19. Um “pombo-correio” traz notícias críticas

15 de Novembro de 2019

Por Sue Jie, China

Certo dia em 1999, ao final de um encontro o pastor se aproximou de mim e disse: “Su Jie, chegou esta carta para você”. Percebi logo que era de uma igreja que eu havia estabelecido em Shandong. Peguei a carta e pensei ao caminhar para casa: “Essa carta é tão grossa; será que eles estão enfrentando alguma dificuldade?”.

Mal pude esperar para abrir a carta ao chegar a casa e nela li o seguinte: “Irmã Su, que a paz esteja contigo no Senhor! Estou escrevendo para lhe para dar uma notícia incrível: o Senhor Jesus nosso Salvador, cuja volta esperamos ansiosamente dia e noite, retornou. Ele já retornou à carne e está realizando a etapa da obra de julgar e purificar as pessoas por meio de Suas palavras na China; Ele concluiu a Era da Graça e iniciou a Era do Reino… Espero que você aceite a nova obra de Deus e acompanhe Seus passos. Faça o que fizer, não perca essa oportunidade de salvação de Deus dos últimos dias”. Ao chegar nessa parte da carta, tive uma sensação de choque: não era nenhuma dificuldade; eles acreditavam na igreja Relâmpago do Oriente! Fiquei ansiosa para saber quem escrevera a carta, então pulei rapidamente para a última página. Descobri que fora escrita pelo irmão Meng e que todos os outros irmãos e irmãs da igreja também haviam assinado no final. Depois de ler a carta inteira, fiquei perplexa. Olhei para ela atonitamente por um tempo antes de me recuperar e pensar: “A Relâmpago do Oriente testifica que o Senhor retornou e eles roubaram muitas ovelhas boas e ovelhas líderes de várias denominações. Eu nunca poderia imaginar que o irmão Meng da igreja de Shandong também acreditasse na Relâmpago do Oriente. Todos os irmãos e irmãs dessa igreja foram roubados pela Relâmpago do Oriente — o que fazer?”. Ao pensar nisso, aumentou ainda mais meu sentimento de urgência, mas era uma viagem muito longa até Shandong e eu não podia largar minhas obrigações aqui. Não era possível ir naquele momento. Impotente, só me restou chorar e orar ao Senhor: “Senhor! Esses irmãos e irmãs creem em Ti há pouco tempo e ainda não têm uma fundação estável. Por favor, olha por eles…”.

Em seguida, vasculhei a Bíblia e peguei caneta e papel para escrever a primeira resposta a eles. Na carta eu disse: “Irmãos e irmãs em Jesus Cristo, recomendo respeitosamente que tenham cuidado. Paulo disse: ‘Estou admirado de que tão depressa estejais desertando daquele que vos chamou na graça de Cristo, para outro evangelho, o qual não é outro; senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema. Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema’ (Gálatas 1:6-9). Irmãos e irmãs, trazê-los perante o Senhor não foi uma tarefa fácil; como podem ter traído a Ele tão rapidamente? Sua estatura é muito pequena — não deem atenção aos outros tão levianamente! Vocês devem me escutar porque o que eu compartilhei com vocês é o verdadeiro caminho. Somente o Senhor Jesus Cristo é nosso Salvador. Vocês devem defender isso para sempre…”. Só fiquei mais tranquila depois que terminei de escrever e examinei a carta de oito páginas. Pensei: “Escrevi tudo o que deveria escrever, consultei todas as escrituras que deveria consultar e incluí todas as palavras de conselho e incentivo que deveria incluir. Acredito que quando eles lerem isso, certamente responderão reconhecendo seu erro”.

Duas semanas depois recebi a seguinte resposta: “Irmã Su, não podemos deixar de falar sobre tudo o que vimos e ouvimos, porque o Deus Todo-Poderoso em quem acreditamos é o Senhor Jesus retornado. Estamos defendendo o verdadeiro caminho e seguindo em frente; não traímos ao Senhor de maneira alguma, ao contrário, estamos seguindo Seus passos. Você mencionou estas palavras de Paulo: ‘Estou admirado de que tão depressa estejais desertando daquele que vos chamou na graça de Cristo, para outro evangelho, o qual não é outro; senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo’ (Gálatas 1:6-7). Há um contexto para o que Paulo disse. Basta estudar a Bíblia para saber que o ‘outro evangelho’ que Paulo mencionou na época se referia aos fariseus pedindo às pessoas que cumprissem a lei de Jeová; não se referia às pessoas dos últimos dias divulgando o evangelho do reino, dando testemunho de que o Senhor retornou na carne e está realizando Sua obra de julgamento, a começar pela casa de Deus. Quando Paulo escreveu essa carta para as igrejas da Galácia, ninguém pregava o evangelho do reino de Deus. Portanto, o ‘outro evangelho’ que Paulo mencionou não se refere ao Senhor retornando e realizando Sua obra de julgamento dos últimos dias, a começar pela casa de Deus. Essa etapa de julgamento que o Senhor retornou agora para realizar cumpre a seguinte profecia no Livro do Apocalipse: ‘E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-Lhe glória; porque é chegada a hora do Seu juízo’ (Apocalipse 14:6-7). Aqui, ‘evangelho eterno’ se refere ao evangelho do reino. Além disso, essa salvação final foi há muito tempo revelada pelo Espírito Santo aos discípulos do Senhor Jesus. Como Pedro disse: ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’ (1 Pedro 4:17). ‘Que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo’ (1 Pedro 1:5). Irmã Su, não é pelo retorno do Senhor que nós ansiamos como crentes? Agora o Senhor de fato retornou; devemos buscar humildemente. De maneira alguma podemos ser como os fariseus que, em seu tratamento do Senhor Jesus, a primeira encarnação de Deus, usaram cegamente o conhecimento da Bíblia e suas noções e imaginações para delimitar a nova obra de Deus, condenando o Senhor Jesus, resistindo a Ele por não obedecer à lei e depois crucificando-O. Os fariseus somente acreditavam em Deus Jeová, mas não aceitaram a encarnação de Deus Jeová — a obra do Senhor Jesus — e acabaram sendo condenados e amaldiçoados pelo Senhor. Essa lição sangrenta não é digna de nossa reflexão? Ninguém pode negar que o Senhor Jesus é nosso Salvador. Mas se aceitarmos somente o Senhor Jesus, mas não aceitarmos o retorno do Senhor, não seremos iguais aos fariseus? Não seremos então pessoas que acreditam em Deus, mas resistem a Ele? Além disso, irmã Su, não podemos seguir o que você diz só porque você pregou o evangelho do Senhor para nós. Nossa crença é em Deus. Pedro e os outros apóstolos disseram uma vez: ‘Importa antes obedecer a Deus que aos homens’ (Atos 5:29). E particularmente em questões relacionadas à vinda do Senhor, não podemos escutar apenas outros seres humanos. Já estabelecemos que a palavra de Deus Todo-Poderoso é a voz de Deus. Esperamos que você investigue isso também.

Fiquei furiosa ao ler a carta, que não me convenceu em nada. Agarrei meu livro de referências bíblicas e procurei a introdução ao Livro de Gálatas. Li atentamente e fiquei bastante surpresa: era de fato verdade! O “outro evangelho” mencionado por Paulo realmente se referia aos fariseus convencendo as pessoas a aderirem à lei de Jeová; definitivamente não se referia à obra de julgamento do Senhor após o Seu retorno, a começar pela casa de Deus. Durante todos esses anos, como é que eu nunca havia notado que era esse o contexto daquele versículo? Não era por menos que eles não se convenceram. Mas então me ocorreu outra linha de raciocínio: embora o que eu disse estivesse errado, isso não provava que o Senhor já retornou, conforme eles pregam. Li a carta novamente do início ao fim e quanto mais eu lia, mais irritada ficava. Pensei: “Eu nunca poderia imaginar que depois de me ausentar por tão pouco tempo eles tivessem a audácia de adotar um tom tão condescendente comigo e até ousarem… ousarem me comparar a um fariseu. Ninguém odeia os fariseus mais do que eu. Como eu poderia resistir ao Senhor da maneira que os fariseus o fizeram? Tenho trabalhado duro por tantos anos, labutando dia e noite para os crentes. Como não poderiam estar cientes disso?”. Quanto mais eu pensava nisso, mais chateada ficava e pensei: “Não, como é possível que um punhado de crentes inexperientes consiga argumentar melhor do que eu? Eu li a Bíblia tantas vezes — não há como eu não vencer esse debate”.

Assim, peguei a caneta novamente e escrevi uma segunda carta para eles, dizendo: “Irmãos e irmãs, que a paz esteja contigo no Senhor! Fiquei bastante perturbada ao ler a sua carta. Não estou pedindo que vocês façam que eu digo — vocês realmente entenderam mal minha intenção. Temo que vocês se afastem do caminho do Senhor Jesus, porque Ele disse: ‘Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos’ (Mateus 24:23-24). Paulo também disse: ‘Ora, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos-vos, irmãos, que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto. Ninguém de modo algum vos engane’ (2 Tessalonicenses 2:1-3). Queridos irmãos e irmãs, eu os advirto em nome do Senhor Jesus que haverá dias perigosos pela frente nos últimos dias e que vocês não devem acreditar em ninguém que prega a vinda do Senhor. Temos de ser extremamente cautelosos e ter em mente as palavras do Senhor para não seguirmos a senda errada e desagradarmos a Ele!”.

Um “pombo-correio” traz notícias críticas

Duas semanas depois, recebi outra carta deles, que dizia: “Irmã Su, as escrituras que você destacou para nós não estão erradas, mas devemos ter clareza sobre o que Senhor Jesus realmente quis dizer com essas palavras para não interpretarmos mal a Sua vontade. O Senhor Jesus nos disse claramente que falsos cristos surgiriam quando o Senhor viesse nos últimos dias e que falsos cristos se fariam passar pelo Senhor e mostrariam milagres para enganar as pessoas. Com isso, o Senhor está nos dizendo para praticar o discernimento; Ele não está dizendo que todos os que pregam a vinda do Senhor são falsos. Se, como você diz, todos os que pregam a vinda do Senhor forem falsos e devemos nos proteger contra eles e rejeitá-los, não estaríamos então arriscando fechar a porta ao Senhor Jesus que retornou à carne? Dizemos isso porque o Senhor disse que virá novamente. Obviamente, esse tipo de perspectiva não está de acordo com a vontade do Senhor. Quanto à questão de como distinguir entre o verdadeiro Cristo e falsos cristos, transcrevemos uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso para você e esperamos que você a leia atentamente. Deus Todo-Poderoso disse: ‘Se, durante o dia de hoje, surgir uma pessoa que seja capaz de mostrar sinais e maravilhas, expulsar demônios, curar os doentes e realizar muitos milagres e, se essa pessoa afirmar que ela é Jesus que veio, então isso seria a fraude dos espíritos malignos e sua imitação de Jesus. Lembre-se disso! Deus não repete a mesma obra. A etapa da obra de Jesus já foi concluída e Deus nunca mais realizará aquele estágio da obra’ (de ‘Conhecer a obra de Deus hoje’ em “A Palavra manifesta em carne”). É impossível que a obra de Deus seja sempre imutável. Sua obra é sempre nova, nunca velha, e nunca se repete. Assim como a obra de Deus na Era da Lei e na Era da Graça foram duas etapas diferentes de Sua obra. Nos últimos dias, Deus já realizou uma etapa da obra de julgar e purificar as pessoas por meio de Suas palavras, de acordo com as necessidades da humanidade. Esta é uma etapa de purificar e salvar completamente as pessoas. É mais nova, mais elevada e mais prática do que obras anteriores. Em todas as etapas da obra de Deus podemos ver as verdades que Ele expressa, bem como a sabedoria, autoridade e poder de Sua obra. Mas falsos cristos são possuídos por espíritos malignos e não possuem a essência de Deus. São inteiramente destituídos de verdade e, portanto, são incapazes de expressar verdades e são incapazes de expressar a onipotência, sabedoria e caráter de Deus. É evidente que falsos cristos não podem de maneira alguma realizar a obra de Deus. Falsos cristos só podem imitar a obra que o Senhor Jesus já realizou, curando os enfermos, expulsando demônios e demonstrando alguns milagres comuns para se fazerem passar por Cristo, na tentativa de enganar as pessoas. Irmã, precisamos de uma compreensão pura das palavras do Senhor; não podemos interpretar mal Sua vontade e muito menos dar um tiro no próprio pé só porque falsos cristos surgiram nos últimos dias. Também não podemos deixar de estudar a obra do retorno do Senhor…”.

Embora a comunhão dos irmãos e irmãs na carta fosse bem fundamentada, eu não tinha intenção alguma de investigá-la ou refletir sobre ela. Minha única preocupação era que eles aceitassem as escrituras que eu havia destacado para eles e voltassem para o Senhor. Ao analisar aqueles dois debates travados por correspondência, vi que nem de longe eles estavam convencidos. Pelo contrário, eu havia permitido que eles me contestassem à vontade, a ponto de eu ficar sem argumentos. Imediatamente orei ao Senhor e depois peguei a Bíblia e todos os meus livros espirituais e os espalhei sobre a cama. Fiquei folheando-os, procurando alguma fundamentação para refutá-los. O silêncio no quarto só era quebrado pelo som de páginas sendo viradas. Quando reparei, já era noite e eu ainda não havia encontrado nada. Eu estava tão cansada que suspirei profundamente e pensei: “Realmente não é fácil encontrar uma resposta a essa carta”. Só me restou pegar a caneta e escrever: “Irmãos e irmãs, sua carta me deixou com a impressão de que vocês não são mais os adoráveis cordeirinhos de antigamente. Vocês nem ao menos me escutam, insistem em se afastar do caminho do Senhor e me contestam resolutamente. Eu acho que seu comportamento entristece o Senhor e eu também estou muito triste. Que o Senhor Jesus os inspire e que esta carta os faça voltar atrás logo. Amém!”.

Algumas semanas depois recebi outra resposta deles, mas, para minha decepção, meu amor e incentivo não os havia feito voltar atrás. Pelo contrário, disseram severa e categoricamente: “Irmã Su, é verdade você nos converteu, mas Aquele a quem devemos agradecer por isso é o Senhor, pois foi Deus quem nos reuniu, quando ovelhas perdidas e errantes, em um rebanho, com a sua ajuda. Você era apenas um servo que cuidava do rebanho, mas somente o Senhor Jesus é nosso verdadeiro pastor. Como Ele disse: ‘Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem’ (João 10:14). O Senhor confia ovelhas a todas as pessoas que trabalham para ele. A responsabilidade de uma pessoa é apenas cuidar delas e quando o Senhor retornar, ela deverá devolver o rebanho a Ele. Irmã Su, todos nós conhecemos a parábola dos ‘lavradores maus’ que o Senhor Jesus conta na Bíblia. Para ocupar a propriedade à força, os lavradores agrediram os servos que vieram colher as frutas, e quando o proprietário enviou seu filho, eles o mataram para ocupar a propriedade. Quando o proprietário retornar, como ele irá lidar com esses lavradores maus? Não devemos ser como eles. O Senhor agora retornou e devemos entregar as ovelhas do Senhor a Ele. Essa é a razão que devemos ter”.

Essa carta realmente me surpreendeu e pensei: “Como eles podem ter ganho tanta compreensão num piscar de olhos? Faz apenas dois anos que eu fui a Shandong e fundei a igreja. Quando parti, eles ainda eram ‘bebês’ em sua fé. Nunca imaginei que apenas poucos meses depois de aceitarem a Relâmpago do Oriente suas palavras conteriam tanta força, ou que fossem capazes de encontrar passagens tão perfeitas na Bíblia para me contradizer que eu não teria argumentos para contestá-los”. Naquele momento fiquei profundamente decepcionada e senti que a decisão daqueles irmãos e irmãs de seguir a Relâmpago do Oriente era inabalável e que eles não tinham intenção de voltar atrás. Eu sabia que não seria capaz de convencê-los a retornar. Sentindo-me completamente fraca e incapaz, relutantemente lhes enviei uma quarta carta, na qual eu disse: “Façam como quiserem. Como está escrito na Bíblia, desde os tempos antigos, o que vem de Deus prosperará e o que vem do homem será derrotado. Não escrevam mais para mim. Espero que vocês sejam capazes de preservar sua fé e amor por Jesus Cristo”.

Depois de rejeitar a obra dos últimos dias de Deus que os irmãos e irmãs de Shandong haviam compartilhado comigo, meu espírito ficou mais sombrio e fraco e meu estado geral se deteriorou. Apesar de frequentemente jejuar, orar e refletir sobre como eu poderia ter pecado contra o Senhor, eu não conseguia compreender Sua vontade nem sentir Sua presença. Foi nessa época que os pastores e presbíteros fizeram acusações falsas contra mim para se apossarem do dinheiro das ofertas e conseguiram me expulsar da igreja. Isso me abateu muito e eu não sabia onde buscar consolo. Muitas vezes eu sentava na margem do rio e cantava o hino “Senhor, você é meu amigo mais próximo” enquanto chorava. Eu ansiava pelo retorno breve do Senhor para que Ele me salvasse de meus infortúnios.

Certo dia seis meses depois, eu estava preparando o almoço quando ouvi minha sogra me chamando lá fora, na entrada da casa. Ao abrir a porta da frente, vi uma jovem esbelta de traços delicados atrás da minha sogra. Minha sogra disse: “Esta jovem irmã veio vê-la. Ela tinha um endereço, mas não conseguiu encontrá-la, então foi à igreja. Ela disse que precisava vê-la com urgência, então eu a trouxe logo para cá”. Examinei atentamente a irmã e pensei: “Por que não consigo reconhecê-la?”. Ao me ver, ela imediatamente se aproximou, pegou minha mão e disse animadamente: “Então você é a irmã Su. Finalmente eu a encontrei!”. Totalmente surpresa com aquele comportamento, olhei para ela e perguntei: “Quem é você? Acho que não nos conhecemos”. Ela respondeu com entusiasmo: “Irmã, meu sobrenome é Wang. Estou aqui por causa do irmão Meng e da irmã Zhao de Shandong. O irmão Meng e os outros escreveram uma carta para A Igreja de Deus Todo-Poderoso local e nos pediram para tentar encontrá-la de qualquer maneira. Eles nos confiaram a missão de compartilhar com você o evangelho do reino de Deus porque estão muito ocupados e não têm tempo de vir pessoalmente. Não tenho ideia por quantas mãos essa carta já passou, mas ela circulou bastante antes chegar a nós. Já passei por aqui tantas vezes perguntando por você. Não foi fácil encontrá-la”. Nesse momento a jovem irmã engasgou e me entregou a carta. Eu a peguei e li: “A irmã Su é uma verdadeira crente. Por favor, você precisa encontrá-la e compartilhar com ela o evangelho do reino de Deus…”. Quando li aquelas palavras, meu coração se aqueceu e minhas lágrimas não paravam de rolar. Minha sogra ficou emocionada e disse: “Isso é realmente graças ao Senhor! Isso é realmente o amor do Senhor!”. Ao olhar para aquela jovem irmã gentil e sincera, pensei nas palavras comoventes e autênticas daquela carta e fui capaz de sentir o sentimento de urgência dos irmãos e irmãs em compartilhar comigo o evangelho do retorno do Senhor. A intuição de minha alma me disse que aquele amor veio de Deus. Somente Deus valoriza cada alma dessa maneira e se preocupa profundamente com cada pessoa que realmente acredita Nele. Assim, decidi que dessa vez eu iria buscar e estudar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Eu não podia mais recusar. Eu disse a ela com entusiasmo: “Irmã, entre e sente-se”. Ela assentiu alegremente, os olhos ainda brilhando com lágrimas.

Um “pombo-correio” traz notícias críticas

Nós comemos alguma coisa e depois chamei minha colega de trabalho, irmã Zhang, para participar também. Meu marido soube que teríamos uma comunhão e pediu o dia de folga. A jovem irmã perguntou amigavelmente: “Irmã, a carta do irmão Meng dizia que escreveram várias cartas para você sobre a obra de Deus dos últimos dias, mas você se recusava a aceitá-la. Gostaria de saber sua opinião sobre isso. Irmã, se você tiver alguma dificuldade, por favor, compartilhe-a; podemos comunicar e buscar juntas”. Eu disse: “Já que você perguntou, vou me abrir e compartilhar com você. Tive medo de ser enganada por falsos cristos que surgem nos últimos dias e, portanto, me apeguei à ideia de que ‘todos que pregam a vinda do Senhor são falsos”. Assim, nunca investiguei a obra do Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Mais tarde, pensei sobre o que o irmão Meng e os outros disseram nas cartas e como fazia sentido. Rejeitar cegamente qualquer evangelho do retorno do Senhor porque falsos cristos surgem nos últimos dias é de fato dar um tiro no próprio pé. No entanto, se queremos acolher o retorno do Senhor, temos de saber discernir entre o verdadeiro Cristo e falsos cristos. Já que você está aqui, por favor, comunique sobre isso conosco”. A irmã Zhang, meu marido e minha sogra também assentiram.

A irmã então leu para nós uma passagem das palavras de Deus em que Deus Todo-Poderoso disse: “Estudar tal coisa não é difícil, mas requer que cada um de nós conheça esta verdade: Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não a carne encarnada de Deus, se é ou não o verdadeiro caminho deve ser julgado pela Sua substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção na Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas a Sua aparência exterior e ignora a Sua substância, então isso mostra a ignorância e a ingenuidade do homem” (de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). Depois de ler as palavras de Deus, a jovem irmã disse em comunhão: “Podemos ver a partir das palavras de Deus Todo-Poderoso que a chave para discernir entre o verdadeiro Cristo e falsos cristos é examinar sua essência. Isso pode ser discernido com base na obra, palavras e caráter deles. O Senhor Jesus disse uma vez: ‘Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida’ (João 14:6). É evidente que, sendo Ele Deus encarnado, Ele podia expressar a verdade e realizar a obra de Deus; Ele também podia expressar o caráter do Próprio Deus e o que Ele tem e é. Assim como na Era da Graça, o Senhor Jesus expressou muitas verdades, expressou um caráter essencialmente de misericórdia e amor e completou a obra de redenção de toda a humanidade. A partir da obra e das palavras do Senhor Jesus, e do caráter que Ele expressou, podemos ter certeza de que Jesus Cristo era o caminho, a verdade e a vida, que Ele era o Próprio Deus encarnado. Deus Todo-Poderoso retornou agora e expressou todas as verdades para purificar e salvar a humanidade; Ele realizou a obra dos últimos dias de julgamento e punição das pessoas. As palavras de Deus Todo-Poderoso revelam a verdade da corrupção da humanidade por Satanás e a natureza e substância do homem. Elas nos dizem todos os aspectos da verdade, tal como o que significa alcançar a salvação, o que significa mudança de caráter e a senda para alcançá-la, bem como qual é o futuro destino da humanidade e qual será o fim para todas as espécies de pessoas. Suas palavras revelam também os mistérios do plano de gestão de seis mil anos de Deus e as encarnações, além de expressar Seu caráter e essência inerentes e o que Ele tem e é. Desde que leiamos cuidadosamente as palavras de Deus, seremos capazes de ver que as palavras proferidas por Deus Todo-Poderoso são a voz do Espírito da verdade, o caminho do julgamento nos últimos dias. A obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias tem cumprido profecias bíblicas, tal como: ‘Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus’ (1 Pedro 4:17). ‘Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade’ (João 16:13) e ‘Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia’ (João 12:48). As verdades que Deus Todo-Poderoso expressou, a obra de julgamento, castigo e purificação das pessoas que Ele realizou e o caráter qualificado pela justiça que Ele expressou confirmam plenamente que Deus Todo-Poderoso é a manifestação de Cristo dos últimos dias. Falsos cristos, ao contrário, não possuem a essência de Deus. A maioria deles estão possuídos por espíritos malignos ou são demônios extremamente arrogantes e espíritos malignos completamente desprovidos de razão. Não podem expressar verdades para fornecer sustento às pessoas nem realizar obras de julgamento para purificar as pessoas. Só conseguem enganar pessoas tolas, ignorantes e confusas que querem encher a barriga de pão para aliviar a fome, mostrando-lhes sinais e maravilhas simples. Portanto, é muito fácil discernir entre o verdadeiro Cristo e falsos cristos por meio deste único princípio: Cristo é caminho, a verdade e a vida. Isso está totalmente de acordo com a vontade de Deus”.

Enquanto eu ouvia a comunhão da irmã, fiquei pensando no seguinte: “Acreditei no Senhor todos esses anos, mas nunca ouvi esse tipo de comunhão. Agora as palavras de Deus Todo-Poderoso falam tão detalhadamente sobre discernir entre o verdadeiro Cristo e falsos cristos; parece mesmo possível que as palavras de Deus Todo-Poderoso sejam a voz do Espírito Santo. Ó Senhor! Eu sempre esperei ansiosamente o Teu retorno, mas nos últimos anos me concentrei apenas em me proteger contra falsos cristos e não tive disposição para buscar. Em momento algum examinei o Teu retorno para realizar a obra de julgamento nos últimos dias, conforme o testemunho da Igreja do Deus Todo-Poderoso, mas apenas resisti a ele e o condenei cegamente. Senhor, eu realmente Te rejeitei?”. Esse pensamento fez meu coração disparar. Senti pânico e não aguentei mais ficar parada, então me levantei e fui para a cozinha sob pretexto de tomar água, tentando me acalmar um pouco. Enquanto me servia de água, ponderei: “Essa irmã é bem jovem, mas sua comunhão sobre a verdade é tão prática. Os irmãos e irmãs de Shandong também progrediram rapidamente depois que aceitarem a obra de Deus Todo-Poderoso. Sua compreensão da Bíblia e conhecimento da obra de Deus eram bem superiores aos meus. Esse caminho permite que as pessoas compreendam a verdade e ganhem conhecimento da obra de Deus. Isso não é obra de Deus?”. Pensando a fundo em tudo isso, senti um misto de entusiasmo e remorso. Eu me lembrei de quando escrevi aquelas cartas para os irmãos e irmãs em Shandong. Eu estava brandindo minha caneta, repreendendo-os num tom arrogante. E na minha abordagem do retorno do Senhor, não só deixei de buscar a verdade e aceitar a comunhão dos irmãos e irmãs, como, pelo contrário, eu a refutei e rejeitei persistentemente. Eu me considerava a dona da verdade e queria que todos os irmãos e irmãs me escutassem, e, além disso, achava que estava fazendo todo o possível para defender o verdadeiro caminho. Nunca me ocorreu que eu estava resistindo a Deus. Desse modo, não seria eu um fariseu moderno? Naquele momento, foi como se uma ducha fria tivesse me ensopado da cabeça aos pés; senti o corpo inteiro fraco e debilitado. Minhas mãos tremiam incontrolavelmente e eu ficava repassando continuamente na cabeça cenas da minha resistência a Deus… Não consegui mais me controlar e as lágrimas começaram a rolar dos meus olhos. Eu me odiava por ser tão arrogante e cega. Passado um bom tempo, enxuguei as lágrimas e voltei para a sala com uma bandeja com copos de água. A irmã olhou para mim e perguntou, preocupada: “Irmã, você aceita essa comunhão?”. Suspirei e disse com autocrítica: “Depois de ouvir as palavras de Deus Todo-Poderoso e sua recente comunhão, sinto que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Eu esperei dia após dia pelo retorno do Senhor, mas nunca imaginei que quando o Ele retornasse, eu me comportaria como um fariseu. Eu realmente cometi um grande mal! Resisti a Deus”. Comecei a chorar tanto que não conseguia falar.

Mais tarde, depois que passamos algum tempo lendo as palavras de Deus Todo-Poderoso, a irmã Zhang, minha sogra, meu marido e eu tivemos certeza absoluta de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Fiquei tão incrivelmente feliz que, entusiasmada, enviei uma quinta carta aos irmãos e irmãs em Shandong: “Queridos irmãos e irmãs! Graças a Deus que por meio de vocês, que compartilharam tantas vezes comigo o evangelho do reino de Deus, eu agora aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias e entrei para a Igreja de Deus Todo-Poderoso. Embora eu a tenha aceitado depois de vocês, não quero ficar para trás. Vou me esforçar de corpo e alma para recuperar o tempo perdido”. Naquele momento foi como se meu coração estivesse voando de volta para Shandong junto com a carta para se reunir com meus irmãos e irmãs de lá. Graças a Deus por Seu amor!

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “quanto a”.

Próximo : Voltei para casa
Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Finalmente encontrei uma igreja verdadeira (parte 2)

Deus: “O caminho da vida não é algo que qualquer pessoa possa ter nem é fácil de ser obtido por todos. Isso é porque a vida só pode vir de Deus, o que quer dizer, somente o Próprio Deus possui a substância de vida, não há caminho de vida sem o Próprio Deus e assim só Deus é a fonte de vida e o manancial inesgotável de água viva da vida” (de ‘Só o Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deixar uma resposta