H. Sobre como obedecer a Deus

517. A submissão à obra de Deus deve ser tangível e vivida. A submissão em um nível superficial não pode receber a aprovação de Deus, e apenas obedecer aos aspectos superficiais da palavra de Deus, sem buscar uma transformação do próprio caráter, não poderá agradar o coração de Deus. A obediência a Deus e a submissão à obra de Deus são uma e a mesma coisa. Aqueles que se submetem somente a Deus, mas não à Sua obra, não podem ser considerados obedientes, e menos ainda os que não se submetem verdadeiramente, mas são externamente bajuladores. Aqueles que realmente se submetem a Deus são todos capazes de ganhar com a obra e alcançar a compreensão do caráter e da obra de Deus. Somente esses homens se submetem verdadeiramente a Deus. Tais homens conseguem ganhar novo conhecimento da nova obra e experimentam novas mudanças a partir delas. Somente esses homens têm a aprovação de Deus. Somente esse tipo de homem é aperfeiçoado: aquele que sofreu a transformação de seu caráter. Os que recebem a aprovação de Deus são aqueles que se submetem com prazer a Deus, à Sua palavra e à Sua obra. Somente esse tipo de homem está correto. Somente esse tipo de homem deseja Deus sinceramente e busca Deus sinceramente.

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

518. Durante o tempo de Deus na carne, a submissão que Ele exige das pessoas não envolve abster-se de fazer julgamentos ou resistir, como elas imaginam; em vez disso, Ele exige que as pessoas usem Suas palavras como o princípio pelo qual vivem e como a base de sua sobrevivência, que elas coloquem a essência de Suas palavras em prática de modo absoluto e que satisfaçam completamente a Sua vontade. Um aspecto de exigir que as pessoas se submetam ao Deus encarnado refere-se a colocar Suas palavras em prática, enquanto outro aspecto se refere a ser capaz de submeter-se à Sua normalidade e praticidade. Esses têm de ser ambos absolutos. Aqueles que podem alcançar os dois aspectos são todos os que abrigam um amor genuíno por Deus em seu coração. Todos são pessoas que foram ganhas por Deus e todas amam a Deus assim como amam a própria vida.

Extraído de ‘Aqueles que verdadeiramente amam a Deus são os que podem se submeter totalmente à Sua praticidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

519. A obra feita por Deus difere em cada período. Se você demonstrar obediência em uma fase e, na próxima, demonstra pouca ou nenhuma obediência, então Deus abandonará você. Se você acompanha Deus enquanto Ele galga essa etapa, então precisa continuar a acompanhá-Lo quando Ele galgar a próxima. Só então você será uma pessoa obediente ao Espírito Santo. Como você acredita em Deus, precisa permanecer constante em sua obediência. Você não pode simplesmente obedecer quando está disposto e desobedecer quando não está. Esse tipo de obediência não tem a aprovação de Deus. Se você não consegue acompanhar a nova obra que Eu comunico, e continua a se apegar aos dizeres antigos, como pode haver progresso em sua vida? A obra de Deus é suprir para você por meio de Suas palavras. Quando você obedecer e aceitar as palavras Dele, então o Espírito Santo seguramente operará em você. O Espírito Santo opera exatamente da maneira que Eu digo. Faça como Eu disse, e o Espírito Santo prontamente operará em você. Eu libero uma nova luz para vocês verem e para trazer vocês para a luz do tempo presente. Quando você andar nessa luz, o Espírito Santo irá imediatamente operar em você. Há alguns que podem ser recalcitrantes, dizendo: “Eu simplesmente não vou cumprir o que Você diz”. Então, digo-lhe que você, agora, chegou ao fim da estrada; está seco e não tem mais vida. Portanto, ao experimentar a transformação de seu caráter, é crucial acompanhar a luz presente.

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

520. A chave para obediência a Deus é compreender a nova luz e poder aceitá-la e colocá-la em prática. Somente isso é a verdadeira obediência. Aqueles que não têm o desejo de ter sede de Deus são incapazes de estar dispostos a obedecer a Deus e só podem opor-se a Deus por causa de sua satisfação com o status quo. O fato de o homem não poder obedecer a Deus é devido a estar possuído pelas coisas que vieram antes. As coisas que vieram antes deram às pessoas todo tipo de conceitos e ilusões sobre Deus e se tornaram a imagem de Deus em sua mente. Portanto, elas creem em seus próprios conceitos e padrões de sua própria imaginação. Se você comparar o Deus que faz a obra verdadeira hoje com o Deus de sua própria imaginação, então sua fé vem de Satanás e está de acordo com suas próprias preferências — e Deus não quer esse tipo de fé. Independentemente de quão elevadas sejam suas credenciais ou de sua dedicação — mesmo que tenham dedicado uma vida inteira de esforços à Sua obra e tenham se martirizado — Deus não aprova ninguém com uma fé igual a essa. Ele meramente lhes dá um pouco da graça e lhes permite desfrutá-la por um tempo. Pessoas assim são incapazes de colocar a verdade em prática, o Espírito Santo não opera dentro delas e Deus eliminará cada uma à sua vez. Independentemente se serem velhos ou jovens, aqueles que não obedecem a Deus na sua fé e têm as motivações erradas são os que se opõem e interrompem e tais pessoas serão indubitavelmente eliminadas por Deus. Aqueles que não têm o mínimo de obediência a Deus, que meramente reconhecem o nome de Deus e têm alguma percepção do carinho e da amabilidade de Deus, porém não mantêm o ritmo dos passos do Espírito Santo e não obedecem a obra atual e as palavras do Espírito Santo — tais pessoas vivem em meio à graça de Deus e não serão ganhos e aperfeiçoados por Deus. Deus aperfeiçoa as pessoas por meio da sua obediência, por meio do seu comer, beber e desfrutar as palavras de Deus e através do sofrimento e refinamento em sua vida. Somente através de uma fé semelhante a essa, o caráter das pessoas poderá mudar; somente assim elas poderão possuir o verdadeiro conhecimento de Deus. Não estar satisfeito com viver em meio às graças de Deus, ativamente ansiar e buscar a verdade, e buscar ser ganho por Deus — isso é o que significa conscientemente obedecer a Deus; esse é precisamente o tipo de fé que Deus quer. Pessoas que não fazem mais nada além de desfrutar da graça de Deus não podem ser aperfeiçoadas ou transformadas e sua obediência, piedade, amor e paciência são todos superficiais. Aqueles que somente desfrutam a graça de Deus não podem verdadeiramente conhecer a Deus, e mesmo quando O conhecem, seu conhecimento é superficial e eles dizem coisas como “Deus ama o homem” ou “Deus é compassivo para com o homem”. Isso não representa a vida do homem e não mostra que as pessoas realmente conhecem a Deus. Se, quando as palavras de Deus as refinam ou quando Suas provações caem sobre elas, são incapazes de obedecer a Deus — se, em vez disso, elas se tornam duvidosas e caem — então não são nem um pouco obedientes. Dentro delas, existem muitas regras e restrições sobre a fé em Deus, experiências antigas que são o resultado de muitos anos de fé ou de várias doutrinas baseadas na Bíblia. Poderiam tais pessoas obedecer a Deus? Essas pessoas são cheias de coisas humanas — como podem obedecer a Deus? Elas obedecem de acordo com suas preferências pessoais — será que Deus deseja obediência como essa? Isso não é obedecer a Deus, mas obedecer a doutrina, e satisfazer e consolar a si mesmo. Se você diz que isso é obediência a Deus, não está blasfemando contra Ele?

Extraído de ‘Em sua fé em Deus você deve obedecer a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

521. Caso se desfaça das noções religiosas, então o homem não usará sua mente para avaliar as palavras e a obra atuais de Deus e, em lugar disso, obedecerá diretamente. Mesmo que a obra atual de Deus seja evidentemente diferente da do passado, você é capaz de deixar de lado as opiniões do passado e obedecer diretamente à obra atual de Deus. Se você é capaz de tal conhecimento e dá lugar de destaque à obra de Deus hoje, não importando como Ele operou no passado, então você é alguém que deixou suas noções, que obedece a Deus, que é capaz de obedecer à obra e às palavras de Deus e seguir os passos de Deus. Nisso, você será alguém que verdadeiramente obedece a Deus. Você não analisa nem escrutina a obra de Deus; é como se Deus tivesse esquecido Sua obra anterior e você também a tivesse esquecido. O presente é o presente, o passado é o passado e, já que Deus pôs de lado o que fez no passado, você não deve insistir nisso. Só então você será alguém que obedece totalmente a Deus e que abriu mão completamente de suas noções religiosas.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a obra de Deus hoje podem servir a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

522. Já que você acredita em Deus, então deve pôr fé em todas as palavras de Deus e em toda a Sua obra. Ou seja, já que você acredita em Deus, você precisa obedecer-Lhe. Se você não conseguir fazer isso, então não faz diferença se você acredita em Deus. Se você tem acreditado em Deus por muitos anos e, no entanto, nunca Lhe obedeceu nem aceitou todas as Suas palavras, mas, em vez disso, pediu a Deus que Se submetesse a você e agisse de acordo com as suas noções, então você é a mais rebelde das pessoas e é um incrédulo. Como alguém assim conseguirá obedecer à obra e às palavras de Deus que não estão em conformidade com as noções do homem? A pessoa mais rebelde é aquela que intencionalmente desafia Deus e resiste a Ele. É inimiga de Deus e é o anticristo. Tal pessoa tem constantemente uma atitude hostil em relação à nova obra de Deus, nunca demonstrou a menor intenção de se submeter, e nunca se submeteu ou humilhou a si mesma. Ela se exalta diante dos outros e nunca se submete a ninguém. Diante de Deus, ela se considera a mais proficiente em pregar a palavra e a mais hábil em trabalhar com os outros. Não descarta os “tesouros” já em sua posse, mas trata-os como heranças familiares para adoração, para pregar aos outros, e os utiliza para ensinar a esses tolos que a idolatram. Há, de fato, um certo número de pessoas assim na igreja. Pode-se dizer que são “heróis indomáveis”, que permanecem na casa de Deus, geração após geração. Elas tomam a pregação da palavra (doutrina) como seu dever mais elevado. Ano após ano, geração após geração, vão vigorosamente impondo seu dever “sagrado e inviolável”. Ninguém ousa tocá-los e nenhuma pessoa se atreve a reprová-los abertamente. Elas se tornam “reis” na casa de Deus, correndo desenfreados enquanto tiranizam os outros, de geração em geração. Esse bando de demônios procura unir esforços e demolir a Minha obra. Como posso permitir que esses demônios vivos existam diante de Meus olhos? Até aqueles com apenas meia obediência não conseguem caminhar até o fim, quanto menos esses tiranos sem a menor obediência no coração!

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

523. Todos os que não buscam obediência a Deus em sua fé, se opõem a Deus. Deus pede que as pessoas busquem a verdade, que tenham sede de Suas palavras, que comam e bebam as Palavras de Deus e as coloquem em prática, para que alcancem a obediência a Deus. Se suas motivações forem verdadeiramente assim, então Deus certamente o levantará e será gracioso para com você. Ninguém pode duvidar disso e ninguém pode mudar isso. Se suas motivações não forem por causa de sua obediência a Deus e você tem outros objetivos, tudo que você diz e faz — suas orações diante de Deus, até mesmo cada uma de suas ações — serão contrárias a Deus. Você pode ter uma fala mansa e ser moderado, cada ato e expressão podem parecer corretos, você pode parecer uma pessoa que obedece, mas quando se trata de suas motivações e seus pontos de vista sobre fé em Deus, tudo que você faz é em oposição a Deus e maligno. As pessoas que aparentam ser obedientes como ovelhas, mas em seu coração abrigam más intenções, são lobos em pele de ovelhas, ofendem diretamente a Deus e Deus não poupará nenhuma delas. O Espírito Santo revelará cada uma delas, para que todos vejam que todos os que forem hipócritas certamente serão detestados e rejeitados pelo Espírito Santo. Não se preocupe: Deus lidará e resolverá cada uma delas a sua vez.

Extraído de ‘Em sua fé em Deus você deve obedecer a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

524. Ao medir se as pessoas podem ou não obedecer a Deus, a principal coisa a observar é se elas desejam alguma coisa extravagante de Deus, e se elas têm ou não segundas intenções. Se as pessoas estiverem sempre fazendo exigências a Deus, isso prova que elas não são obedientes a Ele. Não importa o que aconteça com você, se não conseguir recebê-lo de Deus, não conseguir buscar a verdade, sempre falar a partir de seu próprio raciocínio subjetivo e sempre sentir que você está certo e até mesmo ainda é capaz de duvidar de Deus, então você estará encrencado. Tais pessoas são as mais arrogantes e rebeldes a Deus. Pessoas que sempre fazem exigências a Deus jamais podem obedecer a Ele verdadeiramente. Se você faz exigências a Deus, isso prova que você está fazendo um acordo com Deus, que está escolhendo seus próprios pensamentos e agindo conforme seus próprios pensamentos. Nisso, você trai Deus e não tem obediência. Fazer exigências a Deus é insensato; se realmente acreditar que Ele é Deus, então você não ousará fazer exigências a Ele, nem estará qualificado para fazer exigências a Ele, sejam elas razoáveis ou não. Se você tiver uma fé verdadeira e acreditar que Ele é Deus, então não terá escolha senão adorá-Lo e obedecer a Ele. Hoje em dia, as pessoas não só têm uma escolha, mas até exigem que Deus aja de acordo com os próprios pensamentos delas. Elas escolhem os próprios pensamentos e pedem que Deus aja de acordo com eles, e não exigem que elas mesmas ajam de acordo com os pensamentos de Deus. Assim, não há uma fé verdadeira dentro delas, nem há qualquer substância para sua fé. Quando você for capaz de fazer menos exigências de Deus, sua fé verdadeira e sua obediência crescerão e seu senso de razão também se tornará comparativamente normal.

Extraído de ‘As pessoas fazem muitas demandas de Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

525. Em face de problemas da vida real, como você deveria conhecer e entender a autoridade de Deus e Sua soberania? Quando você não sabe entender, manejar e experimentar esses problemas, que atitude você deveria adotar para mostrar sua intenção, seu desejo e sua realidade de submeter-se à soberania e aos arranjos de Deus? Primeiro você deve aprender a esperar; depois você deve aprender a buscar; em seguida você deve aprender a submeter-se. “Esperar” significa esperar o tempo de Deus, aguardar as pessoas, os eventos e as coisas que Ele arranjou para você, esperando que a Sua vontade paulatinamente se revele a você. “Buscar” significa observar e compreender as intenções ponderadas de Deus para você, por meio das pessoas, dos eventos e das coisas que Ele dispôs, entender a verdade por meio deles, compreender o que os seres humanos devem realizar e os caminhos em que eles devem se manter, compreender quais resultados Deus pretende alcançar nos humanos e quais realizações Ele pretende atingir neles. “Submeter-se”, claro, refere-se a aceitar as pessoas, os eventos e as coisas que Deus orquestrou, aceitar a Sua soberania e, mediante ela, chegar a saber como o Criador dita o destino do homem, como Ele provê ao homem a Sua vida, como Ele trabalha a verdade no homem. Todas as coisas sujeitas aos arranjos e à soberania de Deus obedecem a leis naturais e, se você resolver deixar Deus arranjar e ditar tudo por você, você deve aprender a esperar, deve aprender a buscar, deve aprender a submeter-se. Esta é a atitude que quem quiser se submeter à autoridade de Deus deve tomar, a qualidade básica que deve possuir toda pessoa que quiser aceitar a soberania e os arranjos de Deus. Para manter tal atitude, para possuir tal qualidade, vocês devem trabalhar mais arduamente e só assim poderão entrar na verdadeira realidade.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único III’ em “A Palavra manifesta em carne”

526. Quando Noé fez conforme Deus instruiu, ele não sabia quais eram as intenções de Deus. Ele não sabia o que Deus queria realizar. Deus só lhe havia dado uma ordem, instruiu-o a fazer algo, mas sem muita explicação, e ele foi em frente e fez. Ele não tentou descobrir as intenções de Deus em particular, nem resistiu a Deus ou teve um coração duplo. Ele apenas foi e fez isso de acordo com um coração puro e simples. O que quer que Deus lhe permitiu fazer, ele fez; e obedecer e ouvir a palavra de Deus, era sua convicção para fazer as coisas. Foi assim que ele lidou direta e simplesmente com o que Deus lhe havia confiado. Sua essência — a essência de suas ações era a obediência, e sem suspeita, não resistir e, além disso, não pensar em seus próprios interesses pessoais e seus ganhos e perdas. Além disso, quando Deus disse que destruiria a terra com um dilúvio, Noé não perguntou quando nem o que seria das coisas, e certamente não perguntou a Deus como Ele iria destruir o mundo. Ele simplesmente fez como Deus instruiu. Como quer que Deus quisesse que fosse feito e feito com o que, ele fez exatamente como Deus pediu e também começou a agir imediatamente depois disso. Ele agiu de acordo com as instruções de Deus com uma atitude de querer satisfazer a Deus. Ele estava fazendo isso para evitar o desastre? Não. Ele perguntou a Deus quanto tempo levaria antes que o mundo fosse destruído? Não. Ele perguntou a Deus ou ele sabia quanto tempo levaria para construir a arca? Ele também não sabia disso. Ele simplesmente obedeceu, ouviu e agiu conformemente.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus I’ em “A Palavra manifesta em carne”

527. Na sua crença em Deus, Pedro procurou satisfazer Deus em tudo, e procurou obedecer a tudo o que viesse de Deus. Sem a mais ligeira queixa, ele pôde aceitar castigo e julgamento, bem como refinamento, tribulação e escassez em sua vida, e nada disso conseguiu mudar seu amor a Deus. Não era esse o máximo amor a Deus? Não é esse o cumprimento do dever de uma criatura de Deus? Quer no castigo, no julgamento ou na tribulação; você é sempre capaz de alcançar a obediência até a morte, e isso é o que uma criatura de Deus deve alcançar, esta é a pureza do amor a Deus. Se o homem pode conseguir tanto assim, ele é uma criatura de Deus qualificada, e não há nada que melhor satisfaça o desejo do Criador. Imagine que você seja capaz de trabalhar para Deus, mas não obedeça a Deus e não consiga amar a Deus autenticamente. Desse modo, você não só não terá cumprido o dever de uma criatura de Deus, como também será condenado por Deus porque é alguém que não possui a verdade, que é incapaz de obedecer a Deus e que é desobediente a Deus. Você só se interessa em trabalhar para Deus e não tem interesse em pôr a verdade em prática nem em conhecer-se. Você não compreende nem conhece o Criador, não obedece nem ama o Criador. Você é alguém inerentemente desobediente a Deus, e pessoas assim não são prezadas pelo Criador.

Extraído de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”

528. Dar um testemunho retumbante de Deus relaciona-se principalmente a se você tem ou não um entendimento do Deus prático e a se você é ou não capaz de submeter-se perante essa pessoa que não é apenas comum, mas normal, e de submeter-se mesmo até a morte. Se, por meio dessa submissão, você verdadeiramente der testemunho de Deus, isso significa que você foi obtido por Deus. Se puder submeter-se até a morte e, perante Ele, estar livre de reclamações, não fazer julgamentos, não caluniar, não ter quaisquer noções e não ter segundas intenções, então dessa maneira Deus ganhará glória. A submissão perante uma pessoa comum que é menosprezada pelo homem e ser capaz de submeter-se até a morte sem quaisquer noções — esse é o testemunho verdadeiro. A realidade em que Deus exige que as pessoas entrem é que você seja capaz de obedecer às Suas palavras, colocá-las em prática, curvar-se na frente do Deus prático e conhecer a sua corrupção própria, abrir seu coração na frente Dele e, no final, ser ganho por Ele através dessas Suas palavras. Deus ganha glória quando essas declarações conquistam você e o tornam totalmente obediente a Ele; por meio disso, Ele envergonha Satanás e completa a Sua obra. Quando você não tem quaisquer noções sobre a praticidade do Deus encarnado — isto é, quando você permaneceu firme nessa provação — então você deu esse testemunho bem. Se chegar um dia em que você tenha um entendimento pleno do Deus prático e possa submeter-se até a morte como Pedro se submeteu, então você será ganho e aperfeiçoado por Deus. Qualquer coisa que Deus faz que não esteja alinhada às suas noções é uma provação para você. Se a obra de Deus estivesse alinhada às suas noções, ela não exigiria que você sofresse ou fosse refinado. Por Sua obra ser tão prática e não alinhada às suas noções é que ela exige que você abandone tais noções. É por isso que ela é uma provação para você. É por causa da praticidade de Deus que todas as pessoas estão em meio a provações; a Sua obra é prática e não sobrenatural. Ao entender plenamente as Suas palavras práticas e as Suas declarações práticas sem quaisquer noções e ao ser capaz de amá-Lo genuinamente enquanto Sua obra se torna cada vez mais prática, você será ganho por Ele. O grupo de pessoas que Deus ganhará constitui-se daquelas que conhecem a Deus; isto é, daquelas que conhecem a Sua praticidade. Além disso, constitui-se daquelas que são capazes de submeter-se à obra prática de Deus.

Extraído de ‘Aqueles que verdadeiramente amam a Deus são os que podem se submeter totalmente à Sua praticidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior : G. Sobre como ser uma pessoa honesta

Próximo : I. Sobre cumprir o dever adequadamente

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

A senda… (5)

No passado, ninguém conhecia o Espírito Santo e menos ainda se tinha ciência da senda trilhada pelo Espírito Santo. É por isso que as...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro