19. O arrependimento de um oficial

Deus Todo-Poderoso diz: “Desde a criação do mundo até agora, tudo que Deus tem feito na Sua obra é amor, sem nenhum ódio pelo homem. Até o castigo e julgamento que você viu também são amor, um amor mais verdadeiro e mais real, um amor que conduz as pessoas para a senda certa da vida humana… Toda a obra que Ele tem feito é com o propósito de conduzir as pessoas para a senda certa da vida humana, para que elas possam viver como pessoas normais, pois as pessoas não sabem viver, e, sem essa orientação, você só viverá uma vida vazia; sua vida será desprovida de valor e significado e no fim você será incapaz de ser uma pessoa normal. Esse é o significado mais profundo de conquistar o homem” (‘A verdade interna da obra de conquista (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Nasci na zona rural. Meus pais eram agricultores honestos e trabalhadores. Outros camponeses zombavam de nós e implicavam conosco por sermos pobres. “Eu pensava: “Um dia eles vão ver. Um dia me verão com outros olhos”. Entrei para o exército quando era adolescente. Eu assumia qualquer tarefa, mesmo sendo suja ou cansativa, esperando ser promovido. Mas continuei sendo soldado por anos. Então percebi que era dando presentes, e não com trabalho árduo, que se era bem avaliado e promovido. Era desagradável para mim, mas eu queria uma promoção, então criei coragem e presenteei meu superior com todas as minhas economias. Claro que logo me “qualifiquei” para a academia militar. De volta à unidade depois da graduação, sem dinheiro para presentes, fui ser cozinheiro. Eu bem sabia que, “Quem dá presente a oficiais não são presos”, e “os que não bajulam nada conseguem”. Se eu quisesse progredir, teria que fazer o que fosse preciso para conseguir dinheiro para presentes, senão, não chegaria a lugar nenhum, mesmo sendo competente. Eu queria avançar, então fiz tudo que pude para ganhar dinheiro. Bajulava meus superiores e lhes dava coisas que eu sabia que gostavam. Eu sabia que aquilo era ilegal e tinha medo de ser pego e preso por isso. Vivia o tempo todo amedrontado, “mas a ideia de me tornar oficial me fazia seguir em frente.” Após um tempo, finalmente me tornei comandante do batalhão. Sempre que eu voltava para casa, os camponeses me cercavam, me elogiando e me bajulando. Isso me enchia de vaidade, e minhas ambições e desejos também cresciam. É como dizem: “Tornar-se um oficial é por causa de comida boa e roupas finas” e “Use o poder enquanto você tiver, porque, depois que ele acaba, você não pode usá-lo”. Gostava dos privilégios de ser oficial, obtendo tudo o que queria de graça. Quem quisesse algo de mim tinha que me pagar uma refeição ou me dar um presente. Eu até usava minha posição como o favorito do comandante e do comissário político fazendo os subordinados me darem isso ou aquilo. De um simples filho de agricultor, passei a ser um homem insaciável, astuto e enganoso.

Não só agia como um tirano no trabalho, mas, em casa, tratava minha esposa terrivelmente. Sem motivo, eu a acusava de ter casos extraconjugais, aprofundando o abismo entre nós. No fim, ela já não aguentava e disse que queria o divórcio. Minha família feliz estava prestes a se romper, e nosso filho também sofreria. Me senti péssimo e ficava lembrando da minha vida: desde criança, queria me destacar, queria ser melhor que os outros. Minha esposa e eu tínhamos uma boa carreira e uma vida confortável. Todos nos admiravam, então eu deveria estar feliz e realizado. Por que ainda me sentia tão vazio e sofria tanto? Era aquela a vida que tanto quis? Como deveríamos viver, de verdade? Me sentia confuso e perdido, mas não conseguia encontrar respostas. Mais tarde, minha esposa aceitou o evangelho do reino de Deus Todo-Poderoso e sempre se reunia e comunicava com irmãos e irmãs. Em pouco tempo, ela se tornou bastante positiva, não discutia mais comigo e parou de falar em divórcio. Vendo a mudança em minha esposa, concluí que a fé em Deus devia ser algo ótimo. Também ganhei fé em Deus Todo-Poderoso ao ler Suas palavras.

Comecei a viver a vida da igreja e descobri que a Igreja de Deus Todo-Poderoso era totalmente diferente do mundo. Os irmãos e irmãs leem as palavras de Deus e comunicam sobre a verdade. Buscam se guiar pelas palavras de Deus e pela verdade, ser honestos, abertos e sinceros. Senti que tinha entrado em um lugar puro, uma liberdade e um livramento como nunca antes. Participando das reuniões e lendo as palavras de Deus, aprendi que Deus é santo e justo, que Ele odeia a sujeira e a corrupção humana mais do que tudo. Eu tinha adquirido hábitos ruins no exército, e se não me arrependesse, sabia que Deus me desprezaria e me eliminaria. Então li estas palavras de Deus: “Nascido numa terra tão imunda, o homem vem sendo gravemente empesteado pela sociedade, influenciado pela ética feudal e instruído nos ‘institutos da mais elevada aprendizagem’. O pensamento retrógrado, a moralidade corrupta, a visão mesquinha da vida, a filosofia de vida desprezível, uma existência absolutamente sem valor, estilo de vida e costumes depravados, todas essas coisas foram severamente introduzidas no coração do homem e atacaram e comprometeram severamente a sua consciência. Como consequência, o homem está cada vez mais distante de Deus e cada vez mais se opõe a Ele. O caráter do homem se torna mais malicioso a cada dia que passa e não há uma única pessoa que, de boa vontade, abra mão de alguma coisa por Deus; não há uma só pessoa que, de boa vontade, obedeça a Deus, nem, sobretudo, nenhuma só pessoa que, de boa vontade, busque a aparição de Deus. Em vez disso, sob o império de Satanás, o homem não faz outra coisa senão buscar o prazer, entregando-se à corrupção da carne na terra da lama” (‘Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Ler isso me mostrou a razão de eu ser corrompido tão profundamente. Lembrei-me dos anos no exército. Tinha seguido os costumes do mundo para avançar, fazendo coisas horríveis e obtendo ganhos desonestos. Tinha me tornado tão corrupto e depravado, vivendo em pecado sem nenhum pudor. As palavras de Deus me mostraram a diferença entre o bem e o mal, e me deixaram ver a raiz da minha corrupção e depravação. O que ocorre é que Satanás está por trás de tudo. Satanás, o rei dos diabos, tem usado todo tipo de educação e influências para corromper nossa sociedade em um caldeirão fervilhante de pecados. Os poderosos estão à solta, passando por cima das pessoas comuns, enquanto as pessoas normais e honestas são maltratadas e não chegam a lugar nenhum na vida. Nossa sociedade está cheia de falácias e heresias, como “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último”, “Quem é inteligente manda em quem é forte”, “Distinguir-se e honrar seus antepassados”, “O homem luta para subir; a água flui para baixo”, “Quem dá presente a oficiais não são presos, e os que não bajulam nada conseguem”, “Tornar-se um oficial é por causa de comida boa e roupas finas”, e “Use o poder enquanto você tiver, porque, depois que ele acaba, você não pode usá-lo”. Tomado por essas heresias e com as pressões à minha volta, perdi meu caminho sem nem mesmo notar. Nada me fazia desistir de me tornar oficial, e abusei do meu poder por ganhos pessoais. Tinha me corrompido totalmente, obcecado em extorquir. Me arrependi de verdade das minhas ações perversas. Graças a Deus por me salvar, dando-me uma chance de recomeçar. Senão, eu teria sido amaldiçoado e punido pelo meu comportamento. Fiquei tão grato a Deus, que decidi mudar meu caminho, deixar o exército e encontrar uma nova carreira. Meu superior queria que eu ficasse, e disse que eu seria comandante adjunto do regimento. Hesitei, pensando: “Comandante Adjunto do Regimento? Seria um sonho realizado!” Por um instante, lutei para abrir mão desse título, e não soube o que fazer, então me prostrei diante de Deus para orar e buscar. Depois, li estas palavras de Deus: “Se você estiver em uma posição elevada, tiver reputação honrosa, for possuidor de grande conhecimento, proprietário de muitos bens, apoiado por muitas pessoas e mesmo assim tais coisas não o impedem de vir diante de Deus para aceitar Seu chamado e Sua comissão, para fazer o que Deus pede que você faça, então tudo o que você fizer será o mais significativo na terra e o mais justo da humanidade. Se rejeitar o chamado de Deus por causa de status e objetivos próprios, tudo que você fizer será amaldiçoado e até desprezado por Deus” (‘Deus preside o destino de toda a humanidade’ em “A Palavra manifesta em carne”). “As pessoas vêm à terra e é raro Me encontrarem e também é raro terem a oportunidade de procurar e ganhar a verdade. Por que vocês não prezam este belo momento como a senda certa a se buscar nesta vida? E por que vocês sempre são tão indiferentes em relação à verdade e à justiça? Por que vocês sempre se pisoteiam e se arruínam por causa dessa injustiça e dessa sujeira que brinca com as pessoas?” (‘Palavras para os jovens e os velhos’ em “A Palavra manifesta em carne”). Cada palavra martelava minha consciência. Fui despertado. “Sim”, pensei: “A sorte de conhecer a Deus encarnado, que veio à terra para expressar a verdade e salvar o homem, e ter a chance de buscar a verdade e de me despender por Deus é a grandiosa elevação e graça de Deus!” O que poderia ser mais importante do que se despender pelo Criador? Mesmo que alcançasse o cargo mais elevado, será que algum dia eu seria feliz? Muitas pessoas poderosas agem como querem e fazem todo tipo de mal, mas todas recebem o que merecem no final. E muitos oficiais de alta posição enriquecem e comemoram por um tempo, mas assim que perdem uma luta pelo poder, “alguns acabam na prisão sem nada, outros tiram a própria vida…” Esse tipo de coisa acontece o tempo todo. Quanto a mim, havia vencido com garra, mas me tornei arrogante, egoísta e enganoso! Agora, Deus me concedeu muitas verdades e me mostrou a senda correta na vida. Como eu poderia continuar como antes? Fui prejudicado e enganado por Satanás durante a maior parte da vida, até deixar de parecer algo humano. Eu queria viver de forma diferente dali para frente, seguir a Deus, praticar a verdade e ser conduzido pelas palavras de Deus. Assim, decidi mudar de carreira e cortar todos os laços com o exército. Mas, como Satanás havia me corrompido tão profundamente, seu veneno de “Distinguir-se e honrar seus antepassados” tinha se tornado minha própria vida. Na igreja, eu estava sempre competindo por um cargo, e só a revelação e o julgamento de Deus corrigiram minha busca.

Após um tempo cumprindo meu dever na igreja, vi que havia um líder da igreja bem jovem e outro, de quem eu tinha sido amigo antes. Fique inquieto, pensando: “Vocês dois estavam abaixo de mim no mundo lá fora, mas aqui na igreja são meus superiores. Eu seria um líder muito melhor do que vocês!”. Comecei a perseguir essa ideia com todas as minhas forças. Primeiro, tracei um plano: acordaria às 5h todo dia para ler as palavras de Deus, depois escutaria os sermões por duas horas e aprenderia três hinos das palavras de Deus por semana. Seria mais proativo em meu dever, e assumiria a frente em qualquer coisa que eu pudesse fazer na igreja, sendo difícil ou cansativa. Nas reuniões, contaria minhas experiências do exército, ostentaria minhas habilidades e desprezaria as comunhões dos líderes da igreja. Às vezes, depreciaria sutilmente o raciocínio e as ações deles, como se pudesse fazer melhor. Era assim que eu vivia no esforço por fama e status, sempre esperando me tornar líder. Uma vez, notei que uma líder não tinha lidado corretamente com um assunto. Eu a repreendi por não ter conseguido resolver as coisas e insinuei que ela deveria renunciar. Eu esperava ser escolhido como líder na próxima eleição. Quando os irmãos e irmãs descobriram, analisaram meu comportamento e disseram que eu era enganoso, ambicioso e queria assumir o controle da igreja. Fui dispensado do meu dever como líder de grupo. Aquilo me aborreceu bastante. Pensei: “Eu era um comandante de batalhão honrado. Agora, não consigo nem ser líder de grupo na igreja”. Após vários meses assim, não aceitava mais aquilo, e não suportava nem ver meus irmãos e irmãs. Eu me fechava nas reuniões. Meu espírito foi ficando sombrio e não conseguia mais sentir Deus. Só então comecei a ficar com medo, e orei e clamei por Deus, para que me guiasse para fora daquela escuridão.

Depois, li estas palavras de Deus: “Em sua busca, vocês têm muitas noções pessoais, esperanças e futuros. A obra atual tem a finalidade de lidar com seu anseio por status e seus desejos extravagantes. As esperanças, o status, e as noções são todas representações clássicas do caráter satânico… Agora vocês são seguidores e ganharam algum entendimento sobre este estágio da obra. Contudo, vocês ainda não deixaram de lado seu desejo de status. Quando seu status é elevado, vocês buscam bem, mas quando é baixo, vocês não buscam mais. As bênçãos de status estão sempre em sua mente… Quanto mais você buscar dessa forma, menos você colherá. Quanto maior o desejo de status de uma pessoa, mais seriamente ela terá de ser tratada, e mais ela terá de se submeter a grande refinamento. Tais pessoas são inúteis! Elas precisam ser lidadas e julgadas de modo apropriado a fim de abrir mão dessas coisas completamente. Se vocês buscarem esse caminho até o fim, vocês nada colherão. Aqueles que não buscam vida não podem ser transformados e aqueles que não têm sede da verdade não podem ganhar a verdade. Você não se concentra em buscar uma transformação pessoal e entrada, mas se concentra, em vez disso, em desejos e coisas extravagantes que restringem seu amor por Deus e o impedem de chegar perto Dele. Essas coisas podem transformar você?” (‘Por que você é relutante em ser um contraste?’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus penetraram em meu coração e senti tanta vergonha. Eu estava disputando cargos, então fui exposto pelos irmãos e irmãs, que lidaram comigo dispensando-me de meu dever. Não era o que eu queria, mas não foi porque alguém armou contra mim. Em vez disso, era o julgamento justo de Deus e Sua salvação oportuna. A obra de Deus nos últimos dias é para mudar nosso pensamento e noções antigos, nos salvar da influência de Satanás, para que possamos ganhar a verdade e a vida de Deus e viver na luz. Eu não tinha andado na senda correta, nem me concentrado em buscar a verdade, mas em buscar posição e reputação. Usei artimanhas e meios desonestos para obter um cargo. Isso não era totalmente contrário à vontade de Deus para salvar a humanidade? Seguindo assim, significaria que eu nunca ganharia a verdade e seria eliminado. Para impedir que eu me perdesse e para me colocar de volta nos trilhos, Deus me podou e lidou comigo por meio de irmãos e irmãs, expondo minhas ambições e desejos, e retirando meu cargo, para que eu refletisse sobre mim mesmo e mudasse o meu caminho. Vi que Deus enxerga o que há nas profundezas do nosso coração. E tive uma compreensão real da justiça, santidade, onipotência e sabedoria de Deus. Não fiquei mais negativo ou angustiado por perder meu cargo, mas quis buscar a verdade e me submeter às orquestrações e arranjos de Deus.

Seis meses depois, fui viver a vida da igreja em outra igreja, onde estavam prestes a eleger seus líderes. Fiquei feliz em saber que lá, eu era a pessoa com mais tempo de crença em Deus, então achei que teria uma chance. Nos quesitos experiência de vida e anos de fé, eu estava na frente. Eu achava que deveria ser a escolha óbvia para ser líder de igreja. Justo quando eu me preparava para me mostrar, uma irmã da minha antiga igreja veio para a igreja onde eu estava, fugindo do Partido Comunista Chinês. Pensei: “Ela sabe o quanto eu disputava por um cargo na outra igreja. Se me vir fazendo o mesmo aqui, será que vai expor meu comportamento vergonhoso? Minha reputação seria abalada com isso”. Sem escolha, desisti dos meus planos e pesei a situação: “Primeiro, me tornarei líder de grupo, e depois vou subindo de posição”. Contudo, para minha surpresa, nem mesmo fui escolhido para ser líder de grupo. A igreja não tinha pessoas suficientes para alguns deveres de rotina, então os líderes da igreja me perguntaram se eu queria ajudar. Temendo parecer desobediente, concordei com relutância. Fui um comandante de batalhão honrado, mas estava cumprindo um dever tão inferior. Para mim, parecia tudo errado. Em pouco tempo, a polícia começou a vigiar nosso local de reuniões, então não pudemos mais nos reunir lá. O líder da igreja me designou a outro grupo para me reunir com irmãos e irmãs cumprindo deveres como anfitrião. Aquilo foi demais para mim. Eu não só estava cumprindo um dever inferior, mas agora tinha de me reunir com irmãos e irmãs cumprindo deveres de anfitrião. Achei que aquilo era degradante demais. Como pude cair tanto? Se as coisas seguissem daquele jeito, que perspectivas eu teria? Eu fiquei cada vez mais aborrecido, e tudo que podia fazer era orar com urgência a Deus, pedindo que me iluminasse e me guiasse.

Então, li estas palavras de Deus: “Por muitos anos, os pensamentos nos quais as pessoas confiavam para sobreviver têm corroído seu coração ao ponto de elas se tornarem desleais, covardes e desprezíveis. Elas não somente carecem de força de vontade e determinação, mas também se tornaram gananciosas, arrogantes e obstinadas. Elas são totalmente desprovidas de qualquer determinação que transcenda o ego e, ainda mais, elas não têm um pingo de coragem de se livrar das restrições dessas influências tenebrosas. Os pensamentos e a vida das pessoas são tão podres que suas perspectivas acerca de crer em Deus ainda são insuportavelmente horrendas e, mesmo quando elas falam de suas perspectivas acerca da crença em Deus, é simplesmente insuportável de ouvir. As pessoas são covardes, incompetentes, desprezíveis e frágeis. Elas não sentem repulsa pelas forças das trevas nem amor pela luz e pela verdade; em vez disso, fazem o máximo para afastá-las. Os pensamentos e perspectivas atuais que vocês têm não são todos assim? Já que eu acredito em Deus, eu deveria ser coberto de bênçãos e deveria haver garantia de que meu status nunca decairá e que permanecerá mais elevado do que o dos incrédulos.’ Vocês não têm nutrido esse tipo de perspectiva dentro de vocês por somente um ou dois anos, mas há muitos anos. Sua maneira de pensar transacional é superdesenvolvida. Embora tenham chegado a essa etapa hoje, vocês ainda não abriram mão do status, mas se esforçam constantemente para buscá-la, e a observam diariamente, com um temor profundo de que um dia seu status seja perdido, e seu nome, arruinado. As pessoas nunca deixaram de lado seu desejo de tranquilidade” (‘Por que você é relutante em ser um contraste?’ em “A Palavra manifesta em carne”). “À medida que você segue a senda de hoje, qual é o tipo de busca mais apropriado? Em sua busca, você deveria se ver como que tipo de pessoa? Você deveria saber como abordar tudo que lhe sobrevém hoje, quer sejam provações ou adversidade, quer sejam castigo e maldição impiedosos. Você deveria considerar isso cuidadosamente em todos os casos” (‘Aqueles que não aprendem e não sabem nada: eles não são bestas?’ em “A Palavra manifesta em carne”). Ao contemplar as palavras de Deus, refleti sobre mim mesmo. “Sim”, pensei, “devo me ver como que tipo de pessoa nesta minha busca?” Sempre me vi como comandante de batalhão, uma pessoa com posição. Só um dever com alguma graduação seria adequado para mim, e só pessoas com status eram dignas de se reunir comigo. Eu menosprezava irmãos e irmãs que cumpriam deveres de anfitrião, achando que estar com eles mostrava que eu não tinha importância. Sem status, me tornei negativo e resistente, e até sentia que a vida não tinha sentido. Status, fama e ganhos confundiram minha mente, e perdi minha humanidade. Que desprezível e desagradável eu era! Como alguém como eu poderia ser digno de ser líder de igreja? A igreja é diferente da sociedade. Na igreja, é a verdade que conta. Um líder deve ser de boa humanidade e buscar a verdade. Mas tudo o que fazia era buscar status e competir para ser líder. Como pude ser tão insensato, e agir sem nenhum pudor?

Mais tarde, li estas palavras de Deus: “Eu decido o destino de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, nem muito menos, o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa. Vocês devem entender que todos os que não seguem a vontade de Deus serão punidos. Esse é um fato imutável” (‘Prepare boas ações suficientes para o seu destino’ em “A Palavra manifesta em carne”). Dessas palavras, entendi que Deus não decide nosso destino com base em nosso status ou no quanto trabalhamos. O importante é se ganhamos a verdade e se obedecemos a Deus. Pude ver que o caráter de Deus é justo para com todos, e não importa que dever cumpramos, sempre devemos buscar a verdade. Correto. Com a verdade, uma pessoa ainda pode ser salva, mesmo sem nenhum status. Mas, sem buscar a verdade, ninguém pode ser salvo, não obstante o tamanho de seu status. Pensei no quanto fui tolo por buscar status tão desesperadamente. Eu tinha odiado aqueles oficiais corruptos do exército, mas enquanto subia na hierarquia, eu mesmo fui piorando, tornando-me, no final, um oficial corrupto exatamente como eles. Há pessoas poderosas que cumprem seu dever honestamente antes de adquirir status, mas assim que obtêm poder, começam a abusar dele, e seus pecados começam a empilhar. Pensei nos anticristos que haviam sido expulsos da igreja. Quando não tinham status, pareciam não estar fazendo nada de mal, mas logo que isso mudava, passavam a reprimir e cair sobre os outros desdenhosamente, a dizer e fazer coisas para manter os cargos, a fazer o mal e interromper a obra da casa de Deus. Isso me mostrou que, sem a verdade, sempre vivemos segundo nosso caráter corrupto. Tão logo obtemos poder e status, tornamo-nos perversos e fazemos o mal, e isso, no fim, significa punição! Lutar e me esforçar para subir na hierarquia do exército todos esses anos me preencheu com o caráter satânico. Eu era arrogante, enganoso, egoísta e ganancioso, da cabeça aos pés. Se eu estivesse em uma alta posição, minhas ambições também cresciam, como quando abusava de meu poder enquanto oficial do exército. Meu fim não poderia ser outro a não ser fazer o mal, ofender o caráter de Deus e ser punido. Pensando nisso tudo, senti medo e gratidão. Deus me trouxe percalços e fracassos várias vezes, impedindo que minhas ambições e desejos se realizassem. Aquilo foi Sua salvação e proteção para mim! Graças a Deus por Sua iluminação. Pude ver a essência e as consequências de buscar fama e status. Mais ainda, finalmente vi como é importante buscar a verdade.

Desde então, me concentro em buscar a verdade para resolver minha corrupção. Não importando que dever a igreja me delegasse, posição não era mais o meu foco. Em vez disso, priorizei a busca pelos princípios da verdade e fazer bem o meu dever. Pude sentir a presença e a orientação de Deus quando comecei a praticar dessa forma, e senti uma paz e uma alegria indescritíveis. Após algum tempo, me achei bem mais humilde diante das pessoas, e não me exibia mais por ter sido oficial do exército. Quando os irmãos e irmãs apontavam minhas falhas, eu orava conscientemente a Deus e me sujeitava, depois refletia e tentava conhecer a mim mesmo. Pude conviver com os outros em pé de igualdade, e não achava mais que eu estava um nível acima. Antes de me dar conta, minhas opiniões sobre o que buscar tinham se transformado. Status, fama e ganho haviam enfraquecido bastante para mim e não me refreavam mais. Quando via as pessoas se tornando líderes da igreja, que tinham fé há menos tempo que eu, ainda sentia um pouco de inveja, mas ao orar e procurar a verdade, me desapegava disso rapidamente. Agora, cumpro meu dever em casa, com minha esposa. Posso não ter nada para ostentar, mas estou muito contente. Em nossa vida, praticamos deixar que as palavras de Deus prevaleçam, e damos ouvidos a quem falar corretamente, de acordo com a verdade. Vivenciei de verdade que Deus Todo-Poderoso me transformou. Ele salvou meu casamento, minha família, e me salvou, aquela pessoa tão depravada. Eu era arrogante, convencido, obcecado por ganho e status, perverso e ganancioso. Sem a salvação de Deus, nunca teria sido capaz de caminhar na senda correta da vida. Só teria me tornado mais corrupto e depravado, e acabaria fazendo tantas maldades, que Deus teria me amaldiçoado e me punido. Senti de verdade a salvação e o amor de Deus por meio dessas experiências. Poder praticar alguma verdade e viver um pouco de uma semelhança humana, tudo isso se resume ao julgamento e castigo de Deus. Graças a Deus!

Anterior : 17. Vivendo diante de Deus

Próximo : 18. As recompensas de cumprir o seu dever

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

21. Depois de ser substituída

Deus Todo-Poderoso diz: “Deus opera em cada pessoa, e não importa qual seja Seu método, de que tipo de pessoas, coisas ou problemas Ele...

33. Depois das mentiras

Deus Todo-Poderoso diz: “Vocês devem saber que Deus gosta de pessoas honestas. Deus tem a substância da fidelidade, então a Sua palavra é...

40. Adeus, “boazinha”!

Quanto aos que gostam de agradar às pessoas, eu os achava incríveis antes de acreditar em Deus. Eles tinham bom caráter, nunca ficavam...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro