1007 O arranjo do fim do homem por Deus

1 O padrão pelo qual os humanos julgam outros humanos se baseia em seu comportamento; aqueles cuja conduta é boa são justos, enquanto aqueles cuja conduta é abominável são perversos. O padrão pelo qual Deus julga os humanos se baseia em se sua essência se submete a Ele ou não; aquele que se submete a Deus é uma pessoa justa, enquanto aquele que não se submete é um inimigo e uma pessoa má, não importa se o comportamento dessa pessoa é bom ou ruim e se sua fala é correta ou incorreta. Algumas pessoas querem usar as boas ações para obter um bom destino no futuro, e algumas querem usar palavras refinadas para adquirir um bom destino. Todas acreditam equivocadamente que Deus determina o desfecho das pessoas após observar seu comportamento ou após ouvir sua fala; portanto, muitas desejam tirar vantagem disso enganar a Deus para que Ele lhes conceda um favor momentâneo.

2 No futuro, as pessoas que sobreviverão num estado de descanso terão todas suportado o dia da tribulação e também terão dado testemunho de Deus; todas elas serão pessoas que cumpriram seus deveres e que, deliberadamente, se submeteram a Deus. Aqueles que simplesmente desejam aproveitar a oportunidade de fazer serviço com a intenção de evitar a prática da verdade não terão a permissão de permanecer. Deus tem padrões apropriados para o arranjo do desfecho de cada indivíduo; Ele não toma essas decisões simplesmente de acordo com as palavras e com a conduta da pessoa, nem as toma com base em como ela age durante um único período de tempo. De forma alguma, Ele será leniente em relação à má conduta de alguém devido ao seu serviço prestado a Deus lno passado nem poupará alguém da morte por causa de qualquer gasto feito por Deus uma única vez. Ninguém pode se esquivar da retribuição pela própria maldade, e ninguém pode encobrir um comportamento mau e, com isso, evitar o tormento da destruição.

3 Se as pessoas são fiéis a Deus quando veem bênçãos, mas perdem sua fidelidade quando não conseguem ver quaisquer bênçãos, e se, no fim, elas ainda são incapazes de dar testemunho de Deus ou de cumprir os deveres que lhes foram confiados, então elas ainda serão objetos da destruição a despeito de terem prestado serviço fiel a Deus anteriormente. Em suma, pessoas más não podem sobreviver por toda a eternidade nem podem entrar no descanso; só os justos são os senhores do descanso. Uma vez que a humanidade entrar na trilha certa, as pessoas terão uma vida humana normal. Todas elas cumprirão seus próprios respectivos deveres e serão absolutamente fiéis a Deus. Elas abandonarão completamente sua desobediência e seus caracteres corruptos e viverão para Deus e por causa de Deus, desprovidas de desobediência e resistência. Todas elas serão capazes de se submeter completamente a Deus. Essa será a vida de Deus e da humanidade; será a vida do reino e será a vida de descanso.

Adaptado de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 1006 As quatro condições do aperfeiçoamento do homem por Deus

Próximo: 1008 Deus decide o fim do homem de acordo com sua posse da verdade

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro