A senda… (1)

Durante seu tempo de vida, ninguém sabe que tipo de reveses irá encontrar, nem a que tipo de refinamento estará sujeito. Para alguns, é em seu trabalho, para outros é em suas perspectivas futuras, para outros ainda é na família em que nasceram e, para outros mais é em seu casamento. Mas a diferença entre eles e nós é que, hoje, nós, este grupo de pessoas, estamos sofrendo em meio à palavra de Deus. Isto é, como pessoas que servem a Deus, temos sofrido reveses na senda de crer Nele, a qual é a senda que todos os crentes tomam e é a estrada sob os pés de todos nós. É deste ponto em diante que nós começamos oficialmente nosso decurso de acreditar em Deus, de oficialmente subir a cortina da vida humana, e de colocar os pés na senda correta da vida. Em outras palavras, isso é quando entramos na senda correta de Deus vivendo ao lado do homem, que é a senda que as pessoas normais pegam. Como alguém que se coloca diante de Deus e O serve — alguém que usa as vestes de um sacerdote no templo e possui a dignidade, a autoridade e a majestade de Deus — que Eu faço a declaração a seguir a todas as pessoas, especificamente: o semblante glorioso de Deus é a Minha glória, Seu plano de gerenciamento é o Meu âmago. Eu não busco ganhar cem vezes mais no mundo vindouro, mas apenas fazer a vontade de Deus neste mundo, para que Ele possa desfrutar de uma pequena fração de Sua glória na terra graças aos parcos esforços que Eu empreendo na carne. Este é o Meu único desejo. Em Minha opinião, este é o Meu único sustento espiritual; acredito que estas devam ser as “palavras finais” de alguém que vive na carne e que está cheio de emoção. Esta é a senda sob os Meus pés hoje. Acredito que essa Minha visão represente Minhas palavras finais na carne, e espero que as pessoas não tenham outras noções ou outros pensamentos sobre Mim. Embora tenha dado tudo de Mim, ainda não consegui satisfazer a vontade de Deus no céu. Estou imensamente triste. Por que essa é a essência da carne? Assim, foi somente como resultado das coisas que fiz no passado, e da obra de conquista que Deus realizou em Mim, que Eu ganhei uma compreensão mais profunda da essência da humanidade. Só depois disso foi que de fato estabeleci o padrão mais básico para Mim: buscar somente fazer a vontade de Deus, dar tudo de Mim e não ter nada pesando na Minha consciência. Eu não presto atenção ao que os outros que servem a Deus exigem de si mesmos. Em suma, Eu determinei no Meu coração fazer a Sua vontade. Essa é Minha confissão como uma de Suas criações que serve diante de Dele — alguém que foi salvo e amado por Deus e que sofreu Seus golpes. Essa é a confissão de alguém que foi cuidado, protegido, amado e grandemente usado por Deus. De agora em diante, vou continuar nesta senda até completar a importante tarefa confiada a Mim por Deus. Em Minha opinião, porém, o fim da estrada é iminente, pois a Sua obra foi completada e, até hoje, as pessoas fizeram tudo o que foram capazes de fazer.

A entrada da China continental nessa corrente de recuperação gradualmente fez surgirem igrejas locais centradas em torno da obra do Espírito Santo. Deus tem trabalhado incessantemente nessas igrejas locais, pois as igrejas nascidas nesse tempo se tornaram o cerne de Deus na decaída família imperial. Deus, não é necessário dizer, ficou exultante em estabelecer as igrejas locais nesse tipo de família — a felicidade Dele desafia a habilidade de descrevê-la. Depois de estabelecer igrejas locais na China continental e de propagar essas boas novas a irmãos e irmãs em outras igrejas locais por todo o mundo, Deus estava muito entusiasmado — esse foi o primeiro estágio da obra que Ele pretendia fazer na China continental. Poder-se-ia dizer que este foi o primeiro ato. E Sua habilidade de começar o primeiro estágio de Sua obra em uma cidadela de demônios como esta — uma cidadela que é inatacável por qualquer homem ou coisa — não é o grande poder de Deus? Está claro que, para a recuperação dessa obra, inúmeros irmãos e irmãs foram martirizados, morrendo sob a faca de açougueiro dos demônios. Causa-me dor e ira mencionar isso agora, mas, em sua maior parte, os dias de sofrimento passaram. O fato de ser capaz de trabalhar para Deus hoje, e de que Eu tenha sido capaz de chegar onde estou, é totalmente graças ao grande poder de Deus. Sinto uma grande admiração por aqueles a quem Deus escolheu para o martírio; eles foram capazes de fazer a vontade de Deus e de se sacrificar por Ele. Para ser honesto, se não fosse pela graça e pela misericórdia de Deus, Eu já teria sucumbido na lama há muito tempo. Graças sejam dadas a Deus! Desejo dar toda a glória a Deus para que Ele possa estar descansado. Algumas pessoas Me perguntam: “Por causa da Sua posição, Você não deveria morrer. Por que é que Você fica feliz quando Deus fala em morte?”. Em vez de responder diretamente, apenas dou um leve sorriso e digo: “Essa é a senda a que devo perseguir, que Eu absolutamente devo seguir”. As pessoas ficam perplexas com a Minha resposta. Elas só conseguem Me olhar com espanto, um pouco duvidosas em relação a Mim. Eu acredito, no entanto, que, uma vez que esta é a senda que Eu escolhi e também a determinação que estabeleci diante de Deus, então não importa o tamanho das dificuldades, Eu devo continuar lutando para avançar. Essa, penso Eu, é a promessa que deve ser mantida por aqueles que servem a Deus — e eles não podem voltar atrás nas palavras, nem um pouco. Esta é também uma regra, um regulamento que foi estabelecido há muito tempo, na Era da Lei, que quem acredita em Deus deve entender. Na Minha experiência, embora o Meu conhecimento de Deus não seja grande, e o que experimentei de fato é insignificante, nem sendo digno de menção — tanto que não tenho percepções inteligentes de que falar — as palavras de Deus devem ser mantidas e não podem ser desafiadas. Com toda honestidade, as Minhas experiências práticas são insignificantes, mas, porque Deus dá testemunho de Mim e as pessoas sempre depositam uma fé cega na pessoa que sou, o que posso fazer? No entanto, Eu espero ainda que as pessoas retifiquem seus pontos de vista sobre amar a Deus. A pessoa que Eu sou não conta para nada; pois Eu, também persigo o caminho da fé em Deus, e a senda que percorro também não é outra senão a senda de crer em Deus. Uma pessoa pode ser boa, mas não deveria ser objeto de adoração — ela só pode agir como um exemplo a ser seguido. Eu não me importo com o que os outros fazem, mas declaro às pessoas que também dou a glória a Deus; Eu não dou a glória do Espírito à carne. Espero que todos possam entender Meus sentimentos sobre isso. Não é que Eu esteja a Me esquivar da Minha responsabilidade, é que essa é a história completa. Isso é algo que deveria ficar totalmente cristalino e, portanto, não se falará disso novamente.

Hoje, Eu fui esclarecido diante de Deus. Sua obra na terra é a obra da salvação. Ela não está contaminada por nenhuma outra coisa. Algumas pessoas podem pensar de outra forma, mas Eu sempre senti que o Espírito Santo só está realizando um único estágio da obra — a obra de salvação — e nenhuma outra obra. Isso deveria estar claro. Somente agora a obra do Espírito Santo na China continental ficou clara. E por que Deus iria querer abrir todas as sendas e operar num lugar como este, onde os demônios correm soltos? Isso demonstra que, acima de tudo, Deus está realizando a de salvação. Para ser mais exato, é principalmente a obra de conquista. O nome de Jesus tem sido chamado desde o início. (Talvez alguns não o tenham experimentado, mas Eu digo que esse foi um estágio da obra do Espírito Santo.) Isso aconteceu para se afastar do Jesus da Era da Graça, de modo que parte das pessoas fosse selecionada de antemão e, mais tarde, essa seleção fosse estreitada. Depois disso, o nome de Witness Lee foi chamado na China continental, que foi a segunda parte da obra de recuperação na China continental pelo Espírito Santo. Foi o primeiro passo da obra em que o Espírito Santo começou a selecionar pessoas, que era para primeiro juntar as pessoas e esperar o pastor cuidar delas; e o nome “Witness Lee” foi usado para realizar esse serviço. Deus pessoalmente fez Sua obra mediante o testemunho do nome “o Poderoso” e, antes disso, foi em um estágio preparatório. Portanto, não importa se estava certo ou errado, e essa não é a questão principal dentro do plano de Deus. Após o testemunho do nome “o Poderoso”, Deus começou oficialmente a fazer Sua Própria obra em pessoa e, depois, Seus feitos como Deus na carne oficialmente começaram. Através do nome “o Poderoso Senhor”, Ele assumiu o controle de todos aqueles que eram rebeldes e desobedientes. Eles começaram a tomar a aparência de seres humanos, exatamente quando as pessoas começam a parecer adultos, quando elas completam vinte e três ou vinte e quatro anos; isto é, as pessoas tinham acabado de começar a ter a vida de um ser humano normal. Por meio da provação dos servidores, a obra de Deus naturalmente fez uma transição para a fase de realizar a obra divina. Poder-se-ia dizer que apenas esse estágio da obra forma o cerne de grande parte da Sua obra e que é o passo primordial na Sua obra. As pessoas se conhecem e se odeiam. Chegaram a um ponto em que são capazes de se amaldiçoar, ficam felizes em desistir de suas próprias vidas e têm um senso frágil da beleza de Deus, fundamento sobre o qual elas vêm a conhecer o verdadeiro significado da existência humana — alcançando, assim, a vontade de Deus. A obra de Deus na China continental está chegando ao fim. Deus tem feito Seus preparativos nesta terra de imundície há muitos anos, no entanto, as pessoas nunca antes chegaram ao ponto que alcançaram agora, o que significa que é somente hoje que Deus começa formalmente a Sua própria obra. Não há necessidade de prover mais detalhes ou clareza sobre disso. É perfeitamente correto dizer que esta obra é feita diretamente por meio da divindade de Deus, embora seja realizada por meio do homem. Ninguém pode negar isso. Certamente se deve ao grande poder de Deus na terra que Sua obra pôde alcançar a extensão que atualmente tem nas pessoas desta terra de licenciosidade. O fruto desta obra poderia ser levado a qualquer lugar para convencer as pessoas. Ninguém ousaria julgá-lo e negá-lo levianamente.

Anterior: Introdução

Próximo: A senda… (2)

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.

Conteúdo relacionado

O mistério da encarnação (4)

Vocês deveriam saber da história por trás da Bíblia e de sua criação. Esse conhecimento não pertence àqueles que não aceitaram a nova obra...

Capítulo 3

O Rei triunfante está sentado em Seu trono glorioso. Ele realizou a redenção e levou todo o Seu povo a aparecer em glória. Ele segura o...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro