Pergunta 2: Sobre as palavras de Deus em Gênesis “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gênesis 1:26), não entendo isso totalmente. Se Deus fez o homem à sua imagem, não significa que temos a imagem de Deus? Se fomos feitos à imagem de Deus, somos homens ou somos Deus?

Resposta: Em Gênesis, Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; […]” (Gênesis 1:26). Mas Deus não disse que Ele fez Deus à imagem Dele e conforme a Sua semelhança. Que Deus fez o homem à imagem Dele e conforme Sua semelhança, não significa que Ele transformaria o homem em Deus. Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; […]” Nesse versículo, a palavra “imagem” se refere a quê? “Imagem” aqui se refere ao caráter de Deus, a o que Deus tem e é, e à essência da vida de Deus, que também se refere à verdade. Se o homem vive toda a verdade expressa por Deus, essa imagem da verdade terá a imagem de Deus. Mas todos nós sabemos que o caráter e o ser da vida de Deus são muito ricos. O que Deus manifesta por meio de Sua obra é muito limitado. Vocês se atrevem a dizer que o caráter e o ser da vida de Deus podem ser resumidos e totalmente descritos pelas palavras que Deus expressou? Qualquer um que tenha vivenciado a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, e que O conhece, com certeza dirá que a verdade e o que Deus tem e é, que Deus tem expressado, são só uma parte de dez milhões ou a trilionésima parte da totalidade do caráter da vida de Deus. Deus é o Criador e a fonte de vida de todas as coisas. Comparado com o caráter da vida real de Deus, Suas posses e Seu ser que Ele expressou são meramente uma gota no oceano. Na verdade, conseguir viver uma gota da verdade desse oceano, já é uma realização e tanto. Mesmo se buscarmos a verdade por toda a nossa vida, a verdade que somos capazes de viver é limitada. Nunca poderemos viver toda a verdade que Deus expressa. Qualquer um que tenha vivenciado a obra de Deus reconhecerá este fato. Um dia, quando a obra de Deus terminar, se a esta altura tivermos conseguido viver um pouquinho da imagem e do ser da vida de Deus, mesmo assim não podemos dizer que nos tornamos Deus. Porque Deus é o Criador, e a essência da vida Dele não pode ser compreendida pelo homem. Deus criou e governa todo o universo. Sua vida abrange tudo e preenche tudo. A grandeza de Deus não pode ser descrita pelas palavras do homem. O que Deus expressou em Sua obra é somente uma pequena fração do que Deus tem e é. Mesmo que vivêssemos toda a verdade que Deus expressa em Sua obra, ainda não significaria que possuímos, de verdade, a imagem de Deus, muito menos que estamos totalmente possuídos da verdade e que a adquirimos. Assim, mesmo que possamos viver um pouquinho a imagem de Deus, como nos é possível dizer que nos tornamos Deus? Isso é totalmente impossível. Portanto, a ideia de que “O homem possui a imagem de Deus e assim pode se tornar Deus”, é totalmente infundada. É uma falácia absurda.

Mesmo que consigamos viver um pouco da imagem de Deus, por meio de nossa experiência da obra de Deus, nunca poderemos nos tornar Deus. darei um exemplo. Embora não seja lá o mais pertinente, pode lançar alguma luz sobre este problema. É assim como entre um pai e o filho, e o filho se parece muito com o pai, mas suas características e personalidade são muito diferentes. Embora o mesmo sangue corra nas veias, é impossível que tenham a mesma personalidade e caráter, e cada um segue caminhos diferentes também. Em algumas famílias, o pai é um bom homem, mas o filho é mau. Eles se parecem e são da mesma linhagem, mas o caráter é muito diferente. E em algumas famílias, o pai resiste a Deus, enquanto o filho acredita em Deus e Lhe obedece. Isso é o suficiente para provar que uma mesma aparência e mesma linhagem não significam que você terá a mesma personalidade ou caráter. Então, mesmo que nós humanos possamos viver um pouco da imagem de Deus, não significa que possuímos a essência da vida de Deus. O homem nunca poderá se tornar Deus, e isso é certeza.

do roteiro do filme Arrebatamento em perigo

Anterior : Pergunta 1: “Deus tornou-se homem para que o homem pudesse tornar-se Deus” é a visão suprema das pregações do irmão Lin! Embora o que Deus tenha criado no princípio tenha sido o homem, o propósito de Deus ao criá-lo era fazer com que este se tornasse Deus. No início, como a humanidade não tinha o caráter de vida de Deus, Satanás foi capaz de lográ-la ao pecado. O propósito de Deus em salvar a humanidade é dispensar Seu caráter de vida em nós. Não nos tornaremos Deus uma vez adquirido o caráter de vida de Deus! Como poderia haver algo errado nisso?

Próximo : Pergunta 3: O homem jamais pode se tornar Deus, mesmo que viva um pouco da imagem de Deus. Concordo totalmente com isso. Mas quando dizemos que o homem pode se tornar Deus, desde que consiga viver a imagem de Deus, não estamos nos referindo a Deus com a Sua pessoa, estamos nos referindo a Deus com Seu caráter de vida, mas sem a Sua pessoa. Se vivermos a imagem de Deus, então nos tornaremos Deus com a vida Dele, somente não teremos a pessoa de Deus. Então, acho que as palavras “Deus se tornou homem para que o homem se torne Deus” ainda são perfeitamente válidas.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Pergunta 1: Vocês atestam que o Senhor Jesus voltou como ninguém menos que Deus Todo-Poderoso, que expressou a verdade realizando o julgamento nos últimos dias.Como isso é possível? O Senhor realmente virá para nos levar para o reino dos céus. Como ele pôde nos deixar para trás para fazer o julgamento nos últimos dias? Eu acho que ao acreditarmos no Senhor Jesus e recebermos a obra do Espírito Santo, já vivenciamos o julgamento de Deus. Existe comprovação nas palavras do Senhor Jesus: “Pois se eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei. E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (João 16:7-8). Nós achamos que depois que o Senhor Jesus ressuscitou e ascendeu ao céu, o pentecoste do Espírito Santo desceu para agir nas pessoas. Isso já tinha feito as pessoas se culparem pelos seus pecados, pela justiça e julgamento. Quando nos confessamos e nos arrependemos diante do Senhor, vivenciamos de fato o julgamento do Senhor. a obra do Senhor Jesus fosse a obra de redenção, depois que Ele ascendeu aos céus, a obra feita pelo Espírito Santo, que desceu no pentecoste deveria ser o julgamento de Deus nos últimos dias. Se não fosse pelo julgamento, como seria “convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo”? Além disso, como fiéis do Senhor, somos sempre tocados, repreendidos e disciplinados pelo Espírito Santo. Então, diante do Senhor, sempre estamos chorando e nos arrependendo. As boas condutas geradas são como fomos transformados pela nossa fé no Senhor. Não são o resultado da vivência do julgamento de Deus? O julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias de que falam, como ele se diferencia da obra do Senhor Jesus?

Resposta: Já que vocês reconheceram que o Senhor Jesus fez foi a obra de redenção, e a forma que Ele expôs é “Arrependei-vos, porque é...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro