1019 A coisa mais importante que os crentes em Deus devem ganhar

1 Deus concedeu Sua vida livremente aos humanos, assim fazendo-a tornar-se a vida deles. O que, então, os humanos obtiveram de Deus? A vida de Deus! Assim, o que os humanos obtêm de Deus não tem preço e, ao mesmo tempo em que Deus concede essa mais preciosa das coisas à humanidade, Ele não ganha nada; o maior beneficiário é a humanidade. Os humanos colhem os maiores ganhos; eles são os maiores beneficiários.

2 Comparando um benefício tão grande obtido pelos humanos com as promessas que eles imaginam que Deus poderia lhes dar ou com a boa fortuna que desejam, qual é que a humanidade mais necessita? O que é mais importante: seu desejo de bênçãos ou viver genuinamente a vida que Deus lhe concedeu? O que pode lhe permitir vir para diante de Deus e adorá-Lo verdadeiramente, para que Ele não deteste, abandone ou puna você? O que pode permitir que você viva para sempre?

3 Só se você aceitar a vida que vem de Deus, você pode salvar sua própria vida. Se você obtiver essa vida, então sua vida será ilimitada; isso é vida eterna. Se alguém não obteve a vida que vem de Deus, ele certamente morrerá, e sua vida é limitada. Uma vida limitada pode ser chamada vida eterna? Você obtém vida eterna de Deus. Seu desejo de bênçãos pode ser algum substituto? O desejo de bênçãos das pessoas pode salvá-los da morte?

Adaptado de ‘O homem é o maior beneficiário do plano de gerenciamento de Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: 1018 Um bom comportamento não equivale a uma mudança de caráter

Próximo: 1020 Aqueles com mudança de caráter podem viver como humanos

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

5. As diferenças essenciais entre o Deus encarnado e aqueles que são usados por Deus

O Deus encarnado é chamado de Cristo e Cristo é a carne vestida pelo Espírito de Deus. Essa carne é diferente de qualquer homem que é da carne. Essa diferença existe porque Cristo não é de carne e sangue, mas é a encarnação do Espírito. Ele tem tanto uma humanidade normal como uma divindade completa. Sua divindade não é possuída por nenhum homem. Sua humanidade normal sustenta todas as Suas atividades normais na carne, enquanto Sua divindade realiza a obra do Próprio Deus. Seja Sua humanidade ou divindade, ambas se submetem à vontade do Pai celestial. A substância de Cristo é o Espírito, isto é, a divindade. Portanto, Sua substância é a do Próprio Deus, essa substância não interromperá Sua própria obra e Ele não poderia fazer qualquer coisa que destrua Sua própria obra, nem jamais pronunciaria palavras que fossem contra Sua própria vontade.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro