Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Declarações de Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

Deus preside o destino de toda a humanidade

Velocidade

`

Deus preside o destino de toda a humanidade

Como membros da raça humana e cristãos devotos, é responsabilidade e obrigação de todos nós oferecer mente e corpo para a realização da comissão divina, pois todo o nosso ser veio de Deus e existe graças a Sua soberania. Se a nossa mente e o nosso corpo não servirem à comissão de Deus e à causa justa da humanidade, a nossa alma será indigna daqueles que foram martirizados pela comissão divina e mais indigna ainda de Deus, que nos proveu de todas as coisas.

Deus criou este mundo, criou esta humanidade e também foi o arquiteto da cultura grega antiga e da civilização humana. Só Deus consola esta humanidade, só Deus se importa com esta humanidade dia e noite. O desenvolvimento e o progresso humanos são inseparáveis da soberania de Deus, e a história e o futuro da humanidade são indissociáveis dos projetos divinos. Se você é um verdadeiro cristão, então certamente acreditará que a ascensão e a queda de qualquer país ou nação ocorrem de acordo com os projetos divinos. Só Deus conhece o destino de um país ou nação e Deus sozinho controla o curso desta humanidade. Se a humanidade deseja ter um bom destino, se um país deseja ter um bom destino, o homem deve curvar-se diante de Deus em adoração, arrepender-se e confessar, caso contrário o destino e o futuro do homem acabarão inevitavelmente em catástrofe.

Volte os olhos para o tempo da arca de Noé: a humanidade era profundamente corrupta, desgarrara-se da bênção divina, não estava mais sob o cuidado de Deus e fora privada de Suas promessas. As pessoas viviam na escuridão, sem a luz de Deus. Assim, tornaram-se licenciosas por natureza, abandonando-se a uma depravação repugnante. Tais homens não podiam mais receber a promessa de Deus; eram ineptos para testemunhar o rosto de Deus e ouvir Sua voz, pois haviam abandonado Deus, deixado de lado tudo que Deus lhes concedera, haviam esquecido os ensinamentos divinos. O coração deles afastava-se cada vez mais de Deus e, na medida em que isso acontecia, entregavam-se a uma depravação que excedia toda a razão e humanidade, tornando-se progressivamente maus. Dessa forma, aproximaram-se ainda mais da morte e desabaram sob a ira e a punição de Deus. Apenas Noé adorava a Deus e evitava o mal, por isso foi capaz de ouvir a voz de Deus, de ouvir Suas instruções. Noé construiu a arca seguindo as instruções da palavra de Deus e reuniu todas as espécies de criaturas vivas. E, dessa maneira, estando tudo preparado, Deus fez desabar Sua destruição sobre o mundo. Apenas Noé e os sete membros de sua família sobreviveram à destruição, pois Noé adorava Jeová e evitava o mal.

Olhe agora para a era presente: homens justos como Noé, que adoravam a Deus e evitavam o mal, deixaram de existir. Ainda assim, Deus é gracioso para com a humanidade e a absolve nesta era final. Deus busca aqueles que anseiam por Sua apareça. Deus busca os que são capazes de ouvir Suas palavras, os que não se esqueceram da comissão divina e que Lhe oferecem o coração e o corpo. Deus busca aqueles que são tão obedientes quanto bebês diante Dele e que não se opõem a Ele. Se nenhuma força estiver impedindo você em sua devoção a Deus, Ele o considerará com benevolência e lhe concederá Suas bênçãos. Se você estiver em uma posição elevada, tiver reputação honrosa, for possuidor de grande conhecimento, proprietário de muitos bens, apoiado por muitas pessoas e mesmo assim tais coisas não o impedem de vir diante de Deus para aceitar Seu chamado e Sua comissão, para fazer o que Deus pede que você faça, então todas as suas ações serão as mais significativas na terra e as mais justas da humanidade. Se rejeitar o chamado de Deus por causa de posição social e objetivos próprios, tudo que você fizer será amaldiçoado e até desprezado por Deus. Talvez você seja presidente, cientista, pastor ou élder, não importa o quanto a sua função seja elevada, se confiar no seu conhecimento e na sua habilidade em suas tarefas, você sempre será um fracasso e sempre estará destituído das bênçãos de Deus, porque Deus não aceita nada do que você faz, não admite que a sua carreira seja justa, nem aceita que você esteja trabalhando pelo benefício da humanidade. Ele dirá que tudo que você faz é usar o conhecimento e a energia da humanidade para despojar o homem da proteção de Deus e recusar as bênçãos divinas. Ele dirá que você está conduzindo a humanidade para a escuridão, para a morte, para o começo de uma existência sem limites, na qual o homem perdeu Deus e Sua bênção.

Desde que o homem dispôs das ciências sociais, a mente humana foi ocupada pela ciência e pelo conhecimento. Depois, ciência e conhecimento tornaram-se ferramentas para governar a humanidade e não houve mais espaço suficiente para o homem adorar a Deus, não houve mais condições favoráveis para a adoração a Deus. A posição de Deus no coração do homem decresceu mais ainda. O mundo que não tem lugar para Deus no coração humano é escuro, vazio e sem esperança. E assim surgiram muitos cientistas sociais, historiadores e políticos para elaborar teorias que preenchem o coração e a mente humana, teorias no campo da ciência social, a teoria da evolução humana e outras que contestam a verdade de que Deus criou o homem. Dessa forma, aqueles que acreditam que Deus criou todas as coisas se reduzem a cada vez menos; já a quantidade dos que acreditam na teoria da evolução cresce cada vez mais. Mais e mais pessoas consideram como mitos e lendas os registros da obra de Deus e de Suas palavras na era do Antigo Testamento. No seu coração, essas pessoas se tornam indiferentes e à grandeza de Deus, ao dogma de que Deus existe e mantém a soberania sobre todas as coisas. A sobrevivência da humanidade e o destino de países e nações não têm mais importância para elas. O homem vive em um mundo vazio, preocupado apenas com comer, beber e buscar o prazer. ... Poucas pessoas tomam para si a tarefa de procurar onde Deus realiza a Sua obra hoje ou de observar como Ele preside e organiza o destino do homem. Assim, a civilização humana inconscientemente torna-se cada vez mais incapaz de satisfazer os desejos do homem, e muitas pessoas sentem que, vivendo em tal mundo, são menos felizes que aquelas que partiram. Até pessoas de países que costumavam ser altamente civilizados expressam esse descontentamento, pois, sem a orientação de Deus, não importa o quanto governantes e sociólogos quebrem a cabeça para preservar a civilização humana, tudo é em vão. Ninguém pode preencher o vazio no coração humano, pois ninguém pode ser a vida do homem e nenhuma teoria social libertará o homem do vácuo que o aflige. A ciência, o conhecimento, a liberdade, a democracia, o lazer e o conforto representam apenas uma trégua temporária. Mesmo com essas coisas, o homem inevitavelmente pecará e lamentará as injustiças da sociedade. Tais coisas não podem aliviar a ânsia e o desejo humano pela descoberta. Porque o homem foi feito por Deus e os sacrifícios e as explorações sem sentido do homem só podem levar a mais aflição. O homem existirá em um estado constante de medo, não saberá como enfrentar o futuro da humanidade, nem como encarar a senda que tem pela frente. O homem chegará inclusive a ter medo da ciência e do conhecimento e temerá ainda mais o sentimento de vazio dentro de si. Neste mundo, independentemente de estar vivendo em um país livre ou em algum sem direitos humanos, você é totalmente incapaz de fugir do destino da humanidade. Quer seja governante ou governado, você é totalmente incapaz de fugir do desejo de explorar o destino, os mistérios e o objetivo da humanidade. Muito menos é capaz de fugir do desconcertante senso de vazio. Tais fenômenos, comuns à humanidade toda, são chamados fenômenos sociais pelos sociólogos, mas nenhum grande homem surgiu para resolver esses problemas. Afinal, o homem é apenas homem. A posição e a vida de Deus não podem ser substituídas por homem nenhum. A humanidade não só exige uma sociedade justa na qual todos sejam bem alimentados, iguais e livres, como também a salvação de Deus e Sua provisão de vida para todos. Só quando o homem recebe a salvação de Deus e Sua provisão de vida é que as necessidades, a ânsia pela descoberta e o vazio espiritual do homem podem ser resolvidos. Se as pessoas de um país ou de uma nação forem incapazes de receber a salvação e o cuidado de Deus, então tal país ou nação trilhará o caminho para a ruína, para a escuridão, e será aniquilado por Deus.

Talvez seu país seja próspero hoje em dia, mas se você permitir que o povo se desgarre de Deus, então seu país se verá cada vez mais despojado das bênçãos divinas. A civilização do seu país será cada vez mais pisoteada, e não tardará para que as pessoas se ergam contra Deus e amaldiçoem o Céu. E então o destino de um país é ser levado involuntariamente à ruína. Deus erguerá países poderosos para lidar com aqueles que foram amaldiçoados por Ele e pode até varrê-los da face da terra. A ascensão e a queda de um país ou nação estão relacionadas a se seus governantes adoram a Deus e se eles levam o povo a se aproximar Dele e adorá-Lo. E com isso, nesta era final, porque aqueles que verdadeiramente buscam e adoram a Deus são cada vez mais escassos, Deus concede um favor especial aos países nos quais o cristianismo é a religião oficial. Ele os reúne para formar o lado relativamente justo do mundo, enquanto os países ateus ou aqueles que não adoram o Deus verdadeiro se tornam oponentes do lado justo. Dessa maneira, Deus não só tem um lugar na humanidade para conduzir Sua obra, como também ganha países que podem exercer autoridade justa, de modo a impor sanções e restrições aos países que resistem a Deus. Apesar disso, porém, ainda não existem muitas pessoas que se apresentam para adorar a Deus, porque o homem se afastou muito Dele e Deus esteve ausente dos pensamentos do homem por muito tempo. Só restam na terra países que exercem a justiça e resistem à injustiça, mas isso está longe dos desejos de Deus, pois nenhum governante permitirá que Deus presida o povo de seu país e nenhum partido político reunirá o povo para adorar a Deus. Deus perdeu Seu lugar legítimo no coração de cada país, de cada nação, partido governante e até no coração de cada pessoa. Ainda que forças justas existam de fato neste mundo, um governo em que Deus não tem lugar no coração do homem é um governo frágil. Sem a bênção de Deus, a arena política cairá em desordem e se tornará vulnerável a ataques. Para a humanidade, estar sem a bênção de Deus é como não ter a luz do sol. Nada mudará as coisas ou alterará o destino da humanidade, independentemente do quanto forem assíduas as contribuições que os governantes fazem a seus povos, independentemente de quantas conferências sobre justiça a humanidade organizar. O homem acredita que um país onde as pessoas são alimentadas e vestidas, onde vivem juntas de forma pacífica, é um país bom, com boa liderança. Mas Deus não pensa assim. Ele acredita que um país onde ninguém O adora é um país que deve ser aniquilado. A forma de pensar do homem está em desacordo com a de Deus. Se o chefe de um país não adora a Deus, então o destino desse país será trágico, não haverá futuro para esse país.

Deus não participa da política do homem, ainda que o destino de um país ou nação seja controlado por Ele. Deus controla este mundo e todo o universo. O destino do homem e o plano divino estão intimamente relacionados, e nenhum homem, país ou nação está isento da soberania de Deus. Se o homem deseja conhecer seu destino, então deve apresentar-se diante de Deus, que fará prosperar aqueles que O seguem e adoram, assim como trará declínio e extinção sobre aqueles que resistem e O rejeitam.

Lembre-se da cena bíblica em que Deus forjou a destruição sobre Sodoma e pense também em como a mulher de Ló se transformou em uma coluna de sal. Pense em como o povo de Nínive se arrependeu de seus pecados com panos de saco e cinzas, e lembre-se do que aconteceu depois que os judeus pregaram Jesus na cruz 2.000 anos atrás. Os judeus foram expulsos de Israel e fugiram para países do mundo todo. Muitos foram mortos e toda a nação judaica foi submetida a uma destruição sem precedentes. Eles haviam pregado Deus na cruz — cometeram um crime hediondo — e provocado o caráter de Deus. Eles foram obrigados a pagar pelo que fizeram, foram obrigados a aguentar as consequências de suas ações. Eles condenaram Deus, rejeitaram Deus e assim só tiveram um destino: ser punidos por Deus. Esta é a consequência amarga e o desastre que seus governantes causaram sobre o país e a nação.

Hoje, Deus voltou ao mundo para realizar a Sua obra. A primeira parada de Deus é a grande assembleia de governantes ditatoriais: a China, o bastião convicto do ateísmo. Deus ganhou um grupo de pessoas com Sua sabedoria e Seu poder. Nesse período, Ele está sendo caçado pelo partido governante da China de todas as formas e está sujeito a um grande sofrimento, sem lugar onde descansar a cabeça e incapaz de encontrar refúgio. Apesar disso, Deus ainda continua a obra que pretende realizar: expressa a Sua voz e difunde o evangelho. Ninguém consegue compreender a onipotência de Deus. Na China, um país que O considera um inimigo, Deus nunca cessou a Sua obra. Ao contrário, mais pessoas aceitaram Sua obra e palavra, pois Deus faz tudo que pode para salvar todos e cada um dos membros da humanidade. Acreditamos que nenhum país ou poder consegue impedir o que Deus deseja alcançar. Aqueles que obstruem a obra de Deus, que resistem à palavra de Deus, perturbam e prejudicam o plano de Deus acabarão sendo punidos por Deus. Aquele que desafia a obra de Deus será enviado ao inferno; qualquer país que desafie a obra de Deus será destruído; qualquer nação que se erguer em oposição à obra de Deus será varrida desta terra e deixará de existir. Eu exorto as pessoas de todas as nações, de todos os países e até dos diferentes labores a ouvir a voz de Deus, a observar a obra divina, a atentar ao destino da humanidade, fazendo assim com que Deus seja o mais sagrado, o mais honroso, o mais elevado e o único objeto de adoração dentre a humanidade e permitindo que a humanidade toda viva sob a bênção de Deus, como os descendentes de Abraão viveram sob a promessa de Jeová e como Adão e Eva, que originalmente foram criados por Deus, viveram no jardim do Éden.

A obra de Deus é como ondas que se movem poderosas. Ninguém pode detê-Lo, ninguém pode interromper Seus passos. Só aqueles que ouvem atentamente Suas palavras, os que O procuram e têm sede Dele é que podem seguir Seus passos e receber Sua promessa. Aqueles que não o fazem estarão sujeitos a um desastre esmagador e a uma punição merecida.

Anterior:A aparição de Deus trouxe uma nova era

Próximo:Contemplar a aparição de Deus em Seu julgamento e Seu castigo

Coisas que talvez lhe interessem