Prática (1)

No passado, havia muitos desvios e até mesmo absurdos nos modos como as pessoas vivenciavam. Elas simplesmente não entendiam os padrões das exigências de Deus, assim havia muitas áreas em que as experiências das pessoas davam errado. O que Deus exige do homem é que ele seja capaz de viver uma humanidade normal. Por exemplo, não há nada de errado em as pessoas seguirem convenções modernas com relação a alimentos e roupas, em usarem um terno e uma gravata, em aprenderem um pouco sobre arte moderna, e, em seu tempo livre, podem desfrutar artes, cultura e diversão. Elas podem tirar algumas fotos memoráveis, podem ler e ganhar algum conhecimento útil e ter um ambiente de vida relativamente bom. Tudo isso são coisas que convém a uma vida de humanidade normal, no entanto, as pessoas as veem como coisas detestadas por Deus e impedem a si mesmas de fazê-las. Sua prática consiste em meramente seguir algumas regras, o que leva a uma vida que é tão monótona como água estagnada e completamente desprovida de significado. Na verdade, Deus nunca exigiu que as pessoas fizessem as coisas desse modo. Todas as pessoas desejam restringir seus próprios caracteres, orando incessantemente dentro de seu espírito para estarem mais próximas de Deus, suas mentes constantemente ponderando o que Deus pretende, seus olhos constantemente observando isso ou aquilo, em grande medo de que sua conexão com Deus seja, de alguma forma, cortada. Essas todas são conclusões às quais as pessoas têm chegado por conta própria; são regras estabelecidas por pessoas para si mesmas. Se você não conhece sua própria natureza e essência e não entende que nível sua própria prática pode alcançar, então você não tem como ter certeza sobre quais padrões, exatamente, Deus exige do homem e tampouco terá uma senda de prática correta. Visto que você não entende o que, exatamente, Deus exige do homem, sua mente está sempre remoendo, você quebra a cabeça analisando as intenções de Deus e fica procurando alguma maneira para ser movido e iluminado pelo Espírito Santo. Como resultado, você desenvolve algumas maneiras de prática que você acredita ser apropriadas. Você simplesmente não faz ideia daquilo que Deus exige exatamente do homem; você executa despreocupadamente o seu próprio conjunto de práticas, pouco se importando com o resultado e menos ainda se há desvios ou erros em sua prática. Dessa forma, sua prática carece naturalmente de precisão e não possui princípios. O que lhe falta especialmente são razão e consciência humanas normais, como também o elogio de Deus e a corroboração do Espírito Santo. Torna-se totalmente fácil demais simplesmente seguir sua própria estrada. Esse tipo de prática é apenas seguir regras ou aumentar intencionalmente seu fardo para se restringir e se controlar. No entanto, você acha que sua prática está perfeitamente correta e precisa, sem saber que a maior parte de sua prática consiste em processos e observâncias desnecessárias. Há muitos que praticam dessa forma há anos, basicamente sem nenhuma mudança em seus caracteres, nenhum novo entendimento e nenhuma nova entrada. Inconscientemente, voltam a cometer os mesmos erros antigos e desenvolvem completamente suas naturezas selvagens, até mesmo ao ponto em que, muitas vezes, cometem atos insensatos e desumanos e se comportam de maneiras que deixam as pessoas coçando a cabeça e completamente perplexas. Pode-se dizer que tais pessoas experimentaram uma transformação de caráter?

Agora a crença em Deus entrou na Era da Palavra de Deus. Em termos relativos, as pessoas não oram tanto quanto oravam no passado; as palavras de Deus comunicaram explicitamente todos os aspectos da verdade e maneiras de prática, de modo que não existe mais nenhuma necessidade para as pessoas buscarem e tatearem. Na vida da Era do Reino, as palavras de Deus lideram as pessoas adiante, e é uma vida em que tudo é esclarecido para que elas possam ver — pois Deus explicou tudo explicitamente, e o homem não precisa mais tatear pela vida à procura de seu caminho. Com relação a matrimônio, assuntos mundanos, vida, comida, roupas e abrigo, relacionamentos interpessoais, como alguém pode servir de uma forma que satisfaça a vontade de Deus, como alguém deve renunciar à carne e assim por diante, qual dessas coisas Deus não explicou a vocês? Vocês ainda precisam orar e buscar? Realmente não há necessidade! Se você ainda faz essas coisas, você está apenas agindo superfluamente. É ignorante e tolo e totalmente desnecessário! Apenas aqueles que carecem demais de calibre e são incapazes de entender as palavras de Deus fazem incessantemente orações tolas. A chave para praticar a verdade é se você possui ou não determinação. Algumas pessoas insistem em seguir suas preferências carnais em suas ações, mesmo quando sabem que não está em linha com a verdade. Isso, então, impede seu próprio progresso na vida e, mesmo depois de orar e buscar, elas ainda querem agir em reverência à carne. Quando fazem isso, não estão cometendo pecados conscientemente? Como aqueles que cobiçam os prazeres da carne e anseiam por dinheiro, e que então oram a Deus, dizendo: “Deus! Tu permites que eu cobice os prazeres da carne e cobice riquezas? É Tua vontade que eu ganhe dinheiro dessa maneira?” Essa é uma maneira adequada de orar? As pessoas que fazem isso sabem perfeitamente bem que Deus não Se agrada dessas coisas e que elas deveriam abandoná-las, mas as coisas que guardam em seu coração já foram determinadas, e quando oram e buscam, tentam compelir Deus a permitir que elas se comportem dessa maneira. Em seu coração, podem até exigir que Deus diga algo para corroborar isso — isso se chama rebeldia. Há também aqueles que trazem irmãos e irmãs da igreja para o lado deles e estabelecem seus próprios reinos independentes. Você sabe muito bem que essas ações se opõem a Deus, mas, uma vez que decidiu fazer algo assim, você ainda continua buscando e orando a Deus, calmo e destemido. Como você é descarado e insolente! Quanto a deixar as coisas mundanas para trás, disso já se falou muito tempo atrás. Existem alguns que sabem claramente que Deus odeia coisas mundanas, mesmo assim ainda ora e diz: “Ó Deus! Eu entendo que não queres que eu acompanhe coisas mundanas, mas eu faço isso para que Teu nome não seja envergonhado; faço isso para que as pessoas do mundo possam ver Tua glória em mim”. Que tipo de oração é isso? Conseguem perceber? É uma oração que pretende coagir e colocar pressão em Deus. Você não sente vergonha de orar dessa maneira? Pessoas que oram dessa maneira se opõem intencionalmente a Deus, e esse tipo de oração é totalmente um assunto de motivações questionáveis; é verdadeiramente uma expressão de um caráter satânico. As palavras de Deus são absolutamente claras, especialmente aquelas professadas sobre Sua vontade, Seu caráter e sobre como Ele trata tipos diferentes de pessoas. Se você não entende a verdade, então você deve ler mais as palavras de Deus — os resultados de fazer isso são muito melhores do que orar e buscar cegamente. Há muitos casos em que buscar e orar deveria ser substituído por mais leitura das palavras de Deus e comunhão sobre a verdade. Em suas orações regulares, você deveria refletir mais sobre si mesmo e tentar conhecer mais a si mesmo a partir das palavras de Deus. Isso é mais benéfico para o seu progresso na vida. Agora, se você ainda busca erguendo os olhos para o céu, isso não mostra que você ainda está acreditando em um Deus vago? Antes, você via resultados de sua busca e oração, e o Espírito Santo movia seu espírito um pouco, porque aquele era o tempo da Era da Graça. Você não conseguia ver Deus, então você não tinha escolha senão tatear seu caminho adiante e procurar dessa maneira. Agora Deus veio entre os homens, a Palavra apareceu na carne, e você viu Deus; assim, o Espírito Santo não opera mais como antes. A era mudou, e mudou também a maneira pela qual o Espírito Santo opera. Embora as pessoas possam não orar tanto quanto antes, porque Deus está na terra, o homem agora tem uma oportunidade de amar a Deus. A humanidade entrou na era de amar a Deus e pode se aproximar normalmente de Deus dentro dela: “Ó Deus! Tu és realmente tão bom, e desejo amar a Ti!” Algumas poucas palavras claras e simples dão voz ao amor por Deus dentro do coração das pessoas; essa oração é feita apenas para o bem de aprofundar o amor entre o homem e Deus. Às vezes você pode se ver manifestando alguma rebeldia e dizer: “Ó Deus! Por que sou tão corrupto?” Você sente um desejo forte de bater em si mesmo algumas vezes, e lágrimas enchem seus olhos. Em momentos assim, você sente arrependimento e angústia em seu coração, mas você não tem como expressar esses sentimentos. Essa é a obra atual do Espírito Santo, mas apenas aqueles que buscam a vida podem alcançar isso. Você sente que Deus tem um grande amor por você, e você tem um tipo de sentimento especial. Embora você não tenha as palavras para orar claramente, você sempre sente que o amor de Deus é tão profundo como o oceano. Não existem palavras apropriadas para expressar esse estado de ser, e esse é um estado que surge frequentemente dentro do espírito. Esse tipo de oração e comunhão, que visa se aproximar de Deus no coração, é normal.

Embora tenha passado o tempo quando as pessoas tinham que tatear por aí e buscar, isso não significa que elas não precisam mais orar e buscar, nem é o caso de que as pessoas não precisem esperar que a vontade de Deus se revele antes de prosseguir com a obra; esses são apenas os equívocos do homem. Deus veio entre os homens para viver com eles, para ser sua luz, sua vida e seu caminho: isso é um fato. É claro que, na vinda de Deus à terra, Ele certamente traz para a humanidade um caminho e uma vida prática que sejam adequados à sua estatura para ela desfrutar — Ele não veio para romper todos os caminhos da prática do homem. O homem não vive mais tateando e buscando, porque isso foi substituído pela vinda de Deus à terra para operar e falar Sua palavra. Ele veio para libertar o homem da vida de escuridão e obscuridade que ele vinha levando e para capacitá-lo a ter uma vida cheia de luz. A obra atual é para apontar as coisas claramente, para falar claramente, informar diretamente e para definir as coisas explicitamente, para que as pessoas coloquem essas coisas em prática, assim como Deus Jeová guiou o povo de Israel, dizendo-lhe como oferecer sacrifícios e como construir o templo. Portanto, vocês não precisam mais levar uma vida de busca sincera como vocês faziam depois da partida do Senhor Jesus. Vocês deveriam procurar tateando seu caminho na obra de propagar o evangelho no futuro? Vocês deveriam ficar fuçando tentando encontrar uma maneira correta de viver? Vocês deveriam ficar tateando para discernir como devem cumprir seus próprios deveres? É necessário que vocês se prostrem no chão buscando, para saberem como devem dar testemunho? É necessário que vocês jejuem e orem para saber como devem se vestir ou viver? É necessário que vocês orem incessantemente a Deus no céu para saberem como devem aceitar serem conquistados por Deus? É necessário que vocês orem constantemente, dia e noite, para saberem como devem obedecer a Deus? Há muitos entre vocês que se dizem incapazes de praticar porque vocês não entendem. As pessoas simplesmente não estão prestando atenção na obra de Deus no dia de hoje! Eu disse muitas palavras muito tempo atrás, mas vocês nunca deram a mínima atenção à sua leitura, então não é de admirar que vocês não saibam como praticar. É claro que, na era de hoje, o Espírito Santo ainda move as pessoas para permitir que sintam prazer, e Ele vive junto com o homem. Essa é a fonte daqueles[a] sentimentos especiais e prazerosos que frequentemente ocorrem em sua vida. De vez em quando, chega um dia em que você sente que Deus é muito amável, e você não pode deixar de orar a Ele: “Ó Deus! Teu amor é tão lindo e Tua imagem é tão maravilhosa. Desejo amar-Te mais profundamente. Desejo dedicar tudo de mim para despender a totalidade da minha vida. Dedicarei tudo a Ti, contanto que seja para Ti, contanto que, ao fazê-lo, eu seja capaz de Te amar…” Esse é um sentimento de prazer dado a você pelo Espírito Santo. Não é esclarecimento nem iluminação; é uma experiência de ser movido. Experiências semelhantes a essa acontecerão de vez em quando. Às vezes, quando estiver a caminho para de seu trabalho, você orará e se aproximará de Deus, e você será movido ao ponto em que lágrimas molharão seu rosto e você perderá todo autocontrole e ficará ansioso para encontrar um local adequado onde possa expressar todo o fervor dentro de seu coração… Haverá momentos em que você estará num local público e sentirá que desfruta tanto do amor de Deus que seu destino é tudo menos comum, e sentirá ainda mais que está vivendo sua vida com mais significado do que qualquer outra pessoa. Você saberá profundamente que Deus exaltou você e que isso é o grande amor de Deus por você. Nos recessos mais profundos de seu coração, você sentirá que há um tipo de amor em Deus que é inexprimível e insondável para o homem, como se você soubesse, mas não tivesse como descrever isso, sempre lhe dando uma pausa para pensar, mas deixando você incapaz de expressar isso por completo. Em momentos assim, você até esquecerá onde está e exclamará: “Ó Deus! Tu és tão insondável e tão amado!”. Isso deixará as pessoas perplexas, mas todas essas coisas ocorrem com muita frequência. Vocês experimentaram esse tipo de coisa tantas vezes. Essa é a vida que o Espírito Santo deu a você hoje e é a vida que você deveria estar vivendo agora. Não é para impedi-lo de viver a vida, mas sim para mudar a maneira como sua vida é vivida. É um sentimento que não pode ser descrito ou expresso. É também o verdadeiro sentimento do homem e, sobretudo, é a obra do Espírito Santo. Você pode entender isso em seu coração, mas você não tem como expressá-lo claramente para ninguém. Isso não é porque você fala devagar ou gagueja, mas porque é um tipo de sentimento que não pode ser descrito em palavras. Você tem a permissão de aproveitar essas coisas hoje, e essa é a vida que você deveria estar vivendo. Naturalmente, os outros aspectos da sua vida não são vazios; é só que essa experiência de ser movido se torna um tipo de alegria em sua vida que o torna sempre disposto a desfrutar tais experiências do Espírito Santo. Mas você deve saber que ser movido dessa maneira não acontece para que você possa transcender a carne e ir para o terceiro céu ou viajar por todo o mundo. Antes é para que você possa sentir e provar do amor de Deus que você desfruta hoje, experimentar o significado da obra de Deus hoje e refamiliarizar-se com o cuidado e a proteção de Deus. Todas essas coisas são para que você possa vir a ter um maior conhecimento da obra que Deus faz hoje — esse é o objetivo de Deus ao fazer essa obra.

Buscar e tatear era o modo de vida anterior à encarnação de Deus. Naquela época, as pessoas não podiam ver Deus e, portanto, não tinham escolha a não ser buscar e tatear. Hoje, você viu Deus, e Ele lhe diz diretamente como você deve praticar; é por isso que você não precisa mais tatear ou buscar. A senda pela qual Ele conduz o homem é o caminho da verdade, e as coisas que Ele diz ao homem e que o homem recebe são a vida e a verdade. Você tem o caminho, a vida e a verdade, então, qual é a necessidade de ir buscar em todo lugar? O Espírito Santo não realizará dois estágios da obra simultaneamente. Se, quando Eu terminar de falar Minha palavra, as pessoas não beberem e comerem as palavras de Deus com cuidado e não buscarem a verdade corretamente, agindo ainda como fizeram na Era da Graça, tateando por aí como se fossem cegas, orando e buscando constantemente, isso não significaria que este estágio da Minha obra — a obra das palavras — está sendo feito em vão? Embora Eu tenha terminado de falar Minha palavra, as pessoas ainda não entendem completamente, e isso é porque lhes falta calibre. Esse problema pode ser resolvido vivendo a vida da igreja e através da comunhão uns com os outros. Antes, na Era da Graça, embora Deus tenha encarnado, Ele não realizou a obra das palavras, e essa é a razão pela qual o Espírito Santo operou dessa maneira na época a fim de manter a obra. Naquela época, foi primariamente o Espírito Santo que fez a obra, mas agora é o Próprio Deus encarnado que está fazendo ela, tendo tomado o lugar da obra do Espírito Santo. Antes, contanto que as pessoas orassem frequentemente, elas experimentavam paz e alegria; havia reprovação e também disciplina. Tudo isso era a obra do Espírito Santo. Esses estados agora são poucos e distantes entre si. O Espírito Santo só pode fazer um tipo de obra em qualquer era. Se Ele fizesse dois tipos de obra simultaneamente, com a carne fazendo um tipo e o Espírito Santo fazendo outro dentro das pessoas, e se o que a carne dissesse não contasse e se contasse apenas o que o Espírito dissesse, então Cristo não teria qualquer verdade, caminho ou vida a mencionar. Isso seria uma contradição em si. O Espírito Santo poderia operar assim? Deus é todo-poderoso e perfeitamente sábio, santo e justo e, absolutamente, Ele não comete nenhum erro.

Houve desvios e erros em demasia nas experiências passadas das pessoas. Havia algumas coisas que pessoas de humanidade normal deveriam ter ou fazer, ou havia erros que eram difíceis de evitar na vida humana, e quando essas coisas eram tratadas de maneira inapropriada, as pessoas colocavam a responsabilidade por isso em Deus. Houve uma irmã que recebeu hóspedes em sua casa. Seus pães cozidos no vapor não cozeram direito, então ela pensou: “Provavelmente, isso é a disciplina de Deus. Deus está lidando com meu coração vão mais uma vez; minha vaidade é realmente forte demais”. Na verdade, no que diz respeito ao modo de pensar normal do homem, quando chegam convidados, você fica empolgado e se apressa, desorganizado em tudo que está fazendo, e assim é apenas uma questão de tempo até que o arroz acabe queimando ou seus pratos fiquem salgados demais. Isso ocorre porque você se empolga demais, mas as pessoas acabam atribuindo isso à “disciplina de Deus”. Na verdade, tudo isso são apenas erros cometidos na vida humana. Você também não enfrentaria esse tipo de coisa com frequência se você não acreditasse em Deus? Os problemas que ocorrem são, muitas vezes, o resultado de erros cometidos por pessoas — simplesmente não é o caso que tais erros são o feito do Espírito Santo. Tais erros nada têm a ver com Deus. Como quando você morde a língua enquanto come — isso poderia ser a disciplina de Deus? A disciplina de Deus tem princípios e geralmente é vista quando você comete uma ofensa de forma consciente. Apenas quando você fizer coisas que envolvem o nome de Deus ou referentes ao Seu testemunho ou obra, Ele disciplinará você. As pessoas entendem o suficiente da verdade agora para ter consciência interna das coisas que fazem, por exemplo: seria possível você não sentir nada se desviasse o dinheiro da igreja ou o gastasse de forma imprudente? Você sentiria algo ao fazer isso. Não é possível apenas sentir algo após o ato ter sido feito. Você tem clareza em seu coração sobre as coisas que você faz que são contrárias à sua consciência. Visto que todos têm seus próprios gostos e preferências, eles simplesmente se satisfazem, mesmo que saibam claramente como pôr a verdade em prática. Assim, depois de fazer algo, eles não sentem nenhuma reprovação aparente ou não passam por nenhuma disciplina óbvia. Isso é porque cometeram uma ofensa conscientemente, então Deus não os disciplina; quando vier o momento do julgamento justo, a retribuição de Deus será imposta a cada um de acordo com suas ações. Atualmente, existem algumas pessoas na igreja que desviam dinheiro, algumas que não mantêm limites claros entre homens e mulheres; e algumas que julgam, desafiam e tentam demolir a obra de Deus em segredo. Por que tudo ainda está bem com elas? Quando fazem tais coisas, elas têm consciência e sentem reprovação em seu coração e, por isso, às vezes sofrem castigo e refinamento, mas são sem-vergonhas demais! É como quando as pessoas praticam promiscuidade — estão cientes daquilo que fazem no momento, mas sua luxúria é grande demais e elas não conseguem se controlar. Mesmo que o Espírito Santo as discipline, isso não terá efeito, então o Espírito Santo não administrará disciplina. Se o Espírito Santo não as disciplina naquele momento, se não sentirem reprovação e nada acontece com sua carne, que reprovação poderia haver depois? O ato está feito — que disciplina poderia haver? Isso só prova que elas são muito desavergonhadas e que lhes falta humanidade e que merecem maldições e punição! O Espírito Santo não opera desnecessariamente. Se você conhece a verdade muito bem, mas não a coloca em prática, se você é capaz de cometer qualquer mal, então tudo que você pode esperar é a vinda daquele dia em que você será punido junto com o maligno. Este é o melhor final para você! Agora, eu tenho pregado repetidamente sobre consciência, que é o critério mínimo. Se as pessoas não tiverem consciência, elas terão perdido a disciplina do Espírito Santo; poderão fazer o que quiserem e Deus não lhes dará atenção. Aqueles que realmente têm consciência e razão estarão cientes disso quando fizerem algo errado. Não se sentirão à vontade uma vez que sentirem um pouco de reprovação em sua consciência; passarão por uma batalha interior e, finalmente, abandonarão a carne. Não chegarão ao ponto em que fariam algo que se opõe a Deus gravemente. Independentemente de se o Espírito Santo as disciplina e castiga, as pessoas terão algum sentimento quando fizerem algo errado. Portanto, as pessoas agora entendem todos os tipos de verdades e, se não os praticam, então isso é uma questão humana. Eu não reajo a pessoas assim de forma alguma, nem tenho qualquer esperança para elas. Você pode fazer o que quiser!

Quando algumas pessoas se reúnem, elas colocam a palavra de Deus de lado e estão sempre falando sobre como é essa ou aquela pessoa. É claro que é bom ser um pouco perspicaz, para que, não importando aonde você vá, você não seja facilmente enganado, nem facilmente induzido ou ludibriado — esse também é um aspecto que as pessoas devem possuir. Mas você não deve se concentrar apenas nesse aspecto. Isso pertence a coisas negativas, e você não pode manter seus olhos sempre fixos em outras pessoas. Agora você não tem conhecimento suficiente sobre como o Espírito Santo opera, sua crença em Deus é superficial demais e você possui poucas coisas positivas. Aquele em quem você acredita é Deus, e aquele que você precisa entender é Deus, não Satanás. Se você só reconhece como Satanás trabalha e todas as maneiras pelas quais os espíritos malignos trabalham, mas não tem conhecimento de Deus, que sentido teria isso? Não é em Deus que você acredita hoje? Por que seu conhecimento não inclui essas coisas positivas? Você simplesmente não presta atenção no aspecto positivo da entrada nem o entende, então o que você quer ganhar em sua fé? Você não sabe como deveria estar buscando? Você sabe muito sobre os aspectos negativos, mas não sabe nada sobre o aspecto positivo da entrada, então, como sua estatura pode crescer? Que perspectivas futuras de desenvolvimento uma pessoa como você terá, que só fala sobre a guerra com Satanás? Sua entrada não estaria muito desatualizada? O que você poderia ganhar com a obra atual fazendo isso? O que é essencial no momento é você entender o que Deus quer fazer agora, como o homem deve cooperar, como deve amar a Deus, como deve entender a obra do Espírito Santo, como deve entrar em todas as palavras que Deus diz hoje, como deve comer e bebê-las, como deve experimentar e entendê-las, como deve satisfazer a vontade de Deus, ser completamente conquistado por Deus e submeter-se diante de Deus… Essas são as coisas em que você deve se concentrar e nas quais deve entrar agora. Você entende? De que serve se concentrar apenas no discernimento de outras pessoas? Você pode discernir Satanás aqui, discernir os maus espíritos ali — você pode ter uma compreensão completa dos espíritos malignos, mas se você é incapaz de dizer algo sobre a obra de Deus, tal discernimento pode agir como um substituto de entender a Deus? Anteriormente, Eu comunguei sobre as expressões da obra dos espíritos malignos, mas isso não tem sido o mais importante. É claro que as pessoas devem ter algum discernimento, e esse é um aspecto que aqueles que servem a Deus devem possuir para evitar fazer coisas tolas e interromper a obra de Deus. No entanto, o mais importante continua sendo ter conhecimento da obra de Deus e entender a vontade de Deus. Que conhecimento dessa etapa da obra de Deus existe dentro de você? Você pode falar sobre o que Deus faz, qual é a vontade de Deus, quais são suas próprias falhas e com quais coisas você deve se equipar? Você pode dizer qual é sua mais nova entrada? Você deveria ser capaz de colher frutos e alcançar compreensão na nova entrada. Não finja confusão; você deve fazer mais esforço na nova entrada para aprofundar sua própria experiência e conhecimento, e deve ainda mais ganhar uma compreensão especialmente das entradas atuais mais recentes e a maneira mais correta de experimentar. E mais, através da nova obra e das novas entradas, você deve possuir discernimento referente às suas práticas anteriores desatualizadas e desviadas e buscar como livrar-se delas a fim de entrar em experiências novas. Essas são coisas que você agora precisa entender e nas quais deve entrar urgentemente. Você deve entender as diferenças e a relação entre as entradas antigas e novas. Se você não tiver um entendimento dessas coisas, não terá como progredir, pois não será capaz de acompanhar a obra do Espírito Santo. Você deve ser capaz de tomar o comer e beber normal da palavra de Deus e a comunhão normal e usá-los para mudar suas antigas formas ultrapassadas de prática e suas antigas noções tradicionais, para que você possa entrar em uma nova prática e entrar na nova obra de Deus. Essas são coisas que você deve alcançar. Eu não estou apenas pedindo agora que você entenda precisamente se você está à altura; este não é o objetivo. Em vez disso, Eu estou pedindo que você leve a sério sua prática da verdade e sua compreensão da entrada na vida. Sua capacidade de se conhecer não é uma representação de sua verdadeira estatura. Se você puder experimentar a obra de Deus, tiver experiência e entendimento das verdades nas palavras de Deus e for capaz de discernir seus erros e concepções pessoais anteriores, então essa é sua verdadeira estatura e é algo que cada um de vocês deveria alcançar.

Há muitas situações em que vocês simplesmente não sabem como praticar, e vocês sabem ainda menos sobre como o Espírito Santo opera. Às vezes você faz algo que é claramente desobediente ao Espírito Santo. Através de seu comer e beber das palavras de Deus, você já tem uma compreensão do princípio à mão na questão, então você tem um sentimento interior de reprovação e inquietação; claro, esse é um sentimento que se terá apenas sob a premissa de conhecer alguma verdade. Se as pessoas não cooperam ou praticam de acordo com a palavra de Deus de hoje, elas estão obstruindo a obra do Espírito Santo e elas certamente sentirão inquietação por dentro. Digamos que você entende o princípio de determinado aspecto, mas você não pratica em conformidade com isso, então você sofreria um sentimento de reprovação por dentro. Se você não entender o princípio e não conhecer nem um pouco esse aspecto da verdade, então você não terá necessariamente um sentimento de reprovação nesse assunto. A reprovação do Espírito Santo ocorre sempre em contexto. Você acha que, porque não orou e não cooperou com a obra do Espírito Santo, você atrasou a obra. Na verdade, ela não pode ser atrasada. O Espírito Santo moverá outra pessoa; a obra do Espírito Santo não é restringida por ninguém. Você sente que decepcionou Deus, e isso é um sentimento que você deve ter em sua consciência. Se você pode ganhar a verdade ou não é problema seu e nada tem a ver com Deus. Às vezes é sua própria consciência que se sente acusada, mas isso não é o esclarecimento ou iluminação do Espírito Santo, nem é a reprovação do Espírito Santo. Em vez disso, é um sentimento dentro da consciência humana. Se você agir arbitrariamente em questões que envolvam o nome de Deus, o testemunho de Deus ou a obra de Deus, então Deus não vai aliviar para você. Mas existe um limite — Deus não se importará com você em assuntos comuns e pequenos. Ele ignorará você. Se você violar princípios e você interromper e perturbar a obra de Deus, Ele soltará Sua ira contra você e de forma alguma aliviará para você. Alguns dos erros que você comete são inevitáveis ao longo da vida humana. Por exemplo, você não prepara seus pães da forma correta e diz que é Deus disciplinando você — isso é algo totalmente irracional de se dizer. Antes de você vir a acreditar em Deus, esse tipo de coisa não acontecia com frequência? Você sente que parece ser a disciplina do Espírito Santo, mas, na verdade, não é esse o caso (algumas circunstâncias excepcionais à parte), porque essa obra não vem inteiramente do Espírito Santo, mas sim de sentimentos humanos. No entanto, é normal que pessoas de fé pensem ao longo dessas linhas. Você não poderia ter pensado assim quando não acreditava em Deus. Uma vez que você veio a acreditar em Deus, você começou a passar mais tempo contemplando essas coisas e, assim, você naturalmente veio a pensar ao longo dessas linhas. Isso surge do pensamento normal das pessoas e tem a ver com sua mentalidade. Mas deixe-Me dizer-lhe, tal pensamento não se encontra dentro do escopo da obra do Espírito Santo. Esse é um exemplo do Espírito Santo dando às pessoas uma reação normal através de seus pensamentos; mas você deve entender que essa reação não é obra do Espírito Santo. Ter esse tipo de “conhecimento” não prova que você tem a obra do Espírito Santo. Seu conhecimento não resulta da iluminação do Espírito Santo, muito menos é a obra do Espírito Santo. É apenas o produto do pensamento humano normal e não possui absolutamente nenhum vínculo com o esclarecimento ou a iluminação do Espírito Santo — esses são fenômenos categoricamente diferentes. Tal pensamento humano normal não provém inteiramente do Espírito Santo. Quando o Espírito Santo opera para iluminar as pessoas, Ele geralmente lhes dá conhecimento da obra de Deus e de sua verdadeira entrada e verdadeiro estado, Ele também permite que compreendam as intenções urgentes de Deus e Suas exigências para o homem hoje, para que elas tenham a determinação de sacrificar tudo para satisfazer a Deus e amar a Deus, mesmo que se deparem com perseguição e adversidade, deem testemunho de Deus, mesmo que isso signifique derramar seu sangue ou dar a sua vida, e façam isso sem arrependimento. Se você tiver esse tipo de determinação, isso significa que você tem o mover e a obra do Espírito Santo — mas saiba que você não está possuído por esse mover a cada momento que passa. Às vezes, nas reuniões, quando você ora, e come, e bebe as palavras de Deus, você pode se sentir extremamente comovido e inspirado. A sensação é tão nova e fresca quando outros compartilham alguma comunicação sobre sua experiência e compreensão das palavras de Deus, e seu coração está perfeitamente claro e iluminado. Tudo isso é a obra do Espírito Santo. Se você é um líder e o Espírito Santo lhe dá esclarecimento e iluminação excepcionais quando vai à igreja para trabalhar, dá a você uma percepção de problemas que existem dentro da igreja, permite que você saiba como comungar sobre a verdade para resolvê-los, torna você incrivelmente sincero, responsável e sério em seu trabalho, tudo isso é a obra do Espírito Santo.

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “Existem alguns”.

Anterior : A respeito da Bíblia (4)

Próximo : Prática (2)

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

A senda… (5)

No passado, ninguém conhecia o Espírito Santo e menos ainda se tinha ciência da senda trilhada pelo Espírito Santo. É por isso que as...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro