Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Pergunta 9: A Bíblia é um testamento do Senhor e a fundação de nossa fé. Nestes dois mil anos, todos os crentes basearam sua fé na Bíblia. Então creio que a Bíblia representa o Senhor. Acreditar no Senhor é acreditar na Bíblia, e vice-versa. Haja o que houver, não podemos nos desviar da Bíblia. Como podemos praticar nossa fé sem ela? Isso seria ter fé em Deus? Digam-me, o que há de errado em praticar a fé dessa forma?

Resposta: Muitos acreditam que a Bíblia representa o Senhor, representa Deus, e essa crença no Senhor significa crer na Bíblia. Isso é o mesmo que crer no Senhor. As pessoas conferem a mesma posição à Bíblia a posição que conferem a Deus. Há até quem reconhece a Bíblia sem reconhecer Deus. Acreditam que a Bíblia seja suprema e até se empenham em substituir Deus por ela. Até mesmo líderes religiosos reconhecem a Bíblia sem reconhecer Cristo e alegam que quem prega a segunda vinda do Senhor é herege. Qual é a questão aqui? É óbvio. O mundo religioso afundou ao ponto em que apenas reconhecem a Bíblia e não acreditam no retorno do Senhor. Não há salvação para eles. A partir disso, fica claro que o mundo religioso virou um grupo de anticristos que resiste a Deus e O toma como inimigo. É inegável que muitos líderes religiosos são fariseus hipócritas. Principalmente os que clamam: “Quem prega a segunda vinda do Senhor é herege.” São todos anticristos e descrentes. Parece que muitas pessoas não sabem o que é exatamente ter fé no Senhor. Chamam sua crença nesse Deus vago de fé ortodoxa e até acreditam na Bíblia no lugar de Deus. Até negam e condenam o Cristo encarnado dos últimos dias. Ignoram e negligenciam qualquer verdade que Cristo profere. Qual é o problema aqui? É uma questão um tanto profunda! Quando Senhor Jesus realizou Sua obra, os Judeus não agiram desse modo? Antes de Cristo aparecer para executar Sua obra, todos os homens baseavam sua fé em Deus na Bíblia. Ninguém sabia qual fé era real e qual era falsa, e nem sabia quem verdadeiramente obedecia a Deus e quem se opunha a Ele. Por que, quando o Senhor Jesus Cristo se tornou carne e realizou Sua obra, cada tipo de homem foi revelado? É aí que reside a onipotência e sabedoria de Deus. Quando Deus Todo-Poderoso, Cristo dos últimos dias, apareceu e realizou Sua obra, as virgens sábias ouvem Sua voz e enxergam as pegadas de Deus; Assim elas são naturalmente levadas até o trono de Deus. E quanto às virgens tolas, por insistirem na Bíblia e ignorarem que Deus Todo-Poderoso, o Cristo dos últimos dias é de fato Deus, são reveladas e abandonadas. Pois agora elas ainda insistem firmemente em sua suposta fé, mas quando os desastres vierem, haverá choro e ranger de dentes. A partir disso, vemos que quem se apega à Bíblia e não aceita a verdade, quem só acredita em Deus nos céus, mas não aceita o Cristo encarnado, é descrente e certamente será eliminado por Deus. Essa é a verdade! Vejamos o que Deus Todo-Poderoso diz a esse respeito.

Deus Todo-Poderoso diz: “Desde que existe a Bíblia, a crença das pessoas no Senhor tem sido a crença na Bíblia. Em vez de dizer que as pessoas acreditam no Senhor, é melhor dizer que acreditam na Bíblia; em vez de dizer que começaram a ler a Bíblia, é melhor dizer que começaram a acreditar na Bíblia; e em vez de dizer que retornaram ao Senhor, seria melhor dizer que retornaram à Bíblia. Desta forma, as pessoas adoram a Bíblia como se fosse Deus, como se fosse sua força vital, e perdê-la seria o mesmo que perder sua vida. As pessoas veem a Bíblia tão elevada quanto Deus, e há até aqueles que a veem mais elevada que Deus. Se as pessoas estão sem a obra do Espírito Santo, se não conseguem sentir Deus, podem continuar vivendo, mas, assim que perdem a Bíblia ou os famosos capítulos e dizeres da Bíblia, é como se tivessem perdido a vida” (de ‘Concernente à Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Eles acreditam em Minha existência apenas no escopo da Bíblia. Para eles, Sou o mesmo que a Bíblia; sem a Bíblia Eu não existo e sem Mim não há Bíblia. Eles não prestam atenção em Minha existência nem nas Minhas ações, mas, ao contrário, devotam extrema e especial atenção a toda e qualquer palavra das Escrituras e muitos deles até acreditam que Eu não deva fazer nada que deseje fazer, a menos que esteja previsto pelas Escrituras. Eles atribuem importância demasiada às Escrituras. Pode-se dizer que veem palavras e expressões como importantes demais, a ponto de usarem versículos da Bíblia para avaliar toda palavra que Eu digo e para Me condenar. O que eles buscam não é o caminho da compatibilidade Comigo nem o caminho da compatibilidade com a verdade mas o caminho da compatibilidade com as palavras da Bíblia, e acreditam que qualquer coisa que não esteja em conformidade com a Bíblia, sem exceção, não é a Minha obra. Tais pessoas não são os descendentes zelosos dos fariseus? Os fariseus judeus usaram a lei de Moisés para condenar Jesus. Eles não buscavam compatibilidade com o Jesus daquela época, mas seguiam diligentemente a lei à risca, a ponto de, no fim, pregarem o inocente Jesus à cruz, acusando-O de não seguir a lei do Antigo Testamento e de não ser o Messias. Qual era a essência deles? Não era que eles não buscavam o caminho da compatibilidade com a verdade? Eram obcecados por toda e qualquer palavra das Escrituras, sem, no entanto, prestar atenção na Minha vontade, nas etapas e nos métodos da Minha obra. Eles não eram pessoas que buscavam a verdade, mas um povo que seguia rigorosamente as palavras das Escrituras; não eram pessoas que acreditavam em Deus, mas um povo que acreditava na Bíblia. Eram, em essência, os cães de guarda da Bíblia. A fim de salvaguardar os interesses da Bíblia, de preservar a dignidade e proteger a reputação da Bíblia, chegaram a ponto de pregar o misericordioso Jesus na cruz. Fizeram isso simplesmente para defender a Bíblia, para manter a posição de toda e qualquer palavra da Bíblia no coração das pessoas. Então, preferiram renunciar ao futuro e à oferta pelo pecado para condenar Jesus, que não Se adaptava à doutrina das Escrituras, à morte. Eles não eram lacaios de toda e qualquer palavra das Escrituras?

E quanto às pessoas de hoje? Cristo veio para liberar a verdade, mas elas prefeririam expulsá-Lo de entre os homens a fim de ganhar a entrada no céu e receber a graça. Elas prefeririam negar completamente a vinda da verdade a fim de salvaguardar os interesses da Bíblia e prefeririam mais uma vez pregar na cruz o Cristo que retornou na carne a fim de assegurar a existência eterna da Bíblia. Como o homem pode receber a Minha salvação, quando o seu coração é tão malicioso e a sua natureza é tão antagônica a Mim?” (de ‘Você deve buscar o caminho da compatibilidade com Cristo’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Tendo lido as palavras de Deus Todo-Poderoso, vamos ponderar juntos: o que significa crer no Senhor? O que significa crer na Bíblia? Qual é a relação entre a Bíblia e o Senhor? Qual veio primeiro, a Bíblia ou o Senhor? Então quem realiza a obra de salvação? Pode a Bíblia tomar o lugar do Senhor em Sua obra? A Bíblia pode representar o Senhor? Se as pessoas depositarem uma fé cega na Bíblia e a adorarem, significa que creem e adoram a Deus? Apegar-se à Bíblia equivale a praticar e viver a palavra de Deus? Significa necessariamente que está seguindo o caminho do Senhor? Então quem coloca a Bíblia acima de tudo adora o Senhor como soberano, é reverente e obediente ao Senhor? Ninguém enxerga a verdade dessas questões. Por milhares de anos as pessoas têm adorado a Bíblia cegamente e conferido-lhe a mesma posição que conferem ao Senhor. Alguns até mesmo substituem o Senhor e Sua obra pela Bíblia, mas ninguém verdadeiramente conhece o Senhor e é obediente a Ele. Os fariseus se apegavam à Bíblia e ainda assim crucificaram o Senhor Jesus. Qual era a questão? Será que compreender a Bíblia é conhecer a Deus? Será que apegar-se à Bíblia é seguir o caminho do Senhor? Os fariseus eram especialistas na retórica da Bíblia, mas não conheciam Deus. Em vez disso, crucificaram o Senhor Jesus, que proferiu a verdade e realizou a obra de redenção. Nos esquecemos disso? O que significa conhecer Deus de verdade? Só interpretar a Bíblia e compreender seu conhecimento nos qualifica como conhecedores de Deus? Se sim, por que os fariseus condenaram e se opuseram ao Senhor Jesus, mesmo interpretando a Bíblia? O principal para verdadeiramente conhecer e obedecer a Deus é conhecer e obedecer ao Cristo encarnado. Deus encarnado revela tudo da humanidade. A maioria das pessoas ignora isso. A maldição do Senhor Jesus sobre os fariseus testifica que Deus trata cada um com justiça. Está claro que quem não obedece e não O adora, mas crê e adora cegamente a Bíblia, não receberá a aprovação de Deus. Se a fé dos homens consiste em obedecer à Bíblia, e em seu coração não tiver lugar para o Senhor, se não adorar o Senhor como sublime e não praticar Suas palavras, se não aceitar e obedecer à obra e à orientação de Deus, então não diriam vocês que tal homem é um fariseu hipócrita? Tal homem não é um anticristo e fez de Cristo seu inimigo? Assim, se o homem se agarrar apenas à Bíblia, não significa que ele ganhou a verdade e a vida. É errado adorar e seguir cegamente a Bíblia. Quem faz isso não recebe a aprovação do Senhor. Deus se tornou carne e disse a verdade para purificar e salvar os homens e para resgatá-los da influência de Satanás, para que o homem obedeça e adore Deus e o receba no fim. É o propósito e o significado de Deus encarnado em Sua obra. A chave para a fé é buscar a verdade e praticar e viver a palavra de Deus. Só assim receberemos a obra do Espírito Santo e conheceremos o Senhor. Então temeremos o Senhor e O exaltaremos em nosso coração. E nossa fé e obediência a Ele serão verdadeiras. Esse é o verdadeiro significado da fé no Senhor. Só praticando a fé dessa maneira, receberemos Sua aprovação. A partir disso, todos veem claramente que a crença na Bíblia não é a crença em Deus.

Então qual é a relação entre Deus e a Bíblia? Sobre essa questão, o Senhor Jesus foi bem claro. “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim; mas não quereis vir a mim para terdes vida!” (João 5:39-40). As palavras do Senhor Jesus mostram bem que a Bíblia é apenas um testemunho de Deus, um mero registro das obras de Deus no passado. A Bíblia não representa Deus, pois ela contém apenas um relato limitado das palavras e obras de Deus. Como pode esse relato limitado das palavras e obras de Deus representá-Lo? Deus é o Criador que preenche tudo em tudo, é o Mestre de todas as coisas. A vida de Deus é ilimitada e inesgotável. O homem nunca compreenderá a abundância e a grandeza de Deus. E o registro limitado das palavras e obras de Deus encontrado na Bíblia não é senão uma gota no vasto oceano da vida de Deus. Como poderia a Bíblia representar Deus? Como poderia a Bíblia estar à altura de Deus? Deus realiza obras de salvação do homem. A Bíblia faz o mesmo? Deus expressa a verdade. A Bíblia faz isso? Deus esclarece, ilumina e orienta o homem a qualquer hora. E a Bíblia? É claro que não! Então a Bíblia não pode representar Deus! O homem coloca a Bíblia à altura de Deus e acha que pode representá-Lo. Isso não é depreciar e blasfemar Deus? Se o homem utiliza a Bíblia no lugar da obra de Deus, isso é negar e trair Deus. Deus é Deus, a Bíblia é a Bíblia. A Bíblia não representa Deus nem se coloca no lugar de Sua obra. A Bíblia é apenas um registro das obras de Deus. As palavras de Deus dentro da Bíblia são a verdade, a manifestação do caráter da vida de Deus, e mostram a vontade de Deus. Mas cada estágio de Sua obra representa apenas os requisitos e a vontade de Deus para a humanidade durante aquela era. Eles não representam as palavras e a obra de Deus em outras eras.

Com relação aos segredos da Bíblia, podemos dar uma olhada em uma passagem de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Ninguém conhece a realidade da Bíblia: que não é mais do que um registro histórico da obra de Deus e um testamento dos dois estágios anteriores da obra de Deus, e não oferece uma compreensão dos objetivos da obra de Deus. Todo mundo que leu a Bíblia sabe que documenta os dois estágios da obra de Deus durante a Era da Lei e a Era da Graça. O Antigo Testamento narra a história de Israel e a obra de Jeová desde o tempo da criação até o fim da Era da Lei. O Novo Testamento registra a obra de Jesus na terra que está nos Quatro Evangelhos, bem como a obra de Paulo; eles não são registros históricos?” (de ‘Concernente à Bíblia (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O que registraram, pode-se dizer, estava de acordo com seu nível educacional e com o calibre humano. O que registraram foram as experiências dos homens, cada um tinha seus próprios meios de registro e conhecimento, e cada registro era diferente. Assim, se você adora a Bíblia como Deus, você é extremamente ignorante e tolo! Por que você não busca a obra do Deus de hoje? Somente a obra de Deus pode salvar o homem. A Bíblia não pode salvar o homem, ele pode lê-la por muitos milhares de anos e ainda não haveria a mínima mudança nele, e se você adorar a Bíblia, nunca obterá a obra do Espírito Santo” (de ‘Concernente à Bíblia (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A abordagem das pessoas à Bíblia é de obsessão e fé, e ninguém pode ter total clareza a respeito da história interna ou da substância da Bíblia. Então, hoje as pessoas ainda têm uma sensação indescritível de magia quando se trata da Bíblia, sobretudo são obcecadas por ela e nela têm fé. […] Com tal crença cega na Bíblia, com tal confiança na Bíblia, eles não têm desejo de buscar a obra do Espírito Santo. Nas concepções das pessoas, somente a Bíblia pode trazer a obra do Espírito Santo; somente na Bíblia elas podem encontrar os passos de Deus; somente na Bíblia estão escondidos os mistérios da obra de Deus; somente a Bíblia – não outros livros ou pessoas – pode esclarecer tudo a respeito de Deus e da totalidade de Sua obra; a Bíblia pode trazer a obra do céu para a terra; e a Bíblia pode tanto iniciar quanto pôr fim às eras. Com essas concepções, as pessoas não têm propensão para procurar pela obra do Espírito Santo. Assim, independentemente de quanta ajuda a Bíblia deu às pessoas no passado, ela se tornou um obstáculo para a mais recente obra de Deus. Sem a Bíblia, as pessoas podem procurar pelos passos de Deus em outro lugar, ainda hoje; Seus passos estiveram contidos pela Bíblia, e estender Sua mais recente obra tornou-se duplamente difícil e uma dura batalha. Tudo isso por causa dos famosos capítulos e dizeres da Bíblia, bem como das várias de suas profecias. A Bíblia se tornou um ídolo na mente das pessoas, um quebra-cabeças em seus cérebros, e elas são simplesmente incapazes de acreditar que Deus pode operar de forma exclusiva da Bíblia, são incapazes de acreditar que as pessoas podem encontrar Deus fora da Bíblia, muito menos são capazes de acreditar que Deus poderia se afastar da Bíblia durante a obra final e começar de novo. Isso é impensável para as pessoas; elas não podem acreditar e nem imaginar isso. A Bíblia se tornou um grande obstáculo à aceitação, pelas pessoas, da nova obra de Deus, e ela dificultou a ampliação dessa nova obra.” “Afinal, o que é maior: Deus ou a Bíblia? Por que a obra de Deus deve estar de acordo com a Bíblia? Será que Deus não tem o direito de ir além da Bíblia? Deus não pode Se afastar da Bíblia e fazer outra obra? Por que Jesus e Seus discípulos não guardavam o sábado? Se guardasse o sábado e a prática de acordo com os mandamentos do Antigo Testamento, por que Jesus não guardou o sábado depois que veio, mas, em vez disso, lavou os pés, cobriu a cabeça, partiu o pão e bebeu vinho? Tudo isso não está ausente dos mandamentos do Antigo Testamento? Se Jesus honrava o Antigo Testamento, por que Ele desafiou essas doutrinas? Você deve saber qual veio primeiro, Deus ou a Bíblia! Sendo o Senhor do sábado, Ele não poderia também ser o Senhor da Bíblia?” (de ‘Concernente à Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Procurar e explorar a verdade sobre a Bíblia representar Deus e a relação entre a Bíblia e Deus é de extrema importância. Primeiro devemos saber que tipo de deus é Deus. Somente Deus pode salvar e guiar a humanidade. Só Ele determina o destino da humanidade. Essa verdade é amplamente reconhecida. Agora vamos pensar: como a Bíblia foi produzida? Após Deus ter terminado Sua obra, os homens que Ele empregou escreveram seus testemunhos e experiências, que foram compilados mais tarde para que a Bíblia fosse produzida. Por isso podemos afirmar com certeza que a Bíblia é um mero registro da obra de Deus no passado. Nada mais do que um testemunho das obras de Deus. A Bíblia não representa Deus nem ocupa Seu lugar na obra de salvação do homem. Se a fé do homem é baseada somente em ler a Bíblia e não em viver a obra de Deus, ele nunca receberá a obra do Espírito Santo e nunca será salvo. Por que eu digo isso? Porque a obra de salvação de Deus está em constante desenvolvimento. Assim, não devemos nos fixar em um ou dois estágios da obra de Deus. Devemos seguir os passos da obra de Deus até que Ele conclua Sua obra de salvação da humanidade. Só assim receberemos a salvação plena de Deus e entraremos no destino aprazível da humanidade. O plano de gestão da salvação de Deus inclui três estágios: a obra da Era da Lei, da Era da Graça e da Era do Reino. Todos compreendem que a Era da Lei foi quando Deus aplicou leis para guiar a vida dos homens. Na Era da Graça, Deus realizou a obra de redenção da humanidade. O Senhor Jesus foi crucificado para resgatar a humanidade do domínio de Satanás, perdoá-los por seus pecados e qualificá-los a ficar perante Deus, orar e comungar com Ele. Quanto à obra de julgamento na Era do Reino, essa é a obra que limpa, salva e aperfeiçoa plenamente toda a humanidade. Se a humanidade passar somente pela obra da Era da Lei e da Era da Graça, mas não aceitar o julgamento de Deus nos últimos dias, não será plenamente salva e recebida por Deus. Por quê? Todos vemos que, na Era da Graça, a obra do Senhor Jesus era apenas para resgatar a humanidade. Nessa era, crer no Senhor apenas nos perdoou dos pecados e nos qualificou para orar a Deus e desfrutar de toda graça de Deus. Mas não atingimos a pureza durante esta era. Porque temos a natureza pecaminosa dentro de nós e com frequência cometemos pecados, nos rebelamos e nos opomos a Deus. O Senhor Jesus prometeu que retornará e proferirá as verdades que salvam a humanidade nos últimos dias, para purificar todos que ouvirem a voz de Deus e forem levados para diante do Seu trono. Conforme o Senhor Jesus predisse: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13). As palavras e obras de Deus Todo-Poderoso cumprem o versículo de João por completo: “Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade”. Então Deus Todo-Poderoso é o retorno do Senhor Jesus.Deus Todo-Poderoso está atualmente comprometido na obra de julgamento nos últimos dias, purificando e aperfeiçoando quem se coloca diante de Seu trono. Ou seja, aperfeiçoando as virgens sábias que se voltaram para Ele após ouvirem Sua voz para serem vencedoras e, assim, serem levadas para o reino de Deus. O fato de Deus realizar três estágios da obra de salvação mostra que Deus sempre esteve trabalhando para guiar e salvar a humanidade. Cada estágio da obra de Deus é mais elevada e mais profunda do que a anterior. E a Bíblia não é mais do que um livro necessário para nós, seguidores de Deus. A Bíblia não realiza a obra de Deus de guiar e salvar a humanidade.

A Bíblia é só um registro das obras de Deus. Quando Deus concluía uma obra, o homem registrava Suas palavras e sua obra e as compilava para então produzir a Bíblia. Embora a Bíblia seja indispensável à fé do homem, somente recebendo a obra do Espírito Santo é que o homem realmente compreende a Bíblia e a verdade. Isso é verdade. A fé no Senhor requer que sigamos de perto os passos do Cordeiro, que aceitemos e obedeçamos a obra de julgamento de Deus nos últimos dias. Só assim receberemos a obra do Espírito Santo e a salvação e perfeição de Deus. Se apenas lermos a Bíblia, sem aceitarmos as palavras e a obra de Deus nos últimos dias, não seremos purificados e salvos. Na verdade, mesmo que todas as palavras de Deus fossem registradas na Bíblia, sem a obra do Espírito Santo, não compreenderíamos e conheceríamos a palavra de Deus. Para compreender a verdade, devemos viver e praticar as palavras de Deus e receber o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo. Só assim compreenderemos a palavra de Deus e a verdade, entraremos na realidade da verdade e seremos aperfeiçoados por Deus. Quanto a isso, precisamos compreender um fato: como crentes, qual é a chave para nossa salvação? A chave é a obra do Espírito Santo, Sua perfeição. Mas quem é o Espírito Santo? O Espírito Santo não é o Próprio Deus? A Bíblia é apenas um registro da obra de Deus no passado. Então como é possível colocá-la no lugar do Próprio Deus? Conforme falei, só Deus salva o homem. A Bíblia não salva. Se nossa fé consistir somente em seguir a Bíblia e não em aceitar as palavras e a obra de Deus nos últimos dias, se não seguirmos os passos da obra de Deus, seremos abandonados e eliminados. Na Era da Lei, muitos rejeitaram a obra do Senhor Jesus e foram eliminados. Quem acreditar no Senhor Jesus, mas rejeitar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, também será abandonado e eliminado. Pode-se dizer que essas pessoas são cegas e não conhecem Deus. Tudo que lhes resta é suportar os desastres, quando haverá choro e ranger de dentes.

A obra de julgamento realizada por Deus Todo-Poderoso nos últimos dias por meio da expressão da verdade é a obra principal no plano de gestão de Deus para salvar toda a humanidade. Também é o último estágio da obra de Deus para purificar, salvar e aperfeiçoar a humanidade. Correto! Então se os crentes só guardarem os primeiros dois estágios da obra descrita na Bíblia, mas rejeitarem a obra de purificação e salvação realizada por Cristo dos últimos dias, nunca serão salvos e nunca entrarão no reino de Deus. Não importa por quantos anos essas pessoas tenham fé no Senhor, será em vão, pois quem rejeita a salvação de Deus Todo-Poderoso no fim dos tempos é oponente de Deus, é um fariseu hipócrita. Não há dúvida quanto a isso. Apesar de os fariseus terem rejeitado o Senhor Jesus com base na Bíblia e nos últimos dias, presbíteros e pastores fazerem o mesmo com a obra de Deus Todo-Poderoso, seus argumentos não se sustentam. Porque eles não baseiam seus argumentos na palavra de Deus, mas nas palavras da Bíblia. Quanto a Deus, não importa quantos motivos haja, quem rejeitar a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias se opõe e trai a Deus. Aos olhos de Deus, são todos malfeitores que Ele nunca reconhecerá. Esses anticristos e descrentes expostos pela obra de Deus nos últimos dias terão de suportar a punição dos desastres vindouros, quando haverá choro e ranger de dentes. Serão todos expulsos e eliminados por Deus para sempre e nunca terão outra chance de ver Deus e de receber Sua aprovação. Isso é verdade. Aqui aprendemos um fato: a Bíblia não representa Deus e certamente não substitui Sua obra. Deus é Deus, a Bíblia é a Bíblia. Assim, já que cremos em Deus, devemos viver Sua obra e seguir os passos Dela. Devemos comer e beber as palavras de Deus nos últimos dias e aceitar e seguir todas as verdades que Ele expressar. Esse é o significado da fé em Deus. Toda vez que Deus se torna carne para obrar, Ele precisa expulsar e eliminar quem se apega só à Bíblia, mas não O conhece nem obedece a Ele. Então é pura falácia dizer: “A fé em Deus deve estar alinhada com a Bíblia. A obediência à Bíblia é a verdadeira fé em Deus. A Bíblia representa Deus.” Isso é certeza. Quem fizer tais afirmações é cego e não conhece Deus. Quem coloca a Bíblia acima de tudo e a utiliza no lugar de Deus, não estaria andando no caminho dos fariseus? Eles seguiram a Bíblia em oposição a Deus. Como resultado, sofreram as maldições Dele. Não é verdade?

do roteiro do filme Quem é meu Senhor

Anterior:Pergunta 8: Por dois mil anos, o mundo religioso tem sustentado a crença de que a Bíblia foi inspirada por Deus, que é toda palavra de Deus, então a Bíblia representa o Senhor. Quem nega que a Bíblia seja inspirada por Deus e seja Sua palavra, com certeza será condenado e rotulado como herege pelo mundo religioso. A minha compreensão disso está errada?

Próximo:Pergunta 1: O Senhor Jesus morreu na cruz por nós, perdoou todos os nossos pecados e nos resgatou das mãos de Satanás. Em outras palavras, Ele fez isso para nos salvar e nos conceder acesso ao reino dos céus. Mesmo depois dessa redenção, nós continuamos a pecar e ainda precisamos ser purificados. No entanto, creio que o perdão do Senhor nos justificou através de nossa fé. Desde que sacrifiquemos tudo o mais para trabalhar e nos despender por Deus e que estejamos dispostos a suportar o sofrimento e pagar o preço, seremos arrebatados para o reino dos céus. Penso que esta seja a promessa do Senhor para nós. Porém, meus irmãos e irmãs agora Questionam essa crença. Eles dizem que, embora batalhemos e trabalhemos para o Senhor, ainda pecamos com frequência e depois confessamos nossos pecados, por isso ainda não fomos purificados. Eles declararam que o Senhor é santo, de modo que as pessoas profanas não podem encontrá-Lo. Minha pergunta é: nós que sacrificamos tudo o mais e nos despendemos pelo Senhor, podemos ser realmente elevados ao reino dos céus? Nós não sabemos mesmo a resposta para esta pergunta, então gostaríamos que você falasse sobre isso conosco.

Conteúdo Relacionado

Coisas que talvez lhe interessem