Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

A quadragésima primeira declaração

Certa vez Eu assumi um grande empreendimento entre os homens, mas eles não notaram e então precisei usar a Minha palavra para revelar isso a eles. Mesmo assim, o homem ainda não conseguia entender as Minhas palavras e continuou ignorando o objetivo do Meu plano. Mas, por causa de suas deficiências e falhas, os homens fizeram coisas para interromper o Meu gerenciamento, e os espíritos impuros aproveitaram a oportunidade para se manifestar, transformando os homens em suas vítimas, até que foram torturados pelos espíritos impuros e se tornaram completamente contaminados. Foi nessa ocasião que Eu vi a intenção e o propósito do homem. Suspirei dentre a névoa: por que os homens sempre devem agir por interesses próprios? Meus castigos não têm por propósito torná-los perfeitos? Estou tentando desanimá-los? A linguagem do homem é muito bonita e suave, mas ainda assim as ações humanas são extremamente terríveis. Por que é que as Minhas exigências para com o homem sempre resultam em nada? É como se Eu estivesse pedindo a um cachorro que subisse em uma árvore? Estou tentando criar problemas do nada? Ao realizar todo o Meu plano de gerenciamento, criei vários “lotes experimentais”; no entanto, em função de solos ruins e de muitos anos sem a luz do sol, o terreno muda constantemente, o que causa a deterioração deles, e assim, em Minha memória, abandonei inúmeros lotes desse tipo. E ainda hoje, grande parte do terreno continua a mudar. Se algum dia a terra de fato mudar para um tipo diferente, Eu a rejeitarei de imediato – não é essa a etapa em que Eu estou na Minha obra atual? Mas o homem não tem a menor ideia disso. Eles estão sendo apenas castigados sob a Minha orientação. Por que se importar? Eu sou um Deus que veio para castigar o homem? Nos céus, certa vez planejei que, estando dentre os homens, Eu Me unificaria com eles, para que todos aqueles que Eu amo pudessem estar perto de Mim, sem que nada nos separasse. Mas no presente, nas circunstâncias atuais, não só não estamos em contato, como também eles mantêm distância de Mim por causa do Meu castigo. Eu não choro por causa da ausência deles. O que pode ser feito? Os homens são todos artistas que acompanham o grupo. Eu poderia deixá-los escapar do meu alcance e, ainda mais assim, serei capaz de deixá-los voltar de terras estrangeiras para a Minha fábrica. Nesse momento, quais queixas eles poderiam ter? O que o homem pode fazer Comigo? Os homens não são influenciados com facilidade? Mesmo assim, não lhes causo dano por essa falta, mas, em vez disso, dou-lhes a Minha nutrição. Quem os fez agir sem autoridade? Quem os fez carecer de nutrição? Eu comovo o coração frio do homem com o Meu abraço caloroso, quem mais pode fazer tal coisa? Por que expandi essa obra entre os homens? O homem consegue mesmo entender o Meu coração?

Entre todas as pessoas que escolhi, Eu Me empenhei em fazer negócios, de modo que sempre existe um ir e vir de homens em Minha casa, em um fluxo interminável. Todos se envolvem em várias formalidades em Minha casa, como se estivessem discutindo negócios Comigo, tanto que a Minha obra está tão ocupada que às vezes nem tenho a chance de lidar com todas as disputas dos homens. Eu os exorto a não ser um espinho em Meu lado e a conduzir os próprios navios em vez de depender constantemente de Mim. Eles não devem agir sempre como filhos em Minha casa; que benefício é esse? Minha obra é um grande negócio. Não é um mercado de bairro nem uma lojinha. Os homens sempre entendem mal Meu humor, parece que são deliberadamente jocosos. Parece que o homem ama vadiar como uma criança, sem jamais levar os negócios a sério, e muitos não conseguem fazem o “dever de casa” que Eu passo para eles. E como ousam esses homens mostrar a cara para o “professor”? Por que nunca fazem os deveres? Que tipo de coisa é o coração do homem? Até agora não tenho certeza. Por que o coração dos homens está sempre mudando? Como um dia de junho, às vezes o sol escaldante é implacável, outras vezes as nuvens são escuras e densas, em outras ainda o vento forte uiva. Então, por que os homens são incapazes de aprender com as próprias experiências? Talvez isso seja um exagero. Os homens não sabem carregar um guarda-chuva durante a estação das chuvas e, assim, devido à sua ignorância, ficaram encharcados pelo surgimento repentino da chuva vinda dos céus inúmeras vezes, como se deliberadamente Eu os estivesse provocando, e eles estivessem sempre sendo pegos de surpresa pela chuva vinda do céu. Ou talvez Eu seja muito “cruel”, fazendo com que todos se distraiam e, desse modo, fiquem desorientados, constantemente confusos em relação ao que fazer. Nenhum homem jamais compreendeu de verdade o propósito ou o significado da Minha obra. Então, todos fazem a obra de causar problemas para si mesmos e de se castigar. Será que Eu os estou castigando deliberadamente? Por que os homens causam problemas para si mesmos? Por que sempre caminham direto para a armadilha? Por que não negociam Comigo, em vez de arranjar mais trabalho para si mesmos? Será que estou dando tão pouco à humanidade?

Publiquei Minha primeira obra entre todos os homens e, como a Minha obra fez com que as pessoas a admirassem muito, todos foram cuidadosos ao estudá-la, e através desse estudo atento tiveram muito a ganhar. Parece que a Minha obra se assemelha a um romance maravilhoso e intrincado, a um poema de prosa romântica, aos debates de um programa político, a uma mescla complicada de senso comum econômico. Sendo a Minha obra tão rica, há muitas opiniões diferentes sobre ela e ninguém consegue oferecer um resumo do prefácio da Minha obra. Embora o homem tenha conhecimento e talento “excepcionais”, só essa obra Minha é o suficiente para desconcertar todos os heróis. Enquanto dizem que “sangue pode correr, lágrimas podem ser derramadas, mas não se deve ficar cabisbaixo”, os homens estão inconscientemente cabisbaixos em demonstração de sua rendição à Minha obra. O homem resumiu o que aprendeu com suas experiências, dizendo que[a] é como se a Minha obra fosse um livro celestial que caiu do céu, mas insisto que o homem não seja tão sensível. Em Minha opinião, o que Eu disse é tudo muito convencional; no entanto, espero que, na Enciclopédia da Vida da Minha obra, as pessoas sejam capazes de encontrar o caminho da subsistência, que no Destino do Homem possam encontrar o sentido da vida, que, nos Segredos dos Céus, possam encontrar a Minha vontade e que, no Caminho da Humanidade, possam descobrir a arte de viver. Isso não seria ainda melhor? Eu não forço o homem; àqueles que não estão interessados na Minha obra, Eu lhes darei um “reembolso” pelo Meu livro, mais uma “taxa de serviço”. Eu não faço o homem agir com relutância. Como autor desse livro, a Minha única esperança é que os leitores amem a Minha obra, mas o gosto das pessoas é sempre diferente. Por isso, insisto que os homens não comprometam suas perspectivas futuras para salvar as aparências. Se fosse esse o caso, como Eu poderia, bondoso como sou, suportar tamanha desgraça? Se vocês amam a Minha obra, espero que Me retransmitam suas sugestões preciosas, para que Eu possa melhorar a Minha escrita e, assim, através das falhas humanas, melhorar o conteúdo da Minha escrita. Isso beneficia tanto o autor quanto o leitor, não é? Não sei se isso pode ser considerado correto. Talvez dessa maneira Eu possa aprimorar a Minha capacidade de escrever e fortalecer o nosso companheirismo. No geral, espero que todos possam cooperar com a Minha obra, sem interrupção, para que a Minha palavra possa ser espalhada para cada família e cada lar, para que todas as pessoas na terra possam viver em meio à Minha palavra. Esse é o Meu objetivo. Espero que com O Capítulo da Vida em Minhas palavras todos os homens possam ter algo a ganhar, tais como as máximas da vida, o conhecimento[b] das falhas da humanidade, o que Eu exijo do homem ou os “segredos” do povo do reino hoje. No entanto, exorto os homens para que deem uma olhada em Os Escândalos do Homem de Hoje, o que pode ser benéfico para todos. Vocês também podem ler O Último Segredo, o que talvez seja ainda mais benéfico para a vida das pessoas. Há também Tópicos Controversos – este não é ainda mais benéfico para a vida das pessoas? Não há nenhum mal em seguir o Meu conselho para ver se surte algum efeito e em Me relatar como vocês se sentiram depois que o leram, para que Eu possa prescrever o remédio certo, o qual, no fim, pode erradicar completamente as doenças de humanidade. Não sei como as Minhas sugestões irão funcionar, mas espero que possam usá-las como referência. O que vocês acham?

12 de maio de 1992

Notas de rodapé:

[a] O texto original omite “dizendo que”.

[b] O texto original omite “o conhecimento das”.

Anterior:A trigésima sétima declaração

Próximo:Interpretação da primeira declaração

Coisas que talvez lhe interessem