus, e aqueles que violavam a lei deviam oferecer sacrifícios para que seus pecados fossem perdoados. Caso contrário, enfrentariam a punição e condenação de Deus. As pessoas da Era da Lei conheciam pessoalmente a justiça e ira de Deus, Seu caráter que não tolera ofensa, e conheciam Sua misericórdia e bênçãos. É por isso que todos temiam Deus Jeová e obedeciam à Sua lei e mandamentos. Eles tinham a proteção de Deus e viviam uma vida correta na Terra. Agora, reflitamos um pouco sobre isto: Se Deus não tivesse feito Sua obra da Era da Lei, o que teria acontecido com a humanidade? Sem as restrições da lei e a orientação de Deus, toda a humanidade teria caído em caos total e teria sido cativada por Satanás. Quando Deus deu a lei ao homem, isso foi uma obra muito importante! Sua obra da Era da Lei ensinou ao homem o que é pecado e o que é justiça e lhe mostrou que pecar exige um sacrifício como expiação. O primeiro estágio da obra de Deus não só colocou a humanidade na trilha certa em sua vida, mas também preparou o palco, abriu o caminho para a obra de redenção da Era da Graça.

No fim da Era da Lei, toda a humanidade estava tão corrompida por Satanás que estava pecando cada vez mais, e a lei não conseguia mais controlá-la. Ela não tinha sacrifícios suficientes para o seu pecado, por isso enfrentava a condenação e execução sob a lei, e todos clamavam a Deus em sua dor. E assim Deus Se tornou carne pessoalmente como o Senhor Jesus e realizou a obra de redenção, iniciando a Era da Graça e encerrando a Era da Lei. Leiamos mais das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Durante a Era da Graça, Jesus veio para redimir toda a humanidade caída (e não somente os israelitas). Ele demonstrou misericórdia e benignidade para com o homem. O Jesus que o homem viu na Era da Graça era cheio de amabilidade e sempre foi amoroso em relação ao homem, pois Ele tinha vindo para salvar a humanidade do pecado. Ele foi capaz de perdoar os homens de seus pecados até que a Sua crucificação redimiu completamente a humanidade do pecado. Durante esse período, Deus apareceu diante do homem com misericórdia e amabilidade; isto é, Ele Se tornou uma oferta pelo pecado para o homem e foi crucificado pelos pecados do homem de modo que eles pudessem, para sempre, ser perdoados” (‘As duas encarnações completam o significado da encarnação’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Sem a redenção de Jesus, os seres humanos sempre teriam vivido em pecado e se tornariam a progenitura do pecado, os descendentes de demônios. Continuando desse modo, a terra inteira teria se tornado a terra onde Satanás mora, o lugar de sua habitação. A obra de redenção, no entanto, requeria mostrar misericórdia e benignidade para com a humanidade; só por esses meios, a humanidade poderia receber perdão e, finalmente, ganhar o direito de ser completada e plenamente ganha por Deus. Sem esse estágio da obra, o plano de gerenciamento de seis mil anos não teria sido capaz de prosseguir. Se Jesus não tivesse sido crucificado, se tivesse apenas curado doentes e exorcizado demônios, as pessoas não poderiam ter sido completamente perdoadas de seus pecados. Nos três anos e meio que Jesus passou fazendo Sua obra na terra, Ele completou apenas metade de Sua obra de redenção; depois, ao ser pregado na cruz e Se tornar a semelhança da carne pecaminosa, ao ser entregue ao maligno, Ele completou a obra da crucificação e dominou o destino da humanidade. Somente depois de ser entregue nas mãos de Satanás é que Ele redimiu a humanidade. Por trinta e três anos e meio Ele sofreu na terra, sendo ridicularizado, caluniado e abandonado, até o ponto de não ter onde reclinar a cabeça, nem um lugar de descanso, e mais tarde Ele foi crucificado, com todo o Seu ser — um corpo santo e inocente — pregado na cruz. Ele suportou todo tipo de sofrimento que há. Aqueles que estavam no poder zombaram Dele e O chicotearam, e os soldados até cuspiram em Seu rosto; todavia, Ele permaneceu em silêncio e aguentou até o fim, submetendo-Se incondicionalmente até o ponto de morrer, momento em que redimiu toda a humanidade. Só então foi-Lhe permitido descansar. A obra que Jesus fez representa apenas a Era da Graça; não representa a Era da Lei, nem é uma substituta para a obra dos últimos dias. Essa é a essência da obra de Jesus na Era da Graça, a segunda era pela qual a humanidade passou — a Era da Redenção” (‘A verdadeira história por trás da obra da Era da Redenção’ em “A Palavra manifesta em carne”). Quando Jesus viveu entre nós, Ele pregou: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). Ele ensinou o homem a confessar e se arrepender, a amar os outros como a si mesmo, a perdoar aos outros setenta vezes sete, a amar a Deus de todo coração, alma e mente, a adorar a Deus em espírito e em verdade e mais. As palavras de Jesus mostraram às pessoas qual era a vontade de Deus e lhes deu um objetivo e uma direção distintos em sua fé. Esse era um passo que ia além das restrições da lei e das regras. Ele também mostrou muitos sinais e maravilhas, curando os doentes, expulsando demônios e perdoando pecados. Ele era tolerante e paciente. Todos podiam sentir o amor e a misericórdia de Deus, ver Sua amabilidade e se aproximar de Deus. No fim, o Senhor Jesus foi pregado na cruz, servindo como uma oferta eterna pelo pecado, perdoando nossos pecados de uma vez por todas. Depois disso, as pessoas só precisavam confessar e se arrepender ao Senhor para receber o perdão de seus pecados e não ser mais condenadas e punidas sob a lei. Podiam vir para diante de Deus em oração e desfrutar da paz, alegria e ricas bênçãos concedidas pelo Senhor. Claramente, a obra de redenção de Jesus tem sido uma grande bênção para a humanidade, permitindo-nos a sobreviver e florescer até hoje.

Então, já que o Senhor Jesus completou Sua obra e nos redimiu das garras de Satanás, isso significa que a obra de salvação de Deus está completa? Significa que não precisamos de mais obra de salvação de Deus? A resposta é não. A obra de Deus não está concluída. A humanidade precisa de mais um passo da obra de salvação de Deus. O homem foi redimido pelo Senhor Jesus, e nossos pecados foram perdoados, mas nossa natureza pecaminosa não foi resolvida. Somos impulsionados pela nossa natureza pecaminosa, sempre vivendo em corrupção. Mentimos e pecamos o tempo todo. Nós nos rebelamos e resistimos ao Senhor e não conseguimos colocar Suas palavras em prática. Todos nós vivemos num ciclo de pecar, confessar e pecar de novo, na luta dolorosa contra o pecado. Ninguém pode escapar dos laços e das restrições do pecado. Pessoas incapazes de escapar do pecado poderiam realmente ser arrebatadas para o reino sem julgamento e purificação? Com certeza não. Deus é um Deus santo. “Sem santificação, ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). Deus jamais permitiria que aqueles que ainda pecam e resistem a Ele entrassem em Seu reino. É por isso que o Senhor profetizou que Ele retornaria após completar Sua obra de redenção. O Senhor Jesus retorna para resolver a natureza pecaminosa do homem, para nos salvar do pecado para que possamos tornar-nos santos e entrar no reino de Deus. É como disse o Senhor Jesus: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). “Santifica-os na verdade, a Tua palavra é a verdade” (João 17:17). Apocalipse também profetizou: “Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-Lhe glória; porque é chegada a hora do Seu juízo” (Apocalipse 14:7). Podemos ver que o Senhor Jesus expressa verdades e faz a obra de julgamento ao retornar, levando o homem a entrar em todas as verdades. Isso é salvar plenamente a humanidade do pecado e das forças de Satanás, levando-nos para o reino de Deus. Isso é um passo de obra que Deus planejou há muito tempo e é o último passo no plano de gerenciamento de Deus. Leiamos algumas das palavras de Deus Todo-Poderoso para entender melhor esse aspecto da verdade.

Deus Todo-Poderoso diz: “Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Através da oferta pelo pecado, o homem foi perdoado por seus pecados, pois a obra da crucificação já chegou ao fim e Deus prevaleceu sobre Satanás. Mas o caráter corrupto do homem ainda permanece dentro dele, o homem ainda pode pecar e resistir a Deus, e Deus não ganhou a humanidade. É por isso que neste estágio da obra, Deus utiliza a palavra para revelar o caráter corrupto do homem e fazer com que ele pratique de acordo com a senda correta. Este estágio é mais significativo do que o anterior e mais frutífero também, pois agora é a palavra que supre diretamente a vida do homem e permite que o caráter do homem seja completamente renovado; é uma etapa mais completa de obra. Portanto, a encarnação nos últimos dias completou o significado da encarnação de Deus e concluiu por completo o plano de gerenciamento de Deus para a salvação do homem” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Cristo dos últimos dias usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a substância do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à substância do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Todos esses métodos diferentes de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido em relação a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua essência corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a essência dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Essa leitura nos ajuda a ver por que Deus está fazendo a obra de julgamento nos últimos dias. A obra de redenção do Senhor Jesus só perdoou nossos pecados, mas a nossa natureza pecaminosa ainda está profundamente enraizada. Precisamos que Deus fale mais verdades e faça a obra de julgamento para purificar e salvar completamente a humanidade. Isto é, a obra de redenção do Senhor Jesus só preparou o caminho para a obra de julgamento de Deus dos últimos dias, que é a parte central e mais essencial de toda a obra de salvação de Deus. Também é a nossa única via para a salvação plena e entrada no reino. Quando esse passo estiver feito, os caracteres corruptos do homem estarão purificados, e nós deixaremos de pecar e de resistir a Deus. Seremos capazes de nos submeter e amar a Deus de verdade, e a obra de Deus para salvar o homem estará completa. Isso será a finalização do plano de gerenciamento de seis mil anos de Deus. Deus Todo-Poderoso apareceu e começou a operar nos últimos dias, encerrando a Era da Graça e iniciando a Era do Reino. Ele expressou todas as verdades necessárias para purificar e salvar plenamente a humanidade, não só revelando todos os mistérios do plano de gerenciamento de Deus, mas também julgando e expondo todas as naturezas e caracteres satânicos do homem contrários a Deus e revelando todas as nossas noções sobre Deus e nossas ideias equivocadas em nossa fé. Ele também nos deu a senda para escapar do pecado e ser totalmente salvos e mais. As palavras de Deus Todo-Poderoso são inestimáveis! Essas são todas as realidades da verdade que as pessoas devem possuir para serem purificadas e salvas, e são as palavras que Deus nunca professou na Era da Lei nem na Era da Graça. Isso é Deus trazendo-nos a senda da vida eterna nos últimos dias. Muitos dos escolhidos de Deus que passaram por Seu julgamento viram a verdade de sua corrupção e de sua natureza satânica que resiste a Deus, ganharam entendimento verdadeiro do caráter justo de Deus que não tolera ofensa e desenvolveram reverência por Deus. No fim, são libertos dos grilhões do pecado e vivem uma verdadeira semelhança humana. Todos eles têm um testemunho incrível da libertação do pecado e do triunfo sobre Satanás. Todos os escolhidos de Deus sabem que a obra de julgamento de Deus dos últimos dias é Sua salvação final para a humanidade! Sem essa obra de julgamento, jamais veríamos a verdade da nossa própria corrupção, jamais conheceríamos a raiz dos nossos pecados e jamais seríamos capazes de purificar e mudar nossos caracteres corruptos. Deus Todo-Poderoso já formou um grupo de vencedores antes dos desastres, e Seu evangelho do reino se espalhou pelo planeta. Os fatos mostram que Deus Todo-Poderoso derrotou Satanás completamente e ganhou toda a glória, e seu plano de gerenciamento de seis mil anos foi completado. Os grandes desastres começaram, e todos os malfeitores que resistem a Deus serão punidos e destruídos nos desastres, enquanto aqueles que passam pelo julgamento e são purificados serão protegidos por Deus nos desastres. Então haverá um novo Céu e uma nova Terra — o reino de Cristo se manifestará na Terra, e os sobreviventes serão o povo de Deus que viverá para sempre no reino de Deus e desfrutará de Suas bênçãos e daquilo que Ele prometeu. Isso cumpre as profecias de Apocalipse: “O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 11:15). “E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e Deus Mesmo estará com eles, e será o seu Deus. Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apocalipse 21:3-4).

A esta altura, podemos ver como os três passos da obra de Deus são preciosos e práticos! Cada um serve para resolver o problema do pecado do homem e para completar um objetivo. Ou seja, salvar a humanidade do poder de Satanás e do pecado, passo a passo, para que possamos entrar no reino de Deus e receber Suas promessas e bênçãos. Cada estágio de obra está vinculado ao próximo, e cada passo se apoia no fundamento do passo anterior, cada um sendo mais profundo e elevado do que o anterior. Estão intimamente vinculados, são inextricáveis, e nenhum funcionaria sem os outros. Veja, sem a obra da Era da Lei, ninguém saberia o que é pecado, e todos nós, vivendo em pecado, seríamos pisoteados por Satanás. Seríamos arrastados por Satanás, destruídos. Sem a obra de redenção da Era da Graça, a humanidade sofreria punição por cometer pecados em excesso, e nós não teríamos sobrevivido até hoje. E se Deus não fizesse a obra de julgamento dos últimos dias? Sem ela, jamais escaparíamos dos laços do pecado nem seríamos dignos de entrar no reino dos céus. Acabaríamos destruídos por sermos profundamente pecaminosos. É evidente que, sem um desses três passos de obra, a humanidade pertenceria a Satanás e jamais poderia ser salva plenamente. Esses três estágios de obra abarcam todo o plano de gerenciamento de Deus para a salvação do homem. Cada passo é ainda mais crítico do que o anterior, e todos eles são os arranjos meticulosos de Deus para salvar a humanidade. Isso nos mostra o grande amor e a salvação de Deus para a humanidade e nos mostra Sua sabedoria e onipotência. É como diz Deus Todo-Poderoso: “Todo o Meu plano de gerenciamento, o plano de gerenciamento de seis mil anos, consiste em três etapas, ou três eras: a Era da Lei do início, a Era da Graça (que também é a Era da Redenção) e a Era do Reino dos últimos dias. Minha obra nessas três eras difere em conteúdo de acordo com a natureza de cada uma, mas em cada estágio essa obra beneficia as necessidades do homem — ou, para ser mais preciso, é feita de acordo com as artimanhas que Satanás emprega na guerra que Eu travo contra ele. O propósito da Minha obra é derrotar Satanás, tornar manifestas Minha sabedoria e onipotência, expor todas as artimanhas de Satanás e, assim, salvar a raça humana inteira, que vive sob o império de Satanás. É mostrar Minha sabedoria e onipotência e revelar a monstruosidade inaceitável de Satanás; mais que isso ainda, é permitir que todos os seres criados discriminem entre o bem e o mal, saibam que sou o Governante de todas as coisas, vejam claramente que Satanás é o inimigo da humanidade, um degenerado, o maligno, e permitir que digam, com absoluta certeza, a diferença entre o bem e o mal, a verdade e a falsidade, a santidade e a impureza, o que é extraordinário e o que é desprezível. Assim, a humanidade ignorante será capaz de testemunhar de Mim, que não sou Eu quem corrompe a humanidade, e somente Eu — o Criador — posso salvar a humanidade, posso conceder às pessoas as coisas de que podem desfrutar; e elas passarão a saber que Eu sou o Governante de todas as coisas e Satanás é simplesmente um dos seres que criei e que mais tarde se voltou contra Mim. O Meu plano de gerenciamento de seis mil anos está dividido em três etapas, e Eu opero assim para alcançar o resultado de capacitar os seres criados a darem testemunho de Mim e compreenderem a Minha vontade e entenderem que Eu sou a verdade” (‘A verdadeira história por trás da obra da Era da Redenção’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

O que é a encarnação

Todos sabemos que, dois mil anos atrás, Deus veio encarnado para o mundo do homem como o Senhor Jesus para redimir a humanidade e pregou:...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp