Dezenove anos de sangue e lágrimas

13 de Março de 2024

Por Wang Yufeng, China

Acredito no Senhor desde pequena, juntamente com os meus pais. Quando eu tinha trinta e poucos anos, meu marido morreu de uma doença, e eu tive que criar dois filhos e uma filha sozinha. Graças à graça do Senhor, meus filhos tiveram sucesso em suas carreiras e se tornaram muito ricos e tiveram famílias felizes. Depois, em 1999, toda a minha família e eu aceitamos a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias e começamos a espalhar e a dar testemunho do evangelho do reino com entusiasmo. No entanto, do nada, uma prisão abalou a vida pacífica da nossa família.

Certa noite, em junho de 2002, descobri que a polícia tinha ido ao local de trabalho do meu filho mais velho para prendê-lo, mas ele conseguiu fugir num momento de desatenção dos policiais. Estavam a sua procura por toda parte. Fiquei ansiosa e apreensiva quando ouvi essa notícia. Conseguiriam pegá-lo? Se ele realmente fosse detido, certamente o torturariam e o assolariam. Tínhamos sido uma família feliz, todas as nossas necessidades eram satisfeitas. Meus filhos eram todos crentes e eram ativos nos seus deveres — tinha sido maravilhoso! Mas agora a polícia estava caçando meu filho, ele tinha perdido o emprego e não ousava ir para casa. Nossa família estava dividida. Eu não fazia ideia do que iríamos fazer. Quanto mais pensava nisso, mais perturbada eu ficava, por isso vim para diante de Deus em oração, pedindo-Lhe que vigiasse meu filho e que me guiasse para compreender a Sua vontade. Depois de orar, lembrei-me de algo que Deus disse: “Não fique desanimado, não seja fraco, e Eu esclarecerei as coisas a você. A estrada para o reino não é tão fácil; nada é assim simples! Vocês querem que as bênçãos venham a vocês facilmente, não querem? Hoje, todos terão provações amargas para enfrentar. Sem tais provações, o coração amoroso que vocês têm por Mim não se tornará mais forte e vocês não terão um amor verdadeiro por Mim. Mesmo se essas provações consistirem simplesmente de circunstâncias menores, todos devem passar por elas; só a dificuldade das provações é que variará de uma pessoa para outra(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 41”). As palavras de Deus me mostraram que ter fé e seguir a Deus não é uma estrada tranquila — todos passam por adversidades e provações. A caça da polícia ao meu filho era algo que Deus estava permitindo acontecer. Ele estava usando esse tipo de situação dolorosa para aperfeiçoar a nossa fé e o nosso amor — esse sofrimento era uma bênção de Deus. Senti-me mais calma quando refleti sobre isso dessa forma e fiz uma oração, disposta a entregar meu filho nas mãos de Deus e a submeter-me ao Seu governo e arranjos.

Mais tarde, quando a polícia soube que o meu filho tinha imprimido livros das palavras de Deus na igreja, eles o listaram como um criminoso procurado no país inteiro e mobilizaram um grande número de policiais para procurá-lo, proclamando que estavam fadados e determinados a pegá-lo. Essa notícia me deixou muito ansiosa e preocupada: como ele poderia escapar da prisão se o Partido Comunista fez dele um alvo de alta prioridade? Recentemente, eu soube de um irmão que foi preso e depois foi espancado até a morte pela polícia. Diante de tanto ódio do Partido Comunista contra os crentes, eles não torturariam o meu filho se o capturassem? Quanto mais pensava nisso, mais assustada eu ficava, vivendo todos os dias em ansiedade. Não conseguia manter a comida no estômago nem dormir, e o meu coração disparava sempre que eu ouvia a sirene de uma viatura. Eu estava num estado de grande ansiedade durante todo esse tempo, e minha saúde não estava boa. Alguns dias depois, a polícia ligou duas vezes para a nossa casa para perguntar sobre o paradeiro do meu filho e disse, ameaçando: “Se não o entregarem, estarão abrigando um criminoso, e nenhum membro da sua família escapará!”. Fiquei muito assustada quando ouvi isso, sem saber quando a polícia poderia aparecer para revistar a nossa casa e possivelmente prender meu filho mais novo, a sua esposa e eu. Eu estava ainda mais preocupada com quando prenderiam meu filho mais velho. Continuei orando a Deus sem parar, pedindo-Lhe que me desse fé e força e que vigiasse o meu filho mais velho para que ele pudesse permanecer forte. Depois de orar, lembrei-me de algo das palavras de Deus: “Você não deveria ter medo disto e daquilo; sejam quais forem os muitos perigos e dificuldades que possa enfrentar, você é capaz de permanecer firme diante de Mim, desobstruído de qualquer obstáculo, para que Minha vontade possa ser realizada sem impedimento. Esse é o seu dever […]. Agora é o tempo em que o testarei: você oferecerá sua lealdade a Mim? Você consegue Me seguir lealmente até o fim da estrada? Não tema; com Meu apoio, quem, alguma vez, poderia bloquear essa estrada?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 10”). As palavras de Deus fortaleceram a minha fé — Deus é todo-poderoso, e todas as coisas estão em Suas mãos, portanto não está também em Suas mãos o destino de todos na nossa família? Sem a permissão de Deus, a polícia não podia nos fazer nada. Minhas preocupações sobre a detenção dos membros da nossa família e meu constante estado de medo significavam que me faltava fé verdadeira em Deus. Senti-me mais calma com a orientação das palavras de Deus. Com Deus ao meu lado, eu não tinha nada a temer — estava pronta para colocar toda a nossa família nas mãos Dele, e resolvi que, mesmo que fosse presa, eu nunca entregaria os nossos irmãos e nunca trairia a Deus!

Alguns meses mais tarde, quando a polícia ainda não tinha encontrado o meu filho, eles ameaçaram prender toda a nossa família. Meu filho mais novo, sua esposa e eu não tivemos escolha senão sair da nossa casa e nos esconder. Eu estava muito aflita antes de partir, pensando que o meu filho mais velho estava em fuga e eu não fazia ideia de onde ele estava, e agora que precisávamos fugir da nossa casa, uma família perfeitamente feliz estava sendo totalmente destruída pelo Partido Comunista Chinês. Eu estava péssima. O que há de errado em ter fé e adorar a Deus? O Partido Comunista estava determinado a levar-nos à ruína. Ele realmente não quer permitir que os crentes continuem vivos — o Partido Comunista é tão detestável! Fiquei viúva após os trinta anos de idade e lutei para criar três filhos sozinha. Tinha trabalhado incansavelmente durante a maior parte da minha vida e finalmente tinha conseguido. Nunca pensei que, na minha idade avançada, eu me veria forçada a fugir do Partido Comunista. Indo embora desse jeito, o Partido não confiscaria simplesmente todos os nossos bens e a nossa casa? Então, como sobreviveríamos? Pensar nisso me doeu muito. Vim para diante de Deus e orei: “Deus! Meu coração não consegue renunciar aos nossos bens, e não sei como sobreviveremos daqui em diante. Por favor, guia-me para entender a Tua vontade”. Lembrei-me de uma citação do Senhor Jesus depois de orar: “Todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser Meu discípulo(Lucas 14:33). Os discípulos do Senhor Jesus conseguiram renunciar a tudo que tinham para segui-Lo. Lembrei-me de Mateus — ele era coletor de impostos, mas quando o Senhor Jesus o chamou, ele desistiu de todos os seus bens e sacrificou tudo o que tinha para seguir o Senhor. E quando o Senhor chamou Pedro, ele largou seu trabalho como pescador para segui-Lo. Mas em face da opressão do Partido Comunista, eu não conseguia sequer largar alguns pertences. Eu carecia tanto de fé. As aves no céu não semeiam nem ceifam, mas Deus cuida delas — e quanto a nós, os humanos? Esse pensamento ajudou a aliviar as minhas preocupações. Nos últimos dias, Deus tornou-se carne e está expressando verdades para nos purificar e salvar. Tive a sorte de poder seguir a Deus e ganhar a verdade e a vida — isso não valia um pouco de sofrimento? A verdade é um tesouro inestimável que não pode ser comprado com nenhuma quantidade de bens materiais, e eu sabia que quaisquer dificuldades futuras valeriam a pena.

Depois de sairmos de casa, a polícia descobriu que eu e toda a minha família éramos crentes em Deus Todo-Poderoso e lançou uma busca por toda a cidade. Estávamos nos mudando de lugar para lugar num esforço de escapar à prisão, às vezes, nós nos mudávamos após ficarmos num lugar por menos de um mês. E a cada vez eu ficava exausta e as minhas costas doíam. Temendo que seríamos descobertos pela polícia, tínhamos de ficar naquele tipo de casa pequena de um único andar, construída em particular. No inverno, fazia tanto frio na casa que a água congelava, e mesmo depois de manter a lareira acesa por uma semana inteira, a casa continuava fria. A pele das minhas mãos ficava rachada por causa do frio, e qualquer contato com a água era realmente doloroso. O último local para onde nos mudamos era uma pequena cabana usada para criar galinhas num vilarejo, que era escura e úmida, cheia de insetos. Era tão repugnante que eu nem conseguia comer. Lembrei-me dos nossos dias em casa, num belo apartamento que era quente e confortável. Comparar isso com as nossas circunstâncias atuais me deixou péssima. Eu não fazia ideia de quando esses dias terminariam. Percebendo que eu não estava no estado correto, vim para diante de Deus em oração, pedindo que Ele me esclarecesse e me guiasse para entender a vontade Dele. Depois de orar, algo das palavras de Deus me veio à mente: “Você é um ser criado — você deveria, é claro, adorar a Deus e buscar uma vida com significado. Se você não adorar a Deus, mas viver dentro de sua carne imunda, então você não é só um animal com vestes humanas? Já que você é um ser humano, você deveria se despender por Deus e aguentar todo sofrimento! Você deveria aceitar o pequeno sofrimento a que é submetido hoje com alegria e certeza e viver uma vida significativa, como Jó e Pedro. […] Vocês são pessoas que buscam o caminho correto, aquelas que buscam melhoria. Vocês são as pessoas que se levantam na nação do grande dragão vermelho, aqueles a quem Deus chama de justos. Não é essa a vida mais significativa?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prática (2)”). As palavras de Deus me encorajaram muito. Pensei em quando Satanás tentou Jó — Jó perdeu absolutamente todos os bens da sua família e os seus filhos foram mortos. Todo o seu corpo ficou coberto de chagas. Mesmo em tamanho sofrimento, ele ainda louvou o nome de Deus e deu testemunho retumbante de Deus. Deus aprovou Jó e o abençoou. A busca de Pedro era amar e conhecer Deus. Ele passou por centenas de provações sem nunca perder a fé e, no fim, foi crucificado de cabeça para baixo por causa de Deus. Ele foi capaz de se submeter à morte, dando um lindo testemunho e vivendo uma vida muito significativa. Mas eu nem suportava ter que me mudar algumas vezes e sofrer um pouco. Eu não tinha nenhuma submissão verdadeira a Deus! A miséria que eu suportava na época se devia inteiramente à perseguição do grande dragão vermelho. Em vez de odiar o grande dragão vermelho, eu estava me tornando negativa e resmungando — como eu era irracional! Ser perseguida pelo grande dragão vermelho causou-me certo sofrimento, mas eu estava ganhando discernimento sobre a sua essência, vendo claramente a sua essência demoníaca de odiar e de se opor a Deus. Fomos criados por Deus, por isso adorá-Lo é correto e apropriado. É trilhar a senda certa na vida, e espalhar o evangelho é ajudar todos a ouvir a voz de Deus e a aceitar a verdade, para que possam ser salvos. Mas o Partido Comunista nos oprime e obstrui o nosso caminho a cada passo e até separa uma mãe dos seus filhos. Pude realmente ver que é um partido maligno e um inimigo implacável de Deus — eu o odiei e o amaldiçoei do fundo do meu coração. Se eu não tivesse experimentado essa dor, e tivesse continuado a viver uma vida pacífica em casa, eu não teria enxergado além da essência do grande dragão vermelho e não teria sido capaz de renunciar a ele e de rejeitá-lo de coração. Eu estava sofrendo um pouco para seguir a Deus naquele momento, mas estava ganhando a verdade e a vida — esse sofrimento era incrivelmente significativo. Deus tornou-se carne, veio operar no país do grande dragão vermelho, foi perseguido e caçado pelo Partido Comunista, sem um travesseiro em que pudesse descansar a cabeça. A adversidade que Ele sofreu não pode ser quantificada. Agora a nossa família seguia a Deus e estava sendo perseguida pelo Partido Comunista e precisou fugir, o que era compartilhar as adversidades de Cristo. Essa era a elevação de Deus! Em silêncio, resolvi que, por mais que tivesse que sofrer, eu seguiria a Deus até o fim.

Mais tarde, a minha filha acabou sendo monitorada e seguida pela polícia enquanto compartilhava o evangelho. Ela conseguiu despistá-los entrando num supermercado grande e trocando de roupa. Depois disso, ela foi obrigada a fugir da região. Sem que nos déssemos conta disso, a nossa família já estivera separada e em fuga constante por um ano inteiro. Eu estava sempre refletindo sobre as circunstâncias em que minha filha e meu filho mais velho se encontravam, sempre preocupada com a possibilidade de sua prisão. Eu mal conseguia comer nem dormir o suficiente, e a minha asma piorou. Comecei a me distrair com facilidade e muitas vezes me perdia em pensamentos. Meu filho mais novo não suportava me ver assim, por isso decidiu correr o risco de voltar para casa e ver o que estava acontecendo. Depois de ele partir, fiquei esperando, torcendo… Um pouco depois das sete da noite, ele ainda não tinha voltado, e eu comecei a ficar ansiosa. Fiquei me perguntando: onde ele está? A polícia o pegou? Não, depois de mais de um ano, será que ainda estavam monitorando a nossa casa? Mas esperei a noite inteira, e ele não voltou. Tive certeza de que algo tinha acontecido, porque ele não tinha para onde ir. Se ele realmente tivesse sido preso, eu não fazia ideia das torturas horríveis às quais a polícia o submeteria. Podiam até deixá-lo aleijado com seus espancamentos. Sempre que pensava nisso, eu não conseguia segurar as lágrimas. Não consegui comer nem dormir durante vários dias, só ficava sentada na minha cama, olhando para fora, totalmente atordoada. Eu sentia tanta dor — era como se uma faca tivesse sido enfiada no meu coração. Eu não sabia se o meu filho mais velho estava morto ou vivo, não fazia ideia se a minha filha estava em perigo ou não, e agora, se meu filho caçula fosse preso, o que eu faria? Na minha dor e impotência, vim para diante Deus para orar, e então estas palavras Dele me vieram à mente: “A sina do homem é controlada pelas mãos de Deus. Você é incapaz de controlar a si mesmo: apesar de estar sempre correndo e se ocupando em interesse próprio, o homem continua sendo incapaz de controlar a si mesmo. Se pudesse conhecer suas próprias expectativas, se pudesse controlar sua própria sina, você continuaria sendo um ser criado?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso”). Quando refleti sobre isso, pude ver que o destino das pessoas está inteiramente nas mãos de Deus, por mais que soframos e quaisquer que sejam as situações que encontremos, tudo é predeterminado por Deus. Nenhuma preocupação minha, por maior que fosse, ajudaria. Fiz uma oração no meu coração, disposta a deixar os meus filhos nas mãos de Deus. Mais tarde, minha nora soube por meio de uma irmã na igreja que o meu filho mais novo tinha sido preso pela polícia que estivera monitorando a nossa casa. A polícia o levou para a delegacia, o espancou e gritou com ele, exigindo saber onde estávamos. Ele não disse nada, por isso a polícia o deteve ilegalmente por quinze dias, antes de finalmente soltá-lo. Ele tinha acabado de ser libertado. Aparentemente, a polícia se arrependeu da soltura e, por isso, tinha voltado a procurá-lo. Temendo levar a polícia até nós, meu filho não se atreveu a voltar para casa, continuando em fuga. Fiquei indignada quando soube disso. Não voltávamos para casa havia mais de um ano, mas a polícia ainda estava nos procurando, vigiando e tentando nos pegar. Eles queriam nos exterminar. O grande dragão vermelho é tão maligno! Quanto mais ele me oprimia, mais eu conseguia ver a sua face demoníaca e mais decidida eu me tornava em ter fé e seguir a Deus.

Não demorou, e meu filho mais novo conseguiu sair da região com a ajuda dos irmãos. Minha nora e eu chegamos a outra província pouco tempo depois. Por motivos de segurança, ela não teve opção senão esconder-se separadamente de mim. Pensar em como toda a nossa família tinha sido fragmentada pelo Partido Comunista era tão doloroso para mim. Especialmente quando via outras pessoas sendo tão atentas e solícitas com seus pais, eu sentia uma falta ainda maior dos meus filhos. Eu estava à beira de um colapso. Vim para diante de Deus para buscar e me lembrei desta passagem das Suas palavras: “A senda pela qual Deus nos guia não é em linha reta, mas uma estrada sinuosa cheia de buracos; Deus diz, ademais, que quanto mais pedregosa a senda, mais ela pode revelar nosso coração amoroso. Porém, nenhum de nós pode abrir tal senda. Em Minha experiência, trilhei muitas sendas pedregosas e traiçoeiras e suportei grande sofrimento; às vezes Eu ficava tão profundamente pesaroso que queria gritar, mas tenho trilhado essa senda até hoje. Acredito que essa seja a senda guiada por Deus, então Eu suporto o martírio de todo o sofrimento e sigo em frente. Pois isso é o que Deus ordenou, então quem pode escapar? Não peço para receber quaisquer bênçãos; tudo que peço é que Eu seja capaz de trilhar a senda que devo trilhar de acordo com a vontade de Deus. Não busco imitar os outros, trilhando a senda que eles trilham; tudo o que busco é que Eu possa cumprir Minha devoção para trilhar a senda a Mim designada até o fim. […] A medida que um indivíduo deva sofrer e a distância que ele deva trilhar em sua senda são ordenadas por Deus e, na verdade, ninguém pode ajudar ninguém(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A senda… (6)”). Refletindo sobre as palavras de Deus, pude ver que quanto sofrimento uma pessoa experimenta e quantas sendas ela trilha é estabelecido por Deus de antemão. Quanto mais tempestuoso o meu caminho pode ser, mais a minha verdadeira estatura pode se revelar. Meus filhos estavam todos ao meu lado no passado e nós tínhamos uma família muito pacífica e unida. Na época, eu era muito motivada em minha busca. Mas agora, por causa da opressão e perseguição do grande dragão vermelho e com meus filhos vivendo em fuga, eu estava péssima, deprimida e cheia de queixas. A opressão e a adversidade tinham me exposto. Foi só então que percebi que a única razão pela qual eu tinha fé era para ser abençoada e agraciada por Deus, para me deleitar com as alegrias da carne. Não era nem um pouco para buscar a verdade nem para me submeter a Deus. Como isso era fé genuína? Se esses tipos de situações difíceis não tivessem me exposto dessa forma, eu nunca teria visto as minhas perspectivas equivocadas sobre a busca na minha fé. Eu não poderia ter ganhado tal entendimento num ambiente pacífico. Finalmente vi que graça é uma bênção de Deus, mas ainda mais do que isso, vi que adversidades e provações são uma bênção de Deus. Eu sabia que, por mais difícil que fosse a minha senda no futuro, eu devia passar por isso apoiando-me em Deus — eu devia me submeter ao governo e aos arranjos de Deus. Continuei lendo as palavras de Deus regularmente com outras irmãs e me reunindo e comungando sobre as palavras de Deus. Aos poucos, comecei a me sentir melhor.

Algum tempo passou, e o Partido Comunista voltou a caçar e a prender crentes loucamente por toda parte, enviando rastreadores, informantes e “espiões de manga vermelha” para todos os lugares. Eu não era da região e era um alvo importante. Durante esse tempo, tive medo de ser presa e vivia em medo constante de que os meus filhos fossem presos. Eu não conseguia dormir à noite e, às vezes, tinha até pesadelos. Sonhava com a polícia torturando os meus filhos. Por viver num estado de ansiedade e medo durante tanto tempo, tão deprimida, desenvolvi hipertireoidismo e perdi tanto peso que cheguei a parecer um saco de ossos. Meu coração batia fraco, e andar era muito cansativo para mim. Eu tinha até que me esforçar para levantar da cama. Pensei em como seria estar de volta em casa. Sempre que adoecia, todos os meus filhos estavam lá para mim, para tomar conta de mim, e o meu netinho gritava: “Vovó! Vovó!”. Tudo era tão caloroso. Mas todos nós tínhamos sido separados pelo Partido Comunista, eu não podia ver os meus filhos e não fazia ideia de onde estavam. Quanto mais pensava nisso, mais agitada eu ficava. Com dificuldade para levantar, ajoelhei na cama, chorando de dor e orando a Deus: “Deus! Agora estou realmente lutando! Estou no limite. Ó Deus, por favor, dá-me a determinação e a fé para suportar esse sofrimento, para que eu possa permanecer forte”. Depois da minha oração, li isto nas palavras de Deus: “Fé e amor máximos são exigidos de nós neste estágio da obra. Podemos tropeçar ao menor descuido, pois este estágio da obra é diferente de todos os anteriores: o que Deus está aperfeiçoando é a fé da humanidade, que é invisível e intangível. O que Deus faz é converter palavras em fé, em amor e vida. As pessoas devem chegar a um ponto em que tenham suportado centenas de refinamentos e tenham fé maior que a de Jó. Elas devem suportar um sofrimento incrível e todos os tipos de tortura sem jamais abandonar a Deus. Quando são obedientes até a morte e têm grande fé em Deus, então este estágio da obra de Deus está completo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A senda… (8)”). As palavras de Deus me mostraram que a Sua obra nos últimos dias é aperfeiçoar a fé das pessoas. Quando experimentamos doença, as boas intenções de Deus estão por trás disso; devemos buscar a verdade e seguir o exemplo da fé de Jó. Jó enfrentou provações tão incríveis e ficou coberto de chagas, e quando já não aguentava mais, ele se sentou em cinzas e se raspou com um caco de cerâmica. Quando a esposa de Jó o exortou a abandonar a sua fé em Deus, ele disse: “Receberemos de Deus o bem, e não receberemos o mal?” (Jó 2:10). Jó não teve qualquer tipo de equívoco sobre Deus nem queixa contra Ele — ele continuou mantendo sua fé. Mas quanto a mim, eu culpei a Deus no momento em que desenvolvi o hipertireoidismo. Vi a pouca fé que tinha em Deus e como não entendia a vontade de Deus. A fim de nos salvar, Deus tornou-se carne e veio à Terra, suportando uma humilhação tão grande, aturando a opressão e supressão do Partido Comunista e a rejeição do mundo religioso. Deus sacrificou tudo para salvar a humanidade, mas eu me tornei negativa por causa de um tiquinho de sofrimento e até culpei a Deus. Eu devia tanto a Deus. Depois pensei nos santos de eras passadas, que tinham sido perseguidos e martirizados por Deus. Eles tinham dado testemunho de Deus com as próprias vidas — não havia nada mais honroso do que isso. Apesar de toda a nossa família ser perseguida pelo Partido Comunista, tínhamos uma chance de dar testemunho de Deus. Essa era a elevação de Deus. Com base na nossa imundície e corrupção, com base na nossa identidade, não éramos dignos de dar testemunho de Deus. Quando entendi a vontade de Deus, já não me sentia mais tão mal. Uma irmã soube do meu problema de saúde e arrumou alguns remédios no hospital para mim. Aos poucos, dia após dia, comecei a melhorar. Graças a Deus, de verdade!

Vivi como fugitiva durante vários anos e, a fim de evitar as buscas e a prisão da polícia, eu me escondia em caixas e celeiros de batatas, e através da proteção milagrosa de Deus, escapei de situações perigosas, uma atrás da outra. Em dezembro de 2008, fui denunciada por espalhar o evangelho. Foi uma situação bastante tensa — padres religiosos trouxeram policiais para nos prender. Eu era procurada, por isso, se realmente me prendessem, eles não me deixariam ir sem mais nem menos. Meus irmãos me levaram imediatamente para um pequeno vilarejo secreto, e a irmã Li Xinyu me trouxe um pouco de comida e alguns outros itens de necessidade básica. Mas, passados alguns meses, de repente, Xinyu parou de vir — eu não sabia por quê. Queimavam estrume de vaca seco para aquecer o lugar. Em dezembro estava frio, a temperatura caía para 20º abaixo de zero. Passei a usar menos estrume de vaca quando parecia que estava acabando. Fazia muito frio no interior e havia geada nas paredes. E quando me levantava de manhã, a minha cabeça estava coberta de geada. Eu esperava que Xinyu apareceria em breve, mas fiquei esperando e esperando, e ela nunca apareceu. Estava tão frio que ficava andando pela casa para me aquecer. Eu era uma estranha naquele lugar. Nem me atrevia a sair para comprar lenha e não conseguia encontrar outros irmãos. Aquela região estava coberta de neve, e não havia como eu sair para pegar lenha. Se Xinyu não viesse, o que eu faria? Eu morreria congelada ali? Esse pensamento me deixou muito assustada e desamparada. Orei e clamei a Deus no meu coração sem parar. Depois pensei no profeta Elias — quando ele estava no deserto sem nada para comer e beber, Deus ordenou aos corvos que lhe trouxessem pão e carne para alimentá-lo. Isso não era algo que o próprio Deus tinha feito muito tempo atrás? Como é que eu carecia de fé em Deus quando estava enfrentando esse tipo de situação? Li isto nas palavras de Deus: “O grande dragão vermelho persegue a Deus e é inimigo Dele, e assim, nesta terra, aqueles que creem em Deus são assim sujeitos à humilhação e à opressão […]. É tremendamente difícil para Deus realizar a Sua obra na terra do grande dragão vermelho — mas é por meio dessa dificuldade que Deus realiza um estágio da Sua obra, tornando manifestas Sua sabedoria e Seus feitos maravilhosos, e usando esta oportunidade para completar este grupo de pessoas. É por meio do sofrimento das pessoas, por meio do seu calibre e por meio de todos os caracteres satânicos das pessoas desta terra imunda que Deus realiza a Sua obra de purificação e conquista, para que, a partir daí, Ele possa ganhar glória, e para que Ele possa ganhar aqueles que darão testemunho de Seus feitos. Tal é o significado inteiro de todos os sacrifícios que Deus fez por este grupo de pessoas(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A obra de Deus é tão simples quanto o homem imagina?”). Essa leitura me esclareceu imediatamente. Nos últimos dias, Deus usa o grande dragão vermelho como servidor para a Sua obra de formar um grupo de vencedores. Sou uma pessoa corrupta, por isso ter a oportunidade de experimentar a obra de Deus, de dar testemunho de Deus sob a opressão e prisão do grande dragão vermelho era uma honra tão grande de Deus, e isso valia qualquer sofrimento! Quando percebi isso, fiz uma oração a Deus, disposta a me submeter ao Seu governo e arranjos. Mesmo que morresse de frio ali, eu não me queixaria. Quando me submeti, outra irmã apareceu inesperadamente. Fiquei sabendo que Xinyu estava sendo seguida pela polícia, por isso ela não voltou, com medo de me implicar. A outra irmã viu como aquele lugar era frio e me levou para ficar na casa dela. Ela me disse que o marido dela não era crente e que não trabalhava havia anos. Ele estava determinado a sair para trabalhar agora e não podia ser retido. Seria impossível eu permanecer ali se o marido dela estivesse em casa — isso realmente era Deus abrindo uma senda para mim! Quando a ouvi dizer isso, fiquei tão entusiasmada que meus olhos se encheram de lágrimas. Eu vi que Deus já tinha arranjado coisas para mim — era eu que carecia de fé, de modo que ficava negativa e fraca quando me deparava com algumas dificuldades. O amor de Deus é tão real, e eu realmente provei dele.

Em 2014, o Partido Comunista intensificou a perseguição à Igreja de Deus Todo-Poderoso, mobilizando a sua polícia armada para prender loucamente cristãos em todo o país. Comecei a me preocupar novamente com os meus filhos, e não sabia como eles estavam naquele momento. Então, um dia, quando estava assistindo a um vídeo com as minhas irmãs, de repente uma cena apareceu em que vi alguém que se parecia com meu filho mais velho. Mal ousei acreditar nos meus olhos — esfreguei-os e voltei a olhar para o vídeo, com medo de perder alguma coisa. Não demorou e meu filho apareceu novamente, e dessa vez a imagem era nítida. Eu tinha certeza de que era ele. Gritei: “Nossa!” e então gritei: “Meu filho, meu filho! Ele saiu do país!”. Logo a seguir, houve outra cena em que vi meu filho mais novo. Fiquei tão entusiasmada que saltei do lugar. Quando é que tinham saído da China? Deus é realmente todo-poderoso! Continuei assistindo e vi também a minha nora no vídeo. Todos eles tinham deixado o país, e eu já não precisava mais me preocupar com a segurança deles. Fiquei tão comovida que a minha visão ficou desfocada por causa das lágrimas, e agradeci a Deus sem parar. Minhas irmãs também louvaram com alegria a onipotência de Deus. Meus dois filhos e a minha nora eram procurados pelo Partido Comunista, mas tinham fugido para o exterior, diretamente sob os olhos do Partido — isso era a autoridade, o poder de Deus. Antes, eu estava sempre preocupada com a segurança dos meus filhos, mas nesse dia vi que, por mais selvagem que Satanás fosse, ele continuava sob o controle de Deus. Se Deus não permite, Satanás não pode nos prender. Perceber isso fortaleceu a minha fé em Deus.

Em 2018, após dezesseis anos em fuga, minha filha arriscou-se a voltar para casa para descobrir o que estava acontecendo e trouxe algumas notícias tristes — meu neto de doze anos de idade não conseguira suportar a perseguição do grande dragão vermelho e tinha cometido suicídio. Depois da fuga do meu filho mais velho, aparentemente, a polícia ia constantemente à minha casa e à escola, ameaçando e intimidando o meu neto, tentando forçá-lo a revelar o paradeiro do pai, dizendo que o jogariam na prisão pelo resto da vida se ele não lhes contasse. Ele ficou assustado, por isso começou a ter pesadelos o tempo todo. A polícia também fez com que os professores levassem os colegas de turma a excluí-lo e intimidá-lo. Ele estava com medo dos professores e colegas de turma, e se assustou ainda mais ao ver a polícia não parar diante de nada para interrogá-lo e humilhá-lo. Após quatro anos de terror sob a coação e a intimidação da polícia, meu neto não aguentou mais. Ele se enforcou, cometeu suicídio em casa. Minha cabeça ficou girando quando ouvi a notícia, e quase desmaiei. Não consegui me recuperar por muito tempo. O Partido Comunista, o velho demônio, não só tinha separado toda a nossa família, ele nem sequer tinha poupado o meu netinho. Ele tinha apenas doze anos, numa idade em que estava cheio de alegria e crescendo, mas foi levado à morte pelo Partido Comunista. Eu estava tomada de luto e cheia de raiva contra o demoníaco Partido Comunista. Quando a minha filha viu o tamanho da minha dor, ela leu esta passagem das palavras de Deus para mim: “Em uma sociedade obscura como esta, onde os demônios são impiedosos e desumanos, como o rei dos demônios, que mata pessoas sem piscar um olho, poderia tolerar a existência de um Deus que é amável, bondoso e também santo? Como poderia aplaudir e comemorar a chegada de Deus? Lacaios! Retribuem bondade com ódio, há muito começaram a tratar Deus como inimigo, abusam de Deus, são selvagens ao extremo, não têm a menor consideração por Deus, saqueiam e pilham, perderam toda a consciência, contrariam toda consciência e tentam os inocentes à insensatez. Ancestrais dos antigos? Líderes adorados? Todos eles se opõem a Deus! Sua interferência deixou tudo que está debaixo do céu em estado de escuridão e caos! Liberdade religiosa? Direitos e interesses legítimos dos cidadãos? São todos truques para encobrir o pecado! […] Agora é a hora: desde muito o homem tem reunido toda a sua força, tem dedicado todos os seus esforços, tem pago cada preço para isto, para arrancar a face hedionda desse demônio e para permitir que as pessoas, que foram cegadas e suportaram todo tipo de sofrimento e dificuldade, se ergam de sua dor e deem as costas para esse velho diabo maligno(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Obra e entrada (8)”). O Partido Comunista é o inimigo de Deus — é um demônio que se opõe a Deus e devora pessoas. Ele adoraria apoderar-se de todos os crentes e eliminar totalmente a obra de Deus — o que ele mais quer é controlar toda a humanidade para sempre. Deus está operando nos últimos dias para salvar a humanidade, e o Partido Comunista está loucamente tentando impedir e interromper isso. Está desvairadamente tentando exterminar totalmente todos os crentes — ele nem sequer poupa uma criança de doze anos. Ele nos perseguiu tanto que não pudemos voltar para casa, nossa família foi separada e meu neto morreu. O Partido Comunista é tão maligno, tão malévolo, sem o menor respeito pela vida humana. É o príncipe dos demônios que mata pessoas sem piscar um olho. Eu o odeio do fundo do meu coração, e quanto mais ele me persegue dessa forma, mais resoluta sou em seguir a Deus e humilhar esse velho diabo.

O Partido Comunista continua perseguindo a nossa família, ainda hoje. Olhando para dezenove anos de vida em fuga, as palavras de Deus têm me guiado e iluminado, dando-me fé e força, trazendo-me até o presente. Sem a proteção de Deus, sem as palavras de Deus que me guiam e me sustentam, temo que eu teria deixado este mundo muito tempo atrás, eu já teria morrido ou enlouquecido. O Partido Comunista tem nos perseguido loucamente de todas as maneiras possíveis, só porque somos crentes em Deus, impedindo-me de voltar para casa e destruindo a minha família. O Partido Comunista é tão malicioso — é um demônio que se opõe e que odeia a Deus. Eu renuncio a ele e o rejeito do fundo do meu coração! Eu ter tido a sorte de sobreviver até hoje se deve inteiramente ao cuidado e à proteção de Deus. Só Deus ama verdadeiramente as pessoas, e só Deus pode realmente salvar as pessoas. Vi como Deus é incrivelmente amável, e, por mais difíceis que as coisas fiquem, eu seguirei Deus até o fim, cumprirei o meu dever e retribuirei o amor de Deus! Graças a Deus!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Vinte dias de agonia

Por Ye Lin, China Um dia, em dezembro de 2002, por volta das quatro da tarde, eu estava à beira de uma estrada fazendo uma ligação quando,...

Quando mamãe cumpre pena

Por Zhou Jie, China Eu tinha 15 anos de idade quando minha mãe e eu fugimos de casa. Lembro que partimos tarde da noite em 2002. De...

Escapando das garras da morte

Deus Todo-Poderoso diz: “Deus nunca está ausente do coração do homem e vive em todos os momentos entre os homens. Ele tem sido a força...

Conecte-se conosco no Whatsapp