157 Noções e imaginação jamais o ajudarão a conhecer a Deus

I

Conhecer a Deus não depende de experiência nem de imaginação.

Estas nunca devem ser impostas a Deus.

Por maiores que sejam a experiência humana e a imaginação

elas são limitadas, não são fato nem verdade

e também não refletem o verdadeiro caráter de Deus,

e também são inconsistentes com a real essência de Deus.

O caráter justo de Deus é Sua verdadeira essência;

não é ditado pelo homem, nem igual à Sua criação.

Deus é Deus, afinal, Ele nunca é parte da própria criação.

Mesmo se Ele entrar, Seu caráter e essência não mudarão, não mudarão.

II

Portanto, conhecer a Deus não é entender nem distinguir objetos,

nem dissecar a matéria ou compreender outros humanos.

O conhecimento de Deus não será alcançado por tais meios e caminhos.

Conhecer a Deus não depende de experiência ou fantasia,

são limitadas e não são o fato nem verdade.

O caráter justo de Deus é Sua verdadeira essência;

não é ditado pelo homem, nem igual à Sua criação.

Deus é Deus, afinal, Ele nunca é parte da própria criação.

Mesmo se Ele entrar, Seu caráter e essência não mudarão.

Nunca se compreenderá Deus confiando na imaginação.

O único caminho para conhecer a Deus é assim:

Aceite tudo o que vem Dele, experimente pouco a pouco.

III

Até que um dia Deus o ilumine para que possa entendê-Lo,

e conhecê-Lo melhor,

o resultado de sua cooperação com Deus

e sua fome e sede pela verdade.

O caráter justo de Deus é Sua verdadeira essência;

não é ditado pelo homem, nem igual à Sua criação.

Deus é Deus, afinal, Ele nunca é parte da própria criação.

Mesmo se Ele entrar, Seu caráter e essência não mudarão.

O caráter justo de Deus é Sua verdadeira essência;

não é ditado pelo homem, nem igual à Sua criação.

Deus é Deus, afinal, Ele nunca é parte da própria criação.

Mesmo se Ele entrar, Seu caráter e essência não mudarão.

Ele não mudará. Ele não mudará.


Adaptado de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior : 156 A verdadeira incorporação da autoridade do Criador

Próximo : 158 A criação de Deus deve obedecer à Sua autoridade

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

1. Quais são as diferenças essenciais entre a obra de Deus e o trabalho do homem?

A obra do Próprio Deus envolve a obra de toda a humanidade e também representa a obra da era inteira. Em outras palavras, a própria obra de Deus representa o movimento e tendência de toda a obra do Espírito Santo, enquanto a obra dos apóstolos segue a própria obra de Deus e não lidera a era nem representa a tendência da obra do Espírito Santo na era inteira. Eles realizam apenas a obra que o homem deve realizar, sem nenhuma relação com a obra de gestão. A própria obra de Deus é o projeto dentro da obra de gestão. A obra do homem é apenas o dever dos homens que são usados e não tem qualquer relação com a obra de gestão.

Uma breve introdução sobre o contexto da aparição e da obra de Cristo dos últimos dias na China

A China é a terra onde reside o grande dragão vermelho e é o local que mais fortemente resistiu e condenou Deus ao longo da história. A China é uma fortaleza de demônios e uma prisão impermeável e impenetrável controlada pelo diabo. Além disso, o regime do grande dragão vermelho faz uma vigilância em todos os níveis e criou defesas em cada lar. Como resultado, nenhum lugar é mais difícil de divulgar o evangelho de Deus e realizar a obra de Deus.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro