Pergunta 7: As duas encarnações de Deus testemunharam que Cristo é a verdade, o caminho e a vida. Como devemos entender o fato de Cristo ser a verdade, o caminho e a vida?

Resposta:

Se os crentes realmente reconhecem que Cristo é a verdade, o caminho e a vida, isso é muito precioso e mostra que eles possuem um verdadeiro conhecimento da essência de Cristo. Só eles podem afirmar que realmente conhecem Deus. Cristo é o Deus prático encarnado. Só quem reconhece Cristo e obedece a ele realmente conhece Deus, pois a verdade, o caminho e a vida surgem de Deus. Tudo isso vem das declarações do Cristo encarnado. Além de Cristo, ninguém pode afirmar ser a verdade, o caminho e a vida. Poucas pessoas entendem isso. Deus usa a habilidade do homem de reconhecer a encarnação de Deus como o padrão pelo qual Ele testa o homem. Só quem cumprir esse padrão na sua crença alcança o louvor de Deus. Todos que aceitam e obedecem à encarnação de Deus são os vencedores arrebatados por Deus para ser aperfeiçoados primeiro. Quem não aceitar e obedecer a Cristo será enviado para sofrer com as calamidades, pois não reconhece a encarnação de Deus e é considerado como as virgens tolas. Igual a quando o Senhor Jesus veio com todos aqueles amantes da verdade e aqueles que aceitaram Sua palavra e O seguiram para o alto da montanha, orientando e ensinando pessoalmente, enquanto não dava a menor atenção àqueles do mundo religioso e aos que só acreditavam em Deus para benefício próprio, pois acreditavam apenas no Deus incerto dos altos céus e não aceitavam a encarnação Dele. A cegueira deles os impedia de reconhecer Deus. Então só quem aceitar e obedecer ao Cristo encarnado receberá o louvor de Deus e será aperfeiçoado por Ele. Por que só Cristo é a verdade, o caminho e a vida? Vamos ler uma passagem da palavra de Deus Todo-Poderoso. “O caminho de vida não é algo que qualquer pessoa possa possuir, nem é algo que qualquer pessoa possa alcançar facilmente. Isso ocorre porque vida só pode vir de Deus, o que quer dizer que somente o Próprio Deus possui a substância de vida, e só o Próprio Deus tem o caminho de vida. E só Deus é a fonte de vida e o manancial inesgotável de água viva de vida. Desde que criou o mundo, Deus tem feito muita obra envolvendo a vitalidade da vida, tem feito muita obra que traz vida ao homem e tem pago um grande preço para que o homem possa ganhar vida. Isso ocorre porque o Próprio Deus é vida eterna e o Próprio Deus é o caminho pelo qual o homem é ressuscitado” (‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Só Deus possui o caminho de vida. Já que Sua vida é imutável, é portanto eterna; já que só Deus é o caminho de vida, assim o Próprio Deus é o caminho de vida eterna” (‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”). Pela palavra de Deus Todo-Poderoso, vemos que a verdade, o caminho e a vida vêm de Deus. Somente o Próprio Deus possui o caminho da vida. A Bíblia diz: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). O Verbo é Deus. O Verbo é a palavra de Deus. A Palavra é a verdade, o caminho e a vida. A Palavra que se torna carne se refere ao Espírito de Deus materializado na carne, ou seja, a verdade, o caminho e a vida vieram na carne. Assim como Deus Todo-Poderoso diz: “A Palavra Se tornou carne e o Espírito da verdade Se realizou na carne — que toda a verdade, o caminho e a vida vieram na carne e que o Espírito de Deus verdadeiramente chegou na terra e o Espírito chegou na carne” (‘Prática (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As duas encarnações de Deus são testemunho do fato de que Ele é a verdade, o caminho e a vida. Isso deu ao homem uma profunda revelação. Mostrou que somente Cristo é a verdade, o caminho e a vida, as palavras e obras de Cristo, tudo o que Ele tem e é, são a verdade, o caminho e a vida. Essa é a essência de Cristo. Quando Cristo profere a palavra de Deus, é como se o Próprio Deus fizesse Sua obra, concluindo a era anterior e iniciando uma nova, fazendo a obra de toda uma era para toda a humanidade. A palavra de Deus que Cristo profere é a totalidade da Sua palavra em um estágio da obra. É a expressão dos caracteres de Deus, tudo o que Deus tem e é, o mistério do plano de gestão de Deus, Suas exigências e intenção para a humanidade. Toda a Sua palavra é a verdade. Isso não só pode constituir a vida do homem, como pode alimentá-la. Igual a quando o Senhor Jesus veio e proferiu toda a verdade que o homem necessitava na Era da Graça, permitindo o homem confessar, arrepender e voltar para diante de Deus, qualificando-o para orar a Deus e se colocando diante Dele para gozar Sua graça e ver Sua compaixão e amor. Esse foi o efeito alcançado pela obra de redenção. A obra do Senhor Jesus fez com que os pecados do homem fossem perdoados, redimindo-nos do pecado. O Senhor Jesus realizou um estágio da obra para redimir a humanidade, iniciando a Era da Graça e concluindo a Era da Lei. O Deus Todo-Poderoso encarnado dos últimos dias chegou, proferiu todas as verdades que purificam e salvam a humanidade e realizou a obra de julgamento começando pela casa de Deus, permitindo ao homem ver os justos caracteres, a onipotência e a sabedoria de Deus, purificando e mudando o caráter da vida do homem, para que ele tema a Deus, evite o mal e se livre da influência de Satanás, para voltar diante de Deus e ser aceito por Ele. A obra de Deus Todo-Poderoso inicia a Era do Reino e conclui a Era da Graça. Isso mostra que tudo o que Cristo diz, faz, profere e manifesta é toda a verdade. Só Cristo pode conduzir o homem ao caminho certo e provê-lo de vida e salvação. Ninguém possui nem pode expressar tais coisas. Cristo é a fonte da vida do homem, é a manifestação de Deus. Ele é a verdade, o caminho e a vida. A única redenção e salvação do homem. Além de Cristo, ninguém possui a verdade, o caminho e a vida, é fácil ver esse fato!

Extraído de “Perguntas e respostas essenciais sobre o evangelho do reino”

Anterior: Pergunta 6: Na Era da Graça, Deus Se fez carne para servir como oferta pelo pecado em favor da humanidade, redimindo-a do pecado. Nos últimos dias, Deus tornou-Se carne novamente para expressar a verdade e realizar Sua obra de julgamento, a fim de purificar e salvar completamente o homem. Então, por que Deus precisa Se encarnar duas vezes para fazer a obra de salvação da humanidade? E qual é o verdadeiro significado de Deus Se encarnar duas vezes?

Próximo: Pergunta 8: Você testemunha que Deus, ao encarnar nos últimos dias, iniciou a Era do Reino, encerrando a era antiga do governo de Satanás. O que gostaríamos de perguntar é: como a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias encerrou a era da crença da humanidade num Deus vago e a era sombria do governo de Satanás? Por favor, compartilhe sua comunhão detalhada.

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Conecte-se conosco no Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

2. Por que Deus abençoa somente a igreja que aceita e obedece à Sua obra e por que o mundo religioso é amaldiçoado por Deus

Os que estão dentro da corrente do Espírito Santo possuem a presença e a disciplina do Espírito Santo, e aqueles que não estão dentro da corrente do Espírito Santo estão sob o comando de Satanás e desprovidos de qualquer parte da obra do Espírito Santo. Os que estão na corrente do Espírito Santo são aqueles que aceitam a nova obra de Deus, aqueles que colaboram com a nova obra de Deus. Se os que estão dentro dessa corrente forem incapazes de colaborar e de colocar em prática a verdade requerida por Deus durante essa era, nesse caso serão disciplinadas e, na pior das hipóteses, abandonados pelo Espírito Santo. Os que aceitam a nova obra do Espírito Santo viverão dentro da corrente do Espírito Santo, receberão o cuidado e a proteção do Espírito Santo. Os que estão dispostos a colocar em prática a verdade são iluminados pelo Espírito Santo, e os que não estão dispostos a colocar em prática a verdade são disciplinados pelo Espírito Santo, e podem até ser punidos. Independentemente do tipo de pessoa que são, se estiverem dentro da corrente do Espírito Santo, Deus assumirá a responsabilidade por todos que aceitam Sua nova obra para o bem de Seu nome.

2. As diferenças entre a obra de Deus encarnado e a obra do Espírito

O significado de encarnação é que Deus aparece na carne, e Ele vem para trabalhar entre os homens de Sua criação na imagem de uma carne. Assim, para Deus Se encarnar, Ele precisa primeiro ser carne, carne com humanidade normal; esse é o pré-requisito mais básico. De fato, a implicação da encarnação de Deus é que Deus vive e opera na carne, Deus, em Sua essência, Se torna carne, Se torna um homem.

3. A obra de julgamento de Deus nos últimos dias é a obra de julgamento do grande trono branco

Deus tem muitos meios de aperfeiçoar o homem. Ele emprega todo tipo de ambientes para lidar com o caráter corrupto do homem e utiliza várias coisas para desnudar o homem; num aspecto, Ele lida com o homem, em outro, Ele o desnuda, e em outro Ele o revela, desenterrando e revelando os “mistérios” das profundezas do coração do homem e mostrando ao homem a sua natureza ao revelar muitos de seus estados. Deus aperfeiçoa o homem através de muitos métodos — através de revelação, tratamento, refinamento e castigo — para que o homem saiba que Deus é prático.

3. As diferenças entre a vida da igreja na Era da Graça e na Era do Reino

Sempre que se congregam, essas pessoas religiosas perguntam: “Irmã, como tem passado esses dias?”. Ela responde: “Sinto-me em dívida com Deus e incapaz de satisfazer o desejo de Seu coração”. Outra diz: “Também eu estou em dívida com Deus e sou incapaz de satisfazê-Lo”. Essas poucas frases e palavras em si expressam as coisas vis que existem no fundo do coração dessas pessoas. São as palavras mais repulsivas, extremamente repugnantes. A natureza desses homens opõe-se a Deus. Aqueles que se concentram na realidade comunicam o que quer que tenham no coração e se abrem na comunicação. Não há um único exercício falso, nem cortesias nem cordialidades vazias. Eles são sempre francos e não observam regras terrenais.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro