289 Deus sempre cuidou do homem

Dois mil anos se passaram, e Tu tens vigiado a humanidade constantemente.

Após anos de vicissitudes, Tua determinação de salvar a humanidade nunca mudou.

No passado, foste perseguido e pregado na cruz, dedicando-Se com altruísmo.

Pagaste o preço da vida, remindo o homem do pecado.

Retornaste para o meio dos homens durante os últimos dias, aparecendo na carne.

Sofres com o homem em chuva e tempestade, passando muitas noites sem dormir.

Tu suas sangue e Te esgotas, expressando milhares e milhares de palavras.

Concedes verdades preciosas à humanidade e conquistas o coração das massas.


As revelações e o julgamento das Tuas palavras nos levou a reconhecer nossa própria natureza corrupta.

Nosso caráter é arrogante e enganoso, e nossa conduta se baseia completamente na filosofia de Satanás.

Muito tempo atrás, deixamos de ter a semelhança de humanos; como animais, caímos no pecado.

Foram Teu julgamento, provações e refinamentos que nos purificaram de nosso caráter satânico.

De Teu julgamento e castigo, desfrutamos do Teu amor e misericórdia.

Teu caráter justo faz com que as pessoas Te reverenciem e gera adoração.

Teu julgamento e castigo são amor, eles nos purificam e nos salvam.

Provamos tanto do Teu amor, nós Te adoramos em nosso coração.


Ó Deus! Tu Te preocupas conosco dia e noite, sempre estás ao nosso lado cuidando de nós.

Tu falas e nos regas todos os dias, conduzindo-nos pela mão.

Teu amor é o mais lindo, mais puro, digno do louvor do homem.

Daremos o amor em nosso coração a Ti, para sempre Te testificaremos.

Anterior: 288 Deus ainda nos ama hoje

Próximo: 290 O amor de Deus permanece para sempre entre os homens

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro