165 Ninguém sabe da chegada de Deus

Ninguém sabe da vinda de Deus,

nem Sua chegada é acolhida.

Além do mais, ninguém sabe

tudo aquilo que Ele vai fazer.

A vida do homem não muda;

seu coração é igual,

como sempre, os dias passam.

Deus vive entre nós

como um mero seguidor,

um crente comum.

Ele tem as próprias buscas, metas,

e divindade que os homens comuns não possuem.

Ninguém notou que ela existe, nem percebeu

que a essência de Deus difere da do homem.

Ninguém sabe da vinda de Deus,

nem Sua chegada é acolhida.

Além do mais, ninguém sabe

tudo aquilo que Ele vai fazer.

Vivemos junto a Ele, sem restrição, sem temor,

pois Ele é só um mero crente a nossos olhos.

Ele vê o nosso agir,

nosso pensar é mostrado a Ele.

Ninguém sabe da vinda de Deus,

nem Sua chegada é acolhida.

Além do mais, ninguém sabe

tudo aquilo que Ele vai fazer.

Ninguém se interessa pela existência de Deus,

nem imagina Sua função.

Ninguém supõe quem é Ele.

Nós só mantemos nossas buscas,

como se Deus conosco nada tivesse a ver,

como se Deus conosco nada tivesse a ver.

Ninguém sabe da vinda de Deus,

nem Sua chegada é acolhida.

Além do mais, ninguém sabe

tudo aquilo que Ele vai fazer.

Adaptado de ‘Contemplando a aparição de Deus em Seu julgamento e Seu castigo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 164 O propósito por trás da encarnação de Deus nos últimos dias

Próximo: 166 Dois mil anos de anseio

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro