155 Todas as nações venham pra Tua luz

I

Largamente abres Teus braços

pra afagar a humanidade que lamenta,

balanças Teus braços de poder e cuidado,

e Teus olhos de luz brilham!

Teu amor e compaixão nos envolvem,

Tua face gloriosa aparece.

Neste mundo há tempos corrompido,

os Teus raios de luz estão aqui.

O mundo está morrendo, decaído e mau,

pra que o Salvador volte, ele chora.

Trazendo esperança à humanidade,

e um fim a dois milênios de espera!

II

Largamente abres Teus braços

pra afagar a humanidade que lamenta,

balanças Teus braços de poder e cuidado,

e Teus olhos de luz brilham!

O mundo está morrendo, decaído e mau,

e ele chora para que o Salvador venha novamente.

Nosso mundo está morrendo, decaído e mau,

pra que o Salvador volte, ele chora.

Trazendo esperança à humanidade

e um fim a dois milênios de espera, de espera!

III

Venham, nações, pra Tua luz,

livres da sujeição ao maligno.

Das trevas para sempre livres seremos,

livres a bradar “Teu santo nome pra sempre louvar!”

Venham, nações, pra Tua luz,

livres da sujeição ao maligno.

Das trevas para sempre livres seremos.

Das trevas para sempre livres seremos.

Venham, nações, pra Tua luz.

E nosso mundo está morrendo,

e ele chora para que o Salvador nos liberte,

para que o Salvador nos liberte.

Anterior: 154 Meu amado, por favor, espere por mim

Próximo: 156 Meu amor por Deus nunca vai mudar

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Entre em contato conosco pelo Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro